Terapia Ocupacional



Baixar 15.01 Kb.
Encontro03.02.2018
Tamanho15.01 Kb.

Saúde do idoso:

A utilização da oficina da memória como recurso terapêutico ocupacional para a estimulação cognitiva

Terapia Ocupacional
A Terapia Ocupacional é uma profissão da área da saúde que tem como objetivo resgatar a funcionalidade do indivíduo que por algum motivo biopsicossocial se tornou incapaz ou limitado em realizar as atividades da vida diária, propiciando assim, uma reabilitação no físico – mente e nas relações sociais.
Estimulação cognitiva
Estudos comprovam que a estimulação cerebral/ estimulação cognitiva influencia para uma melhora da qualidade de vida e aumento da longevidade. O termo reabilitação implica em restabelecer nos pacientes o melhor nível de funcionamento possível, em termos físicos, psicológicos e de adaptação social. Inclui a utilização de todos os meios disponíveis para reduzir o impacto das condições redutoras de eficiência, de modo a levar o indivíduo a um nível ótimo de integração social (OMS, 1986). A estimulação cognitiva é um conjunto de práticas em que o Terapeuta Ocupacional atua junto com o paciente/residente para reduzir o efeito de déficits cognitivos que se constituem como obstáculos funcionais ao desempenho adequado em tarefas do cotidiano. Habitualmente o trabalho envolve uma equipe multidisciplinar visando o desenvolvimento físico, cognitivo, emocional e social.
Um programa de estimulação cognitiva compreende:

- atenção e concentração

- memória

- comportamento verbal

- orientação espacial

- planejamento e organização

- raciocínio lógico.
Os exercícios favorecem a estimulação dirigida em adultos com falhas nessas habilidades. Assim, por exemplo, portadores de Alzheimer, de distúrbio de atenção, disléxicos ou indivíduos com outros distúrbios poderão trabalhar com esse material.
Oficina da Memória
A memória é indispensável para a vida cotidiana.  A memória é a base para a qualidade de vida. É fundamental a prevenção das doenças da memória para mantermos a saúde física e mental. É importante prevenir os transtornos associados à memória e ao envelhecimento como os problemas comportamentais, emocionais, físicos e sociais. Como por exemplo, a depressão, isolamento, falta de motivação, vazio existencial, inibição, sedentarismo, ansiedade, estresse, imobilidade, insônia e diminuição dos sentidos (audição, visão). O declínio das funções mentais que acontece com avanço da idade é causado pela falta de atividade física e mental, que em geral ocorre paralelamente ao envelhecimento. Trabalhos científicos demonstram que o declínio mental que ocorre com a idade pode ser evitado ou minimizado. Além de estimular a memória, outras funções mentais, corporais e comportamentais precisam ser estimuladas como a inteligência, a criatividade, a concentração, o raciocínio, as percepções, as noções espaciais, os sentidos, a imaginação, a sociabilidade, a comunicação, as atividades físicas, as habilidades lógicas, artísticas e musicais.

Objetivos:

Estimular as funções cognitivas ou mentais (memória, concentração, raciocínio, inteligência, criatividade). Reabilitação cognitiva. Prevenir problemas da memória. Promover a expressão verbal e não verbal. Reforçar a auto-estima, o auto-conceito e a auto-imagem. Exercitar a percepção de si e do outro. Estimular a integração social. Estimular a autonomia. Favorecer a expressão das habilidades. Despertar potencialidades. Liberar emoções. Incentivar a solução de conflitos.

Melhorar a qualidade de vida. Promover a ativação corporal. Dar suporte emocional. Manter a saúde mental. Estimular os sentidos: olfato, gosto, tato, visão e audição.

Plano de tratamento

Avaliação terapêutica ocupacional Identificar a deterioração cognitiva, qualificar e quantificar o estado da deterioração.


Planejar a reabilitação cognitiva com atividades: jogos, dinâmicas, vivências, técnicas grupais e atividades lúdicas para o desenvolvimento das funções mentais, integração social de acordo com a necessidade de cada residente.
Avaliar a eficácia do tratamento.
Trabalho multidisciplinar com médicos, psicólogos, nutricionistas, fisioterapeutas, educadores físicos, enfermeiros e demais funcionários




©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal