Perguntas prova residencia



Baixar 117.52 Kb.
Encontro11.06.2018
Tamanho117.52 Kb.






SECRETARIA DE SAÚDE DE PERNAMBUCO
PROCESSO SELETIVO À RESIDÊNCIA MÉDICA
DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO
Não deixe de preencher as informações a seguir.

Prédio Sala



























































































Nome do Candidato






























































































Nº de Identidade Órgão Expedidor UF Nº de Inscrição


























































































GRUPO 10 – PNEUMOLOGIA




ATENÇÃO


  • Abra este Caderno, quando o Fiscal de Sala autorizar o início da Prova.

  • Observe se o Caderno está completo. Ele deverá conter 50 (cinquenta) questões objetivas de múltipla escolha com 05 (cinco) alternativas cada.

  • Se o Caderno estiver incompleto ou com algum defeito gráfico que lhe cause dúvidas, informe, imediatamente, ao Fiscal.

  • Ao receber o caderno de prova, preencha, nos espaços apropriados, o seu Nome completo, o Número do seu Documento de Identidade, a Unidade da Federação, Número de Inscrição, o Número do Prédio e o Número da Sala.

  • Para registrar as alternativas escolhidas nas questões da prova, você receberá um Cartão-Resposta com seu Número de Inscrição.

  • As bolhas do Cartão-Resposta devem ser preenchidas totalmente, com caneta esferográfica azul ou preta, totalizando 50 (cinquenta) questões.

  • Você dispõe de 4 horas para responder toda a Prova – já incluído o tempo destinado ao preenchimento do Cartão-Resposta. O tempo de Prova está dosado, de modo a permitir fazê-la com tranquilidade.

  • Você só poderá retirar-se da sala 2 (duas) horas após o início da Prova.

  • Preenchido o Cartão-Resposta, entregue-o ao Fiscal, juntamente com este Caderno e deixe a sala em silêncio.


BOA SORTE !
01. Sobre o diagnóstico da tosse crônica, é correto afirmar.
A) O teste terapêutico com macrolídeo está recomendado na maioria dos pacientes com tosse, há mais de 3 semanas.

B) Usuários de inibidores da enzima conversora de angiotensina em geral começam a ter tosse mais de 2 meses após o início do fármaco.

C) Sinais e sintomas faríngeos podem ser comuns à rinossinusite/gotejamento pós-nasal e à doença do refluxo.

D) História clínica e exame físico têm pequena importância relativa no diagnóstico etiológico.

E) A maioria dos portadores de tosse por refluxo gastroesofágico apresenta também pirose e/ou regurgitação.
02. São doenças associadas comumente à ocorrência de infiltrado em vidro fosco, na tomografia computadorizada de alta resolução do tórax, exceto.
A) Pneumonia por Pneumocystis jirovecii. D) Linfangite carcinomatosa.

B) Edema pulmonar cardiogênico. E) Pneumonia organizante criptogênica.

C) Pneumonia intersticial não-específica.
03. Sobre a espirometria com curva fluxo-volume, é correto afirmar.
A) É exame de alta sensibilidade na avaliação da tosse variante de asma.

B) A curva fluxo-volume em pacientes com obstrução variável de via aérea central intratorácica mostra, geralmente, amputação do pico de fluxo na alça expiratória.

C) A observação de distúrbio restritivo, em um exame tecnicamente bem executado, afasta o diagnóstico de asma.

D) Queda da capacidade vital forçada maior que 10% após assumir o decúbito dorsal é altamente sugestiva de paralisia diafragmática como causa da dispneia.

E) Informações sobre a aceitabilidade e a reprodutibilidade das manobras não devem constar no laudo do exame.
04. Estão associados ao desenvolvimento de hipocratismo digital, exceto.
A) Doença pulmonar obstrutiva crônica avançada.

B) Carcinoma broncogênico.

C) Hipertiroidismo.

D) Bronquiectasias.

E) Síndrome hepatopulmonar.
05. Aprecie a gasimetria arterial seguinte, colhida em paciente respirando ar ambiente:

pH = 7.32 PCO2 = 60 PO2 = 58 HCO3 = 37 Sat O2 = 90%
Com qual situação clínica, ela é mais compatível?
A) Exacerbação aguda de DPOC. D) Fibrose pulmonar idiopática.

B) Síndrome de obesidade-hipoventilação. E) Tromboembolismo pulmonar crônico.

C) Asma grave estável.
06. Paciente com diagnóstico de asma de longa data apresenta-se com agravamento da dispneia e dos sibilos, além de eosinofilia (1800 células/mm³). Tomografia computadorizada do tórax mostra bronquiectasias centrais e sinais de fibrose nos ápices pulmonares. O diagnóstico mais provável é:
A) Sequela de tuberculose pulmonar. D) Asma grave.

B) Síndrome de Chürg Strauss. E) Síndrome de Löeffler.

C) Aspergilose broncopulmonar alérgica.
07. Sobre as bronquiectasias, assinale a alternativa FALSA.
A) Mais de 50% dos casos podem permanecer como idiopáticos após extensa investigação etiológica.

B) O uso de macrolídeos como terapia anti-inflamatória de manutenção está apoiado em evidência ainda insuficiente.

C) A raridade de fibrose cística em pacientes diagnosticados com bronquiectasia na idade adulta faz com que não se justifique a investigação dessa etiologia.

D) A tobramicina inalada não está recomendada rotineiramente no tratamento de manutenção de pacientes com bronquiectasias não associadas à fibrose cística, mesmo quando houver exacerbações frequentes.

E) Asma é uma causa rara de bronquiectasias.
08. Sobre os pacientes com asma quase-fatal ou fatal do tipo de início rápido, assinale a alternativa FALSA.
A) Respondem por cerca de 15% dos paciente com asma quase-fatal.

B) Exposição à aspirina, anti-inflamatórios não-esteroidais e estresse emocional são fatores desencadeantes.

C) A gravidade basal dos sintomas de asma e a duração prévia da doença não são bons preditores desse tipo de crise.

D) A inflamação das vias aéreas na necrópsia é predominantemente eosinofílica.

E) Broncoconstrição é a causa mais comum de obstrução das vias aéreas, em contraposição ao edema da parede brônquica e do tamponamento mucoso predominantes nos casos com início lento.
09. Sobre o uso de omalizumabe no tratamento da asma, assinale a alternativa FALSA.
A) Sua indicação atual restringe-se aos pacientes com asma de difícil controle.

B) Reações anafiláticas após sua administração são incomuns.

C) A dosagem da IgE sérica total está indicada na monitorização da resposta terapêutica.

D) Seu uso deve ser recomendado apenas após judicioso ajuste do tratamento convencional.

E) A IgE total pré-tratamento deve situar-se entre 30 e 700 UI/ml.
10. O uso de corticosteroide inalatório (fluticasona), associado a um beta-2 adrenérgico de longa ação (salmeterol), na DPOC moderada à grave, tem sido associado de maneira consistente a todos, exceto.
A) Diminuição nas exacerbações.

B) Melhora da qualidade de vida.

C) Redução da mortalidade.

D) Melhora da função pulmonar.

E) Melhora da dispneia.
11. Podem estar associadas a uma difusão do monóxido de carbono (Dlco) aumentada, EXCETO.
A) Hipertensão arterial pulmonar.

B) Obesidade.

C) Asma.

D) Hemorragia pulmonar.

E) Policitemia.
12. São vantagens dos aerossóis dosimetrados na terapia inalatória, EXCETO.
A) Portabilidade.

B) Simplicidade relativa da técnica de uso.

C) Menor custo.

D) Disponibilidade da maioria das drogas.

E) Segurança ambiental, no caso dos aerossóis que empregam hidrofluoralcano.
13. Paciente aidético, com CD4 = 90 células /mm³, foi internado com queixa de febre (39°C), dispneia e tosse pouco produtiva há 3 semanas. Ao exame, encontra-se taquipneico (frequência respiratória = 30/min.), com ausculta respiratória normal, saturação de O2 = 88% na oximetria de pulso e sinais de candidíase oral. A radiografia simples do tórax é normal. Que achado à tomografia computadorizada do tórax é mais esperado?
A) Vidro fosco, podendo haver pavimentação em mosaico.

B) Infiltrado micronodular difuso.

C) Espessamento de septos interlobulares, com aspecto poligonal.

D) Faveolamento e bronquiectasias de tração nas bases pulmonares.

E) Falhas de enchimento em artérias pulmonares segmentares na TC contrastada.
14. Sobre as exacerbações agudas da fibrose pulmonar idiopática, é FALSO afirmar.
A) Acometem cerca de 10% dos pacientes.

B) O principal diagnóstico diferencial é feito com complicações infecciosas.

C) Têm em geral boa resposta aos corticosteroides em altas doses.

D) Podem ser precipitadas por biopsia pulmonar em pacientes previamente estáveis.

E) O padrão histológico predominante é o de dano alveolar difuso, sobreposto ao da pneumonia intersticial usual previamente existente.
15. São associações corretas entre drogas usadas no tratamento do tabagismo e suas respectivas contraindicações as seguintes, EXCETO.
A) Adesivos de nicotina e antecedente remoto de infarto agudo do miocárdio.

B) Bupropiona e passado de convulsões.

C) Nortriptilina e arritmias cardíacas.

D) Vareniclina e antecedente de episódio depressivo maior.

E) Bupropiona e alcoolismo em fase de retirada do álcool.
16. Sobre a pneumonia associada à ventilação mecânica, é correto afirmar.
A) O uso de métodos invasivos (broncoscópicos) com realização de cultura quantitativa não leva à redução de mortalidade.

B) O uso de marcadores, como a procalcitonina e a proteína C-reativa, possui elevada acurácia no diagnóstico.

C) O atraso no início da antibioticoterapia empírica não influencia o prognóstico.

D) A evidência disponível recomenda que a duração da antibioticoterapia seja de, pelo menos, 14 dias.

E) Independentemente do risco de etiologia por patógenos resistentes, a antibioticoterapia combinada é preferível em relação à monoterapia.
17. Dentre os antibióticos abaixo, utilizados no tratamento das pneumonias adquiridas na comunidade, qual está particularmente associado ao desenvolvimento de colelitíase?
A) Azitromicina.

B) Claritromicina.

C) Levofloxacina.

D) Ceftriaxone.

E) Amoxacilina.
18. Sobre a oxigenioterapia domiciliar prolongada (ODP) para portadores de DPOC grave que preencham as indicações convencionais, assinale a alternativa verdadeira.
A) A ODP melhora a qualidade de vida dos pacientes, mas não prolonga a sobrevida.

B) Deve-se titular o fluxo de O2 individualmente, visando atingir uma saturação de O2 acima de 95%.

C) Os concentradores de O2 levam a uma redução de custo da ordem de 75% em relação aos cilindros.

D) Não se recomenda a correção do fluxo durante o sono para a maioria dos pacientes.

E) Pacientes que recebem alta sob oxigenioterapia, após uma exacerbação, devem ser matriculados em definitivo no programa assim que recebem alta.
19. Sobre a pneumonite de hipersensibilidade, assinale a alternativa VERDADEIRA.
A) A presença de anticorpos séricos contra antígenos suspeitos define o diagnóstico.

B) Distúrbio obstrutivo é o mais comumente observado na espirometria.

C) Uma TC de alta resolução normal afasta o diagnóstico.

D) Os achados tomográficos nas formas crônicas são geralmente distinguíveis dos da fibrose pulmonar idiopática.

E) A Dlco geralmente encontra-se dentro da normalidade.
20. Sobre o teste de caminhada de 6 minutos, assinale a alternativa verdadeira.
A) Os parâmetros mais importantes a serem avaliados são a distância percorrida e a velocidade alcançada.

B) O paciente deve receber estímulos padronizados a cada minuto.

C) O examinador deve caminhar com o paciente, preferencialmente à sua frente, por razões de segurança.

D) Um único teste em geral é suficiente para avaliação.

E) Por praticidade, é aceitável a sua realização em esteira ergométrica.
21. Paciente com tumor de mama e derrame pleural. São fatores favoráveis à realização de pleurodese os seguintes, EXCETO.
A) Derrame volumoso e recidivante.

B) Ausência de linfangite carcinomatosa.

C) Escala de Karnofsky = 10.

D) Expansão completa do pulmão após drenagem torácica.

E) Citologia oncótica positiva no líquido pleural.
22. São fatores de mau prognóstico para candidatos ao transplante de pulmão, EXCETO.
A) Idade superior a 65 anos.

B) Ventilação mecânica invasiva.

C) Obesidade.

D) Fibrose cística como doença de base.

E) Doença maligna nos últimos 2 anos.
23. São dados da anamnese sugestivos de um alto grau de dependência química à nicotina, EXCETO.
A) Fumar o primeiro cigarro do dia na primeira meia hora após despertar.

B) Fumar trinta cigarros ao dia.

C) Fumar mais em período de estresse emocional.

D) Ter dificuldade de abster-se do fumo em aviões ou filas de banco.

E) Fumar mesmo quando doente e acamado.

24. Mulher de 28 anos, saudável sob outros aspectos, tem diagnóstico de asma há vários anos. É usuária regular de associação de corticóide inalado e beta-2 de longa duração. Foi atendida na emergência em 3 ocasiões no último mês, sendo-lhe prescritos cursos de corticoide oral. Espirometria realizada no dia da última exacerbação foi normal. Qual é a avaliação diagnóstica mais apropriada?
A) Radiografia simples do tórax.

B) Angiotomografia do tórax.

C) Videolaringoscopia quando da próxima crise.

D) Teste de broncoprovocação.

E) PHmetria do esôfago distal.
25. Mulher de 60 anos, com dispneia progressiva e disfagia. O exame revela hiperfonese da 2ª bulha em foco pulmonar, hepatomegalia e edema simétrico de membros inferiores. Não há baqueteamento digital, mas observam-se telangiectasias em polpas digitais. Que teste será mais útil no diagnóstico nosológico?
A) TC de alta resolução do tórax, sem contraste.

B) TC helicoidal, com contraste.

C) Dosagem sérica de anticoro anticentrômero.

D) Ecocardiograma contrastado com microbolhas.

E) Endoscopia digestiva alta.
26. Em qual das doenças abaixo os achados da TC de alta resolução do tórax são tidos como particularmente específicos?
A) Pneumonia organizante criptogênica.

B) Pneumonia intersticial não específica.

C) Pneumonite de hipersensibilidade aguda.

D) Linfangioleiomiomatose.

E) Proteinose alveolar.
27. Qual a principal característica que confere ao d-dímero sérico sua utilidade diagnóstica no tromboembolismo pulmonar?
A) Sensibilidade elevada.

B) Especificidade elevada.

C) Valor preditivo positivo elevado.

D) Valor preditivo negativo elevado.

E) Sensibilidade e especificidade simultaneamente elevadas.
28. Paciente com câncer de pulmão e rebaixamento do nível de consciência. O diagnóstico da causa deste último mais provavelmente passa pelas seguintes avaliações, EXCETO.
A) Tomografia computadorizada do encéfalo.

B) Ionograma.

C) Calcemia.

D) Estudo do líquido cefalorraquidiano.

E) Fosfatemia.
29. Paciente com massa pulmonar central, diagnosticada como adenocarcinoma por meio de biópsia broncoscópica. TC do tórax mostra, apenas, um linfonodo subcarinal de 1.2cm de diâmetro. Não há evidências de metástases a distância. Qual a sua recomendação?
A) Solicitar PET scan (tomografia por emissão de pósitrons). Se for positivo, descartar o tratamento cirúrgico.

B) Solicitar PET scan. Se for negativo, proceder, diretamente, ao tratamento cirúrgico.

C) Mediastinoscopia.

D) Ultrassonografia endoscópica com biópsia linfonodal por agulha.

E) Tratamento cirúrgico sem outros procedimentos prévios.
30. Paciente com diagnóstico de linfoma em estágio avançado, com proeminente acometimento mediastinal, apresentando desconforto respiratório progressivo nos últimos 7 dias, agravado nas últimas 48 horas. Broncoscopia flexível mostra obstrução subtotal da traqueia por compressão extrínseca, estando a mucosa traqueal íntegra. Dentre os procedimentos abaixo, qual o mais indicado?
A) Fotocoagulação com laser.

B) Colocação de prótese (“stent”) endotraqueal.

C) Braquiterapia.

D) Quimioterapia.

E) Abordagem cirúrgica.
31. Sobre a utilização da dosagem de adenosina deaminase (ADA) no líquido pleural, para diagnóstico de pleurite tuberculosa, é falso afirmar.
A) Empiema pleural e linfomas causam, habitualmente, elevação da ADA.

B) Em populações com baixa prevalência de infecção tuberculosa, o valor preditivo positivo da dosagem pleural de ADA tende a aumentar.

C) Quando há predominância de linfócitos na citologia do líquido, uma ADA elevada aponta mais provavelmente para tuberculose.

D) O método mais utilizado é o colorimétrico de Giusti.

E) A subclassificação em isoenzimas (ADA 1 e 2), em geral, não traz acréscimo expressivo de acurácia ao método.
32. Sobre o tratamento da Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS), assinale a alternativa incorreta.
A) O uso de pressão positiva contínua na via aérea (CPAP) leva à redução dos níveis pressóricos em pacientes hipertensos.

B) O emprego de PAP em dois níveis (inspiratória e expiratória) é particularmente indicado em portadores de síndrome de obesidade-hipoventilação.

C) O tratamento cirúrgico (uvulopalatofaringoplastia) tende a apresentar bons resultados na SAOS grave.

D) As próteses de avanço mandibular podem levar, a longo prazo, a alterações oclusais.

E) O tratamento de doença naso-sinusal coexistente tem impacto limitado na melhora do ronco e da SAOS.
33. São fatores predisponentes ao desenvolvimento de SAOS, exceto.
A) Hereditariedade.

B) Retrognatismo.

C) Tabagismo corrente.

D) Terapia de reposição estrogênica em mulheres.

E) Hipotiroidismo.
34. O uso da ventilação não invasiva (VNI) parece menos recomendável como opção terapêutica na seguinte situação:
A) lesão pulmonar aguda / síndrome da angústia respiratória do adulto.

B) edema agudo de pulmão cardiogênico.

C) exacerbação aguda de DPOC.

D) crise de asma.

E) insuficiência respiratória hipoxêmica em pacientes imunossuprimidos (por exemplo, pós-transplante).

35. Todas são parâmetros ou objetivos recomendáveis na ventilação mecânica de paciente entubado por crise de asma, exceto.
A) Frequência respiratória entre 7 e 11 incursões por minuto.

B) Volume corrente de 12 ml/Kg.

C) Fluxos inspiratórios acima de 60 l/min.

D) Pressão de pico inspiratório abaixo de 50 cmH2O ou pressão de platô abaixo de 35 cmH2O.

E) Hipercapnia permissiva.
36. A glicose no fluido pleural está caracteristicamente baixa (menor que 60 mg/dl) nos derrames pleurais, em todas as seguintes situações, exceto.
A) Artrite reumatoide.

B) Empiema.

C) Ruptura do esôfago.

D) Síndrome nefrótica.

E) Neoplasia.
37. Segundo recomendação atual, o tratamento de um paciente de 40 anos, sem comorbidades relevantes, que se apresente com pneumonia adquirida na comunidade, sem indicação de internação, deve ser feito, preferencialmente, com
A) Doxiciclina.

B) Macrolídeo.

C) Gemifloxacina.

D) Levofloxacina.

E) Ciprofloxacina.
38. Paciente com suspeita clínica de tuberculose pulmonar. Três baciloscopias do escarro foram negativas. Sobre o uso de técnicas de amplificação de ácidos nucleicos (TAAN) em espécimes respiratórios desse paciente, assinale a alternativa FALSA.
A) O número de falso-positivos não está sob influência da prevalência local de tuberculose.

B) A sensibilidade é maior que a das baciloscopias.

C) Se a probabilidade clínica é alta, um resultado positivo autoriza o início do tratamento enquanto se aguardam as culturas.

D) Em pacientes aidéticos, a especificidade tende a ser menor.

E) Há necessidade de padronização adequada em laboratórios de referência.
39. A ocorrência de neuropatia periférica está associada principalmente ao seguinte fármaco tuberculostático:
A) Pirazinamida. D) Ofloxacina.

B) Rifampicina. E) Isoniazida.

C) Etambutol.
40. Sobre as pneumonias adquiridas na comunidade (PAC), assinale a alternativa falsa.
A) O diagnóstico etiológico não precisa ser buscado rotineiramente nas PAC de tratamento ambulatorial.

B) Dados clínicos e radiológicos peculiares podem distinguir pneumonias típicas de atípicas.

C) Para pacientes admitidos ao hospital, recomenda-se que a primeira dose de antibiótico seja administrada ainda no setor de emergência.

D) A duração do tratamento pode ser tão curta quanto 5 dias, desde que haja período de apirexia adequado, e não existam fatores de instabilidade.

E) A aplicação das recomendações de consensos internacionais reduz a mortalidade da PAC.
41. Sobre os aspergilomas, assinale a alternativa FALSA.
A) O tratamento pode ser meramente expectante.

B) O tratamento com antifúngicos tem eficácia bem estabelecida.

C) Podem instalar-se em cavidades tuberculosas saneadas.

D) O tratamento cirúrgico é eficaz, mas apresenta considerável risco de complicações.

E) A embolização de artéria brônquica está indicada em casos de hemoptise, tendo, em geral, eficácia transitória.
42. Sobre a DPOC, assinale a alternativa correta.
A) O estágio 0 (sob risco) foi mantido na classificação mais recente do GOLD, por existirem evidências de que tais indivíduos fumantes com tosse crônica e espirometria normal evoluem para DPOC estabelecida.

B) O tratamento de escolha, inclusive para pacientes em estágio 1, é o uso de tiotrópio.

C) A utilização da relação VEF1/CVF = 0.70 como ponto de corte fixo tende a subdiagnosticar a doença em idosos.

D) Os antioxidantes, como a N-acetilcisteína, têm possivelmente eficácia na prevenção de exacerbações.

E) Os programas de reabilitação tendem a ter eficácia limitada ao curto prazo.
43. Sobre a Hipertensão Arterial Pulmonar (HAP), assinale a alternativa FALSA.
A) A pressão sistólica na artéria pulmonar estimada pelo ecocardiograma guarda correlação imprecisa com o estudo hemodinâmico.

B) Em pacientes com classe funcional III, a terapia inicial com bosentan é preferível em relação ao sildenafil.

C) O uso de combinações das principais classes de drogas ainda não foi estabelecido por estudos metodologicamente robustos.

D) Pacientes com HAP esquistossomótica podem não apresentar a forma hepatoesplênica da doença.

E) A anticoagulação está indicada nos pacientes com HAP idiopática.
44. Paciente com um primeiro episódio de tromboembolismo pulmonar, documentado após uma cirurgia ortopédica eletiva. Qual a duração e a intensidade da anticoagulação oral mais apropriada?
A) 3 a 6 meses, INR de 1.5 a 2.0.

B) 12 meses, INR de 1.5 a 2.0.

C) 3 a 6 meses, INR de 2.0 a 3.0.

D) 3 a 6 meses, INR de 3.0 a 4.0.

E) Por tempo indefinido, INR de 2.0 a 3.0.
45. Em que doença pleural é mais provável a necessidade de biópsia toracoscópica para confirmação do diagnóstico?
A) Mesotelioma. D) Derrames quilosos.

B) Tuberculose. E) Síndrome de Meigs.

C) Pleurite lúpica.
46. Está recomendada a realização de tomografia computadorizada de baixa dosagem do tórax, como triagem (“screening”) para câncer de pulmão:
A) anualmente, para fumantes de mais de 20 cigarros/dia.

B) anualmente, para fumantes de mais de 10 cigarros/dia.

C) bienalmente, para fumantes de mais de 20 cigarros/dia, caso a radiografia simples seja normal.

D) bienalmente, para fumantes de mais de 20 cigarros/dia, caso a radiografia simples seja anormal.

E) apenas no contexto de estudos clínicos.
47. Paciente com câncer de pulmão, cujo estadiamento sugere que a doença é potencialmente curável cirurgicamente. Seu VEF1 pós-broncodilatador pré-operatório é de 37% do predito, com relação VEF1 / CVF = 42. Qual a sua próxima atitude?
A) Encaminhar ao cirurgião, com prescrição de broncodilatadores e corticoide inalatório e recomendar reabilitação pulmonar nas 2 semanas pré-operatórias.

B) Solicitar teste de exercício cardiopulmonar.

C) Contraindicar a cirurgia, recomendando tratamento com quimioterapia e/ou radioterapia.

D) Solicitar teste de difusão de monóxido de carbono.

E) Otimizar o tratamento clínico e repetir a espirometria em 3 meses.
48. A utilização de polissonografia domiciliar com monitorização cardiorrespiratória (sem eletroencefalograma) seria mais recomendada na seguinte situação:
A) paciente com índice de massa corporal = 38, ronco intenso e hipersonolência diurna importante.

B) paciente com índice de massa corporal = 30, ronco moderado e sem hipersonolência diurna.

C) paciente com suspeita de apneia do sono, mas com insônia associada.

D) paciente com hipersonolência diurna importante, com ronco ocasional (quando ingere álcool).

E) nunca está indicada na avaliação de pacientes com distúrbios do sono.
49. São características da pneumonia intersticial descamativa, EXCETO.
A) É essencialmente uma doença de fumantes.

B) Tem prognóstico melhor que o da fibrose intersticial idiopática com padrão de pneumonia intersticial usual.

C) Não é responsiva a corticosteroides.

D) O padrão tomográfico predominante é de vidro fosco, sem opacidades reticulares.

E) A patologia mostra numerosas células mononucleares nos espaços aéreos distais.
50. Sobre a pneumonia bacteriana (adquirida na comunidade) em pacientes HIV-positivos, assinale a alternativa FALSA.
A) Ocorre mais frequentemente que na população geral.

B) A apresentação radiológica mais comum é consolidação segmentar ou lobar.

C) Pneumococo é a etiologia mais comum.

D) Não há relação entre sua incidência e a contagem de CD4.



E) As hemoculturas têm maior positividade que na população não aidética.








©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal