Os concisos, sofisticados



Baixar 0.52 Mb.
Página1/11
Encontro17.01.2018
Tamanho0.52 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11

www.radioharekrishna.com

PREAMBULO

Srila Prabhupada certa vez comentou que uma brilhante qualidade da literatura védica é sua apresentação variada de diferentes sendas para diferentes classes de seres humanos. Assim encontramos dezoito Puranas, por exemplo - seis para aqueles no modo material da bondade; seis para aqueles na paixão, e seis para os na ignorância. Adicionalmente, encontramos os filosóficos Upanishads, os concisos, sofisticados Vedanta-sutras, majestosos e atraentes épicos como o Mahabharata e Ramayana, bem como muitos outros tipos de escrituras .


Todos estes livros védicos tem uma meta comum, conforme expressa no Bhagavad-gita 15.15: vedais ca sarvair aham eva vedyah. "Eu, (o Senhor Krishna) posso ser conhecido através de todos os Vedas." Assim as literaturas védicas se dirigem a todos seres humanos, em qualquer estado de evolução espiritual ou decadência que possam estar, ocupando-os, progressivamente, na senda da perfeição humana, culminando em amor puro por Deus, consciência de Krishna.
Este fascinante livro sobre o sagrado dia de Ekadashi, traduzido com tanta capacidade por Sua Santidade Krishna Balaram Swami, ilustra poderosamente o andamento dinâmico da literatura védica. Primeiramente, o livro é autorizado, por ser uma tradução de escrituras padrão tais como o Bhavishya Purana, Brahmanda Purana e Skanda Purana e consistindo em sua maior parte de conversas entre o próprio Senhor Krishna e grandes devotos como o Rei Yudhishthira.
Frisamos ainda, que as bênçãos obtidas por observar Ekadashi irão apelar claramente a uma larga faixa de praticantes espirituais. Assim, por exemplo, pessoas ocupadas em vida familiar serão atraídas pelas bênçãos de bons filhos, prosperidade, etc., ao passo que aquelas que transcenderam tais apegos serão motivadas pela oportunidade de rapidamente obter amor puro por Deus.
É claro, a verdadeira glória de Ekadashi é que todas classes de seres humanos podem rapidamente progredir rumo à meta de pura consciência de Krishna por observarem corretamente este sagrado dia. O próprio Sri Chaitanya Mahaprabhu observava Ekadashi estritamente, e Ele exigia que Seus seguidores fizessem o mesmo. Uma leitura sincera deste livro não poderá deixar de aumentar, de forma dramática, nossa compreensão desta importante observância. O autor, Krishna Balaram Swami, dá um exemplo ideal neste sentido, observando estritamente Ekadashi, e ele nos deu uma literatura consciente de Krishna importante e iluminadora.
Hridayananda das Goswami

Governing Body Commissioner for

the International Society for Krishna Consciousness

(GBC da ISKCON)


PREFACIO
As publicações do Bhaktivedanta Institute (BBT) lidam com as conclusöes científicas e teológicas dos antigos escritos conhecidos como Vedas. Os Vedas formam a base de uma civilização e cultura que dão suprema importância à elevação da alma do aprisionamento mundano. Assim a cultura védica nos ensina a adotar um estilo de vida disciplinado, consciente de Deus, de modo que a alma possa experiemntar ilimitada felicidade desenvolvendo plena consciência divina, ou consciência de Krishna.
Na disciplina de consciência de Krishna, jejuar a intervalos regulares é altamente recomendado tanto para a melhora física como espiritual. A ciência da nutrição ensina que o jejum periódico beneficia grandemente o corpo dando aos órgãos digestivos um descanso e permitindo limpeza interna. O corpo então funciona mais eficientemente. Até mais importante para devotos de Krishna, contudo, é o benefício espiritual a ser obtido por jejuar em certos dias auspiciosos, seguindo estritamente as regras e regulaçöes. Assim devotos conscientes de Krishna são orientados a jejuarem duas vezes por mês, no décimo primeiro dia das luas crescente e minguante. Conforme descrito neste livro, quem jejua neste dia, chamado Ekadashi, obtém não só benefício físico, porém tremendo benefício espiritual.
O Instituto Bhaktivedanta está extremamente satisfeito por apresentar este belo livro - Ekadashi, o Dia do Senhor Hari - por Sua Santidade Krishna Balaram Swami, um membro do Instituto. Krishna Balaram Swami é um estudioso de sânscrito e possui extensa experiência em seguir as práticas devocionais desde a infância. Ele traduziu diligentemente estes capítulos de vários Puranas para nossa edificação. Esperamos que este livro inspire muitos buscadores sinceros da Verdade Absoluta, o Senhor Sri Krishna, a começar a observar seriamente Ekadashi.
Bhaktisvarupa Damodara Swami

Diretor Internacional



Instituto Bhaktivedanta

O MESTRE ESPIRITUAL PERFEITO
Sua Divina Graça A.C. Bhaktivedhanta Swami Prabhupada apareceu numa família de devotos conscientes de Krishna em 1896 em Calcutá, India. Desde sua infância ele demonstrava sinais de ser um devoto puro do Senhor, ocupando-se em kirtanas e peças teatrais conscientes de Krishna na escola. Seu pai, Gour Mohan De, deu-lhe treinamento espiritual adequado.
Srila Prabhupada conheceu seu mestre espiritual Srila Bhaktisidhanta Saraswati Goswami (1874-1937) em Calcutá, em 1922. Srila Bhaktisidhanta Saraswati, fazia parte da sucessão discipular Brahma-Madhva-Gaudiya Sampradaya, sendo um grande expoente e erudito em filosofia consciente de Krishna, além de fundador de sessenta e quatro Gaudiya Maths na India. Em seu primeiro encontro, Srila Prabhupada recebeu as instruçöes que o inspirariam a provocar uma revolução espiritual no mundo. Srila Bhaktisidhanta Saraswati disse: "Você é um jovem rapaz educado. Porque não prega a mensagem do Senhor Chaitanya Mahaprabhu pelo mundo inteiro?" Embora os seguidores dos Vedas adorassem o Senhor Krishna, a Suprema Personalidade de Deus, desde tempos imemoriais, esta genuína filosofia e literatura transcendental permaneciam desconhecidas fora da India. Ao seguir seu mestre espiritual, Srila Prabhupada iria se tornar um elo de importância capital na transmissão dos ensinamentos originais enunciados pelo próprio Senhor Krishna.
Em 1944 Srila Prabhupada fundou De Volta Ao Supremo, uma revista em idioma inglês que expunha a ciência transcendental da consciência de Krishna. Usando seu próprio dinheiro e trabalhando sem assistentes, ele escrevia, revisava, editava, imprimia e distribuía a revista por todo norte da India.
Nos anos que se seguiram, Srila Prabhupada sonhou várias vezes que Srila Bhaktisidhanta Saraswati lhe dizia para deixar a vida de chefe-de-família e aceitar a ordem espiritual mais elevada, a ordem renunciada de sanyasa. Quando Srila Prabhupada teve este sonho novamente em Vrindavana, a sagrada terra mais querida de Krishna, resolveu aceitar o desafio.
Em setembro de 1959 Srila Prabhupada aceitou o voto de renúncia das mãos do famoso sábio Srila Kesava Maharaja em Mathura, recebendo o nome de A.C. Bhaktivedhanta Swami. Como sanyasi, Srila Prabhupada estava em posição ideal para realizar a ordem de seu mestre espiritual, porém primeiro ele precisava de livros e assistência financeira para viajar aos Estados Unidos.
Dependendo plenamente da misericórdia do Senhor Krishna, Srila Prabhupada começou um projeto literário monumental - a produção de uma tradução para o inglês com anotaçöes elaboradas do Srimad Bhagavatam de Srila Krishna-Dvaipayana Vyasa, a encarnação literária de Deus. O Srimad Bhagavatam, uma escritura enciclopédica, frequentemente é chamado de "nata das literaturas Védicas" porque lida exclusivamente com a personalidade e passatempos transcendentais de Deus. Srila Prabhupada lutou sozinho, escrevendo e editando esta grande obra e coletando fundos para imprimir os primeiros três volumes. Após completar o primeiro volume, ele presenteou uma cópia ao primeiro-ministro da India, Lal Bahadur Shastri, o qual apreciou o trabalho erudito de Srila Prabhupada.
Em 1965 o caminho finalmente estava livre para que Srila Prabhupada embarcasse em sua jornada histórica ao ocidente. A linha de vapores Scindia deu-lhe passagem grátis a bordo do cargueiro Jaladuta, e em agosto de 1965 Srila Prabhupada deixou a India com um caixote de seu Srimad Bhagavatam, um par de karatalas (címbalos), e quarenta rúpias indianas (aproximadamente sete dólares).
A viagem de quarenta dias revelou-se árdua. Apenas alguns dias no mar, e já o Jaladuta passava por pesadas tempestades, e Srila Prabhupada sofria não só com o enjôo do mar, mas também teve dois ataques cardíacos. Por duas noites consecutivas vieram os ataques, e com sua idade de sessenta e nove anos ele sabia que podiam ser fatais. Na terceira noite, sonhou que o próprio Senhor Krishna o impelia e oferecia toda proteção. Os ataques não retornaram.
Quando o Jaladuta finalmente aportou no porto de Boston em 17 de setembro, 1965, Srila Prabhupada escreveu: "Meu querido Senhor Krishna, és tão caridoso para com esta alma inútil, porém não sei porque Me trouxeste aqui. Agora podes fazer o que quiseres comigo... Como farei os ocidentais compreender a mensagem da consciência de Krishna? Sou muito desafortunado, desqualificado, e muito caído. Portanto, estou buscando Tua benção para que possa convencê-los, pois sou incapaz de fazê-lo por conta própria.
Então, com seus livros e um dinheirinho, Srila Prabhupada entrou na maior metrópole do mundo, New York City. Durante o inverno de 1965-66 ele lutou no clima frio, vendendo algumas cópias de seu Srimad Bhagavatam a estranhos curiosos. Apesar das dificuldades, continuou a escrever. Eventualmente, mudou-se para o Lower East Side de Manhattan, alugando um apartamento e uma pequena lojinha na 26ª Avenida.
Brevemente espalhou-se a notícia entre os jovens buscadores da verdade espiritual que um swami tinha vindo com um "método de yoga espiritual especial", o cantar do Hare Krishna mantra. Em julho de 1966 Srila Prabhupada oficialmente formou a Sociedade Internacional para Consciência de Krishna (ISKCON) junto com alguns discípulos. Logo levou seus primeiros discípulos para o Parque de Washington Square ali perto, para a primeira sessão de cantar Hare Krishna em público. Sua pequena lojinha estava começando a atrair atenção no Lower East Side. Apesar de suas regras estritas - não comer carne, nem praticar sexo ilícito, não intoxicar-se nem jogar, brevemente atraiu um séquito pequeno porém dedicado.
Dentro de alguns meses Srila Prabhupada tinha aberto centros em São Francisco, Montreal, Boston, Los Angeles, e Búfalo. Fundou Nova Vrindavana (comunidade agrária) na Virginia ocidental e introduziu no ocidente o sistema gurukula de educação. Srila Prabhupada também inspirou a construção de diversos grandes centros culturais internacionais na India, tais como o Sri Chaitanya-chandrodaya Mandir na Bengala ocidental, o Templo e Hospedaria de Krishna-Balaram em Vrindavana, e um grande centro educacional e templo em Bombay. Antes de Srila Prabhupada falecer em 1977, viu seu movimento Hare Krishna se espalhar pelo mundo todo, com centros na maioria das cidades grandes da América, Europa, Africa, Asia e Australia.
Embora viajando constantemente - realizou nada menos que quatorze tours mundiais em doze anos - Srila Prabhupada nunca parou de escrever sobre a ciência da consciência de Krishna. Mais de oitenta volumes de seus livros foram publicados em mais de trinta idiomas, e mais que 150 milhöes de unidades de sua literatura tem sido distribuídas mundialmente. Estes livros incluem o Bhagavad-gita Como Ele É (1968), Ensinamentos do Senhor Chaitanya (1968), Krishna, a Suprema Personalidade de Deus (1970), O Néctar da Devoção (1970), os dezessete volumes do Sri Chaitanya-caritamrita (1973-75) e trinta volumes do Srimad Bhagavatam (1962-1977). Onde quer que Srila Prabhupada fosse, ele traduzida literatura védica e nutria seus discípulos e o movimento.
Srila Prabhupada realizou estas façanhas inconcebíveis entre a idade de sessenta e nove e oitenta e um, através de grande esforço pessoal e fé inabalável em Krishna, o Senhor Supremo. Aqui mencionamos apenas algumas de suas realizaçöes transcendentais. Sua biografia completa, por Satsvarupa dasa Goswami, já está disponível. Chama-se Srila Prabhupada-lilamrita.
É claro que Srila Prabhupada não era um espiritualista qualquer, mas sim, um grande santo escolhido e empoderado pelo Senhor Krishna para trazer as pessoas do mundo ao reino de Deus, entregando-lhes o processo puro de consciência de Krishna. A contribuição mais significante de Srila Prabhupada nesse sentido são seus livros, altamente respeitados pela comunidade acadêmica por sua autoridade, profundidade, e clareza. Na verdade, servem como livros-texto em vários cursos universitários. A Bhaktivedhanta Book Trust, estabelecida em 1972 para publicar suas obras, tornou-se a maior editora mundial no campo da religião e filosofia indiana. Os livros de Srila Prabhupada poderão beneficiar toda humanidade, pois as palavras deste mestre espiritual perfeito podem salvar qualquer pessoa deste mundo hipócrita e miserável e mostrar o caminho para retornar ao lar, de volta para Deus.

INTRODUÇÃO
"Se uma pessoa jejuar no Ekadashi, queimarei todos seus pecados e concederei a ela Minha morada transcendental... De fato, Ekadashi é o dia mais meritório para destruir todos tipos de pecado, e apareceu a fim de beneficiar todos." (Senhor Krishna para Arjuna, Capítulo I)
Como o Senhor Krishna, a Suprema Personalidade de Deus, disse no Bhagavad-gita 15.7, as entidades vivas debatendo-se neste mundo material são eternas centelhas espirituais, parte e parcela Dele, o Espírito Supremo do Todo. Como a função da parte é naturalmente a de servir o todo, a função natural da entidade viva é servir o Senhor Krishna. Mas esta função se tornou artificialmente encoberta pela ignorância devido ao contato da entidade viva com a natureza material. Em vez de servir Krishna, esta se identifica com seu corpo e mente, e tenta assenhorear-se da energia material de Krishna. Esta contaminação, conhecida como falso-ego ou falsa identificação com a matéria, é a fonte de todo sofrimento para a alma. Mas assim como a água contaminada pode ser filtrada e destilada, e assim trazida de volta ao estado normal, puro, também a entidade viva contaminada pelo falso-ego pode ser purificada pelo processo transcendental de consciência de Krishna. Uma das principais partes deste processo é a observância de jejum no Ekadashi.
Ekadashi é um dia de austeridade observado regularmente por aqueles que seguem sanatana-dharma, ou consciência de Krishna. Eka significa "um", e dashi é a forma feminina da palavra dasha, que significa "dez". Ekadashi é portanto o décimo primeiro dia da quinzena clara e obscura de cada mês. Nestes dias especiais devotos jejuam de grãos e feijões e fazem um esforço extra para prestarem serviço devocional à Suprema Personalidade de Deus, o Senhor Sri Krishna. Como declara Sua Divina Graça A.C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada, o fundador-acharya da ISKCON, no Bhagavad-gita Como Ele É 9.14, significado, "No serviço devocional há certas atividades que são chamadas determinadas, tais como jejuar em certos dias, como o décimo primeiro dia da lua, Ekadashi, e no dia de aparecimento do Senhor."
O jejum de Ekadashi não se destina apenas aos brahmacharis e sannyasis, ou apenas para viúvas, como algumas pessoas de mente estreita disseram. Estes sagrados dias de jejum auxiliam grandemente qualquer alma sincera a obter liberação do nascimento e morte, até mesmo dentro desta vida. Ekadashi dá um verdadeiro gosto da renúncia, assim nos auxiliando a deixar a gratificação sensorial ilusória deste mundo material. Como Srila Prabhupada escreve no Srimad-Bhagavatam 3.27.22, significado), "Renúncia em consciência de Krishna é tão forte que não pode ser desviada por qualquer ilusão atraente. A pessoa tem que realizar serviço devocional em plena tapasya, austeridade. Deve-se jejuar nos dois dias de Ekadashi, que caem no décimo primeiro dia da lua minguante e crescente, e nos dias de aparecimento do Senhor Krishna, Senhor Rama, e Chaitanya Mahaprabhu."

Existem dois grupos de seres humanos neste mundo. Um consiste dos espiritualmente conscientes, que vivem pelas escrituras védicas, e o outro consiste das pessoas ignorantes, materialistas, que não o fazem. Porém o Senhor Krishna aceita todas almas como Seus filhos. Sendo todo-misericordioso, portanto, Ele estabeleceu neste mundo processos purificatórios tais como Ekadashi para que todos possam ser elevados espiritualmente. As almas rendidas, os devotos de Krishna, observam este jejum para conseguir as bençãos de Krishna, ficarem livres das garras de Maya, e voltarem para Deus a fim de servir Krishna eternamente. Os ignorantes, por outro lado, poderão tirar vantagem desta ocasião auspiciosa para obter benefícios materiais, que também são concedidos pelo Senhor Krishna. Mas até mesmo materialistas podem eventualmente obter liberação por continuamente observarem o jejum de Ekadashi. Tal é a grande potência do Ekadashi.


Para conseguir o pleno benefício de um jejum de Ekadashi, contudo, o obervador deve seguir as regras e regulações descritas neste livros. Se as regras forem devidamente seguidas, e se observarmos Ekadashi em plena consciência de Krishna, esta observância eleva a alma caída a sua posição constitucional origina como serva amorosa do Senhor. Portanto Ekadashi se chama "a melhor de todas ocasiões". Todos são convidados a provarem o maravilhoso fruto de um jejum de Ekadashi.
No dia do jejum devemos se possível evitar trabalho físico estafante, e realizar apenas atividades de serviço devocional ao Senhor Krishna. Uma carta de Srila Prabhupada para Jadurani-devi dasi datada de 9 de julho de 1971 confirma esta declaração: "Porque apenas vinte e cinco voltas?" escreve ele, "Deves cantar tantas voltas quanto possível. Verdadeiro Ekadashi significa jejuar e cantar e mais nenhum outro afazer. Quando se observa jejum, o cantar se torna mais fácil. Assim no Ekadashi outros assuntos devem ser suspensos ao máximo possível, a não ser que haja algo urgente."
A importância do Ekadashi é explicada no Chaitanya-caritamrta (Adi-lila 15.9-10), numa conversa entre Senhor Chaitanya e Sua mãe, Saci-devi: "Certo dia Sri Chaitanya Mahaprabhu caiu aos pés de Sua mãe e pediu a ela que Lhe desse uma coisa em caridade. Sua mãe respondeu: "Meu querido filho, darei o que pedires." Então o Senhor disse: "Minha querida mãe, por favor não coma grãos no dia de Ekadashi." Em seu significado Srila Prabhupada escreve: "Desde o princípio de Sua infância, Sri Chaitanya Mahaprabhu introduziu o sistema de observar um jejum no dia de Ekadashi. No Bhakti-sandarbha de Srila Jiva Goswami, há uma citação do Skanda Purana admoestando a pessoa que come grãos no Ekadashi a se tornar assassina de sua mãe, pai, irmão, e mestre espiritual, e mesmo se for elevada a um planeta Vaikuntha, irá cair. No Ekadashi, tudo é cozido para Vishnu, inclusive os costumeiros grãos e dal, porém é ordenado que um Vaisnava não deve nem tomar vishnu-prasadam no Ekadashi. É dito que um Vaisnava não aceita nada comestível que não seja oferecido ao Senhor Vishnu, mas no Ekadashi um Vaisnava não deve nem mesmo tocar maha-prasadam oferecida a Vishnu, embora tal prasadam possa ser guardada para ser comida no dia seguinte. É estritamente proibido aceitarmos qualquer tipo de grão no Ekadashi, mesmo se for oferecido ao Senhor Vishnu."
Tanto a medicina ocidental como a ayurvédica recomendam jejuar para manter e melhorar a saúde. Na verdade, biólogos modernos e antigos sábios concordam que jejuar nos melhora fisicamente e mentalmente. Portanto naturalmente se entende que o jejum de Ekadashi previne e cura muitas doenças. Srila Prabhupada declara no Srimad-Bhagavatam 1.17.38 significado: "O estado que deseja erradicar a corrupção pela maioria poderá introduzir os princípios da religião da seguinte maneira: 1. Dois dias de jejum compulsório num mês, se não for mais (austeridade). Mesmo do ponto de vista econômico, esses dois dias de jejum num mês economizarão para o estado toneladas de alimento, e o sistema também atuará favoravelmente na saúde geral dos cidadãos."
Neste livro o leitor descobrirará que algumas pessoas que observam Ekadashi chegam aos planetas celestiais. Esta meta não deve ser entendida erroneamente como o propósito final de jejuar no Ekadashi. Muitas figuras mencionadas neste livro observam o jejum de Ekadashi por acaso; elas não seguem regras e estão imersas na ignorância. Não sabem que estão observando Ekadashi, e seus coraçöes estão cheios de desejos materiais. Ainda assim, ambos tipos de pessoas e aqueles que observam corretamente Ekadashi com fins materiais alcançam suas metas. Mas o devoto consciente de Krishna que deseja devoção imotivada, pura e sem misturas por Deus, e que observa Ekadashi nesse espírito, é promovido naturalmente a Goloka Vrndavana, a morada suprema do Senhor Krishna. De fato, o jejum de Ekadashi auxilia grandemente no progresso de volta para Deus.
Como Observar Ekadashi
Jejuar em geral significa abster-se tanto de alimento como de bebida, embora água de acamana e caranamrta (apenas três gotas) possa ser bebida. Achando isso impossível, pode-se comer uma só refeição única sem grãos de tarde. Esta refeição - chamada nakta ou ceia - deve consistir de raízes que crescem sob a terra (exceto beterraba), frutas, água, laticínios, nozes, açúcar, e vegetais (exceto cogumelos). Deve-se tentar não beber água mais que uma vez ou comer mais que uma refeição no Ekadashi. Como o Senhor Krishna diz para Arjuna no Capítulo Um deste livro, a quantidade total do mérito é concecida àquela pessoa que jejua completamente no Ekadashi, enquanto quem come apenas jantar obtém a metade desse mérito. É claro, para cada devoto no movimento de consciência de Krishna, pregar é o dever mais importante, e se um jejum completo de Ekadashi impede esse dever, não deve ser observado. Mas se um devoto consegue seguir as regras plenas de jejum e ainda cumprir com suas responsabilidaes, deve de qualquer maneira fazê-lo.
Em todo caso, devemos evitar estritamente comer grãos ou legumes no Ekadashi. Devemos também evitar dormir durante o dia; uma massagem com óleo; comer nozes betel; tocar numa mulher menstruada, num candala, num bêbado, ou lavadeira; evitar o barbear e comer com utensílios de metal de sino. Caso a pessoa coma, além de grãos e legumes deverá evitar o seguinte: espinafre, mel, berinjela, comer na casa de outrem, assafétida, e sal marinho. (Outros tipos de sal, tal como o salgema, são permitidos). Só quem estiver doente poderá consumir remédios de ervas neste dia sagrado.
Embora atualmente o calendário védico comece com o mês Caitra (mar/apr), na antiguidade o ano novo começava com o mês de Margashirsha, ou nov/dec. Este é um mês muito auspicioso. Como o Senhor Sri Krishna declara no Bhagavad-gita 10.35, masanam marga-shirsho 'ham: "Dos meses sou Margashirsha." Portanto quem está começando a observância de jejuns de Ekadashi usualmente começa durante este mês. Há dois Ekadashis em cada mês, um durante a quinzena escura e um durante a clara. São igualmente poderosos para avanço espiritual.
Para começar o jejum, o devoto deve primeiro determinar ficar firme em seu voto. Então deve procurar um devoto erudito, duas-vezes nascido do Senhor Supremo e aprender diretamente dele sobre o sagrado processo de observar um jejum de Ekadashi. Quem é totalmente incapaz de jejuar devido a doença séria ou velhice deve procurar uma alma altamente avançada e dar alguma caridade no Ekadashi. Para Vaisnavas, contudo, a injunção de dar caridade no Ekadashi significa que nesse dia devem fazer um esforço extra para divulgar consciência de Krishna, o maior tesouro. Isso é verdadeira caridade. Outra prática importante é ouvir e ler sobre cada Ekadashi conforme ocorre. O próprio Senhor Sri Krishna recomenda muito esta prática, pois nos auxilia a conseguir o resultado de jejuar.
Se por acaso a pessoa esquece de observar Ekadashi no dia apropriado, poderá observá-lo no dia seguinte, Dvadashi, e depois quebrar seu jejum no Trayodashi, o dia que se segue. Conforme dito nas escrituras védicas:
ekadashi vipluta ced

dvadashi paratah sthita

upasya dvadashim tatra

yadicched paramam padam
"Se uma pessoa que deseja sinceramente alcançar a morada da Suprema Personalidade de Deus esquece de observar Ekadashi, deve observá-lo no Dvadashi, porque Ekadashi se prolonga ao dia seguinte."
Durante o Ekadashi da quinzena luminosa, se deve meditar nos doze santos nomes do Senhor Vishnu cantando o mantra: om keshavaya namah e os outros mantras que devotos do Senhor recitam sistematicamente quando aplicam tilaka, argila sagrada, em seus corpos. Durante o Ekadashi da quinzena obscura, o devoto deve meditar nos dezesseis santos nomes das expansöes quádruplas do Senhor Supremo e suas porçöes plenárias subsequentes. O devoto deve cantar: om sankarshanaya namah, om govindaya namah, etc. (Por favor refiram-se ao Chaitanya-caritamrta, Madhya-lila 20.195-97).
Durante cada Ekadashi devemos constantemente meditar na Suprema Personalidade de Deus, o Senhor Sri Krishna, dando importância a Suas expansöes plenárias. Também se pode meditar nos aparecimentos autorizados do Senhor em Sua forma da Deidade, que existe em oito variedades. No Srimad-Bhagavatam 11.27.12 o Senhor Krishna diz para Uddhava:
shaili daru-mayi lauhi

lepya lekhya ca saikati

mano-mayi mani-mayi

pratimashta-vidha smrta
"A forma da Deidade do Senhor é dito que aparece em oito variedades - pedra, madeira, metal, terra, tinta, a mente, ou jóias."
Se o Ekadashi combinar-se astronomicamente com Dashami, o décimo dia da quinzena, n m, todo acharya recomenda que todos membros das quatro ordens sociais e espirituais observem fiel e estritamente Ekadashi para alcançar a morada suprema de Sri Krishna. Contudo, existe esta instrução sobre mulheres casadas:
patvo jivati ya nari

upasya vrtam acaret

ayusham harate bhartur

narakam caiva gacchati
"Uma mulher cujo marido esteja vivo deve pedir a permissão dele para observar jejuns. Se deixar de fazê-lo, ela reduz a duração de vida dele e o manda para o inferno." Uma mulher casada portanto deve obter a permissão de seu marido antes de jejuar no Ekadashi.
Na manhã de Ekadashi, o devoto deve chegar diante da Deidade da Suprema Personalidade de Deus - o Senhor Sri Krishna ou Senhor Rama - e cantar as oraçöes Purusha-shukta, começando pelo verso cujas primeiras palavras são sahasra-shirsha purushah. O devoto em seguida deve oferecer suas humildes reverências ao Senhor e meditar em Seus pés de lótus enquanto canta om damodaraya namah, em Suas coxas enquanto canta om madhavaya namah, em Suas partes privadas enquanto canta om kamapataye namah, em Seus quadris enquanto canta om vamanaya namah, em Seu umbigo enquanto canta om vishvamurtaye namah, em Seu coração enquanto canta om jnanagamyaya namah, em Sua garganta enquanto canta om shrikanthaya namah, em Seus braços enquanto canta om sahasrabahave namah, em Seus olhos de lótus enquanto canta om paramayogine namah, em Sua testa enquanto canta om urugayai namah, em Seu nariz enquanto canta om narakeshvaraya namah, em Seu cabelo enquanto canta om sarvakamadaya namah, e em Sua cabeça enquanto canta om sahasrashirshaya namah.
Desta maneira o devoto sincero deve meditar na esplêndida forma espiritual da Suprema Personalidade de Deus, o Senhor Sri Krishna, e oferecer suas humildes reverências a Ele. O devoto deve cantar Seus gloriosos nomes - Hare Krishna, Hare Krishna, Krishna Krishna, Hare Hare / Hare Rama, Hare Rama, Rama Rama, Hare Hare - enquanto toca vários instrumentos musicais, e deve também cantar silenciosamente nas contas com total reverência e afeição. Se possível, o devoto deve permanecer acordado toda noite, glorificando o Senhor desta maneira.
Um devoto que segue as ordens de seu mestre espiritual e observar Ekadashi desta maneira - jejuando completamente e glorificando o Senhor dia e noite adentro num humor de devoção amorosa - certamente irá se tornar plenamente absorto em pura consciência de Krishna.
No Dvadashi, o devoto deve primeiro limpar seu corpo tomando banho e seu coração cantando o maha-mantra. Então ele deve cozinhar alimento suntuoso para o prazer do Senhor e oferecer a Ele com grande devoção e oraçöes sinceras. Após distribuir alimento aos outros devotos e aos brahmanas, ele pode quebrar seu jejum e desfrutar do banquete.

  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal