Sistema muscular



Baixar 0.7 Mb.
Página1/11
Encontro24.10.2017
Tamanho0.7 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11

SISTEMA  MUSCULAR








Conceito de Músculos

Funções dos Músculos

Grupos Musculares

Classificação dos Músculos

Tipos de Músculos

Músculos Estriados

Tipos de Contrações

Fibra Muscular

Tecido Conjuntivo





Conceito de Músculos:

São estruturas individualizadas que cruzam uma ou mais articulações e pela sua contração são capazes de transmitir-lhes movimento. Este é efetuado por células especializadas denominadas fibras musculares, cuja energia latente é ou pode ser controlada pelo sistema nervoso. Os músculos são capazes de transformar energia química em energia mecânica.

O músculo vivo é de cor vermelha. Essa coloração denota a existência de pigmentos e de grande quantidade de sangue nas fibras musculares.

Os músculos representam 40-50% do peso corporal total.









Funções dos Músculos:

a) Produção dos movimentos corporais: Movimentos globais do corpo, como andar e correr.

b) Estabilização das Posições Corporais: A contração dos músculos esqueléticos estabilizam as articulações e participam da manutenção das posições corporais, como a de ficar em pé ou sentar.

c) Regulação do Volume dos Órgãos: A contração sustentada das faixas anelares dos músculos lisos (esfíncteres) pode impedir a saída do conteúdo de um órgão oco.

d) Movimento de Substâncias dentro do Corpo: As contrações dos músculos lisos das paredes vasos sangüíneos regulam a intensidade do fluxo. Os músculos lisos também podem mover alimentos, urina e gametas do sistema reprodutivo. Os músculos esqueléticos promovem o fluxo de linfa e o retorno do sangue para o coração.

e) Produção de Calor: Quando o tecido muscular se contrai ele produz calor e grande parte desse calor liberado pelo músculo é usado na manutenção da temperatura corporal.








Grupos Musculares:
Em número de nove. São eles:

              a) Cabeça

              b) Pescoço

              c) Tórax

              d) Abdome

              e) Região posterior do tronco

              f) Membros superiores

              g) Membros inferiores

              h) Órgãos dos sentidos

              i) Períneo












Classificação dos Músculos:

Quanto a Situação:






a) Superficiais ou Cutâneos: Estão logo abaixo da pele e apresentam no mínimo uma de suas inserções na camada profunda da derme. Estão localizados na cabeça (crânio e face), pescoço e na mão (região hipotenar).

Exemplo: Platisma.











b) Profundos ou Subaponeuróticos: São músculos que não apresentam inserções na camada profunda da derme, e na maioria das vezes, se inserem em ossos. Estão localizados abaixo da fáscia superficial.

Exemplo: Supinador.



Quanto à Forma:






a) Longos: São encontrados especialmente nos membros. Os mais superficiais são os mais longos, podendo passar duas ou mais articulações.

Exemplo: Bíceps braquial.











c) Curtos: Encontram-se nas articulações cujos movimentos tem pouca amplitude, o que não exclui força nem especialização.

Exemplo: Músculos da mão.











b) Largos: Caracterizam-se por serem laminares. São encontrados nas paredes das grandes cavidades (tórax e abdome).

Exemplo: Diafragma.



Quanto à Disposição da Fibra:

a) Reto: Paralelo à linha média. Ex: Reto abdominal.

b) Transverso: Perpendicular à linha média. Ex: Transverso abdominal.

c) Oblíquo: Diagonal à linha média. Ex: Oblíquo externo.


Quanto à Origem e Inserção:

a) Origem: Quando se originam de mais de um tendão. Ex. Bíceps, Quadríceps.

b) Inserção: Quando se inserem em mais de um tendão. Ex: Flexor Longo dos Dedos.
Quanto à Função:

a) Agonistas: São os músculos principais que ativam um movimento específico do corpo, eles se contraem ativamente para produzir um movimento desejado. Ex: Pegar uma chave sobre a mesa, agonistas são os flexores dos dedos.

b) Antagonistas: Músculos que se opõem à ação dos agonistas, quando o agonista se contrai, o antagonista relaxa progressivamente, produzindo um movimento suave. Ex: idem anterior, porém os antagonistas são os extensores dos dedos.

c) Sinergistas: São aqueles que participam estabilizando as articulações para que não ocorram movimentos indesejáveis durante a ação principal. Ex: idem anterior, os sinergistas são estabilizadores do punho, cotovelo e ombro.

d) Fixadores: Estabilizam a origem do agonista de modo que ele possa agir mais eficientemente. Estabilizam a parte proximal do membro quando move-se a parte distal.

Quanto à Nomenclatura:

O nome dado aos músculos é derivado de vários fatores, entre eles o fisiológico e o topográfico:

a) Ação: Extensor dos dedos.

b) Ação Associada à Forma: Pronador redondo e pronador quadrado.

c) Ação Associada à Localização: Flexor superficial dos dedos.

d) Forma: Músculo Deltóide (letra grega delta).

e) Localização: Tibial anterior.

f) Número de Origem: Bíceps femoral e tríceps braquial.








Tipos de Músculos:

a) Músculos Estriados Esqueléticos: Contraem-se por influência da nossa vontade, ou seja, são voluntários. O tecido muscular esquelético é chamado de estriado porque faixas alternadas claras e escuras (estriações) podem ser vistas no microscópio óptico.






b) Músculos Lisos: Localizado nos vasos sangüíneos, vias aéreas e maioria dos órgãos da cavidade abdômino-pélvica. Ação involuntária controlada pelo sistema nervoso autônomo.


c) Músculo Estriado Cardíaco: Representa a arquitetura cardíaca. É um músculo estriado, porém involuntário – AUTO RITMICIDADE.








Componentes Anatômicos dos Músculos Estriados:
a) Ventre Muscular é a porção contrátil do músculo, constituída por fibras musculares que se contraem. Constitui o corpo do músculo (porção carnosa).

b) Tendão é um elemento de tecido conjuntivo, ricos em fibras colágenas e que serve para fixação do ventre, em ossos, no tecido subcutâneo e em cápsulas articulares. Possuem aspecto morfológico de fitas ou de cilindros.

c) Aponeurose é uma estrutura formada por tecido conjuntivo. Membrana que envolve grupos musculares. Geralmente apresenta-se em forma de lâminas ou em leques.



d) Bainhas Tendíneas são estruturas que formam pontes ou túneis entre as superfícies ósseas sobre as quais deslizam os tendões. Sua função é conter o tendão, permitindo-lhe um deslizamento fácil.

e) Bolsas Sinoviais são encontradas entre os músculos ou entre um músculo e um osso. São pequenas bolsas forradas por uma membrana serosa que possibilitam o deslizamento muscular.








Tipos de Contrações:

O nome dado aos músculos é derivado de vários fatores, entre eles o fisiológico e o topográfico:

a) Contração Concêntrica: o músculo se encurta e traciona outra estrutura, como um tendão, reduzindo o ângulo de uma articulação. Ex: Trazer um livro que estava sobre a mesa ao encontro da cabeça.

b) Contração Excêntrica: quando aumenta o comprimento total do músculo durante a contração. Ex: idem anterior, porém quando recolocamos o livro sobre mesa.

c) Contração Isométrica: servem para estabilizar as articulações enquanto outras são movidas. Gera tensão muscular sem realizar movimentos. É responsável pela postura e sustentação de objetos em posição fixa. Ex: idem anterior, porém quando o livro é sustentado em abdução de 90°.








Anatomia Microscópica da Fibra Muscular:

O tecido muscular consiste de células contráteis especializadas, ou fibras musculares, que são agrupadas e dispostas de forma altamente organizada. Cada fibra de músculo esquelético apresenta dois tipos de estruturas filiformes muito delgadas, chamadas miofilamentos grossos (miosina) e finos (actina).

















Componentes Anatômicos do Tecido Conjuntivo:

a) Fáscia Superficial separa os músculos da pele.

b) Fáscia Muscular é uma lâmina ou faixa larga de tecido conjuntivo fibroso, que, abaixo da pele, circunda os músculos e outros órgãos do corpo.

c) Epimísio é a camada mais externa de tecido conjuntivo, circunda todo o músculo.

d) Perimísio circunda grupos de 10 a 100 ou mais fibras musculares individuais, separando-as em feixes chamados fascículos. Os fascículos podem ser vistos a olho nu.

e) Endomísio é um fino revestimento de tecido conjuntivo que penetra no interior de cada fascículo e separa as fibras musculares individuais de seus vizinhos.










Tipos de Movimentos Musculares:

Os Tipos de Movimento estão descritos nos Termos Anatômicos de Movimento










Sistema Muscular

Face
ATM
Pescoço
Tórax
Abdome
Dorso
Membro Superior
Membro Inferior






MÚSCULOS  DA  FACE



















Couro Cabeludo




Pálpebras

Epicrânio
Temporoparietal
Gálea Aponeurótica




Orbicular do Olho
Corrugador do Supercílio










Nariz




Orelha

Prócero
Nasal (Transverso do Nariz)
Depressor de Septo




Auricular Anterior
Auricular Superior
Auricular Posterior




Boca

Levantador do Lábio Superior
Levantador do Lábio Superior e Asa do Nariz
Levantador do Ângulo da Boca
Zigomático Menor
Zigomático Maior
Risório




Depressor do Lábio Inferior
Depressor do Ângulo da Boca
Mentoniano
Transverso do Mento
Orbicular da Boca
Bucinador








EPICRÂNIO
Couro Cabeludo


O Epicrânio é uma vasta lâmina musculotendinosa que reveste o vértice e as faces laterais do crânio, desde o osso occipital até a sobrancelha. É formado pelo ventre occipital e pelo ventre frontal e estes são reunidos por uma extensa aponeurose intermediária: a gálea aponeurótica.

* Ventre Occipital

Origem: 2/3 laterais da linha nucal superior do osso occipital e processo mastóide

Inserção: Gálea aponeurótica

Inervação: Ramo auricular posterior do nervo facial

Ação: Trabalhando com o ventre frontal traciona para trás o couro cabeludo, elevando as sobrancelhas e enrugando a fronte

* Ventre Frontal

Origem: Não possui inserções ósseas. Suas fibras são contínuas com as do prócero, corrugador e orbicular do olho

Inserção: Gálea aponeurótica

Inervação: Ramos temporais

Ação: Trabalhando com o ventre occipital traciona para trás o couro cabeludo, elevando as sobrancelhas e enrugando a fronte. Agindo isoladamente, eleva as sobrancelhas de um ou de ambos os lados





Ilustrações







TEMPOROPARIETAL
Couro Cabeludo


O Temporoparietal é uma vasta lâmina muito delgada.

Origem: Fáscia temporal

Inserção: Borda lateral da gálea aponeurótica

Inervação: Ramos temporais

Ação: Estica o couro cabeludo e traciona para trás a pele das têmporas. Combina-se com o occipitofrontal para enrugar a fronte e ampliar os olhos (expressão de medo e horror)





Ilustrações







GÁLEA APONEURÓTICA
Couro Cabeludo


A Gálea Aponeurótica reveste a parte superior do crânio entre os ventres frontal e occipital do occipitofrontal.

Origem: Protuberância occipital externa e linha nucal suprema do osso occipital

Inserção: Frontal. De cada lado recebe a inserção do temporoparietal

Inervação: O ventre frontal e temporoparietal são supridos pelos ramos temporais, e o ventre occipital, pelo ramo auricular posterior do nervo facial

Ação: Traciona para tras o couro cabeludo elevando a sobrancelha e enrugando a fronte, como uma expressão de surpresa.





Ilustrações

Topo da Página




ORBICULAR DO OLHO
Pálpebras


Este músculo contorna toda a circunferência da órbita. Divide-se em três porções: palpebral, orbital e lacrimal.

Origem: Parte nasal do osso frontal (porção orbital), processo frontal da maxila, crista lacrimal posterior (porção lacrimal) e da superfície anterior e bordas do ligamento palpebral medial (porção palpebral)

Inserção: Circunda a órbita, como um esfíncter

Inervação: Ramos temporal e zigomáticas do nervo facial

Ação: Fechamento ativo das pálpebras





Ilustrações

Topo da Página




CORRUGADOR DO SUPERCÍLIO
Pálpebras


Origem: Extremidade medial do arco superciliar

Inserção: Superfície profunda da pele

Inervação: Ramos temporal e zigomáticas do nervo facial

Ação: Traciona a sobrancelha para baixo e medialmente, produzindo rugas verticais na fronte. Músculos da expressão de sofrimento






Ilustrações







Prócero
Nariz


Origem: Fáscia que reveste a parte mais inferior do osso nasal e a parte superior da cartilagem nasal lateral

Inserção: Pele da parte mais inferior da fronte entre as duas sobrancelhas

Inervação: Ramos bucais do nervo facial

Ação: Traciona para baixo o ângulo medial da sobrancelha e origina as rugas transversais sobre a raiz do nariz






Ilustrações






  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal