Palavras de agradecimento do servo


Recebido por Jacob Lorber, em 25 de julho de 1842, à tarde



Baixar 2.41 Mb.
Página28/56
Encontro11.06.2018
Tamanho2.41 Mb.
1   ...   24   25   26   27   28   29   30   31   ...   56

Recebido por Jacob Lorber, em 25 de julho de 1842, à tarde

Na “Criação de Deus” - Vol. 1 / cap 1.12 podemos ler: “Uma estrela no ocidente já está a brilhar, a qual indicará o caminho para Orion. E o fogo do Grande Cão a todos destruirá!” O que significa o “ocidente”, a “estrela”, “Orion”, o “fogo” e o “Grande Cão”? Quem são os que serão destruídos pelo fogo do Cão?


1) O “ocidente” é a palavra interna e viva, pela qual conseguiremos a compreensão verdadeira da Antiga e da Nova Aliança.
2) A “estrela” é a luz do amor inerente na palavra.
3) “Orion” é o Amor de Deus.
4) O “fogo do Grande Cão” significa a grande fidelidade deste Amor, pois cão é o símbolo da fidelidade.
5) Aqueles, porém, que “o fogo destruirá” são os homens materialistas e apegados ao mundo.
Então o que realmente significa o escrito acima é: “A luz do amor da palavra nova abrirá o caminho para o Amor de Deus. E a fidelidade deste Amor destruirá todos os incrédulos, indecisos e pecadores. O ocidente já foi liberado e a estrela do Amor já está bem alta no céu”.
Esta é a explicação para estas palavras um pouco acima de vosso entendimento. Mas já que Eu as esclareci bem melhor, elas deverão ser respeitadas e acatadas com muito mais afinco. Amém.
Isto diz o grande “Orion” através de seu “Grande Cão”. Amém. Amém.

O julgamento do mundo

Recebido por Jacob Lorber, em 30 de julho de 1842, à tarde





  1. Escreve, pois Eu já sei o que desejas. Lê em Daniel cap. 3, vers. 14-20. Aí já encontrarás algo a respeito do reino da Terra, este reino que ficou totalmente surdo às vozes dos pobres, os seus irmãos que estão prestes a morrer de fome, tanto em corpo como em espírito.



  1. Eu, porém, te digo, mesmo sem Daniel: O país do mar (Inglaterra) afundará e as ondas destruirão a orgulhosa rainha, se ela não se apiedar das lamentações sofridas dos oprimidos. Vede a América, lá já começou o dia do pagamento. Aqui, ele só está no começo.





  1. A miséria (sim, ela é a professora) ensinará aos povos que o bem estar é um bem para todos e não pode ficar nas mãos de uns poucos usurários satânicos que dela se apoderam com uns pedaços de metal, e na atualidade com pedaços de papel rabiscados. Já é bastante horrível que as pessoas coloquem travas e fechaduras nas portas de suas casas, castelos e portões, para que não sejam roubadas daquilo com o que o inferno está pavimentado. Maldito seja aquele que coloca um muro por volta de sua diabólica propriedade. Em verdade, em verdade, Eu, o Senhor da Vida e da Morte, te digo: Aquele que for egoísta e grosseiro contra seus irmãos, este Eu farei roer estes muros e estes marcos de fronteira por tanto tempo, enquanto o Sol iluminar este planeta. E lhe será apresentado um coração de pedra, e somente quando este amolecer com suas lágrimas, então este usurário conseguirá um pouco da Minha Misericórdia.




  1. Tem paciência! Pois estes são somente suaves começos de advertência para o que ainda virá se abater sobre estes ricos e enormes filhos de Satã. Vê, o julgamento já se encontra em seus calcanhares.




  1. Em verdade, este estirpe perderá sua identidade! Estes monstros Eu transformarei em crocodilos e dragões na poça da morte eterna. E o abismo mais profundo terá neles os mais fieis habitantes. Eu te digo: Este país e todos os países opressores, muitos já estão recebendo seus prêmios do outro lado, mas ainda será bem melhor...



Nota da tradutora:

Este artigo foi recebido quando se questionava a política colonial e desumana de alguns países, especialmente da Inglaterra.

Nosso Sol

Recebido por Jacob Lorber, em 8 de agosto de 1842 – das 16:30 até às 18:30h




Com a mensagem que vem a seguir iniciou-se a revelação sobre o sol natural (assim denominada para diferenciá-la do “sol espiritual”, recebido mais tarde). O “Sol Natural” foi recebido quase que diariamente, até seu término no dia 21/11/1842. Quem escrevia o ditado de Jacob Lorber foi Anselmo Huttenbrenner. O “Sol Natural” é um livro de 308 páginas e existe uma tradução em português de partes do mesmo.


1) Aqui não será necessário estabelecer-se o posicionamento desta estrela luminosa (o Sol), pois todo mundo o consegue ver diariamente. Por isto vamos iniciar a mensagem com a pergunta: “O que é o Sol?” Após respondermos esta pergunta, tudo se organizará facilmente e terá aspecto maravilhoso. Bem, vamos fazer a pergunta: “O que é o Sol?”


2) O Sol do ponto de vista dos planetas que o circunavegam é uma estrela fixa. Mas por si só ele é um planeta total, pois ele (tal como a Terra e a Lua o circunavegam) gira em torno de um Sol central por vós já conhecido, com todos os seus planetas e tudo que se move no Cosmo ao redor deste vosso Sol. Esta viagem claro que é muito mais longa que a da Terra em volta do Sol. Ela precisa de mais ou menos 28.000 anos terráqueos para completar seu círculo.
3) Com isto concluímos que o Sol não é puramente um sol, mas sim é um planeta em tudo, o qual, pelo seu tamanho no contexto cósmico, possui muito mais luminosidade do que qualquer um de seus planetas menores.
4) Mas já que o Sol é um planeta perfeito em todos os sentidos, ele deverá possuir todos os elementos que compõem os planetas menores, claro que em potências muito mais elevadas. Então deveremos encontrar no Sol, em forma extremamente mais perfeita, tudo o que encontramos nos planetas menores em forma imperfeita; pode ser em Mercúrio, Vênus, na Terra e sua lua, em Marte e nos quatro pequenos planetas (Palhas, Juno, Ceres e Vesta), em Júpiter e suas quatro luas, em Saturno e seus anéis e sete luas, em Urano e suas cinco luas, em um outro planeta bem mais distante e suas três luas e finalmente em todos os cometas (que são aproximadamente 12.000 milhões). E todos, não importa a que distância, se movem em torno do Sol.
5) Para simplificar: O planeta perfeito  Sol  é a essência natural e perfeita de todos os seus filhos; ou melhor dito, neste planeta perfeito acontece tudo (claro que de uma maneira extremamente mais perfeita e viva) do que acontece em qualquer um de seus planetas, satélites ou cometas. Vamos então apresentar alguns exemplos:
6) A crosta terrestre do vosso planeta Terra é morta, dura, rochosa e não é capaz de produzir absolutamente nada sem a luz do Sol. A superfície do sol, no entanto, é suave e amena, não é rochosa nem arenosa, ela é suave como é a carne de uma pessoa. Para que entendais melhor, ela é elástica, de tal maneira que se alguém caísse no seu solo, não se machucaria, pois ele cairia como se fosse sobre um colchão de ar. A superfície não é da dureza de vossa borracha, mas sim muito mais suave, composta de minúsculos saquinhos de éter da vida.
7) De fato isto também acontece em vosso planeta, mas os saquinhos aí são muito ásperos e não cedem se houver uma queda ou batida, mas sim se juntam com mais intensidade, apresentando uma resistência dura. Com o passar do tempo nesta união eles se agregam com tanta força, que adquirem a textura de pedra e nesta circunstância apresentam uma resistência muito maior. Esta é a razão por que a vegetação de um planeta é muito mais deficiente que a da perfeita planta do Sol.

8) Pois num planeta, como, por exemplo, é vossa Terra, uma semente com um núcleo vivo deve ser enterrada, para então entrar em decomposição e com este ato amolecer a cápsula (saquinho) que está nela. E com o amolecimento da mesma este núcleo vivo se liberta e assim consegue inalar o éter que lhe será o alimento. Logo em seguida deve introduzir uma boa quantia de raízes entre as cápsulas da crosta, para que ela amoleça. E com o aumento de seu volume deve afastar e despedaçar a crosta e assim conseguir o alimento necessário para tornar-se um planeta e crescer.


9) E isto necessário no planeta perfeito Sol? Vede, aqui existe uma enorme diferença. Como a crosta deste planeta é tão suave e amena, as partes que constituem uma planta já se apresentam sem ser necessária a ação da semente para acontecer o que explicamos no item anterior. E as plantas crescem nas mais diferentes formas, em quantidades imensuráveis, em uma beleza impar, com grande utilidade, qualidade excepcional e que não será encontrada em nenhum outro planeta, pois o Sol, com sua luz e seu tamanho, é muito mais que qualquer outro de seus filhos.
10) No Sol, nenhuma árvore ou qualquer outro vegetal, possui raízes nem sementes, pois lá tudo nasce e cresce como vossos musgos, liquens e fungos. Só que estes vegetais (do Sol) não são tão efêmeros como os exemplares da Terra. Ao contrário, quando algo é plantado (ao estilo do Sol) esta planta permanece para sempre. E mesmo se esta planta for cortada pelos habitantes do Sol, ela não será morta e se reabilitará em pouco tempo, pois as raízes não são de matéria concreta, mas sim pequeninas veias etéreas que logo se recompõem e renovam em todo seu esplendor.
11) Neste momento muitos pensarão: Pois é, se não é possível arrancar estes vegetais, será que com o passar do tempo não haverá tantos, que será impossível qualquer outro ser se movimentar no solo solar?
12) Este definitivamente não é o caso, pois os habitantes do Sol têm uma força de vontade tão forte, que em muito ultrapassa a força de crescimento dos vegetais no solo solar. Assim que não cresce uma única planta, nem uma graminha, sem a presença ativa da vontade humana. Esta vontade é lá única, mas com infinitas e diferentes categorias, para as infinitas e diferentes sementes que existem no Sol, o planeta perfeito. Assim que só nasce uma árvore ou uma planta no sol onde a vontade humana quiser ou precisar, e será do jeito que ele (o homem solar) o desejar. Esta é a razão que neste planeta perfeito não existe definitivamente nenhuma forma vegetal, mas estes sempre se produzem plantas de acordo com a vontade do homem solar. Se alguém produzir uma planta ou uma árvore por sua vontade, ninguém mais que ele mesmo poderá dar cabo da mesma, ou se for alguém a quem o criador da planta deu este direito.
13) Por esta razão há uma infinita variedade de vegetação na superfície solar. Pois no vizinho próximo não existe uma única planta igual à da minha casa. Cada um retira do seu solo uma planta diferente, todas as vezes que desejar criar algo novo. Mesmo que observásseis cuidadosamente o sol por milhares de anos, sempre encontraríeis vegetações diferentes, uma mais maravilhosa que a outra, uma variedade sem fim. Com este pequeno exemplo já podereis ter uma ideia por que o sol é um planeta perfeito. Estas variedades são também encontradas nos planetas ou outros corpos celestiais, mas jamais com a perfeição do Sol.
14) Em vossa Terra plantas podem ser modificadas ou melhoradas, mas de uma maneira bem mais complicada e difícil. Somente na esfera espiritual é que as pessoas de outros planetas conseguem a perfeição solar. Também, por exemplo, pode-se reproduzir algo diferente em pinturas, fotografias, na palavra ou no idioma da música, quando produzido magnificamente por um poeta ou compositor que já estiver bem espiritualizado. Mas apesar de tudo, por mais perfeitas que pareçam as coisas nos planetas, não passam de meras cópias do que é inigualável e que acontece no planeta perfeito, o Sol.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Conselhos paternais

Recebido por Jacob Lorber, em 8 de agosto de 1842

1) Eu assim o quero, e Minha razão é sempre o Amor e a eterna boa vontade, e todos Meus caminhos são plenos de luz. Isto tu deves observar muito bem, senão ainda hoje retirarei Minha Bênção de ti, e não poderás mais receber nada de Mim, a não ser a Obra Principal e mesmo desta não mais do que seis páginas por semana, e estas não poderiam ser lidas por ninguém, a não ser no fim da semana.


2) O que é o que tu deves observar? Ouve bem, são os três itens a seguir:
3) Número 1: Não deves mais tomar nada quente para a tua primeira refeição (café da manhã), para a tua saúde espiritual e corporal. Especialmente nada na casa da mulher da qual alugas um quarto, pelo que sempre Me cobra até o último centavo com juros altíssimos. Mais não preciso te dizer.
4) Esta é a mesma razão por que Eu desejo que tu não almoces mais na mesma mesa desta mulher. Pois tu és Meu servo, para divulgar o Meu Eterno Reinado, que é Meu Amor. Se tu não és nada por ti mesmo, és tudo em Meu Nome, tudo em Minha Misericórdia e Meu Amor. Aquele que te convidar à mesma, Me convidou.
5) Não te deste conta de como Me era desagradável compartilhar a mesa desta mulher que só nos consideraria se Eu fizesse crescer dinheiro em seu jardim?
6) Já que agora sabes Quem se senta contigo à mesa, então evita este lugar que Me causa desgosto. Entende isto e atua de acordo, que Minha Bênção te acompanhará até o fim dos teus dias na Terra, com a conquista de Meu Amor por toda a eternidade. A não ser que queiras que Eu faça contigo o que disse acima.
7) A mesa à qual Eu Me sentarei com alegria contigo deve ser cheia de amor, como acontece na casa do irmão que escreve teus ditados. Se só comeres pão duro, isto seria melhor do que comer deliciosos manejares numa mesa onde só se fala de assuntos de dinheiro e nada se comenta sobre Minha Palavra. Bem, este foi o primeiro item.
8) Número 2: Com respeito ao “Sol Natural”, que Eu te digo e que teu irmão escreve, este só deve ser lido pelos outros componentes quando a obra estiver concluída. Pois de outra maneira causaria uma indigestão ao espírito dos vossos companheiros, ou este manjar dos deuses seria devorado como se fosse um simples “prato feito” apresentado num jornaleco qualquer. Mas como disto nenhum espírito consegue alimentar-se nem vivificar-se, isto aconteceria com Minha Palavra sobre o Sol e não haveria proveito algum.
9) Mas de fato com o “Sol” Eu vos dou a maior luz. Na sua totalidade esta obra iluminará e incendiará o espírito de cada um; mas se fosse apresentada aos poucos, só causaria pequenas cócegas, como se fosse uma piadinha qualquer, mas nunca faria arder em chamas calorosas o espírito, iluminando seu cárcere. E Eu vos dou esta Luz Maravilhosa somente por esta razão.
10) Por isto abençoarei esta obra (Sol Natural) somente ao término da mesma! Este é o segundo item a ser bem observado. Todas as outras obras que já recebestes poderão ser lidas e comentadas todos os dias. Especialmente aconselho que leiam novamente “A Mosca”, “O Grande Sineiro” (montanha mais elevada nos Alpes da Alemanha) e “O Saturno”. Nestes livros existem trechos que não são bem entendidos na primeira leitura e causam muito mais curiosidade (ou somente curiosidade), do que a verdadeira fome espiritual de Meu Amor.
11) Observe isto, pois senão farei o que disse antes. Quem pode contra Mim?
12) Número 3: Dize a teu irmão J. D. que ele é bem vindo à Minha Mesa e à Minha Refeição de Amor.
13) Pois Eu observei o seu coração e lá encontrei retidão e probidade, e ele merece receber Meu Amor, Minha Luz e deverá comer à vossa mesa do Meu Pão Vivo, na Palavra da Vida em que consiste Meu Amor.
14) Ele que o faça tantas vezes quantas desejar e puder. Será tudo muito abençoado, tudo o que ele absorver.
15) Crê, Eu te digo neste momento: Eu tenho um grande Amor por este Meu Filho e quero mostrar-lhe isto de agora em diante.
16) Tu Me perguntas porque somente desde agora e não antes. Eu te digo: por Amor. Pois ante estes irmãozinhos devo Me retrair, para não assustá-los ao Meu chamado. Mas no momento certo, então, Eu os chamo. E eles entendem Meu desejo sem temor e cheios de confiança respondem ao Meu chamado e o seguem. Este é o porquê que somente agora chamo este Meu Filho, para que ele possa se apoderar plenamente de Minha Bênção, preenchendo seu coração ansioso com as dádivas de Minha Mão.
17) Não deves omitir estas de teu irmãozinho. Meu amado escrevente as revelará e manterá as portas de sua casa aberta também para este irmãozinho. Minha Bênção não lhe falhará. Amém.
Do Espírito da Verdade

Recebido por Jacob Lorber, em 15 de agosto de 1842, pela manhã


1) Se a todo custo desejas escrever algo hoje, então copia do Evangelho de João, capítulo 16, versículos 8 ao 15; olha o que lá consta:

Versículo 8 -E quando Ele vier, convencerá o mundo a respeito da justiça e do juízo;

Versículo 9 - Convencerá o mundo a respeito do pecado que consiste em não crer em Mim;

Versículo 10 - Ele o convencerá a respeito da justiça, porque Eu Me vou para junto de Meu Pai e vós já não Me vereis;

Versículo 11 - Ele o convencerá a respeito do juízo que consiste no fato do príncipe deste mundo já estar julgado e condenado;

Versículo 12 - Muitas coisas ainda tenho a vos dizer, mas não as podeis suportar agora;

Versículo 13 - Quando vier o Tempo, o espírito da verdade ensinar-vos-á toda a verdade, porque não falará por si mesmo, mas dirá o que ouvir, e anunciar-vos-á as coisas que virão;

Versículo 14 - Ele Me glorificará, porque receberá do que é Meu e vo-lo anunciará;

Versículo 15 - Tudo o que o Pai possui é Meu. Por isso disse: Há de receber do que é Meu, e o anunciará.
2) Isto Eu dou aos irmãos por teu intermédio, sem restrição alguma, e cada um o assimilará ao seu jeito. Aquele que o assimilar como devido deve procurar em seu interior o significado verdadeiro destes textos bem difíceis e observar os trechos destacados.
3) Quem se apoderar destes ensinamentos Eu darei uma pequena luz em seu coração e com isto ele conseguirá descobrir muitas coisas maravilhosamente ocultas neste pequeno texto.
4) Mais tarde darei todas as explicações destas palavras. Isto logo acontecerá. Isto Eu, Jesus, estou a dizer. Amém.
Do Espírito da Verdade



1   ...   24   25   26   27   28   29   30   31   ...   56


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal