Política rhodia de comunicaçÃo social



Baixar 76.32 Kb.
Encontro21.12.2018
Tamanho76.32 Kb.


www.patotadalagoa.blogspot.com
Assessoria de Imprensa
Professora Claudia Carvalho



POLÍTICA RHODIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL
I. Introdução

II. Conceito Geral

III. Fundamentos

IV. Diagnóstico

V. Hipóteses de Base – Rhodia

VI. Objetivo Geral

VII. Objetivos Por Público

VIII.Diretrizes Básicas

IX. Projeção de Valores

X. Gerência de Comunicação Social

XI. Imprensa

XII. Comunicação Interna

XIII.Marketing Corporativo

XIV.Relações Públicas

XV. Resumo dos Objetivos e Estratégias

XVI.Atividades Institucionais

Introdução
A Comunicação da Rhodia precisa mudar. Não porque esteja ou venha sendo implementada de maneira inadequada. As razões também não estão no plano da filosofia da comunicação, mas decorre, fundamentalmente, do diferente contexto em que, hoje, a Empresa atua. Além disso, ela também mudou de 1985 para cá. A Rhodia, agora, conforme pesquisa de imagem é percebida como empresa predominantemente química, fato que tem evidente conotação negativa em termos de opinião pública.
Tal mudança, naturalmente, levou a Empresa à perda do glamour dos tempos em que a atividade têxtil exercia muito fascínio, em função da forte ligação da Rhodia com a moda. As ações previstas no nosso Plano de Comunicação Social, de 1985, asseguraram à Rhodia inquestionável melhoria de imagem. Contribuíram para isso, sem dúvida, a compreensão e o esforço integrado de todas as áreas em relação aos objetivos propostos.
Agora a Rhodia, como o País, inicia um novo ciclo, que se segue à dura fase de ajuste à crise. O mundo também é outro. Diante dos desafios impostos pela globalização e internacionalização da economia é que se faz necessária uma nova Política de Comunicação Social. Mudaram quase que radicalmente a Empresa e os cenários em que ela atua. A busca da excelência, da “Qualidade Total”, de motivação no trabalho são requisitos de sobrevivência empresarial, num mundo cada vez mais competitivo e sem fronteiras.
Coordenar e profissionalizar os esforços de comunicação de todos os setores passam a ser a principal preocupação expressa em nosso Plano de Comunicação Social. Ele mantém os conceitos fundamentais e perenes do Plano de 1985, como a política de ‘portas abertas”e a transparência no relacionamento com todos os tipos de públicos, mas propõe diretrizes para um trabalho integrado de multimídia, mais ágil e voltado para os novos objetivos estratégicos da Empresa.

A comunicação empresarial, também no Brasil, deve assumir o seu papel de instrumento auxiliar do marketing, de acordo com o entendimento de que, a sombra do institucional, o interesse mercadológico pode fluir mais facilmente e com maior eficiência.


Pesquisa de imagem recém-concluída pelo Departamento de Marketing Corporativo dá o suporte a muitos dos objetivos e ações incorporadas ao Plano. Além da associação que a opinião pública faz do desenvolvimento e da tecnologia à poluição, a pesquisa revelou o sentimento da população circunvizinha, que vê a Rhodia distante dos problemas da comunidade. Esses dois pontos, sem dúvida, devem balizar boa parte das ações de comunicação. Divulgar mais e melhor o que a Rhodia faz, passando uma imagem correta de suas atividades e de sua importância para a comunidade e o País, são desafios que merecem ações objetivas.
Dos conjuntos, Unidades, Empresas, Atividades, e Áreas Centrais espera-se que aceitem e se subordinem às diretrizes propostas, dentro do entendimento de que elas, em última instância, visam facilitar-lhes o trabalho, na medida em que implicarão melhoria da imagem do principal produto de todos nós – a Rhodia. Por essa razão, não se pode perder a referência de que este novo Plano de Comunicação só será viável e trará resultados desejados se funcionar dentro da idéia de que a comunicação é um processo global, indispensável, de que é um investimento de retorno certo e de que, com a prática permanente, tem grande poder como agente de mudanças.
De outra parte, é certo que nenhum plano ou política de comunicação dará resultado se não envolver a cúpula da Organização. Para que o trabalho flua satisfatoriamente, o exemplo deve vir de cima. Essa fidelidade aos objetivos deve alicerçar também a submissão do particular em geral.
II CONCEITO GERAL
A perenidade da Empresa será assegurada pela prevalência da “Qualidade Total”, esta como resultante dos avanços científicos e tecnológicos que desenvolver, assimilar e viabilizar. Sá assim ela conseguirá fortalecer a si e aos parceiros internos e externos.

III FUNDAMENTOS


III.1 – TRANSPARÊNCIA
A Rhodia é uma empresa que incorporou a sua cultura e estratégia o conceito de “portas abertas”.O compromisso de responder a todos os questionamentos, não omitindo, em hipótese alguma fatos de interesse do público, é mantido pela Rhodia por considerar como um dos princípios fundamentais da democracia o direito da sociedade à informação.
III.2 – LIMITE
Esse compromisso só será limitado em situações excepcionalmente, quando o sigilo se tornar imperioso, como em questões estratégicas de concorrência. O balizamento, nesses casos, será definido pela CGS, em conjunto com a área detentora da informação ou, em última instância e se justificada, com a Diretoria e/ou Presidência.
III.3 – PROFISSIONALISMO
A Rhodia da “Qualidade Total” faz do profissionalismo ao respeito às profissões um pilar para o seu desenvolvimento. Qualquer produto ou atividade com a marca Rhodia – um anúncio, uma publicação, uma pesquisa, um estande, o jornal de uma Unidade ou Conjunto – deve se pautar por esse princípio.
O trabalho de comunicação social na Rhodia será feito, doravante, por profissionais dotados de atitudes, habilidades e conhecimentos que os caracterizam como multimídias, dentro do objetivo de maximização dos recursos disponíveis.

III.4 – ÉTICA


Falar a verdade não significa falar apenas o que é positivo. Apenas a ética e o profissionalismo podem dar o correto tratamento a comunicação, até mesmo de um fato negativo, atenuando ou invertendo os seus efeitos.
IV – DIAGNÓSTICO
A análise do processo de comunicação da Rhodia revela a existência de pontos falhos e zonas cinzentas que exigem rápida correção para elevar o trabalho ao nível da temática proposta de “Qualidade Total”.


  • O esforço corporativo, hoje centrado na Sede, requer maior envolvimento e participação dos Conjuntos, Unidades e Atividades para que possam acompanhar as políticas estabelecidas pela Empresa.

  • Há predominância da comunicação externa sobre a interna, o que leva a desequilíbrios na difusão da informação.

  • A comunicação social da Rhodia, nos últimos tempos, tem se apoiado quase que exclusivamente nas relações com a imprensa. A comunicação interna, o trabalho de relações públicas e do marketing corporativo precisam ser mais desenvolvidos e valorizados.

  • As campanhas institucionais são descontínuas e apoiadas basicamente na mídia jornal.

  • O trabalho de comunicação não tem atendido todos os clientes internos de forma homogênea.

  • Parte do material de divulgação das atividades da Empresa ainda não foi adaptada ao Código de Defesa do Consumidor.

  • Há pulverização de verbas na concessão de apoios sem fundamentação clara.

  • A Empresa precisa de um plano de comunicação de crise e de um programa de treinamento em mídia.

  • Os líderes devem ser estimulados no sentido de se integrarem ao esforço de comunicação da Empresa.

  • Há carência de ferramentas e de tecnologias mais atualizadas para o trabalho de comunicação.

V – HIPÓTESES DE BASE – RHODIA


As profundas alterações que estão ocorrendo no ambiente interno e externo impõem às empresas a revisão de conceitos para uma rápida e necessária adaptação às exigências do novo cenário.


  • Em um ambiente de concorrência acirrada, externa e interna, só a “Qualidade Total”pode garantir a perenidade da Empresa.

  • O conceito de parceria ditará as relações na Empresa e entre ela e seus públicos.

  • Os diferentes públicos da Empresa vão exercitar o seu direito à informação e à compreensão, gerando maior pressão externa. Um comportamento industrial ético e responsável quanto aos empregados, meio ambiente, fornecedores e clientes é questão de sobrevivência empresarial e, por essa razão, a única resposta possível.

  • À Empresa terá de ir ao encontro das expectativas da comunidade, assumindo maior responsabilidade social, mas evitando o paternalismo.

  • Não basta oferecer ao trabalhador um bom salário. Ele também quer qualidade de vida, participação – ouvir e ser ouvido.

  • A Empresa deve criar condições para o desenvolvimento integral das pessoas, no ritmo exigido pelas mudanças.

  • O Código de Defesa do Consumidor vai alterar as relações de consumo.

  • A América do Sul deve ser encarada como um grande e promissor mercado.

  • O desenvolvimento científico e tecnológico e as questões relacionadas ao meio ambiente determinarão o futuro e a perenidade das empresas.

VI – OBJETIVO GERAL


AGREGAR À SÓLIDA IMAGEM INSTITUCIONAL DA RHODIA OS CONCEITOS DE UMA EMPRESA QUÍMICA, CIDADÃ, COM OBSESSÃO PELA “QUALIDADE TOTAL’, COM FOCO NO CLIENTE E NO DESENVOLVIMENTO E USO DE TECNOLOGIAS LIMPAS.
Para o cumprimento desse objetivo será dada ênfase:

  • À profissionalização das estruturas.

  • Às sinergias existentes e à concentração dos esforços.

  • À adoção do conceito de multimídia.

  • Ao desenvolvimento de ações de impacto.

  • Ao aproveitamento de oportunidades.

Além disso e para maior eficiência, a GCS propõe a gradativa descentralização de seus serviços para os sites e as grandes Divisões, respeitada a idéia central de que a ela (GCS) cabe o papel de guardiã da imagem da Rhodia e, como tal, o poder de coordenação das ações que possam vir a afetá-la.


VII – OBJETIVOS POR PÚBLICO
Para efeito de comunicação, trabalharemos em função e junto a cinco públicos: quatro externos – formadores de opinião, grande público, parceiros, circunvizinho – e o público interno.

VII.1 – FORMADORES DE OPINIÃO (Jornalistas, empresários,políticos,líderes sindicais, universitários)




  • Manter a política de portas abertas e incorporar na comunicação os conceitos de tecnologia limpa, práticas comerciais justas, “Qualidade Total”e integração ao País.

VII.2 – GRANDE PÚBLICO

(Consumidor)

Desenvolver ações para aumentar a visibilidade da Rhodia como grande empresa internacional, de alta tecnologia, que respeita o meio ambiente, está presente no dia-a-dia do consumidor/cidadão com produtos de alta qualidade e que coloca o atendimento de seus clientes como uma prioridade.


VII.3 – PARCEIROS

(Clientes e fornecedores)

Desenvolver ações que levem esse público à compreensão dos objetivos empresariais da Rhodia, enfatizando a ética nos negócios, a “Qualidade Total” e a satisfação do cliente, a tecnologia avançada e a valorização da parceria nos negócios.
VII.4 – CIRCUNVIZINHO
Aproximar-se desse público, via novos canais de comunicação, de forma a obter maior envolvimento com a vida das comunidades próximas às fábricas, passando-lhes, através de exemplos e ações concretas, a idéia de uma empresa envolvida com sua responsabilidade social e atenta à proteção ambiental.

VII.5 – PÚBLICO INTERNO


Incorporar a política de comunicação interna à cultura da Empresa, de acordo com os conceitos de parceria e de cidadania (empregado deve ser tratado como cidadão), com ênfase na política social, no desenvolvimento das pessoas e na valorização e reconhecimento da contribuição do trabalho de cada um aos resultados da Empresa.
VIII – DIRETRIZES BÁSICAS
Todas as manifestações e ações de comunicação social devem valorizar e incorporar os esforços da Rhodia na busca da “Qualidade Total”, com ênfase especial para:


  • Satisfação do cliente

  • Ciência e Tecnologia

  • Meio Ambiente

  • Produtividade

  • Parceria

  • Desenvolvimento das Pessoas

  • Profissionalismo

  • Cidadania

IX – PROJEÇÃO DE VALORES


Todas as manifestações e ações de comunicação social, internas e externas, serão feitas a partir das diretrizes básicas e, além disso, passarão aos destinatários os valores da Rhodia, sintetizados nas frases:
Quanto a funcionários...............A RHODIA É JUSTA

Vizinhos....................................A RHODIA É AMIGA

Fornecedores/clientes...............A RHODIA É PARCEIRA

Imprensa...................................A RHODIA É TRANSPARENTE

Consumidor..............................A RHODIA O VALORIZA

Mercado....................................A RHODIA O CONHECE


Em relação
À sua cultura......................A RHODIA QUER MUDAR PARADIGMAS

Ao meio ambiente..............A RHODIA É RESPONSÁVEL

A produtos/serviços............A RHODIA BUSCA EXCELÊNCIA

À produtividade..................A RHODIA QUER MELHORAR SEMPRE


Quanto a
Patrocínios e apoios..............A RHODIA É UMA EMPRESA

Doações.................................A RHODIA NÃO DOA, INVESTE

Palestras e seminários............A RHODIA AGREGA

Exposições/feiras/eventos............A RHODIA É UM SHOW

Comunicação...............................A RHODIA É PROFISSIONAL

X – GERÊNCIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL


X.1 – MISSÃO
Prover a Rhodia de processos e tecnologias de comunicação social que lhe permitam uma projeção pública favorável/perene.
X.2 – PROPOSIÇÕES ESTRATÉGICAS
Equilibrar, de forma equânime, a utilização dos diversos instrumentos de comunicação social da Empresa sob responsabilidade da GCS.
Redefinir o perfil dos profissionais da GCS e implantar o conceito multimídia.
Promover a profissionalização da comunicação dos sites.
Descentralização alguns serviços da GCS, mantendo, porém, a coordenação e o controle.
Definir políticas específicas para as áreas de atuação da GCS.
Consolidar um calendário anual de eventos e das ações de comunicação, a partir das informações e programas fornecidos pelas Divisões, Atividades, Conjuntos, Unidades e Áreas Centrais e zelar para que as ações sejam executadas segundo as diretrizes básicas estabelecidas.
Coordenar a contratação de serviços externos de comunicação social.
Aprovar todas as peças e ações de comunicação, tais como:


  • Anúncios comerciais

  • Folhetos de produtos e de atividades

  • Patrocínios, apoios e doações

  • Publicações internas e externas

  • Brindes

  • Seminários e exposições

Garantir a adequação e/ou cumprimento das normas internacionais da matriz para a área de comunicação social.


Coordenar a interface entre a Rhodia e os veículos e profissionais de comunicação quando se tratar de assuntos pertinentes à Empresa.

Editar material institucional (vídeos, folhetos, catálogos e outras publicações) para uso de todas as demais áreas da Empresa.


Zelar pelo fiel cumprimento das políticas de comunicação.
Dotar a GCS de equipamentos modernos, como computadores, release ponto-a-ponto e banco de imagens informatizado.
Assegurar que o material produzido por todas as áreas da Empresa direcionado ao mercado atenda às exigências do Código de Defesa do Consumidor, visando a prevenção de problemas, ações judiciais e danos à imagem da Rhodia.
Desenvolver, gradativamente, ações que beneficiem a imagem e os negócios do Grupo no âmbito do Cone Sul.
Implantar o Programa de Comunicação Meio Ambiente.
Articular e acompanhar a imagem institucional da Empresa.
Compatibilizar as ações de comunicação com real importância do produto ou serviço envolvido.
Garantir a elaboração do Plano de Comunicação Social para todos os sites e orientar a sua implantação.

XI – IMPRENSA


XI .1 – MISSÃO
Administrar, segundo a ótica e a ética jornalísticas, as informações ligadas à Empresa, compatibilizando-se com os interesses dos seus públicos, de forma a consolidar e/ou salvaguardar a sua imagem, os seus valores e princípios.
XI.2 – PROPOSIÇÕES ESTRATÉGICAS
Implantar sistemas de medição qualitativa de retorno na imprensa das ações de comunicação.
Coordenar e administrar o fluxo de informações entre a Rhodia e a imprensa.
Realizar diagnósticos dos pontos fortes e fracos da Rhodia, a luz das diretrizes da política de comunicação, elaborando dossiês de divulgação e/ou defesa e planos de ação.
Atender às necessidades de comunicação dos clientes internos junto à imprensa, propondo, planejando e executando ações pertinentes.

Cuidar para que o atendimento ao jornalista que procura a Rhodia seja prioritário em relação a qualquer outro trabalho.


Assegurar o cumprimento da política de portas abertas.
Propor e coordenar ações de imprensa no âmbito do Mercosul.
Elaborar um plano anual de ações de relações com a imprensa.
Coordenar a realização de um programa de treinamento em mídia para os líderes da Empresa que mantém contatos com a imprensa.
Coletar, selecionar e distribuir informações que possam auxiliar a Empresa na elaboração e execução de suas estratégias.
XII – COMUNICAÇÃO INTERNA
XII.1 – MISSÃO
Coordenar a descentralização das ações de comunicação na Empresa e implantar um sistema permanente de intercâmbio e motivação dos agentes de comunicação dos sites, dentro do princípio de que, para ser eficiente, a comunicação interna precisa ser segmentada, inclusive em função do interesse pela informação (aquela que diz respeito mais de perto ao empregado de uma determinada unidade, departamento, etc.).
Estimular e assessorar as iniciativas de comunicação junto ao público interno e comunidades onde a Rhodia mantém Unidades, fazendo interface junto às áreas competentes da GCS.
Por se tratar do principal público da Empresa, aquele que primeiro repercute as boas e más notícias, ele deverá ser tratado com prioridade, o que significa, antes de mais nada, receber as informações em primeira mão. Além disso, devem merecer ações fundamentadas em periódicas pesquisas de clima, destinadas a levantar expectativas e eventuais frustrações em relação ao trabalho e à própria Empresa. O conteúdo das mensagens ao público interno, face ao contexto econômico-social do país, deverá ser centrado nas preocupações da Empresa com o bem-estar de seu pessoal ( ênfase no social).
XII.2 – PROPOSIÇÕES ESTRATÉGICAS
Implantar o agente de comunicação, conforme previsto na Política de Comunicação Interna.
Criar canais para a correta difusão interna de informações gerais de interesse da Empresa e de seus empregados.
Garantir que o público interno tenha primazia no recebimento das informações sobre a vida da Empresa. A mesma prioridade deve ser dispensada ao empregado das Empresas do grupo.
Editar uma revista institucional que seja assentada no tripé Rhodia/empregados, fornecedores e clientes.
Elaborar um Plano de Comunicação de Crise.
Desenvolver programas de mobilização, integração e motivação dos empregados, trabalhando no sentido de desenvolver o sentimento de que integram um dos maiores e mais éticos grupos industriais do mundo.
Assegurar a agilidade, adequação, seletividade e qualidade do fluxo de informações dirigidas ou provenientes dos diferentes segmentos do público interno, através dos canais formais existentes.
Assessorar todas as ações de comunicação junto aos funcionários, maximizando recursos, definindo as ferramentas mais adequadas, controlando a qualidade e fazendo monitoramento através de feed-back.
Antecipar possíveis ações/reações do público interno que possam, direta ou indiretamente, comprometer a imagem da Rhodia, planejando e coordenando ações preventivas ou corretivas de comunicação.
Nivelar a qualidade das ações de comunicação interna aos padrões adotados para o público externo.
Elaborar uma política de publicações.
XII – MARKETING CORPORATIVO
XIII.1 – MISSÃO
Atuar como guardião da imagem corporativa da Empresa e ferramenta adicional de suporte a todas as ações de comunicação. Nesse sentido, deve gerar e divulgar informações mercadológicas e sociais que possam servir de base para o desenvolvimento de ações que resultem em benefícios à imagem e aos negócios, integrando-as aos objetivos gerais da comunicação.
XIII.2 – PROPOSIÇÕES ESTRATÉGICAS
Realizar pesquisas de clima destinadas à avaliação das queixas e aspirações dos funcionários.
Elaborar um plano de marketing corporativo para a Empresa.
Viabilizar campanha institucional a ser veiculada em períodos definidos.
Garantir a correta utilização da identidade visual da Empresa em publicações, impressos em geral e nas Unidades.
Manter a Rhodia na mídia através de propaganda institucional.
Promover o uso de pesquisas para o conhecimento dos mercados em que a Rhodia atua e das necessidades de satisfação dos clientes.
Determinar padrão de qualidade para os produtos de comunicação, pesquisa e valorização do consumidor.
Apoiar, técnica e operacionalmente, as atividades visando agilizar a descentralização do atendimento ao consumidor.
Criar um slogan para ser usado em todas as peças de propaganda da Rhodia e que tenha validade/oportunidade por um período mínimo de dois anos.
Estabelecer uma programação de feiras e exposições, determinando, em conjunto com as atividades, os eventos de interesse da Rhodia.
Criar um programa de orientação ao cliente. Conscientizar todas as atividades em relação ao Código de Defesa do Consumidor e realizar auditoria em todo o material de divulgação de produtos/aplicações.
XIV – RELAÇÕES PÜBLICAS
XIV.1 – MISSÃO
Criar, planejar e executar programas e ações institucionais e comunitários para os públicos interno e externo.
XIV.2 – PROPOSIÇÕES ESTRATÉGICAS
Elaborar um plano de relações públicos para a Rhodia.
Fazer a interface da Rhodia com a matriz.
Apoiar e garantir a realização de ações que consolidam a integração das Unidades às comunidades vizinhas e da Empresa aos seus diversos públicos.
Desenvolver, em conjunto com outras áreas da Empresa, programas de treinamento do pessoal que mantém contato com o público externo, incluindo secretárias, recepcionistas e telefonistas.
Apoiar o presidente e diretores em eventos oficiais.
XV – RESUMO DOS OBJETIVOS E ESTRATÉGIAS


Públicos

Mensagens

Forma de Comunicação

Meios

Formadores de Opinião

  • Cidadania

  • Tecnologia

  • Eventos

  • Releases

  • Entrevistas

  • Contatos pessoais

  • Mala direta




  • Jornal

  • Rádio/TV

Grande Público(consumidor)

  • Empresa internacional

  • Produtos de qualidade

  • Propaganda Institucional

  • Jornal

  • Rádio/TV

Parceiros(Clientes/fornecedores)

  • Ética nos negócios

  • “Qualidade Total”

  • Satisfação do cliente

  • Parceria

  • Eventos

  • Prêmios

  • Mala direta

  • Revista institucional

Circunvizinho

  • Responsabilidade social

  • Participação

  • Segurança

  • Eventos

  • Propaganda regional

  • Prestação de serviço

  • Campanhas




  • Rádio/TV

  • Folhetos

Interno

  • Cidadania

  • Parceria

  • Campanhas

  • Promoções

  • Publicações

  • Quadro de avisos

  • Comunicação oral

XVI – ATIVIDADES INSTITUCIONAIS RECOMENDAÇÕES GERAIS


As oportunidades para o fortalecimento da imagem corporativa da Rhodia, através da patrocínios, participação publicitária, apoios e doações nem sempre são adequadamente aproveitadas em decorrência da pulverização de verbas e da falta de critérios técnicos para essas ações.
A Gerência de Comunicação Social operará como órgão centralizador e consultivo nessa área, com o objetivo de obter o desejável e necessário retorno qualitativo e quantitativo para a imagem da Rhodia.
XVII.1 – PATROCÍNIO/APOIO
A Rhodia não participará de co-patrocínios, salvo imposição de indeclinável interesse político. Por ser grande, a Rhodia deve bancar sozinha o que lhe interessar, até porque geralmente a divisão na assinatura de qualquer ação acaba não trazendo benefício à imagem de nenhum dos financiadores. Agindo conforme essa diretriz, será possível evitar a pulverização da verba destinada a patrocínios e concentrar ações em eventos de grande e indivisível exposição.
O patrocínio ou apoio da Rhodia deve privilegiar os temas que mantenham consonância com os seus objetivos estratégicos, procurando sempre associar a imagem à ciência e tecnologia, meio ambiente, produtividade, satisfação do cliente, parceria, desenvolvimento das pessoas, profissionalismo e cidadania, tudo de acordo com o princípio da “Qualidade Total”.
XVII.2 – DOAÇÕES
A Rhodia não é uma entidade de benemerência. Poderá, no entanto, em situações de comoção geral, de calamidade pública, de imperiosa necessidade ou em nome de causa humanitária, determinar ajuda e assistência, sem a preocupação de propagar ou obter retorno do fato, a não ser a consciência de haver sido solidária.
XVII.3 – RELAÇÕES COM A COMUNIDADE
As comunidades circunvizinhas aos sites devem ser privilegiadas nas ações da Empresa. O fortalecimento da imagem da Rhodia junto a essas comunidades, através de ações de aproximação, emissão de informações de interesse delas e maior participação, é fundamental para evitar os riscos de que elas venham a funcionar como propagadoras de coisas negativas em relação à Empresa. A Gerência de Comunicação Social atuará como consultora e órgão de apoio aos sites, que serão responsáveis pela execução das ações propostas.
XVII.4 – BRINDES
Os Conjuntos, Unidades e Atividades Rhodia têm autonomia para a escolha e distribuição de brindes a seus clientes e fornecedores.
A GCS centralizará a produção de brindes institucionais e atuará como órgão coordenador para as necessidades específicas dos sites e atividades, procurando melhorar a relação custo/benefício e oferecer alternativas dentro do princípio da “Qualidade Total”.
Ao criar a série Arte Popular, a Rhodia gerou a expectativa, entre os clientes, fornecedores e autoridades, do recebimento de um brinde de final de ano. Essa expectativa deve ser atendida. A GCS trabalhará no sentido de desenvolver um brinde único para o final do ano – a volta da tradicional e disputada Agenda Rhodia – cujos custos serão rateados entre os sites, Atividades e Áreas Centrais, conforme as quantidades solicitadas.
XVII.5 – PALESTRAS/SEMINÁRIOS?ARTIGOS
A imagem de uma Empresa de “Qualidade Total” exige de todos, principalmente daqueles que irão representá-la, atenção e cuidado com todos os detalhes. As participações e os materiais de apoio usados em palestras e seminários devem respeitar a identidade visual da Rhodia, que tem normas e padrões específicos para transparências, slides, filmes, etc. A GCS está preparada para assessorar os executivos da Rhodia na produção de material para suas palestras e participações em seminários.
Todas as apresentações externas, feitas com funcionários e representantes da Rhodia, devem ser comunicadas à GCS para avaliação sobre a oportunidade ou não de divulgação interna e externa do trabalho.
A GCS sugere a não-participação em eventos organizados por empresas com fins lucrativos – os eventos “caça-níquel”- exceto quando houver forte interesse político que justifique a apresentação. Também não se recomenda que um palestrante Rhodia aceite receber pagamento para falar de assunto pertinente ao seu trabalho.
Todo empregado, obviamente, tem o direito de escrever artigos sobre sua especialidade para qualquer publicação. Porém, ele não poderá fazê-lo, sem prévio conhecimento/autorização da GCS, se pretender valorizar o material e o seu currículo com a referência de se tratar de empregado da Rhodia no exercício de tal e qual função.



Compartilhe com seus amigos:


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
Universidade estadual
união acórdãos
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande