Osvaldo polidoro (reencarnação de Allan Kardec) textos divinos I



Baixar 1.42 Mb.
Página15/17
Encontro18.09.2019
Tamanho1.42 Mb.
1   ...   9   10   11   12   13   14   15   16   17
fidelidade religiosa?

R – Convém não esquecer que a Terra é um mundo inferior, que sua Humanidade é igualmente inferior, e que, portanto, cada um dá do que tem... A única fidelidade respeitável ainda está por vir, será, para com o CONHECIMENTO DA VERDADE E A PRÁTICA DO BEM. Os sábios e os santos da Terra devem desconfiar, e muito, de suas respectivas sabedorias e santidades... Vícios sectários não são virtudes espirituais.

P – Tomam a nuvem por Juno?

R – Para aquilatar o quanto o homem é inferior, basta vê-lo do mundo espiritual, sondar o seu modo de saber, pensar e agir. É assombrosa a contradição, entre aquilo que parece ser, ou que mostra exteriormente, e aquilo que realmente é, ou como se apresenta na sua intimidade... Tendo certeza de que engana o próximo, e a si próprio também, esquece de que jamais enganará a JUSTIÇA DIVINA.

P – Por que dizem certos líderes que a VERDADE gera confusão?

R – Provam, com isso, o quanto os sábios e santos, da Terra, devem desconfiar de suas respectivas sabedorias e santidades... Se assim fosse, sendo o Princípio ou Deus a VERDADE TOTAL, seria o fabricante da confusão total... Quem quiser defender seus interesses subalternos, suas ignorâncias, seus hipocritismos, que arranje outra desculpa... Outros tempos foram já vividos, assim, como outros tempos terão de ser vividos ainda, e portanto, aquilo que está prometido em Apocalipse, 14, 6 não deixará de acontecer, simplesmente porque a inferioridade do homem assim o deseja.

P – Como evitar o perigo? Como discernir entre o verdadeiro e o falso líder?

R – Jesus advertiu: “CUIDADO COM O FERMENTO DOS FARISEUS, QUE É A HIPOCRISIA”. A ignorância espontânea é perdoável, mas a proposital, a hipócrita, não. O quanto seja possível, procure cada um dar de si o melhor COMPORTAMENTO, porque nunca conseguirá iludir a JUSTIÇA DIVINA, nem mesmo o mundo espiritual administrativo, a parte humana que tudo vê, do plano que o homem carnal não vê. E como TESTEMUNHAS DE DEUS, fique cada um com a Lei Moral e o Cristo Divino Molde, porque os Seus detratores serão esmigalhados. Quem não puder ser um PERFEITO CONHECEDOR, seja ao menos honesto e bom. Vide Apocalipse, 22, vs 8 e 15.

P – Por que é apontado o meado do século vinte e um, como divisor entre a primeira metade evolutiva que finda, e a segunda, que deve ter início?

R – Em princípio, tudo que movimenta e progride obedece à lei dos ciclos ou das etapas. E o processo evolutivo dos espíritos enquadra os mesmos na lei dos ciclos. O Apocalipse, o único livro dessa ordem, é farto em apresentar tempos e mais tempos, porque somente ele representa a VERDADE PROFÉTICA, que a partir da presença do Cristo Divino Molde na carne, ensina através de símbolos, tudo quanto terá de acontecer. Dizer-se alguém cristão, significa compreender a importância do PROGRAMA DIVINO, executado pela Direção Planetária, através dos ciclos evolutivos. Se um homem conta os anos de vida, do berço ao túmulo, o Planeta e a Humanidade contam os ciclos ou as etapas. O meado do século vinte e um marca um período transitivo que finda, para que outra fase, muito longa, tenha início. É aquela assinalada, no Apocalipse, como NOVO CÉU E NOVA TERRA, ou a reta final cristificadora.

P – Estão implícitos, no período transitivo, que vai até meados do século vinte e um, o Dilúvio de Fogo e a Separação Entre Cabritos e Ovelhas?

R – E muitos outros acontecimentos, muito felizes uns, muito tristes outros, mas que, no seu lastro geral, prepararão a Humanidade para os dias gloriosos do porvir. É impossível deixar de haver expurgo coletivo, tal como o Apocalipse prevê, pois as glórias do porvir não são para todos, mas sim para aqueles que fizerem questão de as merecer pelas suas obras. Tudo está escrito, tudo foi previsto e ninguém está proibido de ler, estudar e se comportar à altura.

P – A Lei Moral e o Cristo Divino Molde representam os EIXOS DE SEGURANÇA?

R – Sem MORAL e sem AMOR, nada será garantido ao espírito, na carne ou fora da carne. Para advertir a quantos quiserem ser inteligentes e honestos, o Plano Diretor Planetário envia O EVANGELHO DA JUSTIÇA DIVINA. Informa totalmente e deixa em liberdade a consciência de cada um, porque, queira ou não, terá de ser JUIZ EM CAUSA PRÓPRIA. Deus tudo dá, em tempo certo, e o filho escolhe, aceita ou não e se responsabiliza perante a JUSTIÇA DIVINA.

P – É o SENTIDO MORAL DA VIDA, que aflora como supremo instrumento de equilíbrio?

R – O EVANGELHO DA JUSTIÇA DIVINA tudo informa. Não aprende quem não quer. Depois de lê-lo, ninguém poderá afirmar, que Deus faltou com SUAS PROMESSAS e que a Direção Planetária descuidou dos SEUS DEVERES. Sendo um poderoso EXTRATO INICIÁTICO, custa pouco dinheiro, está ao alcance de qualquer bolsa. Também isto, tudo foi pesado, medido e contado.

P – Sendo certo que a Lei de Deus e o Cristo Divino Molde não mandam procurar religião alguma, seita, tabelinha qualquer inventada por homens, mas sim mandam CONHECER E VIVER A VERDADE QUE LIVRA, qual o maior inimigo do verdadeiro trabalho apostolar? Isto é, quem mais prejudica o trabalho evangelizador, apesar de viver falando ou explorando o Evangelho do Cristo Divino Molde?

R – O fermento dos fariseus, a hipocrisia, os religiosos profissionais e todos quantos coloquem, em nome da VERDADE, a mentira na frente de tudo. Evangelho do Cristo Divino Molde, sem a Moral dos Dez Mandamentos, sem o Amor-renúncia de Jesus, e sem o Consolador que Ele generalizou, não existe. E dizer que, para conhecer e viver a Lei, o Cristo Modelo, e cultivar a Revelação, haja necessidade de cleresias, religiosos profissionais, grupos metidos a donos da Verdade e da Doutrina, ou qualquer forma de prepotências mandonistas, isso é erro crasso, é vício herdado dos erros e das ignorâncias dos remotos milênios. Quem quer que se dê ao trabalho de estudar a história das religiões e das cleresias, e de todos os demais manobrismos sectários, descobrirá o nefando trabalho dos vícios capciosos e demagógicos, envolvendo e sujeitando as melhores intenções dos melhores reformadores. Transformar o EVANGELHO DA VERDADE, no roteiro da ignorância, do erro e das capciosidades, isso é o que tem acontecido. E o Cristo Divino Molde, principalmente Ele, que ensinou tudo sobre UM PAI OU PRINCÍPIO, UM PASTOR MODELADOR, E UM CONSOLADOR GENERALIZADO, foi até aqui, o mais atraiçoado de todos, Aquele contra Quem a contradição mais atirou e vive atirando suas pedras.

P – Em termos tais, qual a ideal IGREJA DE JESUS, O CRISTO DIVINO MOLDE?

R – Cada indivíduo ser um perfeito representante da Lei Moral vivida, do Amor-renúncia exemplificado, e do Consolador divinamente praticado. Elevando a tese à altura coletiva, ou em termos de agrupamento, que ninguém se julgue especial, dono da VERDADE e da DOUTRINA, ou das consciências alheias. Acima de tudo, que ninguém coloque homens, livros, igrejinhas, acima dos Dez Mandamentos e do Cristo Divino Molde, porque as DUAS TESTEMUNHAS FIÉIS E VERDADEIRAS, SÃO INSTITUIÇÕES DIVINAS, pairam acima de conceitos humanos, e quem contra ELAS agir, ainda que seja por ignorância, terá contas a ajustar com a JUSTIÇA DIVINA.

P – Não é sublime, poder confiar numa VERDADE ABSOLUTA, numa JUSTIÇA PERFEITA e numa SAGRADA FINALIDADE?

R – O EVANGELHO DA JUSTIÇA DIVINA informa certo e para sempre, e chega na hora que o PRINCÍPIO ou DEUS quis. Através dos tempos, a VERDADE TOTAL que ele expõe, a todo espírito conscientizará. Se alguém não quiser aceitá-lo na Terra, ou agora, em outros mundos e em outros tempos terá de fazê-lo, porque a VERDADE não muda, é Eterna, Perfeita e Imutável.

P – Qual seria a mais urgente advertência, ou o melhor aviso a ser feito?

R – A singela advertência engloba três fatores essenciais:

1 – Tudo é regido por Leis Divinas Fundamentais;

2 – A Excelsa Doutrina, deixada por Jesus, não foi de Sua fabricação, nem de espíritos quaisquer, mas sim do PAI, PRINCÍPIO OU DEUS;

3 – O destino do Planeta e da Humanidade a Deus pertence, sendo que os Escalões Crísticos Direcionais, apenas executarão o PROGRAMA DIVINO, sendo normal que tudo lucrará, aquele que não procurar antepor pretextos humanos às LEIS DIVINAS FUNDAMENTAIS.

P – E no presente histórico, com a Humanidade entregue a toda sorte de falhas ou vícios nefandos, erros ou negligências comprometedoras, o rigor de O EVANGELHO DA JUSTIÇA DIVINA poderá ser praticável? Não é por demais exigente, para quem tanto ainda apresenta de deficiências?



R – É PROGRAMA DIVINO para vir a ser executado. Quem quiser herdar o NOVO CÉU E A NOVA TERRA, que através dos séculos se irão apresentando, que faça questão de dar de si o melhor possível, até chegar à PERFEIÇÃO. Em verdade afirmamos, que se alguém quiser realmente vencer, terá de lutar, dentro de si mesmo, com o pior dos inimigos, que é o fermento dos fariseus – a hipocrisia. Tereis de reconhecer, daqui para a frente, a importância da simplicidade, da pureza e da ternura.

P – Só de pensar na derrocada, ou no fim dos religiosos profissionais, não faz prever o tamanho da revolução conscientizadora do espírito?

R – Não apenas dos religiosos profissionais, mas também dos gratuitos fanáticos por homens, livros, seitas etc. Tudo quanto constitui, para o espírito, obliteração ou oclusão intelectual, de caráter iniciático, para favorecer donos de religiões, cleresias, seitas ou agrupamentos misoneístas, sob pretextos quaisquer, deve ser combatido com a força da VERDADE QUE DIVINIZA. Ademais, não será tão difícil a quem seja inteligente e honesto, reconhecer que Deus, o Princípio, nunca foi um INDIVÍDUO EXTERIOR, déspota, egoísta, vaidoso, desejoso de adulações, de lambetismos escravos de todas as misérias humanas, por isso mesmo mórbido protetor de estúpidos ou hipócritas intermediários, fingidos de ministros, pastores etc. Quem manda procurar Deus, o Princípio, fora e por meio de fingimentos ou salamaleques, rituais engodos vendáveis aos tolos, é classe ou indivíduo que precisa acabar, a bem da VERDADE, do AMOR e da VIRTUDE.

P – E os exploradores de dons espirituais ou carismas? Também estes, não constituem uma demonstração de imoralidade, de crime a ser combatido?

R – A documentação bíblica apresentada, tendo a Lei de Deus pela frente, apresenta o que pode e deve ser sabido, por parte da Humanidade, quer para aqueles que tenham de pedir, quer para aqueles que tenham de dar o produto de seus dons. O Ministério do Consolador, generalizado por Jesus, tendo pela frente a Lei Moral e o mesmo Jesus, prova certo e para sempre, como cultivar os carismas ou dons espirituais. O capítulo vinte e dois, do Apocalipse, resume tudo em temos de advertência.

P – Entretanto, quanta gente fala em Deus, na Verdade, na Lei Moral, no Cristo Modelo e nas Virtudes em geral, e não faz mais do que esconder a Verdade, mentir em benefício de seus fanatismos, de seus politiquismos, de quantas sujidades humanas possam ser imaginadas?

R – Entretanto, também existe um número mínimo, que fica realmente com a Lei Moral, com o Cristo Modelo e com as Virtudes Divinas, como assinala o capítulo quatorze do Apocalipse, em seu inteligente simbolismo. Indicar a PERFEIÇÃO a ser atingida através do NOVO CÉU E DA NOVA TERRA, não quer dizer que se exija, de imediato semelhante realização. Trate cada um, que vá sendo avisado, de fazer o melhor possível, para que também vá crescendo mais nas Glórias Divinas, e concorrendo para o mais profundo e perfeito movimento de renovação, de toda a História da Humanidade.

P – Não é lastimável, que estando tudo escrito, na Bíblia, tanta gente que vive de explorar as gentes em nome da Bíblia, não entende realmente das suas verdades, não procede como deveria proceder?

R – Também Jesus, quando esteve na carne, mandou que aprendessem a ler a Escritura, o Velho Testamento, para entenderem o Seu trabalho messiânico. Não entenderam e cometeram monstruoso crime. Em ciências, artes e intelectualidade tudo progrediu muito, mas espiritual e moralmente, as sujidades continuam.

P – Qual o retrato, então, do verdadeiro mentor espiritual?

R – Aquele que mais conhece e vive a Lei Moral e o Exemplo de Comportamento de Jesus; o mais livre de aparências de culto; o mais simples, puro e terno; enfim, o menos fingido, quer perante o Princípio, quer perante seus irmãos. E se for portador de algum dom espiritual ou carisma, tanto mais será responsável perante a JUSTIÇA DIVINA.

P – Qual deve ser o objetivo principal do verdadeiro mentor espiritual?

R – Todo e qualquer indivíduo deve obrigação total à UNIDADE DOUTRINÁRIA, à DOUTRINA FUNDAMENTAL, que ensina o PRINCÍPIO ÚNICO, A LEI MORAL, O CRISTO DIVINO MOLDE E O CULTIVO DO CONSOLADOR, DA REVELAÇÃO POR ELE GENERALIZADA. Essas quatro realidades doutrinárias pairam acima de toda e qualquer conceituação humana, para serem o que são, e quem quiser pensar honestamente, para agir conforme o Desígnio do Princípio Único, ou Deus, tem aí o ESPÍRITO DO PROGRAMA DIVINO, que a Bíblia judeu-cristã apresenta, como nenhum outro Livro Iniciático o faz.



P – Qual o maior inimigo, no presente momento histórico, das quatro realidades doutrinárias fundamentais?

R – Ignorâncias e hipocrisias. Não perguntou, já, por que a hipocrisia comanda o espetáculo? Os homens pensam em termos de Continentes, de Raças, de Povos, de Religiões, de Seitas, de Filosofia, de grupinhos, de interesses subalternos, de prepotências mandonistas, de tabelinhas fabricadas por homens, de liturgias, de dogmas, de simulações etc. O pior não é o erro praticado por ignorância, mas sim o erro praticado por hipocrisia, para acobertar míseros interesses subalternos. Quem quiser conhecer os horrores da hipocrisia, dos males que os homens responsáveis engendram para si próprios, procure observá-los do mundo espiritual. Por fora mostram o falso verniz, por dentro revelam sujidades repugnantes.

P – É grande o número dos que saem da carne, apenas parecendo justos, tendo que enfrentar o produto de seus fingimentos?

R – É muito grande o número dos que saem da carne ostentando pomposos rótulos religiosistas, ou doutrinários, e que, no entanto, são obrigados a viver em planos espirituais constrangedores. Quem sabe de modo certo, ou como DEUS QUER, e procede como o seu interesse subalterno exige, que outro rumo poderá ter? Se aqueles que no mundo se julgam apenas sujeitos aos donos de religiões, ou obedientes a seus respectivos mentores religiosos, soubessem realmente o que eles são, perante a JUSTIÇA DIVINA, por certo as coisas mudariam e muito, no campo das obrigações espirituais.

P – E como poderiam chegar a esse conhecimento?

R – Chegarão a esse conhecimento, sem dúvida, porque a FINALIDADE SAGRADA pertence ao PRINCÍPIO ÚNICO. Apenas, custará mais ou menos tempo, e sofrimentos, porque são poucos os que costumam raciocinar sobre as VERDADES DIVINAS OU FUNDAMENTAIS. A Lei Moral, o Cristo Modelo e a Revelação falam a cada indivíduo, a cada espírito, nunca dizem que uns responderão por outros, perante a JUSTIÇA DIVINA. Portanto, em lugar de andar alguém se escravizando a engodos inventados por homens, religiões ou sectarismos que engordam os seus profissionais, ou forram orgulhos e vaidades de certos mentores, que se dê ao trabalho de viver a Lei Moral, segundo os Exemplos do Cristo Divino Molde.

P – Esse é o ESPÍRITO DA RESTAURAÇÃO DO CRISTIANISMO, que terá de triunfar?

R – Quando alguém perguntava a Jesus, sobre como agir, Ele respondia que fosse e vivesse conforme a Lei de Deus. E sobre a Sua condição de Cristo Exemplo de Comportamento, afirmou SER CAMINHO, VERDADE E VIDA, e que os Seus inimigos seriam esmigalhados. A Lei é CÓDIGO DE DECÊNCIA e a vida de Jesus é EXEMPLO DE COMPORTAMENTO.

P – E diante dessas DUAS TESTEMUNHAS, toda cerviz se curvará?

R – No Princípio tudo é Eterno, Perfeito e Imutável, enquanto o homem deve a si mesmo o processo desabrochável e transformável, até atingir a união vibracional total com o Princípio. Fugir da ignorância e da hipocrisia, eis o melhor COMPORTAMENTO, eis a Excelsa Doutrina do Caminho, deixada por Jesus, que teve por acréscimo a Graça da Revelação Generalizada, como ensina nos Atos, capítulo dois.

P – Não é maravilhoso saber que, para conhecer o ESPÍRITO DA DOUTRINA, bem pouco precisa ser lido?

R – A Lei de Deus é curta e Jesus foi o homem mais verdadeiro, simples e humilde. Como advertência de Deus, a todo espírito, paira o Túmulo Vazio. Tende cuidado com a contradição, ou com as suas pedradas, porque a ignorância e a hipocrisia usando as mais fingidas vestiduras, comandam realmente o espetáculo chamado religioso. O Planeta e sua Humanidade atingiram a meia-idade, devendo entrar para a fase de MATURIDADE EVOLUTIVA. A ignorância e a hipocrisia terão de sofrer tremendos abalos, terríveis escândalos. Virá portanto a hora, em que os fingidos ou rotulados do mundo, procurarão refúgio nos montes de fingimentos e aparências, mas a VERDADE os apanhará, para entregá-los à JUSTIÇA DIVINA.

P – E serão bem-aventurados os verdadeiros, simples e ternos?

R – Assim está escrito, no Sermão Profético. Procure cada um lutar contra suas tendências negativas, corrupções, depravações ou vícios nefandos, e a JUSTIÇA DIVINA o encaminhará no rumo das Glórias Espirituais, até chegar à UNIÃO DIVINA, à participação na DIVINA UBIQÜIDADE, VIRTUDE DIVINA que sintetiza todas as demais. O livrinho intitulado EVANGELHO DA JUSTIÇA DIVINA contém o recado celestial, que chega na hora transitiva mais importante da Humanidade.

P – Qual a diferença entre o conceito de purificação do espírito, e desabrochamento das Virtudes Divinas do espírito?

R – Deus nada emanou de si impuro, mas sim com todas as Virtudes Divinas em Potencial. O conceito de purificação é menos certo, porque desabrochar o Reino de Deus, que está latente em cada espírito, isso é que importa. O problema de ressarcir culpas, ou limpar impurezas adquiridas pelo mau comportamento, é coisa muito diferente. Por legiões se contam os espíritos, que não tem Carma negativo, e que no entanto, estão muito longe do grau de União Divina. Conhecer a VERDADE e praticar o BEM, eis a PERFEITA RELIGIÃO, ou o VERDADEIRO CRISTIANISMO. Foi isso que o Cristo Divino Molde fez e ensinou a fazer, como representante da UNIDADE DIVINA, e melhor do que isso não existe, para cada um desabrochar em si, aquele Reino de Deus que jamais virá do exterior, ou por meio de engodos ou simulações inventadas por homens.

P – O que mais deseja o Princípio, dos Seus filhos, ou centelhas emanadas, que já possam raciocinar e diferenciar entre BEM e MAL?

R – A melhor conduta para com os irmãos.

P – O que menos agrada a Deus, na conduta dos Seus filhos?

R – Acima de tudo os fingimentos religiosistas, a hipocrisia. Sendo Deus Verdade, Justiça e Amor, isso quer de Seus filhos, e não fingimentos ou aparências de culto.

P – Quando deixarão as gentes, neste Planeta, de praticar engodos e simulações a título de culto espiritual?

R – Quando, nas gentes, a inteligência e honestidade triunfarem sobre a ignorância e a hipocrisia.

P – Qual a diferença, entre o PASSADO da Humanidade e o FUTURO da Humanidade?

R – A diferença é total, porque para trás está o germe espiritual que desabrochou até certo ponto, e para a FRENTE está a Finalidade Sagrada, a totalidade a ser atingida, a integração na UNIDADE DIVINA. Por isso é que estamos entregando à Humanidade O EVANGELHO DA JUSTIÇA DIVINA, curto e conciso, profundo ao infinito, Espírito Verdade, acima de religiões e sectarismos quaisquer.

P – Em termos de percentagem, dentre os que desencarnam por dia, quantos saem bem, ou com merecimentos que garantam acolhimento imediato, da parte dos servidores espirituais?

R – Infelizmente, menos de vinte por cento, sendo muito raros os que rumam aos reinos de muito mais luz e glória. Quem governa o fenômeno é a lei de peso específico, ou das equidades vibracionais, e isto ninguém consegue com artimanhas religiosistas, compradas a cleros quaisquer, ou por confiar em ritualismos, superstições etc. O problema do espírito é de VERDADE a ser conhecida, de AMOR a ser praticado e de VIRTUDES a serem acumuladas.

P – Então, profundos arrependimentos e remorsos esperam a grande maioria que a todos os momentos adentra o mundo dos espíritos?

R – E não é por falta de rotulismos, sacramentismos, religiosismos etc. Faltam boas obras, amor, ternura, simplicidade, honestidade para com o Princípio e para com o próximo.

P – Jesus afirmou, que aqueles que forem dignos da ressurreição, serão como os anjos do céu. Dignos, então, são os praticantes de boas obras, de amor e de ternura, não os fanáticos por suas religiões ou seitas?

R – Uma só é a essência do espírito, uma só é a Justiça Divina, e, portanto ao que mais ficar com a Lei de Deus e com o Cristo Divino Molde, mais ficarão as luzes e as glórias dos reinos espirituais. Quem não desabrocha em si a Verdade, o Amor e a Virtude, perde tempo se pretender procurá-los em segundos ou terceiros. O EVANGELHO DA JUSTIÇA DIVINA é curto, conciso e claríssimo, e, por acréscimo, os acontecimentos futuros provarão que ele foi enviado por Deus, através dos escalões mensageiros.

P – Marcando, de modo inconfundível, a entrada no NOVO CÉU E NA NOVA TERRA?

R – Disto saibam, quantos quiserem ser prudentes, para que possam herdar a Terra dos futuros ciclos: Dos meados do século vinte e um, em diante, tudo terá que mudar, em termos de comportamento humano. A Justiça Divina movimentará as legiões ao seu dispor, fazendo compreender, custe o que custar, que nada no Infinito e na Eternidade foge aos Desígnios do Princípio, Deus ou Pai Divino.

P – Uma vez que a Terra e a Humanidade deverão enfrentar tremendos abalos reformadores, para depois entrar na fase que o Apocalipse chama NOVO CÉU E NOVA TERRA, ou segunda metade evolutiva, como terão os donos de religiões e sectarismos de se portar, perante os textos bíblicos que tratam do Derrame de Espírito sobre a carne? Continuarão mentindo sobre a tarefa messiânica do Cristo Modelo?

R – Contra a Lei de Deus e contra o Cristo Divino Molde toda contradição se rebentará. E como a Revelação, a comunicabilidade dos anjos, espíritos ou almas, é realidade inerente às DUAS TESTEMUNHAS INDERROGÁVEIS, fácil é entender que as coisas se passarão segundo a Justiça Divina, e não segundo ignorâncias e hipocrisias humanas.

P – A ordem é confiar em Deus e na Sua Imaculada Justiça?

R – Quando a pessoa é ignorante, por certo descura das Leis Regentes, das Causas Determinantes, dos Poderes que estão nos fundamentos de todos os acontecimentos, fenômenos ou fatos exteriores; mas o espírito lúcido, desabrochado em suas virtudes essenciais, que são as Virtudes Divinas, isso não escapa. Ele sabe que a VERDADE QUE DIVINIZA não é a exterior, aparente ou transitória, mas sim a ESSÊNCIA DIVINA, ONISCIENTE, ONIPRESENTE E ONIPOTENTE. Nesta sabedoria residem todas as sabedorias, e, portanto, fundamentam-se todas as esperanças inteligentes e honestas. E como não poderia deixar de ser, uma Justiça Divina zela por tudo quanto é acima de relativismos humanos, felizes ou infelizes. A todos os segundos desencarnam homens ignorantes e sábios, bem e mal intencionados... mas ninguém espere o desencarne do Espaço, do Tempo, do Cosmo e das Leis Regentes ou Fundamentais que tudo sustentam e destinam, em função do PRINCÍPIO ÚNICO, DEUS OU PAI DIVINO. E se chegou a hora do NOVO CÉU E DA NOVA TERRA, é porque chegou a hora em que as Legiões do Senhor Deus, ou Princípio Único, hão de provar para Quem trabalham, de Quem recebem ordens, e para o que fazer, nos devidos tempos.

P – Devem entender os homens, então, que o movimento reformador, com seus tremendos abalos e profundas conquistas espirituais tem começo nos Escalões Direcionais que governam sistemas planetários etc.?

R – Tudo começa no Princípio Único, Deus ou Pai Divino, filtrando-se as Regências pelos Escalões Superiores, das Metagaláxias, Galáxias, Grupos de Sistemas, Sistemas e Unidades Planetárias. Movimentos profundos nunca são isolados, derivam de outros mais elevados, que envolvem outros Mundos e outras Humanidades. Entretanto, para cada Mundo e para cada Humanidade, existe o seu PORQUÊ ADMINISTRATIVO ou peculiar. O nosso recado é peculiar aos terrícolas, porque às outras lotações planetárias outros programas são devidos, relativamente aos respectivos estágios evolutivos etc.

P – Perante Deus, ou Princípio, o problema é de ordem vibracional não geográfica, para todos os efeitos?

R – Se o problema fosse de ordem geográfica, ou de distância material, sendo Deus Onipresente, Onisciente e Onipotente, qualquer espírito, em qualquer local, em qualquer tempo, poderia manter com Ele contato individual inteligente, ou de algum outro modo possível, porém direto. Como a distância é vibracional, e só o desabrochamento íntimo faz crescer em teor vibracional, os que mais contato podem ter com o Princípio são os mais Unos, ou mais cristificados. A lei que rege os contatos entre os Escalões Direcionais é a vibracional, e esta lei não pode ser menos considerada, sob pena de causar dolorosas conseqüências. Quando, por algum motivo considerável, possa haver forçamento entre planos de grande variação hierárquica, entre indivíduos ou coletividades, algum Elevado Mentor deve promover e preparar um tal feito, e isso mesmo com Ordens Superiores. Isso ocorre, e também prova a importância fundamental das leis que regem as hierarquias.

P – Por isso, é que a Divina Ubiqüidade é a Virtude Divina que sintetiza todas as demais?

R – Ninguém pode afirmar, dentre as Virtudes Divinas, se há maiores ou menores, mas podemos e devemos afirmar, que para os espíritos que se vão tornando mais unos e vibráteis, a Divina Ubiqüidade representa todas as demais Virtudes Divinas desabrochadas. Ela não está, de modo algum, em grau divinizado, se as outras não estiverem, caracterizando a elevação do espírito, do indivíduo. E como, para todos os efeitos, não há saltos no desabrochamento das Virtudes Divinas, o espírito vai se integrando aos poucos no Princípio ou Deus, sem choques, até reconhecer que tudo é DIVINAMENTE NORMAL, que voltar à UNIDADE DIVINA é o destino de todos os espíritos. Por todos os motivos, concitamos no sentido de viver a Lei Moral e os Divinos Exemplos do Cristo Modelo, para que as supremas glórias do espírito possam desabrochar e prevalecer para sempre. Com o NOVO CÉU E A NOVA TERRA, virão os fatos comprovantes, custe o que custar. Sejam pelo menos inteligentes, aqueles que chegarem aos mais fundamentais conhecimentos, porque eles nunca chegam por acaso, sempre trazem responsabilidades equivalentes, das quais ninguém poderá fugir.

P – Quem está encarnado, neste século, ou podendo participar do grande movimento de transição, pode considerar-se feliz?

R – O grande movimento transitivo, que tem no século vinte da Era Cristã o seu vértice, é geral, também envolve os reinos espirituais luminosos, aqueles que possam e necessitam enfrentar os acontecimentos. Como é fácil reconhecer, alguns reinos estão muito para baixo, não merecem ainda os reflexos das convulsões que trarão melhoras, sendo que outros reinos pairam acima de tais contingências. Assim mesmo, a faixa que abrange encarnados e desencarnados é vastíssima. Com o desfiar dos séculos e milênios, que caracterizam o NOVO CÉU E A NOVA TERRA, ou a segunda metade evolutiva, haverá avanço geral, no rumo da INTEGRAÇÃO DIVINIZADORA. O mais importante, realmente, é cada um se compenetrar que não convém ser cabrito, que não convém ser expulso da Terra, porque a fase mais difícil está findando, para dar lugar aos tempos em que grandes conquistas científicas tornarão a Humanidade muito mais feliz.

P – Provando, com isso, que o Planeta evolui e a sua lotação humana acompanha e participa do progresso?

R – Nada existe sem finalidade, e, portanto, progresso é lei normal, para o espírito e para a matéria. Os espíritos lotados num Planeta devem participar do seu progresso, ao longo dos milhões de anos, e não vivem transitando pelos Planetas, como falsamente alguns entendem. Todos os Planetas habitados tem os seus reinos, céus, ou faixas habitacionais, que vão das mais trevosas às mais brilhantes e gloriosas. O plano carnal é um aonde todos os espíritos aparentam igualdade durante a encarnação, mas os reinos espirituais, pertencentes à Jurisdição Planetária, são contados por milhares. A Terra tem as faixas tenebrosas da sub-crosta e tem, para fora, as faixas umbrosas. Depois começam as faixas ou céus menos luminosos, e num crescendo lentíssimo, estão os reinos de mais luz e mais glória. Para o espírito merecedor, não se faz necessário migrar para mundos melhores, porque a Terra tem os seus céus gloriosos, além de não ser a carne, ou a condição de encarnado, a finalidade do espírito. Muitos são já os livros que tratam dos reinos ou das faixas aonde os espíritos podem viver, tudo consoante o seu grau de merecimento ou suas condições vibracionais. O plano carnal é o ambiente escolar, é a forja, é o lugar onde maiores e menores se encontram, para que uns possam ensinar e outros aprender, para que todos ganhem no rumo da integração divinizadora. De longe em longe tem aparecido alguns vultos maiores, até muito maiores, entregando Ensinos Iniciáticos Fundamentais. Deus sabe o que faz e Seus Cristos, Condutores de Mundos e de Humanidades, sabem como orientar Seus tutelados, também observando a lei dos escalões imediatos. Se alguém quiser pensar certo, lembre-se de que em Deus tudo paira rigorosamente no seio da absoluta disciplina.

P – Qual a primeira disciplina, para merecer os reinos de mais luz e glória?

R – A disciplina fundamental é a de ORDEM MORAL, que o espírito vem a compreender quando atinge o nível da racionalidade, depois de realizar toda a escalada biológica sub-humana. Sem evolução não há inteligência, raciocínio, ponderação, conceituação e classificação. O senso de MORAL é filho dos milhões de anos vividos, e é por ele que o espírito vive o COMPORTAMENTO EXEMPLAR, sublimando ou divinizando o perispírito, o carro da alma.

P – Aonde o carro da alma, o perispírito, pela sua condição de veículo, não puder entrar, o seu dono não poderá fazê-lo?

R – Por Deus é o perispírito o carro da alma, e, portanto, quem quiser adentrar os reinos de mais luz e mais glória, trate de iluminá-lo, glorificá-lo etc. Muito mais do que isso, os reinos de luz do Planeta, deve o espírito atingir, pois deverá atingir a UNIDADE TOTAL, OU SER ESPÍRITO E VERDADE, COMO O PRINCÍPIO O É. No entanto, como não há saltos, como lentíssima é a sublimação do perispírito, ou segundo o lentíssimo desabrochar das Virtudes Divinas do espírito, bom é que o mesmo não perca todas as oportunidades de acumular Sabedoria e Amor. Aquilo que a Sabedoria e o Amor não fizerem, pela divinização do perispírito, nada mais fará. Mas a Sabedoria e o Amor são as armas do espírito, não do perispírito, que é sempre secundário. É o espírito quem elabora o perispírito, ou carro da alma, para depois poder usá-lo como veículo condutor. O espírito inteligente sabe, perfeitamente, que divinizar o perispírito é o mesmo que poder ingressar nos reinos divinizados até chegar o tempo em que, sendo ESPÍRITO E VERDADE, pairará acima dos VEÍCULOS EXTERIORES QUAISQUER. Ligado totalmente, ou UNO TOTAL COM O PRINCÍPIO, participará totalmente da DIVINA UBIQÜIDADE, ou DESSA VIRTUDE DIVINA. Entretanto, isto por ora paira acima de vossos sentidos já desabrochados. Fica o aviso, de ORDEM DIVINA, e quem quiser ser inteligente e honesto, saiba como se comportar, não fugindo da VERDADE, não a escondendo dos seus irmãos, sob o hipócrita pretexto, de que a VERDADE gera confusão.

P – Com ajuda de alguém superior, pode o inferior visitar planos ou reinos superiores?

R – O Exemplo fiel está no livro A VIDA NOS MUNDOS INVISÍVEIS, que todos os estudiosos da VERDADE deviam ler. Fatos dessa ordem dão-se, e muito, nos reinos espirituais. Basta que haja merecimento, da parte do pedinte, para que os seus mentores locais providenciem a viagem.

P – Qual o raciocínio mais direto, fácil e frontal, para se executar a Vontade do Princípio ou Deus?

R – Reconhecer que no Princípio ou Deus tudo é questão de Leis, Elementos e Fatos, não havendo milagres, mistérios ou enigmas, entre Ele e Seus filhos. O livrinho intitulado O EVANGELHO DA JUSTIÇA DIVINA, contém o aviso certo, pairando acima de interesses subalternos, de religiosos, sectários ou quaisquer outros fabricantes de engodos prejudiciais.

P – Por onde o espírito revela o máximo da ignorância?

R – Quando chega a saber que é portador de todas as VIRTUDES DIVINAS, que lhe cumpre desabrochar, conhecendo a VERDADE e praticando o BEM, e, no entanto, vive procurando Deus fora, através de formalismos, simulações, idolatrias ou engodos.

P – Entretanto, quanta gente vive cultivando o mediunismo, de modos e para fins os mais trevosos ou repugnantes?

R – Até o presente, não existe VIRTUDE DIVINA alguma, da qual o terrícola não tenha feito mau uso. É por isso que os reinos de treva, pranto e ranger de dentes estão cheios de crentes de toda sorte, clamando Senhor! Senhor! sem que ninguém atenda. A ignorância é o diabo que realmente existe, e a hipocrisia é o caminho que mais depressa conduz à treva e ao ranger de dentes, sem esquecer as encarnações dolorosas, expiatórias etc.

P – Sempre a Lei de Deus e o Cristo Divino Molde, como fatores iniciáticos contra os quais se hão de pulverizar o pranto e ranger de dentes?

R – E saibam, todos os filhos de Deus, que os futuros ciclos evolutivos hão de patentear as DUAS TESTEMUNHAS, FIÉIS E VERDADEIRAS, com muito mais rigor, por que é normal a Justiça Divina exigir mais, de quem mais tenha conhecimentos e regalias científicas ao seu alcance. De maneira alguma os habitantes da Terra poderão viver, daqui para a frente, como viveram até aqui. Aqueles fatos narrados no capítulo doze do Apocalipse, coincidem com o término da Restauração do Cristianismo, e Cristianismo, sem Lei Moral, sem o Cristo Exemplo de Comportamento, e sem o Consolador por Ele generalizado, não existe. Ser testemunha de Deus não é ser testemunha da hipocrisia, como tem acontecido, por parte dos que tem vendido e dos que tem comprado malabarismos ou engodos religiosistas. As legiões do Senhor Deus hão de ativar medidas, daqui para a frente, no sentido de muito mais respeito às Leis Regentes Fundamentais. E as Lei Divinas querem Moral e Amor nas obras, não querem fingimentos ou malabarismos praticados em nome de Deus.

P – E assim agindo, também terão melhores contatos mediúnicos?

R – E como poderão ter ligação com os Reinos Espirituais Superiores, pessoas que vivem fora da Lei Moral e fora do Cristo Divino Molde? Irá alguém, porventura destruir a




1   ...   9   10   11   12   13   14   15   16   17


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal