Interpretação de texto



Baixar 8.9 Kb.
Encontro26.05.2018
Tamanho8.9 Kb.

ESCOLA _________________________________________________DATA:_____/_____/_____

PROF:______________________________________________________TURMA:____________

NOME:________________________________________________________________________

Interpretação de texto

Será fusível?

Hoje é o fia do Vi ficar vigiando.

– Você já sabe, né, Vi? Se ele estiver chegando, avisa pra gente!

– Tá legal!

Todo dia tinha esse ritual no futebol da garagem. E tinha até escala de olheiro. Segunda era o Vi, terça era o Lê, quarta era o Beto, quinta era o Juninho, sexta era o Vando e sábado, o Rodrigo e o Henrique, porque eram gêmeos. Domingo não precisava, porque todo mundo saía de casa.

Ah! Esqueci de dizer que o Leonardo era o bandeirinha e o Wesley era o juiz. Fernanda, Jô, Marina, Camila, Ligé, Cristina e Rafa eram a torcida. Jogar na garagem do prédio era um verdadeiro sacrifício.

Imagina que, às vezes, na hora daquele gol suado, quando artilheiro ia completar, vinha o aviso:

– Pára! Pára! Corre, gente! Lá vem ele!

E era aquele corre-corre: esconde a bola, a bola é minha, eu sei cara, depois te dou, o negócio agora é sumir com a bola.

Não sei se eles suavam mais no aquecimento ou na fuga.

– Naturalmente vocês já sacaram quem era ele, não é?

Isso mesmo!

Era o síndico do prédio.

Toda reunião era a mesma coisa.

É proibido jogar bolas na garagem.

1º motivo: suja as paredes.

2º motivo: estraga os carros.

3º motivo: não pode e pronto!!!...

Reunião de condomínio era sinônimo de proibição. Para dizer a verdade, havia sempre decepção. Nada de bom para as crianças só: NÃO! NÃO! NÃO!...

Tinha algumas vezes que não escapavam do “flagrante delito”. Não dava tempo de fugir, e aí era aquela bronca:

– Eu já não disse que não pode jogar bola aqui? Eu já não disse? Vou bater de porta em porta e falar com os pais de vocês.

Cabisbaixos, os meninos subiam murchinhos pra casa, morrendo de raiva e ressabiados. O síndico subia destilando ódio, por ser desobedecido...



ABRAS, Santuza. Será fusível? Belo Horizonte: Ed. Lê.

Questões

  1. Qual é o título do texto?

R.: O título do texto é “Será fusível”.

  1. Quem é o autor?

R.: A autora é Santuza Abras.

  1. Quantos parágrafos há no texto?

R.: O texto tem 21 parágrafos.

  1. Qual é o assunto principal da história?

R.: O texto fala sobre as crianças brincando no prédio.

  1. Onde se passa a história?

R.: A história se passa no prédio.

  1. Quais são os personagens?

R.: Os personagens da história são Vi, o Lê, o Beto, o Juninho, o Vando, o Rodrigo, o Henrique, o Leonardo, o Wesley, a Fernanda, Jô, a Marina, a Camila, Ligé, a Cristina, Rafa e o síndico.

  1. Na história existe uma escala do que?

R.: Existe uma escala sobre quem seria o olheiro.

  1. O que eles faziam no prédio?

R.: Eles jogavam bola na garagem.

  1. O que o síndico fazia?

R.: O síndico sempre brigava com as crianças que estavam brincando na garagem.

  1. Você concorda com a atitude do síndico? Justifique sua resposta.

R.: Resposta pessoal.

www.acessaber.com.br





©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal