ManutençÃo centrada em confiabilidade (mcc)



Baixar 21.69 Kb.
Encontro04.06.2018
Tamanho21.69 Kb.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

DEPROT – Engenharia de Produção



ENG09017: MANUTENÇÃO E CONFIABILIDADE – Prof. Flávio S. Fogliatto

ESTUDO DIRIGIDO sobre


MANUTENÇÃO CENTRADA EM CONFIABILIDADE (MCC)



  1. Associe os termos a seguir com os seus respectivos significados:




    1. Funções




( ) limites de produção do equipamento.

    1. Funções Primárias

( ) representa o ponto onde o item começa a apresentar perda do desempenho da função.

    1. Funções Secundárias

( ) freqüência de ocorrência das falhas em relação à idade operacional de um equipamento.

    1. Padrões de

Desempenho


( ) devem ser analisadas de forma cuidadosa, pois podem trazer graves conseqüências em determinadas situações.

    1. Capacidade inicial ou confiabilidade inerente do equipamento

( ) qualquer propósito pretendido para um processo ou produto; ou seja, aquilo que o usuário quer que o item ou sistema faça.

    1. Contexto operacional




( ) está associado às condições nas quais o ativo físico irá operar.

    1. Falhas funcionais




( ) qualquer evento que possa levar um ativo a falhar.

    1. Falhas potenciais




( ) descrevem o que acontece quando um modo de falha ocorre.

    1. Modos de falha




( ) necessidades mínimas para as quais os equipamentos são projetados e desenvolvidos.

    1. Efeitos de falha

( ) estão associadas à razão pela a qual o item foi adquirido.

    1. Padrões de Falhas

( ) incapacidade do item físico de fazer o que o usuário quer que ele faça.



  1. Assinale com F as afirmações falsas e com V as afirmações verdadeiras. Corrija todas as afirmações falsas.

    1. ( ) O processo de MCC sempre inicia pelas funções principais.

    2. ( ) O principal objetivo da manutenção é assegurar o desempenho máximo das funções principais.

    3. ( ) É importante definir a capacidade inicial do item e o seu contexto operacional para desenvolver um programa de MCC.

    4. ( ) Falha Funcional é a incapacidade do item cumprir uma função para um padrão de desempenho aceitável pelo usuário.

    5. ( ) A abordagem funcional dos modos de falhas exigem conhecimentos da engenharia.

    6. ( ) Desalinhamento é um exemplo de modo de falha estrutural.

    7. ( ) As falhas ocultas expõem a empresa a falas múltiplas com conseqüências graves.

    8. ( ) Usualmente a taxa de falha é utilizada como medida de confiabilidade na aplicação de programas de MCC.




  1. Quando um item deve passar por manutenção e o que a manutenção deve assegurar?




  1. Explique a relação entre falha potencial e falha funcional.




  1. Como podem ser classificados os modos de falha?




  1. Cite um exemplo de modo de falha, descrevendo a(s) sua(s) causa(s) e efeito(s).




  1. Quais as possíveis conseqüências de uma falha.




  1. Associe o padrão de falha que a MCC utiliza para caracterizar a vida dos equipamentos com as suas respectivas características. Cada padrão pode estar descrito por mais de uma afirmação, descritas a seguir.




Padrão A


Padrão B

Padrão C


Padrão D

Padrão E


Padrão F


( ) baixa taxa de falha quando o item é novo.

( ) apresenta probabilidade constante de falha, seguida por uma zona de acentuado desgaste no final da sua vida útil.

( ) não possui zona definida de desgaste.

( ) aumento rápido da taxa de falha para um nível constante quando o produto envelhece.

( ) taxa de falha constante em qualquer período.

( ) elevada ocorrência de falhas no inicio da operação, seguido de falhas constantes e, aumento na freqüência das falhas.

( ) apresenta um aumento lento e gradual da taxa de falha.

( ) maior probabilidade de falha quando o item é novo ou logo após uma restauração.



( A ) segue a curva da banheira





©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal