Palavras de agradecimento do servo


Jesuítas, Óperas e Culto a Hóstia



Baixar 2.41 Mb.
Página41/56
Encontro11.06.2018
Tamanho2.41 Mb.
1   ...   37   38   39   40   41   42   43   44   ...   56

Jesuítas, Óperas e Culto a Hóstia

Recebido por Jacob Lorber, em 06 de junho de 1844




- Ó Senhor, permita que eu, pobre pecador, te pergunte algo e assim com tua resposta, ó Santo Pai, meu coração fique mais leve e claro.
1 – Bem faze tuas perguntas, que não são muito importantes.

- Senhor, que devo pensar do grande número de jesuítas e também das outras ordens religiosas?
2 – Eles têm tanta importância como a neve no começo da primavera. Hoje ela cai e amanhã vai derretida pelos raios do sol. Quando a neve cobre a região, parece bem triste e dá para achar que o inverno voltou com toda força. Mas só um pouquinho de Sol, e o inverno ameaçador já não existe.
3 – Vê, isto é o que devemos pensar sobre o estado da atual congregação. Não observaste como uma planta parasita se prende a uma árvore? Parece que ela deseja dar uma nova vida à árvore cansada de viver. Mas justo ela significa a morte definitiva à árvore. Entendes o exemplo?

- Que devo achar da ópera ontem apresentada, que não foi nada construtiva? Como devo vê-la sem ofender Teu ponto de vista?
4 – Este é um assunto puramente material, com o qual nada tenho a ver. Mas presta atenção. Esta ópera, ou melhor dito, comédia musical, é um produto humano que se compõe de lixo e ouro. O “lixo” é o aspecto material e nesta comédia é o comportamento escandaloso. O “ouro” é o preparo espiritual que acontece antes de cada atividade material e é esta atividade escandalosa que transforma o ouro em lixo.
5 – O mesmo acontece como a música desta comédia. Ela é um ouro, com o qual um monte de lixo é dourado, mas que, apesar do ouro bonito, fede, especialmente para os jovens cujas narinas sensuais são muito sensíveis.
6 – O teor da ópera é de fato diabólico. Pois assim atuam (como em qualquer comédia) verdadeiros espíritos infernais. O tal chamado “Dom Juan” pertence ao terceiro inferno, seu amigo ao segundo e a maioria do resto do pessoal ao primeiro. Pergunta-te a ti mesmo se uma coisa tão infernal vale a pena ser revestida por coisas celestiais?
7 – Para o mundo da prosa parece que aqui há uma harmonia entre a música e a ação. Mas para Mim aqui está a maior desarmonia entre a ação e a música. Pois quanto mais consumista é a ação, tão menos ela serve para a música nobre.
8 – Tu agora pensas contigo mesmo: “Com uma ação tão escandalosa, que consegue sua meta infernal, as pessoas só podem se afastar e não usar esta ação como exemplo”.
9 – Eu, porém, digo: Exemplo é qual remédio errado que retira os sucos bons do corpo e gruda os ruins na pele. Às vezes com este remédio a dor passa, mas não pelo bom atuar da dor. Aquela região que ainda reagia com a dor agora está totalmente morta, por seus bons fluídos terem sido sugados.
10 – É assim que acontece com as chamadas melhoras da moral motivadas por este livreto. Elas sugam os melhores fluídos, os sentimentos nobres de uma alma um pouco melhor, e então matam meia alma com os fluídos infernais que nela deixaram. E é um longo trabalho curar a ferida e reviver esta pobre alma semimorta.
11 – Vê, esta é uma clara explicação sobre tua aventura musical de ontem. O mundo não a aprovaria, e no Céu é um horror.
12 – Quando alguém coloca palavras na música, ele deve colocar somente palavras celestiais e jamais palavras mundanas. Pois os tons são puramente celestiais.
13 – O melhor é deixar os tons sem letra e ouvir a música em sua melodia e harmonia. Pois então são como conversa dos céus, que de fato são a mais pura música.
14 – Entende e observa bem isto.

- Senhor, o que é a “festa do corpo de Deus”? Devemos festejá-la como a igreja católica?
15 – Falar sobre isto não Me agrada. Nesta festa celebra-se a descoberta e a implantação do uso da hóstia e com isto também a “custódia” (adorno no qual se coloca a hóstia para adoração). Mas o que é a hóstia e o que é custódia? E o que é esta festa? Eu e a hóstia somos unos? E é a custódia igual ao céu, pois é Meu eterno trono?
16 – Mas se um imperador desse aos seus súditos uma celebração comemorativa como Eu fiz com o pão e o vinho, e se com o passar do tempo estes súditos não gostassem mais desta comemoração e inventassem uma outra coisa comemorativa bem diferente da dada pelo Imperador, e a adorassem mais do que ao imperador em pessoa, e no fim a preferissem ao mesmo e a considerassem como o próprio imperador vivo?
17 – E se o imperador chegasse e lhes perguntasse: “Que fazeis!” É este meu selo comemorativo? “ E os súditos começassem magoar o imperador e lhe dissessem: “Este selo foi nos dado assim pelo imperador. É o imperador vivo, e não existe outro! Se não reconheces este selo como verdadeiro, puro e vivo; então tu não és o imperador, mas sim o mais terrível anti-imperador, um rei do inferno e apto para a morte no fogo pela eternidade”.
18 – Dize, como achas que esta resposta acintosa cai ao imperador! Vê, assim Eu me sinto com respeito a esta festa.
19 – O que diria um imperador ao seu súdito, se este lhe dissesse: “Teu reino eu enxoto e a ti eu tenho sob meu poder”. Por mais festas que o súdito ofertasse ao imperador, será que o mesmo assistiria estas festas e se alegraria com as mesmas?
20 – Tenho certeza que o imperador ficará bem longe destas festas, e esta também é Minha atividade nesta festa tão similar à do súdito falso.
21 – Acho também que o que disse te bastará. Oculta, porém, estas linhas bem, pois elas desagradariam demais a todos aqueles que criaram e que adoram o selo comemorativo, tão diferente do original.
22 – Isto Eu te digo, só a ti, na mais secreta confiança. Por isto não o compartilho com muitos. Esta é Minha Santa Vontade. Só teus amigos podem saber disto. Amém.

Impressão de nova revelação

Recebido por Jacob Lorber, em 09 de junho de 1844




Senhor, já recebemos tantas bênçãos com Tuas Palavras... É uma graça sem igual conhecermos a Tua Nova Revelação. Pergunto se ela deve ficar só entre nós, ou se devemos imprimi-la, para que todos possam usufruir desta graça? Se assim for pergunto: Onde, quando e como? Senhor Pai, dizei-me que devemos fazer?
1 – Que o que Eu vos dou é muito importante, isto Eu sei de sobejo, mas o “onde, quando e como” para o mundo é uma pergunta cuja resposta efetiva ainda não está madura, como ainda não está o mundo. Porém Eu te digo:
2 – O mundo agora está qual um homem que se intoxicou devido a um alimento estragado, e assim o melhor petisco do mundo lhe causa náuseas. Se tu lhe apresentares este pão ele vomitará, e sairá correndo para se afastar do mesmo.
3 – Vê, assim reagirá o mundo às Minhas Palavras. O mundo fugiria, se desgastaria com as mesmas, as amaldiçoaria e desprezaria, pois elas não se ajustam aos seus interesses, mas sim são somente para o interesse do espírito, o qual o mundo há muito não mais possui.
4 – Mas esta Minha Dádiva Abençoada certamente terá sua meta de alcançar a todos no mundo, mas só quando o mundo estragado tiver novamente fome pela Minha Refeição.
5 – Esta fome está sendo preparada pela igreja romana. Mas como? Pela sua refeição estragada e pela indisposição do estômago espiritual causada por esta refeição estragada. O homem certamente fugirá horrorizado de qualquer alimento e assim em pouco estará cheio de fome. Então avidamente tomará estas Minhas Dádivas do céu, que para ele será o pão da vida, e se satisfará para a vida eterna.
6 – Vê, é assim que Eu o desejo. Pois este mundo tolo e cruel ainda não foi bastante atormentado pelos incríveis tormentos que a prostituta de Babel lhe pôs e ainda a corteja de todas as formas, por pura consideração ou por interesses materiais. Eu agora colocarei este mundo em três tipos de cegueira, para que ele se envolva nos velhos enganos, agora com novos enfeites que a prostitua de Babel lhe está apresentando. Ao ficar totalmente indefeso, ela o tratará de tal forma, que jamais houve outra mais cruel.
7 – Mas Eu vos prometo que esta crueldade será de pouca duração, e em pouco tempo será público e notório o que ela tinha em mente. Mas então ai da prostituta! Mesmo os cachorros acorrentados terão vida melhor que a prostituta, quando lhe for tirada a velha mas bem assentada máscara! Uma vergonha tal ninguém na Terra jamais passou, e jamais alguém recebeu um castigo mais duro.
8 – Desta vez a Babel crescerá rapidamente, pois ela possui um solo bem adubado pelos governantes do mundo. Se a primeira vez foi difícil, pois a Babel precisou pesquisar o estado do solo em que pisava, agora, que já o conhece, crescerá com muita rapidez, pois de experiências anteriores já sabe o que fazer para chegar à meta de mandatária absoluta dos povos. Mas esta rápida ascensão também significa sua rápida e total destruição.

(ÉPOCA ATUAL)


9 – Vê, justo nestes preliminares se encontram os preparativos para a publicação de Minha Palavra. Se não fosse assim, Minha Palavra, tal qual tudo que vem de Mim, deveria aguentar o julgamento da Prostituta e seu séquito, o que desta vez e no futuro não se molda à Minha Ordem.
10 – Achas por acaso que os luteranos e outros evangélicos aceitariam avidamente esta Minha Palavra? Eu sei melhor quantos existem sedentos por Meu Ensinamento verdadeiro. Mas Eu sei também que entre muitos milhões, mil fariam diferença alguma.
11 – Bem, os melhores já estão providos. Por isto Meus escolhidos precisam destas palavras bem menos que aquele asno mundano tolo e grande. Na hora certa todos perceberão Minha Palavra, todos os que a pedirem de coração.
12 – Mas não está escrito: “Muitos serão chamados e poucos escolhidos” ? Vede, assim é aqui também. Vós sois os poucos escolhidos e vos alegrais muito com o que recebestes. Não vos preocupeis com o mundo, de como, onde e quando receberá a Palavra. Pois ele de fato ainda não está pronto para esta Minha Graça.

13 – Eu te digo: Quem for digno será redimido como Lot em Sodoma e Noé a seu tempo. Para os indignos Eu só tenho as dádivas que um dia terreno pode lhes oferecer. Na época de Abraão Eu só dei a boa nova para ele, mesmo que a Terra já possuísse mais de cem mil habitantes. Se naquela época estava certo, por que hoje não deveria ser assim? Eu ainda continuo exatamente o mesmo como na época de Abraão e faço as mesmas coisas agora, como fiz naquela época.


14 – Eu sempre Me revelo somente a poucos, aos que estão maduros e para quem Minha Palavra não trará julgamento. Mas se muitos se tornarem maduros devido aos Meus cuidados, então eles também, como foi com os filhos de Abraão...; Eu os libertarei da escravidão.
15 – Não perguntes, pois, “como, quando e onde”, mas faz o que deves fazer; para todo o resto Eu Me encarregarei. Sem que o merecesses e sem teres de te preocupar Eu te dei esta graça, pois até agora nunca estiveste sem pecado em Minha presença! Teus irmãos também.
16 – Assim também deve ser quanto à publicação desta obra. Mas antes disto grandes dores se abaterão sobre algumas partes da Terra, causadas pela Prostituta. Ai daqueles estados que ajudam a prostituta a subir ao trono, para que ela lhes assegure seus tronos. Estes cairão de seus tronos e sua queda será maior que a distância entre os dois polos. Mas nada temas, pois Eu protegerei os Meus sempre, e não será permitido que lhes toquem um cabelo na cabeça.
17 – Eu acho que Minha resposta já foi bastante ampla. Fica satisfeito, pois não acho necessário dizer mais. Só gostaria de avisar a teus amigos que façam cópia do que foi dito e que também deixem as preocupações comigo. Devem seguir Meu Conselho, e assim tudo se encaminhará da melhor maneira, em Meu Nome. Amém.



1   ...   37   38   39   40   41   42   43   44   ...   56


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal