Palavras de agradecimento do servo



Baixar 2.41 Mb.
Página1/56
Encontro11.06.2018
Tamanho2.41 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   56

Dádivas do Céu
Dádivas do Céu é quase que um diário espiritual de Jacob Lorber. Essas são mensagens que ele recebia do Pai, como respostas a questões particulares. Essa obra foi copiada por Anselmo Huttembrenner, um seguidor da doutrina. De fato, ele é o escriba da obra, pois Jacob Lorber detestava escrever e assim ditava tudo a Anselmo. Essa obra é o que chamam de “Palavras Secundárias”, pois eram ditadas, enquanto que as grandes palavras da Nova Revelação eram deitadas no coração de Lorber. Essas Dádivas do Céu foram recebidas entre os dias treze de abril de 1840 e dois de janeiro de 1851. Muitas dessas mensagens foram enviadas para pessoas que frequentavam as reuniões de evangelização de Lorber, mas como os temas são atuais, permanecem úteis para toda a humanidade. Resolvemos despersonalizá-las, para não entrar em conflito com ninguém. – A tradutora.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx


Palavras de agradecimento do servo (Jacob Lorber)

1 – Por favor, aceita Senhor nosso mísero agradecimento pelos grandes segredos que Tu tão carinhosamente estás a revelar para nós pecadores, que não o merecemos de forma alguma. Observa nossos corações enternecidos e gratos pela grande felicidade que nos dás de ouvir Tuas Palavras tão plenas de Vida.
2 – Muito obrigado e louvado sejas eternamente, tanto nos céus como em nossos corações. Amém.

Jacob Lorber

Saudações do Alto – Domingo de Páscoa


Recebido por Jacob Lorber, em 10 de abril de 1840

1 – Que esta mensagem seja dedicada a todos vós, Meus filhos, para que sirva de prova que vosso trabalho Me agrada. E se vós continuardes a trabalhar em nome de Meu Amor, tal como fizestes desde o começo da obra, sabereis que Minha Mão está a postos para abrir a comporta de dádivas que derramarei sobre vossas cabeças. E Minha Bênção jamais se afastará de vós, de vossos filhos e dos filhos de vossos filhos. Mas não vos preocupeis pelos filhos e suas matérias, mas sim cuidai de seus espíritos.


2 – Não é bem mais difícil tratar do corpo do que do espírito? Pois então entregai a tarefa difícil para Mim e permanecei com a tarefa mais leve, para que possais ficar livres em todas vossas outras atividades e que vossos filhinhos possam reconhecer o grande Amor do Santo do Céu, o único doador de todas as dádivas boas. Ele é, sempre foi, e o será eternamente. Isto Eu vos dou como um bom conselho, para que possais confiar totalmente em Mim, pois Eu sou fiel a todas as Minhas profecias.
3 – Também vos digo que todo aquele que auxiliar a disseminação da Luz que vem de Mim - para o reconhecimento de todo o bem que vem de Meu Amor e de toda a verdade que vem de Minha Sabedoria e para o enaltecimento de Meu Nome - Eu lhe darei o renascimento completo e absoluto. Com isto vos darei novos nomes, também vos farei Meus filhos queridos, abençoados pelo Meu Amor, igual ao que fiz com Meu amado João, o escritor oculto dessas Minhas Palavras.
4 – Que isto seja uma feliz saudação, a primeira que recebereis em palavras neste dia importante. Isto fala o eterno, amoroso e santo Pai. Amém.
Chave para as mensagens

Recebido por Jacob Lorber, em 13 de abril de 1840

1 – Lá onde parece que Eu nada tenho a dizer, lá é que Eu falo ao máximo. E onde Eu pareço estar falando muito, lá Eu só digo aquilo que podeis suportar.

2 – Que isto vos sirva de chave para Minhas Mensagens e Revelações.


xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx


O direito de governar no mundo


Recebido por Jacob Lorber, em 13 de abril de 1840

1 – Aqui quero dizer umas palavrinhas a vós, Meus filhos, que possuis um cargo administrativo. Este é um direito temporário que os poderosos se outorgaram para oprimir os pequenos e fracos, os que no mundo estão sem poder nem força, os que devem sustentar e alimentar aqueles poderosos. E tudo isto para nada serve além da manutenção das leis que colocam todo tipo de peso em seus ombros fracos.


2 – Além de Meu Amor em vós (e da Sabedoria que dele se origina, formando-se destes dois a Ordem eterna da qual se originou tudo que hoje existe, do maior ao mais ínfimo, em números infinitos), não existe outro direito. Este Meu Amor não se apodera de nada para possuir algo, mas sim só para dar e dar cada vez mais. Este Amor nada destrói, mas sim tudo conserva, para que nada, nem a mínima molécula seja aniquilada; este Amor luta para que todos consigam andar erguidos, sem o peso de sua carga; este Amor é humilde, paciente e cheio de misericórdia para as exigências de sua Sabedoria, este Amor, para o bem dos seus próximos, é capaz de suportar insultos e inverdades numa serenidade sem igual. Pensai bem se ainda é possível descobrir algo além deste Amor que se possa chamar de “direito”?
3 – Vós ainda deveis considerar que a este Amor sempre se junta a verdadeira Sabedoria, que é a única que pode legislar, a que tudo organiza da melhor maneira e tudo ilumina e vê. Sim, em todo lugar onde Meu Amor é a base lá também está o verdadeiro direito. Onde ele não estiver, também não haverá o direito, mas sim a mais pura oposição. Uma lei, quando não baseada em Meu Amor, está baseada no amor-próprio e não passa de um direito obsessivo que se impõe pela força bruta. E mesmo se as pessoas ignorantes pensarem que é Amor, de fato não o é, é o mais puro amor-próprio.
4 – Este amor-próprio gera dificuldades para reconhecerdes vossas necessidades e canta vantagens ao conseguir manipular vossas condições de vida; ele permite que tenhais só o espaço que vos concede, ou seja, o mínimo, como o de um pássaro na gaiola ou de um peixe no aquário. Deste amor, quase que um assaltante e assassino de poder fictício, é que vos são dadas as leis, inúmeras, sempre que o amor-próprio achar necessário satisfazer sua fome infinita. Para que estas leis sejam obedecidas, os cárceres, a pólvora e a morte são usados. Às vezes este amor-próprio outorga a seus escravos alguns benefícios imaginários, ou que favorecem a alguns, e assim consegue que haja paz entre os miseráveis, ou que fiquem na noite do desprezo, aguardando as migalhas que sobram da mesa dos poderosos.
5 – Vede, nestas ocasiões de miséria, muitos se veem forçados a abandonar o Meu Amor, seguir o amor-próprio e atuar na sua esfera inferior com maldade, como os poderosos o fazem na sua esfera superior. Estes mentem, roubam, assaltam, matam e, além disto, têm o atrevimento de usar Minhas Leis na sua pocilga, deturpá-las, e assim dar um aspecto de moralidade às próprias leis. Isto Eu abomino e amaldiçoo. Ai deles no futuro! Os cegos podem ser enganados com estas manobras, mas Eu vejo seus truques de cabo a rabo e tudo informo aos Meus filhos, estes que começaram a Me procurar.
6 – Esta é a razão por que vos aconselho procurar Meu Amor com todas as vossas forcas, pois só assim podereis atuar para o bem de vossos muitos irmãos e irmãs.
7 – Lembrai-vos que tudo aquilo que Minha Sabedoria vos ensinar virá do Meu Amor, e assim conseguireis realizar tudo sem que vos seja arrancado um só cabelo. Pois lá onde a sabedoria governa, lá ela tem todos os meios necessários para realizar seus atos por Mim autorizados.
8 – Isto Eu digo, o eterno Amor, somente a vós, Meus filhos, pelo Meu servo fraco que se dispõe a escrever e que não temeu mais ninguém depois que Me conheceu melhor. Amém.
O amor dos pais como deve ser

Recebido por Jacob Lorber, em 23 de abril de 1840

1 – Esta mensagem é especialmente dedicada a todas as mulheres, às mães que sentem uma grande vontade de saber mais a respeito do modo de educar os filhos. Segui, então, Meu conselho, e devei segui-lo tanto para filhos como para filhas!
2 – Eu Me sinto feliz com todo aquele que se alegra Comigo. E Eu tenho muita água para dar aos que estão com sede. Minha Misericórdia também é enorme e em nenhum lugar ela diminui.
3 – Por isto vós, mães físicas, destruí vosso amor diferenciado entre os vossos, tal qual Eu faço com Minha Misericórdia, para que nenhum de vossos filhos se sinta negligenciado, não sinta inveja e não olhe seus irmãos com maus olhos. Daí a vossos filhos o mesmo quinhão, pois só assim Eu poderei dar a mesma medida de misericórdia para cada um. Se não for assim, os mais amados receberão menos misericórdia e os menos amados receberão mais misericórdia de Mim.
4 – Pois observai bem, Eu sou o Pai dos perseguidos, um consolador dos filhos aflitos, mas também um juiz muito sensato para os filhos por vós amados em demasia. Pois o exagero de vosso amor estraga vossos filhos e os incapacita a receber Minha Misericórdia e Bênção. No futuro, deixai que cada um receba o que lhe é útil: dor, miséria, bem-estar ou felicidade. Dominai vossos corações, que Minha Misericórdia vos protegerá e consolará.
5 – Tende fé, sou Eu que vos falo, Eu, vosso bondoso Pai. O que envergais de forma nebulosa, Eu vejo com total clareza e exatidão; mas onde olhais com firmeza, Eu nem olho. Tudo o que o mundo julga, Eu protejo; mas tudo o que o mundo enaltece, isto será diminuído na Minha presença. Vede a adúltera condenada pelo mundo! Sua culpa Eu escrevi na areia, para que o vento a levasse. Assim deveis fazer vós todos, se desejardes vos tornar filhos Meus, estes filhos que Eu amo muito mais do que jamais pensastes ser possível.
6 – Tal como o Sol brilha e a chuva cai para todos na Terra, assim distribuí vosso amor entre vossos filhos. Para os estranhos, que o vosso amor seja qual incêndio ou tormenta de verão, para que nenhum amor próprio exista em vós ou em vossos filhos. Com isto vossa confiança ficará cada vez mais forte, e Eu vos poderei ajudar, lá onde sentis o ponto mais fraco.
7 – Que isto vos seja um pequeno consolo. Onde Eu quero entrar, lá Eu varro em primeiro lugar. Isto fala vosso santo Pai. Amém.

Cruz, coroa e amor

Recebido por Jacob Lorber, em 24 de abril de 1840


1 – Dize àquela que tanto ama Minha Pele, que idolatra as chagas de Meu Corpo, que honra e clama aos céus a madeira da cruz e o ferro dos pregos que furaram as Minhas Mãos, dize-lhe a mensagem que se segue, dada por Mim pelo bem de sua saúde.
2 – Nem ela nem ninguém deve amar a cruz mais que a Mim mesmo, nem aos pregos mais do que a cabeça coroada. Pois quem assim fizer deverá sofrer muito pelo seu amor errado. A quem ama a cruz, como também os pregos, eu darei a coroa de espinhos. E aquele que amar a cruz, os pregos e a coroa como amor a Mim, este será crucificado, tal qual Eu fui. Mas aquele que Me ama por causa da cruz, dos pregos e da coroa, este ama Minha Pele que está cheia de feridas e do sangue das chibatadas. Parece com aquelas crianças que só começam a amar seus pais, quando estes, destruídos pelo sofrimento, batem chorando à porta dos filhos.
3 – Quem quiser Me amar corretamente que Me ame pelo Meu Amor e que obedeça aos Meus mandamentos, que dei a todos sem cruz, sem pregos, sem coroa. Eu os dei com toda a pureza de Meu Ser, pois Eu sou puro. Dize a todos: Quem em verdade Me amar assim, sem cruz, pregos ou coroa, este tem toda a firmeza em seu sentimento. Mas quem Me amar cheio de dúvidas, este precisa da cruz, dos pregos da coroa ou das chagas para Me amar; Eu lhe darei um destes ou todos, pois assim ele verá seu amor fortificado. Ele verá que sofrimento é mais difícil que amor fortificado. Ele verá que sofrer é mais difícil que amar, e Eu não Me alegro com os sofrimentos de Meus Filhos, mas sim só Me causam grande tristeza no coração.

4 – Vê, Meu jugo é suave e Minha carga é leve! Só filhos do mundo precisam usar de violência com Meu reino, se desejarem apoderar-se dele. Meus filhos não devem ir à luta, expondo-se serem violentados por Meus inimigos, para Me defender. Por eles Eu irei à luta, pois o Amor está muitíssimo acima de qualquer luta aceita sem Meu beneplácito.


5 – Mas aquele que desejar lutar e tiver prazer na luta, este tem que estar preparado para os vários ferimentos que poderá sofrer, ou mesmo sua derrota.
6 – Por isto, por aquele que Me amar, por este Eu lutarei e vencerei, e seu amor será a mais linda coroa de louros que poderá me oferecer. Mas aqueles que por vontade própria desejarem lutar junto a Mim, estes Eu distribuirei aos seus postos. E terão que lutar com suas forças, com muito medo e esforço. A vitória muitas vezes lhes custará bem caro e será amarga, e também terão que prestar muitas contas.
7 – Mais uma explicação é necessária: Se alguém deseja comprar uma casa, este não deve se contentar com a vistoria de seu exterior, muitas vezes pura maquiagem. Deve ir ao vendedor e dizer: “Deixa-me ver os pilares, as paredes, o chão e o telhado!”. Se ele não considerar a casa como boa, que se afaste e não tente negociar com o vendedor esperto, mesmo que este lhe diga que a casa está em ótimas condições e aguentará bem muitos anos. No primeiro terremoto, seria destruída. Se morar numa casa velha, esteja sempre pronto a abandoná-la. Ao sentir os primeiros tremores ou rachaduras, saia de imediato.
8 – Isto vos diz o pastor cuidadoso das ovelhas mansas, habitantes da difícil seara do mundo dos servos. Amém. Eu, Jesus, Jeová. Amém.

Ave Maria

Recebido por Jacob Lorber, em 26 de abril de 1840

1 – Vede, a única obrigação de todos vós é o amor, o Amor puro e divino que existe em vós por Mim e aquele por vossos irmãos e irmãs.
2 – De acordo com o grau de intensidade deste vosso amor, mais vos será dado por Mim, Eu, que sou Amor em todo o Meu ser. Vós, se Me amardes com todas as vossas forças, sereis Meus amados filhos por todo o sempre, filhos do mesmo Amor que colocou o fruto em Maria, Minha Mãe física, quando estive na Terra como o filho do homem, Jesus. Este amor, porém, é um verdadeiro irmão para todos vós, pronto a vos ajudar, forte o bastante para vos carregar, a vós todos, irmãos e irmãs adultas, este amor vos guiará com todo cuidado. E aquele que desejar chegar ao Pai, este deve dirigir-se a Mim, somente a Mim, pois Eu sou o favorito do Pai, Eu sou o único e verdadeiro irmão para vós e estou pleno de Amor e Sabedoria. Vós não precisais vos dirigir a ninguém mais do que a Mim, se desejardes expressar um pedido ou um grito de socorro.
3 – Vede, a saudação para Maria veio na ocasião da anunciação da mais elevada divindade de Deus em toda plenitude do poder e força de Seu Espírito, para que este Amor no Pai vos seja um verdadeiro irmão. Eu vos pergunto: O que quereis com esta saudação ainda hoje? Maria não precisa e também não o deseja. E ela sabe melhor que ninguém que Meus Ouvidos são mais agudos que os dela, que Meus Olhos são muito melhores que os seus e que Minha humilde Paciência e Meu Amor anulam todos os predicados do mais santo espírito de todo o céu.
4 – Em verdade, vossa tolice, vosso desconhecimento e vosso engano só lhe causam tristeza. Eu, no entanto, Me antecipo e dirijo a Mim todos os vossos pedidos e invenções que fazeis a ela ou a algum irmão bem-aventurado. Vede, é por isto que Eu torno os ouvidos destes irmãos surdos a vossas adorações errôneas e seus olhos cegos, para que sua bem-aventurança não seja perturbada por vossa enorme tolice.
5 – Mas quem Me procura, tenho certeza que este irmão terá uma grande alegria com todos os bem-aventurados. Eles também terão grande prazer em servi-lo pelo Meu grande Amor que existe neles, e é este amor que lhes informa como e quando deles alguém necessita.
6 – Vós podeis relembrar e comentar com muito carinho tudo o que aconteceu durante Minha vida na Terra, e com isto vos sujeitar a toda Misericórdia que Eu tenho por vós. Isto Me fará feliz; mas se desejais transformar tudo isto em orações decoradas e vomitadas, sem sentimento, então vos tornastes tolos cegos e enganados por guias cegos e mal-intencionados.
7 – Eu agora vos mostrei, na mais absoluta verdade, como o assunto deve ser. Deveis vos orientar com estes ensinamentos, se desejais vos tornar verdadeiros filhos do Pai e verdadeiros irmãos do filho de Maria, que vos ama tanto quanto vós Me amais. Amém.

Três perguntas

Recebido por Jacob Lorber, em 03 de maio de 1840




  1. A igreja católica não falha quando não dá o cálice para os leigos beberem, se em Mateus 26-2 consta: “Bebei todos deste cálice.”?

  2. A hóstia pode ser adorada?

  3. Devemos dar total crédito aos livros de E. Swedenborg?

1 – Para estas três perguntas que Me foram apresentadas darei três respostas bem duras e severas, pois estão perguntando antes do momento certo de perguntar; com isto querem enriquecer seu conhecimento e não seu amor por Mim, que é muito superior a todo ou qualquer conhecimento. Eles não pensam no que é necessário em primeiro lugar. A bênção da sabedoria chega ao homem de acordo com o seu amor por Mim - o que é o verdadeiro “Pão”, ou o verdadeiro “Cálice”, ou “Meu Corpo e Meu Sangue”. A bênção da sabedoria chega antes que todos os profetas - desde Moisés até João e de João até Emanuel Swedenborg - e antes que todos os Meus amados sábios testemunhem.


2 – Vós enxergais o sol na gota de orvalho e dizeis: “Esta é uma verdadeira fotografia do sol, só falta o calor!”. Eu, porém, digo: É mais fácil aquecer a gota de orvalho, do que colocar nela uma verdadeira reprodução do Sol. Já que Eu faço isto (coloco o retrato do sol no orvalho), por que não podeis fazer o mais fácil? E ainda perguntais se alguém deve adorar a hóstia? Já não vos ensinei de sobejo como deve ser feita a adoração e de que tipo é o Meu relacionamento com a matéria?
3 – Respondendo à primeira pergunta - O que estais a imaginar? Bem, vou dar-vos mais uma vez uma boa resposta, mas tratai de não esquecê-la mais! Guardai-a bem em vossas cabeças duras! Vivificai vosso coração e dirigi vossa vista para Emaús! Quando eu lá parti o Pão, os Meus discípulos me reconheceram mesmo sem a presença do cálice, e se inflaram do mais puro Amor por Mim. Segui o seu exemplo! Desfrutai o Pão no mais puro e verdadeiro Amor por Mim e não vos escandalizareis com a maneira que dizem que se deve fazer isto, pois não tem nenhum valor. Pensai sim somente no amor e na fé que dele emana. E Eu em pessoa vos apresentarei o cálice, pleno do Espírito Santo, que é Meu Sangue.
4 – O vinho no cálice é uma bebida que contém a prostituição e a impudicícia em espírito. Vós não deveis ter sede disto e deveis deixar que o bebam somente os servos que então se tornaram uns vales de impureza. Com este vinho molham seu colo infrutífero, por sentirem um amor impuro. Com isto conseguem que uma flor nasça deste solo, tal qual o girassol nasce sobre os mais imundos sepulcros de impureza.
5 – Somente o cálice que Eu vos entrego é o verdadeiro cálice, pois nele está todo o Espírito Verdadeiro da Vida. Por este cálice deveis estar cheios de sede.
6 – Para a segunda pergunta - Em relação à hóstia da santa ceia, ela não passa de pão feito de farinha. É como o pão de Emaús: somente matéria, não possui a vida, é morto e só dá a morte.
7 – Somente quem o partir e abençoar, este sim tem vida e pode dar vida a todos aqueles que o comem no verdadeiro Amor e na verdadeira fé que deste gesto simbólico se origina. Pois onde existir o verdadeiro Amor em vós, lá estará a Dádiva; onde esta está, o Doador também estará. A este, somente a este, é devido todo o louvor e adoração.
8 – Portanto, em primeiro lugar procurai o Amor em Mim pela obediência voluntária dos mandamentos. Assim, a bênção vos iluminará, e vós reconhecereis o grande doador das bênçãos e no amor por ele adorareis Sua Grande Divindade.
9 – Pois então, amai em primeiro lugar, e a dádiva será justa, iluminada e viva no pão. Só então a bênção do grande doador estará no mesmo. E vós então adorareis em espírito e verdade sua divindade.
10 – Resposta para a terceira pergunta - Em relação a Emanuel Swedenborg, os questionadores deveriam tentar, sem Minha Sabedoria, escrever o que ele escreveu. Será que conseguiriam?
11 – Ele foi por Mim chamado e foi orientado pelos Meus anjos em toda sua sabedoria que emana de Mim, sempre de acordo com o grau de seu amor. E o que ele diz é bom e verdadeiro.
12 – Meus ensinamentos e Minha Palavra viva que chegam até vós são muito mais elevados que todos os profetas e toda a sabedoria de Meus anjos. Pois o Amor é o mais alto, o primeiro, só então vem a sabedoria.
13 – Aquele que tiver o verdadeiro amor por Mim, a este também será dada a mais plena sabedoria. Mas aquele que procura a sabedoria antes do amor, este não encontrará nada além de engano, será uma cópia e não saberá jamais qual é a verdade e a realidade.
14 – Assim, amai em primeiro lugar e deixai de lado a curiosidade, e o sol nascerá em vós. Amém. Amém. Amém.
15 – Estas são as três respostas severas que vêm das alturas de Mim, Jeová. Amém.


Para Meus Amigos

Recebido por Jacob Lorber, em 09 de maio de 1840

1 – Quando expressardes vossos sentimentos de amor entre os de vosso grupo, deixai espaço para Mim, para Eu vos dar uma saudação carinhosa. Como podeis ver, Eu Me “autoconvido”, quando pressinto que haverá uma boa refeição. Eu sabia que vós não vos zangaríeis, se Eu viesse ao vosso meio ficar um pouquinho entre amigos.
2 – Vede, aos que Eu amo - pois eles começam a Me procurar e a Me amar e reconheceram na voz de Meu servo a Minha Voz - para junto destes Eu venho com prazer, muitas vezes numa hora imprópria. Mas o que pode fazer o Pai, se Ele ama mais aos seus filhos do que vice-versa? Deveis por na conta de Meu grande Amor por vós, por Eu quase forçar Minha presença entre vós com tanta frequência! Ó Meus Filhos, não sabeis o quanto Eu vos amo, a todos!!! Amai-Me também, o vosso bondoso Pai, e sempre olhai o Meu exemplo. Eu serei o vosso prêmio!
3 – Ouvi - vós que apreciais Minha presença entre vós - a estes Eu colherei para junto de Mim e de Meu Amor, e eles comerão à mesa de seu Pai. Vede, hoje será a primeira vez que estarão à mesa de seu Pai. Vede, hoje será a primeira vez que estarei completamente à vontade em vosso meio; vós não podereis Me ver com vossos olhos físicos, mas vossos corações serão por Mim tocados no momento em que Meu pobre servo disser estas palavras.
4 – Não deveis vos tolher em vossa alegria, sede felizes e alegres. Quando Eu estou convosco, vós também estais Comigo, vosso Pai. Vós estareis em casa e todo embaraço acaba aqui.
5 – Já que estou convosco, recebei todos vós, Meus filhinhos e Meus filhos, um caloroso beijo de vosso Pai. E que este verdadeiro beijo seja uma verdadeira bênção, se a receberdes com tanta boa vontade, quanto o tanto de prazer que sinto sempre que vos dou bênçãos. Isto é tão certo, como Eu sou o verdadeiro Pai para todos vós. Segue Minha saudação:
6 – Paz entre todos vós. Que Meu Amor seja o único tesouro! Que Minha bênção ilumine as trevas do mundo que vos rodeia e que vos mostre o suave caminho para a vida eterna. Amém.
Espírito Religioso – Espírito do Amor

Recebido por Jacob Lorber, em 14 de maio de 1840

1 – Esta mensagem é para aquele que Me teme (mais por causa da igreja do que por Mim mesmo), mas que assim mesmo gostaria de receber uma palavra de consolo, pois acha que Eu tenho algo contra ele, devido à fraqueza de sua fé, já que Eu não o tratei imediatamente igual àqueles que há anos Me procuram em seus corações. Por outro lado, a igreja material ainda o satisfaz, quando acha que o vento na gruta era o Meu Espírito, e o trovão era a voz da Vida no Filho. Bem, a esta pessoa dize:
2 – Eu olhei em seu coração e nele achei uma semente boa. Ele deve regar a mesma com afinco, com a água da vida que vem de Mim, esta água ele encontrará em grandes quantidades no Velho e no Novo Testamento. Então muitos espíritos celestiais chegarão e alegremente se instalarão em seus galhos e ramagens desta nova árvore que veio de Mim e está nele. Então também Eu virei, despertarei seu espírito completamente e habitarei em seu coração por toda eternidade.
3 – Ele não deve ser medroso, se realmente Me ama. E não deve achar que a igreja construída por pedras seja algo vivo, pois ela foi construída por mãos humana tal qual qualquer casa comum. Também não deve achar que as variadas missas existentes lhe trarão a salvação, tampouco a confissão. Esta então vos é totalmente inútil, se vós não vos modificardes totalmente em vossos corações. Todos os sacramentos são de fato um verdadeiro veneno para a alma, se não os tornardes vivos pelo grande e verdadeiro Amor por Mim em vossos corações iluminados.
4 – Ele deve saber que para os vivos tudo está vivo, e para os mortos tudo está morto. Quem possui o Meu Amor (o puro e divino amor por Mim e pelo próximo) este Me possui, a Mim, a vida de tudo que é vivo dentro de si. Mas quem não tem Meu Amor, este é igual à matéria, que é morta e que emana da morte da cólera de Deus; ele mesmo está morto, e a vida passa muda por ele, pois é totalmente mudo para a vida.
5 – Por isto, procurai todos o Meu grande Amor em todos os lugares. Onde o encontrardes, podeis estar certos, também tereis encontrado a vida. Não vos deixeis prender por nada, a não ser pelo Meu Amor; assim vivereis, por mais temores que tenhais.
6 – Não procureis a luz, pois ela é morta. Antes sim procureis o amor, e tudo será luz para vós, tudo será plenamente vivo, pois Eu sou o Amor e a Vida por toda eternidade. Amém. Eu, Jesus, Jeová. Amém.

Obs.: Jesus é a forma latina para Jeschua ou Jehoschua = Jeová = Força de Deus.

Preocupações desnecessárias

Recebido por Jacob Lorber, em 24 de maio de 1840




Pergunta: Podemos te pedir, Pai que estás no Céu, para que acabe o recrutamento, no qual o marido é tirado da mulher, o pai das crianças, o filho de seus pais, o cidadão de suas tarefas, o agricultor de suas terras, onde frequentemente deve-se tomar atitudes forçadas, nas quais pouco do cristianismo existe. Por quanto tempo este mal ainda durará de acordo com Tua Vontade? Seria de Teu agrado que este mal se acabe logo, pois muito nos dói ver nossos irmãos nesta situação? Mas não é a nossa, e sim a Tua Vontade que deve ser obedecida por toda a eternidade.
1 – Como vosso santo Pai, Eu sempre fico feliz quando procurais Meus conselhos para resolver vossos problemas. Mas não deveríeis fazer perguntas tolas, as quais não desejo responder, porque seria irracional e vos levaria a enganos.

2 – Estas perguntas tolas são referentes a datas, ano, dia, hora. Pois vede: Eu jamais imponho um tempo para alguma coisa, mas sim ajo de acordo com as circunstâncias da ocasião e conforme os homens estão se comportando, assim como um pai com seus filhos. Assim age Deus com as pessoas do mundo. Eu não seria um atormentador, se dissesse: “Ano que vem vou fazer Meu julgamento convosco!”... E de fato o fizesse, mesmo que vós vos tivésseis convertido totalmente? Bem, julgai por vós mesmos. E se Eu não o fizesse, Eu não seria um reles mentiroso? E como é que isto combinaria com Meu Amor e Minha Divindade?


3 – Este é o motivo por que Eu permito que todos os “profetas de datas” e “calculadores de data” se exponham, para, no fim, desacreditá-los. Eu não determinarei a hora, mas sim as pessoas o farão pelo seu comportamento, mas o farão sem saber. E eu então chegarei como um ladrão, no momento em que elas nem pensam mais no assunto.
4 – Uma segunda pergunta tola é: “Com que tipo de sacrifício Eu serei levado a fazer isto ou aquilo?” Esta pergunta Me causa muita dor, especialmente se vem de Meus filhos, pois Me mostra que eles ainda Me vêm como um tipo de ídolo, não como seu santo Pai, que de vós nada quer, a não ser o vosso sincero amor filial. Vosso amor filial é a única oferenda que dá alegria ao vosso Pai e grande prazer ao vosso Deus.
5 – A respeito do recrutamento, ele não é o pior mal do mundo, mas somente consequência do amor mundano. Ele deve ser visto como mais uma consequência do que um mal por si mesmo. O mesmo acontece com o “ser soldado (militar)”. Isto vai existir enquanto houver mundo, por causa do amor próprio das pessoas. Por isto não deveis vos preocupar tanto com o tal do recrutamento. Pois podeis ter a mais absoluta certeza que Meus Filhos jamais portarão armas, pois Eu sou sua arma contra todo o mal. Mas se excepcionalmente tiverem que atuar na guerra, coisa que raramente acontecerá, estejai certos que Eu estarei com eles, qual arma “inderrotável”.

6 – Vede, pouca importância tem o que fostes na Terra: agricultores, cidadãos urbanos, soldados, príncipes, reis ou imperadores; o que importa é pelo que fostes: por amor próprio, por amor ao próximo, ou por Meu amor, que se derrama sobre o próximo. De acordo com isto, será vossa vida na eternidade.


7 – Que no serviço militar existe pouquíssima religião, isto já sabeis de sobejo, e Eu também. Que lá há muito mais vida dissoluta do que na vida civil não é novidade. Mas por causa disto o castigo é mais severo que o do civil. E assim, muita coisa que na vida civil corre solta é evitada.
8 – A propósito, para Mim a religião como acontece entre vós é nula. Pois lá onde nada existe, ainda é possível construir algo que possa ser bom. Mas onde há coisas ruins, lá pouco lugar existe para o bem. Tudo o que pertence ao mundo está repleto de coisas infernais e por isto recheado de maldades, cujo prêmio não deixará de ser dado mais cedo ou mais tarde, tanto no civil como no militar.
9 – Porém, Meus filhos, não deveis vos preocupar com nada. Pois Eu tenho muito a dar aos oprimidos e miseráveis, se eles vierem a Mim. E aqueles que perderam algo no mundo por Minha causa, estes o reencontrarão multiplicado por milhões de vezes no seio bondoso e santo do Pai. Amém.
Como devemos ler os profetas e entendê-los totalmente?

Recebido por Jacob Lorber, em 26 de maio de 1840

1 – Este tipo de pergunta sempre podeis fazer, se as levardes a sério. Elas são de Meu agrado, se desejardes ver o caminho do bem iluminado. Eu também não vou responder-vos com respostas totalmente exatas, mas elas lançarão um raio que atravessará todos os céus celestiais. Este raio se origina em Mim e ilumina vossos corações e vossa razão. Estes descobrirão coisas importantes e maravilhosas da nova vida que emana de Mim e está em vós, consequência de Meu amor em vós, tal qual tudo nos planetas é uma consequência do Sol, pela Minha Misericórdia.
2 – Se vós lerdes em uma só gotinha de água do mar da Minha Misericórdia infinita em Meus profetas, precisareis de uma enorme lente de aumento (na realidade, vossa humildade). Então tereis de colocar a gota na bandeja de vossa consciência e abaixo acender uma lâmpada preenchida com o óleo da fé, para que a chama luminosa fique bem viva. No momento em que a chama fizer sair bolhas de água da gotícula, então tomai da lente de aumento e observai a gota fervente que está sobre a bandeja de vossa consciência e que foi inflamada pela chama do amor. Não podeis imaginar quantas maravilhas podereis ver na gota e em seu contorno.
3 – Então estareis cheios da mais pura alegria e vontade de entender mais. Mas ainda não conseguireis entender a maravilha da bênção. Só quando vos voltardes, cheios de Amor e Humildade, vossos corações para Mim, Me implorardes e desejardes com todas vossas forças a bênção de Minha Luz, só então deixarei um raio, qual flecha, atingir-vos, o que não machucará nem um pouquinho vosso exterior, mas em compensação despertará vosso espírito do sono da morte. O espírito, porém, entenderá, pela Minha Luz viva, as inúmeras maravilhas da gota.
4 – E então tereis para observar eternamente, com o vosso espírito vivo, as maravilhas sobre maravilhas de todas as maravilhas, isto na vossa maior liberdade viva, pelo amor de vosso santo Pai, em e sobre todos os céus. Amém.

Eu, Jesus, o eterno amor e a eterna Vida. Amém.



Sobre o juramento e a promessa

Recebido por Jacob Lorber, em 28 de maio de 1840


1 – Um dentre vós está querendo saber o que há de verdadeiro com manter, exigir e fazer uma promessa ou mesmo um juramento. Pergunta muito boa.
2 – Vede, no momento em que Eu estou no coração de alguém, então ele terá a verdade em si. Ele pensa, atua e fala de acordo com a mesma. Esta atividade tripla é verdadeira e real e só precisa de Mim. Tudo além é pecado, pois tanto aquele que exige um juramento ou promessa quanto o que os dá estão colocando em dúvida a Minha Divindade intocável, fonte original de toda a Verdade e Sabedoria que está em Mim eternamente.
3 – Mas se alguém não Me possuir fielmente em seu coração, toda sua atividade é falsa e enganosa na ação, no pensar e falar. Como é que desejais obter de um falso e mentiroso um símbolo de verdade e estampar na mentira o selo de Minha Divindade, para que um juízo mundano, um julgo falso e enganoso, mantenha como plenamente correta a afirmativa egoísta de qualquer um?
4 – Agora vos darei um conselho que se origina em Meu Amor, para que poupeis a Minha Divindade. Vede, se uma promessa significa uma verdade segura, não bastaria que fosse um “sim” ou um “não”? Se vós castigais uma promessa falsa, não podeis fazer o mesmo com um “sim” ou com um “não” simples?
5 – Eu vos aconselho que exponhais o nome da pessoa que fez um falso juramento ao público, declarando-a infame e sem honra, até que reconheça sua culpa e humildemente confesse sua mentira em público, o que de fato seria a primeira verdade a sair de sua boca.
6 – Vós podeis apoderar-vos da terça parte, da metade ou até de todos os seus bens, (de acordo com a gravidade de sua culpa), para uma justa reparação dos males que seu ato egoísta e mentiroso tenha causado, pois ele não deverá possuir um pedaço de pão nem um teto, isto por ter desprezado a verdade.
7 – E vós podeis ter certeza que o mais infame meliante não se atreverá a vos mentir, ou ficará mudo como os espíritos do inferno, aqueles que não conseguem nem podem pronunciar o Meu Nome.
8 – Aquele que for justo em seu coração, a este confiai apenas com base em sua palavra, sem promessas ou juramentos, pois podeis ter certeza que ele diz a verdade e assina suas palavras com seu próprio sangue.
9 – Mas aquele que tem um coração traiçoeiro e egoísta, deste Deus está bem distante, mas o inferno lhe é bem próximo. A este podeis exigir juramento sobre juramento, mas qual a sua utilidade?
10 – Então que vossas falas sejam “sim” ou “não”! O que for além é um pecado ante o espírito da Minha Divindade intocável!
11 – Esta é Minha Lei, sem nenhuma alteração posterior! Pois Meus Mandamentos são únicos e não sofrem nenhuma modificação como vossas leis pagas. Amém.

Eu, Jeová, a mais elevada Sabedoria e Justiça em toda a eternidade. Amém.



Justiça terrena e justiça divina

Recebido por Jacob Lorber, em 28 de maio de 1840

1 – No que vem a seguir, vos darei uma gotícula de Sabedoria. Que vos seja de bom proveito, a vós, criaturas filiais pelo Meu Amor eterno. Pois na posição de Deus, Eu não tenho filhos, a não ser a eterna e única Palavra em Mim, a qual é o Filho único, do qual muito Me comprazo. Mas no Filho Eu estou como vosso Pai e tenho prazer convosco, logo que tiverdes adotado este Meu filho em vossas vidas e, com Ele, Minha Divindade.
2 – Mas esta gotícula de Sabedoria cai na areia quente da Terra, para que possais enriquecer vossa sabedoria. Se sois capazes de agir de acordo com isto, é a parte mais importante, pois somente a ação, jamais a pura sabedoria, condiciona a vida eterna.
3 – Vede, toda a vossa “injustiça” está baseada em tudo que é mau, na falsidade do amor-próprio que dividiu a palavra “Meu” e nunca “Teu”, do qual se originam vossos enganos horrorosos e a maioria de vossa violência. O amor-próprio causou a criação das mais terríveis leis, as quais deveriam, pela violência e força, assegurar a cada um sua propriedade suposta. Eu criei a Terra tal qual o ar, a luz, a água, a chuva e os raios do Sol para todos, sem distinção, para que os usassem comunitariamente, e ninguém – repito – ninguém obteve de Mim o menor título de propriedade.
4 – Agora, porém, a Terra está toda delimitada, feito o inferno, pois cada um tem o seu lugar definido. Por isto só podem existir leis que originam esta situação, e são leis infernais, com castigos diabólicos. Eu vos digo: Todas as leis são originárias do inferno, como o são as fronteiras que dividem a Terra e os decorrentes castigos.
5 – Vede, é difícil aconselhar dos céus, onde um tem para o outro e todos têm para um, no mais puro amor. O que vos ensina o Evangelho é que deve se acrescentar a calça quando alguém lhe pede o casaco, para evitar toda ou qualquer briga. Se todos fizessem o mesmo, como é no céu, nenhuma lei infernal seria necessária, pois ninguém possuiria nada e ficaria livre de assaltos e roubos.
6 – Em poucas palavras, vos mostrei como tudo é de fato. Por esta razão não deveis chamar vosso Pai Celestial para ajuizar vossos assuntos infernais, pois assim O ofendeis na sua Paciência e grande Indulgência, apresentando-lhe tanto horror e injúria. Especialmente porque Eu já Me encontro nas portas da Terra, armado e disposto a dar o Meu último julgamento, para que todo este agir infernal acabe de vez e seja jogado lá no local em que seu criador já habita faz muito tempo.
7 – Considerai bem estas Minhas Palavras e atuai com todo vosso amor. Assim, será demonstrado no futuro quanto ouro poderemos encontrar no lixo do inferno. Amém.

Paciência para o amadurecimento

Recebido por Jacob Lorber, em 30 de maio de 1840



Mensagem para Jacó Lorber sobre um pintor de quadro.
1 – Não pode ser como tu desejas, pois o momento em que Eu dirijo Minhas palavras a alguém, sou Eu quem determina e escolhe este alguém e só Eu sei quando o farei.
2 – A ocasião para aquele por quem Me pedes ainda não amadureceu. Para isto ainda passará um bom tempo, e ele deverá beber bastante água do rico poço de Jacob Lorber. Depois, ficar bem pequenino e olhar com olhos bem abertos, ouvir com atenção e ficar bem quieto (em silêncio). Não contar somente os sóis no firmamento, mas também a erva que cresce no solo, não escalar as montanhas da Lua, mas sim permanecer nos vales da Terra.
3 – Vê, com as crianças Eu falo como uma criança e com homens, como um homem; com os senhores, como um senhor; com regentes, como Deus; com todos os superiores, como o superior de todos; com os poderosos, como o poderoso; com os grandes, como o Todo poderoso; com os pecadores, como pastor e juiz. Eu falo com cada um dos mencionados à sua maneira, ou como o Deus inalcançável. Mas com aqueles que me amam com toda sua humildade Eu falo como o Pai, Me dirijo a sua inferioridade como um irmão que vem da altura de todas as alturas, como o Mais Alto em Toda Minha Plenitude.
4 – Por isto só resta um curto espaço de tempo, para que o ferro se transforme em ouro pelo banho da água viva.
5 – Eu, o justo, único e verdadeiro Emanuel. Amém.
O mandamento principal

Recebido por Jacob Lorber, em 02 de junho de 1840




A respeito da pergunta sobre Marcos 12.29.30: “Ouve Israel. O primeiro de todos os mandamentos é o seguinte: O Senhor, nosso Deus, é o único Senhor. Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda tua alma, de todos os teus sentidos, de todas as tuas forças. Este é o mandamento principal”.
1 – Meus queridos filhos, coisas tão pequenas vós não entendeis, coisas que são vosso pão de cada dia, que são e sempre deverão ser. Dizei-Me como é que pensais entender coisas muito maiores, como por exemplo, um evangelho das ervas, das plantas, das árvores, como também das pedras, da terra, da água, do ar, do fogo, de todos astros e também de todos os animais, tudo isto que é Meu testemunho? E muito menos conseguireis entender todo o espiritual e o celestial tão inconcebíveis! Como desejais sentar-vos à grande mesa de Abraão, se todos vossos dentes (a sabedoria da fé na Palavra) ficaram ocos por causa das loucuras mundanas a que vos entregastes e assim vos tornastes incapazes de mastigar o vosso pão de cada dia, pelo qual pedis em vossas orações diárias (infelizmente a maioria pede pelo pão dos vermes)?

2 – Vós amais mais a Sabedoria do que o Amor e por isto tendes muito pouco amor. Consequentemente, tendes menos compreensão verdadeira, que é o complemento justo do amor.


3 – Amai-Me, a Mim, mas como as criancinhas amam seus Pais antes mesmo de conseguirem falar, como uma noiva sincera ama seu noivo antes de conhecê-lo mais intimamente. Então fechos de luz fluirão de vossas entranhas.
4 – Por isto em primeiro lugar deveis vos modificar e amar em primeiro lugar! Só então vossa fé se tornará viva. Se não for assim, vossas cabeças ficarão entulhadas de coisas, como se fosse o estômago de um boi, mas vossos corações ficarão vazios feito empada de vento. Deveis aplicar todo vosso conhecimento de amor a vossos filhos e logo a seguir tornar-vos iguais a eles.

5 – Esta é a compreensão de: “o pão nosso de cada dia”.


6 – “De todo teu coração” - Aqui “coração” significa o espírito da vida, o que, como fiel exemplo de Meu Amor e no período probatório em vós, é de fato o Amor puro. “De toda a alma” - Como “alma” aqui devemos entender um corpo etéreo do espírito, o qual deve ser preenchido plenamente com o Amor original que nela se encontra como sementinha por nascer, para que se torne viva em todos seus pedaços. “De todos teus sentidos” - Aqui com a palavra “sentidos” devemos entender todos vossos conhecimentos, sendo que devem ser todos aprisionados em Meu Amor que existe em vós, para que a alma, que é o corpo do espírito, obtenha firmeza, obtenha pele e cabelos, pés para ficar de pé e para caminhar, mãos para poder apanhar e manipular as coisas, olhos para ver, boca - com todos seus elementos úteis - para saborear os alimentos mais requintados e melhores e para falar as palavras de Vida que vêm de Mim. Deveis possuir todas as forças e também deveis ser plenos de Amor.

7 – Vede, esta é a compreensão curta e simples do pequeno texto que foi dito por Meu Marcos e todos os que falam a mesma mensagem. Mas prestai atenção: Eu não vos disse isso para vossa razão, mas sim para vosso coração, para que vós finalmente Me ameis, nem que seja pela Minha boa vontade, mesmo que o resto de tudo que vem de Mim não baste para acordar em vós o Amor que desejo receber.


8 – Por isto, observai essas Minhas Palavras bem no fundo de vossos corações ainda vazios, para que eles se satisfaçam diariamente com o “pão de todos os dias” que é ofertado pelo céu. Isto desejo Eu, vosso santo e amoroso Deus, Pai no filho Jesus, Jeová.

Amém. Amém. Amém.


xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx






  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   56


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal