O sistema Nervoso



Baixar 23.7 Kb.
Encontro30.06.2019
Tamanho23.7 Kb.

O Sistema Nervoso
- Desempenha um papel decisivo em todos os comportamentos e processos mentais do ser humano: tudo o que nós fazemos, pensamos ou sentimos depende deste sistema.
Sistema Nervoso Central:

- Constituído pela Espinal-medula e pelo Cérebro.

- Interpreta e coordena as informações, toma decisões e envia ordens para outros órgãos.
Funções da Espinal-medula:

- Condutora: é através da espinal-medula que as mensagens são transmitidas dos receptores ao cérebro e do cérebro aos músculos e às glândulas.

- Coordenadora: a espinal-medula é o centro coordenador de actividades reflexas.
Lesões: Perda de controlo muscular, se a lesão for na parte inferior da medula, a pessoa deixa de controlar as pernas, os intestinos e a bexiga, se for na parte superior da medula, a pessoa perde o controlo dos braços.
O cérebro ou encéfalo divide-se em:
- Metencéfalo ou Cérebro posterior: (constituído por bolbo raquidiano – tem um papel importante na recepção de informações que provém da cabeça, como a visão. Comanda funções vitais como o ritmo cardíaco; por cerebelo – desempenha um importante papel na manutenção do equilíbrio e na coordenação motora e por Protuberância – desempenha um papel importante no mecanismo do sono).
- Mesencéfalo ou cérebro médio: desempenha um papel nas funções de atenção, memória e sono).
- Protencéfalo ou cérebro anterior: (constituído por tálamo – que recebe e transmite informações de e para o córtex cerebral; pelo Hipótalamo – em relação directa com a hipófise, regula o sistema endócrino, a fome, a sede e o impulso sexual e o Sistema límbico – responsável pelos processos emocionais e motivacionais e tem uma participação importante na memória.
Sistema límbico:
- Inclui o bolbo olfactivo, a amígdala e o hipocampo;

Este sistema tem um papel importante na experiência e expressão da emoção, na motivação e nos comportamentos agressivos. É por isso, considerado o cérebro das emoções;

- O bolbo olfactivo está relacionado com o olfacto, cuja característica emocional é familiar à maior parte das pessoas;

- A amígdala é o centro «afectivo» do cérebro e o local de armazenamento das memórias marcadas pelas emoções. Envia ao corpo mensagens de «luta ou fuga» alertando as áreas do córtex ligadas ao medo, à raiva e à tristeza;

- O hipocampo desenvolve um processo essencial para a codificação e recuperação de memórias e para a consciência do «eu»;

- A amígdala e o hipocampo têm funções complementares do ponto de vista emocional. Por exemplo, é o hipocampo que nos permite reconhecer a nossa colega, mas é a amígdala que acrescenta se gostamos ou não dela.



Lobos cerebrais:
- Lobo frontal: coordena as actividades motoras;

- Lobo parietal: coordena as sensações relacionadas com a pele;

- Lobo occipital: Coordena a visão;
Lesões: Cegueira cortical – área primária; agnosia visual (perturbações na percepção das cores) – área secundária.

- Lobo temporal: Coordena a audição.


Áreas primárias: funcionam como duas estações receptoras de informação sensorial ou como centro de transmissão de ordens motoras.
Áreas secundárias: interpretam e coordenam as informações recebidas pelas áreas primárias. Ocupam a maior parte do córtex cerebral.

Função vicariante: chamada função de suplência do cérebro: as áreas vizinhas da zona lesionada entram em acção podendo vir a substituí-la, por exemplo, a recuperação de certas afasias – perda total ou parcial da fala, indecisão de ânimo perante uma dificuldade.

Sistema Nervoso Periférico
- Recebe informação sensorial, conduz informação para o sistema nervoso central e transmite-as deste para os músculos e órgãos internos.
- Sistema Nervoso Somático
- Responsável pelo controlo voluntário da musculatura esquelética de informação dos órgãos sensoriais. Composto por: - Nervos sensoriais: é graças a eles que o sistema nervoso recebe informações dos órgãos receptores, os sons, os odores. – Nervos motores: através destes as mensagens que têm origem no cérebro ou na espinal-medula, chegam aos músculos e às glândulas. Ex.: andar, chorar, escrever.
- Sistema Nervoso Autónomo
- Controla as diversas estruturas viscerais responsáveis pelos processos vitais básicos.
Divide-se em:

Divisão Simpática: é mais activa (excitatória) e actua quando são necessárias mais energias, isto é, poderão acelerar o ritmo cardíaco.
Divisão Parassimpática: Parte do sistema nervoso autónomo que ao produzir actividade do organismo conserva a energia. Esta divisão domina nos períodos de relaxamento e calma. Actua em situação como diminuição do ritmo cardíaco. É um sistema inibidor.
O Neurónio
Legenda
- Sua constituição: Corpo de uma célula nervosa (o soma), que contém núcleos; os dendrites (conduzem a actividade para o soma) e o axónio (conduz a actividade para outros neurónios ou para músculos e glândulas).
- Os neurónios não se dividem nem se reproduzem, sendo portanto insubstituíveis.
O Acto Reflexo
- Resposta automática, involuntária, que funciona como um mecanismo de protecção.

Ex.: Quando nos picamos numa agulha e tiramos a mão.

O estímulo (queimadura) activo o órgão receptor (a pele), e os mecanismos ligados à sensação de dor activaram os nervos sensoriais que transportam a mensagem a um centro nervoso a espinal medula, aqui é elaborada uma resposta que é conduzida pelos nervos motores que activam os órgãos efectores e os músculos do braço contraem-se e a mão afasta-se;

È através da espinal-medula que as mensagens são transmitidas dos receptores ao cérebro e do cérebro aos músculos e as glândulas.




Sistema Endócrino
- Tem um papel fundamental no comportamento, interagindo com o sistema nervoso. - As glândulas endócrinas utilizam as hormonas eu lançam directamente no fluxo sanguíneo.

- Existe uma troca de informação entre o sistema endócrino e o sistema nervoso autónomo, que interactuam funcionando sob influência do Hipótalamo.

- Este sistema afecta o crescimento, a sexualidade, a emotividade…;
Funções:

- Metabólica; - Morfológica; - Sexual e reprodutora; - Nervosas


- O Hipótalamo controla a actividade da tiróide (que regula o metabolismo celular), das supra-renais (que actuam na activação das energias corporais: aumento da pressão do sangue e da tensão muscular; dominam nas situações de ansiedade, medo, angústia; segregam a adrenalina), dos testículos e dos ovários;

- O Hipótalamo e a Hipófise (que controla a actividade da tiróide, das supra- renais e das glândulas sexuais; que influencia o crescimento) constituem um sistema coordenado que, através da variedade dos seus dispositivos de regulação, assegura comportamentos indispensáveis à vida: a fome, a sede, a temperatura;

- A Tiróide produz uma hormona: a tiroxina que regulariza o metabolismo celular, interagindo com o S.N. Simpático e com outras glândulas. Uma carência de tiroxina pode provocar nas crianças, o cretinismo (crescimento raquítico e um atraso mental). O hipofuncionamento da tiróide pode provocar nos adultos aumento de peso…, o hiperfuncionamento pode provocar irritabilidade, insónias e perda de peso;
Glândulas sexuais:

- Impulsionam o comportamento sexual; Afectam o desenvolvimento dos caracteres sexuais.

- Na mulher são os ovários que produzem a progesterona e os estrogénios. No homem são os testículos que produzem a testosterona. A testosterona favorece o desenvolvimento das características sexuais primárias, isto é, a produção dos espermatozóides pelos testículos. - -- Também ocorre o desenvolvimento das características sexuais secundárias. O termo estrogénio designa as hormonas sexuais femininas que provocam a menstruação e a capacidade de reprodução. A progesterona estimula o desenvolvimento dos órgãos sexuais e permite o avanço da gravidez. Os estrogénios desencadeiam o aparecimento das características sexuais secundárias.

- A estimulação de determinadas zonas do Hipótalamo desperta, entre outras respostas, o impulso sexual.



Hereditariedade:
Genótipo: é designado como sendo o património hereditário com que fomos dotados, isto é, é a informação genética que corresponde às características visíveis);
Fenótipo: corresponde à “aparência” do indivíduo, ao conjunto de traços que resulta da interacção entre o genótipo e o meio (características visíveis).

Hormonas produzidas nas gónadas ou glândulas sexuais
FSH – que actua nos ovários e nos folículos ováricos (desenvolvimento do óvulo) e produz estrogénios responsáveis pelo espessamento do útero e progesterona responsável pelo espessamento do endométrio.
LH – que actua nos testículos; é responsável pela ovulação e pela manutenção e espessamento das paredes do útero.






©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal