Tcc 2008 – curso de psicologia



Baixar 137.37 Kb.
Página2/2
Encontro18.09.2019
Tamanho137.37 Kb.
1   2






Título do trabalho

Resumo

Autores

Orientador

Examinadores







Estratégia de enfrentamento criadas pelas famílias de crianças hospitalizadas: uma revisão de literatura



O presente artigo é uma revisão de literatura que visa sistematizar as estratégias de enfrentamento criadas pelas famílias de crianças hospitalizadas, mediante a análise da produção cientifica dos psicólogos brasileiros e equipe multidisciplinar, que trabalham com esta problemática em suas atuações nos hospitais. Através desta sistematização foi possível levantar e analisar os efeitos gerados pela hospitalização para a criança e sua família, identificar na produção as estratégias desenvolvidas pelas famílias durante a hospitalização e conhecer as contribuições dos psicólogos durante suas atuações nos hospitais com famílias de crianças hospitalizadas. Na revisão de literatura identificou-se as estratégias para compreender quais as modificações na dinâmica familiar causadas pela hospitalização e analisar também como a criança lida com este momento marcante na sua vida. Foram encontrados como resultados de estratégias de enfrentamento desenvolvidas pelas famílias as seguintes: a presença dos pais nos cuidados ao doente, uma maior comunicação entre a equipe de saúde e a família, contato com objetos pessoais e com outras crianças hospitalizadas, atividades lúdicas e a presença do psicólogo. Com isso o profissional de psicologia, dentro da instituição hospitalar, busca minimizar o sofrimento causado pelo processo de hospitalização, acolhendo o paciente e sua família, ajudando-os na expressão dos seus sentimentos. Além de procurar atuar junto com à equipe multidisciplinar na orientação as famílias dos procedimentos realizados com o paciente, e fazer a mediação da relação da equipe e com esses familiares, permitindo a transmissão de informações coerentes para os familiares do doente.



Palavras – chave: estratégias de enfrentamento, criança hospitalizada, família.



  • Lizziane Santos

  • Fátima Verena Vieira Silva

Maria Conceição Casulari Roxo da Motta Rodrigues

  • Maria Constança Veloso Cajado

  • Maria Antonieta Nascimento Araújo







O funcionamento limite como conseqüência de falhas ambientais: uma revisão de literatura

A relação mãe - bebê é apontada por muitos autores como fator importante para o desenvolvimento do ser humano. Apresenta-se uma revisão bibliográfica acerca do tema, destacando principalmente o pensamento de Bolwby e Winnicott. Ressalta algumas nuances do pensamento winnicottiano para a compreensão do funcionamento do paciente com transtorno de personalidade borderline, como uma das possíveis falhas desta relação e as contribuições da clínica psicanalítica para o acompanhamento destes pacientes.


Palavras – chave: mãe – bebê; clínica psicanalítica; borderline; falhas ambientais; funcionamento limite.


  • Daniela Adorno Mascarenhas

Regina Selma Moura Marinho

  • Gilberto Pereira do Lago

  • Maria Antonieta Nascimento Araújo




O trabalho do psicólogo em empreendimentos solidários de Salvador

A economia solidária consiste numa alternativa de organização para a população excluída socialmente, através de cooperativas e associações baseadas na socialização dos meios, administração democrática, participação direta dos seus membros e repartição da receita. Este tipo de empreendimento apresenta significativo crescimento no Brasil, pois envolve um trabalho que tem a propriedade de transformar a realidade dos sujeitos e viabilizar a sua sobrevivência e realização. Para auxiliar os sujeitos nas modificações do seu contexto, a psicologia comunitária busca uma postura crítica, resultando em novas áreas de atuação dirigidas à população desprivilegiada, direcionando-se para problemas sociais, através do trabalho do psicólogo em conjunto com a comunidade, estando presente em organizações como associações, cooperativas, ONGS, etc. A psicologia nos empreendimentos solidários dá suporte ao desenvolvimento da solidariedade e autonomia. Na primeira etapa deste trabalho foi feita pesquisa para caracterização deste campo em Salvador, e na segunda etapa realizou-se análise de discursos com psicólogos, que resultou em cinco categorias que representam aspectos principais identificados: adaptação das práticas psicológicas ao trabalho; interdisciplinaridade; adequação das incubadoras e empreendimentos à proposta solidária; compreensão e compromisso social; e a transformação dos sujeitos na economia solidária. Em suma, percebeu-se que o trabalho do psicólogo envolve três níveis: os contextos sócio-econômico, grupal e individual, com atuações de psicologia e em áreas paralelas. Foi verificada a necessidade de melhoria na formação acadêmica para atuar nessa área, entretanto observou-se que existe um esforço de síntese dos conhecimentos de cada profissional em suas atuações, alcançando resultados importantes para a vida dos sujeitos.


Palavras-chave: Atuação do psicólogo. Economia solidária. Formação Acadêmica.

  • Edlana Campos Dourado

  • Maria Eugênia Niccoli Fonseca

José Henrique Miranda de Moraes

  • Milton Barbosa Almeida Filho

  • Maria Conceição Casulari Roxo da Motta Rodrigues

A influência da televisão na formação do auto-conceito de beleza em adolescentes: um estudo sobre o culto ao corpo

Este artigo discute a influência que a televisão tem sobre o jovem; mais precisamente sobre a formação de seu auto-conceito de beleza. Percorrendo pelas evoluções históricas do culto ao corpo no Séc. XX e Séc. XXI, ilustram-se as características peculiares de cada época e a participação desta mídia na construção e divulgação de padrões estéticos. O corpo é descoberto enquanto objeto mercadológico e se torna alvo da emergente indústria da beleza que para vender em grande número, vale-se da padronização dos gostos, criando paradigmas de beleza. A televisão como maior representante massificador da indústria cultural, está atuando; o jovem constituindo sua ou suas identidades, está assistindo; as conseqüências dessa relação são tratadas neste artigo. Foi realizada uma pesquisa bibliográfica onde idéias de inúmeros teóricos foram utilizadas, entrelaçando-se, completando-se e, por vezes, opondo-se, formando assim uma rede de saberes sobre televisão, corpo e juventude. Fica evidente a tendência contemporânea de se negar ao corpo tudo que pertença ao âmbito do envelhecimento, a negação da natureza torna-se o grande trunfo da indústria da beleza. O paradigma da “boa forma” ganha força em programas de auditório, novelas e na publicidade, este corpo não é alcançado senão pelo investimento em academias, produtos cosméticos, cirurgias plásticas, salões de beleza e roupas. Os adolescentes cada vez mais em casa, tendo a televisão como companhia, vista como detentora da verdade e da realidade, são, sem dúvidas, especialmente atingidos; possíveis implicações psicológicas resultantes da interação jovem-televisão, fazem parte, também, do estudo aqui exposto.


Palavras-chaves: culto ao corpo; televisão; adolescência.

  • Djean Felipe dos Anjos Lima

Mirela Figueiredo Santos Iriart

A atuação do psicólogo em instituições de assistência à portadores com DST’S: a experiência de estágio em um ambulatório HTLV

O presente trabalho é resultado de uma revisão bibliográfica e relato sobre a experiência de estágio realizado em Ambulatório de HTLV que faz parte de uma unidade docente assistencial. Além do SAE (Serviço de Assistência Especializada) e dos demais recursos implantados no país pelo Ministério da Saúde objetivando o diagnóstico e tratamento de DST’s e AIDS, no que se refere ao HTLV (Linfotrópico de Células T Humanas Tipo-I), existe o Centro de Referência em Salvador para o atendimento integrado e multidisciplinar de indivíduos infectados pelos HTLV, que tem como objetivo principal promover atividades de pesquisa visando elucidar questões importantes sobre a epidemiologia, patogenia e terapêutica e profilaxia desta patologia. Há ainda a abordagem sobre a importância da inserção do psicólogo com olhar diferenciado e humanizador nos Ambulatórios de HTLV, dando suporte à família e ao paciente, pautando no modelo holístico, através do qual o paciente tem participação ativa no tratamento. Abordou-se também a importância da equipe multidisicplinar, cujo trabalho exige tempo e esforço de todos os seus componentes, devendo haver um clima de respeito mútuo entre os participantes. Como contribuição foi sugerida que o Centro de Referência propicie aos pacientes assistidos melhoria na qualidade de vida, sejam eles sintomáticos ou assintomáticos. Essa melhoria de vida pode ocorrer através do ouvir, do toque, aconselhamento. Afinal, o apoio implica em ajudar no reconhecimento e fortalecimento das defesas adaptativas por meio da escuta, da promoção de orientações e clarificação dos conflitos que se formam em volta do processo do adoecimento.


PALAVRAS-CHAVE: HTLV/AIDS. DST’s. Psicólogo. Centro de Referência. Paciente

  • Davi Santos de Oliveira Silva

  • Jeane Silva Oliveira

Maria Conceição Casulari Roxo da Motta Rodrigues



Título do trabalho

Resumo

Autores

Orientador

Examinadores


A construção da imagem corporal na mulher contemporânea e o sintoma da busca incessante do corpo ideal: a bulimia nervosa

O presente artigo é o produto de um ensaio teórico sobre Bulimia Nervosa, que tem por objetivo investigar a significação do corpo para a mulher contemporânea e o aparecimento dos transtornos alimentares como sintoma do culto excessivo ao corpo. Para tanto foram destacados como fatores importantes para essa construção, a posição feminina diante da mídia e a supervalorização da imagem corporal, como pontos relevantes para o desencadeamento de uma cultura narcísica, sintomatizada na mulher, através da busca incessante por um corpo perfeito. Diante deste panorama, a Bulimia Nervosa se constitui como uma resposta patológica desta mulher que almeja a todo custo um corpo idealizado.
Palavras-chaves: Mulher. Supervalorização da imagem corporal. Cultura. Bulimia Nervosa

  • Ticiana Barbosa Rangel

Mirela Figueiredo Santos Iriart

  • Maria Conceição Casulari Roxo da Motta Rodrigues

  • Vládia Jamile dos Santos Jucá

Jogos de RPG e violência

Partindo do estudo de bibliografias diversas, relacionadas a jogos, R.P.G., violência e baseado em uma abordagem psicanalítica, o presente trabalho visa discutir a relação existente entre comportamentos violentos e jogos de R.P.G.. A partir de uma análise de visões distintas sobre o tema (Violência e R.P.G.), e das partes que o compõem (violência, agressividade, R.P.G., jogos, etc.), destacam-se, a definição sobre o que é violência, como os jogos de R.P.G. podem estar influenciando no desenvolvimento desta e a relação entre agressividade e violência, além de se pontuar alguns benefícios proporcionados pelo jogo.


Palavras-chave: Jogos, R.P.G., Agressividade e Violência.

Leda Lessa Andrade Filha

  • Nicoleta Mendes de Matos

  • Milton Barbosa Almeida Filho

Construção do papel do psicólogo frente às demandas em uma Instituição Pública em Salvador

O projeto pretendeu perceber como as demandas delimitam e constroem a atuação do psicólogo no serviço público em Salvador. Busca-se conhecer como formou e se transforma o papel do psicólogo na instituição e compreender o processo e o momento atual dos profissionais com formação em psicologia, observando necessidades e construindo perspectivas. A relevância do tema tange a atuação do psicólogo nas áreas de educação e saúde; o trabalho surgiu do questionamento da construção de seu exercício profissional a partir das necessidades do público atendido, usuários do serviço, relacionando-as aos princípios fundamentais da Psicologia. Para isso buscamos conhecer os objetivos da atuação profissional e a demanda da instituição. Procurou-se conhecer as necessidades recebidas pelo profissional que atua em uma instituição pública que atua com a educação especial, assim como compreender como no decorrer da história construíram a cena atual do exercício da Psicologia. A partir de material cedido por grupo de pesquisa, foi possível utilizar entrevistas realizadas com os profissionais vinculados à educação especial. Foram utilizados roteiros semi-estruturados para a realização das entrevistas. As mesmas foram transcritas e analisadas, o que possibilitou a identificação de algumas demandas. As informações colhidas foram realizadas a partir do ponto de vista dos profissionais, não sendo coletadas informações diretamente com usuários ou chefias da instituição. Assim foi possível categorizar, discutir e dividir o estudo em categorias de análise. Como resultados, por meio de um Relato de Experiência, esperamos identificar aspectos relevantes no percurso da atuação do Psicólogo. Outro aspecto salientado foi a importância deste trabalho, que poderá ser retomado em outros momentos, como base futura para investigações em outras faculdades de Psicologia, por psicólogos ou inclusive por futuros pesquisadores.


PALAVRAS-CHAVE: Trabalho do Psicólogo; Educação Especial; Perspectivas Educacionais.

  • Carlos Roberto Silva Nunes

  • Thiago Mangueira Marcos

Marilda Castelar

  • Carmem Lúcia Lavigne de Souza

  • Maria Antonieta Nascimento Araújo

Um estudo qualitativo sobre a contribuição do psicólogo para inclusão de pessoa com deficiência em uma instituição de educação especial pública na Cidade de Salvador


O presente trabalho é parte de um projeto maior, desenvolvido pelo Núcleo de pesquisa (História e Memória da Psicologia nos Serviços Públicos em Salvador - Ba) sobre Práticas psicológicas e inclusão educacional, que se propõe a realizar uma pesquisa de caráter histórico sobre a atuação do psicólogo no serviço público. Pretende-se, como base nesta pesquisa, construir um artigo sobre atuação de psicólogos no serviço público de Salvador-Ba, registrando assim a memória e trajetória desses profissionais. Esta pesquisa tem como tema o psicólogo e a inclusão da pessoa com deficiência numa instituição pública de educação especial na cidade de Salvador – BA, e pretende compreender como a atuação do psicólogo no setor público de educação especial contribui para a inclusão da pessoa com deficiência. É necessário para tanto identificar o papel do psicólogo em um contexto público de educação especial, assim como analisar como ocorre o processo de inclusão da pessoa com deficiência nesta instituição, além de identificar também o espaço da psicologia no setor público, considerando que não existe o cargo de psicólogo em instituições estaduais de educação. O corpo do trabalho será composto por uma revisão na literatura com o intuito de esclarecer o tema tratado e a análise de conteúdo das entrevistas feitas aos psicólogos da instituição pública escolhida. O desenvolvimento das leituras sobre a inclusão da pessoa com deficiência e sobre a atuação do psicólogo, assim como a realização das entrevistas com psicólogos da instituição escolhida, permitiram identificar a presença de variáveis como a ausência de um lugar oficial para exercício da função de psicólogo, a integração como modalidade de inclusão, além da situação precária do processo de inclusão no setor escolar. Esperamos que este trabalho contribua para uma maior compreensão sobre a prática do psicólogo na promoção da inclusão educacional.
PALAVRAS-CHAVES: Inclusão educacional; Educação especial; práticas psicológicas.


Marilda Castelar

  • Nicoleta Mendes de Matos

  • Maria Antonieta Nascimento Araújo

História e memória da inserção da Psicologia no Serviço Público de Educação Especial na cidade de Salvador-Bahia

Este trabalho tem como objetivo reunir e estudar as contribuições da psicologia no serviço público de educação especial, tendo como campo de estudo o CEEBA - Centro de Educação Especial da Bahia, que é considerado uma referência pública na área de Educação Especial neste Estado e os acervos das bibliotecas locais que reúnem estudos recentes. Pesquisar a história da psicologia com o propósito de conhecer as escolhas realizadas na área de educação especial e reunir informações sobre os profissionais que desenvolveram atividades psicológicas neste campo de atuação, nos últimos cinqüenta anos, para uma melhor compreensão do cenário da educação especial local. Para isso foi fundamental o estudo dos pioneiros baianos que estabeleceram os paradigmas sobre a educação especial e suas políticas nas últimas cinco décadas. A falta de registros dificulta o trabalho em história da psicologia, mantendo muitos nomes que contribuíram com a história no anonimato. A importância da documentação das atividades realizadas por parte dos profissionais de psicologia, poderá nos orientar também a respeito dos possíveis impactos exercidos sobre os portadores de necessidades especiais. Pretendeu-se descrever um panorama do trabalho das atividades de psicologia no serviço público, no processo de educação especial nos últimos cinqüenta anos em Salvador-BA e suas possíveis contribuições na atual política de inclusão. Espera-se que o conhecimento do passado para uma melhor compreensão das teorias e práticas atuais, possibilite um novo olhar sobre o presente e suas práticas, tornando-as mais consistentes e eficazes.


PALAVRAS-CHAVE: História da Psicologia; Serviço Público; Educação Especial.


  • Camila Fernanda Costa Brito Freitas

Marilda Castelar


  • Milton Barbosa Almeida Filho

  • Nicoleta Mendes de Matos

Algumas repercussões psicológicas da mastectomia na vida da mulher com câncer de mama

O câncer de mama é o câncer do tecido da mama, ou seja, é a multiplicação desordenada das células deste tecido. Desta forma, seu tratamento pode ser realizado por quimioterapia, radioterapia e intervenções cirúrgicas. Há inúmeras técnicas cirúrgicas, dentre as quais está a mastectomia que consiste na remoção completa da mama. Frequentemente a literatura aponta que o diagnóstico de câncer é acompanhado por momentos de angustias, dúvidas e sofrimentos para pacientes e familiares, em que inquietações relacionadas à morte e possíveis mutilações na mama se fazem presentes. Por conta disso, algumas das mulheres que são submetidas à mastectomia, apresentam limitações e dificuldades em lidar com situações que envolvam a exposição do próprio corpo. Desta forma, o presente trabalho tem como objetivo conhecer as repercussões psicológicas que norteiam a vida de mulheres com câncer de mama que foram submetidas à mastectomia, apontando as dificuldades na readaptação à sua nova realidade e a importância do psicólogo oncológico no processo de identificar e avaliar os fatores psicológicos que interferem na saúde destas pacientes, focando na qualidade de vida, nos valores, objetivos, expectativas e preocupações das mesmas.


Palavras chaves: câncer de mama, mastectomia e repercussões psicológicas.

  • Andréa Magalhães Benjamin da Silva

  • Tainah Régis Matos

  • Beatriz Luz Monteiro

Martha Moreira Cavalcante Castro

  • Gleice Quele Luz do Espirito Santo

  • Suzane Bandeira de Magalhães








1   2


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal