Palavras de agradecimento do servo



Baixar 2.41 Mb.
Página25/56
Encontro11.06.2018
Tamanho2.41 Mb.
1   ...   21   22   23   24   25   26   27   28   ...   56

Pai e Filho


Recebido por Jacob Lorber, em 9 de abril 1842, à tarde

“Todo aquele que negar ao Filho não terá ao Pai, quem reconhecer ao Filho terá ao Pai”.

João 21, cap. 2, versículo 23 –
1) Aquele que tiver escolhido uma jovem como sua companheira e pedir o seu amor, ouvirá ela lhe dizer: “Tu não tens coração, pois como pensas provar o que ele não possui? Como podes ser tão tolo e pedir que o ame? Pois o amor só existe no coração; este é a única casa do amor”.
2) Ou outro que deseja ir a um certo logradouro, porém nega a existência de um caminho para lá; como conseguirá chegar lá? E se alguém lhe disser: “Bem, se não existe um caminho determinado, vai através de campos e matos”. O opositor, porém, retruca: “Isto também não existe, somente um mar sem fundo”. Como poderá chegar ao logradouro? E quando o condutor lhe disser: “Já que não vês nada além do mar, toma um barão e deixa que o vento te levas ao logradouro”. Mas se o outro também nega a existência de barcos, dizei-Me como chegará ao lugar desejado? Ou como poderá alguém alcançar um outro, se lhe nega a existência?
3) Como alguém quer chegar ao Pai, se nega a existência do Filho que é a essência de vida do Pai? O Pai e o Filho são tão unos, quanto o Coração e o Amor que existe no mesmo, ou como uma pessoa à sua vida, como a luz e seu calor, ou como um lugar e qualquer caminho que para lá vá.

4) E se o Filho é de fato a essência de vida do Pai, e se ele for o poderoso “container” no qual o Pai, ou melhor, o Eterno Amor e Sabedoria habita, como então alguém pode desejar chegar ao Pai, se considera ao Filho um total e absoluto zero?


5) Creio que isto vos deva bastar para entenderdes o versículo acima mencionado. Se, porém, ainda existir dúvidas, aconselho que façais o seguinte: quando estiverdes cheios de fome, tenteis satisfazer a mesma com a fotografia de um pão...
6) Quem ainda não entendeu precisa de dois médicos: um oculista e um otorrino. Entendei isto e dirigi-vos ao Filho e assim não falhareis em encontrar o Pai, pois tanto o Filho como o Pai são idênticos em tudo.
7) Sem o Filho não há o Pai, e sem o Pai, nenhum Filho. Entendei isto muito bem. Amém.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Conselhos médicos num caso de possessão

Recebido por Jacob Lorber, em 12 de Abril de 1842, à tarde


O Senhor, esta tua filha não consegue abrir os olhos por mais de 14 dias, e nenhum médico consegue ajudá-la. Hoje também tentamos, inutilmente, a aplicação de magnetismo e massagens com água fria. Eu Te peço Pai, Médico de todos os médicos, tu que és o Amor pleno, a Misericórdia e Caridade, mostra-me um meio de ajudar a esta enferma. Que Tua Vontade se faça. Amém.
1) Meu querido filho, novamente desejas ser mais caridoso do que Eu sou? Por acaso conheces a razão por que Eu permito que isto aconteça assim? Eu te digo que para essa enferma por algum tempo todos os esforços médicos ainda demorarão a fazer efeito. Quando a temperatura estiver mais elevada, ela deverá tomar banhos, primeiramente mornos, a seguir cada vez mais frios, então ela se sentirá melhor. Mas ela não estará totalmente curada, a não ser que contínuas orações sejam feitas, muitas por ela mesma, mais especificamente pelos seus parentes. Esta enferma está possuída por um velho, amigo, mas cego “espírito familiar” e este está totalmente apaixonado por esta menina. Este é o motivo que está a atrair a menina constantemente para si.
2) Como a criança não podia prestar a atenção que ele queria, ele decidiu apossar-se de seus olhos. Aqui todo esforço médico será infrutífero. Curas com magnetismo irritarão e despertarão o espírito cada vez mais. Se ele for obrigado a se afastar dos olhos, ele se vingará e atacará outros lugares, destruindo a vida da menina.
3) Esta é a razão pela qual Eu disse que nenhum remédio fará efeito por enquanto, a não ser os banhos e muita oração.
4) O melhor remédio por agora será aplicar nos olhos compressas de leite morno, trocados a cada 3 horas. As compressas devem ser lavadas com água corrente antes de serem reutilizadas.
5) Porém somente a temperatura mais amena, os banhos, as orações e a total confiança em Mim conseguirão curar esta criança.
6) Se vós todos orares de todo coração e apores as mãos em Meu Nome, cheios de fé e confiança, ajudareis muito mais do que todos os vossos medicamentos.
7) Orai, e Eu farei o que achar certo. Amém.
Maria e Marta

Recebido por Jacob Lorber, em 15 de Abril de 1842


  1. Bem, então vou te dar esta palavrinha. O que perguntas? Para Quem? Não te esqueceste (Eu espero) por Quem teu coração anseia. Então são para ela estas palavras. Mas todos vós deveis ouvi-las e observá-las também.




  1. Bem, então escuta, minha filhinha, e presta bem atenção ao que Eu vou te dizer aqui. Junta todo teu amor para com o Meu Amor, teu Divino Amoroso o Pai, e então conseguirás obter uma grande força. Somente nesta força acreditarás em Mim e que todo desejo bom do teu coração se realizará completamente.




  1. Se queres seguir este conselho de fato, observa Marta e sua irmã Maria. Imagina por que Eu Me sentia mais à vontade e tinha maior prazer em ficar com a Maria, que era mais ociosa, do que com a sempre atarefada Marta e o que Eu respondi a esta Marta, quando ela Me pediu que Eu dissesse a Maria que a ajudasse mais.




  1. Quando meditares sobre isto, verás por que Eu te disse estas palavras. Medita um pouco, que tudo ficará bem claro em ti.




  1. Acredita no que te digo, Eu teu Amoroso e Divino Pai: Só uma coisa é necessária e importante: o Verdadeiro Amor por Mim. Todo o resto pertence ao mundo e é algo insignificante e vaidoso.




  1. Bem, Minha querida filhinha, observa e obedece bem a este Meu conselho e, assim como Maria, habitarás junto a Mim, teu Amoroso e Santificado Pai, já aqui na Terra e muito mais na eternidade do Além. Amém.


O grande sino

Recebido por Jabob Lorber, em 20 de abril de 1842, à tarde, entre 16:30 e 20:30h



Esta é uma tradução livre do nome “Grobglockner”, como se chama a montanha mais elevada dos Alpes alemães. Esta mensagem também é um livrinho mais extenso, porém aqui se encontra o essencial. Sobre a importância das montanhas, há muitas citações na “Criação de Deus”, no “Grande Evangelho de João” e em “Terra e Lua”. Neste dia inicia-se a revelação sobre esta montanha, que se estenderá até o dia 28 de maio de 1842 (o que se segue foi extraído do primeiro capítulo).
1) Vos surpreende agradavelmente a descrição tão majestosa desta montanha que se chama “Grobglockner”, o Rei das montanhas, que se eleva elegante e atrevido entre os seus filhos e irmãos e que parece olhar em todas as direções, cuidando dos mesmos. Mas vos surpreenderei com Minhas palavras, que vos levarão do menor de seus descendentes, ordenadamente, até o Rei ou Grande Pai.
2) Existem muitas pessoas que dizem: “Eu tenho uma pequena elevação que está toda plantada, que tem pastos, pomares, matas e lindas pradarias, e eu amo este lugar mil vezes mais do que cem Grobglockners”.
3) Estas pessoas estão certas a primeira vista. Pois na neve eterna e no gelo desta montanha não é possível plantar um vinhedo, nem mesmo o musgo mais resistente lá sobrevive.
4) Eu, porém, pergunto: Devemos avaliar uma elevação somente pela sua produtividade? Se for isto o único que importa, todo tipo de elevação seria inútil, pois na planície consegue-se trabalhar muito melhor, e já tereis visto que nela tudo cresce muito melhor.
5) Vereis então que é uma grande tolice avaliar uma elevação pela sua produtividade. Ela não é o motivo para a existência das montanhas. Os que preferem uma pequena elevação produtiva terão que reconsiderar suas palavras, quando Eu digo: “ Um metro quadrado da geleira do Grobglockner Me é muito mais valiosa do que um metro quadrado de terra produtiva”.
6) Novamente perguntareis: “Mas como é isto possível?”
7) Eu, porém, vos digo: Se desejares obter algum proveito de vosso trabalho, vossos olhos nada conseguirão produzir, mas sim vossas mãos e pés. Mas são os olhos de menos valor que vossos pés e mãos? Sem a luz dos olhos mal conseguireis utilizá-los. E mesmo assim a pupila dos olhos é minúscula comparada com vossos pés e mãos. Vós não tendes de vos apoderar de cada objeto que desejais primeiro com a luz de vossos olhos, para só então conseguir vos apoderar do mesmo com vossas mãos? E vós não só conseguis vos locomover após visto o espaço com os olhos?
8) Ao considerar isto, entendereis quando Eu digo que prefiro mais um metro quadrado da geleira a um metro quadrado do vale produtivo. Pois do mesmo modo que pouco produziríeis sem vossos olhos, as planícies e pequenas elevações também poucos frutos dariam sem a eterna neve e gelo das geleiras. Seria de muito bom proveito que um rico fazendeiro fosse até uma geleira e beijasse a mesma em Meu Nome, para agradecer pelas suas terras frutíferas, pois dela depende a fertilidade de seu solo.
9) Não desejais perguntar novamente “Como é isto possível?”. Paciência, Eu já vou explicar.
10) De acordo com o provérbio que bem conheceis, diz-se que os iguais se atraem. Se na vossa propriedade existir uma rocha com umidade e nas alturas, ela não secará facilmente, mas, pelo contrário, atrairá cada vez mais umidade e ficará cada vez maior. Mas se esta umidade permanecesse no interior da rocha, as gotas se tornariam filetes, riachos, romperiam as paredes que as dominam e em pouco tempo destruiriam o vale totalmente. Para que isto não aconteça, estas gotas se transformam em névoa e gelo e granizo nas alturas das montanhas.
11) A nossa montanha é igual à pedra molhada de vossa propriedade. Ela atrai para si toda água que está sobrando e em sua altura a confere às geleiras e às nuvens!
12) Direis então: “Se isto for assim, com o tempo o monte ficará maior que a Europa!”.

13) Isto de fato aconteceria, se ela não criasse “filhos” e “filhinhos”. Estes filhos aliviam o fardo do “pai” da seguinte maneira:


14) Quando sua carga de neve e gelo cresce na parte de cima, as neves e os gelos inferiores são apertados e esmagados, e estas partículas de água, sob total pressão, se desencadeiam em inúmeras partículas e se transformam em névoa. Desta maneira elas se libertam de sua prisão. Como esta geleira só possui poder de atração na sua região mais alta, estes elementos de névoa úmida das regiões inferiores das quais escapam se abateriam qual torrentes de água sobre as planícies, destruindo tudo, ou então se acoplariam ao gelo e à neve, provocando um contínuo aumento da geleira, e em milênios terras desapareceriam sob seu manto gelado.

15) Porém, para evitar que algo semelhante aconteça, estes enormes “genitores montanhosos” possuem inúmeros “filhos” os quais absorvem vorazmente toda a carga supérflua de seus “pais”. O que lhes é demais eles depositam nos seus próprios “filhotes” que se encontram à sua volta. Somente o que é sobra destes “filhotes” é que derrama sobre as planícies, abençoando-as em toda sua extensão.


16) Ao absorverdes este conhecimento, vos será fácil entender por que junto às montanhas elevadas sempre se estendem enormes cadeias de montanhas menores, como raios que se originam no Pai. Posso assegurar-vos que em vossas casas a água que sai de vossas torneiras teve sua origem nas entranhas de um destes “pais”.
17) O que foi dito é só um esclarecimento natural da predestinação de uma destas “montanhas-pai”.
18) Junto a esta, ainda existem mais duas, bem mais importantes, que começaremos a elucidar a seguir. Ao tomardes conhecimento das mesmas, a utilização e as vantagens destas montanhas se vos apresentarão claramente. Esta geleira que assumires como regiões mortas, se vos apresentarão extremamente cheias de vida.
19) Em verdade, Eu vos digo: No momento tudo se comporta de maneira errada. Onde na Terra observardes muita vida, lá há muita morte. Onde imaginais que tudo está imerso na mais profunda morte, lá existe a vida em sua plenitude, cheia de atividade.
20) Este é o motivo por que os videntes e profetas sempre preferiram habitar as montanhas. E Eu, quando passei na Terra como humano, gostava imensamente de ficar no topo dos montes. Num monte Eu despachei o eterno tentador, em outro monte alimentei os famintos, num monte abri as portas dos céus com Minhas Palavras, num monte Eu Me mostrei aos três vossos conhecidos como a Eterna Vida Original, num monte Eu orei e num monte Eu fui crucificado.
21) Por isto respeitai as montanhas. Quanto mais alto elas se elevam da lama, da profundeza do egoísmo humano, mais santificadas elas são e tanto mais abençoada é a região que elas dominam.
22) Como isto acontece, já vimos algo. Mais vos será dito em outra ocasião. Amém.


Presente do Pai para o aniversário

Recebido por Jacob Lorber, em 21 de abril de 1842


1) Pois então escreve. Já que entre vós existe a ordem de cumprimentar-se o aniversariante, também Me juntarei aos congratulantes; não quero ser uma exceção por um motivo simples: Eu sou a Ordem em si.
2) Mas não espereis de Mim um “muitas felicidades”, pois falais uma mentira bem deslavada, que se assemelha a um fruto que caiu da árvore ainda totalmente verde e é pisoteado no chão. É muito melhor que deis a alguém cinco centavos, do que lhe desejar milhões de ouro.
3) Por isto, Meu querido aniversariante, não te desejo absolutamente nada, mas sim te dou Minha Bênção Paterna, para ti e para toda tua família, e junto a isto uma pequena cruz como confirmação desta Minha Bênção Paterna, Santa e Divina. Esteja certo, Meu filho, que isto te será de mais valor, do que se Eu tivesse te desejado uma Terra em ouro.
4) Nisto consta Minha Bênção Paterna. Eu quero enriquecer teu coração e o conseguirei preencher totalmente com Meu Amor de Pai. E com isto poderás reconhecer que a criança que ainda se encontra no ventre materno não consegue olhar nos olhos de seu pai. Mas após seu nascimento, quando vir a luz do sol, quer dizer, os raios luminosos que dele emanam, ela logo conseguirá ver o pai nestes raios e em pouco tempo reconhecê-lo e amá-lo como tal.
5) Vê, tu estás no ventre materno de Meu Amor por ti, esta é a razão que ainda não podes Me ver. Mas tão logo consigas nascer totalmente deste Meu Ventre Caridoso, em espírito e em toda Verdade que emana do Amor, então verás ao Pai e o reconhecerás como tal. Isto é uma certeza.
6) Há, porém, uma certa diferença entre o nascimento de uma criança do ventre materno e do nascimento de um espírito pelo Meu Amor. O primeiro nascimento está condicionado às leis da natureza, enquanto que o nascimento de um espírito está condicionado pelo livre arbítrio e pelo desejo do homem e, conseqüentemente, pela Minha Misericórdia que jamais falha.
7) Se alguém, depois disto, tiver vontade firme e se renegar em toda sua humildade, isto acontecendo pela pressão de Meu Amor em seu coração, este sim alcançará muito mais depressa a eterna e santa Bênção, o que de fato é o real renascimento espiritual.
8) Mas se alguém permanecer cheio de indecisões, tal qual um aluno de música que cozinha uma vez que corta lenha, varre a calçada, remenda a roupa, alimenta os animais, sai a passear, joga conversa fora, fica sem nada fazer como uns bem preguiçosos, quem faz isto e logo aquilo, raramente se senta a seu instrumento musical para estudar, como é que este “esforçado” aluno se tornará um músico? E como alguém que Me permite conviver com ele só lá de vez em quando, muitas vezes só por hábito, ou então por não haver nada melhor a fazer, poderá chegar ao renascimento espiritual?
9) Eu te digo: dificilmente nesta Terra. Poderá acontecer nos seus momentos finais, se ele ainda não se matou totalmente, ou então após a morte de seu corpo, quando o renascimento será muito mais difícil. Ele será qual viajante cansado, que terá que enfrentar árduas batalhas no lugar onde esperava encontrar eterno descanso e paz.
10) Se entenderes isto, então, Meu querido aniversariante, conseguirás entender o que de fato significa este Meu presente de aniversário, Minha Santa Bênção de Pai!
11) O renascimento espiritual é a única condição que imponho para a vida terrena, que é a meta final de todo o livre arbítrio. Mas isto não será possível acontecer sem um ardente amor por Mim. Esta é a razão por que vos dou este contato com Meu Amor, para que vós consigais adquirir o suficiente calor do Amor que vos habilitará ao renascimento espiritual.

12) Aceita, pois, este Meu Presente de Pai, para que consigas viver eternamente nos braços de teu Santo Pai. Amém.


13) Isto Eu te dou hoje e sempre. A cada momento estou aberto para abençoar Meus Filhos, pois Eu sou o Amoroso Pai Jesus. Amém.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx


A questão da Trindade

Recebido por Jacob Lorber, em 27 de abril de 1842


Está escrito: “Quem Me vê, vê ao Pai”. - João 14.9. “A respeito, porém, daquele dia, daquela hora, ninguém o sabe, nem os anjos do céu, nem mesmo o Filho, mas somente o Pai” - Marcos 13.32. Como poderemos considerar estes trechos como coincidentes? Também é dito: “O Pai é muito maior do que Eu”.
1) Explicar isto é uma tarefa bem grande para Mim, mas em primeiro lugar o questionador deveria fazer uma introspecção, para ver o quanto Meu Amor já se apoderou de seu ser. Mas de fato ainda existem milhares de partes de seu ser em que o Amor ainda não está presente e assim sempre existirá algo a questionar e alguma tarefa a concluir.
2) O que ainda não está resolvido com respeito à trindade, Eu vos peço que escuteis com vosso coração aberto e cheio de Amor.
3) O Pai é o mais puro e eterno amor em Deus, ou a eterna palavra essencial não pronunciada. O Filho é esta palavra pronunciada, ou o Pai verdadeiro manifestado. Ambos se apresentam como Palavra, em pensamento ou em palavra pronunciada. O pensamento é a origem, ou o pai da palavra pronunciada, e esta palavra pronunciada não é nada mais do que a manifestação do pensamento, ou o pai da palavra.
4) No momento em que entenderes isto, tereis absoluta certeza de que quem vir o Filho, infalivelmente terá que ver e ouvir o Pai também, e que a consequência disto é a certeza de que o Pai e o Filho devem ser unos, tal como o pensamento é uno com a palavra pronunciada que se origina nele, pois o pensamento é de fato a voz da palavra pronunciada.

E esta Palavra pronunciada não é nada mais que a revelação do Pensamento que o Filho está no Pai, como o Pensamento está na Palavra e a Palavra no Pensamento.


5) Como consequência disto, devereis entender por que o Pai é mais que o Filho, ou que a Palavra. A Palavra seria totalmente impossível sem o Pai, ou sem o Pensamento que a precede. Assim o Pai é muito mais importante, pois Ele é o Criador da Palavra. A Palavra só se torna idêntica e una ao Pai após ser criada, aí sim ambos são iguais.
6) E no momento em que entenderdes isto creio que será desnecessário elucidar o que diz Marcos 13-22, que ninguém conhece o dia seguinte e a época do Grande Juízo, unicamente o Pai sabe isto, e não o Filho também. Quem tiver um pouquinho de entendimento  não no cérebro, mas no coração  sabe que pela Palavra se revela a Sabedoria do Pensamento; mas pergunto: Não é a Palavra a Sabedoria? Tal fato prova que isto e tudo mais só quem conhece é o Pai, e não o Filho também, que representa ser a língua na boca do Pai.
7) Porém, para que tenhais um total esclarecimento a respeito do Pai, Filho e Espírito ouvi:
8) O Homem Divino Jesus era em essência o Pai mesmo, ou melhor, o Eterno Amor e Sabedoria vestidos pela carne humana, ou a plenitude da divindade encorpada.
9) A Palavra pronunciada do Homem Divino Jesus ou os seus pensamentos são o Filho.
10) Mas já que o Pai sabia desde a eternidade o que ele faria, então o Homem Divino Jesus (como Pensamento Divino) já estava no Pai, mas somente se manifestou incorporado como um “Homem Divino”, no momento em que o Pai falou.
11) Dizei-Me pois: ainda não entendeis como o Pai e o Filho são unos e idênticos? Se ainda tiverdes alguma dúvida, observai o espírito, este deve vos conduzir na mais total verdade.
12) Pois este espírito que está eternamente no Pai (o eterno pensamento original ou o eterno Amor Puro) está certamente contido na Palavra pronunciada pelo Pai (o Homem-Deus Jesus). Onde existe um espírito, infalivelmente também deverá existir um ser. Se não fosse assim, como poderia Deus Jesus ter dito sobre si mesmo: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida!” , ou ainda: “Ninguém chega ao Pai, se não passar por Mim.” (João 14-6)? Isto de fato quer dizer: Eu sou o Amor ou o Pai e a eterna Sabedoria, ou a Divindade mesmo, ou o Espírito e a Palavra pronunciada, ou a Vida Eterna, nos quais habita a essência de Divindade incorporada.
13) Já que é assim, dizei-Me por que outro Caminho alguém conseguirá chegar ao Pai, se não se deixar apanhar e dirigir pelo Mesmo, já que Ele possui Vontade livre?
14) Quem então assumir a Palavra pronunciada pelo Pai  em atos, no seu coração e em pensamento vivo  este também assume o Filho. Aquele que assumiu o Filho, também terá assumido o Pai, pois Pai e Filho são unos e idênticos.
15) Aquele que assumiu tanto o Pai como o Filho, também terá em si o espírito que é a Luz que se encontra tanto no Pai como no Filho, e estará neste espírito “em total verdade”, simplesmente porque além desta Luz não existe outra “luz” e toda a luz se origina desta única e eterna Luz Divina. Quem estiver nesta Luz, também está no Pai, através do Filho.
16) Mas como o Pai é a Eterna Vida Original de Amor e como toda a luz se origina nesta Luz, então o homem terá a vida eterna, quando se encontrar na Luz através do Filho (espírito) do Pai.
17) Acho que deveis ser totalmente cegos, se não entenderdes, a partir de agora, que quem vê Jesus não necessitará de nenhum telescópio para ver o Pai.
18) Se ainda não entendeis isto na leitura, deve-se à vossa crença pagã da Trindade, que foi estabelecida em Nicéia e mais tarde foi até representada plasticamente, o que vos dificulta aceitar a unidade. Deveis vos livrar de todas estas crenças ilusórias. Esta luz irreal deve apagar-se em vossos corações, se desejardes chegar a Mim na mais pura Luz espiritual.
19) Fazei isto, pois só assim podereis chegar a Mim, vosso amoroso Pai Divino. Amém.
Da disseminação da Nova Palavra

Recebido por Jacob Lorber, em 5 de maio de 1842 , entre às 16:00 e 19:00 horas


1) Ó, Santo Senhor e Pai! Estamos muito emocionados com o versículo 7 do Salmo 7 (de Salmos e Poesias), o qual Teu grande Amor e Misericórdia nos proporcionaram. Este versículo diz: “Quem pode Te agradecer na morte, quem pode Te louvar e honrar no inferno?”. E o verso que segue: “Como pode o profano agradecer ao santo pela santidade?”. Ó dizei então, amoroso Senhor e Pai, para nosso consolo: Quando esta tua Palavra nova, bendita e viva, que permites que nós poucos recebamos pela palavra ou escrita deste Teu servo (Jacob Lorber), será posse de toda a humanidade? Permite, Maravilhoso Pai, que este fogo que nos queima, ao recebermos Tua Palavra, se torne chama ardente e brilhante em amor por Ti, para que os nossos irmãos desejem se aquecer no mesmo e assim Te procurem em seus corações. Amém.
2) Ouve bem, Meu Filho, tu tens estas preocupações, pois não conheces o que significa o tempo. Também Meus apóstolos e discípulos já perguntaram quando chegaria o tempo em que tudo o que Eu lhes ensinava se realizaria e o dia do Juízo Final. Eu lhes disse isto, porém, eles não entenderam, da mesma maneira que vós não o entendeis até o momento. E é bom que não o entendais, pois se assim fosse, significaria o fim da liberdade de vossas vidas.
3) Porque te preocupas com a disseminação desta Minha Bênção que Eu vos dou? Se tu assim te preocupas, não estás te igualando às crianças que não conseguem aguardar o total amadurecimento da fruta na árvore, a colhem semiverde, a mordem com seu gosto amargo e também acham graça dos rostos desgostosos de seus companheiros? Será que elas engoliriam este pedaço tão amargo que está na tua boca? E se o fizessem, não se arriscariam a passar mal?
4) Vede, também aqui, o entendimento e obtenção da total maturidade. Três itens são necessários! Em primeiro lugar, uma obra toda completa. Mesmo que no total cada palavra já esteja madura, será necessário que a Obra esteja completa, para que se obtenha a total maturidade. Em 2ª lugar, a total maturidade será compreendida, se existir um povo amadurecido bastante para acolher a Luz que ela emite. O 3º item se refere à maturidade de vossos corações. Sem esta estareis expostos à seguinte pergunta: “Onde estão os frutos disto que nos estais oferecendo?”; ao que tereis que responder: “Por estes nós mesmos estamos aguardando cheios de confiança.”; e certamente que o mundo vos responderá: “Pois bem, se é assim, ficai com esta vossa Luz por tanto tempo, até que ela vos apresente seus frutos visíveis. Só quando assim for, nós a aceitaremos!”
5) Vede, Eu programei a maturidade de tal maneira, que deveis vos preocupar principalmente com a maturidade de vossos corações e, junto à mesma, com as palavras e os escritos que vos dei pelo Meu Amor e Misericórdia. A Palavra em si é preocupação Minha, e para o amadurecimento dos povos decerto muito pouco podereis colaborar.
6) Por isto preocupai-vos somente com aquilo que vos foi confiado até o momento e deixai todo o resto para Mim, Eu que conheço o tempo e a maturidade, pois só assim tudo irá bem. Não pergunteis como e quando, mas sim pensai, por enquanto, no que dou somente para vós!

  1. Porém, quando toda a obra estiver pronta, quando todas as mensagens dadas ao servo Jacob Lorber estiverem devidamente escritas, aí sim pensai: Nós recebemos uma preciosa pérola gratuitamente, não devemos jogar a mesma aos porcos! Se, porém, a dermos, então teremos que dar da mesma maneira que nos foi dada (do mesmo modo e ao mesmo preço) e no momento em que o Pai nos exigir isto claramente.

8) Tu tocaste num versículo dos salmos novos (um dos 23 que Jacob Lorber escreveu) que é útil para o assunto, mas a maturidade não é bem mais necessária, em primeiro lugar, para que a Luz consiga vencer as trevas da morte e do inferno? Está absolutamente certo que ninguém poderá Me agradecer na morte, nem Me honrar e louvar no inferno, mas como é que o diabólico poderia oferecer ou fazer algo ao santo, algo que viesse a dar prazer ao santo, se o mesmo tivesse passado primeiro por um total e absoluto arrependimento e com isto fosse por Mim santificado?


9) E isto é de fato o “amadurecimento” do qual aqui estamos tratando. Pois o salmo anuncia isto em alto e bom tom: “O morto não está apto para o Amor, tal qual o cego não o está para a Luz”. Onde não existir Luz e Vida, mas somente morte e inferno, dizei-Me o que é que o Céu tem com isto? Ele, que é a Luz e a Vida?
10) Eu afirmo: Seria bem mais viável que permanecêsseis numa casa de mortos ou cova, que estão cheios de esqueletos, podridão e fedor, do que se começardes a disseminar esta Minha Palavra antes que a Maturidade tenha sido obtida neste mundo ainda tão cheio de morte e trevas.
11) Eu já vos disse uma vez: O mundo precisa disto e em curto tempo, mas isto significa a maturidade que está sendo preparada em todos os lugares.
12) Por isto vigiai e trabalhai, pois não sabeis e ainda não vos é permitido saber, o tempo quando a maturidade começará. Certamente isto acontecerá quando menos estiverdes percebendo.
13) Por isto Eu uma vez vos disse: “Por enquanto Eu vos dou, somente a vós”. Por que não considerais isto com grande profundidade? Aquele que Me questionar: “Pai, Tu que me alimentas, porque deixas que os outros passem fome?” ; a este Eu responderei : “Por acaso Eu te nomeie mordomo de Minha casa e te devo satisfação?
14) Permanecei, pois, junto ao prato que vos foi servido, comei do mesmo despreocupadamente e não queirais Me ditar regras do que Eu devo fazer. Eu sei bem demais o que Eu faço!
15) Se Eu vos dissesse: “Ide e anunciai.... ” , tenho certeza que tremeríeis de medo do mundo. Como Eu conheço vossa força, Eu não exijo isto de vós. Assim, permanecei com o que tendes até a maturidade, aí sim Eu vos darei mais instruções.
16) Se isto não de vosso agrado, podeis abandonar tudo e unir-vos ao mundo. Eu decerto conseguirei obter Minhas metas de outra maneira. Pois Eu em verdade não sou dependente de vossa fé tão fraca, que tudo questiona. Vós já possuís Minha Fidelidade eternamente. Vós já a possuis, esforçai-vos em não perdê-la. Amém.

1   ...   21   22   23   24   25   26   27   28   ...   56


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal