Manual de Massagem Terapêutica



Baixar 2.29 Mb.
Página11/25
Encontro21.10.2017
Tamanho2.29 Mb.
1   ...   7   8   9   10   11   12   13   14   ...   25


Contratura
Contratura é um encurtamento ou uma contração permanentes de um músculo. Um fator causal da contratura é um espasmo prolongado ou paralisia. Um músculo também fica contraído quando não pode ser passivamente distendido, o que geralmente está associado à fibrose, isto é, ao depósito de tecido fibroso no músculo ou em torno dele. O processo pode ser precipitado por uma perturbação no suprimento sangüíneo para o músculo devido, por exemplo, ao uso de faixas elásticas apertadas ou de aparelhos de gesso. Como resultado, as células se atrofiam e são substituídas por tecidos fibrosos. O encurtamento do músculo exerce uma tração anormal sobre ossos ou articulações aos quais está associado. Na contratura de Volkmann, por exemplo, o endurecimento e o encurtamento dos músculos do antebraço forçam as articulações a uma posição fixa (flexão e pronação da mão).

A fáscia também pode encurtar ou perder sua mobilidade plena quando sujeita a fatores de estresse, diretos ou indiretos. Uma vez que cobre todo o músculo, os feixes musculares e até mesmo células musculares individuais, qualquer encurtamento em suas fibras impede que o músculo atinja sua extensão plena e também sua contração completa. Um exemplo é a contração da fáscia palmar na contratura de Dupuytren, que provoca uma deformidade da flexão das mãos e dos dedos. A restrição ao movimento também pode resultar de tecido cicatricial e de aderências entre o músculo e as estruturas adjacentes.


■ A massagem profunda nos músculos e em seus tendões é indicada com o objetivo de reduzir o tecido fibroso e alongar a fáscia. Entretanto, o encurtamento pode ser permanente ou de difícil reversão quando a condição é crônica. Técnicas de trabalho corporal, como a técnica neuromuscular e o alongamento passivo, também são aplicáveis.

Fibrose
Fibrose é uma formação anormal do tecido fibroso (Dicionário Médico Taber) que geralmente ocorre como um processo reparador, após danos ao tecido e inflamação. O processo também pode ser descrito como um mecanismo de reação, por exemplo como resultado de tensões repetidas sobre os tecidos. Uma vez que as células dos músculos esqueléticos, em sua maior parte, são incapazes de se multiplicar por mitose, qualquer lesão ou degeneração da fibra muscular leva à substituição por tecido fibroso composto principalmente de colágeno. Uma vez ocorridas tais alterações, são praticamente irreversíveis, e o músculo perde sua plena elasticidade e capacidade de contração. Comum nos músculos posturais, como os das costas, em geral a fibrose resulta de excesso de uso ou estresse mecânico associado a padrões de postura.

■ A massagem é indicada para evitar o início da fibrose. Como já observado, a fibrose pode desenvolver-se em casos de excesso de uso do músculo e de desequilíbrios posturais. A massagem, portanto, é aplicada para melhorar a função dos músculos e corrigir desequilíbrios nos músculos da postura. A rigidez nos músculos é reduzida, e os derivados da atividade muscular, removidos. O deslizamento e o amassamento são usados para aumentar a circulação e afrouxar aderências no interior dos músculos. Movimentos profundos de deslizamento com o polegar são aplicados em torno das articulações. O alongamento passivo é aplicado aos músculos para garantir sua plena capacidade de extensão.

■ Nos primeiros estágios da fibrose, a massagem é indicada na tentativa de cessar as alterações teciduais, por meio da melhora na circulação local e do alongamento.

■ Na fibrose crônica, a massagem é indicada para reduzir os gânglios, que também tendem a estar presentes. A fricção profunda ou o deslizamento com o polegar são aplicados para alongar as fibras transversalmente. As técnicas de trabalho corporal também são aplicáveis, seguidas de alongamento passivo.



Fibrosite e fibromialgia
Desde que o termo "reumatismo muscular" foi introduzido pela primeira vez por Adler em 1900 (citado por Danneskiold-Samsoe et al, 1982), muitos outros nomes têm sido usados para descrever essa condição de dor muscular: fibrosite, fibromialgia, síndrome de dor miofascial, pontos miálgicos e pontos de gatilho, entre outros. Fibrosite é uma síndrome acompanhada de sintomas como cefaléias, exaustão, desconforto abdominal e irritabilidade intestinal. O termo fibromialgia, como fibrose, é usado com freqüência para descrever um grupo de distúrbios reumáticos não-artríticos, caracterizados por dor, sensibilidade e rigidez. Estes são agravados por estresse físico ou mental, trauma, exposição a umidade ou frio e pa­drões de sono irregulares.


Tabela 4.3 Características da fibromialgia


■ Dores generalizadas ou rigidez nos músculos, que perduram por mais de 3 meses


■ Presença de cinco ou mais pontos de gatilho (áreas de hipersensibilidade), principalmente nas inserções musculares


■ Sensibilidade na palpação dos tecidos superficiais, por exemplo, durante a rolagem da pele


■ Parestesia (formigamento e adormecimento da peie) sem causas óbvias, como um problema na raiz nervosa


■ Perturbações no sono


■ Fadiga geral


■ Irritabilidade intestinal


■ Ansiedade


■ Cefaléias


■ Ausência de fatores artríticos; portanto, ESR e fatores reumatóides normais



■ A condição afeta mais mulheres que homens



■ Inicia-se após os 30 anos




1   ...   7   8   9   10   11   12   13   14   ...   25


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal