Prefeitura municipal de curitiba secretaria de recursos humanos



Baixar 122.74 Kb.
Encontro11.06.2018
Tamanho122.74 Kb.


C

oncurso Público

Edital n° 15/2003

27/11/2003

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA

SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS


Médico Pediatra





INSTRUÇÕES

1. Aguarde autorização para abrir o caderno de provas.
2. Confira seu número de inscrição, turma e nome. Assine no local indicado.
3. A interpretação das questões é parte do processo de avaliação, não sendo permitidas perguntas aos Aplicadores de Prova.
4. Nesta prova, as questões são de múltipla escolha, com cinco alternativas cada uma, sempre na seqüência a, b, c, d, e, das quais somente uma é correta.
5. Ao receber o cartão-resposta, examine-o e verifique se o nome nele impresso corresponde ao seu. Caso haja irregularidade, comunique-a imediatamente ao Aplicador de Prova.
6. Transcreva para o cartão-resposta a opção que julgar correta em cada questão, preenchendo o círculo correspondente com caneta de tinta preta. Não ultrapasse o limite do espaço destinado para cada marcação.
7. Não haverá substituição do cartão-resposta por erro de preenchimento ou por rasuras feitas pelo candidato. A marcação de mais de uma alternativa em uma mesma questão resultará na anulação da questão.
8. Não serão permitidas consultas, empréstimos e comunicação entre candidatos, bem como o uso de livros, apontamentos e equipamentos (eletrônicos ou não), inclusive relógio. O não-cumprimento dessas exigências implicará a exclusão do candidato deste concurso.
9. Ao concluir as provas, permaneça em seu lugar e comunique ao Aplicador de Prova. Aguarde autorização para devolver o cartão-resposta, devidamente assinado. Não há necessidade de devolver o caderno de provas.
10. O tempo para o preenchimento do cartão-resposta está contido na duração desta prova.

DURAÇÃO DESTA PROVA: 3 HORAS




Conhecimentos

Específicos




INSCRIÇÃO





TURMA




NOME DO CANDIDATO





ASSINATURA DO CANDIDATO



Divulgação do gabarito provisório: 19/01/2004, no site www.nc.ufpr.br ou www.curitiba.pr.gov.br

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

01 - Em relação à adequação da dieta complementar do lactente todas alternativas são verdadeiras, EXCETO:
a) Deve ser variada.

b) Deve ser iniciada em pequenas quantidades.

*c) Deve não conter gorduras.

d) Deve ser rica em ferro.

e) Deve respeitar preferências da criança.
02 - Qual é, no momento atual, o principal problema nutricional em lactentes de 6 a 24 meses, não só de Curitiba, mas de diferentes regiões do Brasil?
a) Obesidade.

*b) Anemia ferropriva.

c) Desnutrição.

d) Deficiência de vitamina D.

e) Deficiência de zinco.
03 - Durante consulta de puericultura de lactente de 9 meses de idade, a mãe relata que pretende iniciar agora o controle de esfíncteres (anal e vesical) de seu filho. Qual é a orientação correta pelo médico?
a) Incentiva a mãe, a iniciar o controle naquele momento.

b) Pede para aguardar até os 12 meses de idade.

c) Pede para aguardar até os 15 meses de idade.

*d) Pede para aguardar até os 24 meses de idade.

e) Pede para aguardar até os 36 meses de idade.
04 - Mãe de lactente de 3 meses de idade encontra dificuldades para amamentar e acredita que seu leite é insuficiente. Você orienta que o melhor estímulo para produção láctea é:
a) o uso de metoclopramida pela mãe.

b) o uso de ocitocina spray nasal.

c) a ingestão de líquidos pela mãe.

d) a dieta equilibrada que a mãe recebe.

*e) a sucção das mamas pelo lactente.
05 - O início da puberdade é acompanhado de diferentes mudanças corporais e psicológicas. Qual dos eventos abaixo é considerado o melhor parâmetro do início da puberdade em meninos?
*a) Aumento dos testículos e da bolsa escrotal.

b) Mudança do timbre de voz.

c) Crescimento de pêlos em face.

d) Velocidade rápida do crescimento.

e) Mudanças psicológicas.
06 - Adolescente de 13 anos vem a consulta pediátrica acompanhada da mãe e relata sangramento menstrual excessivo (metrorragia), com duração de vários dias, em intervalos irregulares, tendo ocorrido 3 episódios nos últimos 4 meses. Menarca há 1 ano. O diagnóstico provável é:
a) ovário policístico.

b) tumor de supra-renal.

*c) sangramento uterino disfuncional.

d) tumor de SNC.

e) discrasia sanguínea.
07 - O aleitamento materno é fundamental para o crescimento infantil. Deve-se incentivar o aleitamento materno exclusivo até a idade de:
*a) 6 meses.

b) 9 meses.

c) 12 meses.

d) 18 meses.

e) 24 meses.
08 - Lactente de 4 meses de idade, do sexo masculino, é atendido em situação de emergência no pronto-atendimento e necessita de medicação. A mãe ignora o peso atual da criança e não trouxe o cartão da criança, mas sabe que nasceu com 3.000 gramas. O peso atual aproximado deve ser:
a) 4.500 gramas.

b) 5.000 gramas.

*c) 6.000 gramas.

d) 9.000 gramas.

e) 4.000 gramas.
09 - Um lactente de 6 meses é levado a consulta de puericultura e a mãe está preocupada porque a criança, diferente do filho da vizinha, ainda não senta sem apoio. Qual a conduta adequada para o caso?
*a) Orientar a mãe indicando que a criança está dentro dos padrões normais para a idade.

b) Investigar doenças crônicas intra-uterinas.

c) Encaminhar para neurologista para investigação.

d) Pedir ecografia transfontanela.

e) Pedir para estimular mais a criança.
10 - A toxoplasmose congênita é uma infecção crônica intra-uterina que ocorre quando a gestante apresenta infecção primária pelo Toxoplasma gondii durante a gestação. Com relação a esse agravo é INCORRETO afirmar:
*a) O acometimento fetal pode ocorrer em qualquer fase da gestação, porém é mais freqüente no primeiro trimestre.

b) Na maior parte dos casos de doença congênita, a criança não apresenta sintomas ao nascimento

c) Quando sintomáticas, as crianças poderão apresentar microcefalia, coriorretinite, calcificações intra-cranianas

d) O diagnóstico da doença aguda na gestante e seu tratamento especifico podem reduzir significativamente a chance da criança nascer acometida

e) Caso a infecção seja confirmada na gestante, os recém-nascidos devem ser triados com sorologia, avaliação oftalmológica e de imagem de SNC, independente de sua sintomatologia
11 - Lactente de 1 ano avaliado na Unidade de Saúde apresenta diagnóstico de otite média aguda. O antibiótico de primeira escolha para tratar essa situação clínica é:
a) penicilina benzatina.

b) cefuroxima.

c) cefalexina.

*d) amoxicilina.

e) azitromicina.
12 - A obesidade é uma distrofia nutricional que tem merecido atenção por parte de pesquisadores devido às inúmeras implicações sociais, psicológicas e orgânicas que apresenta. Na população pediátrica, tem como principal origem:
a) causas endócrinas.

*b) causa exógena.

c) neoplasias.

d) causas hipotalâmicas.

e) causas metabólicas.
13 - Constipação intestinal crônica constitui um problema comum em pediatria e é causa freqüente de dor abdominal. Ela tem como principal etiologia:
a) hipotireoidismo.

b) encefalopatia.

*c) distúrbio funcional.

d) aganglionose (Hirschsprung).

e) má-formação anorretal.
14 - Nas meningites bacterianas a precocidade de instituição de medidas terapêuticas relaciona-se diretamente com o prognóstico da doença. Assim, o início da antibioticoterapia na maioria dos casos é empírica, e baseada na faixa etária da criança. Numa criança de 2 anos com diagnóstico laboratorial de meningite bacteriana, o antibiótico de primeira escolha é:
a) penicilina cristalina.

*b) cefalosporina de terceira geração.

c) gentamicina.

d) amikacina..

e) ampicilina.
15 - Sabendo-se que a tuberculose é uma doença infectocontagiosa de transmissão aérea, o objetivo da quimioprofilaxia com isoniazida aos suscetíveis expostos é:
a) tratar as crianças expostas que apresentam a forma leve da doença.

b) aumentar a resistência dos indivíduos à infecção tuberculosa.

*c) impedir a primo-infecção ou a evolução da infecção latente para doença clínica.

d) ativar a resposta imune celular, tornando mínima a chance de doença progressiva.

e) diminuir a resistência do bacilo às drogas.
16 - A quimioprofilaxia para os contatos de meningite bacteriana está indicada nos casos de meningite por:
a) Neisseria meningitidis e Streptococcus pneumoniae.

b) Streptococcus pneumoniae e Hamophilus influenzae.

c) Streptococcus pyogenes e Staphylococcus aureus.

d) Staphylococcus aureus e Moraxella catarrhalis.

*e) Neisseria meningitidis e Hamophilus influenzae.

17 - As enteroparasitoses podem cursar assintomáticas ou por manifestações gastrointestinais como inapetência, náuseas, dor abdominal, distensão, diarréia ou constipação. Além disso, podem afetar o equilíbrio nutricional e também causar complicações significativas. As complicações relacionadas à ascaridíase são:
*a) obstrução intestinal, volvo, perfuração intestinal, colecistite, pancreatite e abscesso hepático.

b) enterite, seguida de síndrome disabsortiva, desnutrição, desidratação e morte.

c) esofagite, fístulas e alterações pulmonares (refluxo) em conseqüência do megaesôfago.

d) superinfecções bacterianas, incluindo meningite ou sepsis por gram-negativos entéricos.

e) hemorragia digestiva alta, hipertensão portal e fibrose hepática, alterações pulmonares.
18 - Os helmintos (vermes) são organismos pluricelulares, de vida livre ou parasitas de plantas e animais, incluindo o homem. O diagnóstico da infecção pelo Enterobius vermicularis é geralmente feito através de:
a) exame parasitológico de fezes de rotina, visto ser freqüente o achado de ovos nas fezes.

b) biópsia retal, hepática ou de outros órgãos, devido ao depósito ectópico de ovos.

*c) quadro clínico característico de prurido ano-retal principalmente noturno, irritabilidade e escoriações perianais.

d) identificação de cistos ou trofozoítos no exame direto de fezes.

e) identificação de cistos ou trofozoítos em swab retal.
19 - A glomerulonefrite difusa aguda (GNDA) caracteriza-se clinicamente por edema, hipertensão arterial, hematúria e proteinúria. A respeito da GNDA, é correto afirmar:
*a) É antecedida por infecção de pele ou tecidos moles.

b) As recidivas ocorrem com freqüência.

c) A agressão renal é decorrente da ação direta da bactéria no glomérulo renal.

d) Está associada geralmente a infecções por enterobactérias, principalmente a E.coli O157:H7.

e) A antibioticoterapia influi no curso clínico da GNDA e no prognóstico da doença.
20 - Sabe-se que de 3% a 5% das meninas e de 1% a 2% dos meninos apresentam pelo menos um episódio de infecção do trato urinário (ITU) que pode ser sintomática (febril ou não) ou assintomática. Quanto à ITU, é INCORRETO afirmar:
a) ITU é a condição na qual se observa crescimento de germes no trato urinário, mais comumente de enterobacteriáceas, principalmente do gênero Escherichia coli.

b) O limiar tradicionalmente usado para bacteriúria significativa é de 100.000 ou mais unidades formadoras de colônias (UFC)/ml de urina emitida.

c) Bacteriúria assintomática refere-se à bacteriúria significativa no paciente sem sintomas atribuíveis ao trato urinário.

d) Cistite é a infecção localizada na bexiga urinária, acompanhada de sintomas de disúria, aumento da freqüência e urgência miccional.

*e) Deve-se esperar o resultado da urocultura e antibiograma para iniciar a terapêutica antimicrobiana na criança com ITU febril.
21 - A profilaxia da raiva humana é feita mediante o uso de vacinas de cultivo celular e soro, quando os indivíduos são expostos ao vírus rábico através de mordedura, lambedura de mucosa ou arranhadura, provocada por animais transmissores da raiva. Em relação ao esquema para tratamento profilático anti-rábico humano, é INCORRETO afirmar:
a) Em caso de lambedura de pele íntegra por animal raivoso ou suspeito, recomenda-se lavar a região com água e sabão.

b) Em caso de arranhadura por cão ou gato sadio, observar o animal durante 10 dias após a exposição.

c) Em caso de mordedura em cabeça, pescoço e mãos por cão ou gato sadio, iniciar o tratamento precocemente com vacina. Se o animal estiver sadio no 5º dia, interromper o tratamento e observar animal até o 10º dia da exposição.

*d) O soro anti-rábico pré-exposição é indicado para pessoas que estejam permanentemente em risco de infecção pelo vírus rábico, tais como médicos veterinários, biólogos, profissionais e auxiliares de laboratório de virologia.

e) Em caso de mordedura múltipla e/ou profunda em qualquer parte do corpo por animal raivoso, suspeito, desaparecido ou silvestre, indicar o tratamento com soroterapia e vacina.
22 - A abordagem correta da criança que sofreu um evento súbito traumático tem fundamental importância para que não ocorra agravamento das lesões ou do estado geral da vítima. A primeira medida a ser tomada no atendimento, independentemente de onde a criança se encontre, é:
a) verificar e manter circulação adequada.

b) realizar avaliação neurológica.

*c) manter a permeabilidade das vias aéreas com controle cervical.

d) realizar a exposição da vítima através da remoção das roupas.

e) manter a respiração e ventilação.
23 - As queimaduras são a quarta principal causa de morte por lesão traumática na infância e, no âmbito doméstico, passam a liderar esse ranking. A avaliação da causa (tipo de energia térmica) e da gravidade da lesão e a conduta instituída são fundamentais na definição do prognóstico das lesões. Com relação a esse tipo de acidente da infância, é INCORRETO afirmar:
a) Queimaduras por fogo podem ser mais graves e profundas, uma vez que as roupas aumentam o tempo de exposição da pele ao fogo.

b) A gravidade de uma queimadura é determinada pela profundidade, pela extensão e pela distribuição da lesão.

c) Queimaduras de terceiro e quarto graus são profundas, insensíveis e com necrose tecidual intensa.

*d) Queimaduras de primeiro grau são profundas, caracterizam-se pela formação de bolhas, são indolores e há perda dos anexos cutâneos.

e) A estimativa da extensão e da profundidade das lesões através superfície corpórea queimada é fundamental para dirigir a terapêutica fluídica.

24 - Lactente de 2 meses é trazido à consulta médica por apresentar choro freqüente e obstrução nasal. No exame físico apresenta-se com palidez importante, dor intensa na manipulação de membro superior direito, rinite piosanguinolenta, e hepato-esplenomegalia. O diagnóstico mais provável para o caso é:
*a) sífilis congênita.

b) septicemia.

c) leucemia.

d) maus tratos.

e) rubéola congênita.
25 - Nas pneumonias comunitárias na infância a abordagem terapêutica geralmente é empírica, baseando-se no provável agente etiológico de acordo com a faixa etária da criança. Dessa maneira, em um escolar de 9 anos com febre e tosse há 5 dias, ausculta pulmonar com crepitantes esparsos e raio X com padrão intersticial, qual é o agente etiológico provável e o antibiótico de primeira escolha?
*a) Mycoplasma pneumoniae – macrolídeo.

b) Haemophilus influenzae – penicilina.

c) Haemophilus influenzae – cefalosporina.

d) Streptococcus pneumoniae – quinolona.

e) Saphylococcus aureus – penicilina.
26 - A presença de massa cervical aguda na criança representa sempre um desafio diagnóstico para o pediatra. Diante de dezenas de possibilidades diagnósticas, as causas mais freqüentes são:
a) neoplasias benignas.

b) neoplasias malignas.

c) alterações do desenvolvimento embrionário.

d) doenças auto-imunes.

*e) doenças inflamatórias ou infecciosas.
27 - A conduta mais adequada para casos leves de asma aguda na criança é:
a) corticóide inalatório.

b) corticóide via oral.

*c) B2 adrenérgico via inalatória.

d) aminofilina endovenosa.

e) antibioticoterapia.
28 - A dermatite atópica é uma patologia freqüente na população pediátrica. São características dessa doença as situações listadas a seguir, EXCETO:
a) início precoce da doença.

b) prurido.

c) dermatite crônica e recidivante.

d) envolvimento de áreas extensoras e facial.

*e) inexistência de história pessoal ou familiar de atopia.
29 - O loxoscelismo corresponde à forma mais freqüente de araneísmo no Brasil. Em Curitiba e Região Metropolitana os acidentes por loxosceles são caracterizados como um problema de saúde pública e, portanto, foco de atenção das equipes assistenciais de saúde. Com relação a esses acidentes, é correto afirmar:
a) A forma cutâneo-visceral (hemolítica) acompanhada de CIVD e insuficiência renal é a forma predominante.

b) Os exames complementares (hemograma e metabólico) são fundamentais para diagnóstico e conduta.

*c) A forma cutânea representa a grande maioria dos casos e é de instalação lenta e progressiva.

d) As picadas ocorrem principalmente nas extremidades do corpo e áreas descobertas e levam a dor intensa e imediata.

e) A soroterapia é a terapêutica de escolha em todos os casos.
30 - Gestante HIV positiva chega à maternidade em trabalho de parto em período expulsivo. Não realizou pré-natal e não tomou nenhuma medicação durante a gestação. A melhor conduta para o RN, nesse caso, é:
*a) iniciar AZT VO e manter até 6 semanas de vida, suspender aleitamento materno e prescrever fórmula infantil.

b) iniciar AZT VO e manter aleitamento materno até que se tenha a sorologia anti-HIV da criança.

c) solicitar teste anti-HIV para o RN e aguardar o resultado para tomar a conduta mais adequada.

d) suspender aleitamento materno e prescrever fórmula infantil; não iniciar AZT, uma vez que a mãe não usou na gestação.

e) iniciar AZT VO, manter até a definição do estado infeccioso da criança (18 meses) e suspender aleitamento materno.
31 - Devido à importância das pneumonias como causa de óbito nos primeiros cinco anos de vida nos países em desenvolvimento, a OMS e OPAS definiram critérios para diagnóstico e conduta nos casos suspeitos. Qual é o sinal clínico preditivo para essa enfermidade que deve valorizado pelo pediatra?
a) Toxemia.

b) Tiragens.

c) Gemência.

*d) Taquipnéia.

e) Batimento aletas nasais.
32 - Criança de 4 anos chega à Unidade de Saúde com história de 12 horas de febre e cefaléia. Há 6 horas apresenta vômitos e sonolência. Ao exame físico encontra-se torporosa, febril, taquicárdica, apresenta perfusão periférica diminuída, rigidez de nuca e sufusões hemorrágicas em tronco. A conduta imediata recomendada para esse caso é:
a) procurar encaminhar a criança para internamento em UTI.

b) coletar hemograma e observar a evolução das lesões enquanto aguarda vaga em hospital.

*c) obter acesso venoso, iniciar expansão de volume e antibioticoterapia parenteral.

d) encaminhar para coleta de líquor para definir a terapêutica mais adequada.

e) administrar antitérmico e antibiótico e encaminhar para internamento.
33 - Lactente de 4 meses em aleitamento materno exclusivo chega a Unidade de Saúde com história de vômitos e diarréia. Ao exame encontra-se irritado, com sede intensa, fontanela anterior deprimida e mucosas secas. A conduta correta para este paciente é:
a) hidratação parenteral.

b) antiemético parenteral e terapia de reidratação oral.

c) terapia de reidratação oral e suspensão do aleitamento materno.

d) antiemético e reidratação por sonda nasogástrica.

*e) terapia de reidratação oral e manutenção do aleitamento materno.
34 - Os casos de diarréia aguda e desidratação podem ser conduzidos na maior parte dos casos com terapia de reidratação oral (TRO). Entretanto, em algumas situações, a TRO está contra-indicada sendo a terapia de escolha a hidratação parenteral. São consideradas indicações de hidratação parenteral todas as situações descritas abaixo, EXCETO:
a) sonolência, torpor ou coma.

b) íleo adinâmico.

c) instabilidade cárdio-respiratória.

*d) recusa em aceitar a TRO.

e) crises convulsivas.
35 - O diagnóstico diferencial das doenças exantemáticas agudas pode ser realizado, em grande parte dos casos, pelas características clínicas (pródromos e manifestações mucocutâneas). Em qual das alternativas a doença exantemática NÃO está associada corretamente à suas características clínicas?
a) escarlatina – febre alta, placas purulentas amigdalianas, língua em framboesa, eritema puntiforme e áspero.

*b) rubéola – febre alta, conjuntivite, tosse, coriza, sinal de Koplik, eritema maculopapular confluente em face e tronco.

c) exantema súbito – febre alta durante 3 a 5 dias, eritema maculopapular róseo que coincide com a interrupção da febre.

d) sarampo – febre alta, coriza, tosse, conjuntivite, sinal de Koplik, eritema maculopapular confluente em face e tronco.

e) varicela – febre, lesões papulares eritematosas que evoluem para vesículas e crostas, pleomorfismo regional.
36 - Lactente de 4 meses apresenta síndrome hipotônica hiporresponsiva, 12 horas após segunda dose da vacina tetravalente (DPT + Hib). A orientação para esse caso, para as doses de vacina subseqüentes, é:
a) contra-indicar a vacina DPT fazendo a próxima dose de Hib isolada.

b) contra-indicar a vacina DPT fazendo a próxima dose de DT e Hib.

c) recomendar a administração de antitérmico profilático e manter o esquema com tetravalente.

d) recomendar a administração de imunização passiva quando necessário e manter Hib.

*e) contra-indicar a vacina DPT, fazendo a próxima dose de DPT acelular e Hib.
37 - São consideradas contra-indicações e situações de adiamento de vacinas de bactérias ou vírus vivos atenuados as seguintes situações, EXCETO:
a) neoplasias malignas.

b) quimioterapia antineoplásica.

*c) tratamento com corticóides inalatórios.

d) imunodeficiências congênitas ou adquiridas.

e) tratamento com corticóides em esquema imunossupressor.
38 - Para um lactente de 14 meses, residente em Curitiba que realizou regularmente seu esquema de vacinação em Unidade de Saúde, espera-se que tenha recebido:
a) BCG, hepatite B (3 doses), tetravalente (3 doses), Salk (3 doses), tríplice viral.

*b) BCG, hepatite B (3 doses), tetravalente (3 doses), Sabin (3 doses), tríplice viral.

c) BCG, hepatite B (3 doses), tetravalente (3 doses), Sabin (3 doses), anti-sarampo, tríplice viral.

d) BCG, hepatite B (3 doses), tetravalente (4 doses), Hib (4 doses), Sabin (3 doses), tríplice viral.

e) BCG, hepatite B (3 doses), tetravalente (4 doses), Sabin (3 doses), anti-sarampo, tríplice viral.
39 - De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente, todo caso suspeito de maus tratos deve ser notificado pelo médico assistente para:
a) Vigilância Sanitária.

*b) Conselho Tutelar do Município.

c) Secretaria Estadual da Saúde.

d) Ministério Público.

e) Secretaria Municipal da Saúde.
40 - Criança de 2 anos é atendida em consultório médico por infecção de vias aéreas superiores. Quando verificado seu cartão de vacinas observa-se que o menor não recebeu nenhuma dose das vacinas preconizadas pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI). Quando proposto para a família que atualize o esquema vacinal, esta alega que o lactente é bem nutrido, cercado de cuidados de higiene, recebe uma dieta balanceada e controlada e não se expõe a doenças transmissíveis e que, portanto, não necessita ser imunizada. A orientação correta para a família é:
a) Considerando que é uma criança bem nutrida e não se expõe a doenças infecciosas, orienta-se a família a manter esses cuidados.

b) As vacinas do PNI são opcionais, tendo a família o direito de optar ou não pela sua realização.

c) Caso o pediatra que acompanha a criança a considere de baixo risco para aquisição de doenças infecciosas, poderá contra-indicar a vacinação.

*d) As vacinas do PNI são obrigatórias e a criança deve ter seu calendário atualizado.

e) Se não estiverem ocorrendo surtos de doenças infecciosas na comunidade em que a criança vive, a imunização pode ser dispensada.
41 - Pediatra atende uma criança com quadro de doença exantemática aguda sugestiva de sarampo. De acordo com a legislação vigente no país, sua conduta deve ser:
a) Solicitar sorologia e aguardar confirmação do caso para notificar.

b) Pedir autorização para a família para notificar o caso.

*c) Notificar imediatamente a suspeita para a vigilância epidemiológica.

d) Solicitar sorologia, acompanhar o caso e não notificar.

e) Não notificar, pois o sarampo já está erradicado do país.
42 - Em relação ao Código de Ética Médica, é correto afirmar:
a) O médico não tem direito de internar ou assistir seus pacientes em hospitais privados se não fizer parte do seu corpo clínico.

b) O médico tem direito de suspender suas atividades, individual ou coletivamente, quando a instituição pública ou privada para a qual trabalhe não oferecer condições mínimas para o exercício profissional ou não o remunerar condignamente, mesmo em situações de urgência e emergência.

c) O médico não tem direito de recusar a realização de atos médicos que, embora sejam contrários aos ditames de sua consciência, sejam permitidos por lei.

*d) O médico tem direito de recusar-se a exercer sua profissão em instituição pública ou privada onde as condições de trabalho não sejam dignas ou possam prejudicar o paciente.

e) O médico tem direito de definir o tempo dedicado ao paciente, procurando conciliar sua carga horária, que geralmente implica acúmulo de encargos ou de consultas, mesmo que o tempo dedicado ao paciente não seja o ideal.
43 - A Lei nº 8.080 de 19/09/1990, menciona como fatores determinantes e condicionantes da saúde, entre outros:
a) a alimentação, a moradia, a herança genética, o saneamento básico, o meio ambiente, o trabalho, a renda, a educação, o transporte, o lazer e o acesso aos bens e serviços de atenção básica e terciária.

b) a alimentação, a moradia, o saneamento básico, o meio ambiente, o trabalho, a renda, a presença de malformações congênitas e doenças hereditárias, a educação, o transporte, o lazer e o acesso aos bens e serviços essenciais, à atenção primária, secundária e terciária.

c) a presença ou não de infecção congênita, a alimentação, a moradia, o saneamento básico, o meio ambiente, o trabalho, a renda, a educação, o transporte, o lazer, a prevenção de acidentes, a casamentos consangüíneos, a influência de lideranças da comunidade e o acesso aos bens e serviços de baixa e alta complexidade.

*d) a alimentação, a moradia, o saneamento básico, o meio ambiente, o trabalho, a renda, a educação, o transporte, o lazer e o acesso aos bens e serviços essenciais.

e) a alimentação, a moradia, o saneamento básico, o meio ambiente, o trabalho, a renda, a educação, o transporte privado, o lazer e o acesso aos bens e serviços de atenção primária, secundária e terciária.
44 - As ações e serviços de saúde executados pelo Sistema Único de Saúde, seja diretamente ou mediante a participação complementar da iniciativa privada, serão organizadas da seguinte maneira:
*a) no âmbito da União – pelo Ministério da Saúde.

b) no âmbito municipal – pela Secretaria Estadual de Saúde.

c) no âmbito dos Estados – pelas Secretarias de Planejamento.

d) no âmbito da União – pelo Ministério da Educação.

e) no âmbito dos Estados – pelos Conselhos Administrativos.
45 - Estão incluídas no campo de atuação do Sistema Único de Saúde - SUS:
a) a execução de ações de saneamento básico, de vigilância à saúde, de saúde do trabalhador, e de assistência médica primária, secundária e terciária, e erradicação da malária.

*b) a execução de ações de vigilância sanitária, de vigilância epidemiológica, de saúde do trabalhador, e de assistência terapêutica integral, inclusive farmacêutica.

c) a execução de ações de vigilância sanitária, de vigilância epidemiológica da AIDS, de saúde do trabalhador, de vigilância à saúde, de implantação da rede de esgoto e água tratada, de programas de lazer e de transporte coletivo.

d) a execução de ações de vigilância das zoonoses, de vigilância de eventos adversos a vacinas e medicamentos, de saúde do trabalhador, de assistência terapêutica integral, inclusive farmacêutica, e de interdição de locais de venda de alimentos denunciados como de má qualidade.

e) a execução de ações de vigilância sanitária, de vigilância epidemiológica, de saúde do trabalhador, de criação de emprego e melhoria da renda da população, das condições de moradia e de assistência terapêutica integral, inclusive farmacêutica.
46 - A vigilância nutricional e a orientação alimentar deve ser operacionalizada através do SISVAN que trata-se de:
a) sistema de vigilância alimentar e nutricional que faz o diagnóstico da situação nutricional exclusiva das gestantes, acompanhando-as e orientando a complementação da alimentação essencialmente com a parte de vegetais não aproveitadas e cascas de frutas.

b) sistema de vigilância alimentar e nutricional que faz o diagnóstico da situação nutricional da clientela da Unidade de Saúde e orienta o uso rotineiro de partes não aproveitadas dos vegetais para a recuperação do estado nutricional.

*c) sistema de vigilância alimentar e nutricional, que tem como prioridade diagnosticar a situação nutricional das crianças menores de 5 anos, e intervir nos casos de déficit nutricional.

d) sistema de vigilância alimentar e nutricional que faz o diagnóstico da situação nutricional dos recém-nascidos, acompanhando-os e orientando a complementação do aleitamento materno com outros produtos mais energéticos o mais precoce possível.

e) sistema de vigilância alimentar e nutricional, que tem como prioridade diagnosticar a situação nutricional das crianças menores de 19 anos acompanhando-as e orientando a complementação da alimentação essencialmente com a parte de vegetais não aproveitadas e cascas de frutas.
47 - Segundo o capítulo II do Código de Ética Médica, “Direitos do Médico”, é correto afirmar:
a) O médico não tem direito de suspender suas atividades, individual ou coletivamente, quando a instituição pública ou privada para a qual trabalhe não oferecer condições mínimas para o exercício profissional ou não o remunerar condignamente.

*b) O médico tem direito de recusar-se a exercer sua profissão em instituição pública ou privada onde as condições de trabalho não sejam dignas ou possam prejudicar o paciente.

c) O médico não tem direito de internar ou assistir seus pacientes em hospitais privados se não fizer parte do seu corpo clínico.

d) O médico tem direito de definir o tempo a dedicar ao paciente, procurando conciliar sua carga horária, mesmo que o tempo dedicado ao paciente não seja o ideal.

e) O médico não tem direito de recusar a realização de atos médicos que, embora sejam contrários aos ditames de sua consciência, sejam permitidos por lei.
48 - Existem medidas profiláticas eficazes na prevenção da transmissão vertical do HIV, as quais, se aplicadas em tempo hábil e de maneira adequada, podem reduzir significativamente a transmissão do vírus para o concepto. Diante disso, o Conselho Federal de Medicina, em sua Resolução no 1.665/2003, determina que:
a) a realização de teste anti-HIV no acompanhamento pré-natal é obrigatória, independente da suspeita clínica do médico.

b) o consentimento para realização do teste anti-HIV no pré-natal deve ser dado por escrito pela gestante e seu parceiro.

c) a solicitação de teste anti-HIV não depende do consentimento da gestante, podendo ser solicitada por qualquer profissional de saúde.

*d) é dever do médico recomendar à gestante, durante o acompanhamento pré-natal, a realização de exame para detecção de infecção por HIV.

e) o sigilo médico nesses casos não precisa ser obedecido, e a família deve ser comunicada no momento do diagnóstico.
49 - Sobre o artigo 11 do capítulo I do Código de Ética Médica em relação ao sigilo médico, é correto afirmar:
a) O médico deve manter sigilo somente quanto às informações confidenciais de pacientes com AIDS, pois a divulgação desses casos acarretará problemas sociais importantes.


  1. O médico deve manter sigilo somente quanto às informações confidenciais sobre doenças sexualmente transmissíveis.

  2. O médico deve manter sigilo quanto às informações confidenciais de que tiver conhecimento mesmo que seu silêncio prejudique a saúde da comunidade.

d) O médico que trabalha em empresas deve manter sigilo quanto às informações confidenciais mesmo nos casos em que seu silêncio prejudique ou ponha em risco a saúde do trabalhador.

*e) O médico deve manter sigilo quanto às informações confidenciais de que tiver conhecimento no desempenho de suas funções, exceto nos casos em que seu silêncio prejudique ou ponha em risco a saúde do trabalhador ou da comunidade.


50 - De acordo com a legislação vigente no país (Portaria no 4.052, de 23/12/1998), NÃO é considerada doença de notificação compulsória:
a) doença meningocócica.

b) cólera.

c) raiva humana.

*d) pneumonias bacterianas.



e) dengue.






©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal