Nomes Latinos ou Latinizados



Baixar 13.16 Kb.
Encontro14.08.2018
Tamanho13.16 Kb.

Trabalho de Tutoria de Protozoologia

Aluna: Flavia Alves Marins de Almeida dos Santos

REGRAS E EXEMPLOS DE NOMENCLATURAS
Nomes Latinos ou Latinizados

Como o sistema deveria ser universal, foi escolhido o Latim, por ser uma língua clássica e que, por ser morta, não sofre variações pelo uso.


Nomenclatura Binominal

O nome de cada espécie é designado binominalmente: o primeiro nome indica o seu gênero (é substantivo simples ou composto) e escrito com inicial maiúscula. O segundo nome refere-se a espécie (é um adjetivo descritivo ou um substantivo), devendo ser escrito com inicial minúscula.

Exemplo: Apis mellifera (abelha)

Zea mays (milho)

Quando o nome da espécie se referir a uma pessoa (substantivo específico), é permitido escreve-lo com inicial maiúscula ou minúscula.

Exemplo: Tripanosoma cruzi ou T. cruzi
Destaque

Em obra impressas, o nome científico deve ser escrito em itálico, diferenciando-se do texto. Em trabalhos manuscritos, deve ser sublinhado.


Designações Trinominais

a) Quando houver subgênero , o mesmo será escrito logo após o gênero, entre parênteses, com inicial minúscula e antes da espécie.

Exemplos: Aedes (Stegomya) aegypti (mosquito transmissor da dengue)
b) Quando houver subespécie, o nome será escrito imediatamente após o nome da espécie, com inicial minúscula.

Exemplo: Rhea americana alba (ema branca); Crotalus terrificus terrificus (cascavel brasileira).


Lei da Prioridade

Quando for descrita por vários biólogos, o nome válido será aquele que constar na publicação mais antiga.




Denominações

  1. Em Zoologia, acrescenta-se o sufixo idae ao radical correspondente ao nome do gênero.

Exemplo: gênero Canis; família Canidae.

Para a subfamília, acrescenta-se o sufixo inae.

Exemplo: gato-gênero: Felis; família: Felidae; subfamília: Felinae.


  1. Em botânica, usa-se, geralmente, o sufixo aceae para a família e ales para ordem.

Exemplo: Rosaceae (família das roseiras); Coniferales ordem dos pinheiros, sequóias etc.


CLASSIFICAÇÃO DOS PROTOZOÁRIOS

1-PROTOZOÁRIOS

Classificação dos protozoários de acordo com a capacidade de locomoção e no tipo de estrutura utilizada para o deslocamento e/ou captura de alimento.

Sendo esses critérios, considerando quatro grupos de protozoários:
*Protozoários amebóides – locomovem-se por pseudópodes (falso pé), expansões alongadas emitidas pela célula. Também chamados sarcodíneos, locomovem-se por pseudópodes, que também são importantes para a ingestão de alimentos. O pseudópode exerce também a função de englobar e incorporar o alimento que será digerido dentro da célula.

Um representante comum desse grupo é a ameba.


*Protozoários Ciliados – locomovem-se por cílios, filamentos curtos e numerosos. Possuem cíliios em pelo menos uma fase se seu ciclo de vida. Os cílios podem estar distribuídos por toda a cálula e, por batimentos contínuos, atuam no deslocamento ou na captura de alimentos desses unicelulares.

Nos ciliados existem duas pequenas regiões especiais na célula por onde o alimento entra e os resíduos da ingestão saem que são, respectivamente, o citóstoma e o citoprocto ou citopígeo.

Um representante comum desse grupo é o paramécio.
*Protozoários flagelados – locomovem-se por flagelos, filamentos longos e pouco numerosos e que ocorrem em menor número por célula quando comparados com cílios

Os flagelados são, na sua maioria, de vida livre, aquáticos, mas algumas espécies vivem em associação com animais, como parasita ou em mutualismo. Eles se reproduzem-se assexuadamente por bipartição, que ocorre no sentido longitudinal.

Um representante comum desse grupo é o tripanossomo.
*Esporozoário – não possuem organelas de especializadas para a locomoção e são todos parasitas de tecidos animais. O nome do grupo deriva do tipo de reprodução assexuada típica que apresentam a esporogonia.

Na esporogonia, um zigoto, célula formada pela fecundação do gameta feminino pelo masculino, transformam-se em um cisto de parede espessa e sofre meiose, originando quatro células com metade do número de cromossomos existentes no zigoto. Nos esporozoítos. Essesesporozoítos sofrem divisões mitóticas, originando-se mais esporozoítos, que são eliminados do cisto e infectam novas células do hospedeiro. Em seu ciclo de vida normalmente ocorre outro tipo de reprodução assexuada, além da esporogonia: a esquizogonia.



Um representante desse grupo é o plasmódio, causador da malária.




©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal