Mestrado em Economia – especialização em Economia Financeira 4º curso



Baixar 350.57 Kb.
Página2/4
Encontro08.10.2019
Tamanho350.57 Kb.
1   2   3   4

A utilidade marginal é sempre decrescente; a Utilidade total é crescente ate a quantidade 5, atingindo-se o ponto de saciação e passa a ser decrescente a partir da quantidade 6.

3) Considere o quadro seguinte:



Quantidade

consumida


Utilidade

total

Utilidade Marginal


0

1

2

3

4

5

0

4

7

9

10

10


4

3

2

1

0

a) Complete-o.



b) Represente graficamente a função utilidade total.

c) Represente graficamente a função utilidade marginal.




4) Represente graficamente as curvas de indiferença para um consumidor que afirma o seguinte:

  1. "As bananas da Madeira e as bananas do Equador são perfeitamente iguais e tenho o mesmo prazer em consumir qualquer delas".


Bananas mad




  1. "Eu gosto de hamburguers e nunca dispenso a coca-cola a acompanhar".





  1. "Gosto deste peixe mas não gosto nem desgosto do vinho que o acompanha".




  1. "Detesto azeitonas mas adoro gelados".


5) Explique qual é a informação que o declive de uma curva de indiferença dá sobre as preferências do consumidor. Use esse conhecimento para explicar a habitual forma em "U" das curvas de indiferença.

O declive dá-nos quanto uma pessoa esta disposta a prescindir de um bem para ter outro bem. Ver taxa marginal de substituição…

  • Restrição Orçamental


6) A Sra. D. Josefina possui um rendimento mensal de 110.000 u.m.. Nesse período de tempo adquire apenas dois bens, A e B, cujos preços são respectivamente, 2.000 u.m. e 5.000 u.m. por unidade.

  1. Trace a recta do orçamento da Sra. D. Josefina.

110 000 : 2000 = 55 unidades do bem A se aplicar todo o orçamento na compra deste bem

110 000 : 5000 = 22 unidades do bem B se aplicar todo o orçamento na compra deste bem

Bem B

22

55 bem A


  1. Imagine agora que a Sra. D. Josefina recebe a feliz notícia de um aumento do ordenado a partir do próximo mês. O seu rendimento mensal vai passar a ser 140.000 u.m.. Represente graficamente o deslocamento da recta orçamental.

Bem B


28

22

55 70 bem A

140 000 : 2000 = 70 unidades do bem A se aplicar todo o orçamento na compra deste bem
140 000 : 5000 = 28 unidades do bem B se aplicar todo o orçamento na compra deste bem


  1. E se o rendimento da referida senhora baixasse para 80.000 u.m. por mês, o que aconteceria à sua recta do orçamento? Represente graficamente a nova recta.

Bem B


28

22

16

40 55 70 bem A


80 000 : 2000 = 40 unidades do bem A se aplicar todo o orçamento na compra deste bem
80 000 : 5000 = 16 unidades do bem B se aplicar todo o orçamento na compra deste bem



  1. Se a Sra. D. Josefina possuir um rendimento mensal de 110.000 u.m. e o preço do bem A subir para 3.000 u.m. por unidade, o que aconteceria agora à sua recta de orçamento?

Bem B


28

22

16

36.6 40 55 70 bem A


110 000 : 3000 = 36,6 unidades do bem A se aplicar todo o orçamento na compra deste bem

110 000 : 5000 = 22 unidades do bem B se aplicar todo o orçamento na compra deste bem



Veja também a alteração da recta orçamental para:

  1. uma descida do preço do bem A para 1.000 u.m.

Bem B


28

22

16

36.6 40 55 70 110 bem A


110 000 : 1000 = 110 unidades do bem A se aplicar todo o orçamento na compra deste bem

110 000 : 5000 = 22 unidades do bem B se aplicar todo o orçamento na compra deste bem





  1. uma descida do preço do bem B para 4.000 u.m.

Bem B

28

27.5



22

16

36.6 40 55 70 110 bem A


110 000 : 2000 = 55 unidades do bem A se aplicar todo o orçamento na compra deste bem
110 000 : 4000 = 27,5 unidades do bem B se aplicar todo o orçamento na compra deste bem


  1. Generalize as respostas anteriores para concluir o que acontece à recta do orçamento quando os preços dos bens ou o rendimento se alteram.



1   2   3   4


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal