Memorial descritivo e especificaçÕes técnicas



Baixar 30.83 Kb.
Encontro06.04.2019
Tamanho30.83 Kb.





PREFEITURA MUNICIPAL DE CAPIVARI DE BAIXO

ESTADO DE SANTA CATARINA

SECRETARIA DE DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO URBANO E DESEN. SUSTENTÁVEL

MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS




OBRA: REFORMA CEI BETILDES SILVA XAVIER

LOCAL: Rua Antônio Manoel Vieira- Bairro Caçador - Capivari de Baixo/SC

ÁREA: 406,38M²
O presente memorial descritivo e especificações técnicas, tem por objetivo estabelecer normas para execução dos serviços descritos neste instrumento, bem como especificar materiais, equipamentos e acessórios a serem aplicados na REFORMA CEI BETILDES SILVA XAVIER, localizada na Rua Antônio Manoel Vieira - Bairro Caçador, no município de CAPIVARI DE BAIXO – SC.
DISPOSIÇÕES GERAIS

As execuções de todos os serviços contratados obedecerão rigorosamente às normas em vigor da ABNT, às especificações dos projetos.

Os serviços e obras serão realizados em observância aos desenhos do projeto construtivo, bem como em estrita obediência às prescrições e exigências contidas neste memorial de especificações técnicas sem prejuízo das exigências contidas nas demais normas pertinentes a cada serviço ou etapa da obra.

Em caso de dúvida, a Prefeitura Municipal de Capivari de Baixo sempre deverá ser consultada. No transcurso da execução da obra quaisquer modificações somente poderão ser efetuadas após a prévia autorização da fiscalização.

Cabe a fiscalização verificar o cumprimento das especificações, sem que com isso reduzir de maneira alguma as responsabilidades da empresa contratada.

Competirá à empresa contratada a utilização obrigatória de equipamentos de segurança no trabalho que se fizerem necessários, podendo ser paralisados os trabalhos se não o fizerem.

A mão de obra a empregar será de primeira qualidade e acabamento esmerado.

A contratada será obrigada a obter todas as licenças, aprovações e franquias necessárias aos serviços que contratar, recolhendo as taxas e emolumentos, de acordo com regulamentos de postura

referente à obra e a segurança pública. A contratada deverá providenciar o registro de sua responsabilidade técnica junto ao CREA-SC e entregar à fiscalização em até 03 dias após assinatura da Ordem de Serviço.

A contratada deverá disponibilizar o Diário de Obras no local para fiscalização.

Ficará a critério da fiscalização impugnar qualquer trabalho que não satisfaça as condições contratuais.

Caberá também a empreiteira o fornecimento de todo o material, mão de obra, ferramentas, equipamento, maquinário, etc., necessários para que todos os trabalhos sejam desenvolvidos com segurança e qualidade. A contratada se obriga ao rigoroso cumprimento das exigências quanto à implantação do canteiro de obras, estando de acordo com as Normas de Medicina do Trabalho. Fica ainda responsável pelo fornecimento e manutenção do uso pelos operários de equipamento de proteção individual estabelecidos em Norma Regulamentadora do Ministério do Trabalho, tais como: capacetes de segurança, protetores faciais, óculos de segurança contra impactos, luvas e mangas de proteção, botas de borracha, calçados de couro, cintos de segurança, máscaras, avental de raspa de couro e outros que se fizerem necessários.

A Contratada deverá manter, no escritório da obra, em lugar de fácil acesso pela Fiscalização, cópia dos projetos, ART e diário de obras.
SERVIÇOS PRELIMINARES

Todo o serviço proveniente de demolição deverá ser executado preservando-se ao máximo construção a permanecer.

Deverão ser demolidos revestimentos de reboco, cobertura, retirada de forro e instalações elétricas.

Os materiais resultantes das demolições deverão ser depositados em local apropriado e deverão ser retirados no final ou início de cada dia, a fim de não apresentar riscos para os alunos durante a execução dos serviços.

A placa para identificação da obra e dos serviços deverá ser instalada em local visível e conforme modelo padrão Prefeitura Municipal de Capivari de Baixo/SC.
MOVIMENTO DE TERRA

Após a remoção do contrapiso existente, deverá ser executado aterro devidamente molhado e apiloado manualmente em camadas de 20cm.


REVESTIMENTOS

Deverá ser removido o reboco nas áreas que apresentarem sinais de infiltração e execução de chapisco e massa única, com adição de impermeabilizante.

O revestimento será massa única, que será iniciada após a completa pega entre a alvenaria e o chapisco. Será usada argamassa de cimento, cal e areia, no traço 1:4:12 com espessura de 15 a 20mm. A areia a ser utilizada deverá ser lavada e de 1ª qualidade. A massa deverá ser desempenada até que apresente um aspecto uniforme.

PAVIMENTAÇÕES

Todos os pisos serão precedidos da execução de contrapiso de concreto magro nas áreas de contato com o solo, no traço 1:3:6, com espessura mínima de 8 cm, devidamente impermeabilizado.

No preparo do concreto dos contrapisos deverá ser utilizado impermeabilizante de pega normal, do tipo “SIKA 1 ou VEDACIT” ou similar.

A quantidade de impermeabilizante a ser utilizada deverá obedecer as recomendações do fabricante e deverá ser empregado no concreto bruto do contrapiso e na camada de regularização.

O piso cerâmico deverá ser antiderrapante, classe "A" PEI-4 aplicado nas áreas internas, com dimensões 45x45cm ou definidas pela fiscalização, devendo ser apresentada amostra para a liberação. Será assentado com argamassa colante, com juntas de 0,5cm uniformes, e perfeitamente rejuntados. Deverá ser executado rodapé cerâmico 7cm com argamassa colante.

As soleiras das portas serão em peças inteiras de granito polido, 15cm com acabamento na cor padrão existente.


COBERTURA

Devera ser retirada toda a estrutura e o telhamento existente, sendo que o deverão ser reaproveitadas, no telhamento, as peças que não apresentarem defeitos ou sinais de comprometimento quanto a sua função.

A estrutura deverá ser totalmente substituída sendo utilizada madeira tratada, com apresentação de certificado do tratamento da madeira.

O projeto de telhamento obedecerá à MB-5 e MB-11/ABNT, no que for aplicável a cada caso. Nas estruturas de madeira para cobertura a madeira será de lei de 1ª qualidade, seca, isenta de brancos, carunchos ou brocas, que possam comprometer a durabilidade e a resistência.

A inclinação das águas dos telhados, quando não especificados nos projetos, obedecerá as especificações do fabricante e do tipo de telha a ser usado.

As terças só poderão ser emendadas nos apoios sobre as asnas das tesouras ou sobre pontaletes, conforme uso. O ponto de contato entre as terças e as asnas deverá constituir-se em nó rígido pela aplicação de cavilhas de ferro 3/8" ou pela fixação de dois sarrafos de madeira na parte inferior das terças. As ligações da linha da tesoura com as asnas e pendural levarão estribos ou braçadeira de ferro com parafusos e porca de ajuste, podendo ainda ser resolvidas por meio de tábuas de 1" de espessura com cavilha de madeira de diâmetro mínimo de 3/4". As emendas eventualmente necessárias na linha da tesoura levarão talas de chapa (madeira ou metal) fixadas com parafusos de ferro de 1/2" de diâmetro mínimo. As superfícies deverão ter perfeito contorno e permitir perfeita das faces em contato.

As peças que na montagem não se adaptarem perfeitamente às ligações ou que tenham de maneira tal que prejudiquem a estrutura, serão substituídas.

O espaçamento máximo entre as tesouras será de 3,00 metros, e entre os caibros será no máximo de 50 cm.

O telhamento deverá ser executado em fiadas horizontais paralelas aos beirais. O encaixa das telhas far-se-á de modo perfeito, a fim de evitar possíveis infiltrações.

Todas as calhas deverão ser de alumínio de tamanho compatível, sendo no mínimo 40 cm. Os rufos e arremates deverão ser em chapa de alumínio a combinar com a fiscalização.

Deverão ser instaladas calhas para beiral em alumínio e os condutores deverão ser devidamente fixados.
INSTALAÇÃO ELÉTRICA

A instalação elétrica deverá ser totalmente substituída, executada de acordo com as Normas da ABNT e Normas da Concessionária local. Não será permitido o reaproveitamento de material proveniente das demolições na obra.

Todas as luminárias internas e externas serão fluorescentes equipadas com reator de alto fator de potência partida rápida e serão instaladas em número que permita o iluminamento adequado ao uso de cada ambiente.

Os chuveiros elétricos serão do tipo ducha com três temperaturas, com circuito próprio, fiação e tubulação. As instalações elétricas deverão ser executadas com bom acabamento, com todos os condutores, condutos e equipamentos cuidadosamente arranjados em posição e firmemente presos às estruturas de suporte e aos respectivos pertences, formando um conjunto mecânico e eletricamente satisfatório e de boa aparência.

Só deverão ser empregados materiais rigorosamente adequados para a finalidade em vista e que satisfaçam às normas da ABNT que lhes sejam aplicáveis, sendo sempre de 1ª qualidade e reconhecida procedência. As caixas de passagem e inspeção deverão ser em alvenaria conforme padrão da concessionária.

O aterramento deverá ser executado por meio de haste de terra de cobre 5/8" e 3m de comprimento, distante entre elas de 3m, interligados por meio de cabo de cobre nu enterrado a 60 cm. A resistência de aterramento não deverá ultrapassar a 10 OHMS em qualquer época do ano.


ESQUADRIAS


Deverão ser substituídas as portas que apresentam manifestação por pragas e cupins.

As portas internas serão do tipo lisa de madeira Angelim, tipo chapeada e a externa do tipo almofadada com espessura de 3.5cm e não deverão apresentar sinais de empenamento, deslocamento, rachaduras, desigualdades de madeira e outros defeitos. Os batentes e guarnições serão de madeira de lei de 30mm.

As ferragens em geral deverão ser de primeira qualidade e deverão ter um perfeito acabamento e funcionamento.

As peças deverão ser planas, isentas de defeitos de fabricação e deverão ser fornecidas com todos os acessórios necessários ao seu perfeito funcionamento.

Deverão ser tomados os cuidados necessários para garantir o prumo e nível das esquadrias e seu perfeito funcionamento, depois de definitivamente fixados.

VIDROS


Os vidros deverão ser executados de acordo com a NB-226/ABNT, deverão ter espessura mínima de 4mm, padrão existente.
MURO

O muro deverá receber pintura com tinta acrílica na alvenaria e substituição dos painéis de tela pintado.


PINTURA

As tintas serão de primeira linha, acrílica para alvenarias, esmalte sintético para superfície metálica e sobre madeiras.

As superfícies a serem pintadas deverão ser examinadas e corrigidas dos defeitos dos revestimentos, lixadas e cuidadosamente limpas antes de pintar.

Após a aplicação de selador acrílico para a vedação da superfície, as paredes que serão pintadas com tinta acrílica semibrilho, de primeira qualidade, de cor a ser especificada pela Fiscalização.

Serão aplicadas duas demãos, até o cobrimento ser suficiente. Cada demão de tinta só poderá ser aplicada quando a precedente estiver perfeitamente seca, observando-se um intervalo de 24 horas entre uma e outra.

As falhas existentes nas portas de madeira, caixas e vistas serão corrigidas com massa e posteriormente lixadas. Após será aplicada uma demão de tinta esmalte diluída (fundo) e outras duas demãos de tinta esmalte sintético.



LIMPEZA FINAL

Toda obra deverá ser entregue limpa e desimpedida de entulhos, com todas as instalações em perfeito estado de funcionamento.



OBSERVAÇÕES

Os itens que não foram especificados no presente memorial deverão ter prévia consulta à fiscalização da Prefeitura Municipal de Capivari de Baixo.



Capivari de Baixo (SC), Novembro de 2015.


Compartilhe com seus amigos:


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande