Palavras de agradecimento do servo


------------------------------------------------------------------------------------------------



Baixar 2.41 Mb.
Página19/56
Encontro11.06.2018
Tamanho2.41 Mb.
1   ...   15   16   17   18   19   20   21   22   ...   56

------------------------------------------------------------------------------------------------

A verdadeira igreja

1 – Uma igreja só é uma igreja se ela ensina Minha Vontade e a Vida no Amor que sangrou na cruz para todas as Terras, sim, para toda a Criação.


2 – Mas uma igreja que só abençoa a si mesma e amaldiçoa todo o resto é o mesmo que o avarento que deseja que todos morram, para ficar com todos os bens. Mas um camelo (cordame) passará com mais facilidade pelo buraco de uma agulha, do que um tal "avarento" entrará no Céu.
Da bênção que vem da cruz

Recebido por Jacob Lorber, em 28 de abril de 1841

1 – A cruz é uma verdadeira necessidade para a vida existir. Se a vida não tiver alguma necessidade, então ela evapora feito uma gota de éter. A alma que não tem que carregar uma cruz enfraquece e morre na noite da morte.
2 – A necessidade para a vida é como um vaso no qual ela é fortalecida e solidificada como um diamante. O vaso não passa de uma gota de éter solidificado, mas não é uma gota de vida.
3 – Pois então que cada um coloque sua cruz sobre seu ombro e Me siga cheio de amor, pois assim manterá eternamente sua vida.
4 – Quem tornar sua vida delicada e a tratar como tal, a perderá. Mas aquele que a crucificar e permitir que Eu a crucifique, com ela permanecerá eternamente.
5 – Isto falo Eu, o crucificado. Amém.
A morte e a agonia da morte

Recebido por Jacob Lorber, em 29 de abril de 1841

1 – A morte do corpo é a última provação da vida e se iguala a ser pregado à cruz.
2 – Se não houvesse a morte do corpo, toda a vida se perderia. Mas pela morte do corpo a vida é reunida e solidificada, para que ela, após libertar-se do corpo, mesmo em casos totalmente horríveis, ainda consiga sobreviver de alguma forma.
3 – O medo que vem junto com a morte é o ato da união da vida, que como acontece em muitos casos, já estava dispersa por todos os lados, devido aos ventos do mundo.
4 – Por isto acontece com tanta frequência que os materialistas passem por um desencarne bem amargo. Se isto não acontecesse pela Minha extrema misericórdia, eles seriam totalmente destruídos eternamente.
5 – Que estas almas tão mundanas se encontram após a amarga morte material num estado totalmente prisioneiro é um requisito necessário para que suas vidas, tão parcamente unidas no ato da morte corporal, não sejam destruídas ou dispersas no espaço.
6 – Pois então, mesmo esta morte chamada eterna, cheia de pavor e agonia, não passa de um ato misericordioso Meu, para conservar a vida espiritual.
7 – Mas as pessoas que já se uniram a Mim pelo amor, humildade e autonegação na vida aqui no mundo, em verdade estas pouco sentirão a agonia da morte. E quando o barqueiro de suas vidas acabar com sua travessia, então o viajante dirá sem dor e sem nenhuma preocupação: "Eu e meus pertences estamos no seco".
8 – Esforçai-vos em unir vossas vidas Comigo ainda aqui, e a morte do corpo vos parecerá como um lindo raiar do sol que recebe o viajante, a fim de guiá-lo num mar cheio de rochas e abismos.
9 – Acreditai, é extremamente assim. Ninguém mais poderá tirar de vós a vossa paz interna.
10 – Isto diz o Senhor da vida e da morte. Amém. Amém. Amém.
O sinal do filho do homem

Recebido por Jacob Lorber, em 01 de maio de 1841


Um membro da reunião pediu explicações sobre Mateus cap. 24-30: "Então aparecerá no Céu o sinal do Filho do Homem. Todas as tribos da Terra baterão no peito e verão o Filho do Homem vir sobre as nuvens do céu, cercado de glória e majestade". O Pai disse o seguinte:
1 – Por acaso não conheceis a diferença entre o "sinal" e o "Filho do Homem" e não sabeis o que significa a palavra "Céu"?
2 – Em verdade não haverá nada mais tolo, do que estardes a esperar um crucifixo no céu estrelado! Dizei-Me de que adiantaria ao mundo ver no firmamento não só um, mas sim vários crucifixos. Será que os homens se tornariam melhores em seus corações? Com certeza não!
3 – O sábios e cientistas não chamariam imediatamente estes crucifixos de embustes papais? Eles não tentariam provar que todos estes crucifixos não teriam nenhuma outra origem que a aerostática e que foram soltos ao céu dos colégios dos jesuítas?
4 – Vede é este o efeito que tal aparição causaria ao mundo dos cientistas. Haveria até matemáticos que tentariam explicar a aparição dos crucifixos usando as leis da ótica.
5 – Mas o que diria o homem comum? Eu vos digo: De tanto pavor, ele emudeceria totalmente. Pois para ele, como consequência dos ensinamentos errados que recebe, teria chegado o "Dia do Juízo Final".
6 – Este sinal mataria os cientistas, pois estes não o teriam eliminado por meio de suas explicações e pareceres, e o homem comum seria morto no momento da aparição, porque a mesma mataria seu livre arbítrio. Vede, estas seriam as "vantagens" deste sinal.

7 – Que isto iria acontecer desta maneira, podereis deduzir dos tantos "fins de mundo" que foram profetizados por falsos profetas. Algumas pessoas se desesperaram, outras riram do assunto e outras se entregaram a todos os prazeres mundanos imagináveis. Isto também aconteceria, se aparecesse o "sinal do Filho do Homem". Mas se tais profecias vazias causaram tudo isto, podeis imaginar o que uma cruz gigantesca que flutuasse debaixo das estrelas causaria ao mundo? Eu não preciso vos desenhar o pavor mortal que haveria.


8 – Sob a palavra "Céu" devemos entender toda a verdade de fé que vem da Palavra, a qual é a "igreja" em sua unidade.
9 – O "sinal do Filho do Homem" é o amor renascido nesta nova igreja, cheio de atributos divinos, tais como a misericórdia, a paciência, a humildade, a mansidão, a entrega, a obediência, os consentimentos de todos os sofrimentos na cruz. Vede, este "sinal do filho do homem" aparecerá no céu da vida interior e não matará, mas sim vivificará.
10 – Nesta ocasião haverá grande dor entre os povos materialistas, sedentos de prazeres materiais. Eles clamarão de pavor, pois todo o seu poder infernal, que consta de bens para compra e venda, terá perdido todo o valor. Já aqueles a Meu lado pouco contato terão com todos estes cambistas, corretores e mercadores.
11 – Estes Meus filhos só olharão para lá, onde verão a chegada, cheia de poder e maravilha, do Filho do Homem nas nuvens do Céu, o que de fato é a chegada da Palavra Viva no coração do homem, ou então de Meu Amor na sua totalidade (por isto é uma chegada de "grande poder e maravilha"). E as nuvens do Céu são a infinita Sabedoria que existe nesta Palavra Viva. Vede, esta é a explicação deste texto do Evangelho.
12 – As "nuvens" no Além vos acolherão em Meu Reino e serão vossos eternos lares. Com isto quero dizer que só então conhecereis, na mais elevada felicidade, o poder a maravilha do Filho do Homem.
A primavera espiritual

Recebido por Jacob Lorber, em 01 de maio de 1841


O que é a primavera, e o que podemos aprender da mesma?
1 – Quanto à primavera, na natureza ela não é nada mais que aquilo que cada pessoa observa de manhã ao acordar: uma atividade desperta de todos seus espíritos de vida.
2 – Quando estes espíritos são despertos de seu sono pela luz e pelo aumento do calor, eles reiniciam ordenadamente, desde o começo, suas atividades. Todos os sentidos se manifestam. O estômago anuncia que necessita de comida, e todos os líquidos do corpo iniciam uma circulação vivaz.
3 – Isto também acontece na natureza universal. Infinitos eões de espíritos da natureza são acordados pela claridade e pelo calor do sol de seu profundo sono invernal. Iniciam suas atividades vegetativas e começam a desenvolver e criar inúmeras plantas, ervas, arbustos e árvores, como também os pequenos animais. E isto tudo acontece numa ordem bem preestabelecida.
4 – Vede, esta é a primavera natural! O que podemos aprender de tudo isto? Eu vos afirmo: Muito.
5 – Vós bem sabeis como a primavera acontece: com o aumento da claridade e do calor.
6 – Vede, se vós lerdes ou escutardes com afinco e fidelidade Minha Palavra , então o grande sol espiritual vai se aproximar de vosso sol terreno e da região ainda fria de vosso coração. Esta "luz do sol" produz mais e mais calor, o que representa de fato o amor por Mim, para a verdadeira atividade viva do espírito.
7 – Quando isto começa a acontecer na pessoa, iniciou-se então sua "primavera espiritual".
8 – Mas como acontece também na primavera natural, onde junto a plantas e animais úteis e bons também crescem plantas nocivas e animais venenos, isto também acontece na primavera espiritual. São despertos nos homens espíritos maus, nocivos e venosos. Por isto as tentações para o pecado se tornam muito mais fortes e ativas, do que acontecia durante a assim chamada ‘hibernação da estação fria”. Este inverno é a tibieza e a inércia que se instalam nas pessoas, que ficam quase que sem vida.
9 – É esta a razão por que cada homem tem que ser um jardineiro muito cuidadoso na videira espiritual, cuidar de arrancar as ervas daninhas e matar os animais nocivos que podem estragar seu pomar e as flores em seu jardim.
10 – Quem proteger sua árvore da vida com todos as ferramentas - que são basicamente a humildade e abnegação - e mantiver seu jardim bem limpo, este com certeza obterá uma ótima colheita no verão e no outono, com bons e saborosos frutos.
11 – Estes frutos não são nada mais que "o aparecimento do sinal do Filho do Homem no Céu". Os "povos da Terra" não passam dos desejos e das paixões más que foram expulsos e que têm este nome em consequência de "a vinda do Filho do Homem nas nuvens do firmamento, em enorme força e maravilha".

Mensagem da Lua

Recebido por Jacob Lorber, em 01 de maio de 1841




Pergunta: "O que é a Lua? Existem habitantes iguais a nós na mesma? "

A esta pergunta Jacob Lorber iniciou uma árdua tarefa e em poucos dias escreveu o livro "A Terra e a Lua", que são revelações sobre nosso planeta e seu fiel acompanhante, a Lua. Entre outras, coisas foi predito:


1 – Para que entendais totalmente a Lua e suas condições de habitação, deveis entender que ela só é a Lua (de densidade verdadeiramente lunar) no lado virado para a Terra. No outro lado ela não se apresenta assim, mas sim como um corpo terrestre bem sólido.
2 – O satélite não é sólido, mas sim bem poroso, quase que como a espuma do mar um pouco solidificada. As partes mais sólidas são os picos e as montanhas. As mais porosas são os nichos e partes em forma de funil que se direcionam para o seu centro.
3 – Em algumas destas depressões, bem lá no fundo, ainda é encontrado ar atmosférico. Este ar parece água, ao ser observado por telescópios. Todas as montanhas e os funis menos profundos não têm qualquer ar atmosférico, mas somente éter, como existe no espaço aberto entre o Sol e os planetas.
4 – O lado visível da Lua não é habitado por nenhum ser orgânico. Seus habitantes são do tipo espiritual. Tais habitantes, quando encarnados, foram do tipo extremamente mundano e materialista. Para melhorarem seus sentimentos, devem ficar ali e observar daquela distância seu tão amado mundo – a Terra – até se fartarem de sua visão.
5 – Quando, após um certo período de provação, se dão conta que este "olhar embasbacado" nenhum fruto produz e passam a ouvir os ensinamentos dos seus professores e orientadores, ascendem a um plano mais elevado, mais espiritualizado e de mais liberdade.
6 – Os que não ouvem os ensinamentos são levados para a "Terra" da Lua (o lado oposto) e lá moram no subsolo. Nestas casas subterrâneas eles devem permanecer metade do dia, como também metade da noite. As habitações são nas profundezas da "Terra Lunar" e às vezes os abismos das montanhas ou cavernas.
7 – Lá não há árvores frutíferas, só raízes parecidas com vossas batatas, cenouras, nabos, beterrabas, etc. Estas são plantadas no começo do dia e no fim do mesmo estão maduras. O dia lunar tem a duração de quatorze dias terrestres, tal como a noite. Neste local o clima é muito cruel. Os habitantes têm que lutar com frio extremo e a escuridão. No fim da noite, o frio é comparável ao do Polo Norte da Terra. Porém o calor é extremo ao meio dia, quando a temperatura ultrapassa o limite para um ser orgânico sobreviver na superfície. É por isto que todos os seres orgânicos vivem nas profundezas do subsolo.
8 – Quando inicia o anoitecer, todos os habitantes saem de suas cavernas e começam a colheita, a qual tem de ser armazenada nas suas habitações, pois dela devem se alimentar até o próximo anoitecer.
9 – Tal como nossos animais domésticos só existe um, similar à cabra da Terra. Este significa aos lunares o mesmo que a rena aos esquimós. Nos muitos rios e lagos desta parte da Lua, existem animais aquáticos e também pássaros parecidos com vossos pardais, além de uma infinidade de insetos e outros animaizinhos de duas, quatro ou mais patas, cuja finalidade vos será explicada em outra ocasião. Por enquanto isto basta.
10 – Mas, queridos filhos, cuidai de não vos tornardes habitantes deste pobre corpo terrestre, pois esta escola de coloração amarelo-brilhante é uma escola muito dura! E seria melhor morrer quatorze vezes num dia na Terra, do que lá viver um único dia, pois o destino dos habitantes de lá é muito pior dos que estão aqui enterrados nos cemitérios. Os habitantes da Lua conscientemente devem habitar seus sepulcros e com bastante frequência são soterrados ou inundados em suas habitações subterrâneas.
11 – Mais explicações em relação aos habitantes da Lua e da "Terra Lunar”, Eu vos darei em outra ocasião. Meditai sobre o que vos foi dito e cuidai bem em usar a primavera de vossas vidas; assim conseguireis ver até mesmo na Lua, quando esta vos for bem elucidada, o "sinal do Filho do Homem no Céu". Amém.
12 – Isto falo Eu, que estou chegando nas nuvens dos céus. Amém. Amém. Amém.

Para Jesus (uma oração)

Recebido por Jacob Lorber, em 04 de maio de 1841

1 – Meu bem amado Jesus! Ajuda-me, para que eu possa Te obedecer em tudo e não vacile, nem para a direita nem para a esquerda. Que eu só tenha a Ti como minha meta, pois és o Criador, o começo e o fim de todas as obras boas.
2 – Eu me entrego totalmente em Tuas Mãos e quero que só Tu atues em mim. Entrego-me em todos meus pensamentos, minhas vontades, meu corpo e membros, humildemente, aos Teus sagrados Pés. Entrego-me a Ti junto com todos os meus. Obedeceremos sem questionar. Tua vontade e Tua proteção sejam nosso lar.
3 – Tu és o único verdadeiro divino Pai, Deus e Senhor. Como Tu não existe ninguém, e ninguém se assemelha a Ti. Nós todos estamos em Tuas Mãos. Assim, fazei o que Te apraz conosco e permite que Tua Vontade sempre aconteça conosco, por nós e em nós.
4 – Pois Tua Vontade é Amor sobre Amor, Bênção e Misericórdia sobre Misericórdia. Permite que sejamos sempre obreiros de Tua vontade, de Tua Bênção e de Teu Amor. Permite que sejamos dignos de pronunciar Teu Nome Sagrado em todos os momentos, não por merecimento, mas por tua imensa Misericórdia. Que possamos louvar-Te tanto na vida quanto na morte.
5 – Não sou digno da bondade e do Amor que Tu, Jesus, tão carinhosamente sempre me demonstras. Por isto eu sempre Te louvarei, amarei e honrarei. Em todos os lugares, sempre enaltecerei o Teu Santo Nome.
6 – Louvor, honra, agradecimento e amor Te sejam dados hoje e sempre, Deus, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Oração do coração

Recebido por Jacob Lorber, em 04 de maio de 1841

1 – Pai, Deus e Senhor, a Ti louvamos e a Ti agradecemos. A Ti, Pai e Deus, a honra de toda a Criação, todas as estrelas. Os céus estão cheios de Tua glória. Todos os anjos e todos os exércitos celestiais Te servem e obedecem Tua Vontade. Querubins e Serafins cantam: Santo é nosso Deus, santo é nosso Pai. Todos os países, todos os mundos, todos os céus estão plenos de Teu Nome".
2 – Senhor e Pai, por favor, ajuda-nos para que este Teu Nome tão sagrado e bondoso sempre seja usado por nós, teus humildes servos, com toda a dignidade e com todo o amor. Não permitas que o usemos para algo impuro, seja em ações, pensamentos ou palavras. Tem piedade; tem piedade de mim, dos meus e de toda a humanidade.
3 – Vê, querido Deus e Pai, Tu, com tua bondade, colocaste uma luz clara em meu coração, neste meu coração ainda tão impuro, e permitiste que eu aprendesse algo sobre Tua Sabedoria, que se encontra oculta em Teu Amor e Misericórdia. Por favor, oculta Teu Rosto sagrado ante meus erros, constrói em mim um coração puro e me outorga um espírito; sim Pai, dá-me o Teu Espírito Santo.
4 – Não me abandones, meu amado Pai e Deus. Sempre, sempre me conforta com Teu Amor e Tua Bênção. Pai e Deus, converte-nos ao Teu Espírito e Coração. Ajuda-nos, pois só seremos ajudados por Ti. Tem piedade de todas as almas de todos os homens, como também de seus espíritos. Amém.
Jesus, amamos Teu poderoso, mas sempre carinhoso Nome! Amém.
Um ótimo conselho, um verdadeiro consolo

Recebido por Jacob Lorber, em 05 de maio de 1841


1 – Os humanos não foram criados para este mundo, mas sim para o do Além, para a grande casa do Pai; isto se dá de qualquer maneira, seja pelo bem ou, muito mais dificilmente, pelo mal. Da maneira que foi sua vida aqui depende sua situação na casa do Pai.

2 – Em verdade, jamais testo alguém inutilmente. Este vou transformar em algo especial, pois ele já se encontra em Minha escola. Um estudante deve submeter-se às provas, se é que deseja se tornar alguém.


3 – Ninguém é rejeitado nas Minhas provas. Qualquer um pode alcançar resultados positivos, às vezes já aqui, porém, na maioria das vezes, no Além.
4 – Mas aquele que foge de Minhas provas leves e se transforma num fugitivo mau, este que se prepare para fazer as provas de Satã, que deseja saber se ele é bom nas maldades.
5 – Eu aceito cada um a cada momento em Minha escola. Mas aquele que não deseja ser mais que um tropeiro de mulas, um peão de obras ou um porqueiro (*), e fica feliz no lixo e nos detritos, em verdade a este não incomodaremos nesta sua felicidade e neste seu trabalho.
6 – Vós, porém - e isto podeis aceitar de fato - estais na Minha universidade. Eu gostaria de fazer grandes coisas convosco. Por isto não vos deveis assustar, quando Eu vos aplicar algumas provas bem esquisitas aqui nessa Universidade.
7 – Eu trouxe aquela irmã (leprosa) para Meu lado e a despertei para a vida, enquanto retirei o peso imundo de seu corpo leproso. Por acaso desejais chamá-la de volta para isto?
8 – Porque estais tristes por Eu ter chamado vossa irmã para Meu lado? Por acaso pensais que lhe aconteceu algum mal? Ó vós de fé fraca! Achais por acaso que a perda da irmã afeta vosso coração? Qual nada! O que vos dói de fato é vossa fé, ainda tão pequena e vacilante.
9 – Pois quem de fato acredita, cuja fé é forte e firme, este estará cheio de gratidão por qualquer ato Meu, pois sabe bem demais que Eu, como Pai carinhoso, sempre faço o melhor.
10 – Crianças, Minhas queridas crianças, reconhecei de vez que Eu sou vosso Pai amoroso, sou aquele que em cada provação multiplica e eleva vossa vida milhares de vezes.
11 – Agradecei com todo vosso coração aquilo que Eu dei a vossa irmã de graça: a vida eterna. Além disto, Eu a trouxe diretamente para o reino de Meus filhos e de lá lhe mostro o caminho claro e brilhante que leva a Meu Amor Paternal.
12 – Ficai, pois, felizes, alegres e cheios de confiança, pois vossa irmã já está felicíssima em Meu Colo. Aqui na Terra ela e o seu homem teriam se perdido eternamente, em pouco mais de cinco meses. O porquê e o como, vós descobrireis com o tempo. Agora, porém, tudo está bem, e permanecerá assim pela eternidade. Por isto, louvai e exaltai sempre Meu Nome.
13 – Isto falo Eu, vosso verdadeiro Pai e Irmão. Amém.

(*) aquele que cuida da pocilga (a tradutora)



A época das trevas e as bestas do Apocalipse

Recebido por Jacob Lorber, em 07 de maio de 1841



Aqui é bom ler o Apocalipse, especialmente os capítulos 11, 12, 13 e 14, para melhor entender esta revelação (*).
... Foi-lhe dado também comunicar ao espírito a imagem da fera, de modo que esta imagem pusesse a falar e fizesse que fosse morto todo aquele que não se prostrasse diante dela. ... Conseguiu que todos - pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos - tivessem um sinal à sua mão direita ou na sua fronte, ... E que ninguém pudesse comprar ou vender, se não fosse marcado com o nome da fera ou o número de seu nome. ... Eis aqui a sabedoria! Quem tiver inteligência calcule o número da fera, porque é número de um homem, e esse número é 666.
1 – Em Meu nome escreve, pois Eu já sei muito bem onde o sapato vos aperta.
2 – Coisas bem distantes vossos "olhos alongados" não alcançam e não podeis vê-las bem. Já objetos a uma distância média enxergais quando estão suficientemente perto, mas não vos oferecem nada de interessante.
3 – Estes versículos do Apocalipse estão ali, bem perto de vossas mãos, mas vós não os quereis apanhar. Sim, quanto mais fácil algo é, tanto mais obtusos vos tornais. Numa próxima vez, porém, perguntai por aquilo que vos parece mais fácil. Em verdade, ficareis bem mais humildes com o mesmo, muito mais do que com estes quatro versículos superficiais. Prestai atenção.
4 – Neste capítulo se fala em três feras: em primeiro lugar, o dragão principal; em segundo lugar, o animal que se eleva das águas do mar, com suas sete cabeças e com dez chifres; em terceiro lugar, um animal parecido com uma ovelha, mas portando dois chifres na cabeça.
5 – Quem é o dragão já deveis ter entendido, especialmente porque já vos falei tantas vezes deste Meu arqui-inimigo.
6 – Mas se desejardes conhecer o segundo animal, então observai com atenção o amor-próprio que está tão perto de vós e vós confirmareis todos os atributos que nele existem. Ele se eleva do "mar" de todos os desejos da cabeça e possui sete cabeças, uma para cada atributo divino. Em cada uma há "dez chifres", um para cada mandamento do amor ao próximo, pelos quais são contestados, por vossas cabeças ou pelas dos outros, os Dez Mandamentos de Moisés. Uma "cabeça ferida" é o roubo, o assalto, castigado em todos os lugares. Mas por acaso isto prejudica a fera? De jeito algum, pois esta "cabeça ferida" é totalmente curada por todas as leis políticas e de comércio do Estado. E é assim que vive o mundo todo sob tais leis, ele atua de acordo e faz a troca da ovelha e seus mandamentos todos os dias.
(*) Os versículos comentados são os 15 a 18 – cap. 13, mas quem nada leu, nem ao menos os capítulos recomendados, dificilmente entenderá a mensagem (a tradutora):

7 – A terceira fera se eleva da Terra. Ela parece uma "ovelha", porém tem "dois chifres". Por Deus, o que é isto? Eu vos digo: isto é o que mais próximo de vós está. É a indústria, a "fera da água" que é apoiada e chega mesmo a ser adorada pelo povo, a que - com os seus dois chifres - contesta e se opõe completamente aos dois mandamentos do Amor (amai a Deus sobre tudo e ao próximo como a ti mesmo) Para confirmardes isto, só deveis voltar vossos olhos para a Inglaterra e América.


8 – O quanto é fera esta indústria podeis ver nos maus tratos que sofrem as crianças nestes países industrializados. Crianças trabalham de pé por horas a fio, das cinco horas da manhã até às nove da noite, em condições subumanas, sem roupa, sem comida apropriada. Às vezes os pequeninos já começam a trabalhar na sua tenra infância, com oito a dez anos. Eles não recebem educação, ou somente aquela que esta escravatura lhes exige.
9 – Se conseguísseis observar esta fera industrial Comigo e por Meu intermédio, sei que clamaríeis: Pai, isto é o próprio dragão!
10 – Não se pratica toda a violência que a segunda fera produz e cuja ferida na cabeça foi curada? E quase todos os habitantes da Terra não adoraram e endeusam esta segunda fera cuja cabeça foi curada? Não se fala constantemente e com adoração dos reis, príncipes, industriais, sábios, cientistas, investidores e fundadores? Não lhes são erguidas estátuas no mundo todo? Ele não se lhes faz as maiores honrarias - que chegam ao endeusamento e que não permitem que Meus sinais se apresentem - como se estes homens e sua atividade fossem a própria religião e mesmo Deus devesse honrá-los? Não é um verdadeiro roubo do fogo do Céu roubar das pessoas sua verdadeira fé e - pior ainda - fazê-las crer que Eu estou por detrás de tamanho horror e que desejo por elas receber honrarias? Mas isto só durará por mais um curto tempo!
11 – Vede o engano dos habitantes da Terra! A figura do animal com o ferimento, a espada de toda a justiça política, tudo está completamente ativo. Os homens tiveram que exigir este animal com o seu sangue. E agora lá está ele, soberano. Ele fala, ele ordena, ele mata, ele é adorado por todos os vermes e bajuladores (chamados de "estudiosos" e jornalistas"). Por isto e ainda mais por influência de uma horda de agiotas, deve-se conseguir de tudo uma parte para, sem precisar trabalhar, conseguir lucros.
12 – Mas alguém que se atreva a não adorar este animal! Este logo saberá o que acontece com tal atrevido!
13 – Isto, porém, é o "espírito" (ou a "vida") na prisão da fera, onde a cobiça e o amor-próprio alcançaram o topo de todos os "importantes do mundo", e este topo é o número 666. O amor-próprio representa a centena 600, o fogo celestial roubado representa a dezena 60 e o amor ao próximo, finalmente, só 6 (significa a mais escandalosa e absoluta escravatura). Em vez de se dar para um cento, exige-se de um o que cabe a um cento.
14 – Vede e entendei a designação da "mão direita" e da "fronte", tal como dos grandes e dos pequenos, ricos e pobres, livres e servos! Não é o próprio “desejo de poder”, tanto seja pela força, como pela imposição de relações internacionais. Dizei-Me se a isto alguém pode sobreviver? Sem este sinal, de que serve o homem para os homens? Se alguém tiver uma filha, será que a dará para um destes "não-sinalizados"? E será que alguém sem esta marca dada por esta fera, ou sem uma função por ela dada, ainda pode esperar alguma felicidade material?
15 – Vós todos sois "sinalizados ou marcados", somente se exclui Meu servo Jacob Lorber, o qual, com muito esforço, ainda consigo manter sem marca. Mas se Eu permitisse que ele cortejasse uma de vossas filhas, vós o olharíeis com bastante desconfiança e gentilmente o desaconselhariam a continuar com sua corte, pois ele não é adequado, ele não é um "marcado".
16 – Mas vede, se vós assim atuais com alguém que Eu mandei como vossa Luz nas trevas da noite em que vos encontráveis, o que faríeis se um "não-marcado" completamente comum se aproximasse de vossas filhas com intenção de cortejá-la? Eu afirmo: Vós preferiríeis emparedá-las vivas a consentir tal união.
17 – Eu creio que agora este "estar marcado" (ou “estar com o sinal”) já vos é bem compreensível. Quem então pode comprar ou vender sem esta "marca"?
18 – Mas os quarenta e dois meses estão quase no fim, já que os mandamentos do amor ao próximo foram usados sobre o amor-próprio cinco a sete vezes! Eu vos aconselho: Tratai de apagar a "marca" com o fogo de Meu Amor e então alcançareis a verdadeira vida interna.
19 – Por isto é tão difícil conseguir chegar a Mim, pois a "marca" expulsa todos para o Mundo para o material e externo. Deixai que com o fogo de Meu Amor Eu vos reconquiste e vos afaste do mundo, da fera, e só assim tereis a vida agora e sempre.
20 – Isto fala o Santo, o Grande, o Primeiro e o Último. Amém. Amém. Amém.

1   ...   15   16   17   18   19   20   21   22   ...   56


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal