Limites da área chapeável



Baixar 19.94 Kb.
Encontro24.10.2017
Tamanho19.94 Kb.



LIMITES DA ÁREA CHAPEÁVEL

O objetivo do estudo da área chapeável é conhecer a extensão máxima da boca desdentada, que poderá ser recoberta pela prótese total (= Área Chapeável).

A importância da delimitação correta é porque a retenção e o conforto da prótese total estão diretamente ligados à extensão da área chapeável. Contornos aquém do limite trarão problemas de retenção pela perda das 04 forças de sustentação (Adesão, coesão, pressão atmosférica e tensão superficial), assim como a sobre-extensão, a qual além da quebra das forças causará injúrias aos tecidos moles e musculatura para-protética levando o paciente a lesões e possíveis desenvolvimento de Cânceres.

Delimitação da Maxila


  1. Freio labial superior (contorna excluindo)

  2. Linha do fundo do saco do vestíbulo labial

  3. freio labial superior - que é uma das inserções do músculo Bucinador também ser aliviado(contorna excluindo)

  4. Linha do fundo do saco do vestíbulo bucal

  5. Passa pelo sulco hamular e atinge a região do palato; na porção posterior,

  6. Linha entre o palato duro e palato mole a frente das fóveas palatinas e assim por diante pelo lado contrário e pelas mesmas estruturas.



Área chapeável inferior:


  1. Freio do Lábio Inferior(contorna excluindo)

  2. Fundo de saco do vestíbulo labial

  3. Freio labial inferior (inserção no Bucinador) (contorna excluindo)

  4. Linha do fundo do saco do vestíbulo bucal

  5. Linha oblíqua externa

  6. Papila piriforme (fica em cima trígono-retro-molar)

  7. Linha oblíqua interna ou linha milo-hioidea

  8. Assoalho da boca (inserção do músculo milo-hióide e geni-hióide)

  9. Freio lingual até o início da linha oblíqua interna do outro lado.


ZONAS DA ÁREA CHÁPEAVEL



A) Zona de suporte principal:

É a região destinada a suportar a carga mastigatória, ocupando toda a crista do rebordo alveolar de uma extremidade à outra.

Tamanho - grande, médio, pequeno.

Altura - alto, médio, baixo.

Formato - triangular, ovóide, quadrado, etc.
A.1.- Zona de suporte principal superior: de uma a outra tuberosidade, englobando o pálato.
A.2.- Zona de Suporte Principal inferior: de uma a outra papila piriforme

B) Zona de Suporte Secundário:

É também uma zona que ajuda a absorver a carga mastigatória, desempenhando ainda outra função importante, que é a de imobilizar a Prótese total no sentido horizontal, ás custas das vertentes Vestibulares linguais e Palatinas do rebordo, assim, a prótese total fica encavalada sobre o rebordo.


B.1.- Zona de Suporte Secundário Superior - vertente -vestibular palatina do rebordo superior .
B.2.- Zona de Suporte Secundário Inferior - vertente - vestibular e lingual do rebordo inferior.

C) Zona de Selado periférico:

É uma região de 2 a 3 mm de largura que contorna a área chapeável em toda a extensão, com exceção da área posterior, que se localiza na região de mucosa móvel. A função primordial dessa área é manter o vedamento periférico, para impedir que se quebrem as forças de adesão, coesão, tensão superficial e pressão atmosférica, fatores esses que auxiliam na retenção da prótese total.

Músculos que se inserem nessa região:


  • Superior - freio do lábio superior

- músculos oblíquos dos lábios (semi-orbicular sup.)

- músculo bucinador.




  • Inferior - freio do lábio inferior.

- Músculo orbicular dos lábios (semi-orbicular inf.)

- Músculo bucinador

- Músculo quadrado da barba.

*** OBS - todos na face externa.




  • No lado interno: - freio da língua

- milo-hióide (assoalho da boca).

D) Zona de Selado Posterior:

É a zona que veda a porção posterior da área chapeável.

Função - vedar.

Superior - atrás da tuberosidade e entre a linha do palato duro e palato mole, até outro lado.

Inferior - atrás da papila piriforme de cada lado.

Vedar - zona selado inferior, ou seja, atrás da papila piriforme.





  1. Zona de Alívio:

São regiões da área chapeável que devem ser aliviadas na moldagem e confecção da prótese total, para que o paciente não se machuque quando do uso da prótese, evitando-se assim, problemas posteriores.
Zona de alívio superior - arborescência ou rugosidade palatina

- rebordo em lâmina de faca.

-áreas retentivas do rebordo

- tórus palatino


Zona de alívio inferior - porção posterior da Linha Obliqua Interna.

- rebordo em lâmina de faca

- áreas retentivas do rebordo

- tórus mandibular





Mauro Luiz Matheus





©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal