Programa Nacional do Livro Didático



Baixar 343.56 Kb.
Página5/8
Encontro30.06.2019
Tamanho343.56 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8



C.4. ASPECTOS SOBRE A CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA





37.

Abordagem crítica das questões de gênero, de relações étnico-raciais e de classes sociais.

Quanto ao aspecto acima, a obra é avaliada como: O ( ) B (X) R ( ) I ( )

A obra não aborda diretamente estas questões, mas também não tece comentários ou situações pejorativas sobre determinados grupos étnicos e classes-sociais, assim como não se direciona para determinados gêneros masculinos ou femininos. Assim sendo, assume postura de neutralidade e bom senso diante destas questões.







38.

Promoção positiva das minorias sociais.

Quanto ao aspecto acima, a obra é avaliada como: O ( ) B ( ) R ( ) I (X)

A obra XXXXXX não oferece tratamento diferenciado às minorias sociais – positiva ou negativamente.








39.

Cuidado com uso de abordagem antropocêntrica, em particular, de caracterizações dos seres vivos baseadas em sua utilidade ou nocividade para o ser humano.

Quanto ao aspecto acima, a obra é avaliada como: O ( ) B ( ) R ( ) I (X)

A obra no MP (pág. XX) afirma que o professor de Biologia no ensino médio contribua para que o aluno compreenda a natureza como uma “intrincada rede de relações num todo dinâmico, do qual o ser humano é parte integrante , com ela interage, dela depende e nela interfere, reduzindo seu grau de dependência, mas jamais sendo independente...”. Todavia, o Livro do Aluno não evidenciou esta preocupação e por vezes usou de abordagem antropocêntrica, utilizando-se de caracterizações dos seres vivos baseadas em sua utilidade para o ser humano ou do homem como ser melhor adaptado sobre todas as demais formas de vida.

Abaixo, seguem exemplos deste emprego não desejável.

Volume 2

- pág. XXX – Nesta página a obra discorre sobre os equinóides. Ao final da descrição da estrutura interna de um ouriço-do-mar, o texto redige que “As gônadas e os ovos dos ouriços-do-mar são usadas como alimentos”. A inserção desta frase ao final deste aspecto descritivo da morfologia interna não tem cabimento, já que a utilização de um organismo pelo homem deveria estar em item em separado, ou ao menos, em outro parágrafo. Esta conduta do livro volta a ocorrer na página seguinte (pág. XXX) quando discorre sobre as holutúrias e finaliza o parágrafo de descrição morfológica citando “As holotúrias são muito usadas na cozinha oriental para preparação de sushi (holotúria crua) ou o trepang (holotúria seca) usada em sopas. Vale notar que a obra não tece comentários sobre estes organismos quanto a relações de cunho ecológico, ressaltando a importância estes organismos como seres vivos e como objetos de interessantes relações inter-específicas. Fica assim evidenciado que a obra enxerga estes seres com uma visão de “objetos de utilização pelo homem”, o que não é desejável em um livro que se destina a ensinar o respeito ao meio ambiente.



Volume 3

- pág. XXX – Nesta página a obra ao discorrer sobre “A evolução do homem” afirma que “Sem dúvida nenhuma é o homem quem apresenta as melhores estruturas adaptativas ao meio em que vive, garantindo uma maior independência sobre ele e podendo ajustar-se às mais diversas situações, o que lhe garante uma larga distribuição pelo planeta”. A obra de maneira flagrante posiciona o Homo sapiens como sendo o arquétipo de perfeição evolutiva. O livro deixa claro aqui que sua concepção sobre evolução e adaptação estão conceitualmente comprometidas. Exprime igualmente de maneira direta que o “homem” tem o domínio sobre os componentes físicos e biológicos do Planeta. Além disso, confunde o aluno ao afirmar que “... é essa evolução cultural que torna o homem cada vez mais adpatado ao meio...”. O termo evolução cultural emprega o conceito de evolução distinto ao de evolução biológica e acaba por tornar este termo de grande importância para o estudo da Biologia uma miscelânea conceitual. Esta mesma inadequação volta a se repetir na página XXX ao discorrer sobre o “Homem de Cro-Magnon”, onde volta a afirmar que “O homem moderno é sem dúvida nenhuma, o exemplo de sucesso evolutrivo”. O restante do parágrafo segue nesta linha, tentando enfatizar a superioridade da espécie humano sobre todos os demais seres vivos do planeta.








40.

Incentivo de postura de respeito ao ambiente, tanto no que se refere à sua conservação quanto à maneira com que os seres vivos são retratados.

Quanto ao aspecto acima, a obra é avaliada como: O ( ) B ( ) R ( ) I (X)

A obra XXX não se posiciona positiva ou negativamente sobre este aspecto nos volumes 2 e 3.








41.

Apresentação das questões ambientais de forma realista e equilibrada evitando posturas alarmistas e catastróficas.

Quanto ao aspecto acima, a obra é avaliada como: O ( ) B ( ) R ( ) I ( )

A obra XXX não se posiciona positiva ou negativamente sobre este aspecto nos volumes 2 e 3.






1   2   3   4   5   6   7   8


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal