Quadro de identificação das Disciplinas



Baixar 42.12 Kb.
Encontro11.06.2018
Tamanho42.12 Kb.






Faculdade de Ciências Farmacêuticas

Rod. Araraquara-Jaú, Km. 01 - CEP 14800-902 - Araraquara - S.P. - Brasil



tel 16 3301-6880 - fax 16 3322-0073 - http://www.fcfar.unesp.br/

PROGRAMA DE ENSINO DE DISCIPLINA

Matriz Curricular Generalista – Resolução Unesp 14/2010


Unidade Universitária: Faculdade de Ciências Farmacêuticas

Curso: Farmácia-Bioquímica


Departamento Responsável: Princípios Ativos Naturais e Toxicologia

Docente Responsável/Colaborador(es) – conforme relação enviada anualmente à Seção Técnica de Graduação


Identificação da Disciplina

Nome da Disciplina: Farmacologia

Seqüência Aconselhada:

Integral

Noturno

Ano de curso: 3º

Semestre: 5º e 6º

Ano de curso:

Semestre:

( ) Semestral ( X ) Anual

( X ) Obrigatória ( ) Optativa

( ) Obrigatória – Módulos Especializados

Pré-requisito:

Co-requisito: Bioquímica, Fisiologia

Créditos: 10

Carga Horária total: 150

Teórica: 60 Prática: 90

Número máximo de alunos por turma:

Integral

Noturno

Teórica: 70

Prática: 35

Teórica:

Prática:


Objetivos

  1. Identificar pelos princípios ativos que compõe os medicamentos, qual sua melhor via de administração e absorção; sua distribuição pelos vários órgãos e sistemas; a importância da meia vida biológica; os locais de biotransformação e eliminação, além do conhecimento dos fatores físico-químicos que poderão interferir na farmacocinética dos medicamentos.

  2. Através dos grupos farmacológicos aos quais pertencem os princípios ativos, saber como se processam a interação fármaco-receptor, os mecanismos de ação farmacológica sobre órgãos, aparelhos e sistemas do organismo, a sua utilização na terapêutica e efeitos colaterais.







Conteúdo Programático (título e discriminação das unidades)

PROGRAMA TEÓRICO

  1. Farmacocinética: vias de administração, absorção, biodisponibilidade, distribuição, metabolização e excreção de fármacos.

  2. Princípios de farmacodinâmica.

    1. Fármacos de ação específica e não específica.

    2. Receptores de vias de transdução de sinal intracelular.

    3. Tipos de ligantes a receptores.

  3. Fundamentos sobre interações medicamentosas.

  4. Fármacos simpaticomiméticos e simpaticolíticos.

  5. Fármacos parassimpaticomiméticos e parassimpaticolíticos.

  6. Fármacos que atuam na junção neuromuscular.

  7. Fármacos que atuam no aparelho digestório.

  8. Fármacos anti-hipertensivos.

  9. Diuréticos.

  10. Fármacos usados no tratamento da arritmia, angina e insuficiência cardíaca.

  11. Insulina e fármacos antidiabéticos.

  12. Mediadores da inflamação e alergia.

  13. Hemostasia e trombose.

  14. Fármacos usados na supressão de reações inflamatórias e imunológicas.

    1. Antagonistas da histamina.

    2. Glicocorticóides.

  15. Fármacos anti-inflamatórios não esteróides (AINES).

  16. Fármacos que atuam no aparelho respiratório.

  17. Fármacos usados no tratamento das dislipidemias.

  18. Contraceptivos hormonais.

  19. Fármacos usados nas doenças da tireoide.

  20. Neurotransmissão no sistema nervoso central.

  21. Fármacos antiepiléticos.

  22. Fármacos ansiolíticos e hipnóticos.

  23. Estimulantes do sistema nervoso central.

  24. Hipnoanalgésicos.

  25. Fármacos antipsicóticos.

  26. Fármacos usados no tratamento dos transtornos afetivos

  27. Distúrbios neurodegenerativos: doença de Alzheimer e doença de Parkinson.

  28. Anestésicos gerais

  29. Anestésicos locais
PROGRAMA PRÁTICO

  1. Vias de administração de fármacos.

  2. Influência do pH na absorção de fármacos: efeito da alteração do pH do peritôneo do rato na absorção da estricnina.

  3. Interação farmacológica entre administração aguda ou crônica de etanol e fármacos.

  4. Efeitos cardiovasculares de fármacos adrenérgicos e antiadrenérgicos (aula prática com simulação utilizando software).

  5. Efeitos colinérgicos no músculo liso, cardíaco e esquelético (aula prática com simulação utilizando software).





  6. Edema de pata, induzido pela administração intraplantar de formalina em ratos, proteção pela indometacina.

  7. Efeito da histamina e anti-histamínicos sobre o aumento da permeabilidade vascular no rato, pelo método do Azul de Evans.

  8. Ulcerogênese gástrica induzida pela indometacina em ratos.

  9. Efeito analgésico da morfina avaliada no teste de contorções abdominais (vídeo).

  10. Efeito antiaversivo do Diazepam avaliado no labirinto em cruz elevado (vídeo).

  11. Efeitos de estimulantes do SNC sobre a locomoção em camundongos (vídeo).

  12. Indução de catalepsia em camundongos com fármacos neurolépticos.

  13. Efeito da imipramina no teste do nado forçado em camundongos (vídeo).




Metodologia de Ensino

Para o desenvolvimento do programa serão utilizados os seguintes métodos:

a) Aulas teóricas, constando de exposição do assunto com auxílio de recursos audiovisuais.

b) Aulas práticas, utilizando-se ratos ou camundongos como modelos animais, vídeos de testes em animais e programas de computador simulando efeitos de fármacos em animais, de acordo com o assunto proposto no programa prático.

c) Seminários, grupos de discussão e apresentação de painéis/trabalhos referentes aos assuntos das aulas teóricas e práticas nos quais os alunos, distribuídos em grupos, participarão ativamente.







Bibliografia Básica e Complementar

Básica


  1. AIZENSTEIN, M.L. Fundamentos para o uso racional de medicamentos, São Paulo: Artes Médicas, 2010. 198p.

  2. DELUCIA, R.; OLIVEIRA-FILHO, R.M (Ed.). Farmacologia Integrada. 3.ed. Rio de Janeiro: Revinter, 2007. 720p.

  3. GOLAN, D.E., TASHJIAN Jr., A.H., ARMSTRONG, E.J., ARMSTRONG, A.W. (Eds.). Princípios da farmacologia: a base fisiopatológica da farmacoterapia. 2.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008. 952p.

  4. BRUNTON, L.L.; LAZO, J.S.; PARKER, K.L. GOODMAN & GILMAN; As bases farmacológicas da terapêutica, 11ª. ed. Porto Alegre: Artmed-MGH, 2010. 1848p.

  5. OGA, S.; BASILE, A.C. Medicamentos e suas interações. São Paulo: Atheneu, 1994. 199 p.

  6. RANG,H.P.; DALE,M.M.; RITTER, J.M. (Eds). Farmacologia. 7.ed Rio de Janeiro: Elsevier, 2012, 768 p.

  7. ZANINI, A.C.; OGA, S. Farmacologia Aplicada. 5.ed. São Paulo: Atheneu, 1994. 739 p.



Complementar




  1. KATZUNG, B.G.; MASTERS, S.B.; TREVOR, A.J. Farmacologia Básica e Clínica. 12. ed. Porto Alegre: AMGH editora, 2014. 1228p.

  2. GRAEFF, F.G.; GUIMARÃES, F.S. Fundamentos de Psicofarmacologia. 2.ed. São Paulo: Atheneu, 2012.

  3. DIPIRO, J.; TALBER, R.L.; YEE, G.C.; MATZKE, G.R.; WELLS, B.G. (Eds) Pharmacoterapy: a pahtophysiologic approach. 6th ed., New York: McGraw-Hill, 2005. 1170p.

  4. WALKER, R.; EDWARDS, C. (Eds). Clinical pharmacy and therapeutics. 3rd ed. Londres: Churchill Livingstone, 2007. 960p.




Critérios da avaliação de aprendizagem e atividades de recuperação

Conforme as normas estabelecidas pela Resolução UNESP Nº 106/2012, alterada pela Resolução UNESP Nº 23/2013, http://www2.fcfar.unesp.br/Home/Graduacao/ResolucaoUNESP%20106_2012.pdf

http://www2.fcfar.unesp.br/Home/Graduacao/reg_matricula_alterado.pdf

Conforme as normas estabelecidas pela Portaria D.FCF/CAr 83/2013.
Avaliação

A avaliação na disciplina de Farmacologia constará da realização de 04 (quatro) provas no decorrer do ano letivo, referentes aos assuntos teóricos e práticos. Cada prova terá o valor de 10,0 pontos, sendo a nota final a média aritmética dessas provas.

Para ser aprovado, o aluno deverá obter média igual ou superior a 5,0 (cinco), considerando-se a média aritmética das duas provas.

A revisão de provas somente se verificará após a manifestação dos alunos interessados e com notas inferiores a 5,0 (cinco), em acordo com a Portaria D.FCF/CAr. nº 68/93.


Recuperação

O aluno que obtiver nota entre 3,0 e 4,9 e frequência mínima de 70 % será submetido ao processo de recuperação da disciplina, com a aplicação de uma prova com o conteúdo da disciplina.


Será estabelecido um calendário/horário para um plantão de dúvidas e revisão de conteúdo com o(s) professor(es) da disciplina para os alunos em recuperação.





Ementa (tópicos que caracterizam as unidades do programa de ensino)

Fármacos que atuam sobre: Sistema nervoso autônomo simpático e parassimpático; Sistema nervoso central; Processo inflamatório e alérgico; Sistema cardiovascular; Hemostasia. Sistema respiratório; Sistema digestório; Sistema hormonal.

  1. Propriedades físicas e químicas, absorção, distribuição, biotransformação e eliminação.

  2. Interação medicamentosa.

  3. Efeitos bioquímicos, fisiológicos e farmacológicos.

  4. Mecanismos de ação farmacológica.

  5. Efeitos colaterais e propriedades terapêuticas

  6. Utilização clínica.




Aprovação do Conselho Departamental

03/12/2015

Prof. Dr. Luis Vitor Silva do Sacramento

Chefe do Departamento de Princípios Ativos

Naturais e Toxicologia

Aprovação do Conselho de Curso – 07/12/2015



Aprovação da Congregação – Portaria D.FCF/CAr 45/2006








©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal