O poder da inteligência emocional



Baixar 177.6 Kb.
Página1/9
Encontro28.01.2018
Tamanho177.6 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9


Sumário


Introdução 2

Parte I: O Poder da Inteligência Emocional 5

1.1. Liderança Primal 5

1.2. Liderança Ressonante 7

1.3. A Neuroanatomia da Liderança 10

1.4. O Repertório da Liderança 13

1.5. Os Estilos Dissonantes 15

Parte II: Como Fazer Líderes 18

2.1. Tornando-se um líder ressonante 18

2.2. A motivação para mudar 22

2.3. Metamorfose 24

Parte III: Construindo Organizações Dotadas de Inteligência Emocional 27

3.1. A realidade  emocional dos grupos 27

3.2. A realidade e a Visão Ideal 30

3.3. Promovendo uma mudança sustentável 32

Apêndice A: IE Versus QI - Uma Observação Técnica 35

Apêndice B: Inteligência Emocional - Competências de Liderança 36

Conclusão 38



Referências bibliográficas 40


O PODER DA INTELIGÊNCIA EMOCIONAL


Introdução



Este trabalho abordará um assunto que foi desenvolvido no livro “O PODER DA INTELIGÊNCIA EMOCIONAL” por Daniel Goleman (que é autor do livro Inteligência Emocional, best-seller internacional e também Psicólogo que durante muitos anos trabalhou para a seção sobre ciências comportamentais e do cérebro do New York Times, e é membro visitante do corpo docente da Harvard University. Goleman é co-presidente do conselho do Consórcio para a Aprendizagem Social e Emocional no Local de Trabalho, que procura identificar as melhores práticas para o desenvolvimento da competência emocional. Profere com freqüência palestras para grupos profissionais e em campo de universitários, Richard Boyatziz (que é Professor de Comportamento Organizacional e Diretor do Departamento de Comportamento Organizacional da Weatherhead School of Management, da Case Western Reserve University, entre 1994 e 1999, foi responsável pela educação executiva e ocupou o cargo de Sub-reitor dos Programas de Educação Executiva da Weatherhead School) e Annie Mckee (além de atuar como consultora junto a líderes de empresas e organizações do mundo todo, cria abordagens inovadoras ao desenvolvimento da liderança e realiza um trabalho internacional de aconselhamento de altos executivos, com foco na transformação organizacional e da liderança) no qual é feito uma analise completa sobre liderança, onde que se é discutido as características de um líder e a obtenção de resultados através da influência desta posição. Além disso aprofunda-se num novo conceito: o de liderança primária. Para o autor, a função básica dos líderes consiste em imprimir em seus liderados um sentimento positivo. Isso acontece quando o líder cria ressonância - um reservatório de positividade que liberta o melhor que há em cada um.
Em O Poder da Inteligência Emocional, Daniel Goleman, Richard Boyatzis e Anne McKee apresentam resultados de pesquisas que indicam que a Inteligência Emocional é responsável por cerca de 80 % das competências que distinguem os líderes espetaculares dos medianos. "Emoções em equilíbrio abrem portas", garante o psicólogo norte-americano Goleman. Entretanto, inteligência emocional sem inteligência racional também não funciona. É preciso que elas sejam harmônicas, complementares e estejam em equilíbrio. Em seus estudos, Goleman ressalta a importância da valorização dos aspectos emocionais da inteligência, os quais durante muito tempo foram negligenciados. Antes, nossos sentimentos e emoções deveriam ser reprimidos e controlados para não perturbar nosso raciocínio lógico. Se pensarmos que a maioria das situações de trabalho está envolvida no relacionamento entre as pessoas, podemos concluir que pessoas com qualidades de relacionamento humano - como afabilidade, compreensão, gentileza - têm mais chances de alcançar o sucesso.
O Poder da Inteligência Emocional: a Experiência de Liderar com Sensibilidade e Eficácia fala sobre a maneira de lidarmos com nossas emoções e nossos relacionamentos - pode determinar mais do que o QI o sucesso que se obtém na vida.
Neste livro Goleman uniu-se a dois célebres pesquisadores da IE, para examinar o papel que a inteligência emocional desempenha na liderança. Os autores, fundamentados em décadas de pesquisas realizadas em empresas classe mundial, afirmam que os líderes vibrantes, que conseguem ressoar seu entusiasmo por toda a empresa - sejam CEOs, gerentes, treinadores ou políticos - obtêm a excelência não somente por meio de técnicas, dinamismo e inteligência, mas pela capacidade de estabelecer um conexão emocional com os outros, utilizando suas habilidades de IE, como empatia, assertividade e autoconfiança. Os autores relacionam no livro seis estilos diferentes de liderança que se alteram e intercambiam livremente, conforme a situação se apresenta.
Este livro de Daniel Goleman fala sobre liderança. Discute quais as características de um líder e a obtenção de resultados através da influência desta posição. Além disso aprofunda-se num novo conceito: o de liderança primária. Para o autor, a função básica dos líderes consiste em imprimir em seus liderados um sentimento positivo. Isso acontece quando o líder cria ressonância - um reservatório de positividade que liberta o melhor que há em cada um.
Para o especialista, líder é a pessoa capaz de aliar suas emoções e conhecimentos, levando em consideração as emoções e conhecimentos das pessoas de sua equipe.O que determina uma carreira de sucesso? Quais os conhecimentos vão fazer de um gestor, um líder capaz de mobilizar e estimular seu time? Para Daniel Goleman, a resposta está na Inteligência Emocional.
Para o especialista, líder é a pessoa capaz de aliar suas emoções e conhecimentos, levando em consideração as emoções e conhecimentos das pessoas de sua equipe. Segundo o autor dos best sellers Inteligência Emocional e O Poder da Inteligência Emocional, o Q.I., ou Quociente de Inteligência, não é o fator determinante na hora de liderar uma equipe ou decidir sobre os rumos de uma empresa. Para ele a Inteligência Emocional é constituída por uma série de competências: Autoconsciência, Consciência Social, Autogestão e Gestão dos Relacionamentos”, disse Goleman.A Autoconsciência é apontada por Goleman como a mais importante das partes que formam a Inteligência Emocional. Para ele, é através da Autoconsciência que o líder pode desenvolver uma auto-avaliação acurada e a autoconfiança. Já a Autogestão permite que o líder adquira a confiança dos seus subordinados, a iniciativa e a capacidade de adaptação, entre outras qualidades.A Consciência Social é responsável pela empatia, consciência organizacional e orientação para os serviços. Por último, a Gestão dos Relacionamentos coloca o líder como uma pessoa com alta habilidade de comunicação, capaz de estimular o desenvolvimento de seu grupo, criar laços e, entre outros, garantir que o trabalho em equipe seja eficiente e produtivo.

O especialista completou dizendo que, por outro lado, o bom líder sabe quais são suas qualidades e suas fraquezas. Assim, ele pode reforçar aquilo em que é bom e cuidar para minimizar ou eliminar as suas fraquezas.Isso implica em autoconhecimento, em Inteligência Emocional.A boa notícia é que, diferentemente do Q.I., que é determinado em boa parte pela carga genética da pessoa, a Inteligência Emocional pode – e deve – ser desenvolvida durante toda a vida.


Além disso, quando não for possível reunir um número importante de competências da Inteligência Emocional, o líder pode sempre formar uma equipe que reúna as competências que lhe faltam”, concluiu Goleman. O Poder da Inteligência Emocional está estruturado da seguinte maneira:
Parte I: O poder da inteligência emocional, Liderança primária, Liderança ressonante, A neuroanatomia da liderança, O repertório da liderança, Os estilos dissonantes, Aplique com cuidado
Parte II: Como fazer líderes, Tornando-se um líder ressonante, As cinco descobertas, A motivação para mudar, Metamorfose, Como sustentar a transformação da liderança
Parte III: Construindo organizações emocionalmente inteligentes, A realidade emocional das equipes, A realidade e a visão ideal, Como dar vida ao futuro da organização, Provocando Uma Mudança Sustentável.



  1   2   3   4   5   6   7   8   9


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal