Mateus 4, 17) e logo a seguir, escolhe e chama seus discípulos.



Baixar 8.25 Kb.
Encontro26.01.2018
Tamanho8.25 Kb.


Quadro Geral

CONVERSÃO


O Senhor Jesus, diante de tantas coisas a dizer e a revelar, escolheu, no início de seu ministério, pregar o que seria o fundamento de tudo o que Ele iria dizer depois. O Evangelho de Mateus propõe no início da pregação de Jesus: “Convertei-vos, pois se aproximou o Reino de Deus” (Mateus 4, 17) e logo a seguir, escolhe e chama seus discípulos. (Mateus 4, 18 – 22)

Aqui nós vemos uma exigência e uma condição, um valor e uma razão e uma proposta de vida e missão.



Conversão: esta é a chave para entrar no Reino de Deus. Conversão que significa uma troca de mentalidade e de coração. Deixar a mentalidade do mundo, deixar de pensar como o mundo e ter no coração os valores do Reino.

Conversão não é somente uma mudança de comportamento moral, implica numa radical transformação interior. O próprio Deus nos testemunha esta necessidade quando diz que rejeita o povo que O louva com os lábios, mas tem o coração cheio de rapina e injustiças.

Transformação interior que é fruto da graça e da cooperação de nossa liberdade. Não somos capazes por nós mesmos realizar esta radical mudança, mas pela graça que nos é dispensada e por nós acolhida, a conversão sincera acontece como premissa do Reino que vem até nós.

Esta graça necessária nos é dada pela fé, daí a conversão ser fruto da fé e supõe a aceitação da fé. Converter-se pela fé e para a fé. Isto exige a pregação da fé: “a fé vem pelos ouvidos” (Romanos 10,17). É em razão da fé que ocorre a conversão, ora e a fé é aceitar Jesus Cristo como Senhor e Salvador.

Esta conversão é uma ruptura decisiva com o pecado e a busca sincera e radical da vida do Reino. Somente com esta atitude é que será possível o Reino de Deus se estabelecer entre nós.

Esta conversão que significa uma mudança de coração, pois é “do coração que procedem as más intenções, assassínios, adultérios, prostituições, roubos, falsos testemunhos e difamações”. (Mateus 15, 19). Daí conversão significa também a purificação de nosso coração.

Esta é a exigência e a condição: exigência feita a cada um de nós e condição para que o Reino se instale. O reino de Deus, só se instalará em nosso meio, quando se instalar em nosso coração e isto só acontecerá quando buscarmos a verdadeira conversão.

O que vemos hoje em dia em nossa sociedade, no mundo, enfim, em todos os lugares, é uma busca desenfreada de poder, de satisfação dos próprios desejos e paixões, da riqueza desmedida. Falta-nos a conversão, a mudança da mentalidade mundana (no sentido de ser do mundo – como S. Paulo entende) para a mentalidade do Reino (no sentido de Reinado de Deus). Assistimos por isso o crescimento da violência, da injustiça, da miséria e da exploração do outro.

Daí o apelo fundamental de Jesus: convertei-vos.

A conversão se dá em razão do valor proposto por Jesus Cristo: o Reino de Deus. Em algumas traduções: o Reinado de Deus. Isto significa viver sob as leis, a vontade, o senhorio de Deus.








©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal