Problemas Ambientais



Baixar 1.49 Mb.
Página2/2
Encontro18.09.2019
Tamanho1.49 Mb.
1   2

Reforma Agrária: é a instalação de famílias de lavradores em lotes de grandes glebas de terra desapropriadas, compradas pelo governo ou ainda em áreas públicas. As pessoas são instaladas em assentamentos para plantar ou criar animais para comércio e subsistência. Os assentados têm de receber ainda recursos para: plantio, aquisição de máquinas e sementes, construção de moradias e assistência técnica.

  • MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra): criado em 1970. Usa a estratégia de ocupar áreas improdutivas como forma de pressão pela reforma agrária.

  • 80% da área destinada a assentamento encontra-se na Região Norte, enquanto na Sul e na Sudeste, juntas, estão 12%.

  • UDR (União Democrática Ruralista) é uma entidade de classe que se destina a reunir ruralistas e tem como principio fundamental a preservação do direito de propriedade e a manutenção da ordem e respectivo às leis do País.



    Exploração da Terra


    • Direta: o próprio proprietário explora sua terra. Cerca de 60% das propriedades do Brasil são exploradas dessa maneira:

    • Indireta: o proprietário cede a sua terra para outros explorarem.

    • Arrendatário: que paga uma renda ao proprietário pela utilização da terra.

    • Parceiro: que paga pelo uso da terra com parte da produção. Estabelecem-se, portanto, o meio (meeiro), o terço, o quarto, ou a forma que o parceiro combinar com o produtor.


    Outros atores:

    • Posseiro

    • grileiro



    Sistema Agrário
    Extensivo:

    • grandes extensões de terra

    • mão-de-obra familiar

    • pouca tecnologia

    • baixos rendimentos

    • monocultura


    Intensivo

    • Pequenas propriedades

    • Próxima a grandes centros

    • Mão-de-obra especializada

    • Insumos agrícolas

    • Culturas diversificas

    • Rendimento elevado

    • Voltado para o mercado urbano


    Novo Plantation

    • Introduzido no Brasil durante o período colonial. Atualmente, é um sistema que dispõe de grandes propriedades, nas melhores terras do País.

    • Grandes extensões de terras

    • Mão-de-obra, pouca e grande qualificação

    • Trabalho assalariado

    • Grande rendimento

    • Destinado a exportação

    • Alto nível de tecnológico

    • Fácil obtenção de crédito


    Agronegócio x Agricultura Familiar

    Ou

    Agronegócio + Agricultura Familiar
    Agronegócio


    Agricultura: 10% do PIB (produto interno bruto) e 20% da mão-de-obra.

    Agronegócio: 33% do PIB, 37% da mão-de-obra e 42% das exportações.

    O Agronegócio é a somatória da agricultura, da pecuária e de toda a cadeia produtiva formadas pelos demais setores. Tem aqueles que participam antes da produção/plantio, como fabrica de tratores, adubos e ração animal; e depois os pós-produção, como por exemplo a indústria de café solúvel ou as usinas que transformam a cana em açúcar ou álcool.



    • Atividade agrícola e pecuária que compreende o plantio e a criação, a industrialização e a venda dos produtos.

    • Dificuldades: alta taxas de juros, falta de infra-estrutura e barreiras sanitárias e de taxas para exportação, e concorrência com produtos subsidiados.

    Commodity: é um termo de língua inglesa que, que significa mercadoria, é utilizado nas transações comerciais de produtos de origem primária nas bolsas de mercadorias. Usada como referência aos produtos em estado bruto ou com pequeno grau de industrialização, produzidos em grandes quantidades e por diferentes produtores. Estes produtos "in natura", cultivados ou de extração mineral, podem ser estocados por determinado período sem perda significativa de qualidade. O que torna as commodities muito importantes na economia é o fato de que, embora sejam mercadorias primárias, possuem cotação e "negociabilidade" globais.

    "A indústria de insumos tem perfeito controle sobre os custos, elevando ou baixando seus preços de forma a controlar a rentabilidade do produtor." A afirmação é de José Pitoli, da Coopermibra (Cooperativa Mista Agropecuária do Brasil). Ele lembra que, quando os preços das commodities estão em fase de baixa, as indústrias reduzem os custos. Na fase de alta, no entanto, repõem margens, elevando os preços.



    (Adaptado de Folha Online em 13/05/2008)


    Agricultura familiar

    É a que mais cria empregos no campo, 7 de cada 10, e é responsável , também, pela maioria dos alimentos que abastecem a mesa do brasileiro:

    91% da mandioca

    78% do feijão

    87% dos suínos

    71% do leite

    54% do milho

    70% de aves



    Tecnologia no Campo:
    Revolução verde: refere-se à invenção e disseminação de novas sementes e práticas agrícolas que permitiram um vasto aumento na produção agrícola em países menos desenvolvidos durante as décadas de 60 e 70. O modelo se baseia na intensiva utilização de sementes melhoradas (particularmente sementes híbridas), insumos industriais (fertilizantes e agrotóxicos), mecanização e diminuição do custo de manejo. Também são creditados à revolução verde o uso extensivo de tecnologia no plantio, na irrigação e na colheita. No Brasil a partir da Década de 1990, a disseminação destas tecnologias em todo o território nacional permitiu que o Brasil vivesse um surto de desenvolvimento agrícola, com a aumento da fronteira agrícola, a disseminação de culturas em que o país é recordista de produtividade (como a soja, o milho e o algodão, entre outros), atingindo recordes de exportação. Há quem chame esse período da história brasileira de Era do Agronegócio (ou Era do Agrobusiness, embora esse último termo soe provocativo em alguns círculos nacionalistas).

    Vale salientarmos que, em contrapartida ao aumento na produtividade gerados pela Revolução Verde, observou-se nos países subdesenvolvidos o aumento da estrutura latifundiária, uma vez que os pequenos agricultores não conseguiram financiar os gastos necessários para acompanhar a Revolução. Também criou-se uma dependência tecnólogica dos países subdesenvolvidos para com os desenvolvidos, além de muita poluição sobretudo causada pelo pesticida DDT, mas também na indústria de fertilizantes.


    Insumos: Na atividade agrícola os insumos são compreendidos como todos os produtos necessários à produção vegetal e animal: adubos, fertilizantes, vacinas, tratores, sementes, entre outros.
    Notícias

    o preço do trigo, matéria-prima do pão, aumentou 72% nos últimos meses. E o preço dos fertilizantes cresceu 59%. No plantio de algumas culturas, como a soja e o milho (que representam mais de 70% do volume de grãos produzidos no Brasil), os gastos com fertilizantes podem ultrapassar um terço do custo de produção.


    EMBRAPA: A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, foi criada em 26 de abril de 1973. Sua missão é viabilizar soluções para o desenvolvimento sustentável do espaço rural, com foco no agronegócio, por meio da geração, adaptação e transferência de conhecimentos e tecnologias, em benefício dos diversos segmentos da sociedade brasileira.
    Monsanto: É uma indústria multinacional de agricultura e biotecnologia. É a líder mundial na produção do herbicida glifosato, vendido sob a marca Roundup. Também é, de longe, o produtor líder de sementes geneticamente modificadas (os transgênicos), respondendo por 70% a 100% do mercado para variadas culturas. A Agracetus, empresa do grupo Monsanto, produz toda a soja geneticamente modificada para o mercado comercial, sob a marca Roundup Ready. A empresa tem uma receita anual de US$ 5,4 bilhões de dólares.
    Outras empresas: Bayer (alemã), Basf (alemã), Cargill (americana), Bunge (holandesa)

    Principais produtos agrícolas
    Mundo: Principais países exportadores de produtos agrícolas

    (Bilhões de US$)



    Ano

    Total Mundo

    UE

    EUA

    Brasil

    Canadá

    China

    Ranking

    -











    2009

    966

    495

    120

    58

    44

    41

    Mundo: Principais países importadores de produtos agrícolas

    (Bilhões de US$)


    Ano

    Total Mundo

    UE

    EUA

    China

    Japão

    Rússia

    Ranking

    -











    2009

    952

    525

    101

    77

    68

    29

    Brasil: Produção agrícola 2009 – fonte:FAO



    C

    Produção

    $1000(dólar)

    Tonelada

    1

    Carne Bovina

    25684412

    9507900

    2

    Cana de Açúcar

    21882412

    671395000

    3

    Soja

    15490734

    57345400

    4

    Carne de Frango

    14197064

    9967000

    5

    Leite

    8993846

    29112000

    6

    Carne de Porco

    4495000

    2924070

    7

    Arroz

    3464023

    12651800

    8

    Laranja

    3404916

    17618500

    9

    Café

    2621502

    2440060

    10

    Milho

    2382436

    51232400

    Algodão arbustivo

    • Mato Grosso (36%), Goiás (27%) e Paraná (24%)


    Banana

    • São Paulo


    Cacau

    • Bahia (79%), Pará (11%)


    Café

    • Principais países produtores (mil toneladas)

      Produção

      Mundo

      Brasil

      Vietnã

      Indonésia

      Colômbia

      México

      Ranking

      -











      2005

      7.779

      2.179

      990

      762

      683

      311

    • Exportador: 1º Brasil = principais mercados, Alemanha, EUA, Japão e Itália.

    • Valor das exportações (2007): 3,9 bilhões de dólares

    • Área cultivada (2007): 2,3 milhões hectares

    • Minas Gerais (50%), Espírito Santo (21%) e São Paulo (9%), Rondônia (7%).


    Suco de Laranja

    • Produtor: 1º-Brasil, 2º-EUA

    • Exportador: 1º-Brasil = principal mercado EUA

    • São Paulo 80% da produção


    Arroz

    Principais países produtores (milhões de toneladas)



    Produção

    Mundo

    China1

    Índia

    Indonésia

      Bangladesh

    Brasil

    Ranking

    -











    2005

    618,4

    181,9

    130,5

    54,0

    40,1

    13,1

    • Rio Grande do Sul, principal produtor


    Cana-de-açúcar

    • Produtor e exportador: 1º-Brasil em açúcar e álcool

    • Área Plantada (2005): 5,7 milhões de hectares

    • São Paulo (68%), Alagoas (15%) e Paraná (8%), Minas Gerais (7%).



    • Em relação ao álcool: se o Brasil resolve-se ao invés de consumir, exportar, toda sua produção para os EUA, isso representaria apenas 5% do que é gasto pelos carros norte-americanos


    Notícia

    Devido às pressões de fazendeiros do Meio-Oeste e de empresas do setor agrícola que querem proteger o etanol norte-americano, produzido com base no milho, contra a competição do álcool brasileiro à base de açúcar, os Estados Unidos impuseram uma tarifa (US$ 0,14 por litro) que inviabiliza a importação do produto brasileiro. E o fizeram mesmo que o etanol à base de açúcar brasileiro produza oito vezes mais energia do que o combustível fóssil utilizado em sua produção, enquanto o etanol de milho norte-americano só produz 130% mais energia do que sua produção consome. Eles o fizeram mesmo que o etanol à base de açúcar reduza mais as emissões dos gases responsáveis pelo efeito estufa do que o etanol de milho. E o fizeram mesmo que o etanol à base de cana-de-açúcar pudesse facilmente ser produzido nos países tropicais pobres da África e do Caribe e talvez ajudar a reduzir sua pobreza. (Adaptado de Thomas Friedman, “Tão burros quanto quisermos”. Folha de S. Paulo, 21/09/2006, p. B2.)




    Milho

    • Produtor: 1° EUA, 2° China, 4° Brasil

    • Paraná (25%), Rio grande do Sul (16%), São Paulo (16%), Minas Gerais (14%), Goiás (14%) e Santa Catarina (14%).


    Soja

    • Principais paises produtores (mil toneladas)

      Produção

      Mundo

      Estados Unidos

      Brasil

      Argentina

      China1

      Índia

      Ranking

      -











      2005

      214.347

      83.999

      52.700

      38.300

      17.400

      6.600

    • Exportador: 2º-Brasil = principais mercados, China, Holanda, Alemanha e Espanha.

    • Valor Exportação (2007): 11,3 bilhões de dólares

    • Área plantada (2007): 20,7 milhões de hectares

    • Mato Grosso (29%) Paraná (27%), Rio Grande do Sul (22%), Goiás (11%) e Mato Grosso do Sul (9%).

    • Múltiplo uso: fabricação de óleo comestível (o principal); Na alimentação é utilizada chocolates, temperos. A proteína da soja é base de massas, produtos industrializados de carne, cereais, misturas preparadas, bebidas e alimentos para bebês e dietéticos. A lecitina de soja é importante agente na fabricação de salsicha, maionese e achocolatado. Além de servir como ração para aves, suínos e bovinos. Muito utilizado também pela indústria na fabricação de adesivos, nutrientes, adubos, espuma e tintas.


    Frutas

    Brasil: Exportação de Frutas (toneladas) 2005



    Bananas

    212.176

    Melões frescos

    179.831

    Mangas

    113.688

    Maçãs frescas

    99.332

    Uvas frescas

    51.213

    Limões e limas

    44.258

    Castanha de caju sem casca

    41.856

    Mamões (papaias) frescos

    38.757

    Laranjas

    30.652

    Melancias frescas

    22.531

    Abacaxis

    19.630

    Castanha-do-pará com casca

    12.743

    Tangerinas.

    12.475

    Castanha-do-pará sem casca

    4.184

    Vale do São Francisco abriga cerca de 100 mil hectares de fazendas produtoras de frutas. A região do chamado submédio São Francisco, entre os municípios baianos de Petrolina e Juazeiro, é atualmente o maior centro produtor de uvas finas de mesa do país e contribui com 80% das exportações. Responde ainda por 70% das exportações de manga para Europa e Estados Unidos.



    Pecuária


    • Rebanho entre os maiores do mundo; cerca de 230 milhões de cabeças

    • Ocupa 25% da superfície do país, com pastagens naturais e artificiais.

    • Baixa produtividade


    Criação extensiva

    • Grandes áreas

    • Gado criado à solta

    • Pastagens naturais

    • Falta de aplivação de técnicas avançadas de criação

    • Baixo rendimento

    • Ser destinada ao corte (carne)

    • Númeto redusido de cabeças por hectares

    Ex: Triângulo Mineiro, Campanha Gaúcha, sul do Pará
    Criação intensiva

    • Áreas limitadas

    • Rebanhos pouco numerosos

    • Alto rendimento

    • Aplicação de métodos científicos

    • Ser destinada à produção de leite

    • Proximidade dos grandes centros urbanos

    Ex: Vale do Paraíba, sul de Minas Gerais.
    Rebanho brasileiro em 2007 / nº de cabeças

    Bovinos

    200.000.000

    Suínos

    36.000.000

    Ovinos

    16.200.000

    Caprinos

    9.450.000

    Eqüinos

    5.600.000

    Muares

    1.300.000

    Asininos

    1.160.000

    Bubalinos

    1.130.000


    Produção Mundial de carne (2009)




    BOVINO

    SUINO

    Frango e Galinha

    1.

    EUA

    China

    EUA

    2.

    Brasil

    EUA

    China

    3.

    China

    Alemanha

    Brasil

    4.

    Argentina

    Espanha

    México

    5.

    Austrália

    Brasil

    Rússia


    Rebanho Bovino

    • Relação de cabeças de gado bovino por estados em 2006:

    Mato Grosso (13%), Minas Gerais (11%), Mato Grosso do Sul (11%).

    • Valor de exportação (2007): 3,1 bilhões de dólares

    • Exportador: 1º-Brasil = os principais mercados; Rússia, Egito, Irã e Argélia.


    Suíno

    • Valor das exportações (2007): 1,1 bilhões de dólares

    • Produtor: 5º-Brasil

    • Região Sul responsável por 50% do rebanho brasileiro


    Caprino

    • 90% do rebanho no Nordeste


    Ovinos

    • Rio Grande do Sul e Bahia


    Aves

    • Valor das exportações (2007): 4,97 bilhões de dólares

    • Produtor: 3º-Brasil

    • Exportador: 1º-Brasil = principais mercados; Japão, Arábia Saudita, Holanda e Alemanha



    Transgênicos

    • Organismos geneticamente modificados (OGMs), vegetais ou animais que têm genes de outra espécie em sua carga genética e mantêm a capacidade reprodutora e de transferência de material genético.

    • Vantagens: aumenta a produtividade, diminui os custos, resiste a pragas, mais nutritiva e uma certa independência de fatores climáticos ou de tipo de solo

    • Desvantagens: monopólio da empresa que detêm a patente das sementes trangênicas; a transferência de genes de uma espécie para outra pode provocar contaminação de ecossistemas e reduzir a biodiversidade; ainda não existem pesquisas que compram a segurança alimentar.

    • 6 países contam com quase 100% da área de plantações de trangênicos no mundo: EUA, Canadá, Argentina, Brasil, China e África do Sul.

    • Brasil em 2005 aprovou uma lei de biossegurança que libera a pesquisa o plantio e a venda de transgênicos. Com aprovação prévia da Comissão Técnica de Biossegurança (CNTBio).



    Produtos Orgânicos

    • De origem animal ou vegetal, os orgânicos são alimentos produzidos sem pesticidas, herbicidas nem fertilizantes químicos sintéticos. O solo é tratado com adubos orgânicos ou rochas moídas; as doenças são combatidas com pulverização de extratos vegetais e as pragas com insetos predadores.

    • Produtor: o Canadá é o maior produtor de produtos orgânicos.

    • Exportador: o Brasil exporta 70% dos produtos orgânicos produzidos no país. Os principais são; açúcar, soja e café. Os principais compradores são; EUA e UE.

    • 1% das terras agrícolas do mundo








  • 1   2


    ©aneste.org 2017
    enviar mensagem

        Página principal