Ministério das comunicaçÕES



Baixar 0.75 Mb.
Página5/8
Encontro07.10.2019
Tamanho0.75 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8

OS NÚMEROS

Os números também são “codificados” de uma maneira muito simples. Quem fala “seis”, pode ser interpretado como “ treis”. Então, evite essa confusão dizendo:


Zero de Negativo; Um de Primeiro; Dois de Segundo; Três de Terceiro; Quatro de Quarto; Cinco de Quinto; Seis de Sexto; Sete de Sétimo; Oito de Oitavo; Nove de Nono.
( Não estranhe. O zero é chamado de negativo mesmo).

CÓDIGO “Q” INTERNACIONAL

Este código é utilizado em todo o mundo, sendo que a cada conjunto de três letras associa-se uma idéia. Veja, a seguir, os mais usados pelos radioamadores:


QRA = Nome da estação.

QRG = Freqüência.

QRM = Interferência

QRN = Estática.

QRT = Fim de transmissão.

QRV = Estou à disposição.

QRX = Aguarde.

QRZ = Quem está chamando?

QSB = Variação de intensidade de sinais.

QSJ = Dinheiro.

QSL = OK. Confirmado. Tudo entendido.

QSO = Conversa. Comunicado. Contato.

QSP = Ponte. (Quando duas estações não conseguem ouvir-se mutuamente, uma terceira entra para fazer a “ponte”, ou seja, a conexão entre as duas).

QSY = Mudar de freqüência.

QTC = Mensagem.

QTC DE EMERGÊNCIA (SOS) = Pare de falar imediatamente: será transmitida uma mensagem de emergência.

QTH = Endereço da estação ou do Radioamador.

QTR = Horário.

QRO = Aumentar a potência da estação.

QRP = Diminuir a potência da estação.

IMPORTANTE

- Os radioamadores devem conduzir-se nas faixas com integral respeito às normas legais, sobretudo as que regulam o Serviço de Radioamador.


- Nossas obrigações perante aos demais colegas radioamadores não se limitam apenas a dispositivos regulamentares. Mais importante é o uso do bom senso e de cortesia recíproca, ao compartilharmos as freqüências que nos são destinadas.
- Nos comunicados em geral, e especialmente nos comunicados internacionais, procure utilizar as orientações contidas neste material, contribuindo assim para formação de uma boa imagem do Radioamadorismo Brasileiro.
- Portanto:
RESPEITE PARA SER RESPEITADO
- Seja leal !

- Aja corretamente !

- Não abuse dos códigos!

- Não interrompa outros comunicados desnecessariamente!

- Não atrapalhe os comunicados de emergências!

- Seja solidário!
Afinal, assim devem ser os Radioamadores.

ÉTICA E TÉCNICA OPERACIONAL

PARA AS DEMAIS CLASSES
Para as classes “A”, “B” e “C”, além das orientações descritas anteriormente para a classe “D” destacam-se as que seguem:


  1. Em CW use os sinais internacionalmente recomendados, principalmente no término de cada câmbio, a fim de evitar que escutas impacientes possam prejudicar o QSO.




  1. Quando uma estação faz um CQ dirigido acrescentando a zona geográfica com a qual pretende contatar (CQ Ásia, CQ Europa, CQ África, CQ...), somente deverão constestá-la as estações que estiverem na região chamada.




  1. Em CW nunca transmita acima da velocidade com que foi contestado.




  1. Não faça CQ intermináveis. Faça chamadas curtas. A maioria dos operadores de CW fazem QSY ao ouvirem CQ intermináveis.




  1. Repita somente palavras e dados “chave”. Não transmita em QSZ (repetição de todas as palavras).




  1. Em telegrafia respeite os espaços, não emende as letras. O ritmo é mais importante que a velocidade. Lembre-se: nossas faixas destinam-se aos amadores.




  1. Não se preocupe em transmitir depressa. Use cadência moderada, porém, a mais perfeita possível. Um telegrafista é julgado também pela sua capacidade de receber e não apenas pela sua velocidade e cadência de transmissão.




  1. A operação CW em alta velocidade pode e deve ser utilizada, desde que ambas as estações estejam em condições de fazê-la e se entendam perfeitamente.




  1. Quando ouvir em CW um colega emitir as letras CL em final de QSO, não insista. Será falta de cortesia para com a outra estação que já declarou sua intenção de fazer QRT.



FAÇA A COISA CERTA

Para acessar maiores informações sobre o Serviço de Radioamador, dirija-se à Delegacia Regional do Ministério das Comunicações (DRMC-SP) em São Paulo, à Rua Costa, 55 - Bairro Consolação - Capital (altura do número 1000 da Rua Augusta), ou através do telefone (011) 256-1522 / fax (011) 256-1991 (Setor de Radioamadorismo).



GLOSSÁRIO



CW = Telegrafia.

CQ = Chamada geral.

DX = Comunicado a longa distância.

SPLIT = Uso de freqüências distintas para transmissão e recepção.

RODADA = Comunicado em conjunto.

BREAK = Interrupção.

PTT = Push to talk (microfone).

VOX = Sistema de acionamento da transmissão por voz.

HT = HANDLE TALK ( transmissor de mão).

UHF = Freqüência ultra elevada.

VHF = Freqüência muito elevada.

PILE-UP = Passo em salto.

MANAGER = Coordenador.

PSE MANAGER (PLEASE MANAGER) = Por favor informe o coordenador.

QSL INFO (QSL INFORMATION) = Informação para endereçamento do QSL.

PSE UR CALL (PLEASE YOUR CALL) = Seu indicativo, por favor ?

NORMA No. 31/94


São Paulo, 31 de agosto de 1996

A implantação da Norma 31/94, que instituiu a classe “D” e introduziu como matéria obrigatória para o Serviço de Radioamador a prova de Ética e Técnica Operacional, exigiu do Ministério das Comunicações a elaboração de um material de apoio para orientação aos interessados.


Assim sendo, esta publicação foi elaborada com o objetivo de facilitar os estudos para as Provas de Ética e Técnica Operacional e Legislação do Serviço de Radioamador.
Como garantia de uma adequada prática do radioamadorismo e objetivando que as matérias da apostila refletissem os principais itens a serem exigidos nas provas, foi solicitada a colaboração de radioamadores classe “A”, com vasta experiência e conhecimento sobre o assunto, que foi de fundamental importância para a qualidade dessa publicação.
Acreditamos que esta publicação possa ser mais um ingrediente na busca da melhoria das condições do licenciamento e da difusão do bom radioamadorismo no nosso Estado, dando continuidade à filosofia implantada pela nossa gestão.
Por fim, vale salientar que a realização de exames pelo Interior do Estado de São Paulo e na Sede do Ministério na Capital será mantida como prática, atendendo ao público com eficiência e sem burocracia.
EDUARDO GRAZIANO

Delegado

NORMA DE EXECUÇÃO DO SERVIÇO DE RADIOAMADOR
PORTARIA N.º.: 1278, DE 28 DE DEZEMBRO DE 1994

Publicada no Diário Oficial da União - em 30 de dezembro de 1994


O MINISTRO DE ESTADO DAS COMUNICAÇÕES no uso da atribuição que lhe confere o art. 87, parágrafo único, inciso II, da Constituição , resolve:
I - Aprovar a Norma nº. 31/94, NORMA DE EXECUÇÃO DO SERVIÇO DE RADIOAMADOR, anexa à presente Portaria.

II - Revogar a Portaria MC nº. 020, de 24 de janeiro de 1986, que aprovou a norma nº. 0186, a Portaria MC nº. 641, de 31 de agosto de l994, a Instrução nº. 02/90 - DENTEL, de 12 de janeiro de 1990 e demais disposições em contrário.

III - Determinar que os atuais radioamadores, aprovados nos testes de avaliação da capacidade operacional e técnica de acordo com a Norma 01/86, permaneçam em sua classe atual independente de novos exames.

IV - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.






1   2   3   4   5   6   7   8


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal