Palavras de agradecimento do servo


Monarquia e reinado do povo



Baixar 2.41 Mb.
Página35/56
Encontro11.06.2018
Tamanho2.41 Mb.
1   ...   31   32   33   34   35   36   37   38   ...   56

Monarquia e reinado do povo


Recebido por Jacob Lorber, em 07 de outubro de 1843

Ó Senhor, é permitido que o povo grego concorde com o exército, acorde seu rei no meio da noite e lhe imponha uma constituição? Este ato tão surpreendente não trará consequências nefastas para este povo que sempre foi tão heroico?
1 – Tu sabes exatamente as normas de como um estado deve ser. Vê, em condições tais os judeus tiveram um rei na antiguidade, pois é assim que deveria ser em todos os lugares. Não existe nada nas escrituras sobre uma “constituição”. Esta é a razão por que ela não deveria acontecer na vida atual.
2 – O Rei foi somente criado por Mim, a fim de que o povo de Israel fosse humilhado e seu desejo de poder não acabasse com Meu governo. Mas no momento em que um povo possuir um rei somente figurativo, que não pode opinar e governar – que tipo de rei é este? Neste caso, um estado democrático regido por governantes eleitos é muitíssimo melhor do que este tipo de reinado onde o rei depende do povo; não é como Eu dispus, onde o povo depende do rei.

3 – O rei correto deve possuir um conselho constituído pelos sábios emanantes do povo, com os quais poderá se aconselhar sobre os assuntos do governo. Mas a decisão deve ser única do rei e não à vontade dos conselheiros. Meu amado apóstolo Paulo já disse, e isto com relação ao pior tirano romano, Nero, que devíamos obedecer aos governantes mundanos nos assuntos do mundo, descartando se forem bons ou maus, pois tanto um como o outro têm sua origem do alto. (Nota da tradutora: Em Suplementos nos foi ensinado que “bom ou mau” aqui na realidade significa “suave ou rigoroso”).


4 – No entanto o rei da Grécia de longe não era feito um Nero. Por que o povo o destronou? O povo só deve Me deixar o direito e o poder de entronar ou destronar os reis, pois então tudo será melhor do que se segue, pois assim está devido ao egoístico desejo de poder do povo.
5 – Se Eu desejar libertar um povo, Eu assim o farei no momento em que este povo se dirigir de volta a Mim. Mas um povo orgulhoso e ávido de poder vai esperar por muito tempo por esta liberdade. Eu não a darei.
6 – Pois é melhor ser um servo no mundo, do que um eterno escravo no espírito. Porém aquele que seguir o caminho do espírito, a este Eu saberei proteger, não importa que governo houver, mas somente enquanto não se atrelar a nenhum governante. Se ele assim fizer, a não ser que tenha recebido Minha ordem para isto, então ele deverá suportar os castigos que o mundo lhe destinar.
7 – Isto acontecerá aos gregos em menos ou mais tempo. Vê, assim estão as coisas! Medita bem sobre este assunto e descobrirás que assim deve ser, para que o mundo se humilhe. Amém.

Um pregador da Nova Revelação

Recebido por Jacob Lorber, em 09 de outubro de 1843

Anselmo, amigo e escrevente de Lorber, diz: Hoje a mãe de Jacob Lorber, que se encontra em Graz, contou que no ano passado tinha conhecido um mendigo idoso numa casa de conhecidos. Este homem sempre estava a falar sobre assuntos divinos. Ele era alto e grande, magro e com um aspecto muito simpático. Pela sua vestimenta e fala, não podia ser alguém do local. E quando lhe perguntavam de onde vinha, respondia: “Eu estou em casa em qualquer ou em nenhum lugar!”

Mais tarde (verão de 1843) este idoso citou a antiga profecia de que Steirmarh, que aquele seria um estado abençoado, pois nele apareceria um homem por cuja boca Deus falaria. Então ele disse à mãe:

- Vosso filho é este abençoado. Ao dormir, ele recebeu esta bênção. Sabeis por acaso há quanto tempo vosso filho ouve a voz de Deus?

A mãe, que só tinha vagos conhecimentos da graça de seu filho, disse:



- Acho que por dois anos.

Ao que o ancião respondeu:



- Vê, eu sei melhor. Seu filho já escreve por quatro anos. Ao acabar o quarto ano ele cairá novamente num sono profundo por vinte e quatro horas e aí ele passará de ouvinte a visionário.

O ancião continuou:



- Seria bom que vosso filho não se encontrasse na cidade onde ele agora vive, mas sim aqui em vossa casa, quando este momento chegar.

A mãe ofereceu hospedagem ao ancião, pois já era noite. Ele lhe comunicou que deveria seguir seu caminho e que ele ficaria muito feliz se pudesse falar com seu filho, Jacob Lorber. Ele não poderia ir a Graz, pois não conhecia ninguém nesta cidade. Quando a mãe começou a falar mal dos sacerdotes e religiosos, ele a respondeu dizendo que deveria deixar tudo nas mãos de Deus. Ele, o Pai, colocaria tudo na ordem certa. Só Ele deveria atuar.

A mãe, que não entendeu bem o dialeto do ancião, acha ainda que o ancião tinha dito que uma vez tinha servido ao exército..., mas não tem certeza.

Assim sendo, pergunta o servo (Lorber): “Ó Senhor, amoroso e santo Pai, o que significa este homem que transmitiu esta mensagem para minha mãe. Devemos confiar em suas palavras?”


1 – Escreve. Homens desta categoria, tanto velhos como jovens, em pouco tempo aparecerão e vários estarão cheios de Meu Espírito. Deverias, então, confiar neles.
2 – Eu mesmo Me encontro muitas vezes nestes homens e preparo as pessoas para Minha próxima apresentação.
3 – Podeis estar certos que visitarei as casas e as cidades dos diabos e seus servidores com o fogo e com a espada! Carestia, fome e doenças serão por Mim despejados sobre os mesmos e acontecerão enormes enchentes sobre os povos usuários. Esta é uma profecia verdadeira.
4 – Mas também aquele homem fala em Meu Espírito, porém nas visões ele não está tão correto. Com o tal de “dormir” ele não está certo, pois tu deverás te tornar vidente acordado.

Parabéns

Recebido por Jacob Lorber, em 03 de novembro de 1843, pela manhã


1 – Escreve, pois o que tu queres Eu já determinei faz muito tempo.


2 – Ouve-Me, Meu amado filho! No mundo é comum entre vós que no dia de aniversário desejeis pessoalmente ou nos cartões todo tipo de bem-aventuranças, muito mais, infelizmente, do que com a presença de vossos corações cheios de amor.
3 – As crianças também recitam lindos versos para seus pais, às vezes em línguas estrangeiras que quase não entendem. O que estas crianças sentem ao declamarem estes versos em inglês ou francês são tão materiais, que poderia se comparar ao mesmo material do qual se diz que Eu criei o universo. Pois então os que estão parabenizando raramente são a parte emocionada, pois consideram isto mais uma obrigação do que um ato de amor. Os parabenizados são os emocionados. Os pais começam a mexer seus dedos polegar e indicativo ao ouvirem uma ode em inglês ou francês, e assim somente os corações das crianças começam a se envolver emocionalmente.
4 – Esta é a maneira que frequentemente os pobres usam para parabenizar seus ricos protetores. Expressam-se cheios de emoção, não de um sentimento que vem do coração, mas sim em expectativa de um prêmio ou um agrado. Eles pedem pela saúde e sua vida dos protetores, não com o coração liberto, mas sim cheios de temor pela miséria.
5 – Esta é a maneira mais frequente como se congratula na Terra. Então Eu Me pergunto: Como poderei Eu, o Pai de todos vós, parabenizar-vos?
6 – Por acaso por meio de um cartão completamente vazio? Isto Eu faço quase que diariamente, mas não Me prestam nenhuma atenção. Vejam as flores, as folhas das árvores, todas as plantas na Terra, as estrelas da noite, a Lua, o Sol que nasce, como agora também o nascimento do Grande Sol Espiritual (a Nova Revelação)! Eles são todos cartões de congratulação e são bem mais importantes que os vossos, que nada mais são do que pedaços de papel. Mas os filhos pouca importância lhes dão. Se Eu não mexer com o Polegar e o Indicador, Meus bilhetes nenhum valor têm.
7 – Eu faço o mesmo que um pai faz ao ser parabenizado pelos seus filhos, ou se parabeniza um dos seus filhos. Porém Eu jamais ou só raramente descubro neste ato o verdadeiro amor vivo e livre em Meus filhos, mas geralmente um amor temeroso, temendo que Minha falta faça de sua vida algo pior. E assim Meus filhos olham cada vez mais Meu polegar do que Meu coração.
8 – Eu bem vejo o quanto Meus filhos perdem do Amor verdadeiro e livre, mas assim mesmo Eu realizo o que eles desejam, para que com isto eles consigam descobrir o verdadeiro Amor vivo e livre que emana de Mim.
9 – É assim que Eu chego para junto de ti, tu, Meu querido filho, como Pai com Coração forte e também com o polegar e indicador, já que sem estes últimos Meu cartão de visita (também para ti) não possui grande valor.
10 – Eu, teu Santo Pai, mexo com o polegar e indicador e te abençoo. Com o polegar, com Minha força e poder, para que te tornes forte na tua fé e no amor. E também te abençoo com o indicador, para te mostrar o verdadeiro caminho que te levará a Minha Casa, para teu infinito, terno e santo lar paterno.
11 – Aceita, pois, Minha felicitação como uma graça verdadeira e terna. Pois Eu, teu santo Pai Jesus, te abençoo.
12 – Mas já que vos congratulais uns aos outros, lavai os pés de cada um entre vós, da mesma maneira como Eu, vosso Pai, lavo vossos pés diariamente, quero dizer, façais algo de bom para o vosso próximo espiritual e materialmente, e assim Eu estarei sempre convosco com Meu coração cheio de amor e também com o polegar e o indicador. E Meu Sol vos iluminará e aquecerá, como se fosse um enorme cartão de visitas vivo e amoroso. Isto Eu vos digo. Amém.




1   ...   31   32   33   34   35   36   37   38   ...   56


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal