Mestrado em Economia – especialização em Economia Financeira 4º curso


Se o rendimento sobe e os preços mantem-se a recta desloca-se paralelamente para a direita



Baixar 350.57 Kb.
Página3/4
Encontro08.10.2019
Tamanho350.57 Kb.
1   2   3   4

Se o rendimento sobe e os preços mantem-se a recta desloca-se paralelamente para a direita

Se o rendimento desce e os preços mantem-se a recta desloca-se paralelamente para a esquerda

Se o rendimento nominal se mantem e os preços do bem (A ou B) sobe a recta parte do mesmo ponto (A OU B ) e fica mais inclinada para o lado donde o preço subiu (ele adquire menos bens desse bem que subiu)
7) Suponha que um determinado consumidor adquire apenas dois bens, X e Y. Explique o que acontece à restrição orçamental em cada um dos seguintes casos:

  1. O preço do bem X aumenta 20%;

Se o preço do bem X aumentou 20% então o rendimento real do consumidor diminuiu 20% , isto é perde 20% da quantidade máxima que pode adquirir do bem X, mantendo a quantidade máxima do bem Y. a restrição orçamental ficará mais inclinada , tendo o mesmo ponto de partida do bem Y…


  1. O preço do bem X aumenta 10% enquanto o preço do bem Y baixa 10%;

Passa a poder adquirir menos 10% da quantidade máxima do bem X e passa a poder adquirir mais 10% da quantidade máxima do bem Y…. a taxa marginal de substituição altera-se pois os termos em que ele esta disposto a ceder quantidades de um bem por outro alteraram-se



  1. Os preços dos bens X e Y aumentam 10%;

O consumidor passa a poder adquirir menos 10% da quantidade máxima dos dois bens X e Y. A restrição orçamental desloca se para a esquerda (10%).








  1. Os preços dos bens X e Y aumentam 10% enquanto o rendimento baixa 5%;

O consumidor passa a poder adquirir menos 10% +5% = 15% da quantidade máxima dos dois bens X e Y. A restrição orçamental desloca se para a esquerda (15%).










  1. Os preços dos bens X e Y caem 15% enquanto o rendimento baixa 10%;


O consumidor passa a poder adquirir mais 15% -10% = 5% da quantidade máxima dos dois bens X e Y. A restrição orçamental desloca se para a direita (5%).










  1. O rendimento e os preços dos bens X e Y aumentam 10%.

O consumidor passa a poder adquirir -10% +10% = 0% da quantidade máxima dos dois bens X e Y. A restrição orçamental fica no mesmo sítio não se desloca…




8) Se o Índice de Preços no Consumidor (IPC) aumenta 10% e o rendimento de um individuo aumenta 10% pudemos concluir que:

    1. Ele ficou melhor.

    2. Ele ficou pior.

    3. Ele não ficou nem melhor nem pior. (parecido com a situação 6f)

    4. Não pudemos afirmar nenhuma das anteriores.





9) O João compra habitualmente DVD e CD’s. Os DVD custam 3000 u.m. cada e os CD’s custam 3500 u.m..

  1. A utilidade marginal DVD é igual a 10, e a dos CD’s é 20. Estará o João a maximizar a sua utilidade? Justifique.

TMS = 20/10 = 2 De acordo com a taxa marginal de substituição o João está disposto a ceder duas unidades de DVD por uma de CD. Ora como o preço dos cds é apenas 3500/3000 = 1,16 mais caro ele não estará a maximizar a sua utilidade (que é duas vezes maior em cds).

  1. De que modo deve alterar as suas escolhas de consumo de forma a aumentar a sua utilidade?

Se os preços se mantiverem em 3000um e 3500 um e as utilidades marginais se mantiverem, o João deverá optar mais pelos CDs e diminuir a sua opção pelos DVDs, já que o preço relativo dos CD em relação a sua utilidade é mais baixo do que os dvds, mesmo que em valores absolutos os dvds custem 3000 e os cd 3500.


  1. Suponha, agora, que não sabe as utilidades marginais de cada bem, apenas sabe que são iguais. Como se alterariam as suas respostas às alíneas a) e b)?


Se as utilidades marginais são iguais então o João está disposto a ceder o mesmo número de unidades de Cds pela de Dvds. Para que isso aconteça os preços deverão ajustar-se a essa situação ou seja, o preço dos dois bens seriam iguais. Por isso o preço dos DVD subiriam e o dos Cds desceriam até atingirem a igualdade…
10) Suponha que um determinado consumidor só adquire dois bens: X e Y. A sua função utilidade é dada por U (x,y) = xy, onde x e y representam as quantidades consumidas dos dois bens.

  1. Represente as curvas de indiferença relativas a esta função utilidade.

  2. Suponha que o consumidor tem um rendimento mensal de 10 u.m. e que PX = PY = 1. Trace a recta do orçamento no gráfico onde representou as curvas de indiferença. Qual o ponto de optimização do consumo deste consumidor? Porquê?

Good


A

10

Definitely better off


5
Definitely worse off


5 Good B 10


Rendimento = 10 px=py= 1

Pode adquirir o máximo de 10 unidades do bem x ou do bem y. O ponto de equilíbrio e (5,5) já que os preços são iguais o que conduz a utilidades marginais iguais e a uma TMS = 1…


  1. Se o seu rendimento mensal subisse para 14 u.m., qual a nova escolha óptima? E se descesse para 6 u.m.?

Rendimento = 14 px=py= 1

Pode adquirir o máximo de 14 unidades do bem x ou do bem y. O ponto de equilíbrio e (7,7) já que os preços são iguais o que conduz a utilidades marginais iguais e a uma TMS = 1…

Rendimento = 6 px=py= 1

Pode adquirir o máximo de 6 unidades do bem x ou do bem y. O ponto de equilíbrio e (3,3) já que os preços são iguais o que conduz a utilidades marginais iguais e a uma TMS = 1…


Good


A

10
7




6

5

3

3 5 6 7 Good B 10





  1. Suponha que o rendimento do consumidor é o inicialmente proposto, que o preço do bem Y também se mantém constante, mas que Px desce para 0.5. O que acontece à recta do orçamento? Qual a nova escolha óptima do consumidor?

Se o Px baixa para metade, com o mesmo rendimento (=10 se utilizamos o primeiro valor indicado no exercício) o consumidor poderá adquirir o dobro da quantidade deste bem, ou seja 20, mantendo 10 se aplicar todo o rendimento na compra do bem Y. A recta de restrição orçamental muda de declive, partindo de 10 no eixo dos YY e intersectando o do XX em 20.



  1. Suponha que este é o único consumidor do bem X. Qual a quantidade e o preço que recomendaria a um vendedor do bem que pretendesse maximizar a sua receita total?

Mantendo o rendimento igual a 10, se existe apenas um único consumidor ou muitos consumidores o preço é dado e é aquele que ajusta a procura à oferta. Se ele mantem a mesma utilidade (x.y) , ele procurará exactamente (5,5) como anteriormente se os preços forem iguais. Se o vendedor duplicar o preço do bem x ele consumirá metade desse bem x , ou seja no máximo 5 unidade e 10 no bem Y e a TMS passara de 1/1 para 2/1. O vendedor não ganhara mais por subir o preço do bem x pelo que manteria os preços px=py=1.
11) Suponha que um consumidor A só utiliza dois bens, o bem X e o bem Y. A relação entre as utilidades marginais dos bens X e Y e as quantidades consumidas dos referidos bens é dada pelo seguinte quadros:


Q

1

2

3

4

5

6

7

8

Umg de X

16

14

12

10

8

6

4

2

Umg de Y

11

10

9

8

7

6

5

4




  1. Se Px = 2, Py = 1 e o consumidor tiver um rendimento igual a 12, qual a combinação óptima de bens que ele deve consumir?

U marginal x/ P x = U marginal y/ P y
Px = 2 e Py = 1 e rend = 12 ou seja pode adquirir um maximo de 6 unidades de x e 12 de y.
U marginal x/ 2 = U marginal y/ 1 implica que a U marginal de x tenha de ser o dobro da de y
Com qx=3 a umx = 12

Com qy=6 a umy = 6
Px.qx+Py.qy =12

2.3+1.6= 12

Logo 3unidades de x e 6 de y


  1. Deduza agora a curva da procura do bem X admitindo que o seu preço varia mas que o preço de Y e o rendimento se mantêm. Represente a referida curva graficamente.

Py = 1


Rend = 12
SE:

Px

qx

1

2

3



4

5

6



7

8

9



10

11

12




12

2

4



3

2.4


2

1.7


1.5

1.3


1.2

1.09


1






1   2   3   4


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal