Irlanda: mudam regras para estudar inglês e trabalhar



Baixar 15.31 Kb.
Encontro14.07.2018
Tamanho15.31 Kb.

IRLANDA: MUDAM REGRAS PARA ESTUDAR INGLÊS E TRABALHAR

(BR Press, 24/03/2005) -- A partir de 18 de abril de 2005, portadores


de passaportes brasileiros que queiram estudar inglês na Irlanda e tentaram
trabalhar legalmente ao mesmo tempo, por meio período (até 20 horas
por semana), devem fazer inscrição para um curso de inglês de 15 horas
por semana, e com duração de pelo menos 25 semanas numa escola
registrada e que emite diploma reconhecido pelo governo irlandês.
Esta é a primeira de algumas mudanças nas leis de Imigração sobre estudo
e trabalho na Irlanda, prometidas pelo governo do país para 2005
(ver box 1 abaixo).

Denis O´Donoghue, diretor de uma escola de inglês,


sediada na capital da Irlanda ­-, informa que o curso de inglês de 25
semanas em período integral equivale a um ano acadêmico com 15 horas
por semana. "Na conclusão, os estudantes devem prestar um exame
reconhecido pelo governo irlandês, como por exemplo o exame TIE, que é
uma prova interativa", explica O´Donoghue.  "Caso o estudante queria
estender o curso para prestar o TIE por mais 25 semanas, ele pode
fazê-lo e continuar a trabalhar meio período", esclarece.  

O irlandês Peter O´Neill, consultor de turismo sediado no Rio, dá dicas das principais vantagens em estudar inglês na Irlanda:

1. Não é necessário visto para portadores de passaportes brasileiros
irem à Irlanda.

2. O país é um dos destinos mais baratos para estudar inglês na


Europa, ostentando reconhecida qualidade em ensino da língua para
estrangeiros, por duas razões básicas: os professores são obrigados a
ter diploma universitário e um certificado específico para ensinar
inglês a estrangeiros; além disso, o inglês falado em Dublin é
considerado claro e fácil de entender.

3. Há uma forte identidade cultural entre brasileiros e irlandeses ­


são povos alegres, comunicativos, gostam de música e festa.

4. Como Dublin possui uma alta concentração de universidades, a cidade


tem um clima estudantil propício e uma atmosfera multicultural
fervilhante (ver box 2 abaixo).

5. Dublin oferece ótimas conexões aéreas para a Europa, com passagens


e tours promocionais de fim de semana para outras capitais como Paris,
Roma, Londres, Lisboa, Madrid, Frankfurt e Amsterdã. Visite o site da
Ryan Air ( www.ryanair.com/ ) e confira as convidativas tarifas.

A seguir, veja dicas de como fazer a


matrícula e as malas para garantir uma boa estadia na Irlanda:

1. Confirme que seu passaporte está com validade para uma viagem de


pelo menos sete meses.

2. Inscreva-se e pague:


(a) curso de inglês começando em qualquer segunda-feira do ano
- 15 horas por semana x 25 semanas

(b) acomodação em quarto particular em casa de família, providenciado


com antecedência pela escola, com direto a meia-pensão de  2ª. à 6ª
feira, e pensão completa aos sábados e domingos (150 Euros por semana);

(c) seguro de saúde particular completo (85 Euros com validade de 52 semanas);


(d) taxa do exame TIE (65 Euros);


(e) reserva de vôo com destino a Dublin, com tarifa de estudante,


válido por um ano.

O valor pago em Reais varia de acordo com a taxa de câmbio do dia.



O salário mimimo na Irlanda: cerca de 8 Euros por hora x 20 hrs = 160 Euros por semana, se confirmado o trabalho.   

3. Após efetuar o pagamento do curso, aguarde cerca de duas semanas


para receber o comprovante de matrícula.

4. É imprescindível a apresentação da carta de matrícula


da escola à Imigração.

5. Apresentar-se na escola e fazer um teste de


inglês para ser colocado numa turma apropriada. Levar uma fotografia
de passaporte.

6. No primeiro dia do curso, fazer um depósito de 2.000 Euros em um


banco irlandês­ para cobrir gastos durante o curso de 25 semanas.

7. Aguardar uma semana para receber o extrato do banco e apresentá-lo


à Imigração local, junto com o passaporte.  A escola apresentará uma
carta de matrícula à Imigração com antecedência.

8. Depois de estar registrado na Imigração da Irlanda como estudantes,


aqueles que forem cursar no mínimo 25 semanas recebem uma carta da
escola, que os torna aptos a requisitarem o número de PPS (Personal
Public Service), que dá direto a trabalhar por meio período (20 horas
por semana), e tempo integral durante as férias da escola. Portadores
de passaportes europeus podem trabalhar sem restrição. 
brasileiros ganhando entre 7 e 10 Euros por hora em bares,
restaurantes e supermercados.

.

Links úteis:



Empregos - www.nixers.com/ ; Restituição de imposto da renda -
http://taxback.com/  Dublin Tourism - www.visitdublin.com/ ; Dublin
Bus www.dublinbus.ie/;  Veja comunidades de brasileiros na Irlanda
no Orkut, usando a palavra chave de busca: 'Irlanda' - www.orkut.com/


BOX 1 - PAÍS É O QUE MAIS RECEBE IMIGRANTES NA UNIÃO EUROPÉIA
A hospitalidade, a riqueza cultural e a beleza irlandesas, somadas ao
fato de que o país é um dos destinos mais acessíveis da Europa para
estudo de inglês para estrangeiros, fizeram com que a República
ficasse no topo da lista dos países com o maior número de imigrantes
da União Européia em 2004 (sete imigrantes por mil habitantes, segundo
o Eurostat).

As atuais medidas não significam que a Irlanda quer dificultar a


estadia de estudantes. Mas foram a forma encontrada pelo governo para
controlar a oferta e procura de trabalho no país. A Irlanda vem se
beneficiando de sua entrada na União Européia e dos investimentos que
lá vêm sendo feitos. Sua economia ativa atraiu de volta parte de seus
milhares cidadãos que imigraram, especialmente para os EUA, no final
do século 19, devido à fome (Praga das Batatas) e à violência da
extinta guerra civil.

Ilha de prosperidade

Os sinais de prosperidade na Irlanda começaram a surgir em 1996,
quando o número de irlandeses voltando ao país foi maior do que o de
outros imigrantes. Segundo a BBC Brasil, dos 42,3 mil imigrantes que
entraram no país em 2004, 43% eram irlandeses. Há ainda o compromisso
do país com as leis da União Européia, da qual a Irlanda ocupou a
presidência rotativa em 2004 e foi o único país do bloco a se abrir
completamente aos trabalhadores vindo dos novos países-membros.
Com a entrada de mais dez países na União Européia, a Irlanda deixou
de emitir permissões de trabalho para estrangeiros de fora do bloco.
"Temos uma obrigação com o mercado ampliado da União Européia", afirma
Michael Cunnife, do Ministério de Empreendimentos e Trabalho.

Por ocasião de sua visita ao Brasil, em março de 2004, a presidente da


Irlanda, Mary McAleese, proferiu uma palestra na Universidade de São
Paulo, com o título de A Expansão da União Européia e a Experiência da
Irlanda - - Implicações na Cultura Política e no Senso de Identidade
Nacional. Calcula-se que, em 2004, tenham entrado na UE cerca de 1,4
milhões de imigrantes legais.

O Produto Interno Bruto da Irlanda cresceu 7% nos anos 90 ­- a taxa


mais expressiva da Europa no período. Emergindo de milenar tradição
cultural e rompendo com estereótipos e preconceitos, surgiu um país
moderno e orgulhoso de sua guinada do mais pobre da Europa Ocidental
para uma economia em franco desenvolvimento, que se transformou num
pólo de atração para empresas de alta tecnologia. A Irlanda é,
atualmente, o segundo exportador mundial de software.


BOX 2 - TRADIÇÃO EM  LITERATURA E ENSINO DA LÍNGUA INGLESA
O menor país do mundo que fala inglês está entre os de maior
envergadura quando o assunto é literatura. A pequena ilha a noroeste
do continente europeu deu ao mundo nada menos que quatro vencedores do
Prêmio Nobel: os dramaturgos Bernard Shaw e Samuel Beckett, e os
poetas W B Yeats e Séamus Heaney.

Isso sem falar em James Joyce, considerado um dos mais inovadores


escritores do século 20, Bram Stoker,  o pai inventor de Drácula,
Jonathan Swift - Viagens de Gulliver, o
genial e controverso romancista dândi Oscar Wilde (sim, ele é
irlandês), além dos menos conhecidos mundialmente mas enormemente
talentosos Patrick Kavanagh,John Millington Synge e a novelista Maria
Edgeworth. Há ainda contemporâneos como Marian Keyes, autora do livro
Melancia, sucesso em todo mundo e que já está na 13a. edição no
Brasil.  Onde quer que o inglês esteja sendo falado atualmente há a tradição da
chamada escola irlandesa.

*************************************************


N&M Intercâmbios e Cursos no Exterior
tel/fax:(++5511) 55313611
cel:(++5511)  91129977
e-mail: info@nm-intercambios.com

***********************************************




©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal