Meu cupido atrapalhado betho ragusa meu cupido atrapalhado



Baixar 162.58 Kb.
Encontro18.09.2019
Tamanho162.58 Kb.

O QUE FAZER QUANDO VOCÊ DESCOBRE QUE AQUELE GAROTO QUE VOCÊ ODEIA, É O GRANDE AMOR DA SUA VIDA?


MEU CUPIDO ATRAPALHADO


BETHO RAGUSA
MEU CUPIDO ATRAPALHADO

ESCRITA POR:

Betho Ragusa


CENÁRIO:

Muda de acordo com a cena.


PERSONAGENS:
AARON: Cupido atrapalhado que aparece para ajudar Isabela a conquistar Gabriel, é animado e distraído.
GABRIEL: Faz parte do mesmo grupo de dança de Isabela, tem apelido de “pé de pato”, acha que Isabela o odeia e não imagina por que.
ISABELA: É sonhadora, simpática e dança no mesmo grupo que Gabriel. O tema musical do casal é Garotos – Leoni.
JULIANO: Amigo de Gabriel é curioso e safado.
AMANDA: Amiga de Isabela, irá se interessar por Juliano.
ROGÉRIO/PROFESSOR: Rogério é o patrão de Isabela, sério. Professor é exigente e tem um tique.
BANANÉIA: Filha de Rosalinda e Rogério vive no mundo da lua, em terceira dimensão.
ROSALINDA: Esposa de Rogério, fresca e autoritária, sofre com a filha problemática.
BROMÉLIA: Prima de Amanda, é tímida elevada ao cubo, quase não fala. A ponto de se esconder para não ter que abrir a boca.
LOJISTA: Trabalha na loja de fantasias, é simpático.


ABERTURA
(Do fundo da platéia, surgem às bailarinas dançando a música “The pineapple song” (Good Size), pois se trata do ensaio da abertura do festival de verão que acontecerá no litoral, local onde se passa a história. A cortina vai se abrindo e há pessoas segurando guarda-sol, bebendo água de coco, como se fosse um quiosque de uma praia ao fundo. Isabela vai subir acompanhada das outras garotas e após algum tempo Gabriel entra segurando uma bandeja com abacaxi, mas ao fazer sua coreografia, ele atrapalha Isabela, ela erra e eles brigam).
Isabela (nervosa): Só podia ser esse garoto...
Professor (sentado na platéia): O que houve Isa? Porque parou de dançar?
Isabela: Esse indivíduo me distraiu...
Gabriel: Espera aí moça, eu tenho nome, prazer, Gabriel (Isabela faz careta e senta no palco, longe de Gabriel).
Professor: Alguém fecha as cortinas, por favor... (Aaron fecha). Venham até aqui, sentem. Todos sabem que está chegando o festival de verão e muitos turistas estarão aqui de passagem. Sabem que a responsabilidade que vocês estão carregando é grande, e cada um tem papel fundamental nisso.
Isabela: Professor me perdoe, não vai acontecer mais.
Professor: Não se preocupe Isa, esse recado é pra todos, em partes iguais. Acho que por hoje está bom, amanhã quero a coreografia que pedi pronta. Até logo. (sai pelo fundo da platéia).
Amanda: Acalme-se e respire fundo, conte até dez...
Isabela (vira para o lado de Gabriel furiosa): Vamos embora Amanda, antes que... Deixa pra lá. (saem)
Gabriel: O que eu fiz pra ela?
Juliano: Deve ter pisado no pé dela... Com esse pé de pato...
Gabriel: Engraçadinho... (dá um tapa na nuca dele). Foi você que fechou a cortina?
Juliano: Não...
Gabriel: Como não?
Juliano: Ah Gabriel, vai amolar outro... Por que eu mentiria pra você?
Gabriel: Então quem foi? (Aaron aparece sorrindo atrás na cortina).
Juliano: Vamos nessa...

Cena 1
(O cenário agora se resume no depósito onde Isabela trabalha conferindo encomendas, caixas de papelão fechadas e uma mesinha com papéis e uma planilha).
Rogério (entrando): Isabela é impressão minha ou a senhorita chegou atrasada?
Isabela: Foi impressão Sr. Rogério...
Rogério: Cuidado, posso um dia ter a impressão de que demiti você e acabo demitindo sem querer. (sai, e ela faz careta, ele retorna) você disse alguma coisa?
Isabela: Impressão do senhor novamente. (senta, ele sai). Conferir essas encomendas está se tornando um trabalho chato. No primeiro ano era divertido, este local vivia cheio de gente apressada e eu ficava louca, porque tinha que me desdobrar em três pra dar conta de tantos clientes que retiravam os produtos.
Amanda (entrando): E aí, como andam as coisas?
Isabela: Do jeitinho que você está vendo, pouco movimento. Mas o Sr. Rogério continua enriquecendo.
Amanda: Coitado, tendo uma mulher como a Rosalinda, enriquecer é obrigação, acabei de vê-la saindo daquela loja de roupas caras, com certeza gastou milhões.
Isabela: Eu ganhando o meu salário, ela pode gastar até o último centavo dele. Mas me conta e aí, criou algum passo novo para surpreender o professor amanhã?
Amanda: Ainda não (Aaron entra, mas está invisível e estala os dedos perto da Amanda que muda de ar e tom de voz) Sabe o Gabriel? Creio que ele gosta de você.
Isabela: Credo, o pé de pato? (Aaron estala os dedos perto de Amanda novamente)
Amanda: Não fala assim, ele é legal, e o amigo dele; o Juliano é um gatinho (Aaron faz careta e estala os dedos novamente para Amanda) preciso sair urgente (sai correndo)
Isabela: O que é isso? Ficou louca? Era só o que faltava... (vai saindo para ver e quando volta dá de cara com Aaron) garoto, a festa a fantasia é amanhã à noite, portanto, um tanto cedo para andar por aí com isso.
Aaron: Sou aquele que veio abrir seu coração para o Gabriel.
Isabela: Ah não, você e a Amanda contra mim, vou brigar com ela, vai ver só.
Aaron: Isabela, calma. Não estou combinando nada com Amanda, àquela hora eu apenas quis fazer você entender...
Isabela (pegando Aaron pelo braço) A festa acabou, vamos saindo, (Aaron estala os dedos e Amanda volta)
Amanda: Voltei...
Isabela: Sua louca, onde você arrumou esse garoto?
Aaron (para Isabela): Explica melhor Isa, a Amanda não está entendendo...
Isabela: Como não? Você não está vendo ele na sua frente? Com essa roupa ridícula, fantasiado de... , sei lá o que, esse arco, só falta flecha...
Amanda: Não. Isa, você comeu algo que fez mal?
Isabela: Isso não está acontecendo...
Aaron: Não acredita no que seus próprios olhos vêem que dirá acreditar naquilo que sente (tropeça e cai).
Isabela: Cala a boca!
Amanda: Credo Isa, que modos são esses?
Isabela: Desculpe.
Amanda: Eu vou embora, você está muito estranha... (vai saindo).
Isabela (para Aaron): Faça-me acreditar que você é de verdade, que eu te trato melhor. Você conseguiria fazer a Amanda dançar a música que ela mais odeia?
Aaron: Sem problemas, qual é? (Isabela fala no ouvido dele, ele estala os dedos e a música começa a tocar e Amanda volta dançando como se gostasse muito da música).
Isabela: Incrível, ela não dançaria isso por menos de quinhentos reais. Preciso gravar isso qualquer hora Será que você poderia fazer ela parar? Eu acredito em você agora.
Aaron: Estou tentando... (sem sucesso).
Isabela: Você é meio...
Aaron: Nada de metade, sou inteiro.
Isabela: Eu imaginei.
(Amanda sai dançando a música, Isabela vai sondar).
Aaron: Ela ficará bem. Servirá de ensaio para a festa a fantasia de amanhã.
Isabela: Bom, mas o que o trouxe até aqui, e cadê sua flecha? Como vai flechar os corações?
Aaron: Estou em missão especial, portanto sem flecha. É como se fosse a ABIN dos céus. Disfarçadamente, eu vou... Ligar um ponto entre dois corações.
Isabela: Não acredito que você está falando do Gabriel. Ele é asqueroso, mal-educado. Eu não gosto nada dele.
Aaron: Você precisa dar uma chance para ele se aproximar de você, às vezes o mais simples é o diferencial. Amanhã à noite, no baile a fantasia será o ideal.
Isabela: O que eu posso encontrar naquele garoto?
Aaron: O que você ainda não achou em ninguém. Lembra dos seus últimos namorados?
Isabela: Por favor...
Aaron: Evaldo (muda a luz, o garoto do pensamento se torna realidade)
Isabela: Ele era louco, passava maionese no cabelo (Evaldo sai).
Aaron (vem outro): Jair, ele era estranho.
Isabela: Era emo, eu larguei dele por que...
Aaron: Porque ele te trocou pelo cemitério... Confesse. Não tenho nada contra freqüentadores de cemitério. Inclusive moradores (sai Jair, entra outro).
Isabela: Ai não...
Aaron: Rodolfo. Ele roubava seus biquínis.
Isabela: Ele dizia que meus biquínis eram perfeitos e que iria colecioná-los, e eu achava que ele era fissurado em mim...
Aaron: Abriu uma loja há duzentos quilômetros daqui e se mandou, e adivinha o que ele vendia?
Isabela: Camarão no espeto?
Aaron: Biquínis.
Isabela: Mas era o mais carinhoso de todos. Eu cansei de ver ex-namorados. Chega...
Aaron: Então aceita dar uma chance ao rapaz?
Isabela: Ele deve estar me odiando nesse momento.
Aaron: Digamos que o universo conspira a seu favor. Deseje coisas boas, que elas acontecem.
Isabela: Então mãos a obra, precisamos ir pra casa. Nossa já deu até o horário. (pega a bolsa) Vamos? Você vai assim?
Aaron: Não se preocupe, ficarei a maior parte do tempo invisível. (saem).
Cena 2
(Ensaio do grupo, no fim).
Professor: Ficou ótimo (senta na platéia).
(Aaron entra e observa Gabriel, acena para Isabela)
Juliano (para Gabriel): Não olhe agora, mas a menina que te odeia está olhando.
Gabriel: Para de graça...
Professor: Isabela vi que você e o Gabriel não tiveram problemas hoje, está se tornando uma profissional.
Isabela: Ele melhorou no ensaio professor, não pisou no meu pé nenhuma vez hoje.
Professor: E você Gabriel, algum comentário?
Gabriel: Nenhum professor.
Juliano: Ele quer falar sim professor... (Gabriel enfia um pedaço de pão na boca dele).
Gabriel: Ele se enganou professor (para Juliano) da próxima vez será uma beringela.
Juliano: Desde que seja na boca. Diga-me, de onde você tirou esse pedaço de pão?
Gabriel: Sei lá... (Aaron estala os dedos para o professor).
Professor: Silêncio. Gabriel e Isabela podem me mostrar àquela cena em que vocês dançam juntos?
Isabela (olhando para Aaron): Claro, professor. (eles se olham e Isabela olha furiosa para Aaron que leva outro tombo).
Isabela: Você é doido?
Gabriel: Mas eu não fiz nada...
Isabela: Não falei de você não, é que vi uma coisa...
Professor: Mostrem-me então. (música, eles fazem corretamente e recebem aplausos dos colegas).
Isabela: por falar aquilo ontem.
Gabriel: Tudo bem, já passou. Um sorriso seu apaga tudo que houve de ruim. (Isabela fica sem graça).
Professor: Galera, por hoje é só.
Aaron (se aproximando de Isabela): É impressão minha ou a Amanda arrasta uma asa pelo Juliano? Pergunte ao Gabriel, puxe mais conversa. Deixa que eu cuido dos outros (estala os dedos fazendo cada integrante do grupo dar uma desculpa muito engraçada para se retirar, ficando apenas Isabela, Gabriel, Amanda e Juliano).
Aaron: Se não fosse a reserva de dons.
Isabela (a parte): Por falar em asa, cadê a sua.
Aaron: Penhorada. Só retiro quando cumprir minha missão.
Isabela: Vai ficar sem asa pra sempre, do jeito que é estabanado... Se bem que pra quem pode ficar invisível, ficar sem asa não é nada.
Gabriel: Então, já escolheram uma fantasia para a festa?
Amanda: Estou em dúvida e vocês?
Isabela: Mesária.
Juliano: Como é essa fantasia?
Aaron: O Juliano tem que conversar com a Amanda, porque você contou a ele que fantasia vai usar?
Isabela: A culpa é minha?
Juliano: Não, não pense mal sobre a pergunta, é que parece original...
Isabela: Desculpe, não foi com você que falei.
Aaron: Converse com o Gabriel, sacou?
Isabela: E você Gabriel?
Gabriel: Acho que vou de Zorro. Mas não está decidido.
Aaron: Imagina um pato de zorro. Hahahaha.
Juliano: Eu ainda não escolhi.
Amanda: Eu vou de enfermeira. Quero dizer, eu pretendo ir de enfermeira, mas talvez não dê tempo de ficar pronta.
Juliano: Vai ficar perfeito. Quero dizer, que legal. Vai sim.
Aaron: O papo está bom, mas quero me divertir um pouco.
Isabela: Não pense em fazer...
Aaron: Tarde demais (estala os dedos e todos começam a dançar, Aaron até deita de tanto rir e Isabela tenta fazê-los parar).
Isabela: Seu bobo, eles não vão ter pique amanhã...
Aaron: Ah vão... (faz parar, Amanda nos braços de Juliano e Gabriel ajoelhado nos pés de Isabela).
Gabriel: Isabela?
Juliano: Amanda?

(se recompõem).


Isabela: Viu o que você apronta?
Aaron: Eu? (o celular de Isabela toca e Aaron se assusta) você tem uma campainha no seu corpo? Humanos são tão estranhos.
Isabela (atende): Oi, sim... Dona Rosalinda, tudo bem sim... (tempo) claro, pode ser... Tudo bem. (desliga) preciso ir galera, a esposa do meu patrão quer minha ajuda na fantasia.
Juliano: A Dona Rosalinda?
Gabriel: Que desastre.
Isabela: Bom, eu preciso ir, amanhã não tem ensaio, a gente só vai se ver na festa, até mais. (sai)
Aaron: Só vai ficar nisso?
Isabela: Chega de papo. E se comporte com Dona Rosalinda.
Aaron: O cravo brigou com a rosa, debaixo...

Cena 3
(Isa está na loja esperando Rosalinda e esta entra com sua filha Bananéia, e surpreende Isabela e Aaron, um lojista os recebe).
Rosalinda: Querida... A funcionária preferida do Rogério.
Isabela: D. Rosalinda, eu sou a única funcionária.
Rosalinda: Eu sei, por isso não me resta opção. Bananéia e eu estamos precisando da sua ajuda, ela precisa ir pra festa linda, exuberante, exalando sensualidade.
Aaron: Haja milagre que faça isso.
Bananéia (toda zen): Sabe, mamãe fica o tempo todo em cima de mim, ocupando espaço. Quando eu digo a ela que a força cósmica emanada do centro conspira a favor do momento, ela me critica.
Isabela: Ela está se sentindo bem, D. Rosalinda.
Bananéia: Nunca estive tão bem... São vocês que precisam curtir esse momento zen.
Rosalinda: Bom, a questão é que escolhi algumas fantasias pra ela ir à festa e ela se recusa a vestir.
Isabela: Deixe-me ver (tira várias fantasias e por último a única que acha que daria certo) essa aqui ficaria deslumbrante.
Aaron: Fala sério, depois que ela for embora você vai cair na gargalhada não vai? (Isa dá um soco em Aaron que perde o fôlego).
Isabela: O que você acha Bana... nana... Bananéia?
Bananéia: Preciso sentir o que esta fantasia irá trazer de bom. Quem sabe, amanhã eu conquisto aquele gatinho.
Isabela (imitando ela, toda zen): Mas se ficar assim demorando pra agir, alguém pode roubar de você. E aí você terá que ir embora toda zen...
Rosalinda: Creio que já está de bom tamanho. Isa, (esterismo) o que eu faço, uma filha que viaja, ela fica três dias meditando, acende incenso, ninguém entra no quarto dela, e um marido que só me cobra economia...

Isabela: Oh, D. Rosalinda... Sinto muito.
Rosalinda (se recompondo): Vamos Bananéia...
Isabela: Só vivendo pra entender, mas o que ela quer na festa, lá terá só agitação, gente enérgica, e confusão. A propósito, porque não mexeu com elas?
Aaron: Bananeira já viaja sozinha. Cravolinda tem problemas demais. Bom, acho que está na hora de irmos, senão o Dr. Rogério vai falar, falar e falar na sua cabeça. (saem)
(placa: Isabela no trabalho).
Rogério: Tenho duas notícias Isabela.
Isabela: Espero que sejam boas Dr. Rogério.
Rogério: A primeira é que hoje, fecharemos mais cedo. Resolvi de última hora ir à festa a fantasia com minha esposa.
Aaron: Uh, essa festa promete Isa.
Isabela: E a segunda?
Rogério: Fechei negócio com uma empresa grande e você será promovida a secretária.
Isabela: Que bom, Dr. Rogério, obrigada por confiar em mim.
Rogério: Mas não vale chegar atrasada.
Isabela: Claro. Eu vou melhorar.
Rogério: Sendo assim, já disse o que precisava, preciso ir ao cartório resolver algumas pendências. Até mais (sai).
Isabela: Até mais.
Aaron: Sayonará. Sujeitinho esquisito, uma hora reclama, outra elogia, promove...
Isabela: Como todo patrão Aaron. São imprevisíveis.

(Amanda entra com uma menina, e ela gruda em Amanda)


Amanda (ao passar perto de Aaron, tem um lapso de dança): Oi, e aí horário normal mesmo?
Isabela: Não, vamos fechar mais cedo, ele vai avisar o horário creio eu.
Amanda: Então eu vim pra gente combinar como será nosso esquema hoje à noite...
Isabela: Que esquema, ta louca? Não vai me apresentar sua amiga?
Amanda: Desculpe, ela é minha prima, veio de longe.
Isabela: Seu nome é Bromélia. Diga oi Bromélia?
Bromélia (acena).
Amanda: Ela é meio fechada.
Aaron: Literalmente, essa noite promete. Imagina essa garota numa festa, pergunta se ela vai, pergunta!
Isabela: E Bromélia vai também à festa?
Amanda: Claro. Diga a ela do que você vai Brozinha...
(Bromélia só olha pra Isabela e abaixa a cabeça).
Aaron: De pedra, acho que a pedra fala mais.
Isabela: Bom, assim que eu sair daqui eu te ligo.
Amanda (se retirando com Bromélia): Tudo bem, até lá...
Rogério (entrando): Isabela, vamos? Já chega por hoje.
Isabela: Já estou indo.
(placa: Algum tempo depois...)
(Juliano e Isabela se encontram, Aaron não está presente).
Juliano: Isa, e aí... Correria?
Isabela: Até que não... Ops, espere aí um pouco (volta com Aaron, mas ele está desconcentrado e Juliano o vê).
Juliano: E quem é esse?
Isabela: Esse quem?
Juliano: Ai Isa, esse cara fantasiado...
Aaron: Você está me vendo?
Juliano: Eu já ouvi isso antes... É claro que te vejo, não sou cego.
Isabela: É meu primo, ele vai fantasiado de cupido pra festa.
Aaron: Como vai rapaz? Aaron.
Juliano: Beleza? Juliano. Criativo.
Aaron: Bom, eu vou ali... (para Isa) Vou ver o que deu errado (sai).
Juliano: De onde veio esse seu primo? Esquisito.
Isabela: Devida a sua criação, imagino.
Juliano: Eu vou indo, a gente se vê na festa, beijo. (sai).

(o cenário da loja é montado à esquerda da platéia)


Aaron (voltando): O que houve? Aquilo nunca acontece. Será que meus poderes estão acabando?
Isabela: Por precaução é melhor vestir algo decente, esta roupa é ridícula (entram na loja) Vamos procurar algo para você vestir (experimenta a roupa de detetive, de palhaço, de bebê, e por fim de Michael Jackson a cada troca de roupa, ele dança).
Lojista: E então, gostou de alguma? Eu tenho a impressão que já te vi, em algum velório?... Você já descascou o abacaxi?
Aaron: Vários... Eu vou ficar com a de detetive (burocracia de loja para aluguel, etc...)
Isabela: Pronto, agora só falta a festa. (saem, a cortina fecha para colocar o cenário da festa, enquanto na platéia Gabriel já fantasiado e Juliano estão animados procurando Amanda que logo chega atrás com Bromélia).

Cena 4
Amanda: O que foi? Vocês dois são apressados, nem terminei de me maquiar, aquela gritaria na janela de casa.
Juliano: Calma gatinha, não precisa ficar nervosa. Cadê a galera?
(Chega Isabela e Aaron, eles se apresentam, o pano se abre e já tem algumas pessoas na festa (música: Best friends (Toy-box), alguns podem estar até sem fantasia, mas seria melhor todos, os cinco sobem ao palco dançando ao som da música, logo vão chegando Rogério, Bananéia, e Rosalinda e depois).
Bromélia (já vai se afastando e agacha num canto, escondida).
Juliano: O que é aquilo? (aponta para Bromélia).
Gabriel: É a prima da Amanda, lerdo.
Juliano: E porque ela está se escondendo?
Gabriel: E eu lá sei? Vai perguntar pra ela (Juliano vai e ao perguntar Bromélia lhe dá uma bandeijada na cabeça).
Juliano: Ela preferiu ficar calada.
Rosalinda: Querida, aproveite a festa. Faça amizades. Você vai ficar assim até numa festa?
Bananéia: Porque eu sou zen... (abaixa a cabeça) me chama mãe...
Rosalinda: Filha?
Bananéia (vira-se lentamente e faz sinal de paz e amor).
Rosalinda: Não dá pra conviver com esse tipo (corre pegar uma bebida).
Juliano (sedutor): E aí, Amanda, sabia que sempre olhei pra você?
Amanda: Sério? Eu achava que você olhava para a Isabela.
Juliano: Engano seu, a Isabela é bonita, mas o meu amigo gosta dela (Aaron já coloca os ouvidos por ali) e você também é gata, poderíamos depois sair daqui pra conversar.
Amanda: Mais tarde não é mesmo? (disfarça e se retira).
Rosalinda: Veja Baninha, o filho do Jorge, o Gabriel, está bonito...
Bananéia: Espera mamãe, sabe, depois da terapia minha vida mudou, eu fiz regressão e descobri que no passado fui uma camponesa colhedora de uvas...
Rosalinda: Que desgosto. (sai).
Aaron (para Amanda): Estou pensando em aprontar alguma aqui.
Isabela: Seus poderes voltaram é?
Aaron: Não perdi meus poderes, só não posso ficar mais invisível, por enquanto. E adivinha quem será a próxima vítima do cupido preferido da Isabela?
Isabela: Não quero nem saber (vai saindo).
Aaron: Isa é com você que eu estou falando... (estala os dedos e começa a cantar “Fala pra mim” de Jana Lima, onde Gabriel e Isabela fazem o clipe, e todo resto dançam juntos).
Gabriel: Achei que você não viria mais falar comigo.
Isabela: Imagine, você não me fez nada.
Gabriel: Eu não sei o que está havendo, estou mais determinado a...
Juliano: Gabriel, oi Isa, cadê seu primo esquisito? (gargalha).
Gabriel: Cadê?
Isabela: Está por aí...
Juliano: Venha aqui Gabriel, Isa, só um minuto.
Isabela: Claro...
Rosalinda (decepcionada com Rogério): Tudo culpa sua, nossa filha ficar indo para a terceira dimensão... Como posso ainda estar casada com você? Estou pensando em me separar...
Rogério: Querida, você está vendo aquela mulher de vermelho com o copo de uísque? Foi minha namorada há mais de vinte anos. Desde que nós terminamos o namoro, nunca mais ela parou de beber...
Rosalinda: Não seja exagerado Rogério, ninguém consegue comemorar algo durante muito tempo...
Rogério: Quer saber, essa festa pra mim já era. (sai).
Juliano: Não vai beber? (oferece o copo e Amanda cheira).
Gabriel: Você é louco, oferecer bebida pra ela...
Amanda: Não bebo uísque Juliano, bebi isso uma vez só na vida e foi pra parar a dor de dente, fiquei três dias cuspindo, corri o risco de perder o dente e ainda continuar com o gosto do uísque na boca. Uma tia minha passa uísque nos móveis, é melhor que álcool.
Gabriel: E sua prima, ela vai ficar daquele jeito até quando?
(Amanda olha por algum tempo para Bromélia e volta o olhar).
Amanda: Ela é daquele jeito. Aliás, ela pode piorar. (Bromélia se levanta e vem à frente do palco bebendo suco alguém mexe e ela mostra a língua).
Rosalinda (se aproximando de Isabela): Querida, você é a salvação de Bananéia.
Isabela: Diga D. Rosalinda...
Rosalinda: Eu vi você conversando com o Gabriel, como vocês são parecidos...
Isabela: A senhora acha?
Rosalinda: Claro... Venha comigo, preciso de uma ajudinha.
Isabela: Mas agora D. Rosalinda, eu precisava...
Rosalinda: Não vai demorar... (saem).
Gabriel: Vocês viram a Isa?
Bananéia: Talvez ela fugiu...
Gabriel: Impossível, a gente combinou que iria se encontrar pra conversar, ela saiu e nem me deixou recado.
Bananéia: Pelo contrário, ela deixou sim... (mostra)
(Aaron chega).
Gabriel (lendo): “Gabriel, esqueça que estive aqui essa noite e que conversamos, decidi que não posso lhe dar esperança alguma, Isabela”.
Bananéia: Talvez ela não seja a mulher ideal pra você, veja como ela te tratou... Não gostaria de ter uma camponesa colhedora de uvas ao seu lado.
Gabriel: Sou alérgico a uva.
Amanda: O que houve cadê a Isa?
Juliano: Algum problema brother?
Gabriel: A Isa teve outra daquelas crises de repulsa. Caso a encontre diga que quem não quer mais nada com ela sou eu...
Amanda: Que estranho. Bromélia venha, vamos embora, quem sabe a Isa aparece, calma Gabrielzinho, paciência.... (Bromélia tem um colapso e dança um pouquinho, e sai com Amanda).
Juliano: Amanda, já sabe. (Amanda faz sinal).
Aaron: Onde está aquela louca da Isa... Acho que a festa acabou (estala os dedos, Black-out, limpa-se cenário, colocando o de um depósito abandonado, enquanto isso Aaron desce na platéia) Isabela? (pergunta para alguém se a viu), (sobe no palco e encontra um colchão e um lençol) Ora, acho que preciso dormir mesmo, (senta) será que dá tempo? (deita) Não posso (levanta) E se a Isa aparece (Isa está há alguns metros ao fundo amarrada e amordaçada, meio adormecida ainda, Aaron dorme).
Juliano (vindo de fininho, espirra refrescante bucal, se arruma): Minha garotinha (Aaron acorda e levanta o lençol) sabia que você não me deixaria na mão, deu o maior trabalho arrumar esse local e providenciar o colchão... (Aaron faz caretas) vem aqui vem o seu Juliano vai te dar muito carinho (começa a tirar a roupa e vai jogando em cima de Aaron) Está se fazendo de difícil é? Quer algo mais ousado?
(Aaron começa a tirar a roupa e joga para Juliano) nossa você já até colocou outra roupa, sua danadinha... Vem aqui vem... (Aaron senta e se concentra) É um, é dois

É três, (levanta o lençol e Aaron consegue ficar invisível novamente, sai de fininho)



Hãn?
Amanda: Juliano? Está dormindo fora de casa é?
Juliano: Amanda? Mas... Mas... O que houve? (Isabela acorda e começa a gemer) não sou eu (começam a procurar e encontram Isabela, desamarrando-a) Isa, deu o maior rolo, o Gabriel está achando que você não quer nada com ele.
Isabela: Aquela megera da D. Rosalinda me iludiu, me deu sonífero e me amarrou.
Amanda: E agora pra você explicar a ele esse rolo todo...
Isabela: Cupidos... Quando precisamos deles, eles desaparecem... (Aaron fica com vergonha) Bom, depois acerto as contas com a D. Rosalinda, venham.
Cena 5
(Placa: Alguns dias depois)
(Isabela e Amanda conversam)

Amanda: O Gabriel vai indo embora pra Porto Seguro.
Isabela: Ai, como assim? E o festival de verão?
Amanda: Ele passou a parte dele para outro rapaz aí, você vai deixar ele ir embora sem conversar com ele? (Amanda sente uma coceira nas costas (o bilhete de passagem de Gabriel está com ela) como que isso veio parar aqui? O bilhete do Gabriel. É acho que você não vai precisar ir atrás dele (chega Gabriel) Oi Gabriel, como que isso veio parar aqui?
(Aaron aparece)
Gabriel: Sei lá, de repente me veio na cabeça que eu poderia ter esquecido o bilhete e a última pessoa que conversei foi você... Sabe que não faço idéia de como eu cheguei aqui...
Aaron: Mas eu faço, hehehe. (Isa sorri para Aaron).
Amanda: Bom, eu vou indo nessa. (sai).

Isabela (abaixa a cabeça).
Gabriel (entrega a carta falsa para Isabela): Eu estava indo para o aeroporto quando a Rosalinda apareceu com a Bananéia pedindo desculpas pelo acontecido, assumindo a culpa. Só não fui porque meu bilhete veio parar com a Amanda. Não sabe o quanto sofri pra acostumar com a idéia de viver longe de você.
Isabela: Perdoe-me, eu fui uma idiota em acreditar nas duas.
Gabriel: Eu não vou mentir, nunca consegui te esquecer.
(Aaron aparece com seu arco e flecha Gabriel, mas não faz efeito).
Isabela: Nesse tempo que você sumiu, ora, uma semana, pude perceber que você faz falta em minha vida. Falta demais.
(Aaron flecha Isabela sem efeito, estranha).
Aaron: Acho que acabou o efeito (pega um bloco e procura os nomes).
Isabela: Não Aaron, não acabou o efeito. É que na verdade nunca precisou da flechada...
Gabriel: Eu te amo Isabela, e nada vai me tirar desse lugar.
Isabela: Então ainda há espaço pra mim aí no seu coração?
Gabriel: Sempre haverá.
Isabela: Eu também te amo Gabriel. (se beijam, fecha o pano)
Aaron: Estava escrito, esses dois já eram um só. Perderam-se na antiguidade pelas confusões dos anjos. Missão cumprida. Como dizia um amigo “QUEM É ESCRAVO DOS PENSAMENTOS NÃO É LIVRE PRA SONHAR... TODAS AS PESSOAS MUITO RACIONAIS AMAM MENOS E SONHAM POUCO. OS SENSIVEIS SOFREM MAIS, MAS AMAM MAIS E SONHAM MAIS. UM SONHADOR NÃO PINTA QUADROS, DESENHA PENSAMENTOS”. Bom será que agora esse festival de verão sai?
(The Pineaple Song, abertura do festival)
(placa: Cinquenta anos depois)

(entra Lívia, uma garota sonhadora e alegre).


Lívia: Vovó? Cadê ela?
(a empregada grita da coxia)
Empregada: Sua avó já que volta Lívia...
Lívia: Onde ela foi?
Empregada: Foi visitar uma amiga, aquela que ela sempre conta histórias mirabolantes, de sua juventude, lembra?
Lívia: A D. Amanda?
Empregada: Isso...
Isabela (entrando, velhinha e com óculos): Querida, você está aí. O passeio foi muito proveitoso, Amanda e eu lembramos muitas coisas. Sabe como é...
Lívia: Vó, eu queria te apresentar uma pessoa.
(Lívia trás Aaron com roupa normal e apresenta a avó).
Aaron: Oi D. Isabela, como vai?
Lívia: Esse é meu novo amigo.
Isabela: Bem, bem... Tenho a impressão de já ter te visto em algum lugar...
Aaron: Posso garantir que sim, quem sabe não é mesmo? Dizem que às vezes num estalar de dedos, coisas acontecem...
Isabela: Aposto que sim, e ganho.
Aaron: Nada de perder tempo então (os dois estalam os dedos, Black-out, música final).
FIM

Obs.: É necessária a presença de um coreógrafo para ajudar na concepção dos clipes, essas músicas indicadas no texto possuem clipe original no site youtube, de onde se podem tirar idéias para deixar mais enriquecida a apresentação.






©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal