Palavras de agradecimento do servo



Baixar 2.41 Mb.
Página45/56
Encontro11.06.2018
Tamanho2.41 Mb.
1   ...   41   42   43   44   45   46   47   48   ...   56

A melhor cura


Recebido por Jacob Lorber, em 13 de setembro de 1844

1 – Dize a todos teus irmãos: A cura pela fé originada no mais puro amor a Mim, o Pai que reina sobre a vida e a morte, sim, a cura pela pura fé em Mim, vosso Pai, é a melhor de todas.


2 – Se tu acreditas, no fundo de teu coração, que Eu sempre posso e quero te ajudar, se tu só exiges a Minha ajuda verdadeira e certa, se tu sempre recorres cheio de vida e confiança a Mim para que Eu te ajude, então tem certeza que sempre te será dada a ajuda necessária.
3 – Mas não deves procurar ajuda ao mesmo tempo Comigo e com a medicina terrena, pois a mesma poderá estragar tudo aquilo que Eu faço para te ajudar.
4 – A receita básica já a obtiveste de Mim (cura pelo evangelho). Segues as instruções dadas com exatidão e assim pouco contato precisarás ter com os médicos da Terra.
5 – A ferida deves untar com óleo de algodão morno, em Meu Nome, toda a vez que aparecer, e logo ficará melhor. Deixa de usar bebidas que elevem tua temperatura e também alimentos muito temperados. Cuida de ficar bem aquecida, para evitar o catarro.
6 – Recebe, pois, Minha Benção e sê fiel ao Pai em teu coração. E Eu, teu Santo Pai, te protegerei de tudo. Isto te diz teu Santo e Amoroso Pai.

Uma palavra de consolo em tempos difíceis


Recebido por Jacob Lorber, em 17 de fevereiro de 1845

1 – O que tenta tanto o homem, que ele tanto modifica seu ânimo? O que o frio pode oferecer ao timoneiro que quebrou seu leme na geleira, mas continua? É o que o sábio vento assoprou por sobre as montanhas geladas, como se quisesse varrer os céus e todos os elementos, como um condutor incapaz conduz seu carro miserável.


2 – Vê, Meu querido amigo do coração, isto tudo é orgulho. Quem por acaso poderá Comigo? Que utilidade tem o sábio que hoje diz e escreve; amanhã tudo deverá estar branco. Mas só a Mim e ao Meu Poder é possível tornar tudo preto, se assim Eu desejar. Achas acaso que ele pode se elevar às Minhas alturas e governar ao Meu lado?
3 – Todos dizem que Eu fiquei surdo e cego. Mas não é assim. Vê, quando o ladrão deseja arrombar uma casa, ele fica bem quieto observando e ouvindo tudo a respeito da mesma e aguardando o melhor momento para atacar. Quando todos na casa estiverem dormindo, ele adentra, mata e rouba o que deseja.
4 – Bom para aqueles que vigiam! Aqueles certamente reconhecerão o Senhor de todas as maravilhas, reconhecerão se o visitante é um ladrão ou o Senhor. Porém ai dos que estiverem dormindo! A estes o visitante noturno fará o que o ladrão faz quando adentra uma casa à noite.

5 – Observa bem estas palavras, Meu amigo querido, quando o mundo tolo te incomodar, e encontrarás grande consolo. Verás que aquele que achas estar bem distante de ti, está ali ao teu lado, justo no momento e lugar que julgavas estar o mais distante possível. Isso te sirva, como se fosse um sol na noite. Amém.



Aparição dos bem-aventurados


Recebido por Jacob Lorber, em 26 de janeiro de 1846

De uma carta para Andréas Hüttenbrenner.


1 – É melhor para nós, que ainda estamos no corpo e ainda devemos labutar na matéria, que os habitantes dos céus não nos apareçam com frequência, pois poderiam prejudicar nossa liberdade, e muitas vezes causar doenças em nosso físico, nos tornar inúteis em nossos serviços ao próximo e finalmente fazer de nossa crença de que viveremos eternamente um conhecimento baseado de provas, e com isto tirar de nós a fé que contém a vida e dar-nos um conhecimento científico que contém a morte. Pois está escrito “Se quiseres comer os frutos da árvore da sabedoria científica, encontrarás a morte”.
2 – Esta é a razão por que o Senhor só permite que muito raramente os bem-aventurados celestiais se apresentem aos seus amigos na Terra. E quando isto acontece, muito raramente, isto se dá só por causa de uma fé que está se apagando e que desta maneira poderá ser ajudada. E mesmo assim só os escolhidos os conseguem ver, pois a eles não é mais possível prejudicar; os outros devem se bastar com sua fé, o que lhes trará frutos bem melhores.
3 – Seu amigo que lhe abençoa e ama por toda eternidade.

O futuro triste


Recebido por Jacob Lorber, em 09 de dezembro de 1846
1 – Teu irmão e amigo perguntou como seria o futuro. Acho que é uma pergunta bem capciosa, mas assim mesmo vou responder.
2 – O tempo continua sendo sempre tempo, como o mundo continua sempre sendo mundo. Quem tiver esperanças para um mundo melhor ou tempo melhor, está muito enganado. Pois o mundo foi sempre mau e o será até o fim dos tempos.
3 – Por isto que no mundo o tempo só poderá trazer coisas más para o mundo. Para aquele que está Comigo e Eu nele, a este nem o mundo nem o tempo poderá prejudicar – como vários exemplos vos demonstraram.
4 – A Terra é muito semelhante ao inferno. Nela, porém, só os seus encontram o inferno, Meus anjos jamais, estes muitos anjos que ali se encontram, para tentar melhorar os espíritos maus ou então castigá-los.
5 – Disto os entendidos na espiritualidade concluem que para os bons só acontecerão coisas boas, mas para os maus só coisas ruins.
6 – Aquele que trilhar os Meus Caminhos jamais encontrará pedras para feri-lo, mas se desejar experimentar os caminhos do mundo, nem que seja só um pouquinho, este certamente pisará numa pedra, mesmo no primeiro passo.
7 – Vós, porém, perguntais: Vai haver guerra? Os poloneses vão se sublevar? O que farão França e Inglaterra? O que a Áustria, Prússia e Rússia? São perguntas muito valiosas.
8 – Por acaso ainda acreditais na predestinação dos destinos dos povos? Será que Eu deveria afirmar que deste ou daquele modo acontecerá para este ou aquele povo? Se assim agisse, haveria Amor, Paciência e Misericórdia em Mim? Ou existe amor no juiz que julga o filho e sentencia: Amanhã terás que morrer! Este seria, no Meu caso, um ato de extremo desamor, caso agisse desta maneira com os pecadores do mundo, pois a Mim, o eterno Todo-poderoso, nenhum poder poderá enfrentar por toda a eternidade.
9 – Vede, no mundo Eu permito a total liberdade, a tudo o que tenha o nome de humano. Por quê? Isto já sabeis faz muito.
10 – Por acaso será correto de Minha parte se Eu afirmasse categoricamente: No dia 31 de março de 1847 se iniciará uma guerra extremamente sangrenta, que durará dez anos e que se estenderá por toda a Europa? E se as pessoas de um país ou outro se redimissem dos pecados, mas mesmo assim Eu permitisse que o horror da guerra se abatesse sobre elas, Eu seria um juiz correto, um Pai para cada ser humano?
11 – Observai bem como vossas perguntas são fúteis. Eu vejo bem em vossos corações um “desejo de guerra” pela qual vos traria prazer em ver governantes arrogantes demais serem humilhados. Mas qual seria o fruto deste ato? Alguns seriam humilhados, mas milhares se embriagariam neste banho de sangue e agiriam muito pior com a pobre e fraca população, do que o fazem os atuais governantes; estes ainda devem se impor barreiras, pois temem seus cogovernantes e não confiam em seu povo. Mas se um ou outro tentar provar seu poder, então ele perde todo o medo, e com mão de ferro governará seu povo aprisionado, o que causará muito choro, desespero e ranger de dentes.
12 – Quem procurar a luz, esta se lhe fará, quem a paz, lhe será dada. O bom e misericordioso encontrará bondade e misericórdia, o mal encontrará um juiz inclemente. Vós, porém, não vos preocupeis com isto. Perguntai somente: O Pai está conosco? E se Eu vos respondo: Sim, Meus Filhos, deixai, pois, que os exércitos marchem, e tudo vos será sem importância.
13 – Aconteça o que acontecer aos Meus sempre se encontrarão sob a Minha poderosa proteção, ainda que se encontrem no céu ou no inferno. O mundo e seu irmão, o inferno, sempre serão os mesmos até o julgamento final.
14 – Eu sei muito bem por que permito que isto ou aquilo aconteça com algum país ou povo. Para vós, porém, basta saberdes que neste caso não serão dadas dádivas ruins aos filhos, pelo menos não àqueles que Me procuram, reconhecem e amam como Pai de toda a humanidade. Amém. Que este ensinamento vos sirva de exemplo.




1   ...   41   42   43   44   45   46   47   48   ...   56


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal