Palavras de agradecimento do servo



Baixar 2.41 Mb.
Página4/56
Encontro11.06.2018
Tamanho2.41 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   56

Um crime

Recebido por Jacob Lorber,em 09 de agosto de 1840

1 – Vou contar-lhes sobre um crime que aconteceu aqui (na vinha perto de Graz) há mais de setenta anos. Mas não deveis usar o mesmo para nada no futuro.
2 – O proprietário deste local tinha uma legítima esposa, com a qual vivia em desarmonia por mais de três anos, devido a uma linda prostituta.
3 – Ele tinha uma casa na cidade e lá morava, mas deixava sua esposa e filhos aqui no campo, por causa de sua impudicícia.
4 – Após ter dilapidado sua fortuna própria, quis apoderar-se dos bens de sua mulher, pois a atraente prostituta não mais o queria, por estar arruinado.
5 – Por isto veio para cá e atormentou sua mulher, para que ela lhe entregasse sua fortuna. Como esta se negou sob todos os tormentos, ele achou que conseguiria arrancar-lhe o documento, aplicando-lhe a tortura.
6 – Era justo nesta época do ano, e às nove horas da noite ele começou com a tortura. Ela se defendia como podia, e como nada a demovia, ele apanhou uma corda, a colocou no seu pescoço e começou a enforcá-la, achando que ela cederia no temor da morte.
7 – Mas ela, em seu coração religioso, tinha firmemente decidido não apoiá-lo na sua impudicícia. Por isto ele a torturou até meia noite, quando ela expirou sob fortes dores.
8 – Quando ele viu que ela estava morta, ele se assustou e desmaiou.
9 – Mas finalmente, com medo da justiça, ele cavou uma sepultura, a jogou na mesma e a enterrou. Tudo isto debaixo da prensa de vinho, aonde quase ninguém chegava. Aos parentes e amigos ele mentiu, dizendo que a esposa o tinha abandonado.
10 – Foram feitas algumas investigações pela polícia local (a seu pedido), mas nada foi encontrado.
11 – Naquela época estes crimes eram facilmente ocultos, pois ninguém sabia bem quem era o senhor e quem era o servo.
12 – Bem, eis a história. Mas não vos preocupeis em saber os nomes das pessoas, não é de vossa alçada, pois em Meu livro tudo está anotado e nem a asa de uma mosca é perdida.
13 – Essas linhas contém um ensinamento grande, com respeito à maldade que existe no ser humano, mas ela é dura de se engolir. Por isto só ouvi e ainda não procureis entender. Amém. Amém.


O essencial (sobre o crime)

Recebido por Jacob Lorber, em 11 de agosto de 1840

1 – Prestai atenção vós, abelhudos, surdos e mudos! Achais, pois, que eu seja um contador de histórias de fadas, feito uma velha avó, ou um fofoqueiro tolo, como vós o sois, pois dos milhares de palavras com que poluis a atmosfera, nem meia palavra tem algum valor? Eu não sou nada disto! Minhas palavras possuem poder, força e vida e são essencialmente verdadeiras.
2 – Quando Eu vos der uma visão que se coaduna com momento que estais vivendo, não deveis pesquisas sobre o ato que já aconteceu há mais de setenta anos, mas sim deveis vos esforçar e pesquisas pelo Meu Reino, o qual eu vos apresento das mais variadas formas, para tornar vosso coração mais aberto e sensato. O mesmo Eu fiz para os apóstolos, quando conviva fisicamente com eles.
3 – Como sois tolos... Eu vos apresento os tesouros mais lindos do céu, mas vós correis atrás do lixo e dos excrementos, despertando com isto os vermes. Tolos! Por acaso achais que Eu vos darei material para um julgamento mundano? Vós vos enganais totalmente a este respeito. Eu próprio sou o juiz e não preciso de vossos julgamentos mundanos. Pois aquilo que for por Mim julgado, o será pela eternidade. Vossos julgamentos, porém, são injustos e cheios de maldade (não existe amor) e destroem espiritualmente tudo que julgam.
4 – Eu, porém, julgo a cada um de acordo com o seu amor, não como vós, que na vossa cegueira matais tudo aquilo que julgastes ruim.
5 – Este é o motivo que não deveis julgar jamais, para que não sejais julgados, mas sim deveis ensinar, melhorar e desfazer a maldade dos ladrões, assaltantes e assassinos.
6 – É por isto que Eu vos dou este conselho, para finalizar o assunto: Lede este crime como uma parábola e procurai a vós mesmos nela, na humildade e no verdadeiro amor por Mim. Aí sim Eu chegarei ao vosso auxílio e vos guiarei na Minha Misericórdia. Pois vossos corações devem ser educados, e os sentidos de vossos espíritos esclarecidos e ensinados. E com isto, todo vosso ser será vivificado em Meu Amor.
7 – Deixai que os mortos permaneçam mortos, não vos preocupeis com os seus nomes, mas sim desejai de todo coração que vossos nomes constem em Meu livro, no livro da Vida. Ansiai acima de tudo pelo Meu Reino e a sua verdade eterna. Tudo o mais vos será dado na hora certa. Amém. Eu, o eterno Amor e Sabedoria. Amém.

Ficai despreocupados

Recebido por Jacob Lorber, em 13 de agosto de 1840 – à tarde



Neste dia um amigo de Jacob Lorber recebeu uma carta de um desconhecido. A carta dizia o seguinte: “Mui nobre senhor! Os escritos que forem enviados ao exterior para serem impressos também devem ser submetidos à censura, como manda a lei. Como fomos alertados de sua intenção por um funcionário (a impressão das obras de Lorber), eu o alerto, ao senhor e aos seus companheiros, com toda a minha consideração, para não desobedecer estas leis e não se expor a situações desagradáveis”.
Jacob Lorber e seus amigos apresentam então ao Senhor a seguinte pergunta:
Senhor nós te pedimos humildemente, cientes de nossa fraqueza pela qual não conseguimos realizar nada, mas certos que com Teu Amor somos capazes de fazer tudo de acordo com Tua santa vontade. Tu conheces tudo que fazemos e que deixamos de fazer, e sobre nossa cabeça não existe um fio de cabelo que não tenha sido contado. Tu sabes que o mundo não mais exerce nenhuma atração sobre nós, especialmente os eternamente agitados assuntos políticos. Sabes que só procuramos seguir tua Palavra Viva, que levamos uma vida calma e silenciosa - de acordo com Tua amorosa orientação - e que desprezamos todos os assuntos materiais. Dize-nos, por favor, o que existe por detrás desta carta. Bondoso Pai, eterno Amor em Jesus Cristo, ouve nosso pedido! Tua vontade se faça! Amém.
A seguinte resposta foi dada:
1 – Escreve: Eu afirmo que não é nada! Mas quando uma grande luz se derrama dos céus mais elevados sobre a Terra, como seria possível que não fosse detectada? Vede, um lampejo de um longínquo sol bem fraquinho é visto por vós na Terra; então como seria de se esperar que esta luz infinitamente grande não fosse vista, que chegasse a Terra sem ninguém tomar conhecimento?
2 – Mas não vos preocupeis. Tudo acontece de acordo com Minha Vontade. A nenhum de vós um único fio de cabelo será entortado sem o Meu consentimento. Por isto, permanecei alegres e de bom humor. Eu estou convosco sempre!
3 – Amai somente a Mim e sempre olhai em Minha direção. E tornai vossa confiança mais firme que um diamante, pois aquele que construir em Meu solo, terá uma construção firme. Eternidades não conseguirão destruir nenhum cômodo da casa que foi construída no Meu solo e no verdadeiro Amor por Mim.
4 – Em verdade Eu vos digo: Toda a Terra terá desaparecido feito pó com todas as suas maravilhas materiais. Sim, em todo o infinito cada sol terá desaparecido, mas aquilo que Eu falei permanecerá vivo em espírito e substância, enquanto Eu, Deus eterno e infinito, existir.
5 – Ai daquele que maldosamente se atrever a modificar uma só virgula nas Minhas Palavras... Teria sido bem melhor que jamais tivesse nascido. Pois maldito será aquele que necessita do Espírito de Minha Enorme Dádiva.
6 – Eu não os coloco em seus lamaçais, mas isto Eu falo: Os blasfemos, Eu jogarei nos sepulcros das trevas; os desprezadores, Eu castigarei com a morte repentina, e aquele que quiser se opor aos Meus passos, este será esmagado feito um verme. Aquele que, por interesses imediatistas, quiser olhar Meus caminhos com olhares destruidores, este encontrará Meu olhar destrutivo a meio caminho, e um diabo cego terá mais misericórdia do que este irmão de Satã.
7 – Uma vez cheguei à Terra como um mendigo pobre e fraco, e fui crucificado. Agora venho como um herói poderoso, e Meu julgamento vem Comigo. Aquele que Me encontrar com amor, este viverá para sempre, mas aquele que apontar só um dedo contra Mim, este será crucificado no fogo de Minha ira.
8 – Que isto vos sirva como uma certeira confirmação que sai direto de Minha Boca: Nada deveis temer, pois Eu adoto cada um a quem Eu visitar e que Me receber. Aquele que ouvir Minha voz, este viverá; o surdo, porém, será destruído.
9 – Isto Eu falo, a Eterna Verdade, do meio de Minha Eterna Verdade. Amém.

O caminho para o Renascimento

Recebido por Jacob Lorber, em 15 de agosto de 1840



Este trecho foi extraído do terceiro volume de “Dádivas do Céu” (a tradutora).
1 – Com isto vos dou regras de comportamento claras e bem concisas, que devem ser observadas com exatidão, para que vos sintais seguros ante todo tipo de atração que o mundo vos presenteie. Elas também são o caminho mais curto para logo conseguirdes obter Minha Bênção e com isto merecerdes o completo renascimento. As regras são as seguintes:

2 – Em primeiro lugar, todos devemos observar totalmente todo tipo de lei política e suportar as pressões que nos estão testando, pois não existe nenhum poder que não venha de Mim e por Meu intermédio. Tudo Me é subordinado, poucas vezes conscientemente, mas a maioria das vezes inconscientemente; pois bons ou maus governantes existem sempre de acordo com a vida de seus súditos, pois tudo isto depende de Mim. Mas se no povo o vício impera, como é no vosso caso, infelizmente, como poderia Eu vos dar regentes desprendidos e bons, pois eles derramariam mais fogo de prostituição entre o povo, para que as pessoas se destruíssem e se afogassem totalmente no crime e no ócio? Ai do rebelde que se atrever a se opor às minhas determinações... Este será castigado com sua morte material imediata e muitas vezes também se encontrará na morte eterna.


3 – Pois os governantes se encontram em patamares extremamente elevados para os terem alcançado por si só. Nenhum deles lá se encontra sem a Minha Vontade justa. E o bom e suave é um consolo, o severo e despótico, um chicote justo em Minhas Mãos. Quem a ele se opor se aporá a Meu flagelo e se ferirá severamente com o espinho. Mas aquele que viver em Meu Amor e da Misericórdia que dele flui jamais terá que sentir a dura mão deste déspota, nem sentirá as chicotadas de Meu flagelo. Mas, tal como o elmo, quanto mais tormentas o atingem, tanto mais forte fica, e nada o dobrará. Mas o renascido, este sentirá todo o bem que emana de Meu Amor.
4 – Meu reino não é deste mundo, por isto daí a César o que é seu, e a Mim o que é Meu: vosso coração em humildade, obediência e puro amor. O resto não vos deve preocupar, pois Eu, vosso Pai, Me encontro entre vós. Por isto obedecei a vossos governantes, aceitai a vossa leve cruz sobre vossos ombros sem reclamar e renegando a vós mesmos em toda a mansidão. Seguis Meus passos e só assim vivereis e vivificareis tudo aquilo que olhardes em Minha Graça e em Meu Nome. Amém.
5 – Em segundo lugar, com respeito à igreja externa, todos devem submissão à mesma da mesma maneira que se submetem ao governante, só que quem abandoná-la não sofrerá castigo, como é quando se rebela contra o governo. Mas Eu aviso que olharei com olhos zangados aquele que desprezar sua mãe espiritual mundana. E este não terá melhor destino do que aquele que repudia a religião na qual vossas almas adquiriram as primeiras impressões que as alimentaram. Então deve existir uma despensa com alimentos, o que de fato a igreja mundana é. E não é assim que vosso corpo deve ser trabalhado, como acontece com uma criança deste o ventre materno? Humildade e obediência são o alimento da alma, para alcançar o renascimento do espírito. Já que a igreja romana vos ensina isto - e em verdade o faz muito bem - o que vos afasta do corpo de vossa mãe espiritual?
6 – Permanecei então cada um fiel a sua igreja, e cada católico romano será abençoado noventa e nove vezes, enquanto permanecer obediente à mesma. E cada um que seja de outra crença será abençoado só uma vez, pois ele é um julgador cheio de amor próprio, nele há muito pouco amor e não há humildade. Em verdade Eu vos digo: Não será mais fácil alguém alcançar Minha Palavra Viva em alguma seita que não na igreja romana, pois lá são pregadas a humildade e a obediência de acordo com Minhas Santas Palavras, constantemente e com afinco. Com respeito às cerimônias dela, ninguém deve se escandalizar, pois para o vivo tudo está vivo, para o puro tudo é puro, para o humilde tudo é santo, para o obediente tudo está certo. Somente um porco rola na lama e procura o ar da vida nos excrementos. Desta maneira o morto encontrará tudo morto e sujo, enquanto que o puro olha tudo com olhos bem diferentes.
7 – Como alguém que se diz estar em Minha Luz poderá julgar os assuntos da igreja e do estado? Ele por acaso acha que Eu não possuo suficiente poder e inteligência para modificar a situação, se ela não estiver de acordo com Minha Vontade? Estes juizes se encontram bem mais no fundo do que um crente fraco, pois eles acham que Eu preciso de sua ajuda julgadora. Em verdade vos digo que estas coisas são um verdadeiro horror para Mim. Pois tudo acontece no momento certo, e só Eu sou o juiz de tudo e todos, pois só Eu sou Santo e Meu julgamento é cheio de Amor. Vós todos, porém, sois mentirosos e cheios de vícios. Por isto, segui vossa igreja nos seus fundamentos de Amor e deixai que Eu oriente os vossos corações. Em breve chegareis à Vida abençoada e com isto ao renascimento do espírito e assim vivificareis vossa igreja mundana em vossos corpos. Amém.
8 – Em terceiro lugar, com respeito às cerimônias, nelas não há nada vivificador, nem também algo mortal a alguém. Já que no mundo quase tudo acontece sob uma cerimônia, é bem permissível que a igreja tenha suas cerimônias de representação. Só o que vos peço é que não procureis encontrar nela nada vantajoso ou que seja útil para a vida eterna, pois para isto só conta um coração humilde, contrito e cheio de Meu Amor e Misericórdia. Só então é surgida a igreja viva em vós, pela qual a igreja morta se torna viva e cheia do mais profundo sentido, seja de um jeito ou de outro: ou elevando-se para a Vida, ou então caindo para as profundezas da morte. Isto quer dizer que vós podeis, pela obediência, nela chegar à Humildade e então à Misericórdia. Por esta Misericórdia chegareis ao renascimento, ou podereis vos enterrar sob as cerimônias mortas, como o faziam os pagãos, e desta maneira sereis destruídos pelo brilho orgulhoso das mesmas.
9 – Pois da mesma maneira como uma árvore cresce, se enche de galhos, ramos e depois brotos, folhas e flores vestidas do pólen feminino ou masculino – sendo que tudo isto será descartado como algo inútil, para que o fruto cresça livre e cheio de viço na forca de seu ser completamente organizado – isto também acontece na igreja cheia de cerimônias. Se alguém então gulosamente comesse tudo, este morreria de indigestão, pois somente o fruto maduro está apto a ser consumido, mesmo que às vezes já encontremos seivas vivificadoras na flor, como muitas vezes observastes no efeito curativo da igreja nas tantas doenças que tivestes. Vede, estes processos vegetativos são iguais às cerimônias mortas. Mas não deveis dizer: “Elas são, pois, necessárias pela Ordem, pois se a árvore não tem flores, ela também não terá frutos.”?
10 – A igreja judaica foi uma preparatória, puramente cerimoniosa, para transformar folhas e flores em fruto vivo da palavra do eterno Amor. Eu vos pergunto: Ela não estava certa, quando ela foi o que tinha que ser? Quando vos são dados filhos, como podereis ensiná-los a Me reconhecer melhor, do que a observação de cerimônias sacras para ajudar-vos.
11 – No começo todos vós éreis como as crianças e os judeus, precisáveis das cerimônias da igreja. Mas preciso é que entendais que não deveis estacionar neste estágio, pois aquele que passou pela classe fundamental deve ser levado a uma classe superior, onde aprenderá a ler, escrever e fazer contas em Meu Amor e agir na bênção de Minha Misericórdia. E quando o coração deste filho estiver completamente puro, este então que venha para Minha escola, somente na qual ele conseguirá alcançar a vida eterna pelo renascimento. Mas aquele que desconsiderar seu interior e ficar preso às cerimônias mortas, este morrerá, por ter sido tão tolo em procurar nos elementos mundanos e materiais o sentido de seu ser, o que é uma grandessíssima tolice que quase chega a ser loucura. Se alguém jogar fora a criança que estiver banhando junto com a banheira, ele é um tolo e louco; aquele que distraidamente joga fora a criança, mas fica com a banheira, este já está morto devido a sua maldade cheia de ignorância. O sábio, porém, fica com a criança e com a banheira e só joga fora à água, pois a criança é um fruto vivo, e com a banheira pode-se banhar a criança várias vezes.
12 – Por isto, já que desejais vos tornar Meus filhos verdadeiros na Minha Misericórdia e Amor, não vos deixeis escandalizar pela flor, pois ela pode parecer de forma qualquer, mas isto não pode vos incomodar. Pensai no fruto e assim a flor vos será santa também, pois sabeis bem que não deveis estacionar nas folhas e nas flores. Mas se alguém chegar ao fruto, nunca deve deixar de olhar para trás (de vez em quando), para recordar o caminho que o trouxe até este ponto. Não Me agrada de jeito algum aquele que despreza seu jardim-de-infância e feito abutre se eleva orgulhosamente, cheio de desejos assassinos, esperando a queda do mesmo para obter vantagens.
13 – Sabeis que sem Minha permissão nada acontece nem nada poderá acontecer, e tudo vos parecerá bem diferente. Todo homem tem a mais completa liberdade na sua vontade, mas a condução dos povos é obra Minha. Isto Eu vos disse, para que tenhais a mais absoluta calma em vossos corações, sem a qual não conseguireis chegar a patamares mais elevados. A calma do Sabat vos seja a maior das bênçãos, pois o amor verdadeiro é uma mulher grávida que precisa da mais absoluta calma na hora do parto. É por isto que Eu vos digo isto, para que tenhais total calma em Mim, vosso Pai que é eternamente santo. Amém.
14 – Em quarto lugar, um outro assunto: É o que se refere à leitura dos assim chamados livros proibidos. Eu não vos ordeno não os ler, se por acaso eles chegaram às vossas mãos, como também não proíbo ninguém de usar o nome do príncipe das mentiras e, se for necessário, usá-lo como advertência. Mas dizei-Me que utilidade tem tudo o que já lestes? O que existe de bom nos livros que se originam na mente orgulhosa dos homens? Eu vos digo: nada mais que bobagens, delírios da mente, sem utilidade, que enchem vossas cabeças com todo tipo de fogos-fátuos e vossos corações e espíritos com o mais variado lixo encerrado nas trevas.
Dizei-Me se está certo àquele a quem Eu digo: “Vem a Mim, tu, que estás triste e oprimido, que Eu te aliviarei. Pede, que a porta te será aberta.”; ou quando Eu ainda mais o ensinar: “Tudo aquilo que pedires ao Pai em Meu Nome te será dado imediatamente. Procura o Meu Reino em primeiro lugar, e tudo além te será dado gratuitamente como complemento”?
15 – Como é que fico Eu, se - mesmo sabendo tudo isto - não vierdes a Mim, para que possais obter Minha Misericórdia, bem como o caminho que leva à Minha Bênção e à vida eterna que vos dou pessoalmente. Será que vós Me considerais um mentiroso - como muitos de vós sois - ou achais que Eu sou surdo e de coração endurecido, porque não vos dou Minha palavra viva, e assim permitis que o mundo vos ensine mentiras? E daí morreis de fome na vossa loucura, em vez de virdes cheios de confiança e amor ao Meu encontro, para receberdes a Verdade de toda a Vida e do Ser original, em vez de procurardes a vida na morte? Tolos! Eu vos dou o pão da vida, mas vós preferis morder a pedra dura. Eu vos chamo a Mim, e vós correis atrás de cachorros loucos e vos comportais como eles. Eu grito dia e noite, mais que um guarda noturno, mas vós entupis vossos ouvidos com o algodão do lixo dos livros, para que não vos seja possível ouvir Minha voz. O que podemos chamar este tipo de tolice? Eu vos digo que chorareis eternamente por esta vossa tolice, pois desprezastes ouro e preferistes chumbo, mesmo que o metal nobre vos tenha sido oferecido em grandes quantidades.
16 – Por isto, lede menos e orai mais. Assim Eu chegarei a vós e vos darei mais em um minuto, do que todas as bibliotecas no mundo todo. Tenho certeza que já vos dei suficientes provas a este respeito.
17 – Não vos preocupeis, pois, pela proibição da liberdade literária. Pois aquele para quem Eu apresentei o grande livro da vida, este automaticamente desprezará as outras leituras, especialmente as proibidas, pois Meu livro não depende de nenhuma censura mundana; ele sempre será aberto nos corações dos fieis, ao qual nenhum olhar do censor jamais conseguirá penetrar e onde nenhum limite será possível. Amém.
18 – Em quinto lugar, com respeito à Bíblia Sagrada, deve ler a mesmo aquele que tiver um coração simples e puro e um caráter obediente e submisso; e ele não deve ler a palavras sagradas por mera curiosidade e com o ânimo cheio de contestação, pois se for assim encontrará a morte em cada letra. Aquele que as lê deve usá-las como guia para a Palavra Viva e atuar de acordo com a mesma. Também não deverá pesquisar e cismar sobre o Livro, mas sim se orientar em Meu Amor e evoluir cada vez mais. No tempo certo lhe será dado o conhecimento e será revelada em seu coração a razão celestial do espírito e da vida eterna; como acontece contigo - Meu querido servo – que, apesar de não teres lido o Santo Livro em sua totalidade, és o professor dos professores na revelação e na bênção. Isto o que tu és e o que tu entendes qualquer um poderá ser e entender, se não trabalhar com orgulho e não se considerar superior aos outros, mas sim trabalhar pelo reconhecimento do Meu Amor e da bênção que dele flui para seu coração simples e humilde.
19 – O mesmo acontece com os tais livros místicos, cuja leitura não vos é de nenhuma utilidade nem vos traz qualquer tipo de fruto, tal qual se tivésseis lido um romano tolo que pode ser comparado a uma poça cheia de lama. Se não conseguirdes extrair nada de bom, somente tornareis vossa mente mais pesada e oprimida. Em vez de torná-la sedenta e faminta por amor, caridade e sabedoria, vós a alimentais com lixo e lhe retirais assim todo ou qualquer apetite por um alimento da Vida! Como sois tolos!
20 – Eu sou a escritura sagrada que vos vivifica, sou o melhor editor da mesma e ao mesmo tempo sou o mais profundo místico de todos! Por isto lede pouco, mas atuai de acordo, e tudo vos será esclarecido. A semente da mostarda é pequenina, mas dela poderemos fazer uma enorme plantação, na qual pássaros celestiais farão ninhos. Amém.
21 – Em sexto lugar, com relação aos sacerdotes, Eu vos digo: Existem muitos deles e só poucos merecem usar este nome. Existem sacerdotes que o são por causa do poder e do prestígio e os que têm repulsa da Minha pobreza extrema e total desinteresse em relação a assuntos mundanos, pois Eu não desejei ser um príncipe, mas sim o salvador do universo. Há outros que são sacerdotes por causa da dignidade espiritual da casta. Estes consideram ser só eles a igreja e amaldiçoam de modo veemente tudo aquilo que um pescador de almas disser em Meu Nome. Consideram-no opoente aos Meus ensinamentos e ensinam estas suas ideias aos seus seguidores. Cheios de pompa, dizem que Eu (o Pai) não Me revelo a ninguém, a não ser a igreja à qual eles pertencem. Com este ato maldito, eles fecham as portas de Minhas Palavras Vivas para milhares de pessoas.
22 – Em verdade vos digo, este tipo de atitude traiçoeira Me é um horror, pois agride Meu Amor (indigno, na opinião daqueles sacerdotes) pelos pecadores. Eu, porém, vos digo: Estes jamais ouvirão de Mim nada mais do que: “Afastai-vos de Mim, vós malditos, pois Eu jamais vos reconheci; vós sempre fostes desprezadores de Minha Palavra Viva e vos opusestes sempre ao Espírito Santo. Minha Palavra escrita sempre cobríeis com a condenação. Vós tínheis Me apresentado como um mentiroso, pois está escrito: “Quem observar Meus Mandamentos, este é aquele a quem que Me envio de fato como Santo Pai, e irei a ele e morarei em sua casa, Me revelando completamente a ele.” Isto Eu disse a todos sem exceção, mas vós amaldiçoais e desprezais esta Minha profecia eterna. Com isto vós vos opusestes ao Espírito Santo, e por isto Minha maldição se abateu sobre vós, pois sempre fostes servidores de Satã. Por isto afastai-vos de Mim e recebei o prêmio daquele ao qual servistes em sua capela, construída para si, no portal de Meu Santuário.
23 – Vede, estes são os tais sacerdotes da pomposa casta espiritual maldita.
24 – Há ainda outros que se tornam sacerdotes por causa de seus estômagos, para poderem se deleitar numa chamada “vida boa”. Esta classe não tem espírito e se vende por um leitão assado ou um bom churrasco de boi. Eu tenho nojo ante estes sacerdotes, pois o seu deus é o estomago. O grunhido de seus porcos gordos, o balir de suas ovelhas e cabras, o mugir de suas vacas e bois bem cevados lhes é bem mais agradável, do que ouvir a Minha Palavra Viva, pois ela certamente lhes seria extremamente desesperadora e desagradável, se Eu permitisse que a ouvissem. Mas eles não precisam se preocupar com isto, pois Eu jamais jogo minhas pérolas aos porcos. E para o horrível serviço que Me prestam, eles já foram bem pagos, pois Eu lhes dei, em demasia e por quase nenhum serviço, tudo que desejavam seus estômagos gulosos durante suas vidas na Terra. Já que foram tão modestos, após o fim de suas vidas na Terra eles devem na morte descansar os estômagos de tantas agressões e lá aguardar até que o último sol seja desmaterializado, para que suas carnes e seus estômagos consigam ressuscitar.
25 – Há outros que são sacerdotes pelo dinheiro. Estes outorgam indulgências a torto e a direito e vendem o céu feito um loteamento. Mas eles são muito mais generosos com o purgatório e o inferno, e aquele que não comprar muitas indulgências e pagar muitas missas será jogado neles sem dó nem piedade.
26 – Vede, estes quase que se matam de tanto berrar suas pregações e se debatem feito loucos, para conseguir extrair do mendigo sua última moedinha, e aquele, apavorado, se deixa envolver nas suas artimanhas malditas. Estes vorazes transmissores de Minha Palavra receberão um enorme prêmio: Seu céu será um coração dourado, uma alma prateada e um corpo de cobre. A mesma quantidade de vida que estes metais possuem, este tanto eles possuirão eternamente.
27 – Há outros que são verdadeiros hipócritas e embusteiros acéticos. Tentam assim obter a atenção de um pastor, conseguir a sua confiança e proteção e com isto conseguir uma sinecura bem atraente. Estes quase que ficam sem joelhos de tanta humildade e adoração, dobram seu corpo até o chão, oferecem seu ofertório bem devagar, e seus lábios sempre estão em movimento (como se estivessem a rezar), falam com voz alquebrada, quase que morrem ao pronunciar o Meu Nome, jejuam e só observam o exterior, para obter o aplauso das outras pessoas; mas quando estão a sós, riem e fazem pouco de tal encenação. Seu coração é duro como uma pedra. Quando fingem estar orando, não veem os irmãos miseráveis que por eles passam implorando ajuda. Assim faziam quando eram capelães e queriam ser decanos, mais adiante quando queriam assumir uma posição de cônego, assim seguindo até o bispado, talvez o cardinalato ou a tiara pontifícia. Mas a Meu respeito, eles jamais deram a menor importância. Têm verdadeiro terror do livro sagrado, das Minhas Palavras Vivas não querem nem ouvir falar, e Me colocam - a Mim, a Vida de todas as vidas - em cerimônias mortas.
28 – Este tipo de “puxa-saco” existe em grande quantidade na atualidade da igreja romana. Eles são sacerdotes que não escandalizam muito o povo, mas seus frutos são escassos e só têm valor externo, pois não têm a semente viva e seu interior é vazio; são logo jogadas ao solo, onde apodrecem. Este solo corresponde aos corações das pessoas do povo. Eu permito que alguns alcancem sua meta, mas nunca deixo de dar-lhes conselhos e advertências em seu íntimo. Eu sempre lhes digo: “Toma tua cruz em teus ombros e segue-Me. Assim viverás em verdade e vivificarás os corações do rebanho a ti entregue.” Mas em vez de ouvir Meu clamor e agir de acordo, eles preferem comprar um crucifixo e pendurar o mesmo em algum lugar. Quando alguém os observa, adoram o crucifixo, fazem o sinal da cruz, fingem rezar... Mas por eles, este crucifixo ficará muito tempo esquecido num canto. Também compõem oraçõezinhas que distribuem entre o povo, mas no seu íntimo rezam para que aquele que ocupar o lugar que desejam logo morra. Para isto pedem a intervenção de algum santo, mas nunca falam Comigo.
29 – Este tipo também é um horror para Mim. Eles muito se surpreenderão, ao ver o resultado de suas vidas no Além.
30 – Outros são mais lascivos que cachorros, pecadores extremos que enterram seus próprios filhos, às vezes ainda vivos, para não serem vistos como tal aos olhos dos bispos ou outro superior hierárquico, ou frente ao povo ao qual foram entregues como líderes, sendo, porém, verdadeiramente monstruosos. Eu vos digo que estes terão uma vida digna de pena no Além. Vestidos em chamas, as prostitutas serão alimentadas por eles.
31 – Igual a eles ainda existe uma grande quantidade que se autodenomina sacerdote, mas Eu nunca os reconheci como tal, especialmente os monges nos mosteiros, que por puro “amor ao próximo” vivem juntos como cachorros ou gatos selvagens, e cada um deseja comer o outro.
32 – Porém existem sacerdotes que merecem usar este nome abençoado. Estes são simpáticos e bondosos com todos, o que possuem dão aos pobres, não amaldiçoam ninguém, mas, ao contrário, procuram salvar o perdido. Eles confortam o atribulado, acolhem os estranhos e lhe dão um lugar aconchegante para dormir; cheios de amor, usam uma pedra como seu travesseiro sob sua cabeça santificada. Não permitem que ninguém lhes pague por algum sacrifício; muito ao contrário, a quem desejar pagar dizem: “Irmão, o sacrifício é sagrado e de valor incalculável, pois representa a grande obra da salvação na fé e no amor. Por isto não pode ser pago nem pode ser ofertado para o bem de um único, mas pelo grande poder da redenção ampla todos serão renascidos para a vida eterna, e é assim que atua o poder e a forca do sacrifício implantado por Cristo para este fim. Dá o teu sacrifício e, se ainda sobrar algo, leva-o ao altar do Senhor. Ora pelos teus inimigos, só então o Senhor considerará teu sacrifício e o aceitará com grande prazer e alegria e te retribuirá com o que tu precisares.”
33 – Este é para Mim um sacerdote verdadeiro, cuja oferenda Me causa grande prazer. Em verdade Eu vos digo: Ide lá e ouvi sua prédica, pois nenhuma palavra que sair de sua boca lhe pertence, mas sim são Minhas Palavras que são colocadas em seu coração e transmitidas a vós, Meus filhos. Este sacerdote logo conhecerá o valor de sua recompensa, pois Eu falo: Ele habitará Comigo, seu santo Pai, eternamente. Mas não preciso vos dizer que nas suas obras reconhecereis o Meu sacerdote, assim como reconheceis a árvore pelo seu fruto.
34 – Com isto vos mostrei toda a doença do sacerdócio romano, de como ele de fato é; mas Eu vos digo: Isto não deve preocupar-vos, pois cada um deve limpar sua própria porta e jamais querer limpar a do vizinho, muito menos a de um sacerdote. Porém sede sempre obedientes e cheios de boa vontade, não vos escandalizeis com a atuação dos maus sacerdotes e não permitais que seu mau exemplo vos influencie; mas, como bons filhos, segui os ensinamentos corretos que devem existir no espírito católico, mesmo que existam ervas daninhas no meio dos mesmos, pois no tempo certo estas serão destruídas. Não julgueis estes maus sacerdotes, pois Eu já Me encontro sobre seus ombros e em algum tempo os quebrarei. Mas não permitais serdes usados como seus leva-e-trás, pois o fofoqueiro é por Mim amaldiçoado, já que é como o mal semeador que joga ervas daninhas junto ao trigo. O mau sacerdote vai certamente julgar a si mesmo e a todos vós, mas vós, Meus verdadeiros seguidores, de acordo com vossa humildade e obediência, só julgareis a vós mesmos, sempre pensando no amor ao próximo.
35 – Por isto não deveis vos escandalizar com a igreja por causa dos sacerdotes, pois entre eles existem muitos fiéis e honestos. Muito menos deveis vos escandalizar com os bispos, pois estes já estão em posição bem mais elevada frente ao povo. Já podeis concluir que eles não se encontram lá por sua única vontade, mas sim que cada ação ou passo deles é por Mim observado e contado com total exatidão. E a situação exterior de todos os assuntos deve ser por eles preservadas.
36 – Mas com respeito ao interior, sabeis bem demais que ele depende somente de vós e de Minha Bênção e Misericórdia, a qual nem os anjos do Céu nem qualquer bispo poderão dar-vos, mas só vós mesmos o conquistareis com vosso amor ao próximo, vossas ações de caridade, vosso arrependimento e especialmente por vosso verdadeiro Amor por Mim e pela obediência exata aos Meus mandamentos.
37 – Pois em cada ação que realizardes, o Amor por Mim e pelo próximo deve transparecer. Não vos preocupeis e nem pensai sobre um mau sacerdote, mas sim mantende um laço fraternal entre vós, e assim Eu virei a vós e vos vivificarei totalmente. Amai aqueles que vos odeiam e perseguem, abençoai de coração aqueles que vos amaldiçoam e desprezam, somente assim começareis a reconhecer a ação de Minha Luz em vossos corações trevosos. Amém.
38 – Em sétimo lugar, com respeito à confiança e aos sete sacramentos, Eu vos digo: Não, Eu vos peço que não vos escandalizeis com os mesmos. Usai tudo corretamente e no sentido certo, assim vivereis. Pois ao julgador nada é certo, mas ao justo tudo é certo e santificado, até o ninho provocará ao pássaro cânticos de louvor em seu coração, no entanto não passa de um ninho morto de um pássaro. Mas é muito mais importante que reconheçais que existem coisas criadas para vossa cura e que elas não apareceram do nada. Tudo depende da maneira como a usais.

39 – Aquele que se confessar e se arrepender de seus pecados ante o sacerdote, este apresentou seus pecados ao mundo e se arrependeu dos mesmos perante o mundo, e isto lhe será reconhecido, contanto que não repita seus pecados. Mas aquele que continuar a pecar após a confissão, este transformou o confessionário num banco onde deposita seus pecados, porém mais tarde terá que pagar altos juros pelos mesmos. Por isto aquele que se confessa, se arrepende de fato e não mais peca, este está completamente certo; no entanto totalmente equivocado se volta a pecar, pois encontrará um precipício a sua frente, ao qual não conseguirá ultrapassar.


40 – Mas se vós dizeis: “Se tudo fosse como no tempo dos apóstolos, certamente nós seriamos pessoas completamente diferentes, pois poderíamos (como Judas) apanhar tudo com nossas próprias mãos”. Eu, porém, vos digo: Eles chamavam a viva voz por uma missa (cueto) organizada e por meio de um local onde pudessem melhorar, um local visível e material (feito aquele que tinha feito o povo judeu, quando chamava por um rei), porém muitas vezes eles se engalfinhavam quais lobos selvagens durante a ceia.
41 – Já que Eu vos dei leis, organização e sistema, o que vos desagrada nisso? Usai tudo isso com retidão e respeito, tal como vos é apresentado. Não o queiras diferente, pois já foi dito que o exterior pouco valor tem. Tudo pode ser muito bom, mas também pode ser ruim e falso, depende da maneira como vós o utilizais. Mas sob o sol crescem tanto ervas venenosas como também as curativas. Não está no sol, mas sim na constituição da planta, se boa ou venenosa, se esparge bênçãos ou venenos. Tudo depende de vós, se bom ou ruim. Amém. Eu, vosso Pai amado. Amém. Amém. Amém.
42 – Este, porém, é o caminho mais curto para o renascimento. Acontece com o homem justo o mesmo que com a árvore cujo fruto não amadurece de repente, mas sim lentamente. Mas se a primavera foi de temperatura agradável e não houve muita chuva, dizeis: “Este ano teremos frutos maduros bem cedo”. Isto acontece também convosco. Se alguém passar sua juventude feliz e cheio de Amor por Mim, seu verão com certeza será bom, cheio de vida, com chuvas redentoras do céu, e pode estar certo, que o eterno dourado não deixará de estar presente para o verdadeiro amadurecimento do fruto abençoado e imortal. Pois se alguém desejar ser por Mim renascido, ele precisa reconhecer seus pecados, e reconhecê-los publicamente, para sua humilhação; quero dizer: em público pela confissão e no íntimo a Mim, para pedir pelo Meu Perdão, como vos é mostrado na Minha Oração e tal qual Pedro o fez. Deve sentir verdadeiro arrependimento, luto e medo. Deve chorar pela perda de Minha Misericórdia e, com todo coração, deve se propor a não mais pecar.
43 – Também tem que decidir romper com o mundo, se entregar totalmente ao Meu Coração e sentir uma imensa saudade de Mim, pois muito Me ama. Nesta saudade, deve se afastar diariamente e cada vez mais dos afazeres mundanos, nem que seja permanecer em meditação e em total calma, nem que seja sete quartos de hora por dia. A única tarefa nestes momentos deve ser relacionada Comigo, nem orações nem leituras, nada, só Eu. Ao fim desta meditação, nada de discursos agitados, mas sim:
44 – Senhor! Aqui estou. Eu Te deixei esperando por muito tempo, Santo Amado Pai, pois desde minha infância Tu me chamavas: “Vem a Mim, pois Eu quero Te aliviar”. Agora, Santo Pai, chegou a hora em que Meus ouvidos se abriram e minha vontade teimosa, cheia de humildade e obediência, se entregou totalmente a Tua, como também aconteceu para Meus irmãos mais evoluídos, conforme Tua vontade. Por isto vem a mim, meu amado Jesus, e alivia minha alma doente e fraca com o bálsamo de Teu Amor infinito. Permite que eu encontre minha grande injustiça na Tua amarga morte e sofrimento. Permite que eu veja as cinco chagas e nelas reconheça meu horrível crime. Jesus, Tu, vencedor da morte e do inferno, vem a mim e me ensina a entender corretamente Tua Vontade, ensina-me a reconhecer minha nulidade e a Tua Grandiosidade.
45 – Tu, meu doce amado Jesus - Tu, Senhor de todos os exércitos - vem a mim, um pobre, fraco, cego e surdo; vem a mim, leproso; vem a mim, cheio de gota; vem a mim, inválido; vem a mim, possuído; sim, meu sempre amado Jesus, vem sim; vem a mim, um morto, e permite que eu toque a fímbria de Teu manto, pois assim viverei. Senhor, não demores muito, pois eu Te necessito demais. Eu não consigo existir mais sem Ti, pois Tu és tudo para mim. Tudo o mais se tornou nada, por meu amor por Ti. Sem Ti não consigo mais viver, por isto, bem-amado Jesus, vem logo a mim. Mas, como sempre, que se faça também desta vez a Tua Santa Vontade. Amém.
46 – Após esta oração retirai-vos para vosso interior e crescei na saudade e no amor por Mim. Se praticardes isto por um curto tempo, Eu vos digo: Logo vereis relâmpagos e ouvireis trovões, mas não vos assusteis e não vos atemorizeis, pois agora Eu venho a cada um como juiz, sob tormentas, raios e trovões; só mais tarde virei na suave brisa santa, como Pai.
47 – Quem desejar fazer uma confissão ampla e geral no sentido verdadeiro e sagrado, este deve se preparar para uma longa luta, pois para fazer isto é preciso muita humildade e desprendimento. Com isto entende-se que deve existir um propósito amplo e total de não mais pecar, e a santa ceia deve ser tomada na mais viva fé e no mais puro amor por Mim. Só então as maravilhosas consequências se farão presentes em vós, todas plenas de felicidade, alegria infinita e prazer divino.
48 – Vede, este é o caminho mais curto e mais eficaz para um novo renascimento, somente no qual poderemos encontrar a vida eterna. Todo outro caminho é mais demorado e é inseguro, pois existem muitas rotas de ladrões, onde os mesmos vos acoitam atrás dos arbustos, à beira do caminho. Lá também podereis encontrar assaltantes e mesmo assassinos. Aquele que não transitar por estes caminhos bem armado, dificilmente chegará ao fim do mesmo. Observai bem Quem vos diz isto!
49 – Eu acho que é bem melhor observar e desfrutar a calma do sábado e reuniões onde ele, o Sábado, é realmente observado, em vez de atirar-se a reuniões ruidosas do mundo, a conversações materialistas e a companhias impuras. Nas reuniões de sábado podereis conversar diretamente Comigo, sem ter que pagar entrada nem usar dinheiro para praticar o bem.
50 – O que achais que será melhor para vós e que é mais de Meu agrado? Pois, como Eu já falei aos apóstolos, ninguém pode servir a dois senhores. Pensai bem Quem vos está advertindo. Amém. Eu, vosso santo Pai eterno. Amém. Amém. Amém.
51 – (Lorber) E eu, servo, digo: Aleluia, honra e glória a Deus nas alturas, como Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.


1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   56


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal