Taxionomia: Trata da classificação dos seres vivos, procurando tornar mais fácil a sua compreensão e manipulação



Baixar 302.94 Kb.
Encontro15.08.2019
Tamanho302.94 Kb.

6ª série Ciências - Material para fixação de conteúdos
Taxionomia: Trata da classificação dos seres vivos, procurando tornar mais fácil a sua compreensão e manipulação.


Classificação científica do homem

Reino

Animalia

Filo

Chordata

Classe

Mammalia

Ordem

Primata

Família

Hominidae

Gênero

Homo

Espécie

Homo sapiens sapiens

Regra:

-Todo nome deve possuir no mínimo 2 nomes (nomenclatura binominal).

-primeiro o nome do gênero e depois o da espécie

-O GÊNERO é geralmente designado por um substantivo, o qual deve ser escrito com INICIAL MAIÚSCULA.


EX: Oriza sativa (arroz)

Gênero espécie

Híbridos

Mula e Burro
O burro não consegue produzir espermatozóides por isso é estéril. A mula também é estéril porque não pode produzir óvulos. Outra explicação é que tanto o macho quanto a fêmea não têm os órgãos genitais bem desenvolvidos, o que dificulta o acasalamento.
Os 5 Reinos –

- classificação de acordo com o nº. de células.


Reino

característica

Reino

Monera

Reino

Protista

Reino

Fungi

Reino

Vegetal

Reino

Animalia

Nº de célula

unicelular

unicelular

Unicelular e pluricelular

pluricelular

pluricelular

Organização celular

Procarionte

Eucarionte

Eu

Eu

Eu

Nutrição

Autótrofo

heterótrofo

Heterótrofo

autótrofo



Heterótrofo

Autótrofo

Heterótrofo

Exemplos

bactérias


Ameba -algas

cogumelo

banana

Homem

O reino dos seguintes seres

Minhoca- Animal eucarionte

Abóbora- Vegetal eucarionte

Alga-marinha- protista- eucarionte

Protozoários-protista- eucarionte



Bolor- fungi- eucarionte

Lamarck


Jean Baptiste Lamarck não só defendeu ideias evolucionistas como apresentou uma explicação para a evolução dos seres vivos. Admitia que existia uma progressão constante e gradual dos organismos mais simples para os mais complexos. As ideias de Lamarck ocorriam segundo estes dois princípios fundamentais:


- Lei do uso e desuso
- Lei da Herança dos caracteres adquiridos
Fig. 1 - Figura de Lamarck

· Segundo Lamarck, os seres vivos apresentam modificações que dependem do ambiente que esses seres desenvolvem. O ambiente condiciona assim a evolução. O aparecimento de certas características, devia-se à necessidade que estes tinham em adaptarem-se ao meio em mudança. Esta necessidade de adaptação, conduziu ao desenvolvimento de características estruturais ou funcionais que lhes permitissem adaptarem-se às condições de um determinado ambiente. Estas modificações eram explicada pela lei do uso e desuso - se um órgão é muito utilizado, desenvolve-se, modificando a sua função; caso contrário, se não tiver qualquer uso, degenera ou atrofia. Por exemplo, A toupeira, faz pouco uso da visão, o que tornou os seus olhos pequenos e pouco funcionais – atrofia do órgão sob influência do meio; O pescoço alongado do cisne deveu-se ao fato desta ave ter a necessidade de mergulhar a cabeça a altas profundidades para obter alimento - desenvolvimento do órgão pela necessidade de adaptação ao meio.



Fig. 2 - Lei do Uso e Desuso

· Lamarck considerava que as transformações sofridas, provocadas pelo ambiente eram transmitidas à descendência, originando mudanças morfológicas no conjunto da população – lei da herança dos caracteres adquiridos. Estas transformações provariam o aparecimento de novas espécies - principal fator da evolução.
Esta teoria era um pouco contestada já que não se entendia como é que as estruturas ao desenvolverem-se, a sua descendência iria herdar as mesmas estruturas. Hoje se sabe que nenhuma alteração dos órgãos provocada por fatores ambientais se transmite à descendência, o que retira suporte a esta hipótese Lamarckista. As únicas alterações que são transmitidas são as que modificam o material genético..

Reprodução sexuada e assexuada diferença, vantagens e desvantagens.







©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal