O sistema feudal



Baixar 15.99 Kb.
Encontro07.10.2019
Tamanho15.99 Kb.

Introdução:

Crise e decadência do Império Romano

Por volta do século III, o império romano passava por uma enorme crise econômica e política. A corrupção dentro do governo e os gastos com luxo retiraram recursos para o investimento no exército romano. Com o fim das conquistas territoriais, diminuiu o número de escravos, provocando uma queda na produção agrícola. Na mesma proporção, caia o pagamento de tributos originados das províncias. Em crise e com o exército enfraquecido, as fronteiras ficavam desprotegidas. Muitos soldados, sem receber salário, deixavam suas obrigações militares. 
Os povos germânicos, tratados como bárbaros pelos romanos, estavam forçando a penetração pelas fronteiras do norte do Império. No ano de 395, o imperador Teodósio resolve dividir o império em: Império Romano do Ocidente, com capital em Roma e Império Romano do Oriente (Império Bizantino),com capital em Constantinopla.

Em 476, chega ao fim o Império Romano do Ocidente, após a invasão de diversos povos bárbaros, entre eles, visigodos, vândalos, burgúndios, suevos, saxões, ostrogodos, hunos etc. Era o fim da Antiguidade e início de uma nova época chamada de Idade Média.

I- A Idade Média:

- A chamada Idade Média ocorreu exclusivamente na Europa Ocidental e durou cerca de mil anos (do século V ao XV).

- Subdividi-se em: Alta Idade Média (Séc. V ao X) e Baixa Idade Média (Séc.XI ao XV).
II- As invasões bárbaras:

a) Para os romanos, bárbaros eram os estrangeiros que não haviam sido romanizados, ou seja, não falavam o latim ou o grego.


b) Principais grupos bárbaros segundo a origem ou língua:

- Tártaros-mongóis. Ex. turcos, hunos.

- Eslavos. Ex: russos, polacos, tchecos, sérvios etc.

- Germanos. Ex: francos, anglos, saxões, vândalos, visigodos, ostrogodos etc.


c) Características gerais dos povos bárbaros:

- Economia: baseada na caça, na pesca, na agricultura rudimentar e nos saques de guerra.

- Sociedade: tribal (tribos autônomas e independentes), leis baseadas na oralidade e nos costumes, as decisões eram tomadas em assembléias, o poder político era descentralizado, ausência de um Estado organizado.

- Religião: Politeísta, culto aos ancestrais e as forças da natureza, cada tribo tinha crenças e costumes diferentes.


d) A medida que penetravam na Europa, os bárbaros fundaram diversos reinos como o Visigodo, Ostrogodo, o Vândalo e o Franco. A cultura bárbara foi pouco a pouco se misturando a romana, dando origem a novos idiomas e costumes.

III- O reino dos Francos:

- Francos liderados por Clóvis invadem a Gália romana (França);

- Clóvis é transformado em rei. Converte-se ao cristianismo para receber apoio da Igreja;

- Tem início a Dinastia Merovíngia (séc. V ao VIII);

- O Reino Merovíngio foi organizado tomando como base a estrutura deixada pelos romanos (leis e instituições) acrescido de características germânicas.

- Desenvolvimento do Contrato Vassálico: suserania e vassalagem.

- O rei perde o poder durante a Dinastia Merovíngia e se torna figura decorativa.

- Carlos Martel, ministro do rei, bloqueia o avanço dos árabes na Batalha de Poitiers.

- Pepino, o Breve, filho de Martel com o apoio dos nobres e da Igreja, depõe Childerico III e é aclamado rei dos francos.

-A Igreja recebe de pepino, terras do território da Itália e com elas funda os Estados Pontifícios.

- Carlos magno, filho de Pepino assume o trono.


­IV- Carlos Magno e o Império Franco:

- O reinado de Carlos Magno foi marcado pelas conquistas territoriais e consequente expansão das fronteiras do Império Franco; pela estreita ligação que tinha com a Igreja católica; pela criação do primeiro código de leis escritas da Idade Média (Capitulare) e pelo lançamento das bases do ensino voltado para a formação de religiosos.

- A centralização do poder conquistada ao longo do tempo por Carlos Magno foi momentânea, visto que após a sua morte, as disputas pelo trono entre seus netos levou a assinatura do Tratado de Verdun.

- Pelo Tratado de verdum, o Império Carolíngio foi dividido em três partes. A conseqüência desse acordo foi a descentralização do poder e consequentemente o enfraquecimento do Império.

IV- O sistema feudal
1- Conceito de feudalismo: forma de organização econômica, política e social que foi estabelecida em parte da Europa Ocidental principalmente durante a Idade Média.

2- Origens do sistema feudal:

a) Contribuição romana: Vilas romanas, colonato, Cristianismo.

b) Contribuição dos germanos: Sociedade agropastoril, descentralização do poder, comitatus, direito consuetudinário.


3- Características gerais:

- Feudo como unidade de produção era composto pelo feudo senhorial, feudo servil e feudo comunal;

- Principais impostos pagos pelos servos aos seus senhores: talha, banalidades e corvéia.

- A sociedade era composta basicamente pela nobreza, clero, servos e vilões. Era uma sociedade de pouca mobilidade social (estamental).

- A produção era realizada pelos servos (relações servis de produção);

- A economia era de subsistência;

- Poder político descentralizado;

- Contrato vassálico: suserania e vassalagem (laços individuais de proteção e de obrigação mútua);



- Teocentrismo (Deus no centro das atenções)

- Principal riqueza: a terra;




©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal