Palavras de agradecimento do servo


A índole do homem e da mulher



Baixar 2.41 Mb.
Página33/56
Encontro11.06.2018
Tamanho2.41 Mb.
1   ...   29   30   31   32   33   34   35   36   ...   56

A índole do homem e da mulher

Recebido por Jacob Lorber, em 03 de maio 1843


Na revelação principal “A Criação de Deus” (18840-1844) foram apresentadas a situação e o caráter dos habitantes das montanhas, os filhos de Adão. Os patriarcas recebem revelações do Senhor sobre a índole dos homens e mulheres.
1) Os patriarcas: “Ó Senhor, bem amado Pai! Dá-nos, a todos nós, uma explicação melhor do que respondeste a Muthael. Aclara sobre o comportamento de nossas mulheres. Não podemos ser felizes, mas sim bem infelizes, pois elas são nosso maior bem, claro que depois de ti, e nós jamais conseguiremos agradecer-Te o suficiente por tal presente. Ó Pai, permite que nós, junto a nossas mulheres, sejamos do alto e não dos vales”.

2) E o Senhor abriu sua boca e assim falou aos patriarcas: “Vós falais quais cegos absolutos em Minha Ordem! Enquanto não sabeis o que significa “em cima” e “em baixo” espiritualmente, por que não perguntais sobre isto? Porém exigis de Mim uma luz onde não a necessitais. E por causa de vosso desejo vos atreveríeis a modificar Minha Ordem?”.


3) Dizei-Me: Será que a mulher perde algum valor quando Eu digo que ela vem “de baixo”? É assim, pois ela é o polo contrário do homem, sem o qual o homem sozinho (como também a mulher sozinha) nada conseguiria e nada seria?
4) O que vós diríeis, se Eu vos dissesse que, para Mim, todos vós sois de baixo e somente Eu sou de cima? Deixo com isto de ser vosso criador, único e eterno santo Pai? Ou não é verdade que Eu, Adão, te criei da lama da Terra e tua mulher, Eva, da tua costela?
5) Mas como todos vós sabeis que a “lama” é Meu Amor e a “costela” é Minha Misericórdia  e que Minha Misericórdia e Minha Graça envolvem vossas vidas, tal como vossos esqueletos fortes envolvem e protegem os vossos corpos  deveis vos considerar arquicegos, se encontrardes uma diferença desconsolada, onde deveríeis encontrar uma completamente consoladora.
6) Dizei-Me o que é mais digno de louvor: o Sol brilhante ou a luz que emana dele? O que vós considerais mais importante?
7) Em vosso interior dizeis: “Ó Senhor, um é tão importante e necessário quanto o outro!”. Eu vos digo: Bem, o Sol é observado nas alturas; o que acontece com a luz que dele emana?
8) Vos dizeis: “Esta deve necessariamente encontrar-se debaixo do sol!” Então Eu novamente digo: “Já que o Sol não possui nenhum valor, a não ser pela luz e pelo calor que dele emanam, pois sem eles o Sol não seria nenhum sol, mas sim uma estrela fria e morta, então a mulher não sofrerá prejuízo algum e não perderá um centímetro de seu valor, por estar colocada “em baixo” do homem.
9) Eu digo: Se a mulher for como deve ser, então Eu a considero com o valor de um homem justo, e é Minha filhinha amada, tal qual o homem; mas se acaso se perder, Eu, como bom pastor, sairei a sua procura, tal qual faria pelo homem. Porém se ela for de má índole, Eu a desprezo, tal como desprezo um homem mau. Pois o brilho do Sol é igual ao Sol.
10) Chegará uma época em que Eu juntarei os raios sobre a mulher, para iluminar um sol apagado e sem luz dos homens.
Entendei bem isto e deixai de lado vossa tolice e vossa ciumeira. Amai a vossas mulheres como eu vos ensinei, nem um pouco a mais nem um pouco a menos do que Eu as amo. Também as respeitai com muito carinho. Quem assim não fizer será um grande pecador. Amém.

Interpretações do profeta Abadias

Recebido por Jacob Lorber, em 06 de maio de 1843


1) O “profeta Abadias” quer dizer: o profeta do presente e do futuro, ou o profeta do externo e do interno, ou então da fé exterior e do amor interno.
2) “Do julgamento dos Edomitas e a absolvição dos Israelitas” significa: do julgamento do mundo e da libertação dos filhos do Amor de Deus; ou então da rejeição das pessoas do mundo e da maravilha dos verdadeiros adoradores e amantes do Senhor Deus Jeová em Jesus Cristo; como também da destruição da Igreja do mundo e de seus servidores e da ascensão da verdadeira igreja viva no mais puro amor a Deus, o Senhor em Jesus Cristo.
3) Esta é a visão de Abadias:

Versículo 1 – “Eis o que diz o Senhor de Édem... Nós ouvimos falar do Senhor que foi enviada uma mensagem aos pagãos. Levantemo-nos e vamos combatê-los”.


4) Esta é a luz do presente e do futuro, do exterior e do interior, da fé mundana e da luz do amor interior no Senhor! Assim testemunhou o Senhor ante o mundo e suas obras injustas e sem amor. Nós, filhos na Luz do Amor pelo Senhor, sabemos Dele mesmo que o mundo modifica Sua Luz de Misericórdia em maldade, egoísmo, avareza, luxúria e não considera ao Senhor nem um pouquinho pelo que Ele é ou realiza, mas sim faz Dele uma mercadoria ruim e falsa, para vendê-la a nós, os incautos. Graças damos a Ele, que no Seu Amor nos esclareceu sobre isto. Vamos então, com nossos corações plenos de Amor do Senhor, nos levantar e combater com afinco tudo que é do mundo e não do Senhor.
5) Versículo 2 – “Fiz-te pequeno entre os pagãos, e és bastante desprezado”.
6) Ouve ó mundo! Tu estás em julgamento! Teu amor é como um fogão frio no inverno, e tua luz se transformou em trevas, e todas tuas ações e negociatas e tua gritaria se assemelham a um asno embriagado, que com os olhos vendados e as orelhas entupidas está a dançar no gelo, para gozação dos assistentes.
7) Versículo 3 – “O orgulho de teu coração te transviou; tu, que habitas nas fendas das rochas, nas tuas moradas inacessíveis e dizes no teu coração: Quem me faria cair por terra?”
8) A tua autoridade divina retirou de Mim teu coração e teu amor e os encheram de orgulho, soberba, ódio, vingança, luxúria e de toda ou qualquer justiça. No entanto tu, a mais perfeita prostituta, a mais julgada pelos outros, é a que mais deseja julgar. E já a muitos julgastes segundo tua própria razão, pois achastes que tinhas o direito para fazê-lo, pois para ti construíste teu poder enganosamente, dizendo que seguias a Minha Palavra. Habitaste nas fendas (segredos “indesvendáveis”) das rochas (palavras deturpadas). Por meio de ações enganosas e traições, tu te sentaste no trono do poder que só a Mim pertence (castelo inacessível) e dizes desde as alturas deste teu trono enganoso: “Vinde todos a mim! Pois além de mim, não há Senhor, não há Amor, Misericórdia, Luz e não há Vida! Só eu moro sobre a rocha e nenhum inferno pode me derrotar!”.
9) Versículo 4 – “Ainda que tivesses colocado o teu ninho tão alto como o da águia, ou o tivesses posto entre os astros, Eu te precipitaria dali, oráculo do Senhor!”.
10) Eu, teu Senhor e teu Deus, trovejo há muito tempo em teus ouvidos já há tanto tempo entupidos e ao teu coração empedrado o seguinte: Mesmo que desejes te elevar por meio das mais variadas artimanhas (sem de fato conseguir, sendo assim, tua elevação é fictícia) e que também tenhas vontade de pregar a Luz, e se tu te humilhares e praticares a paciência e compreensão total, se abandonares teu espírito de juiz, se puderes aglomerar todos os sábios que se originam em Mim, e se coabitares com eles sob Minha Luz Misericordiosa, assim mesmo, devido à tua luxúria do passado, Eu te jogarei às profundezas. Faze o que puderes, mas Eu não mais quero olhar-te, nem te reconhecer. E teu ninho será um eterno nascedouro dos frutos de tua luxúria. Assim ameaço, Eu, teu Deus e Senhor!
11) Versículo 5 – “Se ladrões e assaltantes torturados te agredissem, como serias devastado... Sim, eles o roubariam bastante! E se vindimadores entrassem em tua vinha, nada deixariam sobrar para ti”.
12) Nesta noite longa e profunda despertarei os sábios que estão contigo e a muitos darei visões divinas. Estas deverão afastar o véu que te cobre e te mostrar a todos em toda tua verdadeira luz, no teu aspecto mais miserável e horroroso. Como poderás então, nesta noite tão terrível, enfrentar a Mim, Luz Brilhante que vem do Céu? Sim, Eu te afirmo que ela tirará todas as tuas roupas valiosas, e tu serás iluminado como uma prostituta velha e adúltera, submissa na Minha Luz, e todos assim te verão. As coisas de valor que ainda possuíres te serão tomadas, e na grande colheita de Minha vinha do Além não sobrarão para ti nem os restos que os meninos da rua deixaram, mas sim te alimentarás da areia e o musgo seco acalmará tua sede.
13) Versículo 6 – "Como revistarão Esaú e procurarão seus tesouros ocultos?"
14) Ó como serás inquirida, tu, prostituta mundana (Esaú), e como te examinarás em todos teus cantinhos! Mas nada encontrarás em ti! Pois tudo o que tinhas por Mim dado te foi tomado, ó tu, rainha dos descrentes! Tu serás examinada em vão! Pois os que te revistarem nada encontrarão, nem no futuro!
15) Versículo 7 – “Todos teus companheiros te expulsarão de sua companhia, as pessoas nas quais confias te trairão e dominarão; os que comem de teu pão te delatarão antes que ti dês conta.”
16) Todos os teus aliados, os quais conquistastes para teu lado pelo poder de tua fala dupla, te desprezarão em seus corações. E aqueles cegos, sobre os quais construístes tuas ambições como sobre uma rocha, te enganarão com poder de suas trevas e te tomarão todo teu poder. Sim, mesmo teus servos dedicados, teus arrendados e servidores, sim, todos os que te juraram obediência e lealdade, te exporão ante todo o mundo e ante o povo, do jeito que crês, cheio de mentira, astúcia e tolice. Tu, porém, nem te darás conta de suas artimanhas em praticar a traição capital contra ti, traição, aliás, há longo tempo merecida.
17) Versículo 8 – “Sim, naquele dia, oráculo do Senhor, farei perecer os sábios de Édom, a inteligência da montanha Esaú”.
18) O que é verdade? Assim troveja o Senhor. Tu pensas ser invencível, pois te aliastes aos poderosos da Terra e estes te acolheram sob a proteção de armas? E tu achas que Eu nada poderei contra ti, pois ainda possuis vários sábios e vários oradores de língua ferina que falam a teu favor. Eu, teu Senhor, transformarei teus sábios em tolos, e todos na Terra os reconhecerão de imediato como tais, e toda tua arrogância e luxo serão motivos de chacota. Vê como será o teu futuro! Todo teu amor falso (Édom) e tua luz falsa (Esaú) serão destruídos no fim dos tempos.

19) Versículo 9 – “Também teus valentes em Temã, serão tomados de medo e serão exterminados na montanha de Esaú..”.


20) E teus poderosos na palavra (Temã) que se denominam “doutorados com Deus” (teólogos), mas que jamais ouviram uma silabazinha, nem que seja de Deus, mas que têm o diploma de tão tolos que o mundo lhes outorgou, Eu os amedrontarei na sua consciência mundana (materialista). E se eles organizarem um concílio com sua “sabedoria de doutor”, Eu os castigarei diretamente nesta sua exposta sabedoria, e os destruirei com o mais humilde e fraco de Meus (verdadeiros) filhos sábios que ainda se encontram no berço de Minha Graça, Misericórdia e Amor.
21) Versículo 10 – “Por causa da violência feita a teu irmão Jacó”.
22) E isto eu farei por causa da violência que tu e teu bando de “samaritanos” praticastes contra Mim e contra minha Palavra.
23 – Versículo 11 – “No dia em que lhes fizeste face, quando bárbaros levavam teu Senhor cativo e estrangeiros adentravam suas portas e se jogaram a norte de Jerusalém, tu eras igual a um deles. Por isto deves ser eternamente amaldiçoado e destruído”.
24) Tu sempre te igualaste aos piores descrentes, mesmo aos que combatestes com todas as tuas forças - pois eles pisavam Minha Palavra, colocavam em seu lugar o mais trevoso paganismo e atiravam em Minha Palavra - e te igualavas a eles ou eras pior que eles (veja as guerras de Constantino e as Cruzadas). Eu te digo: por esta razão deverás ser destruído por todas as eternidades. Teus seguidores serão contados nos dedos de uma mão e serás culpado frente ao mundo!
25) Versículo 12 – “Não te alegres com o dia (de castigo) de teu irmão. No dia de seu infortúnio, não te alegrarás com os filhos de Judá. No dia de sua ruína, no dia de sua desgraça, não abrirás tua boca (para insultar)”.
26) Até agora tu te alegravas quando vias que Meus seguidores (protestantes, huguenottes e antirromanos) se encontravam na miséria. E dizias que tal era culpa de sua heresia contra ti. Clamavas que sua miséria era “castigo justo” e entoavas cânticos de louvor, quando milhares de Meus seguidores eram mortos ou torturados pela tua artimanha ou pela tua autoridade arbitrária. Mas no futuro não terás mais esta alegria! Não deverás te alegrar mais pelas provações que os Meus devem passar, e teus enviados nada mais poderão contra eles no dia da provação.
27) Versículo 13 – “Não deves adentrar as portas de Meu Povo no dia da catástrofe. Não deves ordenar contra seu exército no dia de sua calamidade”.
28) No dia do retorno de Meus Seguidores não deves violar a Luz da Misericórdia oculta. Deves estar cheio de nojo contra Minha Misericórdia, Meu amor, Minha Graça pelos Meus Seguidores! Se por causa de assuntos mundanos Meus Seguidores estiverem famintos ou se estiverem a jejuar, não deves te alegrar sobre estes Meus Filhos. Se eles forem por Mim purificados, ali também teus pregadores serão grande vergonha para eles.
29) Versículo 14 – “Não te deves colocar nas encruzilhadas, para matar os fugitivos. Não deves entrevar os sobreviventes no dia da calamidade.”

30) Se te posicionares nos caminhos para aprisionar Meus Seguidores mais fracos com uma rede, isto não te será permitido. E se voltares às cortes dos reis, serás rejeitado pelas tuas exigências traiçoeiras, no dia da transformação de Meus Seguidores.


31) Versículo 15 – “Pois o dia do Senhor está próximo para todas as nações. Como tiveres feito, assim te será feito; carregarás sobre tua cabeça o peso de teus atos.”
32) Vê, o dia de Minha Graça, da Luz e do Amor já chegou para os Meus, mas este dia é um dia de julgamento para todos os pagãos e especialmente para ti. O que fizeste para os outros, eles o farão contigo. E o teu prêmio, já há tanto tempo merecido, se abaterá sobre tua cabeça.
33) Versículo 16 – “Assim como bebestes no Meu santo monte, assim beberão as nações todos os dias. Sim, elas beberão, sorverão e engolirão, para que pareça que nunca houve alguma coisa”.
34) Da mesma maneira que usou o teu poder mundano para combater Minha Palavra com falsidade sem igual, como te outorgaste honras, ouro e pedrarias, assim os “teus pagãos” farão contigo. E sugarão quais sanguessugas até a tua última gota vital. Sim, aqueles que se tornaram “pagãos” pelo teu julgamento, se lançarão sobre ti de todos os lados, te engolirão de tal maneira, que tu parecerás jamais ter existido.
35) Versículo 17 – Mas no monte Zion muitos ainda serão salvos; eles estarão no lugar santo, e a casa de Jacó recuperará suas possessões.

36) Mas alguns dos confessores de Minha Palavra, os que se encontram na fé verdadeira, conseguirão o total renascimento de seus espíritos pela observação de Minha Palavra e Me possuirão totalmente em seus corações, no amor a Mim, o Senhor Deus. Estes obterão uma tarefa espiritual, bem como Minha Palavra Viva. A casa de Jacó deverá se tornar sua pelo seu amor, sua fé e justiça, e a casa de Jacó será de sua propriedade.


37) Versículo 18 – “E a casa de Jacó deverá ser um fogo. E a casa de José, uma chama. Mas a casa de Esaú será palha; esta palha será queimada e destruída, para que da casa nada sobre e seja como se jamais tivesse existido. Eis o oráculo do Senhor. (Casa de Jacó, ou o reino de Judá. Casa de José, ou Israel. Os dois se unirão para combater Esaú, ou Edom)”.
38) A Palavra Viva se tornará fogo nos corações daqueles que a possuírem e uma chama brilhante nos donos das bocas da qual será falada, a luz da qual todos poderão ver os grandes e maravilhosos segredos de Meu Reino. Tudo o que for humano, palavras ensinadas pelo mundo, deverá ser como a palha seca e vazia. O mesmo se aplica às predicas e sermões dos homens letrados, quando a "casa de Jacó" mais a "casa de José", unidas, combaterão a "casa de Esaú". Após o incêndio, nada deverá sobrar da "casa de Esaú", pois o Senhor o declarou; quer dizer que isto acontecerá com toda a certeza, aqui temporariamente e eternamente no Além."
39) Versículo 19 - "E os que habitam a planície conquistarão a terra dos filisteus. Sim, possuirão as terras de Efraim e de Samaria e Benjamim tomará as montanhas Galaad".
40) Aqueles que estiverem na Luz da Verdadeira Sabedoria interior, estes conquistarão e dominarão a sabedoria mundana e, no fim, verão destruição dela. Mas aqueles que estiverem no Fogo do Amor, os verdadeiros donos da "casa de Jacó", da qual se origina a "casa de José", aprisionarão a todos os falsos profetas, mestres, pregadores, juristas e oradores que forem servidores e servos de senhores da "casa de Esaú". Sim, eles possuirão o Reino de Luz do Amor e da Misericórdia que vem de Mim, o "Reino de Céu", do primeiro (“casa de Jacó") ao segundo (“casa de José") céu da Misericórdia, da Graça e da Sabedoria. Benjamim, porém, é o terceiro céu, ou o verdadeiro amor em Mim, as montanhas de Galaad, ou a força da palavra Viva de Mim que está nos que lá habitam, o amor mais elevado do céu da inocência. Pois "Benjamim" denomina Meus mais puros filhos do Amor, aqueles que devem vir para Mim, e que ninguém poderá evitar que isto aconteça eternamente, pois este é o verdadeiro e mais elevado reino dos céus."
41) Versículo 20 – “Os deportados deste exército dos filhos de Israel ocuparão as terras dos Cananeas. Os deportados de Jerusalém possuirão as cidades do sul e muitos serão odiados”.


  1. ) Aqueles chamados "hereges" pelos sábios e sacerdotes mundanos, que são assim chamados por terem adotado o Evangelho puro em vez das cerimônias da religião mundana e dos mercados de futilidades, estes "hereges", que de vez em quando são tolerados entre os cananitas, que seguem a "fé antiga", que ficaram fiéis à Palavra e agora vivem num completo ostracismo, devem ser acordados na Sabedoria e no Amor; isto é; "devem habitar as “cidades do Sul”.

43) Versículo 21 – “Salvadores subirão ao Monte Zion, para julgar as montanhas de Esaú! Assim será o Reino do Senhor”.


44) E de todas as religiões e crenças que Me possuírem em seus corações serão por Mim despertadas. Espíritos poderosos que possuírem a Palavra Viva subirão ao monte Zion e acenderão uma Nova Luz para os mundos. Eles os julgarão em sua tolice, e os "castigarão", quer dizer, os trarão à verdade e ao arrependimento com a sua Luz.
45) E isto será o “Meu o Reino na Terra”, ou seja, Eu estarei junto aos Meus verdadeiros filhos, seguidores, amantes, adoradores do Meu Nome em espírito, como o Rei Único. E a morte terá sua justiça, lá, onde o Rei da Vida reinar. Não haverá morte do espírito, mas da carne. Pois esta deve ser morta, se o espírito quiser ser vivo, pois ela é o verdadeiro pecado original do espírito, é o herdeiro de Satã. Mas este castigo só chegará a um curto período, graças à Minha Misericórdia e Piedade.
46) Esta é, pois, a compreensão deste profeta, tanto no sentido mundano como no espiritual. Tudo isto, porém, ainda possui um significado único para cada pessoa. Quem quiser entender isto chame seu “mundano Esaú” e seus espíritos “Jacó” e “José” e assim poderá aplicar tudo para si. Observa bem isto. Amém.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Uma mensagem para os surdos espirituais

Recebido por Jacob Lorber, em meados de 1843


Quando Jacob Lorber viajou de Graz, encontramos entre seus papéis o seguinte:
1) Eu já sei o que Tu desejas! Mas vê, desta vez é impossível. Pois onde jovens fariseus estão em tão grande honra, os que me crucificam dia a dia e têm grande prazer em tudo, não se lembram de Mim e não Me procuram conhecer, mas sim Me desconhecem e desprezam e deturpam Minha Palavra, lá Eu fico bem longe. É com certeza um prazer muito mal se mesclar com estes jovens, os que só se interessam em aprender o ofício de carrasco, para crucificar-Me novamente em cada coração humano.
2) Quem tem prazer de brincar com leões, tigres e hienas que o desfrute, mas Me deixe fora disto! Eu não Me oponho. Cada um com seus prazeres. Mas Eu não farei parte disto, pois Eu tenho Meus próprios prazeres, que não são os mesmos dos fariseus, nem daqueles que encontram grande prazer no convívio com eles ou consigo mesmo.
3) Por isto Eu não vou dar nada para eles (os amigos dos “jovens fariseus”) e não te darei nada para eles, enquanto possuírem prazer, amor e desejo de fariseus.
4) Não Me venhas com este assunto tão cedo. Eu não sou de ocasião nem de rompantes. Entende isto. Amém.
5) A mensagem seguinte dá para Júlia, quando quiseres, pois Eu não lhe darei nenhuma palavrinha, já que ela não considerou Meu conselho paternal e carinhoso. Eu lhe mostrei que tinha se aventurado na balança entre Mim e o Mundo.
6) Dize-lhe que ante Meus Olhos nada se pode ocultar. Ninguém pode chegar a Mim, se possuir qualquer tipo de mentira e engano em seu coração.
7) Isto Me causa muito desgosto e desagrado. Ela está muda. Ela juntou muitas inverdades em seu coração e tenta ocultá-las, ou com seu silêncio ou com palavras de sentido dúbio.
8) Dize-lhe que até agora Eu ainda fui o santo amoroso Pai, seu grande Espírito Protetor, pois desejei dar-lhe, pelo grande amor que lhe dedico, a oportunidade de conseguir seu renascimento espiritual de forma mais simples e rápida. Ela, porém, encontrou-se com alguns jovens mundanos, e seus olhos acharam mais agrado neles que em Mim. Ela se afastou de Mim e Me afastou de seu coração, e Eu agora coloquei em Meu lugar um anjo protetor de força mediana, que a orientará na sua vida mundana e que a aprontará para o agrado dos prazeres mundanos, o que lhe é, na atualidade, de grande alegria.
9) Vê, meu amigo, como as pessoas são instáveis. Os que hoje Me abraçam cheios de amor, estes no dia seguinte tremerão de prazer e alegria, ao sentir o peso das correntes que Satã lhes coloca nos ombros.
10) Dize à garota que tanto prazer sente em ir à Igreja (a razão Eu conheço), que não tem nenhum prazer no tom suave e amoroso de Minhas Palavras e que despreza a leitura de Meus ensinamentos, que justamente este é o motivo por que tuas leituras e as de teu pai te são aborrecidas, e que ela deve prestar muita atenção a esta mensagem que lhe foi enviada.
11) Se não, que considere esta a Minha última advertência. E seus desejos materiais ela deve apresentar e pedir ao mundo, pois às orações de corações materialistas Eu não dou ouvido. As mulheres e garotas devem entender que Minha paciência com elas acaba antes que com os homens, pois elas desde sempre foram a origem de todos os pecados! E a garota (Julia) não deverá achar estranho, ao ouvir isto de Mim.
12) Isto podes, se assim desejares, transmitir à garota. Mas não é uma obrigação, pois muitas vezes riu de teus bons conselhos. Amém.

A prédica no navio (Lucas cap. 5)

Recebido por Jacob Lorber, em 16 maio de 1843


1) Esta prédica, composta de 64 versículos, foi perdida no primeiro Concílio. Vamos transmiti-la aqui, palavra por palavra para os amantes da Palavra do Senhor. A prédica segue:
2) Acontece que o povo se aglomerou a Sua volta, para ouvir a Palavra de Deus de Sua Boca, pois Ele se encontrava no Mar de Genezaré e não conseguia mais lugar na orla devido ao assédio do povo.
3) Ele vislumbrou dois navios que estavam ancorados no cais, dos quais haviam desembarcado pescadores para lavar suas redes.
4) Ele entrou em um dos barcos, o que era de Simão, e lhe pediu que o afastasse um pouco da terra. Após Simão ter feito o pedido cheio de amor e reverência, o Senhor se sentou e começou a ensinar o povo, falando em voz alta:
5) “O espírito de Senhor está em Mim, e por isto o Senhor Me ungiu. Ele Me enviou para predicar aos miseráveis, para curar os corações partidos, para predicar uma abertura aos prisioneiros, e aos caídos a redenção, como vos prometeu o profeta Isaias.
6) Ouvi, pois, vós miseráveis, e exultai! Pois vossa luz se eleva feito o sol se elevando do mar, e vossos corações brilharão feito as ondas do mar na luz deste sol que amanhece.
7) Pois vede, as trevas encobrem a Terra, e uma grande escuridão os povos, mas sobre vós se eleva o Senhor, e Sua Maravilha aparece sobre vós!
8) E os pagãos, reis e poderosos andarão em vossa luz, no brilho claro que só aparece sobre vós!
9) Alegra-te Zion, para teus filhos e todos os que se arrependerem, chegou o Salvador. Ouve, pois assim fala o Senhor.
10) Há quanto tempo estais presos à matéria? E quem se atreve a contar os anos que estais vos debatendo desde os primórdios?".
11) Vossos pais choraram, quando se tornaram servos de Babel; e as mães aconchegaram seus filhos e clamaram em prantos.
12) Mas aqui é muito mais que Babilônia. Eu eduquei os filhos, mas eles se esqueceram de sua pátria, eles não conhecem mais os seus pais.

13) Pobres de vós que vos imaginais livres! Pois vos tornastes servos do Templo. Todas as vossas cabeças estão doentes e vossos corações estão fracos e apagados.
14) De que Me servem vossos muitos sacrifícios cegos? A isto o Senhor ainda diz: “Estou farto dos sacrifícios na fogueira de vossas vítimas e enojado com a gordura dos sacrifícios. Não aos carneiros e novilhos cevados (Isaias 1-V-11-14)”.
15) Quando vindes apresentar-vos diante de Mim, quem vos reclama isto, pois entrais em Meus átrios? Eu vos digo, não sou Eu nem aquele que Me ungiu desde eternidades, mas sim a avidez dos servidores do Templo e do átrio.
16) Não tragais mais oferendas! Sua fumaça Me é um horror, as luas novas, os sábados, as reuniões de culto, onde não apresentais nada mais do que esforços vazios e medo morto.
17) Homenagens a Minha alma, estações do ano, festas e anos de jubileus! Abomino o seu vazio e estou cansado de ver toda vossa tolice. Pois já que não amais a Deus, de que servem vossas oferendas mortas a Mim, o Vivo!”
18) Mais ainda disse o Senhor: “Se amardes ao Pai com todo o coração, para que o sangue de animais e as defumações?”
19) E Ele lhes deu este exemplo:
20) "Havia uma viúva que possuía dois filhos. Um se chamava Levi e o outro Josua.
21) A viúva estava doente, gemia e chorava no seu leito de dor. Seu rosto estava pálido e seus olhos começaram a escurecer.
22) Ela chamou os filhos e lhes disse: “Meus amados filhos, ouvi o que vossa mãe vos tem a dizer. Minha hora chegou. Ide, porém, e orai. Pedi ao Senhor que se apiede de mim e aceite minha alma em Seu reino de paz”.
23) Os filhos saíram e choraram. Levi então disse: "Quem se apiedará de nós e quem nos cuidará, quando a mãe tiver partido?"
24) Josua, porém, disse: “Prefiro não possuir nada além de pão e água e não precisar ver o túmulo. O Senhor se apiede de nós e que Ele nos envie um anjo”.
25) Levi, o primogênito, foi então ao Templo e disse para si:
26) Oferecerei ao Senhor um sacrifício, um defumador cujo perfume doce se espalhe até o alto, dois novilhos cevados, sete carneiros e um touro. A isto acrescentarei três centos de farinha, óleos, dois centos para o touro, e para cada carneiro um cento.
27) Josua, porém, foi para baixo das palmeiras no pomar, ajoelhou-se e rezou:
28) “Ó Tu, que ouves os suspiros dos atribulados e os gemidos dos corações partidos, vê minhas lágrimas e meu aspecto derrotado e ajuda-me, Tu, santo Pai no Céu.
29) Só em Ti tenho esperança e confio minha alma; tem piedade. Tu, consolo dos oprimidos e miseráveis, tem piedade de nós; ó Tu, querido e santo Pai!
30) Não posso te dar nada além deste meu pobre coração partido, mas eu Te amarei com todo o meu coração e caminharei na trilha da justiça por toda a minha vida.".

31) Neste momento um brilho claro se espargiu no palmeiral e uma voz disse desta nuvem brilhante:
32) "Que ela viva! Teu irmão Me ofereceu sacrifícios de animais e comidas, mas nenhuma lágrima molhou seus olhos.
33) Tu, porém, oraste para Mim, choraste e ofereceste teu coração para Mim. Por esta razão, dou-te a paz."
34) Ao chegar em casa, sua mãe o aguardava na porta da cabana, foi ao seu encontro, o abraçou e o abençoou.
35) Quem, imaginai, foi o filho que ofereceu ao Senhor o sacrifício certo? Direis: “Josua!”.
36) Eu, porém, vos digo: Não acorrentai vossos corações ao Templo vazio! Ele foi construído por mãos humanas e logo se tornará uma ruína, pois sua hora chegará e seus sacerdotes morrerão.
37) O que vos parece? O Templo é grande para Jerusalém e o coração é pequeno no peito. Mas este pequeno coração pode amar o grande e vivo Deus. Não é ele então uma obra bem mais bonita e maravilhosa, que a que foi construída por Salomão?
38) Já lestes o que o profeta Isaías diz no capítulo 60 V.17? Esta é sua palavra: “Eu quero trazer ouro em vez de bronze, prata no lugar de ferro, bronze em vez de madeira e ferro em vez de pedras. E farei com que os governantes ensinem a paz e teus educadores preguem a justiça”.
39) Mas onde se encontra a paz na Terra e onde os homens vivem em harmonia?
40) Vede, a vida é igual ao barquinho no mar, que continuamente balança de lá para cá e sempre é açoitado pelas ondas bravas. Elas chegam cheias de orgulho e se elevam bem alto, mas logo caem de volta para o mar e se transformam em inútil espuma.
41) Eu fui mandado por Deus a trazer a paz entre os homens, desde o amanhecer até o anoitecer. Mas o mal não descansa ante isto, e o diabo tem seus apóstolos até o seu dia derradeiro.
42) Eu sou a pedra de escândalo e a rocha do escândalo na casa de Israel. Sou a força e a queda para todos os embusteiros da Terra, pois muitos deles sofrerão quedas, se afogarão, se baterão e se destruirão.

43) Cuidado, vós fariseus e saduceus, pois a luz já apareceu uma vez para Moisés, quando o arbusto ardeu em chamas, mas vós mesmos colocais vendas em vossos olhos.
44) As leis do Senhor são eternas e sempre estão escritas no coração de cada ser humano, mas vós, que deveríeis pregar a paz, fizestes dúvidas nos homens e amaldiçoastes lá, onde deveríeis procurar com todo o amor.
45) Vós sois lideres e governantes errados para os povos, e vossos filhos e filhos de vossos filhos ainda serão piores.
46) Vós açoitais a rocha, mas ela permanece fechada. Vós beijais a vara de Aarõm, mas ela não brota mais.
47) Ouvi vós, que plantais o cedro debaixo da rocha e que amarrais a vinha num poste apodrecido. O cedro brotará e a vinha subirá na rocha.
48) Elevai vossos olhos e observai o mar. Não vos parece frequentemente que as altas ondas engolirão o Sol?
49) Eu, porém, vos digo: É somente o retrato do sol que elas quebram, mas o sol continua, lá no alto no céu, indiferente a estas vagas do mar, e desfruta alegremente seu dia eterno.
50) Esta é a razão por que não deveis prender vossos corações, lamuriar com palavras inúteis e nem gritar: “Aqui existe uma cobra e lá mais uma!”, se não tiverdes visto uma de fato.
51) Parai de ensinar aos povos, vós embusteiros, prostitutos e adúlteros, mas sim aprendei vós mesmos os ensinamentos daqueles que procuram o caminho do Senhor no amor e na simplicidade de seus corações”.
52) E ele lhes deu novamente um exemplo:
53) “Natam, o idoso, morreu e deixou dois filhos e uma filha, Malca.
54) Estes filhos se questionavam e diziam: “O que será que nosso pai quis dizer na hora de sua morte, que deveríamos manter sua lembrança na bênção?
55) E os filhos discutiam e brigavam pelo significado disto, desde a manhã até o anoitecer.
56) Eles desejavam fazer-lhe uma estátua, um queria de madeira e o outro de mármore. Um queria escrever uma longa inscrição dedicatória, o outro que fosse bem pequena. Um queria colocar a estátua no jardim e o outro na encruzilhada.
57) No dia seguinte quando se encontraram, começaram a discutir novamente.
58) Por volta da décima primeira hora, quando anoitecia e o sol se punha, Malca foi sozinha ao túmulo do pai, se ajoelhou, plantou uma roseira e a molhou com suas lágrimas de amor.
59) Eu vos digo em verdade: ela construiu a melhor estátua para seu pai e somente ela realizou o último desejo do pai.
60) Vós, fariseus e saduceus, sois iguais aos dois filhos, quereis honrar o Pai no Céu com madeiras, defumadores, pedras, sangue, mas vossos corações se encontram bem distantes Dele.
61) Vós conheceis longas orações de cor e carregais maiores ainda quando saís, para que os povos vejam quanto honrais a Deus e como sois dignos e poderosos ante Ele.
62) Mas a oração viva amorosa e curtinha no coração vos é totalmente estranha, já que não conheceis o Pai e nunca O reconhecestes.
63) Vós dizeis indiferentes: “Quando um pecador “impuro” orar ante Deus, então ele estará pecando ainda mais”. Ó vós, cobiçosos, assassinos e embusteiros dos povos. O que então serão vossas orações, já que de início estais cheios de luxúria, torturas e adultérios? Os profetas assassinastes e matastes todos aqueles que não vos ofertavam em quantias grandes. E vós ainda vos atreveis a dizer: “Somos os filhos de Abraão, Isaac e Jacó”.
64) Abraão, Isaac e Jacó reconheceram o Pai, quando a eles chegou. Qual a razão que não O reconhecestes, quando chegou a vós? Porque sois filhos do diabo, mas jamais filhos de Abraão.
65) Eu, porém, vos digo: O Pai, desta vez, ficará junto a vossos “pecadores” e habitará em suas casas e comerá a suas mesas e às dos publicanos. A vós, porém, ele castigará com a mais profunda escuridão, para que se realize em vós o que o profeta Isaias disse (cap. 41 V.2):
66) “Quem acordou do Oriente, quem O chamou para que ele fosse ao seu encontro? Quem colocou os pagãos e reis a Sua mercê, reduziu suas espadas a pó e seus arcos como palha?”.
67) Muitos se arrependeram ante estas palavras.
68) Mas quando os fariseus e saduceus que lá se encontravam começaram a resmungar e a ameaçar, ele disse a Simão:
69) “Navegai para o alto mar e jogai vossas redes, para terdes uma boa pescaria.”
70) A continuação se encontra no Evangelho de Lucas - cap. 5.
71) Este sermão também foi transmitido a Geiring, Tauler, Tersteegen, Lavater, Stilling e outros a vós menos conhecidos. Roma e outras cortes também o têm, mas muito desfigurado.
A ascensão de Cristo

Recebido por Jacob Lorber, em 24 de maio de 1843


1) Ouvi um evangelho não conhecido e que trata da ascensão do Senhor, acontecido em um monte em Betânia, evangelho este que até então não tinha nome algum, mas que a partir do fato ficou conhecido como “As alturas do Senhor” ou “As alturas da Ascensão” e por outros como “O caminho às alturas de Deus”.
2) O que está neste evangelho, claro que bem curto? Ele transmite o que foi dito por testemunhas oculares do acontecimento.
3) Após a aparição do Senhor para Seus irmãos (Seus discípulos, Seus irmãos espirituais) no mar onde eles estavam pescando, o Senhor permaneceu entre eles por vários dias e lhes revelou os segredos sobre a vida interior.
4) O que ele lhes disse, não foi permitido anotar, por causa do povo e da má interpretação que o mundo faria.
5) Mas lá não se encontravam todos Seus irmãos e discípulos presentes, mas somente Seus preferidos que eram: Pedro, Jacó, Felipe, Jacó  o menor, André, Mateus e João.
6) Dois dias antes do sábado Jesus disse a Pedro: “Simão, já que tu juraste amar-Me por três vezes em teu coração, que tu pastoreias o Meu rebanho, então vai e anuncia aos outros irmãos que o Senhor os aguarda”:
7) E então Pedro foi e realizou o que o Senhor lhe pedia.
8) Ao ouvirem o recado, os outros irmãos abandonaram todos seus afazeres em Jerusalém e dirigiram-se a Betânia. E muito povo foi com eles, pois criam na Palavra do Senhor.
9) Quando chegaram ao local onde Jesus estava com os seis discípulos, pensavam encontrar o crucificado. Mas muitos havia que não acreditavam e acharam que o Senhor era apenas um discípulo disfarçado.
10) O Senhor, porém, falou aos Seus apóstolos:
11) “Aguardai ainda dez dias, e então Eu vos darei o Espírito Santo. Não vos darei ou enviarei um espírito estranho, mas sim Meu Espírito de Amor e de toda Sabedoria, para que vos torneis unos com Ele, pois sou poderoso entre vós pelo Pai em Mim que Me enviou em Seu Poder das alturas da Divindade de Deus. “
12) Como o Pai é em Mim, e Eu sou Nele, e como somos unos em toda a eternidade, assim vós e Meu Espírito serão unos para sempre e até o fim do mundo.
13) Eu, porém, vou abandoná-los visivelmente e vós não Me vereis mais com vossos olhos carnais. Mas Meu Espírito permanecerá convosco até o fim do mundo. E este Meu Espírito vos dará tudo que pedirdes em Meu Nome.
14) Eu, entretanto, não poderei continuar entre vós, mas para vossa eterna Salvação deverei ascender às alturas de Meu Reino Eterno, para vos preparar uma morada eterna no Reino dos Céus.
15) Ainda não podeis ir para lá agora, para o lugar onde Me vereis ir, mas quando chegar vossa hora, aí sim podereis dirigir-vos para o mesmo lugar aonde Eu vou agora.
16) Quando, porém, estiverdes plenos do Espírito que emana de Mim, ide a todos os os países da Terra e ensinai aos povos o que Eu vos ensinei de coração, em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo que está em vós.
17) E aqueles que aceitarem vossos ensinamentos e que forem batizados por vós, como Eu fui batizado no Jordão por João Batista, estes também receberão o Espírito Santo que emana de Mim e testemunharão em seus corações sobre Mim, à vossa vista.
18) Após estas palavras o Senhor soprou a cada um de Seus discípulos e disse:
19) “Este é Meu Espírito! Como Eu, há tempos soprei a vida e a alma viva nas narinas de Adão, Eu hoje sopro o Meu Espírito Vivo em cada um de vós, para que não sejais um só momento órfãos de Pai”.
20) Tomai, pois, este Meu Espírito, para que possais reconhecer quem é pecador. Aos arrependidos este Meu Espírito indicará Meu Nome. Os teimosos Meu Espírito evitará, para que seus pecados vos contaminem. Fazei isto em Meu nome.
21) Soltai e amarrai aqui na Terra. O que vós soltastes ou amarrastes também o será no Céu.
22) Não julgueis ninguém e não amaldiçoeis nenhuma alma, se não quiserdes sentir cedo demais a vingança do mundo.
23) Após estas palavras o Senhor surgiu no pequeno monte; onde uma nuvem brilhante o acolheu. E logo Ele se tornou invisível aos olhos dos presentes. E muitos descrentes se converteram.
24) Logo a seguir dois homens brilhantes vieram das alturas, deram testemunha do Senhor, prometeram seu retorno e desapareceram. Os irmãos e o povo retornaram felizes para Jerusalém.

A casa de oração e seus dois símbolos

Recebido por Jacob Lorber, em 02 de junho de 1843


Um pequeno exemplo para ser bem observado:
1) Num lugarejo havia uma casa de oração e esta casa tinha duas torres (dois campanários). Uma estava ornamentada com uma cruz, a outra, porém, tinha um cata-vento.
2) Um pai bastante esclarecido passou por esta igreja com duas torres, acompanhado pela sua filha de doze anos. A atenta menina viu estes dois orçamentos tão escandalosamente diferentes e perguntou ao pai:
3) “Querido Pai, o que significa isto, uma torre ornamentada com uma cruz e a outra com cata-vento?”
4) Ao que pai lhe respondeu: “Vê este é um sinal de meditação duplo, para pessoas que sabem pensar. A cruz na primeira torre lembra-nos a antiga igreja, a que tinha firmeza na fé, no amor e na crença em Deus. O cata-vento, no entanto, se assemelha à igreja atual. Ela se deixa influenciar por qualquer tipo de vento mundano no seu vazio como também no seu comportamento, e em pouco tempo não saberá mais quem é seu cozinheiro ou quem seu garçom”.
5) A filha olhou surpresa o rosto do pai e retrucou: “Querido pai, não te esforces tanto, pois o cata-vento também poderá ter sua utilidade. A propósito, eu já te vi olhar muito mais vezes para o cata-vento do que para a cruz”.
6) Ao que o pai respondeu: Sim, tens razão, minha filha. Vê, é necessário (o cata-vento) para que não sejamos prejudicados pela enorme instabilidade do tempo (clima) que existe atualmente na igreja. Devemos nos precaver, para não prejudicarmos a saúde de nosso espírito. Entendeste?
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

A vitória mais bonita

Recebido por Jacob Lorber, em 02 de junho de 1843


1) Nenhuma vitória é mais bonita que aquela conquistada pelo Amor e Verdade. Mas quem poderia contar os milhares de inimigos do Amor e da Verdade, as armas destruidoras acrescentadas ao ódio e zanga dos inimigos a que estão expostos os Meus Filhos? Como uma tormenta horrorosa os inimigos os atacam, e vagas enormes de mares tormentosos os envolvem.
2) Mas o Senhor todo Poderoso no Céu sempre soube desprezar seu ódio. Ele próprio protege os pequenos montinhos que são Seus seguidores e que vivem para o Amor e a Verdade. Ele lhes dá a coragem, a força, a evolução espiritual, a grandeza de alma, a confiança, a resistência e a vitória. E os inimigos, com todas as suas armas e todo o seu ódio, devem se calar, como se nunca tivessem existido.
3) A boa ação sempre vence, e uma canção maravilhosa de vitória é ouvida de um fim ou outro do Universo. E então cada dia se torna um dia de celebração do Espírito, que é o vencedor no Amor e na Verdade que Dele emana.
4) Deixemos aos turcos seus feriados, aos judeus seu Sábado e aos que se dizem cristãos o seu domingo. Mas nós celebramos o dia do Senhor e do Amor todos os dias, bem nos nossos corações. E assim caminharemos na Luz e sempre conquistaremos a vitória no Senhor, que é o eterno Amor, Sabedoria e Verdade.


  1. Seu Santo Nome seja louvado e honrado por todos os tempos. Amém

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx



Escola da cruz no Além

Recebido por Jacob Lorber, em 13 de junho de 1843


Ó Senhor, já que nosso amigo, o maestro, não se apresentou mais desde 23 de agosto de 1842 (*), eu Te peço humildemente que Tu nos dês notícias do mesmo, se assim for Tua Santa Vontade, pois desejamos acrescentar um Amém ao seu protocolo.
1) Ó sim, isto Eu posso fazer sim. Mas não aguardeis que Eu vos dê conclusões inúteis sobre algum que ainda não deseja, nem de longe, dirigir-se a Mim e prefere continuamente voltar a seus velhos hábitos que se assemelham a “uma camisa de ferro”, a qual não é nada fácil arrancar do corpo do espírito, como vós achais que seja.
2) Por isto Eu vos digo: Abandonai vossos hábitos materiais ainda em tempo, senão não estareis em nada melhor do que este amigo sobre quem perguntais. Ele vê e ouve coisas muitas boas e as reconhece como verdadeiras, mas quando chega o momento de atuar, de viver segundo os ensinamentos, então ele faz como vós na Terra ainda fazeis, vós que ouvis sobre tudo, mas no momento em que a cruz toca vossos ombros, fugis correndo e só com muita dificuldade retornareis para aceitar o crucifixo.
3) Mas enquanto alguém não aceitar a cruz com grande alegria, até então não será possível nem falar do renascimento do espírito, nem aqui na Terra nem no Além.
4) Quem é fraco em relação ao amor carnal, seja homem ou mulher, então será tentado nesta fraqueza enquanto não tiver expulsado até a última gotícula deste sentimento impuro. E enquanto isto não acontecer, não conseguirá chegar ao seu íntimo, onde o Reino de Deus o aguarda.
5) Quem for um glutão, este será tentado com comidas boas. Mas enquanto estas lhe causarem prazer em serem comidas e enquanto ele tiver apetite por elas, ele jamais evoluirá. Ele deve tomar sua cruz voluntariamente, que neste caso é jejuar bastante, e deve conseguir sentir aversão às gostosas iguarias, por puro amor por Mim.
6) Desta maneira cada um de vós encontrará sua cruz em suas fraquezas ou em seus hábitos muito mais facilmente aqui, pois no mundo espiritual será muitíssimo mais difícil. Tratai de vencer vossas fraquezas, nem que seja parte delas, na Terra, pois vos será uma grande bênção.
7) O jovem rico do Evangelho já é um exemplo gritante disto. É tão mais difícil conquistar o Reino de Deus, quando o coração estiver cheio de coisas mundanas.
8) Vede, assim acontece com o vosso amigo. Ele trouxe para cá hábitos tão arraigados, dos quais não consegue se desfazer, ou, se conseguir, só o fará com muito esforço e tempo. Perdido ele jamais será, isto vós já sabeis bem, mas quanto tempo ele ainda alimentará suas fraquezas é uma questão bem diferente.
9) Pois, em espírito, alguém que não aceita a cruz consegue tudo aquilo que deseja, enquanto quiser e julgar ser livre e independente. Não se consegue evoluir muito com um espírito assim. Mas quando ele, como consequência de suas fraquezas, for educado com frequentes e cada vez mais pesadas penas, então ele começará lentamente a melhorar.
10) Mas se vós perguntásseis ao vosso amigo como ele está neste momento, ele responderia: “Satisfeito.” ; pois, de acordo com sua opinião, ele vai muito bem. Mas, de acordo com as leis do Céu, certamente não está bem e se encontra bem distante das mesmas.
11) Por que é que ele não vos visita mais em espírito? Porque ele vos considera, a vós dois, “terrivelmente tolos” em muitos desses ensinamentos. No futuro também não mais vos visitará, pois é sua opinião que ele está muito bem.
12) Orai, porém, por ele em vossos corações, pois assim podereis ajudá-lo de fato, mais do que se continuardes a perguntar pelo seu bem-estar.
13) Assim, pois, estão as coisas. Observai bem o que Eu disse e usai Minhas palavras para vós também. Amém.
Epístola de Paulo aos Gálatas

Recebido por Jacob Lorber, em 15 de julho de 1843, à noite


Gálatas 1-8 – “Mesmo ainda que algum de nós ou um anjo que tenha baixado do Céu vos anuncie um evangelho diferente do que vos temos anunciado, que ele seja amaldiçoado.”
1) Ouve bem, este é o versículo dos versículos; ele é capaz de destruir com um único golpe todo o cerimonial do paganismo e da igreja, mas em primeiro lugar devemos resumir toda obra de Paulo em um único ponto e deduzir daí.
2) Em primeiro lugar, Paulo jamais introduziu qualquer serviço cerimonial, pois este foi por Mim totalmente abolido.
3) Em segundo lugar, Paulo fundou uma igreja viva, interna, do espírito interior no coração da alma, e nunca jamais uma de pedras e de sacerdotes preguiçosos.
4) Em terceiro lugar, Paulo, como Eu, reforçou somente o mandamento único do Amor e a sua ceia de amor. Diferenciou ainda esta ceia das outras refeições, chamando a atenção que, na ceia do amor, deviam diferenciar bem Meu Corpo - Meu Infinito Amor Eterno - do amor que existe entre as pessoas, o amor mundano.
5) Disto podemos concluir que Paulo pregou o mais puro amor, no qual reina a total liberdade do espírito imortal e a qual não deve ser prejudicada por qualquer lei que seja. Bem de acordo com Paulo, o espírito do homem, que foi por Mim criado e educado, deve estar colocado na mais alta liberdade, tal qual um relâmpago ou Sol Central do qual tudo depende, por quem tudo e todos devem se orientar, e que é totalmente, ou deve, ou pode ser Comigo.
6) Mas agora considere o que acontecerá a um espírito humano, se receber um ensinamento totalmente falso e pagão? Um escravo, um ser semivivo. Ele, que de acordo com Paulo deveria ser a vida da Vida, será um servo covarde das leis mortais, um servidor da morte, conduzindo um ser que não se atreverá mover por si mesmo com a vontade própria que Eu lhe outorguei. Se ele se mover, estará se jogando num mar de remorsos mortais.
7) Descobres nisto a peste para o Espírito Livre, contra a qual Paulo se levanta, amaldiçoando?
8) Mesmo assim a escravidão venceu a eterna liberdade do Espírito! Quais, porém, são os vencedores? São os vários diferentes inimigos da vida.
9) Eu, porém, te digo: Os inimigos da vida receberão na fala de Paulo o seu prêmio merecido. E todos os espíritos por eles aprisionados Eu libertarei. Se estes inimigos da Vida conseguiram dominar esta Terra, Eu tenho muitas terras que jamais poderão tornar-se propriedade dos inimigos da vida!
10) Tu me entendes? Vê, Eu sou um Pai e não um juiz covarde – um eterno vivificador, mas nenhum assassino do Espírito. Entendes isto? Entende muito bem, para que vivas eternamente. Amém.

Uma oraçãozinha boa

Recebido por Jacob Lorber, em 18 de julho de 1843, pela manhã


1) Com esta oraçãozinha Eu te dou um presente para aqueles que não conseguem se livrar do chamado do mundo, pois ele se lhes apresenta totalmente inocente e inofensivo, mas de fato ele (o chamado do mundo) esfria e enche de agrado pelo mundo um coração que ardia de Amor por Mim; é assim como uma serpente pequena que o envolve com uma tal manipulação infernal, o adormece e o afasta de Meu Amor e Misericórdia, e assim este coração se separa de Mim e cai nas malhas da eterna morte.
2) Esta é a razão por que Eu te dou esta oraçãozinha poderosa. Aquele que a falar cheio de verdadeira fé e amor vivo, este conseguirá afastar esta serpente má de seu coração. Escreve, pois, a oraçãozinha.
3) “Santo e amado Pai! Olha-me, a mim, este pecador cansado e claudicante, dos Teus olhos cheios de misericórdia. Tu, querido Pai, toma-me cheio de Teu Amor ardente e me atrai aos Teus Braços com toda Tua Força. Eu, porém, um ser frio e fraco, me movo somente no meu elemento já habitual e conhecido, na minha herança mortal, onde me sinto feliz e alegre. Nos Teus elementos do Fogo Sagrado de Teu Amor eu logo esmoreço, começo a titubear, ficar preguiçoso e assim me torna bem mais fácil e agradável passar meus dias e semanas no meu elemento habitual, do que ficar, nem que seja uma única hora, no Grande Calor de Teu Amor.
4) Isto me ensina a experiência diária. Eu, porém, reconheço que isto só acarretará a total morte espiritual, pois este sentido me é doado pelo inferno. Por isto eu Te peço, Pai querido, retira de mim, sem mais delongas, esta cobra má, que só me adormece para o Teu Amor e a vida eterna do espírito, e me agracia com o Teu Consolo divino e paternal. E que eu deixe de me perder cada vez mais no meu elemento mortal. E que eu morra com este veneno que tão suavemente me polui, este veneno que é a serpente mundana que habita em mim e que cheia de carinho traiçoeiro esfria e afasta meu coração de Teu Amor Ardente.
5) Vê, Pai, quanto eu me alegro, quando estou em companhia de meus amigos mundanos, e me entretenho com eles, comentando assuntos vazios, inúteis e fúteis. Mas falar de Ti, meu Pai, ou voltar meu coração para Tua Face, aí logo fico com sono e aborrecido. E muitas vezes para mim é mais importante passar um dia inteiro a me entreter com assuntos mundanos, do que Te dedicar uma única horinha só para Ti.
6) Ó Senhor e Pai, ouve minhas súplicas e se apiede deste pobre pecador. Teu Amor me vivifique, Tua Graça me ilumine, e Tua Misericórdia e Piedade me aproxime de Ti a cada dia, com todo Seu poder. Pai, toma-me em Tua Mão e leva-me ao Teu Reino e à Tua Casa para sempre. Amém.
Ideias fixas: sua cura e como preveni-las

Recebido por Jacob Lorber, em 29 de julho de 1843


Ó Senhor, como podemos curar alguém que se crê um Papa, um Rei ou um virtuoso desta sua ideia fixa?
1) Bem, esta pergunta sobre estas imaginações já foi respondida numa outra ocasião, quando foi demonstrado como a mente é qual um balão e o amor como um pêndulo inferior do mesmo, ligado ao balão pelo cordão da vontade. Mas se a mente puxar com força, o cordão se parte, e aí então o balão começa a rodar ao léu e lhe falta o gás que o alimentava pela cordinha, e o gás espiritual escapa até que o “balão-da-mente” começa a cair.
2) O homem, porém, é um microcosmo. No momento em que a mente afunda, então neste microcosmo o cordão da vontade busca (espiritualmente) por um ou outro objeto, com mais ou menos força. Onde ela bater, lá se gruda feito um pólipo (pois ela ainda é um cordão vivo) e suga do mesmo objeto o alimento para o balão.
3) Se o cordão, na sua queda, encontrou um único elemento para se agarrar, como, por exemplo, uma árvore, um cão, um pássaro, um grão de trigo ou então um homem qualquer, em pouco tempo a mente crê ser aquilo que a alimenta.
4) Se o elemento sobre o qual o cordão se grudou é um elemento frutífero, então o estado de fixação vai durar por um longo tempo. Se o cordão se aplicar a um objeto frutífero, aí a ideia fixa se altera e a pessoa começa a pensar em algo diferente do que era, será considerado louco e passará de uma ideia fixa à outra constantemente. Não sendo assim, a pessoa logo entrará num estado de cretinice, pois tanto seu cordão como seu balão encolherão totalmente.
5) Penso que está bastante bem explicado. Onde, porém está a cura e a ajuda?
6) Em Mim!!! Eu logo providencio que este cordão de amor, tão logo se parta, apanhe a parte que sobrou e comece a construir um novo “balão-da-mente”. Se este “cordão-vontade” é desviado de seu “elemento frutífero” (isto é feito por elementos externos) e se isto se repetir toda vez que ele encontrar um novo elemento, então ele encolherá em pouco tempo. Aí o novo “balão-mente” se desenvolverá com mais força e poder e assim o homem começará a raciocinar normalmente de novo.
7) Mas se o elemento frutífero não for afastado de vez deste balão velho, então o homem entrará num estado de duplicidade, no qual às vezes é totalmente organizado e noutras é totalmente bagunçado. Para libertá-lo deste estado o médico deve alimentar o coração do paciente. Assim o balão novo rapidamente aumentará e começará a combater veemente a influência do antigo balão.
8) Estes são os meios duros e mais potentes para estes estados. Mas certos meios duros e agressivos só pioram o estado do paciente, pois por eles o crescimento do novo bolão é prejudicado. Se retiram o alimento do balão antigo, mas não oferecem alimento para o novo, os dois então se deterioram e o estado de cretinice está pronto.
9) De vez em quando aplicar o hipnotismo também é útil. Mas deve ser aplicado por pessoas de grande força de vontade, pois senão os magnetizadores têm que temer que o estado doentio os acometa (tais magnetizadores seriam de pouca utilidade, pois a doença é espiritual e não material).
10) Vê, estes seriam os meios para atacar extremamente tais males. Mas o melhor medicamento para tudo isto sou Eu. Aquele que ficar em Minha Casa bem bonitinho e desde o começo, aquele que não desejar se aventurar no mundo material, este jamais terá que enfrentar tal rompimento.
11) Mas aquele que só quer conquistar o mundo material já está quase neste estado, o qual se agravará a cada dia, até que o cordão se parta. Entendes isto?
12) Sim, deves entender, pois tu tens filhos cujos cordões já estão bem esticados em direção ao mundo. Puxa-os de volta, pois senão eles se encontrarão em grande perigo. Pois Eu não posso segurá-los, não Me é permitido, para preservar sua salvação e sua vida, pois eles não Me olham e não creem em Minha Palavra Viva.
13) Observa bem isto. Tu também, Meu querido amigo. Amém.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
1) O que tu possuis, tu não possuis. Mas o que tu não possuis, isto tu possuis. (Neste caso é aconselhável colocar as palavras – “só externamente” – para que o sentido sábio seja claro. Faça o mesmo nas outras contradições).
2) Pensa no tempo, ele é teu e não é teu. Teu, quando não é teu, e não é teu, quando for teu.
3) A vida é teu maior bem. Pois sem ela és nada, e nada é para ti. Mas quando a vida for tua, então tu não a possuis. Se ela não for tua, então tu a possuis.
4) Se tu orares a Deus, então tu testemunhas, sobre ti mesmo, que és de Deus. Mas se orares, então tu não oras, mas se não orares, então tu estás orando.
5) A sinceridade é a única essência da realidade. Quem, porém, deseja falar isto para si mesmo? Pois tudo é verdadeiro e tudo é falso. Uma coisa como é em essência, não é; mas como não é, pois então é. Onde está, pois, a verdade? Lá está, onde ela não está, e de novo não está, onde pensas que está.
6) Procurar é o principal para a humanidade. Mas o que ela procura ela não encontrará, mas encontrará o que ela não procura.
7) O amor é o único mandamento da Vida; pelo amor todo o ser é condicionado. Mas aquele que ama, não ama. Quem não amar é aquele que ama. Pois cada homem tem uma vida e não tem nenhuma vida, e tem um amor, mas não tem nenhuma vida, e tem um amor, mas não tem um amor. Por isto ele só vive, se não viver e só ama, se não amar.
8) Quem pode dizer: “Eu conheço Deus”, se Deus não é para ele, já que ele não é para Deus? Mas quem não é para Deus? Aquele que é para si mesmo. Deus, porém, só é para aquele que não é para si mesmo, e não é para aquele que é para si.
9) Toda mulher não é mulher, se for somente mulher. Mas se não for somente mulher, então é mulher. Pois uma mulher verdadeira é em si um homem, e um homem verdadeiro também é em si uma mulher. Por isto não é um ou outro aquilo que para si de fato é, mas o que não é.
10) Então o só pai não é um Pai, e a só mãe não é uma Mãe. Mas quando o pai não for um só pai e a mãe não for uma só mãe, então o pai é um Pai e a mãe é uma Mãe.
11) Quem quiser entender a Verdade em toda sua profundidade que entenda estes provérbios. Mas aquele que os entender somente com a cabeça, este não os entenderá; aquele que não os entender somente com a cabeça, este os entenderá. Isto é algo para o espírito.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx


Uma mensagem bem à vontade

Recebido por Jacob Lorber, em 31 de julho de 1843


Quem é cego senão Meu servo e surdo como o mensageiro que envio? Quem é cego como o Meu mensageiro e surdo como o servo do Senhor? Isaias 4-2-19.
1) Em primeiro lugar devemos entender que esta profecia tem a Mim como meta e não significa nada mais do que: Quem está tão pleno de Amor como Eu, Deus das eternidades, que até veste a forma de servo, e como Pai sirvo a Meus Filhos da forma mais correta e justa? E quem está tão pleno de Paciência, Calma, Misericórdia e Piedade, que não ouve os insultos dos homens e só lhes faz coisas boas no mundo, mesmo àqueles que O desprezam, insultam e amam tudo o que o mundo lhes oferece, por mais desprezível que seja, muito mais do que a Ele, o Senhor da Vida?
2) Quem é tão tolerante quanto o Onividente? E quem dá tão pouca importância aos pecados dos homens quanto Eu, o Único Divino? Pois Eu até vou às casas dos pecadores, sento-Me às suas mesas, como alegremente com eles, lhes ensino achar o Caminho da Vida, os atraio e os oriento, porém nunca os forço a sair e aprisionar sua liberdade externa para que cresça a liberdade de seu espírito, mas sim respeito o livre arbítrio de todos.
3) Entende-se de sobejo que cada um conseguirá alcançar sua liberdade interior e a libertação total de seu espírito, quando voluntariamente aprisionar totalmente sua liberdade mundana pela total anulação de seu eu. Nisto se baseia a Vida Eterna, pois tudo o que o homem fizer para seu prazer relacionado com o mundo material e seguindo o mandamento de sua vontade mundana, que também é livre, isto o afasta do Espírito e bloqueia a trilha estreita e silenciosa que o leva ao seu espírito interiormente livre.
4) Externamente ele pode reconhecer como verdadeiro o que é necessário para se conseguir chegar à Vida Interior. Mas ele jamais descobrirá a poderosa ânsia de viver que nele existe, nada fará para descobri-lo, mas sim se contentará com o conhecimento simples, ou então ficará balançando de cá para lá; em outras palavras, será em fraco, totalmente morno, que dificilmente alcançará a liberdade especial interna.
5) Mas para tudo isto Eu sempre sou cego e surdo e deixo que cada um usufrua suas alegrias e seus amores, até que no fim se confirme (por alguém que tenha conseguido seu intento) que esta liberdade material e externa, por mais barata que tenha parecido, quase nada vale.
6) Mas de acordo com esta profecia em relação a Mim, assim também acontece com cada um dos servos e mensageiros que Eu envio e desperto. Ele só pode ensinar, mas jamais aplicar a força a ninguém; mas quando sentir que isto pode acontecer, deve se retirar imediatamente e ficar cego e surdo, para que todos permanecem com o seu próprio livre arbítrio, tanto faz se for para a vida ou para a morte. Para isto o servo não tem nenhuma responsabilidade, e que seja cego e surdo, para que cada um obtenha o prêmio de sua própria escolha, para o bem ou para o mal.
7) É por isto que não dou mais nenhum poder milagroso aos servos da atualidade, mas sim só o poder de Minha Palavra. Quem permitir que ela o oriente, este chegará à liberdade espiritual interior. A quem não bastar este milagre, este que permaneça incólume na sua liberdade mundana e suas consequências.
8) Vê, este é o sentido verdadeiro desta profecia. Observa-a e assim alcançarás tua libertação espiritual interna. Isto diz o Senhor. Amém. Amém. Amém.

Anarquia e Miséria

Recebido por Jacob Lorber, em 08 de setembro de 1843


Senhor! Qual seria o meio mais fácil, mais seguro e mais curto para acabar com a anarquia na Espanha e a miséria na Irlanda?
1) O medicamento mais seguro e mais eficaz sou Eu, o Senhor do Céu, de todos os mundos, todos os povos e reinos. Quando os povos da Espanha e Irlanda Me assumirem, então haverá paz e calma em seus países.
2) Enquanto este não for o caso, o pomo da discórdia não será afastado de seus países. Todos os intentos políticos, por mais inteligentes que forem, serão inúteis. Eles podem formar juntas e mais juntas, ou fazer assembleias e mais assembleias, e assim mesmo lhes será de pouco ou nenhum resultado.
3) Pois só Eu sou o Senhor e faço segundo Meu plano, como Eu quero. Achas tu que Meus planos dependem de alguns anos de vossa Terra? Vê para Mim cem anos são iguais a um dia. E um desastre corporal dos povos, que os mantém despertos, é muito melhor que uma noite feliz, na qual ninguém precisaria lembrar-se de Mim e acreditar de coração que tudo que acontece depende de Mim e que Eu sou sempre um Senhor atento e vigilante de todos os povos e senhores do mundo.
4) Achas, por acaso, que devemos enviar a estes povos bons livros e mensageiros espiritualmente evoluídos, para que comecem a se lembrar de Mim e que comecem a ver a Verdade? Vê, sem meios como estes jamais deixei um país. Mas se a terra estiver cheia de ervas daninhas e for de péssima qualidade, será que o trigo lá plantado dará uma boa colheita? Sim, alguns frutos acontecerão, mas serão poucos quando observados pelos outros, pois sua existência não é de utilidade para a comunidade. Mas quando as ervas daninhas forem ceifadas no campo, não haverá cuidado especial com os trigos frutificados, a não ser que sejam muito bonitos e ricos em sementes, para que o dono da lavoura os mande colher para guardar as sementes.
5) Mas estas lavouras estreantes devem ser trabalhadas, aradas, revoltas e adubadas, para que nenhuma erva nela permaneça e para estarem aptas a receber sementes novas; mas isto leva um bom tempo.
6) Pois então estes países por ti mencionados estão sendo revoltos e arados e colocados no alqueire, para que eles, no tempo adequado, possam dar bons frutos. Entendes isto? Sim eu te digo: Assim deve ser!! Pois agora se apresentou o tempo em que Eu destruirei as ervas daninhas e se apresentou o tempo de semear todos os países.
7) Quanto mais ervas houver, tanto mais cedo o trabalho deve ser iniciado. Também teu país passará por esta provação. Então cuspirei todos os nomes de Minha Boca e destruirei todas as ervas, até suas raízes, no fogo de Minha Ira. Isso digo Eu, o Senhor de todos. Amém. Amém. Amém.



1   ...   29   30   31   32   33   34   35   36   ...   56


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal