Lesões orais



Baixar 9.22 Kb.
Encontro24.10.2017
Tamanho9.22 Kb.

LESÕES ORAIS (RESUMO)
As lesões que afetam a cavidade bucal, também chamadas de estomatites (do grego stoma = boca), podem se manifestar de várias formas. No entanto, sempre é possível encontrar em cada lesão uma característica fundamental que é predominante. Essas características fundamentais podem ser resumidas em:

  1. presença de manchas (brancas, vermelhas ou escuras);

  2. formação de bolhas ou vesículas;

  3. presença de nódulos ou massas tumorais;

  4. presença de ulcerações; e

  5. formação de cicatrizes.

Esses elementos fundamentais são importantes na classificação das estomatites. Existem várias classificações possíveis de acordo com cada autor. Escolhemos um tipo de classificação que na verdade é uma mistura de várias delas e baseada tanto nas características fundamentais quanto na etiologia das doenças.


Assim, podemos classificar as lesões que afetam a cavidade bucal em:

  1. Lesões brancas (onde a característica fundamental da lesão é a sua coloração esbranquiçada);

  2. Lesões vesico-bolhosas (onde predominam a formação de bolhas, vesículas e, após a ruptura delas, ulcerações da mucosa);

  3. Lesões aftóides (onde as lesões se assemelham a aftas comuns); e

  4. Lesões associadas a doenças sistêmicas ou de etiologia infecciosa.

LESÕES BRANCAS


Existem um grande número de lesões que afetam a cavidade bucal e apresentam coloração esbranquiçada. No entanto, seja pela freqüência, seja pela importância (por apresentarem potencial de malignização), citamos as três principais: candidose oral, líquen plano oral e leucoplasia oral.

A candidose oral é causada por um fungo comensal da cavidade bucal (C. albicans) e pode se apresentar nas formas hipertrófica (candidose pseudomembranosa) ou atrófica, de maneira aguda ou crônica. Acomete indivíduos com algum grau de comprometimento do sistema imunológico ou que apresentem fatores locais predisponentes (uso de prótese dentária, por exemplo). O tratamento é feito com antifúngicos.

O líquen plano oral é uma doença de etiologia provavelmente auto-imune, que acomete pele e mucosas. Apresenta-se como placas esbranquiçadas, com textura “rendilhada”, geralmente bilateral na mucosa jugal. É doença com potencial de malignização. O tratamento, com corticosteróides, é realizado na dependência de haver ou não sintomatologia importante.

A leucoplasia oral é definida como “lesão predominantemente branca da mucosa oral que não pode ser caracterizada como quaisquer outras lesões definidas”. É um diagnóstico de exclusão. Tem como agentes etiológicos o uso de tabaco e álcool. Possui potencial de malignização mais elevado, na dependência do grau de displasia que revele ao exame histológico. O tratamento, em geral, é a remoção cirúrgica.

LESÕES VÉSICO-BOLHOSAS
Grupo de lesões cuja característica fundamental é a formação de bolhas ou vesículas na cavidade oral. Entre elas podemos nomear: pênfigos (principalmente o pênfigo vulgar), penfigóides de membranas mucosas, eritema multiforme e lesões causadas pelo herpes simplex vírus.
LESÕES AFTÓIDES
Não se trata aqui de simples aftas que aparecem esporadicamente na cavidade bucal. Neste grupo de lesões enquadram-se a Estomatite Aftóide Recorrente (EAR) e a doença de Behcet.

A EAR é definida como uma doença que cursa com o aparecimento de aftas na cavidade bucal por períodos mínimos de 15 a 30 dias, por pelo menos um ano, sem evidência de doença sistêmica associada.



A doença de Behcet é composta por uma tríade sintomática caracterizada por aftas na cavidade bucal e na mucosa genital, acompanhadas de lesões em câmara anterior do olho (em geral uveíte).
LESÕES ORAIS ASSOCIADAS A DOENÇAS INFECCIOSAS
As principais lesões orais associadas a doenças infecciosas são:

  1. Lues: doença causada pelo T. pallidum, apresenta-se sob três formas: a primária (cancro), secundária (placas mucosas) e terciária;

  2. Paracoccidioidomicose: tem como agente causal o P. brasilensis e, além de manifestações sistêmicas (como o acometimento pulmonar), pode se manifestar por meio da chamada “estomatite moriforme de Aguiar Pupo”, com lesões granulomatosas em mucosa oral;

  3. Leishmaniose: causada pela L. brasiliensis, possui aspecto muito semelhante à paracoccidioidomicose, com lesões granulomatosas em cavidade oral.





©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal