Palavras de agradecimento do servo


Escuta-me e orienta-me Recebido por Jacob Lorber, em 08 de setembro de 1843



Baixar 2.41 Mb.
Página34/56
Encontro11.06.2018
Tamanho2.41 Mb.
1   ...   30   31   32   33   34   35   36   37   ...   56

Escuta-me e orienta-me

Recebido por Jacob Lorber, em 08 de setembro de 1843



Escuta-me Senhor e reconhece meu coração, examina-me e reconhece o que eu penso.

Observa se estou em caminhos errados e dirige-me por Teus caminhos eternos.

(Psalmo 139-L.23)
1 – O que estes dois versículos significam é fácil de entender e seu sentido está ali, aberto, para que Eu dê explicações sobre os mesmos. Em verdade aqui Eu gostaria de te perguntar: Por quanto tempo ainda terei que te aguentar? Quanto tempo ainda terei que pregar, para que consigas entender um pouco mais?
2 – Sabes o motivo por que tu ainda não entendes trechos tão simples e claros? Vê, é devido ao teu agir morno no amor sincero e a ainda forte porção de poeira mundana em que te encontras imerso, e que está colada em ti. Tu certamente és bem hábil em escrever e ler, mas não és o mesmo no atuar, e esta é a razão por que ainda não consegues distinguir bem o espiritual do material (mundano); tanto aconteceu contigo e muito mais com tua família, tão apegada ao mundo.
3 – Vê, o mundo é muito esperto e enganador e sabe muito bem amalgamar suas coisas mortas com as espirituais. Faz isto de forma tão hábil, que tu mesmo, ainda que as reconhecendo como não sendo genuinamente espirituais, as consideras inofensivas. Mas não é assim! E Eu te digo: Os assuntos mundanos nunca são tão perigosos como quando parecem inofensivos, discretos, e se apresentam com humildade e diminutos.
4 – Caso se apresentassem de maneira chocante, até um cego os veria e seria capaz de se lhes opor. Mas se apresentam bem silenciosamente, parecendo inocentes, então são um veneno traiçoeiro e silencioso, que não abandona sua presa nunca mais e com muita probabilidade a leva às profundezas da morte eterna. Assemelham-se a um vampiro que embala sua presa ao mais doce sono, para depois beber até a última gota de seu sangue, sem problema algum.
5 – Vê, justamente este estado tão extremamente horrível Davi reconheceu muito bem. Esta é a razão por que ele chama: Escuta-me, Deus, e reconhece meu coração. Testa-me e reconhece o que eu penso. Vê se me encontro em caminhos errados e me orienta nos caminhos eternos!
6 – Pois “escuta-me Deus!” significa o mesmo que: Ilumina-me, Deus, com Tua Graça. E “reconhece meu coração” diz: Olha o que se encontra da base até o extremo de minha vida; olha tudo o que se acha vestido ou cheio de veneno mundano, cobrindo o que é espiritual de verdade. E “conhece o que eu penso” significa: Ilumina-me, para que eu consiga obter uma compreensão certa e assim reconheça como está de fato construída minha mente.
7 – O mesmo também diz o versículo 24: “E vê se eu estou em caminhos errados”; que quer dizer: Permite que eu veja por quais caminhos estou andando. “Orienta-me nos caminhos eternos” significa: Permite que eu reconheça e ande pelos caminhos mais puros, que me levam para a Vida Eterna.
8 – Vê, esta é a interpretação extremamente fácil destes versos. Mas se até o grande e verdadeiro visionário Davi, o homem de Meu Coração, tinha tanto respeito e até medo deste mundo tão cheio de segredos, de tantas aparições inocentes, que muitas vezes não conseguia se orientar a respeito e entendê-las, quanto te é necessário nesta tua época, onde o mundo embeleza de tal maneira seus atos mais cruéis, que eles se apresentam como se fossem os mais ordeiros e corretos possíveis?
9 – Quem de nós criticará um jovem ou uma moça que procura se casar? Para o mundo isto é natural. Mas vê, isto não acontece Comigo. Pois aquele que não Me procura, antes a Mim, se tornará uma pessoa cheia de vícios mundanos e a moça uma verdadeira prostituta. Pois aquele que conseguir Me esquecer, nem que seja uma horinha só, a favor de algo passageiro e mundano, este não Me merece. E Eu realmente afasto Minha Face do mesmo e não lhe olho mais, antes que ele Me ofereça tudo o que possui. Pois Eu sou Deus de quem tudo depende e conheço porque criei a humanidade.
10 – Mas quando um oleiro não consegue fazer uma panela a seu gosto, ele a destrói. Eu, porém, sou o Criador e sei exatamente o que fazer com a panela defeituosa. Ouve e entende bem isto, pois Eu, o Senhor, estou falando.

Palavras de Sabedoria

Recebido por Jacob Lorber, em 27 de setembro de 1843

1 – Se tu desejares, podes escrever um aforismo, mas não como tu o queres, mas sim como Eu to ditar. Pois não quero Me ostentar como sábio não-realista, mas sim como um cantor itinerante que é exortado por todos aqueles que se consideram superiores. Entende, é assim que Eu quero que aconteça no mundo, pois o mundo não deseja Me reconhecer. Escreve então:


2 – A conversa é um divertimento para o homem mortal, com a qual ele adoça por alguns momentos a certeza da morte eterna. Sim, esta conversa é um verdadeiro entretenimento, pois o espírito fica lá embaixo, e a paixão da morte fica lá em cima.
3 – Conversas, como são comuns no mundo, é um verdadeiro “toque de recolher” imposto para o espírito, onde dificilmente acontecerá uma “alvorada” para chorar a eterna noite espiritual. Entendes agora a “conversa do mundo” ?
4 – As reuniões, como acontecem na atualidade, com música dançante, comilanças e luxúria de todas as maneiras, mesmo que profundamente iluminadas e com entrada franca, são verdadeiras mortes eternas para as pessoas. Pois nestas casas as pessoas se apoderam, com todas as forças unidas, do leme da barca da vida e assim a levam da forma mais segura para a meta final: a morte eterna. Para que não errem o alvo, se encarrega o Rei da Noite e da Morte. Isto é, pois, a “reunião mundana”.
5 – Visitas e perguntas do estado de alguém que está na morte espiritual são frequentes, pois se for encontrado “espiritualmente vivo”, tem certeza que as visitas logo acabarão. Pois o espiritualmente morto está cheio de medo que o espiritualmente vivo lhe diga a verdade: que ele é um morto. Isto não precisa ser temido de um morto ao visitar outro. Entendes isto?
6 – O vício de ser “agradável” é uma das sonolências do espírito. E como este sonolento não deseja nada mais com tanto fervor do que uma cama, então este viciado em ser agradável ao mundo está sempre a procurar algo que o leve a adormecer espiritualmente.



1   ...   30   31   32   33   34   35   36   37   ...   56


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal