Muda forçada aumenta produçÃo de poedeiras



Baixar 7.97 Kb.
Encontro13.01.2018
Tamanho7.97 Kb.

MUDA FORÇADA AUMENTA PRODUÇÃO DE POEDEIRAS
A utilização de novas técnicas na avicultura torna possível aumentar a produção de poedeiras. As mudas forçadas consistem na redução drástica de alimentação e água forçando o aproveitamento máximo do lote na produção de ovos. A técnica é utilizada em função do mercado. Quando o preço dos ovos está bom e a oferta não acompanha a demanda, é o momento de fazer uso das mudas forçadas, que podem ser feitas de forma rápida ou lenta. O corte drástico na alimentação das poedeiras diminui o tempo entre os picos de produção de ovos, antecipando a produção. A muda forçada só pode ser feita com aves resistentes e deve ter acompanhamento técnico.

Como funciona – Método usado por técnicos da Fatec

Antes da aplicação, seja da muda forçada rápida ou lenta, o produtor deve calcular a viabilidade da aplicação da técnica na sua propriedade, já que a produção mais rápida representa uma produtividade menor em 0,2 kg por dúzia de ovos. Além disso, as instalações devem ser adequadas para não prejudicar o volume total dos ovos.

Os lotes devem ser escolhidos 30 dias antes do início das mudas. Após, é feita pesagem (veja abaixo como proceder), e necropsia, no caso de morte de aves, para identificar possíveis casos de enterites, ou presença de endo e ectoparasitas, a fim de dar tratamento adequado.

As poedeiras devem, também, ficar sem luminosidade artificial 48 horas antes do início da aplicação da técnica. Quanto à vacinação, elas terão seu programa de vacinação revisto e adaptado à muda. Os lotes submetidos a desafios de campo devem ser revacinados 30 dias antes da muda. E, tendo ou não desafio, o lote deverá ser revacinado na terceira semana após o início da muda.

A amostragem de peso difere. As aves selecionadas para a muda rápida passarão por amostragem de peso antes e após o período em que ficarão sem alimentação. Aquelas que farão muda lenta passarão por amostragem de peso no dia anterior ao início da muda e no sexto dia, para verificar a necessidade de mais dias de fome. As aves pesadas devem ser sempre as mesmas, evitando-se aquelas das extremidades dos aviários, que estão mais sensíveis a variações de produção e ao estresse.

Muda Forçada

A muda forçada tem melhores resultados com aves de 65 a 72 semanas, estendendo-se a produção até por volta de 108 semanas. Até este período de vida, submetida a muda forçada, cada ave produz de 420 a 430 ovos. Sendo que somente no período de muda cada ave alojada produz 150 ovos, aproximadamente.

Dieta – as poedeiras que participam da muda rápida passam por dieta controlada: No primeiro dia há corte parcial de água e corte total de ração. Do segundo ao quinto dia a água é a vontade e corta-se totalmente a ração. No sexto dia elas passam a receber ração de crescimento na base de 50 g/dia e água a vontade. Do sétimo ao décimo dia aumenta-se 10g/dia na quantidade de ração ministrada. Depois as aves voltam a receber ração de produção gradativamente, compatível com a linhagem, fase de produção e consumo calórico.

Muda Forçada Lenta

A técnica da muda lenta é mais conveniente de ser aplicada em lotes de idade superior a 65 semanas, em função do maior aporte de tecido adiposo e do fígado graxo. O resultado é a produção de 420 a 430 ovos até a 110ª semana.



Dieta – No primeiro dia há corte parcial de água e corte total de ração. Do segundo ao sexto dia dá-lhe água à vontade e nenhuma ração. No sétimo dia é feita avaliação de peso. A dieta continua até o décimo dia se a ave tiver peso não inferior ao período de início da produção – entre 18 e 20 semanas – o que equivale a perda entre 25% e 32%. Caso contrário retorna-se com a produção de crescimento na proporção de 50g/dia e água à vontade. Depois o consumo de ração é incrementado em 10g/dia até atingir 90g/dia, quando as aves voltam a receber ração de produção gradativamente, compatível com a linhagem, fase de produção e consumo calórico. A luminosidade artificial também retorna gradativamente e de acordo com a recomendação da linhagem.
Texto extraído do Jornal Infatec ( Fatec) – Agosto de 2000.




©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal