Osvaldo polidoro (reencarnação de Allan Kardec) textos divinos I


A MENSAGEM DO ANJO DO SARÇAL E ALGUMAS ORAÇÕES



Baixar 1.42 Mb.
Página14/17
Encontro18.09.2019
Tamanho1.42 Mb.
1   ...   9   10   11   12   13   14   15   16   17

A MENSAGEM DO ANJO DO SARÇAL
E ALGUMAS ORAÇÕES

P – Por que existem 11 Grandes Bíblias?

R – Ao longo dos milênios, o Princípio ou Deus, através dos escalões hierárquicos, que dirigem metagaláxias, galáxias, grupos de sistemas planetários, sistemas e planetas, enviou emissários, cujas ligações com o plano espiritual desencarnado resultou em ensinos iniciáticos. A vida do emissário, seus feitos mediúnicos e as lições dadas resultaram em livros chamados Sagrados. São 11 as Grandes Bíblias, porém são milhares os documentos assim chamados.

P – Daí surgiram religiões e cleros, ou religiosos profissionais?

R – Os Grandes Iniciados, Mestres ou Cristos, não fundaram religiões, apenas revelaram, da VERDADE, o que puderam, no seu tempo e no seio do povo em que viveram. Os fabricantes de religiões, engodos, simulações, idolatrias, hierarquias petulantes e politicalhas vieram depois.

P – Somando todas as 11 Grandes Bíblias, e delas procurando extrair o Espírito Doutrinário, em que se fundamentaria ele? Isto é, de tudo o que Deus mandou ensinar, o que teria o mérito de ser inderrogável?

R – O Extrato Doutrinário está na Bíblia judeu-cristã, a única que tem sentido profético. E o Espírito da Bíblia está na Lei de Deus ou Código Moral, no Cristo Divino Molde, que deixou o túmulo vazio, e no Ministério da Revelação. Acima de todas as contradições e patifarias humanas, a Lei Moral, o Cristo Modelo e a Revelação jamais passarão, sendo que os seus inimigos caro pagarão, no Espaço e no Tempo.

P – Como recebeu Moisés a Lei Moral?

R – Do anjo ou mensageiro do Senhor, chamado Anjo do Sarçal, que por sua vez recebeu ordem do seu superior hierárquico, como é comum acontecer, quando o informe é de Suprema Importância. A Lei Moral ensina o Princípio Único, combate toda e qualquer forma de idolatria e manda respeitar o próximo como a si mesmo. Em seu resumo doutrinário, a Lei Moral é Ciência, porque ensina o Princípio, de onde emanam todas as coisas, seres e leis regentes fundamentais. A Lei de Deus é o verdadeiro tratado de Divino Monismo. Através dos tempos, eras e ciclos, os espíritos terão de reconhecer o Supremo Documento vindo pela Revelação. Eis o seu conteúdo:

1 – Eu sou o Senhor teu Deus, não há outro Deus.

2 – Não farás imagens quaisquer, para as adorar.

3 – Não pronunciarás em vão o nome de Deus.

4 – Terás um dia, na semana, para descanso e recolhimento.

5 – Honrarás pai e mãe.

6 – Não matarás.

7 – Não cometerás adultério.

8 – Não furtarás.

9 – Não darás falso testemunho.

10 – Não desejarás o que é do teu próximo.

P – Qual o feito maior, depois da vinda do Código de Moral Divina?

R – De vulto algum foi profetizado tanto, antes de vir, como a figura inconfundível de Jesus, ao viver o Personagem Cristo Exemplo de Comportamento. Tudo foi no Divino Molde diferente, para vir viver Sua Tarefa Messiânica, e, também, para sair da carne, deixar o túmulo vazio, voltar como espírito e cumprir a Promessa do Pai, derramando do Espírito sobre a carne, ou generalizando a Revelação. Basta ao leitor um pouco de honestidade, para reconhecer em Jesus uma Tarefa Única e Imortal. Devemos dizer, a quem queira ter inteligência de entender, que as caudais de contradições sobre Ele; em profecias, nascimento, corpo, feitos mediúnicos, crucificação, ressurreição, volta em espírito e Derrame de Espírito, ruirão por terra, com gravíssimos prejuízos aos seus artífices. A Lei Moral e o Cristo Divino Molde são as ROCHAS CONTRA AS QUAIS SE HÃO DE REBENTAR TODAS AS CONTRADIÇÕES HUMANAS. Entendam estas palavras de Jesus: “Quem se debater contra esta rocha se rebentará, e sobre quem ela cair, será esmigalhado”.

P – Então, Cristianismo é Moral, Amor e Revelação?

R – Sim, e sem cleros, ou religiosos profissionais, seitas ou facciosismos humanos quaisquer. Para alguém viver a Moral Divina, tomar o Exemplo de Comportamento de Jesus e cultivar o Espírito Derramado sobre a Carne, ou praticar o Mediunismo, deve reconhecer que está assumindo UMA RESPONSABILIDADE TODA INDIVIDUAL, PERANTE A JUSTIÇA DIVINA. Jamais segundos ou terceiros, religiões ou instituições humanas quaisquer, tabelinhas inventadas por homens, fanatismos por livros ou homens, encarnados ou desencarnados, tomarão o lugar de cada indivíduo perante a JUSTIÇA DIVINA. Ninguém, encarnado ou desencarnado, é maior do que a Lei de Deus e o Cristo Divino Molde. E o Consolador por Ele generalizado, deve ser cultivado com todo discernimento possível, porque qualquer espírito pode usar os dons espirituais e dar os seus palpites pessoais, aos encarnados que os desejarem.

P – Como já falou sobre a Moral Divina, o Cristo Divino Molde, e não expôs ainda o histórico do Derrame de Espírito sobre a carne, poderia fazê-lo agora?

R – Antes de apresentar a documentação bíblico-profética, importa afirmar que se ninguém tivesse corrompido a Excelsa Doutrina do Caminho, deixada por Jesus em pleno funcionamento, nada seria necessário RESTAURAR. Lendo os textos bíblicos, encontrareis o ESPIRITISMO PRATICADO E DEIXADO POR JESUS. Infelizmente, Kardec parou no caminho, não apresentou a documentação necessária, nem sequer entrando no Livro dos Atos, nas Epístolas e no Apocalipse, onde tudo se encontra, sobre a Imortal Tarefa Messiânica do Cristo Divino Molde. Eis o histórico da generalização do Consolador:

PRIMEIRO TEMPO – Moisés, o grande médium e cultor do revelacionismo, deseja que a Revelação tenha caráter generalizado:

“Quem dera que o Senhor desse o Seu Espírito Santo e que toda a carne profetizasse” – Números, 11, 29.

SEGUNDO TEMPO – Deus promete a generalização da Revelação para dias futuros:

“Derramarei o Meu Espírito Santo sobre a tua semente, e a minha bênção sobre a tua descendência” – Isaías, 44, 3.

“Derramarei o Meu Espírito Santo sobre toda a carne, e vossos filhos e filhas profetizarão, vossos velhos terão sonhos e vossos jovens terão visões” – Joel, 2, 28.

“Faz dos seus anjos espíritos e dos seus ministros fogo abrasador” – Salmos, 104. (Cuidado com certas Bíblias adulteradas).

TERCEIRO TEMPO – João Batista e Jesus, durante a encarnação preparam o ambiente humano, para que possa haver o CUMPRIMENTO DA PROMESSA DO PAI. Observe-se bem, que promessas fizeram, que fenômenos mediúnicos produziram, tudo conforme as promessas do Velho Testamento:

“Sobre aquele que vires descer o Espírito Santo, esse é que em Espírito batizará” – João, 1, 33.

“Mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em Meu nome, Ele vos ensinará todas as coisas, e vos lembrará tudo quanto vos tenho dito” – João, 14, 26.

“Porém, quando vier o Espírito da verdade, ele vos guiará em toda a verdade...” – João, 16, 13.

“Daqui em diante vereis o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem” – João, 1, 51.

“Deus não é de mortos, mas de vivos, porque aqueles que forem dignos da ressurreição, serão como os anjos do céu” – Mateus, cap. 22.

“Eis que estava falando com ele dois varões, que eram Moisés e Elias” – Lucas, cap. 9.

QUARTO TEMPO – Depois de tudo preparar durante a encarnação, Jesus é perseguido, insultado, preso, manietado, cuspido, esbofeteado, surrado com azorrague de pontas de chumbo e crucificado. Foi o único, dentre os Grandes Mestres e Iniciadores, que voltou como espírito, para epilogar a tarefa messiânica. Observe-se o que aconteceu, para a Generalização do Consolador, a comunicabilidade dos anjos, espíritos ou almas, a realidade viva da Doutrina do Caminho, ficar no mundo:

“Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que virá sobre vós, e me sereis testemunhas em Jerusalém, Judéia e Samaria e até aos confins da Terra” – Atos, cap. 1.

“E foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que falassem” – Atos, cap. 2.

“Porque para vós é a promessa, e para quantos estiverem longe, quantos o Senhor a Si quiser chamar” – Atos, cap. 2.

“Porque a um pelo Espírito é dada a palavra de sabedoria, a outro de ciência, a outro a fé, a outro o dom de curar, a outro a produção de maravilhas, a outro a profecia, a outro o discernimento dos espíritos, a outro as línguas diversas, e a outro as interpretações” – I Ep. Coríntios, cap. 12.

“Quem tiver ouvidos, ouça o que diz o Espírito às Igrejas” – Apocalipse, cap. 2.

“Porque o testemunho de Jesus é o Espírito de Profecias” – Apocalipse, cap. 19.

“Duros de cerviz, e vazios de coração, vós sempre resistis ao Espírito Santo; sois como vossos pais” – Atos, cap. 7.

“E os discípulos estavam cheios de alegria e do Espírito Santo” – Atos, cap. 13.

“Viu claramente, em visão, um anjo de Deus” – Atos, cap. 10.

“E disse-me o Espírito que fosse com eles” – Atos, cap. 11.

“Porque esta noite, o anjo de Deus, de quem sou e a quem sirvo, esteve comigo” – Atos, cap. 27.

“E disse o Senhor, em visão, a Paulo” – Atos, cap. 18.

“Estendendo a tua mão para curar e para que se façam sinais e prodígios pelo nome de teu santo filho Jesus” – Atos, cap. 4.

“Porque, sendo exaltado por Deus, e, tendo recebido de Deus a promessa do Espírito, derramou a este sobre vós, como agora o estais vendo e ouvindo” – Atos, 2, 33.

“Caríssimos, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque muitos já foram os falsos profetas que se levantaram no mundo” – I Ep. de João, cap. 4.

“Vós, que recebestes a Lei por meio dos anjos, e entretanto não a guardais” – Atos, cap. 7.

P – Por que a hipocrisia comanda o espetáculo?

R – Porque o Povo Hebreu abandonou o Deus dos Patriarcas, de Moisés e dos Profetas, para se entregar às artimanhas do clero levita, com seus rituais, engodos, perseguições contra a Revelação, tendo chegado ao extremo de perseguir e assassinar o Cristo Divino Molde e Seus seguidores; porque Roma, no quarto século corrompeu tudo, fundando sua igreja e chamando a Revelação de coisa do diabo; porque a Reforma prosseguiu no mesmo erro, praticando-o de Bíblia nas mãos...; porque Kardec e a codificação, não apresentando a DOCUMENTAÇÃO CERTA, nem sequer entrando no Livro dos Atos, nas Epístolas e no Apocalipse, passam como sendo a PERFEITA RESTAURAÇÃO; porque as mais terríveis contradições são apresentadas, sobre Jesus e tantas outras verdades doutrinárias, em obras mediúnicas, e são aceitas pelos seus fanáticos, como se fossem A VERDADE.

P – E isso prejudica a CRISTIANIZAÇÃO DA HUMANIDADE?

R – Está em Atos, 1, 1 a 8, a ordenança do Cristo Divino Molde; e devemos perguntar aos que se julgam donos da VERDADE, DA DOUTRINA E DAS CONSCIÊNCIAS – “Como podereis ser delegados de Jesus, sendo traidores de Jesus, mentindo sobre a Doutrina que Ele deixou no mundo?”

P – É essa, então, a pior espécie de imoralidade?

R – Sobre COMPORTAMENTO MORAL, em poucas linhas tudo se diz, porque a Lei e o Cristo Divino Molde tudo representam. Anda certo aquele que vive a Lei e o Cristo, não aquele que passa a vida fazendo em nome dele discursos, ou inventando simulações e comércios idólatras, ou escrevendo sentenças para os outros. Ninguém engana a JUSTIÇA DIVINA, e, por isso, os reinos espirituais inferiores, estão cheios de indivíduos que, durante a encarnação, ostentaram galardões mundanos, com rótulos religiosistas, sectários ou de aparência iniciática.

P – Qual a sentença bíblica mais importante para o espírito?

R – As VERDADES DIVINAS valem por si mesmas, são Eternas, Perfeitas e Imutáveis, pairando acima de conceitos ou palpites humanos. Trate cada um de conhecê-las e vivê-las, porque ignorá-las ou negá-las é obra de estúpidos. Portanto, o que cumpre jamais olvidar é a sentença máxima, proclamada por Jesus: “O REINO DE DEUS ESTÁ DENTRO DE CADA UM E NÃO VIRÁ COM MOSTRAS EXTERIORES”. E o roteiro iniciático, ordenado por Deus, o Princípio, para que o Espírito não se desvie do Caminho, são as duas testemunhas fiéis e verdadeiras, isto é, a Lei Moral e o Cristo Modelo.

P – No passado o espírito encontra os Grandes Iniciados, Mestres ou Cristos, e os seus ensinos, as 11 Grandes Bíblias. No porvir, no rumo da Finalidade Sagrada do Planeta e da Humanidade, quais serão os informes? Que outros ensinos virão?

R – A Lei de Deus contém toda a Ciência, porque ensina o Princípio Único e tudo Nele sendo, movimentando e atingindo a Finalidade. A realidade Moral é inerente a tudo. E o Cristo Modelo, apresentado como RETORNADO À UNIDADE, ou VOLTADO AO CADINHO DIVINO, fala ao espírito sobre sua finalidade, que é a mesma do Cristo Modelo. Ninguém será eternamente filho de Deus, do Princípio, porque do Princípio saiu, com todas as Virtudes em Potencial, para as desabrochar através do processo evolutivo, e, portanto, devendo voltar à UNIDADE DIVINA, como parte integrante da UNIDADE DIVINA OU INTELIGÊNCIA TOTAL.

P – Por isso é que foi proclamado o VÓS SOIS DEUSES?

R – Jesus assim definiu, por ser Divino Molde: “O PAI É ESPÍRITO E VERDADE, ASSIM QUERENDO QUE SEUS FILHOS VENHAM A SER”.

P – Por que demora o homem em penetrar tais VERDADES FUNDAMENTAIS?

R – Para entender as VERDADES FUNDAMENTAIS, importa desabrochar as VIRTUDES DIVINAS, que no homem estão dormentes ou em potencial. Quem vai desabrochando mais, tanto mais vai penetrando, unindo, participando da UNIDADE DIVINA. Como encarnado o problema se torna difícil, porque a matéria chama para a matéria, dificulta a visão interior das Glórias Espirituais ou Divinas. E quando desencarnado, ou como espírito, o corpo astral ou carro da alma também dificulta, porque aquele que na encarnação não sublima o carro da alma, ou perispírito, no mundo dos espíritos o terá pesado, bruto, doentio, chumbado aos reinos inferiores.

P – O carro da alma, ou perispírito, reflete o grau de desabrochamento do espírito?

R – Normalmente. A Luz Interior é quem ilumina ou diviniza o carro da alma. E tempo virá, para o espírito, em que será ESPÍRITO E VERDADE, acima de toda e qualquer relatividade. VIRÁ A SER DEUS EM DEUS, se bem quiser entender a SUPREMA LIÇÃO INICIÁTICA.

P – Dentre os Grandes Mestres ou Cristos, quem melhor revelou a VERDADE?

R – Como exemplos individuais foram Crisna, Moisés e Jesus. Cumpre assinalar, porém, que a Lei Moral e o Personagem Cristo Divino Molde, vivido por Jesus, são INSTITUIÇÕES DIVINAS, não valem como figuras humanas. Aprendam os homens a distinguir entre os indivíduos e a DELEGAÇÃO MESSIÂNICA, que os indivíduos desempenham.

P – De tudo quanto o Apocalipse anuncia para o futuro, o que representa ou significa mais, para a História do Planeta e da Humanidade?

R – A grande renovação, aquilo que chama de NOVO CÉU E NOVA TERRA, a passagem da primeira para a segunda metade evolutiva, a entrada na reta final cristificadora. O Capítulo 12, do Apocalipse, informa certo, porque lembra o início da renovação de tudo aquilo que terá de acontecer, ou atingir, através dos tempos que virão, constituindo a segunda metade evolutiva. Tudo, no plano relativo, é dialético ou duplo, constituído de duas metades, e a realidade evolutiva, do Planeta e da Humanidade, não poderia ser diferente. O tempo presente ainda é o de TRANSIÇÃO, que irá até meados do século vinte e um, e no seio dele, acontecimentos profundos farão reconhecer que o DESTINO DE TUDO A DEUS PERTENCE.

P – Como conceituaria o melhor a acontecer, à primícia de tudo?

R – O trabalho dos inteligentes e honestos, ligando-se às VERDADES DIVINAS, para o próprio bem e para o bem dos semelhantes. Em segundo plano, as conquistas da Ciência e da técnica, ou dos seus missionários, fornecendo regalias nunca antes ao alcance da Humanidade. Ninguém olvide, que acima de tudo está o SENTIDO MORAL DA VIDA, pois todos desencarnarão e prestarão contas à JUSTIÇA DIVINA.

P – E o pior a vir, o que será?

R – Imoralidades, depravações, inversões de toda sorte e ordem, como o Divino Molde adverte no Sermão Profético e como está assinalado em Romanos, 1, 22 a 30. O pior é sempre aquilo que conduz o espírito no rumo inverso, contra as VERDADES DIVINAS, que é a sua Finalidade Sagrada, a VOLTA AO CADINHO DIVINO.

P – Quais os livros mediúnicos que melhor retratam os reinos espirituais, ou sobre a vida depois do túmulo?

R – São muitos, porém, dois deles vieram com a chancela do Plano Diretor; A VIDA ALÉM DO VÉU é um, e a VIDA NOS MUNDOS INVISÍVEIS é outro. Nas linhas e nas entrelinhas, falam mais do que muitos outros, porque a Direção Planetária assim ordenou. E deviam sair da Inglaterra, por motivos que Deus ensejou e a Direção Planetária executou. São duas séries, não apenas dois livros, que ensinam maravilhas.

P – Que diz o livrete: O EVANGELHO DA JUSTIÇA DIVINA?

R – Que é O EVANGELHO DA JUSTIÇA DIVINA. Pequenino por fora, por ser extrato, e INFINITO POR DENTRO, por ser a CHAVE DA VERDADE QUE DIVINIZA. Confirma as VERDADES DIVINAS que estão em todas as Bíblias, Testamentos e Codificações, e conserta os erros, as falhas e as omissões de todas as Bíblias, Testamentos e Codificações. É A INFORMAÇÃO CERTA de que trata o Apocalipse, deixando completamente livre o seu leitor, por ensinar de uma vez para sempre, que entre o filho de Deus e Deus, quem tudo determina é a IMACULADA JUSTIÇA DIVINA. Jamais, homens encarnados ou desencarnados, religiões ou seitas, simulações, rituais, livros ou qualquer realidade exterior, terão o direito ou o poder de INGERIR NA JUSTIÇA DIVINA, e, portanto, quando o espírito disso se compenetra, passa a comandar seus atos, fora e acima de aparências de culto, ou de fingimentos religiosistas.

P – É a Bíblia do período apocalíptico chamado NOVO CÉU E NOVA TERRA?

R – A partir do capítulo onze, do Apocalipse, qualquer leitor pode descobrir, através do simbolismo, um grande movimento renovador, cujo objetivo fundamental é convocar a Humanidade para o perfeito reconhecimento das Leis Regentes Fundamentais, sem o que nada poderá realizar de realmente divinizante. Como a Humanidade tem pela frente todo o período evolutivo complementar, ou seja a segunda metade evolutiva, O EVANGELHO DA JUSTIÇA DIVINA lembra e aponta no sentido certo e na hora também certa, porque Deus não falha em Seus Desígnios. No presente momento, que é o de transição, o melhor comportamento humano é deixar de lado os fanatismos religiosistas, as bandeirolas sectárias, o misoneísmos de grupos, os interesses subalternos de caráter clerical, editorial, politiqueiro ou qualquer outro, COLOCANDO A LEI DE DEUS, O CRISTO DIVINO MOLDE E A REVELAÇÃO POR ELE GENERALIZADA, acima de toda e qualquer outra consideração. E isto, entenda-se bem, porque a hora apocalíptica é aquela em que nenhum argumento humano, bem ou mal intencionado, irá deter os acontecimentos profundamente abaladores.

P – Qual o maior inimigo da hora de renovação da Humanidade?

R – Como em todos os tempos, nos períodos transitivos embora de menor monta, os maiores inimigos da VERDADE QUE LIVRA são os fanatismos religiosos, sectários, ou fanatismo por homens, livros, igrejinhas etc. Cada vez que alguém, ou algum grupo, para defender seus interesses mesquinhos ou rasteiros, ou muito relativos, procura esconder a VERDADE QUE DIVINIZA, ou luta contra os DESÍGNIOS DIVINOS, naturalmente a JUSTIÇA DIVINA movimentará Leis Regentes, provocando acontecimentos que farão as mentes voltarem-se ao que é ACIMA DE CONTINGÊNCIAS HUMANAS. Infelizmente, o homem só tem aprendido à custa de abalos e sofrimentos.

P – Poderia ser imaginado um EVANGELHO DA MISERICÓRDIA DIVINA?

R – Tende muito cuidado com aqueles que lambeteando a MISERICÓRDIA DIVINA, pretendem ou pensam que conseguirão passar por cima da JUSTIÇA DIVINA. Errados propositais, hipócritas, fingidos, invertidos de variada ordem, vivem tecendo loas à Misericórdia Divina, esquecendo que não há, em Deus, Misericórdia sem JUSTIÇA. Os abismos tenebrosos da sub-crosta, os umbrais purulentos e fétidos, as regiões trevosas aonde espíritos degradados ou monstrificados lutam por domínios tétricos, e, na encarnação, todas as formas de expiação, a dolorosa orfandade, a viuvez angustiante, os aleijumes torturantes, o câncer, a lepra, a tuberculose, a demência infantil e adulta, a cegueira e todas quantas dolorosas contingências possam atingir pessoas e coletividades, não existem pelo fato de Deus não ser Misericordioso, mas simplesmente por assim ser, através de uma JUSTIÇA DIVINA QUE NÃO ABRE PRECEDENTES. É comum entre os espíritos menos conscientes, embora metidos a donos da VERDADE e da DOUTRINA, a pretensão de legislar em lugar de Deus, ou de viver inventando e pretendendo impor conceitos infelizes, tabelinhas ridículas e comprometedoras. Se alguém quiser entender certo, entenda que, fora da JUSTIÇA DIVINA, nenhuma virtude é realmente importante, benfeitora e permanente.

P – E sobre o grau de conhecimento de causa?

R – Quem mais conhece, por tanto mais responde. A JUSTIÇA DIVINA não sofre de lesões humanas, para não saber discernir. Por isso mesmo, Jesus advertiu: “CUIDADO COM O FERMENTO DOS FARISEUS, QUE É A HIPOCRISIA”.

P – Por que canal ou escalão, enviou o Princípio O EVANGELHO DA JUSTIÇA DIVINA?

R – Pelo Anjo do Sarçal, Aquele mesmo que, por intermédio de Moisés, entregou a Lei Moral. Aquele mesmo que comandou as legiões angélicas que rodearam o Cristo Divino Molde. Aquele mesmo que, na galáxia, é o Supremo Diretor. Aquele que, para os Cristos Condutores de Grupos de Sistemas, Sistemas Planetários e Planetas, é o REPRESENTANTE DO PRINCÍPIO, O MAIS UNO DE TODOS OS UNOS, de que temos conhecimento.

P – É um documento de suprema responsabilidade iniciática?

R – É um TRATADO INICIÁTICO ESSENCIAL, porque a responsabilidade é daqueles que contam com o sagrado direito de relativa liberdade, a quem ele é enviado. Deus envia, pelos escalões competentes, os avisos necessários, e os Seus filhos contam, até certo ponto, com o direito de atender ou não. Depois, como a colheita é na razão direta da semeadura feita, chega a hora em que os filhos não mais poderão dizer NÃO À JUSTIÇA DIVINA. Não existe direito que não implique em obrigação. O EVANGELHO DA JUSTIÇA DIVINA, tal como a Lei e o Cristo Modelo, convida a ser HONESTO E BOM, nada mais, porque o mais tudo virá por acréscimo.

P – O restante virá por acréscimo, como Jesus ensinou?

R – Sim, Jesus assim sentenciou: “Buscai primeiro o reino de Deus e sua justiça, e o mais tudo terei por acréscimo”. O EVANGELHO DA JUSTIÇA DIVINA é a mensagem total, porque a finalidade do espírito, ou da Humanidade, não é a bestialização, o brutalismo que a ignorância espiritual engendra. Onde quer que o conhecimento da VERDADE chegue, certamente lá chegará a certeza da JUSTIÇA DIVINA, o SUPREMO PONTO DE APOIO, porque é igual para tudo e todos.

P – Como seria mais fácil lutar contra a onda de imoralidades, depravações e inversões, que invade a Humanidade, neste meado do século vinte?

R – Só se combate a mentira com a VERDADE, a ignorância com o CONHECIMENTO e o vício com a VIRTUDE. O AMOR entra como produto ou reflexo da CONSCIENTIZAÇÃO ESPIRITUAL. E aos inteligentes e honestos, fácil será reconhecer a Lei Moral, o Cristo Divino Molde e o Consolador por Ele generalizado, COMO SÍNTESE DA VERDADE QUE DIVINIZA. Centenas, milhares, milhões de livros, não dizem mais do que essas TRÊS INSTITUIÇÕES DIVINAS. É a elas que a JUSTIÇA DIVINA manda atender, porque o mais tudo virá por acréscimo.

P – Seria possível aglutinar as diferentes correntes cristãs, para o grande serviço de renovação da Humanidade?

R – O Cristianismo é Lei Moral, Exemplo de Comportamento de Jesus, consolador Generalizado e suas decorrências ou conseqüências. Portanto, não endossa ou nunca poderá endossar correntes quaisquer. O que é falso não é puro, o que desvia da VERDADE não é Cristianismo. Voltem atrás os errados, porque a JUSTIÇA DIVINA jamais endossará artimanhas, isto é, religiões, sectarismos, tabelinhas inventadas por homens encarnados ou desencarnados etc.

P – O grande problema é COMPORTAMENTO?

R – A origem do homem, ou espírito, e de tudo o que ele necessita, pertence a Deus, que preferimos chamar de PRINCÍPIO, mas o COMPORTAMENTO pertence ao homem. Quem se comporta, COMO A JUSTIÇA DIVINA RECOMENDA, esse é que mais depressa se tornará UNO COM O PRINCÍPIO.

P – Daí a importância da Lei de Carma?

R – Desde que o espírito é derivado do PRINCÍPIO, e usa de si mesmo e de tudo, que também é derivado do PRINCÍPIO, naturalmente se apresenta a Lei de Carma, ou de Causa e Efeito, como indicadora de COMPORTAMENTO FIEL. Ninguém, realmente, faz BEM ou MAL aos outros, mas sim a si próprio, porque tudo retorna ao seu praticante.

P – Daí o AMAI-VOS UNS AOS OUTROS?

R – Daí todas as sentenças curtas e concisas da Bíblia, ou dos seus vultos maiores. Os homens são bons para medir os grandes corpos, enquanto são ruins para medir a grandeza do ESPÍRITO, DA ESSÊNCIA DE TUDO. Note-se, por exemplo, a inteligência e profundidade destas curtas palavras: BEM, MAL, SIM, NÃO. O EVANGELHO DA JUSTIÇA DIVINA recomenda saber discernir entre o BEM e o MAL, para que o espírito saiba dizer SIM ou NÃO, na hora certa, na hora de agir, de marcar responsabilidade perante a JUSTIÇA DIVINA, com quem nunca conseguirá discutir.

P – A fase porvindoura, qualificada no Apocalipse como NOVO CÉU E NOVA TERRA, reclamará do homem muito mais rigor religioso?

R – Se o termo religioso significar CULTO DA VERDADE INTERIOR, assim podemos admitir. Se, entretanto, não passar do amontoado de formalismo, de idolatrias, de cleresias, de fermentos farisaicos, ou de engodos teologais, como tem sido até ao presente, então diremos que Deus e Suas Leis Regentes nada têm a ver com isso, aguardando do homem o simples COMPORTAMENTO SÁBIO E BOM. A Verdade está acima de conceitos e preconceitos humanos, tem por fundamento a REALIDADE ESSENCIAL, nunca os exteriorismos manobrados pela relatividade humana. Quem deu o nome de abacaxi, de laranja, de uva, e assim por diante aos elementos? Não foi o homem, por causa de necessidade de denominar, classificar, formular pedagogia etc? Entretanto, para o Princípio ou Deus, o nome dado pelo homem não é o importante, porque a importância está na Causa Determinante e na Essência do Fato, ou naquilo que é acima de denominações humanas ou relativas. Se o homem trocar o nome das coisas, isso em nada importa, porque a Causa Determinante e o Fato Essencial não mudarão. A VERDADE quer do homem a CONSCIÊNCIA DA REALIDADE DIVINA, para que ele venha a entender e a viver a Lei Moral e o Cristo Exemplo de Comportamento. Somando a isso a Graça do Consolador generalizado por Jesus, o homem virá a pairar acima de rotulismos ou bandeirolas religiosistas. O problema é de COMPORTAMENTO perante a JUSTIÇA DIVINA, e não de rotulismos inventados por homens.

P – Por que até mesmo entre pessoas de grande cultura humanista, prevalece o fanatismo da chamada




1   ...   9   10   11   12   13   14   15   16   17


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal