Priscila danielly fiirst navarro dos santos



Baixar 95.2 Kb.
Encontro31.10.2017
Tamanho95.2 Kb.


PRISCILA DANIELLY FIIRST NAVARRO DOS SANTOS

LEVANTAMENTO E CONTROLE DA PLACA BACTERIANA EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM IDADE ESCOLAR, PARA DIMINUIÇÃO DO RISCO DE CÁRIE E DOENÇA PERIODONTAL

Coxim – MS

2011


PRISCILA DANIELLY FIIRST NAVARRO DOS SANTOS

LEVANTAMENTO E CONTROLE DA PLACA BACTERIANA EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM IDADE ESCOLAR, PARA DIMINUIÇÃO DO RISCO DE CÁRIE E DOENÇA PERIODONTAL

Projeto de Intervenção apresentado à Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, como requisito para conclusão do curso de Pós Graduação à nível de especialização em Atenção Básica em Saúde da Família.

Orientadora: Profª Ana Martha de Almeida Ponce


Coxim – MS

2011

RESUMO
Através de um levantamento feito em alunos com idade escolar de 06 a 18 anos, utilizando índices de cárie e placa bacteriana, ocorreu a idéia de se realizar controle periódico com profilaxia profissional, escovação supervisionada e fluorterapia, para diminuirmos o risco de Doença Periodontal e Cárie.

A atividade foi proposta e aceita por um grupo de escolares que foi acompanhado e avaliado durante 8 meses, e após esse período foi observado uma melhora na higiene bucal desses escolares, e também como consequência, a diminuição dos índices utilizados anteriormente.

A proposta agora, é utilizarmos desses métodos, para fazermos um controle em massa, de todas as crianças e adolescentes, se possível, da área da ESF Jorge Ritt, e posteriormente de todas as unidades da cidade de Coxim-MS.
PALAVRAS-CHAVE: Escovação supervisionada, profilaxia e placa bacteriana.

SUMÁRIO



  1. INTRODUÇÃO--------------------------------------------------------------------- 4

  2. JUSTIFICATIVA------------------------------------------------------------------- 5

  3. OBJETIVOS------------------------------------------------------------------------ 6

  4. REVISÃO BIBLIOGRÁFICA---------------------------------------------------- 7

  5. METODOLOGIA------------------------------------------------------------------- 10

  6. ANÁLISE DOS DADOS E DISCUSSÃO------------------------------------ 14

  7. CONCLUSÃO---------------------------------------------------------------------- 16

REFERÊNCIAS------------------------------------------------------------------------ 17


1. INTRODUÇÃO
Após dois ano e meio de trabalho na área da ESF Jorge Ritt, em Coxim-MS, através de atendimentos odontológicos em consultório e trabalhos coletivos realizados na Escola Estadual Clarice Rondon, escola da área adscrita, foi constatado um grande número de crianças e adolescentes com índices altos de Cárie e Doença Periodontal.

E, pelo fato de a Cárie Dentária e a Doença Periodontal serem problemas de grande importância para a saúde pública brasileira pelos seus elevados índices, foi que surgiu a idéia de um estudo para o controle da placa bacteriana visando a diminuição desses índices.

Esse estudo também foi realizado visando a eficácia das intervenções realizadas. Diante de resultados positivos, a idéia de acompanhamento bimestral desses pacientes, será implantada com crianças e adolescentes de toda a área, que frequentam a escola, e posteriormente, ter uma implantação do projeto a nível de município.

Através de um cronograma de ações desenvolvidas com o grupo de crianças e adolescentes que fizeram parte do estudo é que conseguimos realizar o controle da placa bacteriana.

A cárie e a doença periodontal são causadas por bactérias específicas que colonizam a superfície dos dentes, formando o biofilme dentário ou placa bacteriana. A remoção diária deste biofilme, por meio da higiene bucal (escovação e uso de fio dental), e visitas periódicas ao dentista para a remoção profissional dessa placa bacteriana, constitui-se eficaz método de prevenir tais doenças.

Porém a proposta inicial do projeto foi acompanhar e intervir em pacientes com idade escolar, onde constituem a “futura geração”, para uma possível diminuição de doenças bucais e consequentemente diminuir procedimentos curativos; chegando então ao objetivo do SUS, quanto a Saúde Bucal, que é a “Prevenção”.


2. JUSTIFICATIVA
Devido ao grande número de crianças e adolescentes com índices altos de cárie e doença periodontal foi que surgiu a idéia de um levantamento e controle de cada individuo, para diminuição dos riscos dessas doenças.

Para a avaliação do problema, além dos dados observados no consultório através das visitas periódicas (1 vez ao ano) desses pacientes, foi utilizado a coleta de dados individuais, visando os índices de Cárie (CPOD) e de Placa Bacteriana (IPB) como levantamento, onde foi constatado índices significativamente altos que poderiam ser diminuidos com o controle da placa bacteriana.

O CPOD foi o índice escolhido pois avalia os dentes cariados, perdidos e obturados, nos dando a média de dentes que tiveram ou tem instalados a doença cárie.

Já para a Placa Bacteriana, foi escolhido o IPB, pois é a maneira mais simples e rápida de avaliar a quantidade de placa bacteriana instalada em cada indivíduo, facilitando a avaliação individual de um grande número de pessoas.

Para o estudo, foi escolhido um grupo de alunos/pacientes, para realizarmos procedimentos que controlem a placa bacteriana e consequentemente diminuam o número de cárie e doença periodontal nesses indivíduos.

3. OBJETIVOS
3.1 GERAL
O objetivo do presente trabalho foi avaliar a eficácia da profilaxia profissional e a escovação orientada e supervisionada com fluorterapia, além da escovação habitual no combate a placa bacteriana, pela comparação dos índices de placa dental - IPB (Índice de Placa Bacteriana) obtidos no início e no final da pesquisa.

3.2 ESPECÍFICOS


-diminuir o índice de cárie e placa bacteriana que causam a doença periodontal;

-avaliar e comprovar a eficácia da profilaxia profissional e da escovação orientada e supervisionada, além da escovação habitual no combate da placa bacteriana;

-aplicar, posteriormente, este método de controle da placa bacteriana, em crianças e adolescentes de toda área adscrita, e município.


4. REVISÃO BIBLIOGRÁFICA
Sendo a placa bacteriana comumente relacionada a cárie e a doença periodontal por abrigar os microrganismos que lhes dão origem, é totalmente compreensível a grande ênfase que vem sendo dado ultimamente aos programas de prevenção. Por outro lado, sabe-se que a higiene bucal habitual remove apenas a placa bacteriana dos locais de fácil acesso.

Por isso, a higiene bucal feita diariamente deverá ser a melhor possível, procurando-se atingir as áreas de risco e levando-se em consideração fatores importantes como uso racional da sacarose, presença de flúor na cavidade bucal e controle periódico de placa realizado pelo cirurgião dentista, para que ocorra a prevenção real de cárie e doença peridontal.

A escovação é a forma mais amplamente usada e socialmente aceita de higiene bucal. No entanto, diversos autores afirmam que para tornar-se eficaz no combate a placa ela deve ser orientada e supervisionada pelo profissional, por considerar-se a motivação do paciente fundamental no sucesso da escovação.

Porém a profilaxia profissional no combate a cárie dentária segundo Axelsson et al.2 e Lindhe et al.5, é considerado mais eficaz, pois obtiveram ótimos resultados por meio de profilaxia frequente e intensa em escolares primários da cidade de Karsltad (Suécia), conseguindo uma diminuição de até 98% na incidência de cárie.

Já segundo Koch (1995), durante muito tempo a escovação dos dentes foi um dos componentes básicos dos programas de prevenção de cárie. Com a remoção do biofilme dentário, meta da escovação, deve-se esperar redução nas lesões de cárie.

Os autores salientam que a limpeza profissional realmente mostra resultados significativos em relação à redução de lesões de cárie. Para os autores, a limpeza feita pelo próprio paciente é mais eficaz nas áreas acessíveis (superfícies lisas e dentes anteriores) e a limpeza profissional deve atuar nas fissuras e superfícies proximais.

Os pacientes devem ser instruídos, motivados e treinados, para fazerem uma higiene bucal adequada. Devem estar, também, conscientes do mecanismos de formação e desenvolvimento da cárie e doença periodontal, para que entendam melhor a importância destas atividades (Buischi et al., 1994).

De qualquer modo, o combate a placa bacteriana é considerado essencial para a manutenção da saúde bucal do indivíduo.

Daí, a preocupação em avaliar esses métodos de controle da placa bacteriana.

O que é Placa Bacteriana?

Em Odontologia, a placa bacteriana, ou biofilme, também referida como placa dental, é o acúmulo de bactérias da flora/ microbiota bucal sobre a superfície dos dentes e que é o fator determinante para que ocorra a cárie e a doença periodontal. Esse acúmulo é mais intenso nos locais onde a higiene bucal não está sendo feita de maneira adequada.

Dentre os vários tipos de microrganismos presentes na placa, destaca-se o Streptococcus mutans. Este grupo de bactérias é capaz de resistir a um ambiente ácido, comum na boca de quem consome açúcar com muita freqüência, o que a favorece em uma competição com as demais bactérias que vivem na placa. O Streptococcus mutans metaboliza o açúcar que consumimos e produz ácidos que agem na estrutura mineral do dente, destruindo-a e formando cavidades que são as cáries.

A placa bacteriana é um meio biofilme ainda não mineralizado, mas com o decorrer do tempo, do metabolismo microbiano e alguns fatores ligados a gás carbônico, este biofilme se mineraliza aos poucos, tornando-se um cálculo dentário, também chamado de tártaro. Enquanto placa bacteriana, é possível removê-la com uma técnica de escovação adequada e freqüente, mas ao estar mineralizada, somente com instrumentos afiados para removê-la, a técnica da tartarectomia.

A remoção mecânica da placa pode ser realizada pelo próprio paciente (controle mecânico da placa através do autocuidado) ou pelo dentista (limpeza profissional dos dentes). Sem dúvida alguma, a remoção profissional de placa através de instrumentos rotatórios, escovas de dentes e fita/fio dental, exerce impacto positivo tanto na prevalência como incidência de cárie. Esse efeito pode ser observado quando escovação e uso de fio/fita dental são realizados sob supervisão. Contudo, o impacto exercido pela remoção mecânica da placa, através do autocuidado na cárie dentária é ainda incerto.

O que é Cárie Dental?

É uma doença de origem bacteriana. As bactérias que se encontram normalmente na boca transformam os restos de alguns alimentos em ácidos; tais ácidos, (lático, acético, butírico, propiônico, etc) formados por um processo de fermentação, atacam os tecidos mineralizados do dente.

Sua ação se dá através da degradação de açúcares e sua transformação em ácidos que corroem a porção mineralizada dos dentes. O flúor juntamente com o cálcio e um açúcar, chamado xilitol agem inibindo esse processo, contudo o flúor deve ser usado com moderação, devido a sua alta toxicidade. Além disso, quando não se escovam os dentes corretamente e neles acumulam-se restos de alimentos, as bactérias que vivem na boca aderem-se aos dentes, formando a placa bacteriana ou biofilme.

Na placa, elas transformam o açúcar dos restos de alimentos em ácido, que por sua vez corrói o esmalte do dente formando uma cavidade, que é a cárie propriamente dita

O que é Doença Periodontal?

Doença periodontal é uma doença infecto-inflamatória que acomete os tecidos de suporte (gengiva) e sustentação (cemento, ligamento periodontal e osso) dos dentes. Caracteriza-se pela perda de inserção do ligamento periodontal e destruição dos tecido ósseo adjacente. A evolução deste processo leva à perda dos dentes, pois o comprometimento e a destruição, pela acção bacteriana, acúmulo de tártaro e inflamação destas estruturas colaboram para a formação de bolsas periodontais que levam à mobilidade dentária.

A placa bacteriana é o principal fator etiológico da doença periodontal, pois os microrganismos responsáveis por esses eventos estão presentes na placa bacteriana dental. Para se evitar a doença deve-se manter sempre bem limpos e higienizados os dentes e a região onde eles se instalam, e se consultar com um dentista regularmente.

5. METODOLOGIA
Para a presente pesquisa, participaram 57 escolares, com idades de 6 à 18 anos, da E.E. Clarice Rondon, da área da ESF Jorge Ritt em Coxim-MS. Os escolares foram orientados a manterem seus hábitos normais de higiene no decorrer do projeto.

É importante ressaltar que o número de alunos envolvidos no programa é resultado de 30% dos alunos da escola que utilizam Unidade de Saúde – Jorge Ritt, porcentagem esta utilizada em índices de incidência ou prevalência anual da Doença Cárie, no Brasil.

O projeto foi realizado num período de 8 meses, ou seja, de Novembro de 2010 a Junho de 2011, onde no primeiro contato com o grupo, foi realizado o exame clínico em todos 57 alunos, analisando o índice de Cárie (CPOD) e de Placa Bacteriana (IPB).

É importante lembrar que neste periodo poderá ou não ser instalada novas cáries ou desenvolver doenças periodontais, em caso de ineficácia dos procedimentos de controle.

Neste grupo de amostragem, foi avaliado a eficácia deste método no controle da placa bacteriana: -Profilaxia Profissional, -Escovação Supervisionada e orientada com Fluorterapia e a - Escovação Habitual.

Além disso todos os alunos do projeto, participaram de palestras coletivas, denominadas Programa Preventivo-Educativo.

Acredito que as palestras surtiram efeito para uma grande maioria dos alunos, pois após a primeira palestra, foi observado um grande interesse no assunto.

As avaliações iniciais foram feitas individualmente e as avaliações finais também, obtendo assim, uma nova média dos índices inicialmente utilizados. Como este estudo foi realizado em um período aproximado de 08 meses, foram suficientes apenas 2 coletas de dados (inicial e final), pois neste intervalo a Doença Cárie e Periodontal podem ser instaladas ou não, podendo alterar os índices para mais ou para menos.

Para a execução dessas atividades foram utilizados pesquisas e levantamentos da área; para as palestras, folhetos explicativos; para a evidenciação de placas foi utilizado fucsina 0,5%; para as escovações, escovas, pastas e flúor; para as profilaxias, pasta profilática, pedra pomes, escova de Robinson e flúor.

Os procedimentos foram os seguintes:

-O primeiro contato com o grupo, foi para colhimento dos dados iniciais dos índice de placa bacteriana (IPB), e índice de cárie (CPOD).

- Na primeira sessão os escolares assitiram uma palestra sobre orientações de higiene oral e receberam folhetos explicativos, isto em todas as sessões; também fizeram bochechos com uma solução de fucsina básica para evidenciação de placa bacteriana e em seguida foi realizada uma profilaxia profissional com escova Robinson e pasta profilática, e fluorterapia.

- Na segunda sessão além da palestra, foi realizado o bochecho com fucsina para a evidenciação da placa bacteriana e posteriormente a escovação supervisionada e orientada .

- Na terceira sessão eles assistiram a uma outra palestra, e posteriormente fizeram bochechos com uma solução de fucsina básica para evidenciação de placa bacteriana e em seguida foi realizada uma profilaxia profissional com escova Robinson e pasta profilática, e fluorterapia.

- Na quarta sessão, receberam orientações de higiene oral com uma nova palestra, fizeram bochecho com uma solução de fucsina básica para evidenciação da placa bacteriana, posteriormente a escovação supervisionada e orientada,

-Finalmente na última sessão foi collhido os dados finais dos índices de Placa Bacteriana e de Cárie.

As palestras coletivas realizadas com os grupos denominadas de Programa Preventivo-Educativo foi constituida de 4 palestras, com os seguintes temas:

- Saúde/ Doença: foram abordados conceitos de saúde, dentes e gengivas saudáveis e também aspectos etiológicos da cárie e doença periodontal. Foram utilizados macro modelos para maior compreenção de dentes e gengivas saudáveis e as várias fases da doença cárie e periodontal.

- Higienização bucal: demonstração da técnica de higiene bucal para remoção de placa bacteriana. A técnica foi demonstrada utilizando-se macro modelos. Após esta palestra, cada aluno recebeu um kit de escova de dentes e dentifrício fluoretado.

- Orientações dietéticas e hábitos lesivos: discutiu-se como a sacarose contida nos alimentos participa da etiologia da cárie e como é possível consumir alimentos cariogênicos de forma mais racional (apenas após as refeições, na forma de sobremesa). Abordou-se também, nesta palestra, hábitos lesivos à cavidade bucal, como sucção de dedos, respiração bucal e deglutição atípica.

- Manutenção da saúde bucal e uso do flúor: discutiu-se a necessidade de manutenção do controle da placa bacteriana e do uso do flúor.

É importante ressaltar que associado aos métodos de intervenção para o controle da placa bacteriana, foram realizados também a “fluorterapia” com moldeiras, na 1ª e 3ª sessões.

O flúor ajuda a combater a deterioração dos dentes de 3 formas:

1) Flúor promove a remineralização dos dentes. O flúor é absorvido na superfície do dente onde ocorre desmineralização. A presença do flúor, por sua vez, atrai outros minerais como o cálcio, resultando na remineralização dos dentes.

2) Flúor pode tornar o dente mais resistente. A remineralização do dente forma um composto mineral mais duro e com melhor resistência à dissolução por ácidos (desmineralização).

3) Flúor pode reduzir a taxa na qual as bactérias que vivem na placa dos dentes produzem ácidos, ao diminuir sua capacidade de metabolizar açúcares. Quanto menos açúcar a bactéria consumir, menor será a quantidade produzida de ácidos que participam no processo de desmineralização dos dentes.


5.1 COLETA E AVALIAÇÃO DOS ÍNDICES DE CÁRIE E DE PLACA BACTERIANA
Foram feitas antes e após a introdução do programa educativo-preventivo. Os exames clínicos foram realizados por um único examinador, com uso de espelho e afastadores de língua.

Os dados colhidos inicialmente, são os seguintes:




INDICES DE CÁRIE E PLACA BACTERIANA, INICIAL


CPOD 2,4


IPB GRAU 3

*CPOD: 0,1 a 1,1 = Prevalência muito baixa

1,2 a 2,6 = Prevalência baixa

2,7 a 4,4 = Prevalência moderada

4,5 a 6,5 = Prevalência alta

= ou >6,6= Prevalência muito alta

*IPB: Grau 1= Não há placa na área gengival da superfície dental quando se passa uma sonda;
Grau 2= Há um filme de placa aderido à margem gengival livre e à área adjacente ao dente. A placa somente pode ser reconhecida passando-se uma sonda sobre a superfície do dente (não é visível a olho nu);
Grau 3= Há um moderado acúmulo de depósitos moles dentro do sulco gengival e/ou superfície dental adjacente (que pode ser visto a olho nu);
Grau 4= Há abundante acúmulo de depósitos moles dentro do sulco gengival, na margem gengival e/ou na superfície dental adjacente.
Os dados finais colhidos após os 8 meses de intervenções realizados nos escolares são os seguintes:


INDICES DE CARIE E PLACA BACTERIANA, FINAL


CPOD 0,8


IPB GRAU 1


6. ANÁLISE DOS DADOS E DISCUSSÃO
Os resultados obtidos no presente trabalho mostraram diminuição significativa nos índices de Cárie e Placa Bacteriana (em torno de 40%), com melhora evidente na higiene bucal, quando comparados aos índices iniciais. Isso demostrou que o programa educativo-preventivo foi efetivo.

Considerando a cárie dentária e a doença periodontal como doenças da cavidade bucal influenciadas pela atividade patológica da placa bacteriana (Jorge, 1998), além da redução da placa e da cárie, pode-se esperar também que ocorra diminuição na incidência de doenças periodontais, que poderiam ocorrer mais a longo prazo.

Como já foi dito, pode-se verificar, como relata Koch et al. (1995), que a limpeza feita em casa pelo paciente, com a escovação, é mais eficaz nas faces livres dos dentes, enquanto a ocorrência de cárie é maior nas fissuras e superfícies proximais, e com o trabalho, mostrou que a diminuição do aparecimento de cáries foi satisfatório.

Para a execução de programas preventivos, como o utilizado no presente estudo, é imprescindível o uso de auxiliares treinados e motivados, para que se consiga resultados bons e com custos reduzidos.

As autoridades das áreas de saúde e da educação deveriam perceber a necessidade da presença do cirurgião dentista e do higienista bucal nas escolas, regularmente, trabalhando juntamente na promoção de saúde bucal, aproveitando o próprio ambiente escolar, que é propício para execução deste tipo de programa de saúde.

Em um programa preventivo, a média anual de tempo dispendido pelo cirurgião dentista por escolar é pequena, possibilitando maior número de atendimentos por ano.

O custo benefício de um programa educativo preventivo é menor do que os custos dos programas curativos (Moreira et al., 1994), e a importância do mesmo, comparado à dos programas curativos tradicionais, é muito maior, visto que os programas preventivos estão centrados na saúde dos dentes e gengivas, enquanto os programas curativos estão centralizados em restaurar e extrair dentes que já foram destruídos pela cárie ou doença periodontal.

O programa aplicado no presente trabalho, além de mostrar-se eficiente na melhora de higiene bucal de escolares, mostrou-se viável de ser executado devido ao fato de ser simples, de fácil execução e de custo reduzido.

Convém ressaltar que os dados e conclusões aqui apresentados referem-se aos alunos da escola em que o programa foi aplicado. Entretanto, os dados obtidos no presente trabalho servem de referência e suporte a estudos previamente realizados.

7. CONCLUSÃO
. Houve diferença significante entre os índices de higiene bucal e de cárie dos alunos, após a implantação do programa educativo-preventivo

. O programa mostrou-se efetivo para todas as idades estudadas.

. O programa educativo-preventivo realizado no presente trabalho mostrou-se efetivo em relação ao controle da placa bacteriana e viável de ser realizado em todos os estudantes da escola referida, e em todas as escolas do municipio.

. O programa do trabalho realizado mostrou-se fácil, prático e de custo reduzido, tendo em vista que o mesmo poderá ser aplicado em todo o município, desde que haja incentivo das autoridades das áreas de saúde e da educação percebendo a necessidade da presença do cirurgião dentista e do higienista bucal nas escolas, regularmente, trabalhando na promoção de saúde bucal, aproveitando o ambiente escolar para execução do programa de saúde.

. O método contou com boa aceitação tanto das crianças e de seus pais, quanto por parte da escola devido à sua limitada interferência nas atividades de ensino, e pelo fato de a maioria dos procedimentos terem sido feitos a nível de consultório da unidade de saúde, não prejudicando o cronograma educativo escolar dos alunos.


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
LINDHE, J., AXELSSON, P., TOLLSKOG, G. Effect of proper oral hygiene on

gingivitis and dental caries in Swedish schoolchildren. Community Dent.

Oral Epidemiol., v.3, p.150-5, 1975.
MOREIRA, S. G., HAHN, M. A. A importância dos hábitos de higiene bucal

em programas que visam a promoção de saúde. RGO, v.42, p.161-3,1994.
PESSOA BRUM, C. A. Efeito de um programa de higiene oral supervisionada

e pronto tratamento na prevenção da cárie em escolares. Porto Alegre,

1978. Dissertação (Mestrado em Odontologia Social) - Faculdade de

Odontologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
PINTO, V. G. Saúde bucal: odontologia social e preventiva. São Paulo: Ed

Santos, 1989.415.


SINGI, L. M. Prevenção da placa dental. Odontol. Mod., v.12, p.17-23,1985.
KOCH, G. et al. A higiene oral e a cárie dentária. In: THYSTRUP, A.; FEJERSKOV, A. Cariologia clínica.

São Paulo: Livraria e Editora Santos, p.219-30, 1995.


LOESCHE, W. J. Componentes mecânicos do tratamento preventivo. In: Cárie dental: uma infecção tratável.

Rio de Janeiro: Cultura Médica, p.210-17, 1993.


JORGE, A. O. C. Microbiologia bucal, 2.ed., São Paulo: Livraria e Editora Santos, 1998, 122p.






©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal