Não deixe de preencher as lacunas a seguir



Baixar 149.29 Kb.
Encontro08.01.2019
Tamanho149.29 Kb.

CONCURSO PÚBLICO



DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO
Não deixe de preencher as lacunas a seguir.


Nome






























































































Nº de Identidade Órgão Expedidor UF Nº de Inscrição



























































































Prédio Sala

























































































TERAPEUTA OCUPACIONAL

ATENÇÃO





  • Abra este Caderno, quando o Fiscal de Sala autorizar o início da Prova.

  • Observe se o Caderno está completo. Ele deverá conter um total de 40 (quarenta) questões, sendo 10 (dez) de Português e 30 (trinta) de Conhecimentos Específicos.

  • Se o Caderno estiver incompleto ou com algum defeito gráfico que lhe cause dúvidas, informe, imediatamente, ao Fiscal.

  • Uma vez dada a ordem de início da Prova, preencha, nos espaços apropriados, o seu Nome completo, o Número do seu Documento de Identidade, a Unidade da Federação e o Número de Inscrição.

  • Para registrar as alternativas escolhidas nas questões da prova, você receberá um Cartão-Resposta de Leitura Ótica. Verifique se o Número de Inscrição impresso no cartão coincide com o seu Número de Inscrição.

  • As bolhas do Cartão-Resposta para as questões de múltipla escolha devem ser preenchidas, totalmente, com caneta esferográfica azul ou preta.

  • Você dispõe de 4 horas para responder toda a Prova – já incluído o tempo destinado ao preenchimento do Cartão-Resposta. O tempo de Prova está dosado, de modo a permitir fazê-la com tranqüilidade.

  • Você só poderá retirar-se da sala 2 (duas) horas após o início da Prova.

  • Preenchido o Cartão-Resposta, entregue-o ao Fiscal juntamente com este Caderno e deixe a sala em silêncio.



B



OA SORTE !

PORTUGUÊS
TEXTO 01
A PANDEMIA DO MEDO
Nas últimas duas semanas, o alarde sobre a iminência de uma pandemia de gripe aviária colocou o mundo em prontidão. Focos de aves contaminadas pelo vírus H5N1, causador da doença, foram detectados na Rússia, Turquia, Romênia e Grécia - sinal de que ele avança sobre o Ocidente. Na China, seu reduto original, a gripe reapareceu e matou 2 600 pássaros no norte do país.

Governos de todos os continentes tentam definir estratégias de combate à disseminação do vírus. O medo de uma pandemia deflagrou uma corrida pela fabricação de vacinas contra o H5N1, ainda inexistentes, e pela compra e estocagem do único antiviral capaz de conter o vírus, o oseltamivir, vendido sob o nome comercial de Tamiflu. O governo brasileiro encomendou 9 milhões de kits do medicamento. As farmácias de todo o país quintuplicaram as vendas de Tamiflu desde a notícia de que uma possível pandemia estaria a caminho. Criou-se até um mercado ilegal do antiviral na Internet, em que o preço da caixa com dez unidades triplicou. Qual é, no entanto, o real tamanho do perigo a que o mundo está exposto ?

Até agora, apesar de todo o alarde, a única certeza é a de que o H5N1 é um agente de destruição em massa apenas de aves, em especial galinhas e frangos. O grande temor é que o vírus passe por mutações genéticas que dêem origem a uma cepa facilmente transmissível de homem para homem, como os micróbios de uma gripe comum. Essa possibilidade existe, mas, por enquanto, não passa de especulação. Segundo o médico americano Marc Siegel, professor da Universidade de Nova York : “Não existe nenhuma evidência direta de que o vírus H5N1 esteja prestes a sofrer esse tipo de transformação.” A única pandemia em curso, no momento, portanto, é a do medo.

BERGAMO, Giuliana. Saúde. Revista Veja. 26 de outubro de 2005. p.80.
01. Em uma das alternativas abaixo, existe uma mensagem que não está inserida no Texto. Assinale-a.
A) A gripe aviária é oriunda da China.

B) Inexistem as vacinas para combater esse tipo de gripe.

C) As autoridades brasileiras procederam à aquisição do antiviral para combater a gripe aviária.

D) A Internet contribuiu significativamente para promover a disseminação da gripe aviária.

E) Existe o risco de que o vírus da gripe aviária sofra determinadas mutações que resultem numa transmissão ao ser humano.
02. Assinale a alternativa em que o fragmento do texto denota a adoção de uma ação conjunta na tentativa de conter a gripe aviária.
A) “Na China, seu reduto original, a gripe reapareceu e matou 2 600 pássaros no norte do país.”

B) “Governos de todos os continentes tentam definir estratégias de combate à disseminação do vírus.”

C) “Essa possibilidade existe, mas, por enquanto, não passa de especulação.”

D) “A única pandemia em curso no momento, portanto, é a do medo.”

E) “Criou-se até um mercado ilegal do antiviral na Internet...”
03. Sobre o trecho abaixo:
Na China, seu reduto original, a gripe reapareceu e matou 2 600 pássaros no norte do país.”
É correto declarar que
A) a gripe aviária originou-se nos países nórdicos.

B) não há risco de a gripe extrapolar os limites territoriais da China.

C) a gripe, reincidente na China, dizimou uma relevante quantidade de aves no sul do país.

D) a gripe, proveniente da China, estende-se até o norte de nosso país.



E) a ação se repetiu em um determinado tempo passado; isso se percebe através do verbo “reaparecer”.
04. Sobre SINONÍMIA e ANTONÍMIA, analise os itens abaixo.
I. Iminência (Sinônimo: proximidade).

II. Disseminação (Antônimo: propagação).

III. Deflagrou (Sinônimo: impediu).

IV. Prontidão (Sinônimo: vigilância).

V. Especulação (Antônimo: hilaridade).


Assinale a alternativa que contém o(s) item (ns) acima que apresenta(m) correlação correta entre a palavra e o que está nos parênteses.
A) Apenas I e IV. B) Apenas IV. C) Apenas III e V. D) Apenas I, III e IV. E) Apenas II, III e V.
05. Sobre o emprego da CRASE, analise as justificativas de cada item.
I. “...o alarde sobre a iminência de um pandemia de gripe aviária...” – não se pode crasear, uma vez que existe a presença da preposição antecedendo o artigo “a”.

II. “Governos de todos os continentes tentam definir estratégias de combate à disseminação” – neste caso, a crase é facultativa.

III. “...que o vírus passe por mutações genéticas que dêem origem a uma cepa facilmente transmissível...” – não se craseia por estar diante de um pronome indefinido.

IV. “...desde a notícia de que uma possível pandemia estaria a caminho.” – não se craseia por estar diante de nome masculino.
Está (ão) correta (s)
A) apenas I. B) apenas I e IV. C) apenas III. D) apenas I, II e IV. E) Apenas III e IV.
06. Sobre PONTUAÇÃO, analise as proposições abaixo.
I. “Qual é, no entanto, o real tamanho do perigo...”

II. “A única pandemia em curso, no momento, portanto, é a do medo.”

III. “...e estocagem do único antiviral capaz de conter o vírus, o oseltamivir, vendido...”

IV. “...deflagrou uma corrida pela fabricação de vacinas contra o H5N1, ainda inexistentes, pela compra...”

V. “Na China, seu reduto original, a gripe reapareceu...”
Assinale a alternativa que contempla os itens nos quais o emprego da (s) vírgula (s) se justifica por separar termos que explicam o seu antecedente, denominados de aposto.
A) Apenas I e III. B) Apenas III e V. C) Apenas II e V. D) Apenas III, IV e V. E) Apenas II, III e V.
07. Observe os termos sublinhados dos itens abaixo.
I. “Focos de aves contaminados pelo vírus H5N1, causador da doença, foram detectados na Rússia...”

II. “...deflagrou uma corrida pela fabricação de vacinas contra o H5N1, ainda inexistentes...”

III. “...desde que uma possível pandemia estaria a caminho...”

IV. “Não existe nenhuma evidência direta ...”
Assinale a alternativa que contém uma afirmação correta.
A) No item I, os termos “causador” e “detectados” concordam em gênero e número com o termo “vírus”.

B) No item II, o termo sublinhado deveria estar no plural para concordar com nome a que se refere, “corrida”.

C) No item III, se o termo “pandemia” fosse substituído por “contágio” , mantendo o mesmo número, a palavra possível teria sua grafia alterada.

D) Se o termo “evidências” (item IV) se flexionasse no plural, seria correto dizer : não existe evidências diretas.

E) O termo “detectados” (item I) concorda em gênero e número com o nome a que se refere, “focos”.
08. Em qual das alternativas abaixo, o termo sublinhado denota que o autor se utilizou dessa palavra com sentido que não lhe é comum ou próprio, resultante de uma relação de semelhança, dando, assim, origem a uma figura de linguagem denominada de metáfora?
A) “Governos de todos os continentes tentam definir estratégias...”

B) “Qual é, no entanto, o real tamanho do perigo a que o mundo está exposto?”

C) “...deflagrou uma corrida pela fabricação de vacinas...”

D) “O grande temor é que o vírus passe por mutações genéticas...”

E) “A única pandemia em curso, no momento, portanto, é a do medo.”
09. Sobre REGÊNCIA NOMINAL e VERBAL, observe os termos grifados.
I. “...passe por mutações genéticas que dêem origem a uma cepa facilmente transmissível...”

II. “...em que o preço da caixa com dez unidades triplicou...”

III. “Qual é, no entanto, o real tamanho do perigo a que o mundo está exposto ?”

IV. “Governos de todos os continentes tentam definir estratégias de combate à disseminação ...”

V. “O governo brasileiro encomendou 9 milhões de kits de medicamento.”
Assinale a alternativa correta.
A) No item I, os termos sublinhados são complemento do verbo “originar”.

B) No item II, o termo sublinhado tem como complemento “dez unidades”.

C) No item III, os termos sublinhados completam o sentido do verbo “expor”.

D) No item IV, os termos sublinhados são complemento do substantivo “combate”.

E) No item V,o verbo sublinhado exige que o seu complemento seja regido de preposição.
10. Em qual das alternativas existe discordância entre o (s) termo (s) sublinhado (s) e o que se declara no parêntese em relação à ACENTUAÇÃO ?

A) “...sobre a iminência de uma pandemia de gripe aviária colocou o mundo em prontidão.” (a tonicidade de ambas as palavras grifadas recai na penúltima sílaba).

B) “...e estocagem do único antiviral capaz de conter o vírus...” (ambos os termos sublinhados são paroxítonos).

C) “...por mutações genéticas que dêem origem a uma cepa facilmente transmissível...” (o acento do termo sublinhado se justifica por ser paroxítona terminada em “l”) .

D) “As farmácias de todo o país quintuplicaram...” (no primeiro termo sublinhado, a tonicidade recai na penúltima sílaba; no segundo, na última sílaba.)

E) “Nas últimas duas semanas...” e “...desde a notícia de que uma possível pandemia estaria a caminho...” (as palavras sublinhadas são respectivamente proparoxítona , paroxítona e paroxítona) .



CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

11. De acordo com o quadro clínico, NÃO podemos afirmar quanto ao atendimento em Terapia Ocupacional que
A) a circulação do instrumental na atividade terapêutica favorece as possibilidades de troca, percepção do outro e liberação da afetividade.

B) as atividades desenvolvidas em grupo com indivíduos psicóticos favorece as experiências não verbalizáveis, sendo utilizadas, apenas, com pacientes em condições de elaborações mentais da razão e da palavra.

C) nas indicações das atividades em Saúde Mental, observa-se o caráter expressivo, trabalhando com aspectos projetivos da comunicação.

D) no atendimento terapêutico ocupacional, o profissional intervém, priorizando a expressão verbal e/ou não verbal do paciente, com ações facilitadoras no estabelecimento de vínculos interpessoais.

E) o atendimento em grupo com abordagem individualizada utiliza ações e dinâmicas que possibilitem o se encontrar no contexto grupal, embora, com planejamento, experienciando seu projeto pessoal.
12. Na capacidade de analisar a atividade e usá-la terapeuticamente, está centrada a prática da Terapia Ocupacional. Diante do exposto, é INCORRETO dizer que
A) a atividade da mais simples à mais complexa deve ser utilizada na tentativa de instaurar um campo no qual a expressão, a informação e a comunicação são fundamentais à constituição do vínculo terapêutico.

B) as indicações das atividades possibilitam a experimentação de novas formas do fazer, do criar, do captar o mundo, trocar, relacionar-se com sua própria produção.

C) o processo criador é o estado de crescimento contínuo e ao indivíduo criativo é possível dar forma aos fenômenos, porque ele faz parte de uma coerência grupal.

D) a análise da atividade é um aspecto da prática clínica que pode enfatizar na tarefa as habilidades necessárias à execução destas, inserida no significado cultural e no potencial terapêutico do indivíduo de capacidades e limitações.

E) o modelo de Ocupação Humana na análise de atividades é feito através de observações sistemática e meticulosas do movimento humano, sem considerar a disfunção ocupacional.
13. A atividade terapêutica promove autonomia e independência do indivíduo. Nessa perspectiva, NÃO podemos dizer que
A) a análise da atividade ocorre em três níveis, como ênfase na tarefa, ênfase na teoria e ênfase individual.

B) os modelos de análise de atividades implicam diferentes representações simbólicas de uma mesma idéia, objeto ou fenômeno.

C) as atividades indicadas para pacientes com disfunção física devem ser, evolucionalmente, adquiridas, de acordo com a capacidade do paciente de forma gradual.
D) através da indicação da atividade terapêutica, o indivíduo pode desenvolver suas habilidades cognitivas, perceptivas, psicossociais e motoras, de acordo com suas potencialidades e o contexto em que ele vive.

E) as atividades da Vida Diária e Instrumentais são caracterizadas por estarem relacionadas às habilidades direcionadas ao autocuidado.


14. O contexto histórico sobre o uso da ocupação com fins terapêuticos está diretamente ligado ao desenvolvimento da Terapia Ocupacional. Portanto, sobre este tema, é INCORRETO afirmar.
A) O Tratamento Moral representava um sistema de transformação de personalidade através do trabalho, como elemento disciplinador, funcionando com normas pré-estabelecidas.

B) O uso de atividades com fins curativos foi um marco na revolução pineliana, quando Pinel instituiu o trabalho com terapêutica para doentes mentais, quebrando os grilhões.

C) A atividade era utilizada com fins terapêuticos desde a Antigüidade, com o reconhecimento dessas qualidades no jogo, na dança e na música.

D) O modelo reducionista, no qual se inclui o modelo um período de crescimento da Terapia ocupacional médico, não influenciou a Terapia Ocupacional, levando à visão segmentada do homem.

E) Com o advindo das grandes guerras mundiais, surge a necessidade da recuperação dos lesionados, para que pudessem adquirir uma função social.
15. O processo de avaliação envolve a coleta de dados e sua interpretação, fundamentais para subsidiar a indicação terapêutica:
A) a adequação dos procedimentos utilizados e o julgamento dos dados pelo profissional são necessários na intervenção, embora não influenciem no diagnóstico terapêutico ocupacional.

B) a avaliação em Terapia Ocupacional objetiva, inicialmente, fornecer dados para a elaboração de um bom planejamento terapêutico.

C) a avaliação sensitiva permite a confirmação do dano neural ocasionado ao indivíduo pelo acometimento do Mal de Hansen para o planejamento do programa de prevenção de incapacidades.

D) a avaliação profissional objetiva detectar as dificuldades desempenhadas no trabalho, determinando ações como: auto-cuidado, adaptações de ferramentas de trabalho, dentre outros.

E) a avaliação é o momento do terapeuta ocupacional, pesquisar a maneira de experimentar agir e reagir do paciente para identificar o que facilita ou dificulta a relação dele consigo e com os outros.
16. Em relação à avaliação, ainda podemos dizer que existem diversos modelos adotados, de acordo com a origem do comprometimento. Na avaliação de problemas de disfunção física, é INCORRETO afirmar.
A) A postura adotada pelo avaliador (empatia, sinceridade, interesse respeito), a forma como a avaliação é conduzida, os procedimentos adotados e o julgamento dos dados obtidos demonstram a habilidade do profissional para uma indicação terapêutica ocupacional adequada.

B) O procedimento de avaliação com adultos com alterações neurológicas variam de acordo com o diagnóstico, podendo ter comprometimentos motores e/ou sensitivos.

C) Na avaliação da disfunção, a amplitude articular é medida através do uso do goniômetro universal, no qual se deve ter cuidado ao colocar o eixo e os dois braços, de modo a assegurar a posição e a confiabilidade.

D) O sistema ou método de avaliação deve envolver diferentes aspectos: sócio-culturais, dados clínicos e de desempenho ocupacional, a vida cotidiana. As questões subjetivas (motivação, satisfação,etc) não devem ser consideradas, para não garantir resultados exatos.

E) No ambiente hospitalar, o terapeuta deve avaliar: estado físico e mental do paciente, realização das AVDs, necessidade de adaptações e treinamento, interação com o ambiente, compreensão e necessidade de orientação familiar.
17. No processo histórico do uso de atividades curativas, a cada dia, o movimento exigia recursos mais humanizadores e profissionais mais capacitados para essa função. Dessa forma, é INCORRETO afirmar.
A) As atividades como recurso terapêutico só foram utilizadas no Brasil após o surgimento do 1º Curso de Terapia Ocupacional em 1958, no Rio de Janeiro.

B) A idéia de que “o trabalho enobrece o homem” foi utilizada com pacientes psiquiátricos, na tentativa de afastar críticas de “exploração de internados”.

C) A partir de 1964, a Previdência Social passou a subsidiar a rede da empresa de saúde privada, na qual o uso da ocupação, tinha o caráter eminentemente ocupacional: festas, jogos e lazer.

D) O valor do instrumento terapêutico, da atividade, vem sendo estudado pelos terapeutas ocupacionais, criando seu corpo teórico e significando sua prática.

E) A cultura, na Antigüidade, utilizava o mágico, místico e religioso como explicações para fenômenos, como o sentido e o simbolismo da atividade.

18. A Terapia Ocupacional utiliza diversos modelos para fundamentar sua teoria e prática de acordo com escolas, grupos de trabalho ou concepções individuais. De acordo com essa afirmação, NÃO podemos afirmar.
A) A Terapia Ocupacional baseou-se no modelo humanista no qual a razão crítica e a evidência buscam soluções para os problemas do homem e da humanidade, com o objetivo de atender a satisfação, o prazer.

B) No positivismo, correntes da Terapia Ocupacional buscaram a confiabilidade na responsabilidade com a experiência e dados concretos positivos. A análise do objeto fundamenta a teoria e a prática nesse modelo.

C) A contraditoriedade e o movimento do mundo com conflitos e diferenças é que levam ao desenvolvimento do homem e da humanidade.A Terapia Ocupacional baseia-se nesse modelo, no qual o homem é visto como transformador da realidade.

D) Existem diversos modelos de intervenção da Terapia Ocupacional, como: biomecânico, desenvolvimentista, psicodinâmico, da ocupação humana, etc, sendo possível para um profissional lançar mão de um ou mais, quando necessário à sua prática.

E) No Brasil, os modelos teóricos positivistas, humanistas e materialista-históricos surgiram, recentemente, não havendo anteriormente diferentes concepções, pois só era utilizado o modelo cinesiológico.
19. Em relação aos princípios básicos da Terapia Ocupacional, é INCORRETO afirmar.
A) A Terapia Ocupacional atua nos três níveis de atenção à saúde, primário, secundário e terciário, desenvolvendo ações básicas, de média e alta complexidade.

B) Desempenho Ocupacional do indivíduo nas áreas da funcionalidade, do autocuidado, do trabalho, do lazer e das relações sociais é objeto de estudo e intervenção da Terapia Ocupacional.

C) O encontro do indivíduo com o terapeuta ocupacional é mediado pela atividade terapêutica, na qual deve ser estabelecida uma relação de confiança, segurança e credibilidade.

D) O Fazer corresponde à mediação empírica, é a ação sobre os materiais, ferramentas e o objeto construído que pode ou não ser concreto, e o Pensar é a mediação científica facilitada pelo terapeuta.

E) A singularidade na construção de um objeto na atividade terapêutica representa a capacidade do indivíduo de expressar e transformar a realidade, de acordo com as expectativas e idéias do terapeuta.
20. A formação do profissional de saúde, incluindo o terapeuta ocupacional, para atuação interdisciplinar, é de suma importância e constitui-se em um desafio para as mudanças necessárias. Neste contexto NÃO podemos afirmar.
A) O terapeuta ocupacional, na equipe multiprofissional, é responsável pela melhoria do desempenho funcional e da qualidade de vida do paciente nas atividades do cotidiano, por meio do desempenho de habilidades, de otimização de suas funções e de inserção/ reinserção social.

B) A equipe deve garantir as especificidades de cada membro assim como as ações integradas, funcionando em torno de um objetivo comum com reciprocidade, em que um é incluído no projeto do outro.

C) A clínica interdisciplinar é considerada uma prática orientada por regiões do saber que busca efetivar trocas com diferentes disciplinas, preservando unidade e natureza do objeto.

D) Os conflitos e as dificuldades na atuação das equipes refletem a complexidade dessa ação e a dificuldade de articulação dos saberes em torno de um projeto coletivo.

E) O programa de tratamento de uma equipe com atuação interdisciplinar garante a possibilidade de objetivos e supervisões específicas por área, desde que haja apresentação de relatórios sistemáticos de cada atendimento na reunião geral.
21. A atividade humana é instrumento de atuação da Terapia Ocupacional, constituindo com o terapeuta e o paciente a tríade que representa essa intervenção. Sobre isso, NÃO podemos afirmar.
A) Como facilitador, o terapeuta ocupacional, cria uma rede de significações, favorece a ligação e a troca de papéis com outras pessoas e indica as atividades terapêuticas, sem permitir influência do paciente nessa prescrição.

B) Através da atividade humana inserida no contexto terapêutico, o profissional vai facilitar o processo para que o paciente possa se expressar e se comunicar.

C) A atividade humana ocorre em um contexto espacial e temporal em que os elementos, como terapeuta, paciente, material, ferramenta e objeto, possibilitam a criação desse espaço de criação e transformação.

D) A atividade como instrumento possibilita a criação de uma diversidade dos espaços de construção e transformação do paciente, desconstruindo espaços que o oprimem e causam sofrimento.

E) É através da atividade humana que o indivíduo se expressa, relaciona-se, de forma ativa, consigo mesmo e com o mundo. Nesse processo de criação pessoal, vai-se construindo sua subjetividade.
22. O cenário terapêutico ocupacional deve ser planejado para o favorecimento do processo terapêutico, proporcionando segurança, acolhimento e adequado às necessidades próprias da clientela. Portanto, é INCORRETO afirmar que
A) o cenário terapêutico deve funcionar como um espaço internamente aberto, para receber o indivíduo e suas necessidades e externamente aberto para estimular sua partida no momento propício.

B) nesse espaço devem ser contratualizadas as normas desse encontro terapeuta-paciente-atividade com flexibilidade para acompanhar as transformações decorrentes do processo terapêutico.

C) o material utilizado nesse cenário deve possibilitar a expressão do paciente, representando o homem e suas significações na concepção de que este o transforma através de sua criação e é transformado.

D) a ferramenta utilizada representa a extensão do seu corpo e a expressão ao mundo dos seus desejos, possibilidades e limitações.

E) o cenário terapêutico deve propiciar ao indivíduo a construção de um espaço onde se vivencia a unicidade e o pessoal num espaço aglutinador de significação do mundo para si.
23. A análise de atividade é uma atribuição inerente ao terapeuta ocupacional pela sua formação. No desenvolver dessa atribuição, NÃO é correto afirmar.
A) O terapeuta deve, inicialmente, realizar a atividade que será incluída no programa terapêutico para vivenciar suas etapas e possibilidades de expansão assim como prever riscos e incômodos.

B) É necessário ter domínio da técnica da atividade para saber repassar conhecimento mínimo ao paciente, pois essa condição proporcionará facilidade ou dificuldade de compreensão e segurança a este.

C) É um processo ordenado, científico, que objetiva proporcionar ao profissional a experimentação laborial de atividades que serão utilizadas como instrumento no processo terapêutico de sua responsabilidade.

D) A noção de estrutura na análise de atividade está relacionada às exigências e implicações da atividade e seus efeitos no sujeito em tratamento e de suas respostas e esses efeitos.

E) Na análise da atividade para a indicação terapêutica, é importante ser a escolha compartilhada com o paciente,para ter significado em seu cotidiano. Quando não for possível, deve-se se considerar atividades mais prazerosas possíveis.
24. O brincar como atividade terapêutica é utilizado de maneira formal pelo terapeuta ocupacional. Nesse contexto, seria INCORRETO afirmar que
A) o brincar é a forma que a criança tem de se relacionar consigo mesma e com o mundo externo. É a fase de construção do conhecimento infantil.

B) a vivência do brincar possibilitará a criança o criar e o recriar através das fases sensório-motora e de desenvolvimento para a organização e relações com seu mundo externo.

C) para transformar uma atividade livre e espontânea, em um recurso terapêutico, é necessária uma indicação que conduza, observe, intervenha, avalie e selecione o processo do brincar.

D) oferecer à criança possibilidade de brincar de forma construtiva, proporcionará ao terapeuta avaliar como esta concilia suas abstrações com a realidade.

E) a criança na brincadeira imita situações do cotidiano, demonstrando suas possibilidades e limitações, explorando, criando, conceituando, formando pensamento crítico e questionador.
25. Em relação aos fundamentos teóricos-metodológicos da Terapia Ocupacional, NÃO podemos afirmar.
A) A Terapia Ocupacional é um campo de conhecimento e de intervenção em saúde, na educação e na esfera social, na qual se busca a autonomia do indivíduo que, por problemas específicos, apresentaram limitações temporárias ou definitivas que interferiram na sua qualidade de vida.

B) Esse profissional define ações de prevenção e/ou propõe e desenvolve programas de tratamento, capacitando o indivíduo para alcançar maior grau de independência funcional de forma ativa, evitando a exclusão.

C) As referências conceituais e estratégicas metodológicas mais contemporâneas estão mais relacionadas ao estudo do desempenho ocupacional e às práticas terapêuticas em diferentes áreas de atuação.

D) Os pressupostos teóricos da Terapia Ocupacional não foram construídos de forma linear e progressiva, mas de forma dialética, com conflitos contraditórios e constantes transformações e modelos diversos.

E) A Terapia Ocupacional contempla a diversidade de fundamentações teóricas pela diferenciação das áreas e dos contextos. Esse fato permite que o profissional utilize justaposição de práticas, independente das perspectivas teórico-metodológicas destas.
26. As atividades da Vida Diária (AVD) e da Vida Prática (AVP) são recursos privativos do terapeuta ocupacional na sua atuação profissional. Diante disso, NÃO podemos afirmar que
A) as AVDs são atividades relacionadas aos cuidados pessoais e à mobilidade, comunicação e ferramentas de controle do meio ambiente.

B) as AVPs são atividades relacionadas às habilidades para solucionar problemas do cotidiano e habilidades sociais e de interação com o meio ambiente.

C) no treinamento das AVDs, a melhor maneira de vestir-se é iniciando pelo lado sadio, liberando o lado contralateral para o manuseio da função.

D) a transferência lateral da cadeira de rodas para a cama é realizada inicialmente, com a colocação da cadeira na diagonal da cama com aproximadamente 10 graus, para posterior rotação do tronco, com apoio do cotovelo.


E) os fatores que interferem no desenvolvimento das AVDs e AVPs são ocorrências, como: deformidades, dor, alteração de sensibilidade, alterações cognitivas, fraqueza muscular, déficit de visão, etc.
27. A criança acometida de paralisia cerebral apresenta um grupo de distúrbios causados por uma lesão cerebral. O tratamento terapêutico ocupacional é de suma importância para seu desenvolvimento. Nesse caso, NÃO podemos afirmar que
A) os sintomas identificados, geralmente, são a diminuição da função neuromuscular, alterações sensoriais, dificuldade de aprendizagem, dentre outros, de forma progressiva, de acordo com o aumento da lesão durante a fase de crescimento da criança.

B) existem diferentes tipos de paralisia cerebral, como espástica, caracterizada pela extrema atividade do reflexo extensor do músculo e incapacidade de relaxar; atetósica, caracterizada pela incoordenação, com alteração do equilíbrio.

C) o tratamento terapêutico ocupacional objetiva otimizar o processo de desenvolvimento e aprimorar a função através da senso-percepção e do desempenho motor.

D) o posicionamento tem um efeito na função, e cada criança deve trabalhar sua postura com planejamento da cadeira adequada às suas necessidades, e, quando necessárias, indicadas às adaptações.

E) muitas crianças apresentam comprometimentos perceptuais, como dificuldade de reconhecimento (agnosia), de desempenho (apraxia), separadamente ou de forma conjunta.
28. No atendimento à criança com paralisia cerebral, é primordial a precocidade do diagnóstico clínico, terapêutico ocupacional e dos demais membros da equipe. Dessa forma, NÃO podemos afirmar.
A) Nos diversos modelos de avaliação, alguns pontos são comuns, como: alterações do tônus muscular, capacidade de estabelecer controle seletivo de movimentos, efetividade nas reações de equilíbrio e retificação corporal, realizações de mudanças posturais, dentre outros.

B) Devido aos fatores de mutabilidade, variação dos quadros clínicos e influência do fator cronológico, não existe um protocolo que englobe todos os sintomas identificados decorrentes do quadro clínico.

C) O método Bobath, um dos mais empregados nessas crianças, usa como sustentação os princípios do desenvolvimento neuropsicomotor, inibindo a atividade anormal com a facilitação da atividade normal.

D) No tratamento terapêutico ocupacional, deve-se evitar na fase inicial, o movimento de enrolamento-endireitamento, pois essa posição compromete a facilitação dos músculos para a coordenação motora.

E) O profissional deve orientar os cuidadores quanto à adoção de posturas corretas para o manuseio da criança, seja na alimentação quando experimenta a textura dos alimentos e os movimentos à boca, seja no banho, etc.
29. No atendimento aos pacientes com comprometimentos neurológicos, é INCORRETO afirmar que
A) no programa de recuperação de pacientes acometidos de Acidente Vascular Cerebral (AVC), é necessário levar em consideração a natureza da lesão, a idade, o sexo, o período entre os sintomas e o início do tratamento.

B) a maior parte da recuperação funcional do paciente acometido de AVC ocorre quando a lesão já está estabilizada, sendo pouco percebida essa recuperação no início do tratamento, isto é, logo após a ocorrência da lesão.

C) o processo de avaliação das seqüelas decorrentes das lesões neurológicas implica em vários fatores, como: tônus muscular, controle motor, sensação e percepção, cognição, dor e doenças concomitantes, além do fator emocional.

D) no tratamento terapêutico ocupacional, busca-se: treinamento para a independência nas Atividades da Vida Diária; Estimulação para o planejamento motor com normalização do tônus e coordenação de movimentos; prescrição de próteses para preservação da função e senso percepção, dentre outros.

E) a orientação sobre o posicionamento dos membros superiores sobre as demais partes do corpo favorece a recuperação das atividades funcionais na seqüência da reabilitação.
30. No atendimento de pacientes com acometimentos neurológicos, podemos afirmar, ainda, que o tratamento deve respeitar as prioridades definidas pelo terapeuta ocupacional, em conjunto com os pacientes. Sobre isso, é INCORRETO afirmar.
A) No movimento harmônico e funcional do membro superior, em relação ao braço, têm-se os movimentos do ombro e cotovelo, que associados ao da cintura escapular e do tronco, facilitam a mobilidade.

B) Para a função da mão, na preensão, são necessários movimentos de extensão do punho e desvio radial, extensão das articulações metacarpofalangianas e leve flexão das falangianas para o pegar e soltar.

C) O treino de atividades relacionadas à alimentação e ao vestuário deve iniciar tão logo o paciente apresente condições básicas de controle motor e funções perceptocognitivas.

D) Para pacientes com dificuldade de localização, deve-se incluir atividades que o ajudem a viver com suas limitações, assim como treinamento das adaptações necessárias.

E) O paciente neurológico sofre comprometimentos de várias ordens, como apraxia, dificuldade de executar movimentos. No entanto, não se observam nas avaliações comprometimentos da comunicação, como afasia.

31. A atuação da Terapia Ocupacional nos comprometimentos traumato-ortopédicos é extensa, resultando em especializações. Nessa intervenção, é INCORRETO afirmar que
A) nos casos de Traumatismo Crânio-Encefálico (TCE), inicialmente, orienta-se o posicionamento correto no leito e na cadeira de rodas, planejando confecção de órtese necessária para membros superiores e realizando estimulação sensorial.

B) em pacientes amputados na fase pré-operatória devem ser avaliados:amplitude do movimento, força muscular, grau de independência nas AVDs, suporte social e reação à cirurgia, etc. para planejamento da protetização e reabilitação.

C) o objetivo maior da Terapia Ocupacional com pacientes queimados baseia-se na prevenção de deformidades, manutenção da mobilidade articular, confecção de órtese e restituição da função.

D) em casos de fratura, o tratamento inicia-se após 48 a 60 horas, da redução e imobilização do local, para trabalhar-se com as estruturas de apoio (músculos, nervo, pele, etc), independente do local da fratura e da idade do paciente.

E) nas lesões medulares, é necessário fazer o posicionamento alternado dos MMSS no leito, utilizando almofadas, rolos e órtese, mantendo o punho e a mão sempre colocados em posição funcional.
32. No atendimento a pacientes com comprometimentos reumatológicos, a Terapia Ocupacional adota procedimentos para manter a funcionalidade possível. Sobre isso, NÃO podemos afirmar que
A) na avaliação deve ser considerado: a ocupação profissional, a qualidade de vida, a história pregressa da moléstia e a queixa atual, desempenho funcional e ocupacional nas AVDs e AVPs, no trabalho e lazer e nos aspectos psicossociais.

B) no tratamento, o paciente deve ser orientado em relação à conservação da energia e ao uso de técnicas para proteger as articulações e evitar a dor durante o desempenho das atividades cotidianas.

C) favorecer a diminuição do processo inflamatório, conseqüentemente, com a redução da dor e do edema e orientar sobre a prevenção de deformidades.

D) nas avaliações reumatológica pré-operatórias, são identificados sintomas, como dor e inflamação. Os procedimentos de Terapia Ocupacional só devem ser iniciados no pós-cirúrgico, quando ocorrerá debilidade funcional e ocupacional.

E) promover a manutenção ou o aumento da capacidade funcional, especialmente da amplitude articular, força e da resistência, levando a melhoria do desempenho ocupacional, resultando na maior independência e autonomia.
33. A Terapia Ocupacional tem atuação na área de Deficiência mental e física, um dos campos mais abrangentes e de maior período de duração em sua história. Sobre isso, NÃO podemos afirmar.
A) O objetivo do tratamento é desenvolver potencialidades latentes e capacidades ainda não percebidas e adequar comportamentos às necessidades mínimas da sociabilização para o processo de inclusão social.

B) Na deficiência mental grave, com pouca possibilidade de interação, deve-se tentar eliminar hábitos de risco, treinar hábitos básicos do autocuidado, da alimentação, reduzir o grau de dependência e favorecer o lazer adequado.

C) Na deficiência mental moderada, é possível trabalhar-se a funcionalidade, a compreensão e expressão, concentração, hábitos, etc., em que as atividades devem seguir uma rotina, sem modificações bruscas e constantes, para que ocorra a assimilação dos conteúdos.

D) As crianças com essa deficiência apresentam déficits nas áreas: física, cognitiva de integração sensorial, comunicação, do autocuidado, afetividade,intelectualidade e de habilidades.

E) Essas crianças apresentam problemas na senso-percepção por alterações físicas nos órgãos do sentido que comprometem a aquisição de conhecimentos para a vida cotidiana na escola e na sociedade.
34. O planejamento e a confecção de adaptações são atribuições do terapeuta ocupacional, atendendo às necessidades do paciente. Em relação à indicação das adaptações, NÃO podemos afirmar.
A) A adaptação é um ramo da tecnologia assistiva que se define como a modificação da tarefa, método e meio ambiente, promovendo independência e função.

B) Adaptar é o somatório da capacidade criativa do terapeuta ocupacional com a praticidade e a funcionalidade da adaptação proposta com a finalidade de aceitação/utilização pelo paciente.

C) O processo de adaptação envolve aspectos, como: análise da tarefa, identificação do problema, reconhecimento dos princípios de compensação, verificação periódica e treinamento.

D) O adulto e a criança têm o mesmo nível de participação na seleção da adaptação selecionada, pois a determinação pelo grau de independência ocorre da mesma forma.

E) As adaptações necessariamente não são permanentes, pois, apesar de, em muitos casos, o paciente não apresentar retorno neurológico, alcançam uma funcionalidade satisfatória.
35. O processo clínico da Terapia Ocupacional em Saúde Mental facilita uma interação do indivíduo. A partir dessa afirmação, é INCORRETO dizer que
A) a intervenção terapêutica ocupacional busca tratar os indivíduos com transtornos mentais num contexto de pertinência social.

B) o processo criador é um estado de crescimento contínuo, não atingindo sua finitude.


C) as atividades terapêuticas possuem um forte potencial expressivo que utilizado no contexto terapêutico leva à expressão de conteúdos individuais e grupais com novas formas de se relacionar com o Fazer.

D) o indivíduo comprometido, apresentando transtornos psíquicos, passa a vivenciar emoções, como: medo, confusão mental, perda dos limites corporais, alteração na dimensão do tempo e do espaço.

E) a psicodinâmica do indivíduo não interfere no processo de realização das atividades que podem se tornar um instrumento de comunicação.
36. As atividades terapêuticas com pacientes com transtornos psíquicos buscam a redução da crise e a adequação à realidade. Dessa forma, NÃO devemos afirmar que
A) na criação de um objeto durante a atividade, sua aparência pode despertar a consciência de que algo existe dentro de si, mediando a intuição e representação, revolvendo sentimentos atuais e remotos.

B) atendimento terapêutico ocupacional busca facilitar a realização das ações próximas do indivíduo adoecido, intervindo, acolhendo e orientando sobre os conflitos causadores pelo adoecer.

C) no atendimento grupal, o terapeuta ocupacional estimula a linguagem verbal e não-verbal, favorecendo o equilíbrio interativo ativo/passivo dos componentes do grupo, respeitando as singularidades. Nos quadros psicóticos, o processo criador vivenciado nas atividades possibilita ao paciente construir, dar forma a algo, e este processo criativo leva-o a diferenciar-se, ordenar-se e relacionar-se consigo e com o mundo.

D) a intervenção terapêutica busca criar possibilidades para que o paciente lide com os conteúdos do mundo externo através da idealização e a construção do real, sendo os conteúdos internos superados com a interação com o meio.

E) na relação terapeuta-paciente, devem ser incorporados conceitos diferentes aos papéis sociais e temporais, ambiente de acolhimento e cuidado, evitando a dependência e estimulando a autonomia.
37. A clínica da Dependência Química, incluída na Saúde Mental, tem-se constituído um espaço de atuação da Terapia Ocupacional, necessitando de compreensão ampliada, por se tratar de um problema com envolvimento da área da saúde, educação, social, dentre outras. Nesse aspecto, é INCORRETO afirmar.
A) Na avaliação do paciente, a dimensão do problema, inclui: história de vida, dinâmica familiar, alterações clínicas, vínculo com a droga (tipo, freqüência e intensidade do uso), sendo esse último aspecto avaliado, o fator determinante para a definição do programa terapêutico ocupacional.

B) O dependente químico apresenta aspectos na avaliação, como: intolerância à frustração, falta de continuidade nas ações (estudo, trabalho, etc), inexistência de projetos de vida ou incapacidade de realizá-los, irritabilidade, ansiedade.

C) A Terapia Ocupacional deve criar ambiente de realização de projetos no grupo a serem transferidos para o cotidiano externo, sem o vínculo com a droga, desconstruindo o modelo anterior e recriando tarefas e projetos.

D) A classificação dos indivíduos comprometidos é determinada pelo vínculo com a droga: usuário ocasional, regular ou dependente, podendo variar essa situação, de acordo com a evolução do comprometimento.

E) A recaída é considerada situação, própria do tratamento, devendo o terapeuta ocupacional, discutir com o paciente a superação da ocorrência de forma reflexiva, crítica e propositiva, sem gerar o sentimento da culpa.
38. Em relação ao T.O., referente a sua conduta profissional e sua posição diante do mundo, NÃO podemos afirmar.
A) O terapeuta ocupacional deve estar sensível em perceber diferenças culturais e sociais dos pacientes, objetivando uma relação de interação com o paciente e deste com o grupo, uma visão coletiva e individualizada.

B) Deve ser um facilitador de expressão de sentimentos e emoções, experiências internas estabelecidas pelos pacientes nas relações pessoais e interpessoais do cotidiano.

C) É necessário ter uma visão holística do homem, englobando os aspectos multidimensionais, como o biológico, sócio-cultural, psicológico e ético.

D) O terapeuta ocupacional atua junto à família com o intuito de orientar e esclarecer sobre a doença após o diagnóstico, conscientizar sobre os procedimentos e prognóstico. É necessária a participação, inicialmente, do terapeuta ocupacional com a família, por ser o profissional que lida com o cotidiano.

E) O T.O deve auxiliar o paciente a trabalhar sua objetividade e subjetividade, afastando-se de pré-conceitos próprios, colaborando com a coletividade para superação dos estigmas que diversos pacientes enfrentam.
39. A Ocupação Humana como enfoque maior da TO deve ser compreendida, conceituada e internalizada. Sobre isso, é INCORRETO afirmar.
A) Os componentes da OH são: autocuidado, produtividade e lazer, que devem ser trabalhados de forma distinta em momentos próprios e com contextos específicos .

B) O autocuidado refere-se a atividades ou tarefas cotidianas para a saúde da pessoa e o bem-estar desta no ambiente.

C) A produtividade são atividades ou tarefas remuneradas ou não que são feitas para habilitar a pessoa a dar o apoio a si mesma, à família e à sociedade.

D) O terceiro componente, o lazer, inicialmente, incluirá os componentes da vida independentes do trabalho. Com o entendimento maior sobre a importância deste na saúde, é estudado de forma própria e considerada.


E) O ambiente onde se desenvolve a OH é estudado, sendo considerado seus aspectos culturais, sociais e físicos.
40. A indicação de órteses é importante tanto para a intervenção como para ampliar as possibilidades funcionais do paciente. Sobre as órteses, NÃO podemos afirmar.
A) Devido à hipertonia por tensão do sistema nervoso central, apresentam padrão postural, em flexão de punho, dedos e polegar aduto e empalmado.

B) Em pacientes que não apresentam função manual (plégicos), sua utilização deve ser contínua nos períodos de sono e intermitentes durante os períodos de vigília.

C) Nas afecções do SNC, existe diminuição ou ausência da sensibilidade. Deve-se ter cuidado especial na confecção de órteses com as proeminências ósseas, como o processo estilóide da ulna.

D) A órtese de abdução do polegar é indicada para pacientes portadores de PC que apresentam hipertonia de musculatura flexora do punho, dedos e polegar, porém tem extensão parcial ou total dos dedos.



E) Para a colocação das órteses, não é indicada movimentação ativa ou passiva anteriormente, para não desencadear estresse e rigidez da musculatura.







©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal