Paulo ganem souto



Baixar 3.67 Mb.
Página46/58
Encontro21.10.2017
Tamanho3.67 Mb.
1   ...   42   43   44   45   46   47   48   49   ...   58


Fala arrastada, de difícil compreensão, marcha ebriosa, incoordenação motora, podendo ser observado:

• Euforia/ depressão, alteração de humor, sonolência, torpor ou coma.

• Hiperemia conjuntival, fácies avermelhadas, hálito alcoólico, relato de ingesta alcoólica.



• realizar contenção mecânica, s/n

• acesso venoso

• sedação com Benzodiazepínico, s/n

• manter vias aéreas permeáveis

• hidratação venosa

• Complexo B

Glicemia capilar

• realizar contenção mecânica s/n

• manter vias aéreas permeáveis

• monitorar padrão respiratório

• elevar cabeceira

• acesso venoso

• hidratação com SG 5%

• glicemia Capilar

• glicose Hipertônica 25% se hipoglicemia ou coma (ver algoritmo de diabetes/hipoglicemia)

• se agitação psicomotora administrar Haloperidol ou Clorpromazina

• administrar antiemético e antiácido, s/n

• avaliar resposta terapêutica



• fazer visita domiciliar após alta hospitalar

• avaliar necessidade de acompanhamento ambulatorial especializado


Transferir para hospital de

referência, com relatório.

Agitação psicomotora, tremores, alucinações auditivas, visuais e táteis, pensamentos delirantes, hiperatividade autonômica (taquicardia e sudorese) e febre.

Relato de abstinência alcoólica.

INTOXICAÇÃO ALCÓOLICA?


DELIRIUM TREMENS?



Transferir para hospital de referência, com relatório.




  • fazer visita domiciliar após alta hospitalar

  • encaminhar para tratamento especializado, s/n

Liberar para domicílio,

com orientação



Sem melhora

Com melhora
D ROGAS LÍCITAS / FLUXOGRAMA

TABAGISMO



EPIDEMIOLOGIA DO TABAGISMO E OUTROS DADOS

• O tabagismo faz parte da Classificação Internacional de Doenças - CID 10. Ele interfere na saúde geral do indivíduo e seus efeitos adversos iniciam antes do nascimento e continuam ao longo da vida. Ele é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável em todo o mundo. Atualmente, o total de óbitos por doenças tabaco-relacionadas é de 5 milhões de mortes anuais, o que corresponde a mais de 10 mil mortes por dia.

• No Brasil, um terço da população adulta é fumante. Houve redução da prevalência entre adultos nos últimos anos, sobretudo nas classes sociais mais altas. Entretanto, tem havido aumento da prevalência em grupos específicos, como mulheres e jovens. Estima-se que cerca de 200.000 óbitos por ano são decorrentes do tabagismo. O programa nacional de controle do tabagismo tem obtido resultados bastante significativos. Em 15 anos, houve uma redução de quase 50% na prevalência de fumantes na população brasileira – em 1989, a prevalência era de 32% e passou para 19% em 2003. Uma das iniciativas nesse sentido foi a adoção de fortes imagens de advertência nos maços de cigarro.

• 29 de agosto - dia mundial de combate ao tabagismo

• Serviço Disque Pare de Fumar (0800 703 7033)

COMPOSIÇÃO DO CIGARRO

• O tabaco é uma erva composta por uma complexa mistura de diversos componentes químicos.

• A fumaça do cigarro contém mais de 4700 substâncias tóxicas, sendo que umas 80 destas cancerígenas.

• A nicotina presente na folha do tabaco é responsável por seu padrão de dependência. Ela é absorvida a partir da fumaça do cigarro pelos alvéolos. Na fumaça do do cachimbo e charuto, ela se encontra em forma química que a torna absorvível também pela mucosa oral. A nicotina é rapidamente transportada pelo sangue, chegando ao cérebro em segundos. Ela age no sistema nervoso central e tem alto poder de modificar a neurobiologia do cérebro.



DIAGNÓSTICO CLÍNICO: CRITÉRIO DE FUMANTE E DE DEPENDÊNCIA À NICOTINA

• Fatores individuais, sociais e ambientais são importantes no desenvolvimento desta adição, que passa por aprendizado do uso da droga. Envolve indivíduos que se encontram em alguma situação de vulnerabilidade, como adolescentes, divorciados, desempregados, viúvos

• É considerado fumante todo indivíduo que fumou mais de 100 cigarros, ou 5 maços de cigarros, em toda a sua vida e fuma atualmente.

• O fumante é considerado dependente à nicotina quando apresenta 3 ou mais dos seguintes sintomas nos últimos 12 meses:

a - forte desejo (“fissura”) ou compulsão para consumir a substância (nicotina);

b - dificuldade de controlar o uso da substância (nicotina) em termos de início, término ou nível de consumo;

c - surgimento de reações físicas ou síndrome de abstinência quando o uso da substância (nicotina) cessou ou foi reduzido;

d - necessidade de doses crescentes da substância (nicotina) para alcançar efeitos originalmente produzidos por doses mais baixas, evidenciando tolerância;

e - abandono progressivo de outros prazeres ou interesses alternativos em favor do uso da substância (nicotina), e aumento da quantidade de tempo necessário para seu uso e/ou se recuperar dos seus efeitos;

f - persistência no uso da substância apesar de evidência clara de conseqüências nocivas à saúde.



PROPOSTAS DE ATUAÇÃO PARA AS EQUIPES DE ATENÇÃO BÁSICA:

• Disseminar informações sobre os malefícios do tabaco, tabagismo passivo, dependência de nicotina e benefícios da cessação de fumar nos grupos educativos, salas de espera, consultórios, escolas, locais de trabalho, entre outros. Por exemplo, pode-se usar em sala de espera, a exibição de cartazes de “probido fumar”, distribuição de folhetos sobre o abandono do tabagismo, exibição de filmes educativos.

• Salientar para não perseguir ou marginalizar os fumantes, mas apoiá-los no processo de cessação de fumar e preservar sua saúde.

• Aconselhar e apoiar os pacientes no processo de cessação de fumar e na adoção de outros hábitos de vida saudáveis, como alimentação equilibrada, moderação no consumo de bebidas alcóolicas, atividade física, sexo seguro, cuidados relativos à exposição ao sol e à exposição ocupacional, lazer.

• Eliminar a poluição tabagística ambiental na unidade de saúde, criando um clima favorável para a cessação de fumar;

• Adotar pessoalmente hábitos saudáveis instrumentalizando-se de mais uma estratégia para estimular a comunidade assistida.







1   ...   42   43   44   45   46   47   48   49   ...   58


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal