Palavras de agradecimento do servo


Recebido por Jacob Lorber, em 20 de agosto de 1842, pela manhã



Baixar 2.41 Mb.
Página29/56
Encontro11.06.2018
Tamanho2.41 Mb.
1   ...   25   26   27   28   29   30   31   32   ...   56

Recebido por Jacob Lorber, em 20 de agosto de 1842, pela manhã

1) De acordo com o predito no dia 15 de agosto, o servo Jacob Lorber recebeu os seguintes esclarecimentos sobre o texto de João 16, V. 8 – 15: Quando o espírito unificado do Amor e toda a Sabedoria e Verdade que emanam dele forem transportados das alturas para os corações dos homens, então não existirá mais o pecado. Já com o mundo sujo transformado e o Pai e o Filho totalmente unos, somente um Deus essencial existirá com todo o poder e força infinito de toda a divindade. Amor e violência (se ela ainda existir) serão de um único Senhor de uma Ordem imutável, na qual existe todo o Universo, já julgado em todo seu poderio. Pois somente o verdadeiramente livre é livre em Mim e Comigo; todo o resto está em julgamento e não conseguiria existir e sobreviver sem este julgamento.


2) Pois sob o nome de “Rei do Mundo” entende-se o poder do mundo, que parece ser livre. Desconsiderando isto, o poder do mundo, mesmo parecendo ser independente, se encontra sob Meu Poder Único e Absoluto, e sem Meu Consentimento nem uma partícula de poeira poderá ser movida.
3) Já que “castigar” significa o mesmo que convencer alguém pela força  o que é contrário à Ordem, pois deste modo os ateus seriam forçados à sua noite (trevas)  conclui-se, dos ensinamentos a vós apresentados e tirados das obras daqueles que estão em Minha Ordem e Justiça, que o Pai e o Filho são unos e que o Filho se originou no Pai, como uma luz se origina de uma chama brilhante.
4) Como a luz, a chama e o calor são unos então o Pai, o Filho e o Espírito também são unos.
5) O calor  que se origina da luz como esta se origina da chama  é o Espírito, que por si só não é nada, porém somente é em unidade com o Pai e o Filho, e assim tudo vivifica.
6) Esta a razão de Eu dizer: “Eu ainda teria muito a vos dizer, mas vós ainda não conseguiríeis aguentar o peso das palavras. Mas quando o Espírito Santo chegar, ele vos guiará em toda a verdade”. Quem não entender isto deixe o Sol falar no inverno, e ele entenderá na natureza tudo o explicado anteriormente. Não é que, no inverno, o Sol diz para uma parte da Terra o seguinte: “Vê, minha luz tem muito a extrair do solo, mas no teu estado atual estás incapacitada de produzir qualquer coisa. Mas quando o calor chegar junto à luz, o que é igual ao amor ativo, então esta retirará tudo quanto possível de teu interior (ou te guiará em toda a sua veracidade)”.
7) Mas será que o calor da luz conseguirá retirar do solo novos elementos? De jeito nenhum; os velhos elementos da Ordem é que ele extrairá. Desta mesma maneira o Espírito não falará por si mesmo, mas dirá as palavras Daquele de quem ele se originou.
8) Da mesma maneira que os elementos criados iluminam e clareiam com mais potência o calor da luz do Sol, já que ele se espelha nas suas formas originais e se reflete renovado, assim o espírito iluminará ao Filho, que é uno com o Pai. Pois ele não chamará sua própria imagem em vós, mas sim Aquele Único, do qual ele (o espírito) origina em toda a eternidade. Por isto se diz: “Dos Meus Ele o retirará e vos revelará”; quer dizer: Minha semente ele colocará em vossos corações para crescer, e então vereis Minha Maravilha em vós.


  1. É isto que dizem os textos. Observai-os muito bem, pois neles se encontram os elementos do Renascimento. Entendei-os em espírito, com toda vossa força. Amém.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx




Explicações sobre “O Saturno”

Recebido por Jacob Lorber, em 10 de setembro de 1842, pela manhã


Senhor, nosso Pai e Santo, ouve minha súplica, eu, teu servo ínfimo. Tu que sempre me ouviste, a mim, pobre pecador, sempre que eu te pedia por alguma explicação, tenho certeza que hoje também me ouvirás. Pois tu sempre és correto com Tuas promessas na qual podemos confiar como confiamos que após a noite chega o dia. Eu gostaria de pedir-Te que, com toda Tua Paciência, me expliques isto que me parece uma contradição no livro “O Saturno” que estás passando para nós: como é isto de “habitalidade” das planícies deste planeta? Por favor Senhor, esclarece esta minha dúvida e ajuda-me, não deixando a pergunta sem resposta. Que Tua Vontade seja feita. Amém.
1) O que é isto que chamas “contradição”? Eu mesmo chamei tua atenção sobre este assunto. Pois quando deitavas, deixaste de lado três palavrinhas não importantes, e Eu assim o quis.
2) Porque Eu quis? Para que teu espírito recebesse uma nova sacudidela e em consequência procurasse com mais vivacidade tudo isto que Eu te dou tão vivamente na Minha Grande Misericórdia cheia de Amor e para que tu não considerasses Minha Dádiva como um presente corriqueiro e banal.
3) Em segundo lugar aconteceu uma pequena contradição, porque tu, devido a uma perturbação do exterior, esqueceste uma circunstância que Eu te dei em alto e bom som, na última explicação sobre a possibilidade de habitar. Eu disse: “... e, porém, especialmente alguns países continentais e, porém, suas partes sulinas...”.
4) E tu Me perguntas porque Eu não chamei tua atenção de imediato? Vê, Minha escola é bem diferente da escola dos habitantes da Terra. Eu, de vez em quando, permito que isto aconteça e jogo “pedras” nos Meus caminhos (de vez em quando), para que o Mundo se escandalize e assim se encontre em julgamento. Mas no momento em que alguém vier a Mim e Me pedir que Eu retire estas “pedras”, Eu logo o faço. Mas deveis abster-vos definitivamente de emitir comentários.
5) Tudo de bom àquele que corrigir seguindo Minhas intenções, pois este será iluminado. Mas aquele que Me censurar por Eu permitir que aconteçam tais pequenas contradições, este será castigado com a descrença.
6) Tudo o que por acaso acontecer tem sua razão de ser, uma razão cheia de amor e sabedoria. Por isto deveis vos preocupar mais com Meu julgamento que com o do mundo. O que Eu vos dou Eu não o dou para vantagens materiais, mas sim para escandalizar e alertar o mundo sobre o julgamento.
7) Por isto fazei o que Eu vos digo e nunca considereis o que o mundo dirá sobre isto. Pois Minha Dádiva não deve ser reconhecida pela compreensão do mundo, mas sim pelo coração do espírito, que a receberá como a Vida. Já será restabelecida a Ordem certa. Entendei isto e observai-o bem. Amém.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx




Para um aniversário

Recebido por Jacob Lorber, em 13 de outubro de 1842



1) Escreve isto para nosso irmão A.H.W. (*), para que ele veja que Eu, o Pai e Senhor dos Céus, sei exatamente o dia em que qualquer uma de Minhas criaturas nasceu na carne.
2) Ouve, Meu querido amigo, não é nada simples o momento em que alguém nasce do ventre materno. Pois você não imagina o que é necessário para que uma alma humana se torne madura, por todas as etapas que deve passar, para estar apto para o nascimento. Acredita, nem em eternidades conseguirás entender este processo tão difícil. Mesmo para Mim não é nada fácil tornar um espírito para ser humano (como os tolos filósofos dizem). Isto nos provam todas as pré-criações e todos os atos, que só existem para este fim (tornar-se humano).
3) É, portanto, correto que o dia do aniversário de nascimento é uma data bem importante para o humano, pois ele não é um acaso, mas já foi predeterminado e calculado por eternidades. Porque e como é que isto acontece, vou dizer logo. Ouve, pois:
4) Nos tempos profundamente infinitos e espaços sem fim foram criados por Mim espíritos totalmente livres e independentes, criados em número de três, e depois sete, e daí o infinito universo de espíritos. Devido à sua independência, alguns se afastaram de Mim, mas também muitos se uniram a Mim. O que deveria acontecer com os muitos espíritos que se afastaram de Mim? Deveriam sucumbir por toda a eternidade, ou deveriam ser feitas todas tentativas quanto possíveis para que voltassem junto a Mim?
5) Vê, até para Mim, o Poderoso e Infinito Criador, isto foi uma questão bem difícil de resolver. Se permitisse que eles fossem destruídos, então até na Minha Casa a morte coabitaria. Se os levasse de volta, então a inabalável divindade de Minha Eterna Ordem estaria ameaçada. Que seria possível fazer no caso?
6) Vê, a solução da pergunta ainda se encontra bem longe de ti, e ainda eternidades questionarão tal problema.
7) O que é, o que foi e o que será a solução do problema? O Amor, como a única Vida em Deus, teve que se separar do mesmo; de uma certa maneira, teve que pegar os inúmeros espíritos rebeldes, amarrá-los com todo seu poder e criar deles infinitos mundos materiais de tudo quanto é índole, cada um de acordo com a índole de espíritos que nele forem aprisionados.
8) Quando os mundos foram criados, descendentes dos sóis centrais originais, aí então cada átomo de mundo foi cuidadosa e exatamente calculado (com a exatidão de milésimos de segundo) para o momento de sua libertação do mesmo. Somente após ter feito este enorme cálculo, então só aí é que iniciaram as criações orgânicas do Universo, na maior e mais elevada Ordem da Criação Divina. Só após isto é que veio o homem, como o órgão receptor mais elevado e perfeito de todas as etapas que precederam e sendo um perfeito Ponto de Reintegração da Vida que foi em Mim originada e por Mim liberada.
9) A fim de que esta nova configuração deste antigo ser que se encontra junto a Deus não causasse desordem contra Ele, Deus teve que se tornar homem, para de uma certa maneira renovar novamente, depois construir um novo céu (paraíso) e finalmente dizer a todos que se renovassem tal qual ele o fez.
10) Vê, tudo isto está atrás de um único aniversário.
11) Observa bem o que este aniversário contém, assim logo poderás celebrar um novo, o espiritual.
12) Considera esta revelação como um presente que te dou do fundo do Meu Coração, Eu, teu amoroso Pai, pois assim terás uma grande alegria a cada aniversário, tanto aqui como no Além. Pois também no Além o dia do aniversário parece bem mais brilhante do que os outros dias. Que a benção paterna te acompanhe hoje e sempre e permaneça eternamente em Meu Amor. Amém.
(*) Amigo de Lorber para quem ele ditava as revelações recebidas do Pai, pois detestava escrever.

Esclarecimentos sobre “O Sol”

Recebido por Jacob Lorber, em 30 de outubro de 1842, pela manhã


Ó Tu, meu único e amado Senhor, Santíssimo Pai em Jesus, eu pobre e inábil pecador, servo descuidado, te peço, do mais íntimo de meu coração, que novamente me auxilies a sair desta trapalhada em que me encontro. Como já é de teu conhecimento, no ditado de “O Sol” houve uma pequena contradição numérica; isto é, no último planeta, onde no começo se diz que tem somente três luas e agora, quando o assunto é mais discriminado, fala-se de dez luas. Como devemos entender isto? Eu por mim Te confesso, Pai, que esta diferença de números jamais me afetou, mas aqui nosso amigo que já conheces tão bem, crítico como ele só, está questionando minhas revelações. Uma única palavrinha faz com que sua fé comece a balançar, e acha que está sendo objeto de enganações. Eu sei muito bem que toda e qualquer contradição é uma má interpretação nossa e que no fim tudo se encaixará harmoniosamente, mas, por meu amigo, peço-Te esclarecimentos. Será que não tenho mais capacidade de entender Tua mensagem? Se for assim, retira-me esta missão, entrega-a a alguém mais capacitado. Tenho medo de ser considerado uma fraude que usa Teu nome em vão, que diz receber Tuas mensagens. Livra-me disto e deixa que Te ame simplesmente, protege-me em Teu Amor e Misericórdia, pois não me sinto seguro ante as armadilhas do mundo. Ajuda-me de uma ou outra maneira. Se sou muito fraco para exercer tão sagrada tarefa, dá-me as forças necessárias, ou então coloca outro no meu lugar. Em verdade esta missão já se tornou grande provação e peso para mim, pois ela de fato é uma grande e pesada cruz. Mas como sempre, Tua Santa Vontade se faça. Amém.

1) Escreve, pois, tu, filho de Adão, tu que clamas pelas chamas do céu cada vez que te sentes prejudicado ou encurralado, o que te torna um verdadeiro Jacó!


2) Olha-Me! Observa bem o que os homens já fizeram comigo! Quantas vezes Me chamam de embusteiro, arruaceiro, um israelita preguiçoso, vagabundo, esquisito, idiota, mágico, mesmo servo de Belzebu. Mesmo agora na atualidade não estou mais bem situado. Zombam de Mim, riem e até Me insultam em toda parte. Ou então pior, Me renegam e Me ignoram e assim destroem até a última molécula da Minha Palavra e com isto Minha Graça e Misericórdia. Em lugares onde Me reverenciam só da boca para fora, nem preciso te dizer como isto Me afeta e como isto prejudica a todos. Tu bem conheces isto muito bem no mundo em que estás.
3) E mesmo assim não deixo que raios e trovoadas se abatam sobre Meus contestadores. Assim tu também sê manso e humilde e sempre cheio de amor, carinho e paciência com teus irmãos e irmãs, assim conseguirás muito mais com eles, do que se usasses raios e trovões.
4) Se teu irmão escrevente tem algumas questões a duvidar, mesmo assim não devemos nos zangar com ele. Ele não o faz para te acusar, mas sim por causa da Luz. Por isto Jacó (Jacob Lorber), nada de raios e trovões. Isto não é motivo para que jogues tua missão aos Meus Pés; continua com tua missão!! A luz se fará para cada um no momento e no lugar certo, e toda contradição desaparecerá como por encanto.
5) “Porque se a primeira tivesse sido sem defeito, certamente não haveria lugar para outra” (Hebreus 8-7). Isto é o que deves entender e observar. É por isto que o velho testamento é criticado e substituído por um novo. Vê, é assim também neste caso. Três grãos são colocados no solo e nos devolvem dez vezes mais frutos. Porque não devolvem só três? Porque os grãos que foram semeados na terra devem ser “criticados”? Sim, porque devem apodrecer, para permitir o nascimento de dez filhos e seu livre crescimento?
6) Convosco acontecem três, dez, ou muito mais contradições frequentemente; mas Comigo jamais, pois no Meu Reino mil é igual a um e um é igual a infinitamente muito.
7) Por isto aguarda com paciência e confia, que Eu de fato sou extremamente sábio. Na hora certa será provado por que na primeira mensagem só são mencionadas três luas e na atual dez.
8) Para que não te inflames novamente em tua ira, Eu te previno que na revelação de “O Sol” acontecerão várias contradições que serão resolvidas.
9) Esta é a razão para que não te inflames contra teu irmão, e ele não se amedronte. Pois o que tu recebes é assunto Meu. Eu saberei muito bem levar tudo de maneira tal, que este Meu assunto seja explanado da melhor forma. Para ti basta somente obedecer a Minha Vontade.
10) Que todos vós permaneçais bem longe de Minha Graça com vossa inteligência e razão. Pois senão ela se parecerá à semente que caiu das mãos do semeador entre as ervas daninhas e cardos. Pois na razão habita tudo o que é preocupação. Aquele que medir Minha Palavra com a razão em vez do coração, este dificilmente colherá frutos de Minha Semente.
11) Vê quantas contradições encontrarás para tua razão: Em Mateus duas mulheres chegam ao sepulcro, acontece um terremoto, um anjo aparece e afasta a pedra do sepulcro, se senta sobre o mesmo e informa as mulheres sobre Mim (Mateus 28-1-7).
12) Em Marcos chegam três mulheres, se preocupam com a pedra que é afastada por um poder invisível, elas então entram no sepulcro, lá encontram um jovem vestido de branco, sentado à direita, o qual as consola e informa sobre Mim (Marcos 16-1-7).
13) Em Lucas chegam várias mulheres (não se menciona seus nomes) até com óleos e especiarias e encontram a pedra afastada da entrada. Elas logo penetram no sepulcro e não encontram ninguém; quando já estavam bem preocupadas, dois homens em vestes brilhantes chegam e as informam sobre Mim (Lucas 24-1-7).
14) Em João só vai Madalena ao sepulcro, encontra-o aberto e sem ninguém no seu interior. Aí, ela corre ao encontro de Pedro. Pedro e outros discípulos ocorrem ao sepulcro. Lá só encontram os panos de linho dobrados num montinho e voltam para casa. Só então Madalena, que estava a chorar, olha para o interior do sepulcro e vê, aos pés e na parte da cabeça do mesmo, dois anjos em vestes brancas que lhe perguntam: “Porque choras, mulher?” Quando responde esta pergunta, Eu já Me encontro atrás de Madalena (João 20-1-14).

15) Quem ler isto somente com seu raciocínio humano o que será que vai pensar ante estes trechos tão diferentes e contraditórios, especialmente se for um crítico de Minha Palavra?


16) Eu te afirmo: ou a morte de seu raciocínio ou a morte de sua fé. A morte de seu raciocínio no fato de ali se supor um mistério divino e entregar isto à Minha Sabedoria e Onipotência. A morte de sua fé quando ele assim falar: “Se este fato fosse autêntico, mais de mil historiadores deveriam concordar em número, na maneira, nas palavras, enfim, em sua totalidade. Mas cada historiador narra algo diferente. Qual é o certo? Nenhum! E assim eu não acredito em mais nada”.
17) Vê, nem a fé nem o raciocínio deve ser morto. Como será isto possível? Eu te digo: somente pelo amor, humildade, mansidão e paciência!
18) Quando estes quatro fatores se tornarem unos no homem, então a Luz da Vida se tornará presente nos corações dos homens em cada vez maior quantidade, e todas as contradições serão destruídas.
19) Observai isto muito bem e assim conseguireis esclarecer todos vossos questionamentos. Mas se quiserdes descobrir Meus Tesouros com a razão, Eu vos afirmo, então somente encontrareis lixo.
20) Meus tesouros são somente para o coração, e não para a razão. Aquele que deseja despertar seu coração por meio da razão, este poderá ter certeza que somente conseguirá a morte de seu coração. Pois não há nada mais fraco do que o amor que vem da razão.


  1. Aquele que desejar vencer a Vida, este deve amar cheio de humildade e paciência! Ele não deve exigir contas de Mim (como o faria a um administrador incompetente) antes do seu tempo. Pois os verdadeiros filhos amam ao Pai e não se zangam com ele.




  1. Observai e entendei isto. Amém, vosso Pai.


Ciência Verdadeira e Viva

Recebido por Jacob Lorber, em 04 de novembro de 1842


1) Escreve, pois, o que tu queres. Dize ao teu escrevente que o dia do aniversário significa muito mais, mas que não é possível entender ou saber tudo enquanto ainda estiver no mundo, enquanto não tiver passado totalmente ao mundo espiritual.
2) Devo Eu informar isto aqui na sua totalidade? Isto seria de pouquíssima utilidade. Pois a ciência vivifica tão pouco o espírito do homem, como o ar externo vivifica os órgãos dos pulmões se não for inspirado, ou como somente a visão de deliciosas refeições consegue satisfazer ao faminto.
3) Aquele que em verdade quiser ficar satisfeito, este deve digerir a comida, para que com esta atividade o espírito se exercite, assim se fortifique e, como consequência desta atividade, se entusiasme, se exalte e finalmente se inflame. Quando isto acontecer, então sim o homem estará de posse da verdadeira e viva ciência, pela qual será levado à totalidade da Sabedoria.
4) Com "exaltar-se" e "inflamar-se" entende-se o Amor por Mim e com "entusiasmar-se" entende-se o amor ao próximo; isto nem é preciso explicar. Está escrito na Palavra: "Se não conseguires amar a teu próximo, a teu irmão que está visível na tua frente, como poderás amar a Deus que é invisível?" Isto não é o mesmo que Eu diga: Se algo que deve ser queimado não foi aquecido, como é que poderá esquentar sem o prévio aquecimento? E como, sem o prévio aquecimento, será possível obter-se a chama viva interior que nos leva ao conhecimento e à sabedoria interior?
5) Vós direis: “A pólvora inflama sem um pré-aquecimento e o raio se origina no ar gelado e na nuvem fria”. Ó sim, Eu vos digo que pouco se consegue com a luz da pólvora incendiada e bem pouco com o raio, pois nenhum é duradouro e com este inflamar rápido causam destruição e dor. Tudo o que se cria com grande rapidez geralmente é de pouquíssima duração, tal qual sua origem, e não deixa nada mais do que destruição e outros atos maléficos em sua passagem, ou mesmo a morte duradoura. Esta é a condição para que exista um verdadeiro, bom e duradouro inflamar: é necessário o pré-aquecimento. Sem isto jamais existirá uma verdadeira, duradoura e boa luz.
6) Fica tu, Meu querido filho, “aquecido” (entusiasmado) e “inflamado” (exaltado) e assim poderás sentir em breve o divino efeito da chama interna. Mas o “gelo do mundo”, que são as preocupações materiais, deves afastar de ti, pois senão não conseguirás progredir com o “aquecimento” e a “inflamação” (entusiasmo e exaltação). Acredita no que Eu digo: preocupações mundanas, não importa de que teor sejam, e tesouros materiais são puro gelo para o espírito. E a sabedoria puramente racional é a escravidão e servidão do espírito.
7) Torna-te igual ao comerciante que trocou todos seus tesouros e bens por uma única pérola, e assim verás a aurora divina da vida eterna no brilho desta pérola. Acredita, é assim!! Pois, Eu, teu santo Pai, dou-te esta mensagem no dia de teu aniversário. Amém.


Juros Divinos

Recebido por Jacob Lorber, em 04 de novembro de 1842

1) Dá esta mensagem a Meu querido filho K.G.L., pois é obrigação que se pague aluguel ao dono da casa na qual habitamos. Pois é exatamente isto que vou fazer.
2) Lembras-te, meu querido filho, que Eu te disse que iria Me mudar “com gato e papagaio” para tua casa? Vê, Eu cumpri com Minha Palavra, o que tu já deves ter te dado conta, por tantas visões que te apareceram e te assustaram, mas que de fato só te foram de proveito.
3) Já que Eu morei na tua casa, ainda lá estou e penso continuar na mesma para protegê-la e abençoá-la, é muito justo que Eu, um hóspede às vezes bem incômodo, te pague, a ti, dono da casa, o aluguel devido.
4) Vê, aqui estou com uma “cédula de seguro de vida” em mãos. Aceita-a e coloca-a na caixa interna do “orçamento do lar” e com o tempo descobrirás de que maneira maravilhosa este papel público se centuplicará em juros.
5) Nesta cédula bancária, não há nada mais escrito do que a palavra “AMOR”. Podes estar certo que é esta a única e absoluta moeda. Com esta moeda no coração e na mão todo o universo infinito e todo o Reino Divino estarão de portas abertas para o portador.
6) Amor é o que te dou, Meu amado filho, amor, como o único penhor da vida eterna em Mim. Coloca-o no “cofre” bom de teu coração e tu verás que esta “ação” jamais estará em queda, mas sim sempre em alta infinita.
7) O Amor é eternamente obrigado a pagar tributos infinitos. Por isto seus juros de vida são também eternos.
8) Se possuíres Meu Amor, terás tudo e não deves te preocupar por nada mais. Pois este Meu Amor já se preocupa por tudo e já se preocupou por toda a eternidade.
9) Tu jamais poderás dizer: “Ó Pai, dá-me aquele teu Amor”; Eu o estou dando como “pagamento de aluguel”. Aceita-o e usa-o com avidez, pois dificilmente conseguirás te livrar do mesmo. Quanto mais tu o usares, tanto maior e mais forte ele se tornará, e seu valor estará eternamente em alta e cheio de vida.
10) Mas com este pagamento terás que permitir que Eu permaneça na tua casa. E como Me agrada cada vez mais ficar em tua casa, com o tempo terás que deixar que Eu Me apodere totalmente de tua casa, e em pouco tempo dirás como Paulo: “Agora não vivo eu, porém Cristo vive em mim”.
11) Aceita isto alegremente de Minha Mão, como se fosse o mais elevado penhor de vida, pois Eu o dou eternamente. Amém.

Tratamento de um “cabeça-dura”

(leitura para jovens impacientes)

Recebido por Jacob Lorber, em 11 de novembro de 1842


1) Escreve, pois Eu sei o que te falta.


2) Meu querido filho, vê, como este teu relacionamento com teu tio velho e bobo está o Meu relacionamento com milhares de pessoas que já Me exasperaram ao extremo. Mas mesmo assim ainda não apaguei o Sol, nem afastei as nuvens protetoras da Terra, para que esta se torne totalmente seca e se incendeie totalmente.
3) Tanto tempo que Me vês paciente, por tanto tempo tu também deves exercer tua paciência. Deixa que o tolo ancião faça sua vontade, pois não dispõe de muito tempo no mundo. No além encontraremos já um lugar para ele, no qual sua teimosia derreterá feito cera quente.
4) Dá-lhe o que até agora lhe tens dado. E no inverno podes dar-lhe alguns metros de lenha, ou melhor, dá-lhe uma mesada extra (ele o prefere).
5) Quando ele estiver passando bem mal, não te preocupes, pois virá a ti; mas se ele continuar com sua teimosia, tu estarás totalmente sem culpa, mesmo que ele morra de frio e fome em seu quarto. De fato este sujeito consegue irritar até a Mim.
6) Se assim desejarem tu e teu irmão, podem chamá-lo e mostrar-lhe o que lhe espera, se ele continuar com a sua teimosia.
7) Vê, o velho ainda está cheio de orgulho. Por isto ele é tão teimoso e duro. Que estas suas teimosias não lhe trarão felicidade no Além, tu já sabes de sobejo. Assim as humilhações lhe são uma bênção bem maior, do que se tu lhe desses cem moedas por semana.
8) Se ele não tiver pão e estiver com fome, dá-lhe pão. Para a sede existem várias fontes de água limpa que lhe serão melhor que vinho, cerveja e especialmente a maldita cachaça.
9) Isto deves fazer e basta. Dinheiro somente deves dar-lhe bem pouco. Se ele fizer dívidas, tu podes cobri-la, mas somente se um pobre credor tiver sido por ele enganado. A não ser neste caso, não deves dar um tostão a ninguém, pois somente assim o velho parará de pecar contra tua bolsa.
10) Se ele fizer maus comentários sobre ti, creia-me, não te será feito nenhum mal, pois Eu saberei te proteger e justificar. Assim deves te comportar e o resto não é contigo, pois Eu sei e vejo o que fazes. Fica, pois, bem calmo no futuro. Amém.



1   ...   25   26   27   28   29   30   31   32   ...   56


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal