Tarsia giabardo alves silva



Baixar 5.57 Kb.
Encontro18.08.2019
Tamanho5.57 Kb.

TARSIA GIABARDO ALVES SILVA




TÍTULO

ANTÍGENOS LEUCOCITÁRIOS HUMANOS NÃO- CLÁSSICOS HLA-G E HLA-E EM LESÕES BENIGNAS, PRÉ-MALIGNAS E MALIGNAS DE LARINGE ASSOCIADAS À INFECÇÃO PELO PAPILOMAVÍRUS HUMANO (HPV)


DATA DA DEFESA: 17/02/2009

RESUMO

O câncer de laringe é a segunda neoplasia mais comum da região de cabeça e pescoço em todo o mundo. Além dos fatores de risco como fumo e consumo de àlcool, o desenvolvimento do câncer de laringe parece estar associado à infecção pelo Papilomavírus Humano (HPV). As moléculas HLA-G e HLA-E são moléculas HLA de classe I não- clássicas, que desempenham um papel no estabelecimento da manutenção da tolerância imunológica através da inibição de funções de células imunocompetentes. O presente estudo tem como objetivo avaliar a expressão de HLA-G e HLA-E pela técnica imunohistoquímica em biópsias laríngeas de 109 pacientes, 27 lesões benignas (papiloma laríngeo), 17 lesões pré- malignas (displasia leve, moderada ou acentuada), 10 carcinomas in situ de laringe, 27 carcinomas invasores sem metástase, 28 carcinomas invasores com metástase. Além das biópsias avaliadas, também foram analisadas 28 linfonodos cervicais dos pacientes com metástases. A molécula de HLA-G foi detectada em 45% das biópsias analisadas. Dentre os diferentes graus histológicos, a expressão da molécula HLA-G aparece aumentada nas lesões benignas, lesões pré- malignas e carcinomas in situ de laringe, e essa expressão diminui nos carcinomas invasores sem metástase, carcinomas invasores com metástase e nos linfonodos. HLA-E foi detectado em 62,04% das lesões como um todo, havendo um aumento da expressão de HLA-E nas lesões invasivas e nos linfonodos. Esta molécula parece estar associada com a instalação do carcinoma laríngeo. A freqüência do DNA do HPV foi baixa, sugerindo que o câncer de laringe esteja associado a outros fatores de risco.




©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal