Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos


Tabela de medidas em centímetros do produto acabado



Baixar 2.67 Mb.
Página8/13
Encontro08.10.2019
Tamanho2.67 Mb.
1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   13

Tabela de medidas em centímetros do produto acabado





Short-saia







2

4

6

8

10

12

14

16

P

M

G

GG

A

Gancho Frente

18,0

19,0

20,0

21,0

22,0

23,0

24,0

25,0

26,0

27,0

28,0

29,0

B

Gancho Costas

23,0

24,0

25,0

26,0

27,0

28,0

29,0

30,0

31,0

32,0

33,0

34,0

C

Cintura

20,0

22,0

24,0

26,0

28,0

30,0

32,0

34,0

36,0

38,0

40,0

42,0

D

Quadril

33,0

35,0

37,0

39,0

41,0

43,0

45,0

47,0

49,0

51,0

54,0

57,0

E

Coxa

23,0

24,0

25,0

26,0

27,0

28,0

29,0

30,0

32,0

33,0

34,0

35,0

F

Entre Pernas

5,0

5,5

5,5

6,0

6,0

6,5

6,5

7,0

8,0

8,5

9,0

10,0

G

Abertura Pernas

19,0

20,0

21,0

22,0

23,0

24,0

25,0

26,0

27,0

28,0

29,0

30,0

H

Altura da Saia

22,0

23,5

24,5

26,0

27,0

28,5

30,0

31,5

33,0

34,5

35,5

37,0




  1. Observações:

  • Os tamanhos deverão ser confeccionados conforme as medidas constantes das correspondentes tabelas.

  • Havendo a necessidade da confecção de peças em tamanhos especiais (medidas externas às tabelas padronizadas), as medidas serão enviadas à empresa juntamente com a correspondente Ordem de Fornecimento para a entrega em até 15 dias (situação excepcional).

  • O limite de quantidade para os tamanhos especiais, não ultrapassarão 5% do total estimado para cada lote.



  1. Identificação


Razão social

CNPJ


Composição

Tamanho


Instruções de lavagem

Semestre/ano de fabricação


A etiqueta de identificação deve ser de tecido branco e afixada, em caráter permanente e indelével, centralizada, na parte interna traseira da gola. Os caracteres tipográficos dos indicativos, na cor preta, devem ser uniformes, devendo informar a razão social, CNPJ,composição, tamanho, instruções de lavagem, semestre/ano de fabricação.

  1. Controle de Qualidade

  • Condições de Fabricação:


Responsabilidade pela Fabricação - O fabricante é o responsável pela produção do artigo, de acordo com as características estabelecidas na presente Proposta. A presença do fiscal ou agente técnico credenciado nas instalações de fabricação não exime o fabricante da responsabilidade pela produção do artigo.
Processos de Fabricação – Os processos de fabricação, embora sejam da escolha do fabricante, condicionados pela natureza dos equipamentos disponíveis, devem assegurar ao artigo a conformidade com os requisitos desta Proposta.
Garantia da Qualidade – O fabricante deve garantir a qualidade do artigo mediante o controle de qualidade das matérias-primas e do produto acabado, em todo o processo de fabricação, segundo um plano de controle sistemático o qual deve ser dado conhecimento ao fiscal ou agente técnico credenciado.
Fiscalização - O Comprador se reserva o direito de, sempre que julgar necessário, verificar por meio de agente técnico credenciado, se as prescrições da presente Proposta são cumpridas pelo fabricante. Para tal, o fabricante deve garantir, ao agente técnico credenciado, livre acesso às dependências pertinentes da fábrica, bem como, apresentar toda a documentação relativa à aceitação da matéria-prima utilizada na fabricação do produto.

Por ocasião da inspeção, o fabricante deve fornecer, ao agente técnico credenciado, um certificado onde conste que o produto foi fabricado e controlado de acordo com as prescrições desta Proposta, e que a matéria-prima utilizada na sua fabricação e embalagem foi aceita em obediência às normas específicas.

O fabricante deve colocar à disposição do agente técnico o seguinte: os aparelhos de controle, os instrumentos e os auxiliares necessários à inspeção.
Inspeção:

Inspeção Visual e Metrológica. A inspeção visual deve observar a Norma NBR 5426 nas condições constantes da Tabela :




LOTE

PLANO DE AMOSTRAGEM

INSPEÇÃO

De fabricação

Simples

REGIME Normal

NÍVEL I

Tabela - Plano de amostragem para inspeção visual (NQA 2,5%)
Para os valores dimensionais estabelecidos na presente proposta, admitem-se as tolerâncias constantes da Tabela , para todos os itens constantes desta especificação:


INTERVALOS DE MEDIDAS (em cm)

TOLERÂNCIAS

DE

A

0,1

0,4

± 0,025

0,5

1

± 0,05

1,1

1,5

± 0,1

1,6

2,5

± 0,15

2,6

5

± 0,25

5,1

7

± 0,5

7,1

25

± 1

25,1

70

± 1,5

70,1

150

± 2

150,1

250

± 2,5

Acima de 250,1

± 3

Tabela - Tolerâncias de medidas

Ensaios Destrutivos
A licitante vencedora deverá fornecer juntamente com suas amostras, conforme exigência constante do item 6.1.7 do Edital, à Comissão de Exame de Amostras, toda matéria-prima utilizada na fabricação do artigo, na forma original, na quantidade mínima especificada na Tabela e devidamente identificadas com etiquetas adesivas.



MATÉRIA-PRIMA

QUANTIDADE

Malha Dupla 1 – Lotes 1; 2; 3 e 4

1 metro de cada

Malha Dupla 2 - Poliester Branca

1 metro

Malha das Camisetas Branca

1 metro

Ribana das Camisetas Azul

1 metro

Tabela - Quantidade de matéria-prima para ensaios destrutivos

Os corpos de prova relacionados na Tabela, que compõem o produto acabado, não devem ser retirados do artigo e sim da matéria-prima fornecida pelo fabricante.


A amostragem para ensaios destrutivos deve observar a Norma NBR 5426 nas condições constantes da Tabela :


LOTE

PLANO DE AMOSTRAGEM

INSPEÇÃO ESPECIAL

De fabricação

Simples

REGIME Reduzido

NÍVEL S-2

Tabela - Plano de amostragem para ensaios destrutivos (NQA 2,5%)
Métodos de Ensaio e Procedimento:


  • Inspeção visual – A coleta de amostras do material deve ser efetuada de acordo com a Norma NBR 5426.

  • Verificação de medidas – A coleta de amostras do material deve ser efetuada de acordo com a Norma NBR 5426.

  • Composição – submeter a amostra aos ensaios nas Normas AATCC 20 e AATCC 20A, e comparar com a especificação.

  • Armação– submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma NBR 12546 e comparar com a especificação.

  • Armação malha– Submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma NBR 13460 e NBR 13462 e comparar com a especificação.

  • Gramatura – submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma NBR 10591 e comparar com a especificação.

  • Espessura – submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma ASTM D 1777, utilizando um apalpador de 30 mm de diâmetro, e comparar com a especificação.

  • Densidade – submeter aa amostra ao ensaio descrito na Norma NBR 12060 e comparar com a especificação.

  • Número de Fios – submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma NBR 10588 e comparar com a especificação.

  • Título do Fio – submeter a amostra a exigência da Norma ASTM D 1059 e comparar com a especificação . Verificar a Norma NBR 8427 em relação ao emprego do sistema Tex.

  • Número de cursos e colunas – submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma NBR 12060 e comparar com a especificação.

  • Resistência à Tração – submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma Iso 5081 e comparar com a especificação.

  • Alongamento Percentual – Submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma ISO 5081 e comparar com a especificação.

  • Empelotamento – submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma ASTM D 3512 e comparar com a especificação dos padrões fotográficos para classificação de empelotamento em tecidos (Random Trumble).

  • Amarrotamento – submeter a amostra ao ensaio descrito na AATCC 128, para ciclo de lavagem normal, temperatura de lavagem ambiente e secagem em corrente de ar e comparar com a especificação.

  • Variação dimensional – Submeter a amostra ao ensaios descrito na Norma NBR 10320 e comparar com a especificação.

  • Metamerismo – submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma AATCC 153.

  • Solidez da cor à Lavagem – submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma NBR 10597 (Método B1) e comparar com a especificação.

  • Solidez da cor à Fricção – submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma NBR 8432 e comparar com a especificação.

  • Solidez da cor à Luz Solar – submeter a amostra ao ensaio descrito no Método 1 da ISO 105 Parte BO2, por 24 horas e comparar com a especificação.

  • Solidez da Cor a Ação do Ferro de Passar a quente – Submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma NBR 10188 a uma variação de temperatura 148ºC a 152ºC e comparar com a especificação. Solidez da Cor ao Suor – Submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma NBR 8431 e comparar com a especificação.

  • Solidez da Cor ao Alcalino - Submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma AATCC 6 e comparar com a especificação.

  • Solidez da Cor ao Cloro – Submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma NBR 10186, utilizando solução de cloro ativo de 2g/L, por 1 (uma) hora, e comparar com a especificação.


Normas

Relação de normas utilizadas na confecção e inspeção das peças de vestuário.



  • NBR 5426 - Planos de Amostragem e Procedimentos na Inspeção por Atributos.

  • NBR 8427 - Emprego do Sistema TEX para Expressar Títulos Têxteis.

  • NBR 8431 - Materiais Têxteis - Determinação da Solidez da Cor ao Suor.

  • NBR 8432 - Materiais Têxteis - Determinação da Solidez da Cor à Fricção.

  • NBR 9397 - Materiais Têxteis - Tipos de Costuras - Classificação.

  • NBR 10187 - Regras Gerais para Efetuar Ensaios de Solidez da Cor em Materiais Têxteis.

  • NBR 10186 - Materiais Têxteis – Determinação da Solidez da Cor ao Cloro.

  • NBR 10188 - Materiais Têxteis - Determinação da Solidez da Cor à Ação do Ferro de Passar a Quente.

  • NBR 10320 - Materiais Têxteis - Determinação das Alterações Dimensionais de Tecidos Planos e Malhas - Lavagem em Máquina Doméstica Automática.

  • NBR 10589 - Materiais Têxteis - Determinação da Largura de Tecidos.

  • NBR 10591 - Materiais Têxteis - Determinação da Gramatura de Tecidos.

  • NBR 10597 - Materiais Têxteis - Determinação da Solidez da Cor à Lavagem.

  • NBR 12018 - Materiais Têxteis - Determinação da Solidez da Cor a Água Clorada de Piscina.

  • NBR 12060 - Determinação de Números de Carreiras/Cursos e Colunas em Tecidos de Malha.

  • NBR 12720 - Artigos Confeccionados em Tecidos de Malha - Tolerância de Medidas.

  • NBR 13216 - Determinação do Título do Fio a Curto Termo (fios e filamentos).

  • NBR 13384 - Tecido de Malha - Determinação da Resistência ao Estouro.

  • NBR 13460 e 13462 - Tecido de Malha - Definição de Armações Básicas.

  • NBR 13538 - Materiais Têxteis - Análises Qualitativa

  • AATCC 6 - "Colorfastness to Acids and Alkalis".

  • AATCC 8 - “Colorfastness to Croking : Crokmeter Method”.

  • AATCC 15 - “Colorfastness to Perspiration”.

  • AATCC 16 - “Colorfastness to Light: General Method”.

  • AATCC 16E - “Colorfastness to Light: Xenon-Arc Lamp, Water-cooled, Continuous Light”.

  • AATCC 20 - “Fibers in Textiles: Identification”.

  • AATCC 20A - “Analysis of Textiles: Quantitative”.

  • AATCC 128 - “Wrinkle Recovery of Fabrics : Appearance Method”.

  • AATCC 153 - “Color Measurement of Textiles: Instrumental”.

  • ASTM D 1059 - “Yarn Number Based in Short-length Speciments”.

  • ASTM D 1777 - “Measure Thickness of Textiles Materials”.

  • ASTM D1424-07a - Standard Test Method for Tearing Strength of Fabrics by Falling-Pendulum Type (Elmendorf) Apparatus.

  • ASTM D412-06a - Standard Test Methods for Vulcanized Rubber and Thermoplastic Elastomers-Tension.

  • ASTM D624 - Test for tear resistance of rubber.

  • ASTM D1777-96(2007) - Standard Test Method for Thickness of Textile Materials

  • ASTM D2240 – 05 - Standard Test Method for Rubber Property - Durometer Hardness

  • DIN 53516 - Elastômeros - Determinação de Resistência à Abrasão

  • ISO 105 B02 - “Colorfastness to Light”.

  • ISO 5081 - “Textiles - Determination of Strength and Elongation (Strip Method)”.



  • Jaqueta (Lote 3 e 4):

Croqui estético:






  • Descrição Geral:

  • Jaqueta:

  • Confeccionada em tecido plano, tipo tactel, 2 cabos 100% poliester, com gramatura mínima de 105 g/m², na cor Azul Royal (Pantone 18 3949 TP).

  • Forro Interno em malha 100% poliamida, na cor branca, pregada internamente no corpo e nas mangas, conforme descrição mais adiante.

  • Duas faixas sobrepostas laterais em tactel, 2 cabos, 100% Poliester, com gramatura de 105 g/m², na cor branca (Pantone 11 0601TP);

  • Mangas com elásticos 2,5 cm de largura pregados na galoneira duas agulhas.

  • Zíper em nylon destacável na cor do corpo, pregado até o início da gola;

  • Barra de 2,0 cm costurada na galoneira 2 agulhas.

  • Acabamento de costura conforme item

  • Montagem da Jaqueta”;

  • Linha utilizada será em 100% Poliéster 120;

  • No peito esquerdo de quem veste a jaqueta, deve ser aplicado o bordado conforme arte do item “Bordados”;

  • A jaqueta deve estar isenta de qualquer defeito que comprometa a sua apresentação.


Montagem da Jaqueta

  • Bolsos

  • Bolsos embutidos, costurados em 1 agulha a 0,6 cm de distância da borda, com forro no próprio tecido.




  • Laterais das mangas

  • Aplicação de duas faixas laterais sobrepostas nas mangas, em Tactel 100% poliester, com gramatura mínima de 105 g/m², na cor Branca Pantone 11 0601 TC. Sendo que cada uma deve ter 1,0 cm de largura e um espaço de 1,0 cm entre elas.




  • Punhos

  • Punhos das mangas em elástico com 2,5 cm de largura, pregados na galoneira de duas agulhas;




  • Ziper

  • Zíper em nylon destacável na cor do tecido (azul).




  • Costuras

  • Frente, costas e mangas costurados na interloque




  • Bordado




  • “Prefeitura Goiânia” deverá ser bordado no lado esquerdo do peito de quem veste a jaqueta. O bordado medirá 3,10 cm de altura com 7,8 cm de comprimento, nos tamanhos de nº 2 ao tamanho nº 12, já nos tamanhos de nº 14 ao GG deve medir 3,5 cm de altura com 8,8 cm de comprimento. A inscrição deve ser feita em fonte Arial. Sendo o “Prefeitura” em Branco e o “Goiânia” em Verde .


Calça (Lote 3 e 4):

  • Croqui estético:





1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   13


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal