Pré Crisma



Baixar 0.52 Mb.
Página7/10
Encontro08.10.2019
Tamanho0.52 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10
IGREJA – POVO DE DEUS


1 . Todos os batizados fazem parte da Igreja

A Igreja não são apenas os padres, os bispos. A Igreja somos todos nós que fomos batizados. Todos nós que recebemos o Espírito Santo dentro de nós, no momento em que o padre derramou água em nossa cabeça dizendo: “José, eu te batizo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”.

Não se vê o Espírito Santo descer sobre nós. Nem se sente nada de diferente, mas pela fé sabemos do grande acontecimento em nossa vida. Passamos a pertencer à Igreja, o Povo de Deus, à Família de nosso querido Pai, com possibilidade de crescer cada vez mais na prática do bem e no amor a Deus e ao próximo.
2 . Os guias da Igreja

Toda família possui aqueles que guiam, aqueles que servem, aqueles que colocam toda a sua vida a serviço de seus entes queridos. Assim, por exemplo, os pais. Tudo fazem para o bem dos seus. Estão dispostos até a morrer, se for preciso, para o bem e a felicidade dos filhos que Deus lhes deu.

Assim na Família de Deus, na Igreja, há também aqueles que são chamados por Deus para guiarem o povo, para servirem, para serem pastores do rebanho do grande pastor, que é Jesus Cristo. São os bispos, os padres e todas as pessoas de boa vontade que colaboram para o desenvolvimento do Reino de Deus.
3 . Todos os batizados são convidados a servirem a Igreja

Assim como na família cada filho é responsável e tem que colaborar para o bem de todos, assim também na Igreja, cada membro recebe, pelo Batismo, a responsabilidade de prestar algum serviço pelo bem e desenvolvimento da Comunidade.

Como são importantes os catequistas, os dirigentes de culto nas Comunidades rurais, os que promovem a saúde e a educação do povo, os que trabalham para o bem-estar social da Comunidade, lutando para que os direitos do povo sejam respeitados, e os deveres cumpridos fielmente.

Tudo isto é serviço pelo desenvolvimento do reino de Deus entre os homens. Reino de Justiça, Amor e Paz.

Quando um rapaz, respondendo a um chamado de Deus, resolve ser padre, ele está colocando sua vida a serviço do povo de Deus, a serviço do Reino de Deus. Um padre não é padre por si próprio, em vista dos seus próprios interesses, mas para servir e guiar o povo em direção de Deus.

É assim que em quase todas as cidades existe um padre, o pastor do povo, servindo-o em suas necessidades. Quando não há possibilidade de se ter um padre, a Comunidade escolhe os seus dirigentes que se responsabilizam para levar adiante a vida religiosa da Comunidade.

O padre toma conta de uma paróquia. As paróquias reunidas formam uma diocese ou Igreja Particular, cujo pastor é o bispo.

A pessoa e a palavra do bispo são coisas muito importantes. Sua missão é anunciar o Evangelho e praticar o que ele ensina para ser o exemplo do povo do qual ele é o pastor e guia. Os padres são os colaboradores dos bispos.

Dentre os bispos se escolhe um para ser o pastor e guia da Igreja Universal que é o Papa.

Portanto ser Papa, Bispo, Sacerdote, Ministro ou Dirigente na Comunidade não é privilégio ou simplesmente título, mas é se colocar à disposição para servir o povo de Deus, a Igreja, caminha na direção do Pai.


4 . Reino de Deus e Igreja

Reino de Deus e Igreja não são a mesma coisa.

Jesus veio anunciar o Reino de Deus e fundar a Igreja.

Fazem parte do Reino de Deus todos os homens de boa vontade, independentemente de sua religião, de sua fé. Fazem parte do Reino de Deus todas as pessoas que, de coração sincero, procuram fazer o bem em sua vida, seguindo a Lei de Deus, ditada em seu coração.

Pertencem à Igreja aquelas pessoas que são batizadas, crêem em Jesus Cristo e em toda a sua doutrina. Pertencem à Igreja as pessoas que procuram, de coração sincero, praticar fielmente a religião Católica, Apostólica, Romana, segundo as orientações de nossos legítimos representantes: o Papa, os bispos, que é o representante visível no mundo.

Igreja que é comunidade dos que crêem em Cristo, é Sacramento de Salvação para todos os que fazem parte dela. Para tanto, oferece todos os meios de salvação e santificação: Palavra de Deus, Sacramentos, Caridade Fraterna.

Igreja também Sinal de Salvação para os que não fazem parte dela. Ela a todos oferece o testemunho de sua vida cristã, o seguimento a Cristo, a Palavra de Deus, o empenho pela justiça, a luta pela Paz.

Quanto à Salvação, ninguém pode dizer: “este está salvo, aquele não está” . A Salvação é dom de Deus, conquistado por Cristo a favor de todos. Cada qual procure fielmente seguir seu caminho, respeitando os outros. A Salvação cabe ao Senhor distribuir, segundo os méritos de Cristo e a elaboração pessoal de cada um. Compete a cada um fazer tudo o que estiver ao seu alcance para um dia ouvir do Senhor aquelas palavras maravilhosas: “Vinde, benditos de meu Pai, receber o prêmio que vos está preparado desde toda eternidade”.



Leituras Bíblicas
1Cor 12,12-31 (Igreja – Corpo de Cristo)

1 Tim 3,1-6 (Virtude de um bispo)

Ti 1,5-16 (Procedimento do bispo)

I Tim 5,17-24 (Procedimento do sacerdote)

Hebr 5,1-14 (Cristo, verdadeiro pastor)

Oração
Senhor, vós que com amor criastes vossa Igreja, e com mais amor enviastes sobre ela vosso Espírito Santo, abençoai-a, santificai-a, ajudai-a a cumprir sua tão sagrada missão neste mundo, sendo sinal de salvação para todos os homens.

Assim seja



Mensagem para a vida
A IGREJA SOU EU, É VOCÊ, SOMOS TODOS NÓS, TODO O BEM QUE FAZEMOS AJUDA A IGREJA A CRESCER. TODO MAL QUE PRATICAMOS É A IGREJA DE JESUS CRISTO QUE OFENDEMOS”.








OS SACRAMENTOS – SETE FONTES DA GRAÇA DE DEUS,

INSTITUÍDOS POR JESUS CRISTO
Jesus Cristo veio trazer a salvação que o Pai havia prometido. Fundou a Igreja, como Sinal de Salvação no mundo. A sua palavra é fonte de luz para todos os homens de boa vontade. Através de sua Palavra nos deixou sete Sacramentos, que são os meios de entrarmos diretamente em contato com Ele, permanecer sempre juntos dele.

Pelos Sacramentos Jesus Cristo nos comunica a salvação que nos veio trazer. Assim como a Igreja, os Sacramentos são sinais desta Salvação que Jesus nos trouxe.

Todos os Sacramentos foram deixados por Jesus através de sua Palavra. São eles:
1 . Batismo

Primeiro e mais importante dos Sacramentos. Pelo Batismo, nós nos tornamos cristãos. Filhos de Deus e herdeiros do céu. O Batismo é a porta de entrada para a vida da graça.

Só podemos receber os outros Sacramentos, depois de termos recebido o Batismo.
2 . Confirmação ou Crisma

É o Sacramento pelo qual confirmamos a fé que recebemos no Batismo. Pelo Crisma nós nos tornamos apóstolos de Jesus, assim como os discípulos, no dia de Pentecostes. Pelo Crisma, queremos ajudar a Jesus difundir, isto é, levar adiante, através de nossa vida e de nossas palavras, o seu Reino de Amor. Para isso, o Sacramento do Crisma deve ser dado aos jovens e adultos a fim de que possam compreender o que estão fazendo, no momento em que confirmam a fé.


3 . Penitência ou Confissão

É o Sacramento pelo qual Cristo dá o perdão dos pecados aos fiéis através do padre.

Este é o Sacramento do perdão e da misericórdia divina. Quem perdoa é Jesus Cristo. O padre é apenas o representante que comunica o perdão de Jesus.

Deus é um Pai de misericórdia, que sempre está disposto a perdoar seus filhos. Sua bondade é maior que nossos pecados. Pelos merecimentos da paixão, morte e ressurreição de nosso Senhor Jesus Cristo. Deus nos concede o perdão de nossas maldades.

Para que possamos merecer o perdão na confissão, são necessárias duas coisas muito importantes:


  1. arrependimento de nossos pecados, isto é, de coração contrito e sincero reconhecer as faltas por nós cometidas que ofenderam a Deus e aos irmãos.

  2. Propósito de sermos melhores para frente, isto é, desejar firmemente dar um passo à frente em nossa fé, na prática de nossa religião. Desejo de sermos melhores, seja em nossa vida particular, seja em relação á nossa família e em relação às pessoas com quem convivemos.

Para uma boa confissão devemos nos preparar direitinho. Fazer um bom exame de consciência, isto é, fazer a revisão de nossa vida, procurando ver o que deixamos de fazer de bem e o que fizemos de mal. Quanto melhor nos prepararmos para a confissão, tantos melhores frutos colheremos para o progresso de nossa vida espiritual.

A confissão pode ser Particular ou Comunitária.

Particular, quando a pessoa se encontra só com o padre e faz sua confissão.

Comunitária, quando um grupo de pessoas se prepara conjuntamente, faz o exame de consciência, reza e recebe o perdão de seus pecados através do sacerdote.

Todas as duas maneiras são importantes e possuem valor, desde que a pessoa esteja contrita, preparada e arrependida e queira melhorar sua vida, numa conversão sincera para com Deus e para o próximo.



4. Eucaristia

É o grande Sacramento do amor de Deus.

Através da Eucaristia, Jesus continua morrendo e ressuscitando pela Salvação dos homens. Em cada Santa Missa renova-se a Paixão de Cristo. A Missa é o momento em que nós, homens, nos encontramos mais próximos de Deus através de Jesus Cristo, que recebemos na Hóstia Consagrada.
5. Unção dos enfermos

É o Sacramento que se dá aos doentes preparando-os espiritualmente para o encontro com Cristo Jesus. O padre coloca óleo santo no enfermo, como que selando-o para a vida Eterna.


6. Ordem

É o Sacramento que uma pessoa recebe e pelo qual passa a servir a Igreja de Cristo, o Povo de Deus. Quem ordena o rapaz ou adulto é o bispo.

São três os graus da Ordem:


  1. Diácono: pela Ordem, o diácono recebe poder de pregar o Evangelho, fazer batizados, casamentos e assistir aos doentes.

  2. Sacerdote: depois de ter recebido o diaconato, a pessoa é ordenada sacerdote para poder exercer a missão de padre. Para ser padre é preciso ter vocação. O padre batiza, perdoa os pecados pela confissão, celebra a Santa Missa, unge os enfermos, preside os casamentos além de pregar a Palavra de Deus que é sua mais importante missão.

  3. Bispo: para ser pastor de uma diocese, o padre recebe o terceiro grau da Ordem, que é o episcopado. O Bispo recebe o Sacramento da Ordem completo. Torna-se um sucessor dos Apóstolos, representante de Jesus, em sua diocese. É o guia, pastor do seu povo que marcha para o céu.




    1. Matrimônio

É o Sacramento pelo qual Deus abençoa um casal, que quer viver como marido e esposa, constituindo assim, uma família. Deus une o casal e abençoa o novo lar através do Sacramento do Matrimônio.

Todos os Sacramentos devem ser recebidos com muita fé. Neles a graça de Deus é derramada de modo todo especial em nossas vidas.




Leituras Bíblicas
Mt 28,16-20 (Missão dos Apóstolos)

Atos 2,1-13 (Crisma – descida do Espírito Santo)

Mt 16,13-20 (Os Apóstolos recebem a missão de perdoar)

Mt 26,26-29 (Instituição da Eucaristia)

Tiago 5,13-18 (Unção dos Enfermos)

Atos 6,1-7 (Ordenação de Diáconos)

Mt 19,3-12 (Matrimônio)



As Velas
Quatro velas estavam queimando calmamente. O ambiente estava tão silencioso, que podia se ouvir, o diálogo que as velas travavam.

A primeira vela disse:

- Eu sou a Paz, apesar de minha luz, as pessoas não conseguem manter-me, acho que vou apagar, e diminuindo devagarzinho, apagou totalmente.

A segunda vela disse:

- Eu me chamo Fé, infelizmente sou tão supérflua, as pessoas não querem saber de Deus, não faz sentido continuar queimando. Ao terminar sua fala, o vento levemente bateu sobre ela, e esta se apagou.

Baixinho e triste a terceira vela se manifestou:

- Eu sou o Amor, não tenho mais forças para queimar, as pessoas me deixam de lado, não faz sentido continuar, e sem esperar a vela do amor apagou-se.

De repente entrou uma criança e viu as três velas apagadas e disse:

- Que é isto. Vocês deviam ficar acessas e queimar até o fim. Dizendo isso a criança começou a chorar.

E então a quarta vela se manifestou:

- Não tenhas medo criança, enquanto eu queimar, podemos acender as outras velas. Eu sou a Esperança.

A criança com os olhos brilhantes, pegou a vela que restava e acendeu todas as outras.

Então amigos e amigas, vamos iluminar este mundo, acender dentro de nós, as chamas tão esquecidas.

Deixe todas as velas acesas, a da Esperança, a do Amor, a da Paz e principalmente a da Fé. E que estas velas nunca se apaguem dentro de nós.




A Igreja – Sacramento Universal da Salvação
A palavra grega “mysterion” foi traduzida para o latim por dois termos: “mysterium” e “sacramentum”. Na interpretação ulterior, o termo “sacramentum” exprime mais o sinal visível da realidade escondida da salvação, indicada pelo termo: “mysterium”. Neste sentido, Cristo mesmo é o mistério da salvação: “Non est enim aliud Dei mysterium, nisi Chirstus – Pois não existe outro mistério de deus a não ser Cristo”. A obra salvífica de sua humanidade santa e santificante é o sacramento da salvação que se manifesta e age nos sacramentos da Igreja (que as Igrejas do Oriente denominam também “os santos mistérios”). Os sete sacramentos são os sinais e os instrumentos pelos quais o Espírito Santo difunde a graça de Cristo, que é a Cabeça, na Igreja, que é seu Corpo. A Igreja contém, portanto, e comunica a graça invisível que ela significa. È neste sentido analógico que ela é chamada de “sacramento”.



O BATISMO
O Batismo é o primeiro e o mais importante dos Sacramentos.

O Batismo, assim como todos os outros Sacramentos, foi deixado por nosso Senhor Jesus Cristo.

Certa vez, Jesus disse aos seus apóstolos: “Ide por todo o mundo, pregai o Evangelho e batizai. Quem crer e for batizado será salvo”.

Pelo Batismo, a semente da Fé e da Salvação é plantada em nosso coração.




  1. Coisas importantes que o Batismo faz em nós.

O Batismo nos faz filhos de Deus

Em primeiro lugar, o Batismo nos faz herdeiros do céu. Jesus é o Filho de Deus que se fez homem. Pela sua paixão, morte e ressurreição, ele nos salvou, fazendo de nós filhos de seu Pai eterno. Abriu as portas do céu a todos os homens de boa vontade. Deu-nos o direito de participar da salvação, já neste mundo, e depois eternamente no paraíso. Jesus é nosso irmão mais velho. O Batismo nos dá direito de participarmos da filiação divina e da fraternidade de Jesus. Somos Filhos de Deus pela graça do Batismo que recebemos.


O Batismo nos faz membros da Igreja.

Sendo Filhos de Deus, entramos na família em que Deus é o Pai e nós todos somos irmãos. A família de Deus, como já sabemos, chama-se Igreja. Igreja é o nome da grande família de Deus, espalhada pelo mundo inteiro. O Batismo, pois, nos dá o direito de fazermos parte da Igreja. Nós, que somos batizados, devemos amar e servir a Igreja, esta grande família da qual somos membros.



O Batismo nos dá o Espírito Santo

No Batismo, pela primeira vez, recebemos o Espírito Santo em nós. Quando Jesus foi batizado por São João Batista no rio Jordão, o Espírito Santo desceu sobre Ele, em forma de uma pombinha branca. Assim também o Espírito Santo vem habitar no coração daquele que é batizado. Somos templos em que Deus habita. Todo o bem que fazemos a alguém é a Deus que estamos fazendo, porque o Espírito Santo nele habita. Todo o mal que causamos a alguém é a Deus que estamos causando, porque Jesus disse: “Tudo o que fizestes ao menor dos meus irmãos, foi a mim que tereis feito”. Por isso e que devemos nos respeitar e amar uns aos outros como irmãos, pois Deus habita em nosso coração.


O Batismo nos faz cristãos

É pelo Batismo que nos tornamos cristãos. Desde o momento do Batismo, a pessoa pode ser chamada de cristão. Para ser verdadeiro cristão não basta apenas receber o Batismo. É necessário ter fé. Uma fé viva e verdadeira, não uma fé fraca e vazia que muitos têm. É uma fonte e segura. A fé e dom de Deus. Deus dá a Fé, a quem a pede. Todos os dias, devemos rezar: “ Eu creio, Senhor, mas aumentai a minha fé”. Para ser um bom cristão, além de ser batizado e de ter fé, é necessário também praticar a fé, isto é, praticar a religião. De que adianta o cristão ser batizado, dizer que tem fé, se não pratica a sua religião? Nós devemos praticar a religião, como a Igreja nos ensina.

Portanto, para ser um bom cristão, são necessárias três coisas:

- Ser batizado

- Ter fé na Palavra de Deus

- Praticar a Religião.


O Batismo apaga em nós a mancha do pecado original

Todos nós nascemos com o pecado original. É a herança de nossos primeiros pais. Com a vinda do Espírito Santo no Batismo, ficamos limpos da mancha do pecado original. A água, que é derramada sobre nossa cabeça, é símbolo da purificação interior à qual somos submetidos pelo Batismo.

Vemos como é importante o Sacramento do Batismo. Por ele morremos para o pecado e renascemos para a vida de Jesus. Por isso diz-se que o Batismo é um renascimento, é um nascer de novo, crescer para o bem e morrer para o pecado.

São Paulo nos ensina que pelo Batismo fomos sepultados em Cristo, para com ele poder renascer. Pelo Batismo nascemos para a vida nova. Aquela vida que Jesus prometeu a Nicodemos. Vida que se inicia neste mundo e continua pela eternidade sem fim.




  1. No Batismo, pais e padrinhos assumem compromissos

Quando os pais e padrinhos levam seus filhos e afilhados para serem batizados, estão se comprometendo diante de Deus e da Igreja de educá-los na fé.

Se a gente planta uma sementinha, tem que cuidar dela para que cresça e dê frutos. Assim também, se plantamos a semente da fé no coração dos filhos e afilhados, os pais e padrinhos são os primeiros que devem cuidar para que a fé cresça e se desenvolva na vida da criança.

Seja por palavras, seja por exemplos, os pais e padrinhos assumem este compromisso diante de Deus e da Igreja, em relação à criança.

Para o Batismo, não se preocupar tanto com as roupas da criança, festa, ou a oportunidade de dar ao filho um padrinho rico. Nada disso é importante. Os pais devem se preparar direitinho para o batizado de seus filhos, fazendo uma boa confissão e participando bem de uma Santa Missa, por intenção da criança que vai ser batizada. Os pais devem também escolher pessoas boas, honestas, cristãs praticantes para serem padrinhos dos filhos.

Assim, a fé vai crescendo no coração do batizado para que no dia do seu crisma, possa por si mesmo, confirmá-la diante de Deus e da Igreja.
Leituras bíblicas

Mt 3,13-17 (Batismo de Jesus)

Jô 3,1-21 (Jesus e Nicodemos)

Atos 8,26-40 (Filipe batiza o empregado da rainha Candace)


Oração
Senhor, pelo Sacramento do Batismo nos fazeis participantes de vossa Igreja. Fazei-nos fiéis ao Batismo que recebemos e ensinai-nos a viver e dar testemunho da fé, que por ele foi plantada em nossa vida.

Assim seja.
Mensagem para a vida
“EM CADA DIA QUE AMANHECE RENOVEMOS O COMPROMISSO BATISMAL DE AMOR A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS E AO PRÓXIMO COMO A NÓS MESMOS. ISTO NOS TORNA FIÉIS AO SENHOR E Á SUA IGREJA”.





1   2   3   4   5   6   7   8   9   10


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal