Proposituras Projeto de lei doc



Baixar 15 Kb.
Encontro19.11.2017
Tamanho15 Kb.



PROJETO DE LEI Nº 751 , DE 2007
Dá a denominação de Tenente Aviador Gustavo Klug à Escola Técnica de Pirassununga - ETEC, em Pirassununga.



A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO DECRETA:


  1. Passa a denominar-se “Tenente Aviador Gustavo Klug” a Escola Técnica de Pirassununga – ETEC, em Pirassununga.

Artigo 2 º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.




JUSTIFICATIVA


O Tenente Aviador Gustavo Klug nasceu aos 07 de dezembro do ano de 1983, na cidade de São Paulo, vivendo até os 20 anos de vida no mesmo endereço, sendo sempre bem quisto e admirado pelos vizinhos .


Iniciou sua vida estudantil na Escola Municipal de Educação Infantil – EMEI Antonio Bento, onde freqüentou dos quatro aos sete anos de idade.
Conseguiu uma bolsa de estudos no Colégio Visconde de Porto Seguro, onde estudou da 1ª à 8 ª série, sempre passando com êxito, e destacando-se nas competições esportivas, onde conquistou diversas medalhas.
Durante essa fase da vida, participou do Projeto USP/XEROX na Cidade Universitária, modalidade Judô. Nos períodos de férias, jogava futebol de campo e salão no Grêmio Esportivo da empresa RIGESA, na cidade de Valinhos, onde até hoje tem centenas de amigos. Pelas suas habilidades, participou da Copa Menor, representando o time oficial de Valinhos, obtendo o vice-campeonato.
Era membro ativo de jovens da Igreja Evangélica da Confissão Luterana, distrito de Valinhos e Campinas, assim como na capital, ligado ao grupo de jovens da Paróquia Centro. Inclusive, o site desta igreja foi idealizado e confeccionado por ele, estando até hoje acessível à todos.(www.igrejamartinluther.org.br)

Com muito estudo e força de vontade, conseguiu sua aprovação no “vestibulinho”, ingressando no curso de Eletrônica do Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo, um dos mais concorridos. Foram três anos de esforços e dedicação, mesmo saindo de casa às seis horas da manhã e retornando somente às oito e meia da noite.


Com dezoito anos de idade, realizou um estágio de eletrônica na Escola Politécnica da USP, participando do projeto “Nariz Eletrônico”, fazendo as leituras e registros dos equipamentos de acesso restrito no Laboratório de micro-eletrônica. Aprovado no estágio, obteve o registro de seu diploma de Técnico em Eletrônica no C.R.E.A.
No ano de 2002, despertou no homenageado o desejo de seguir uma carreira militar. Conseguiu uma bolsa parcial no Cursinho Feres, onde investiu praticamente todo o seu tempo, inclusive vários fins de semana. Foi aprovado na Escola Naval, Escola Preparatória de Cadetes do Ar – EPCAR, Escola de Sargentos Especialistas da Aeronáutica e também na Academia da Força Aérea – AFA, tendo optado por esta, na carreira de Oficial Aviador.
Iniciou o primeiro ano em 2003. Após um breve treinamento, entrou pela primeira vez em um avião. Foi um Hércules da Força Aérea para saltar de pára-quedas , demonstrando muita coragem e habilidade. Com seu jeito simpático, alegre, cativante, fez centenas de amigos. Foi admitido no time de futebol, passando a ser considerado como Cadete-Atleta. Em razão de suas ótimas notas e pelo seu comportamento, recebeu a Medalha do Mérito Militar.


No dia 31 de agosto de 2004, terça-feira por volta das 14 horas, um acidente aeronáutico ceifou a vida do jovem Gustavo Klug. Durante treinamento solo de acrobacias realizado nos céus de Pirassununga, na A.F.A. – Academia da Força Aérea, dois aviões pilotados por Cadetes Aviadores, cursando o 2 º ano, chocaram-se em pleno ar, causando a morte instantânea de ambos, que foram sepultados com todas as honras militares.
Após um ano, o Inquérito Policial Militar foi arquivado por determinação Judicial Militar como “acidente em objeto de serviço”, possibilitando assim, a promoção “post-mortem” de ambos, ao posto de 2 º Tenente Aviador.
O Tenente Aviador Gustavo Klug faleceu com apenas 20 (vinte) anos de idade, e, em seu curto período de convivência com os seus, foi um grande exemplo de determinação, coleguismo e patriotismo, sendo um exemplo para toda a juventude, tão carente de objetivos e de pessoas à quem possam espelhar-se.
Morreu fazendo o que mais gostava: voar. Foi enterrado na campa da família, no cemitério da Paz, onde recebeu da Força Aérea todas as honras militares de herói, com direito à salva de tiros e toque de silêncio, e tendo o seu caixão coberto com a Bandeira Brasileira, que ele tanto amava. Foi velado por centenas de amigos e parentes, jovens adultos, enfim, todos os que tiveram o privilégio de conhecê-lo.

Pessoa simples e de grande dedicação à família, à comunidade e aos amigos, tem até um site que relata um breve resumo de sua vida, que foi de grande notoriedade. (www.gustavoklug.com).

Merece que seu nome e de suas obras jamais sejam esquecidos pois mesmo vivendo pouco, realizou muito, com os dons que recebeu, demonstrando força de vontade, dedicação, amizade, respeito, amor à família, à Deus e à Pátria.

Portanto, justa é a presente homenagem ao “Tenente Aviador Gustavo Klug”, que certamente será acolhida pelo Plenário.




Sala das Sessões, em 3/8/207
a) Rogério Nogueira - PDT


SPL - Código de Originalidade: 730105 030807 1242





©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal