Porque criar ovinos



Baixar 291.91 Kb.
Página1/9
Encontro29.08.2018
Tamanho291.91 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9

REBANHO OVINO

A evolução da ovinocultura tem acontecido gradualmente a cada ano. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas – IBGE, o efetivo de rebanho ovino em 2008 aumentou 2,4% em relação à 2007, para 16,6 milhões de cabeças. Todas as regiões brasileiras mostraram crescimento no número de ovinos em 2008, com destaque para a região Sul que apresentou o maior crescimento, de 5,3%, com 4,85 milhões de cabeças - segundo maior rebanho, perdendo apenas para o Nordeste.

O consumo de carne ovina aproxima-se de 1 kg per capita, muito inferior, por exemplo ao bovino que encontra-se por volta de 35 kg per capita, portanto incentivo ao consumo e marketing sob a carne ovina é de extrema importância.


Brasil e Região Geográfica

2007

2008

Brasil

16.239.455

16.628.571

Norte

521.640

534.478

Nordeste

9.286.258

9.371.905

Sudeste

742.078

764.971

Sul

4.603.241

4.846.667

Centro Oeste

1.086.238

1.110.550

Em relação ao cenário internacional, a Índia lidera o rebanho mundial com cerca de 166 milhões de cabeças, seguido de Austrália e Nova Zelândia, esses dois últimos os maiores produtores de carne do mundo, com produção tecnificada e grande organização de mercado.

Da África do Sul provém muitos animais de alta genética de raças como o Dorper e White Dorper, por exemplo. As raças inglesas também possuem material genético de excelente qualidade.

O Brasil encontra-se na 8ª posição quanta a produção de ovinos do planeta. É importante ressaltar a presença de animais de grande potencial, porém tecnologia e profissionalismo devem ser adotados em todo território nacional.


País

Nº aproximado de cabeças

Índia

166 milhões

Austrália

128,5 milhões

Nova Zelândia

47 milhões

Turquia

41,8 milhões

África do Sul

37,3 milhões

Inglaterra

27,7 milhões

Espanha

22,1 milhões

Brasil

16,6 milhões

CATEGORIAS

Na espécie ovina existem classificações quanto à categoria animal, relacionadas ao sexo, idade e função no rebanho. São elas:

  • Carneiro: macho adulto com mais de 15 meses apto à reprodução

  • Ovelha: fêmea adulta com mais de 15 meses apta à reprodução

  • Cordeiro (a): animal de 0 a 7 meses

  • Borrego (a): animal de 7 a 15 meses

  • Capão: macho adulto castrado desde cordeiro

  • Rufião: macho adulto com desvio peniano ou vasectomizado que identifica mas não cobre fêmeas em cio

PORQUE CRIAR OVINOS?


Nos últimos cinco anos aconteceu uma reviravolta na ovinocultura do Brasil. Os empresários perceberam que a carne pode ser colocada à mesa ao lado da carne de frango, de suíno e de bovinos até com vantagens:

  • A quantidade diária necessária para alimentar um bovino de 450 kg é suficiente para alimentar 8 - 10 ovinos adultos.

  • Se cada UA (Unidade animal, de 450 kg de peso vivo) equivale a 8 - 10 ovelhas, quando morrer uma vaca, equivalem à morte de 100 por cento do capital. Se morrer uma ovelha, perdeu apenas 10 por cento do rebanho.

  • Um bovino com quatro anos pesa em torno de 400 kg, enquanto na mesma área e no mesmo período são produzidos 96 ovinos, que pesam 3.840 kg (96 cabeças x 40 kg).

  • Em 15 meses tem-se a produção de 1 bezerro que será vendido aos 30 / 36 meses, com o peso médio de 12 a 15 arrobas, isto é, 360 a 450 kg de peso vivo. Neste mesmo período, as ovelhas terão tido 4 a 5 partos com uma produção media de 40 a 50 borregos, que aos seis meses terão o peso vivo de 1200 a 1500 kg.

Veja a seguir, uma breve comparação os rendimentos das duas criações:
Bovinos para Carne
Animais /ha/ ano – 1
Idade ao primeiro parto – 36 meses
Intervalo entre partos – 15 meses
Idade para abate – 2,5 a 3 anos
Peso vivo produzido no período de 51meses – 360 a 450 kg
Ovinos Deslanados
Animais /ha/ ano – 10
Idade ao primeiro parto – 13 a 15 meses
Intervalo entre partos – 8 a 9 meses
Idade para abate – 6 meses
Peso vivo produzido no período de 51meses – 1.200 a 1.500 kg 


COMO INICIAR UMA CRIAÇÃO DE OVINOS

 


  1. QUE TIPO DE PESSOA TEM VOCAÇÃO PARA CRIAR OVINOS

     O ovino foi um dos primeiros animais a ser domesticado pelo homem. Após a domesticação, uma relação de dependência passou a existir entre eles. O ovino se tornou essencial por produzir carne e leite como alimento, e lã para a confecção de roupas.

 Algumas características que marcam um bom criador de ovinos são as seguintes:


  • Um forte interesse na natureza e um desejo em trabalhar com o que é vivo. Estas pessoas apreciam lugares abertos, e respeitam a vida porque a consideram preciosa.




  • Bons criadores são cuidadosos observadores. Percebem através de um sinal do animal, do ruído que ele faz e até mesmo pelo cheiro, se alguma coisa está errada. Quem tem intimidade com este animal, nota facilmente, por exemplo, se um cordeiro perdeu-se de sua mãe, através do comportamento e do som emitido por ambos. Sabe se todos os animais estão se alimentando. Observa as pastagens e determina se estão no ponto de pastejo ou se é hora de mudar os animais de piquete. Está sempre atento, porque uma semana que se descuida de um rebanho ovino, é tempo suficiente para se ter prejuízos com ele. O ovino é uma espécie que necessita do olho do dono.




  • Como um pastor, o criador de ovinos tem um comportamento de proteção do seu rebanho.




  • Uma imaginação bem desenvolvida é importante. A habilidade de visualizar uma situação e antecipar os problemas ou as oportunidades é imprescindível.




  • Paciência, tanto com os animais quanto com as pessoas. Força de vontade para atingir as metas propostas .




  • Uma mente organizada e habilidade para estabelecer rotinas e segui-las.

 


2. FATORES A SEREM CONSIDERADOS NA DECISÃO DE CRIAR OU NÃO OVINOS

 

     O que muitas vezes acontece e que pode ser um desastre para a criação e desanimar os criadores é adquirir os animais sem antes ter estrutura para recebê-los.




  • Disponibilidade de Alimentos

O primeiro ponto a ser considerado é a alimentação do rebanho. O pasto ainda é a forma mais barata de alimento, mas pode se tornar caro quando são utilizados solos de elevada fertilidade.. Além disso, os pastos apresentam um crescimento sazonal, fazendo com que em determinadas épocas exista fartura e até sobras, e em outras falte alimento para os animais. Dependendo da disponibilidade de pasto e da exigência nutricional do animal, muitas vezes, pode ser necessária a suplementação alimentar, seja através de forragens conservadas como a silagem, o feno e o pré-secado, seja através dos grãos. Ao se optar por suplementação da pastagem, um controle rigoroso dos gastos com a alimentação é importante.


  • A lotação das pastagens é variável em função do sistema de criação empregado. Pode variar em média de 5 a 15 ovinos por hectare, sendo que em sistemas extensivos a lotação é inferior a estes valores e em sistemas intensivos a lotação pode ser maior. O interessante no início, é não trabalhar com a máxima lotação, para sentir a utilização dos pastos pelo rebanho ao longo do ano, e estabelecer o melhor sistema de criação para cada situação, em função da região onde está localizada a propriedade e do objetivo a ser alcançado com os animais.

 

  • Mercado

    A questão comercial continua a ser um problema para muitos produtores. É importante buscar informações se o produto vai ser facilmente aceito pelo mercado. Quem trabalha com animais não pode esperar uma fase favorável para vender o produto. Não há como guardar os animais e simplesmente esperar. O consumo de alimento além do necessário para atingir o peso de abate de um cordeiro, significa prejuízo.. Se você gostaria de ser um cabanheiro e produzir raças puras, estude qual é a expectativa de venda e se as raças escolhidas são bem aceitas na região. A falta de conhecimento do mercado é responsável por muitas falências.

 


  • Condições Climáticas

    Os ovinos são animais que se adaptaram nas mais diferentes condições climáticas. É possível encontrá-los no deserto, na neve, nas montanhas, enfim, espalhados por todo o mundo. Entretanto, é importante observar quais raças se adaptam melhor à condição climática de uma determinada região.

 


  • Disponibilidade de Água

    A disponibilidade de água de qualidade é importante em qualquer atividade agropecuária.

 


  • Instalações

    A infra-estrutura mínima necessária para iniciar uma criação de ovinos se constitui em um curral, para manejo dos animais, e piquetes com pastagens formadas. Para separar o rebanho em categorias, um mínimo de 5 piquetes é necessário. Para controlar a verminose e trabalhar com rotação de pastagens, é preciso um número maior de piquetes. Os piquetes devem ter sombreamento para proteção dos animais, bebedouros ou aguadas e cochos para fornecimento de sal mineralizado e para suplementação alimentar. Ao sentir que a atividade vai se fortalecendo, outras instalações podem ser construídas como apriscos e currais de engorda de cordeiros (produção de carne).

 



  • Predadores

    O ataque do rebanho ovino por predadores, como cães e até mesmo onças, em determinadas regiões, pode trazer grandes prejuízos.


  • Empresa Rural

O produtor rural deve visualizar a atividade como uma empresa rural, e assim obter lucro máximo dos produtos advindos da exploração.

Para tanto é de suma importância se inteirar do mercado e produção.



3. A ESCOLHA DOS ANIMAIS

 

     Após este estudo inicial sobre a criação de ovinos, é a hora de adquirir os animais. A escolha da raça está em função da região em que será desenvolvida a criação, do objetivo (produção de lã, pele, leite ou carne) e do mercado. Não adianta escolher uma raça porque tem apenas preferência pessoal. Neste começo, é melhor trabalhar com animais já adaptados às condições climáticas da região. Os animais puros podem ser muito caros para este início, por isso é comum, adquirir um rebanho de fêmeas mestiças jovens (1-2 anos) e saudáveis, e reprodutores de raças puras, de maior valor genético, para ir melhorando o rebanho aos poucos. Já para quem tem interesse em criar animais de cabanha, isto é, reprodutores e matrizes para a venda, o investimento na compra de animais puros, tanto fêmeas quanto machos, é maior.



    No momento de examinar os animais a serem adquiridos é bom ter o auxílio de alguém já experiente na criação de ovinos.

Nas ovelhas seria interessante observar o seguinte:



  • Estado de saúde

  • Idade (através de informações obtidas de escrituração zootécnica ou através dos dentes)

  • Úbere

  • Características raciais (no caso de animais puros)

  • Informações reprodutivas se existirem (intervalo entre partos, idade ao primeiro parto...)

  • Peso e Escore Corporal




  • Nos machos:

  • Estado de saúde

  • Idade (através do registro e da avaliação dos dentes)

  • Testículos

  • Características raciais

  • Peso e Escore Corporal

  • Exame Andrológico, principalmente para animais de elevado valor comerciais

   
DENTIÇÂO













A relação macho: fêmea a ser utilizada na época de reprodução pode variar em função da idade dos animais, tamanho de piquetes ... Mas, em média, trabalha-se com 35 fêmeas: 1 reprodutor.

 

    Depois da aquisição dos animais, eles devem ser identificados através de brincos e/ou tatuagens. Controlar os animais individualmente através de escrituração zootécnica é fundamental em qualquer criação organizada. Na nova propriedade, os ovinos devem passar por um período de constante observação em uma área de quarentena, para ver se nenhuma doença irá se manifestar. É nesse período que exames de fezes devem ser realizados juntamente com os testes de vermífugos. Um dos maiores problemas enfrentados pela ovinocultura nos dias de hoje, é o uso indiscriminado de vermífugos e como conseqüência à resistência dos vermes a diferentes princípios ativos.



Sucesso na inicial criação de ovinos


A ovinocultura é uma das atividades pecuárias que mais cresce no país e em especial no Estado de São Paulo. Um empecilho bastante comum para esse crescimento é iniciar uma produção sem o devido conhecimento do produto com o qual se está trabalhando. Muitos produtores têm apresentado dificuldade em manter-se na atividade ou alcançar sucesso, pois começam a criar, por modismo, empolgação ou curiosidade, mas não procuraram informações sobre "como fazer".

Os ovinos são animais rústicos, o que não implica em serem desnecessários cuidados especiais para sua criação. Como toda cultura é necessária que haja dedicação e alguns pontos chaves para que a criação tenha possibilidade de ser sucesso.

Antes de sair comprando animais, de maneira desenfreada, o futuro criador deve tomar alguns cuidados, tais como:

* Considerar que a propriedade





rural para conseguir sucesso deve funcionar como uma empresa, isto, é, "Empresa Rural".

* Antes de iniciar a produção deve-se conhecer o produto. É importante ler, participar de reuniões técnicas, workshops, feiras, leilões (a princípio sem comprar), conhecer e conversar com criadores, veterinários e zootecnistas para identificar as raças existentes e as mais criadas na região, os métodos de produção, manejo sanitário e reprodutivo.

* Procurar informações sobre o mercado do produto e o escoamento da produção. Pesquisar frigoríficos, preços pagos ao produtor, consumo e exigências do mercado consumidor.



 

* É muito importante definir o tipo de produção de acordo com o tamanho da propriedade, espécie de gramínea e existência e tipos de benfeitorias. Desta forma, pode-se optar, com maior segurança, entre uma produção intensiva, semi-intensiva ou até mesmo extensiva. Vale lembrar que grandes extensões não são sinônimas de sucesso e a exploração racional do solo, pastagem e animais, certamente ajudam a alcançar os objetivos.

* Após tudo preparado chega a hora de introduzir os animais. Antes de ir colocando os animais no pasto quando estes chegam à propriedade são necessários alguns cuidados, mesmo em propriedades que já iniciaram a criação. O exame de fezes (OPG), atestados de vacinação e exames que confirmam o bom estado sanitário dos animais deve ser considerado para evitar ou minimizar problemas futuros. Neste ponto um veterinário de confiança é fundamental.


Observando estes itens e trabalhando os animais com boas praticas de manejo sanitário e nutricional certamente o produtor terá sucesso na criação. Imaginar e seguir a pirâmide de produtividade para conferir os resultados:



Boa sorte no seu Empreendimento!





Características
   Algumas características, entretanto, distinguem-nos dos caprinos, embora nem todas estejam sempre presentes. Entre os caracteres diferenciais sobressaem os que a seguir se indicam.

1-        Os ovinos têm glândulas sub-orbitais. Em algumas espécies ovinas essas glândulas não existem, tal como nos caprinos.

2-       Os cornos, presentes em ambos os sexos, são, nos ovinos, de secção triangular, espiralado e ondulado no sentido transversal. Nos caprinos, têm secção ovalar, em geral são lisos e não espiralados. Mas há ovinos sem cornos nas fêmeas ou nos dois Sexos.

3-        Os ovinos possuem, entre os dedos médios, profundamente implantados, bem desenvolvidos e com abertura para o exterior.

4-         Ao contrário dos caprinos, os ovinos não apresentam odor forte, nem são dotados de tufos de pêlos longos, na região mentoniana (cavanhaque ou barba).

 

    



Produtos da criação




É o mais importante produto da exploração extensiva de ovinos. Pode ser classificada de acordo com as características das fibras e a qualidade do velo. Um ovino passa a dar boa lã a partir dos dois anos de idade. A época da tosquia varia de acordo com a raça, o clima da região e com o amadurecimento de certos vegetais, como as leguminosas, cujas sementes aderem ao velo, desvalorizando a lã. De modo geral, é feita uma vez por ano, no início da estação seca, evitando se assim o aparecimento de doenças pela exposição dos animais à chuva. A tosquia manual é feita com tesoura-martelo e a mecânica com maquina de tosquiar. Uma pessoa hábil tosquia manualmente 30 animais em oito horas de trabalho (1 animal/16 min.). Com a máquina de tosquiar de uma ovelha pode ser feita em cerca de 6 minutos, de modo que é possível tosquiar 80 a 100 cabeças/dia. Após a tosquia o animal fica muito cansado e em estresse e deve descansar em bom pasto até que esteja recuperado.



  1   2   3   4   5   6   7   8   9


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal