Influência de colutórios bucais na sorção e solubilidade de resinas compostas



Baixar 30.41 Kb.
Encontro04.11.2017
Tamanho30.41 Kb.



Influência de colutórios bucais na sorção e solubilidade de resinas compostas
Thaís Mayumi Shimomura (PIBIC/Fundação Araucária/Unioeste), Gabriela Modanes Prior, Luis Alberto Formighieri, Veridiana Camillot, Julio Katuhide Ueda (Orientador), e-mail: tmay.shimo@gmail.com
Universidade Estadual do Oeste do Paraná/Centro de Ciências Biológicas e da Saúde/Cascavel, PR.
Ciências da Saúde - Odontologia
Palavras-chave: Resina composta, sorção, solubilidade.
Resumo

O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito de colutórios bucais na sorção e na solubilidade de resinas compostas. Trinta espécimes (8 × 2 mm) foram preparadas usando uma resina composta comercial (Z350, 3M-Espe), divididos em 3 grupos (n=10): Grupo 1 – amostras imersas em água destilada; Grupo 2 – amostras imersas em colutório Plax e Grupo 3 – amostras imersas em colutório Listerine. Os espécimes foram pesados em uma balança analítica três vezes de acordo com a especificação ISO 4049. Sorção e solubilidade foram calculadas utilizando estes três pesos e dimensões da amostra. Os resultados obtidos foram submetidos à análise estatística onde o grupo da resina imersa em Listerine mostrou maiores valores de solubilidade. Em relação à sorção, os grupos imersos nos colutórios mostraram os maiores valores. Diante dos dados obtidos pode-se concluir que não é aconselhável utilizar colutórios bucais com álcool e baixo pH.


Introdução
Atualmente, devido às suas características estéticas e melhores propriedades físico-mecânicas, as resinas compostas são amplamente utilizadas em restaurações de dentes anteriores e posteriores. Basicamente, as resinas compostas são constituídas de uma matriz polimérica, partículas de carga e um agente de união silano que liga a matriz à carga. Como a resina composta é um polímero, ela pode sofrer degradação quando utilizada no ambiente bucal , levando a uma diminuição em suas propriedades, tais como dureza, resistência à flexão e módulo de elasticidade.

A degradação da resina composta é um mecanismo complexo que envolve absorção de água com outros fenômenos relacionados, como a ciclagem térmica e mecânica, a propagação de trincas, e depende da composição da matriz polimérica e características das partículas de carga . Estudos publicados mostram que resinas nanoparticuladas apresentam propriedades fisico-mecânicas semelhantes às do tipo híbrido. No entanto, a grande área de superfície em relação ao volume derivado das partículas de nanosílica presentes nas resinas nanopartículas pode aumentar a absorção de fluído, levando à degradação da interface carga-matriz polimérica, afetando assim algumas de suas propriedades mecânicas.

Colutórios bucais são amplamente usados para prevenir e controlar a doença cárie e periodontal, mesmo sem prescrição odontológica. Estudos prévios relatam que alguns indivíduos usam os colutórios bucais com uma frequencia superior a 6 vezes por dia . A formulação dos colutórios disponível comercialmente contém várias substâncias como água, agentes antimicrobianos, sais, conservantes e, em alguns casos, álcool. A variação na concentração dessas substâncias afetará o pH dessas soluções.

Estudos prévios mostraram que colutórios bucais com baixo pH e um alto conteúdo de álcool podem afetar algumas propriedades físico-mecânicas das resinas compostas.

Embora alguns estudos publicados tenham investigado o fenômeno da sorção e solubilidade nas resinas compostas, pouca informação está disponível sobre a influência dos colutórios bucais sobre estes materiais. Portanto, o presente estudo investigou o efeito de dois colutórios bucais comercialmente disponíveis - um com álcool e o outro sem álcool - sobre a sorção e solubilidade de resinas compostas nanoparticuladas.
Material e Métodos
Para a realização deste trabalho foram confeccionados trinta discos de resina composta (Z350, cor A2B, 3M ESPE) com uma estrutura metálica, de 8 mm de diâmetro e 1 mm de espessura, preparados de acordo com a ISO 4049. Os espécimes foram divididos em 3 grupos (n=10) de acordo com a solução de imersão: Grupo 1 – amostras imersas em água destilada; Grupo 2 – amostras imersas em colutório Plax (sem álcool) e Grupo 3 – amostras imersas em colutório Listerine (com álccol).

Os espécimes do grupo 1 ficaram imersos em água destilada durante todo o período de estudo (30 dias). Os corpos de prova dos grupos 2 e 3 ficaram imersos nos colutórios por 10min/ 3 vezes ao dia, durante trinta dias, enxaguados abundantemente em água corrente e armazenados em água destilada. A troca da água destilada de todos os grupos foi realizada semanalmente e a temperatura de armazenagem foi de 37°C. Após este armazenamento por 30 dias, foram removidos, lavados com água e retirado o excesso de umidade.

A forma de se medir a sorção e a solubilidade foi executada seguindo as orientações da ISO 4049.

Após a obtenção dos resultados, os dados foram analisados estaticamente por ANOVA, a um nível de significância de 5%, com o objetivo de testar o efeito dos grupos.


Resultados e Discussão
As médias e desvios padrão dos valores de sorção e solubilidade podem ser vistos, respectivamente, nas Tabelas 1 e 2.
Tabela 1: Média dos valores e desvio padrão da sorção de água

Grupo

Wsp (μg/mm3) (média ± SD)

1- Água destilada

-4.28 ± 2.04a

2- Colutório sem álcool (Plax Classic)

16.48 ± 4.81b

3- Colutório com álcool (Listerine)

14.56 ± 4.65b

Letras minúsculas diferentes significam diferenças estatisticamente significantes (p<0.05)

Tabela 2: Média dos valores e desvio padrão da solubilidade em água

Grupo

Wsl (μg/mm3) (média ± SD)

1- Água destilada

-8.00 ± 2.12a

2- Colutório sem álcool (Plax Classic)

-3.19 ± 2.25b

3- Colutório com álcool (Listerine)

5.04 ± 5.22c

Letras minúsculas diferentes significam diferenças estatisticamente significantes (p<0.05)

As resinas compostas são passíveis de sofrerem degradação por solventes, principalmente em meios ácidos e que contenham álcool . Nicholson et al. (2003) concluíram que a interação dos materiais resinosos com o meio aquoso (neutro ou ácido) é muito complexa e inclui absorção de água, dissolução de substâncias solúveis e neutralização.

No presente trabalho a sorção foi maior quando o material interagiu com os colutórios bucais. Um aspecto importante que pode ter influenciado nos resultados é o baixo pH apresentado por Listerine (pH 4,2) e pelo Plax Classic (pH 5,0) em comparação à água destilada (pH 7,0). Basicamente o baixo pH destes colutórios bucais pode ter agido nas matrizes poliméricas das resinas nanoparticuladas através da catálise dos grupos ésteres do monômero dimetacrilato presentes em suas composições (Bis-GMA, Bis-EMA, UDMA e TEGDMA). A hidrólise destes grupos éster pode ter formado moléculas de álcool e ácido carboxílico, acelerando a degradação da resina composta devido a uma redução do pH dentro de suas matrizes . Por outro lado, o baixo pH pode ter causado a degradação na superfície da carga inorgânica, acelerando sua desunião ou, pelo menos, aumentando a liberação de íons de suas superfícies

A solubilidade da resina composta pode ser interpretada como a liberação de monômeros e oligômeros residuais, bem como a perda de partículas de carga e íons de suas superfícies . No presente estudo, a maior solubilidade foi apresentada no grupo das resinas compostas expostas ao Listerine (teor alcoólico de 26,9%/ pH 4,2). De fato, alguns estudos prévios mostram que as resinas compostas são propensas a liberação de monômeros e apresentam alta solubilidade em etanol/ água do que em água ou saliva . Como bom solvente de dimetacrilatos, o álcool pode ter impregnado as matrizes poliméricas das resinas compostas, aumentando assim a quantidade de monômeros e oligômeros não reagidos que difundiram para fora do material .



Com base na literatura e os resultados apresentados no estudo atual, parece prudente defender o uso de colutórios bucais sem álcool.
Conclusões
Dentro das limitações do presente estudo, concluiu-se que a utilização de colutórios bucais contendo álcool e pH baixo pode aumentar a sorção e solubilidade de resinas compostas.
Agradecimentos
Os autores agradecem o apoio da UNIOESTE e Fundação Araucária por possibilitar o estudo experimental e disponibilizar o programa de iniciação científica.
Referências
Almeida, G. S., Poskus, L. T., Guimaraes, J. G. & Da Silva, E. M. (2010). The effect of mouthrinses on salivary sorption, solubility and surface degradation of a nanofilled and a hybrid resin composite. Oper Dent. 35, 105-111.
Beun, S., Glorieux, T., Devaux, J., Vreven, J. & Leloup, G. (2007). Characterization of nanofilled compared to universal and microfilled composites. Dent Mater. 23, 51-59.
Bhatti, S. A., Walsh, T. F. & Douglas, C. W. (1994). Ethanol and pH levels of proprietary mouthrinses. Community Dent Health. 11, 71-74.
Cavalcanti, A. N., Mitsui, F. H., Ambrosano, G. M., Mathias, P. & Marchi, G. M. (2005). Effect of different mouthrinses on Knoop hardness of a restorative composite. Am J Dent. 18, 338-340.
Ferracane, J. L. (2006). Hygroscopic and hydrolytic effects in dental polymer networks. Dent Mater. 22, 211-222.
Goncalves, L., Filho, J. D., Guimaraes, J. G., Poskus, L. T. & Silva, E. M. (2008). Solubility, salivary sorption and degree of conversion of dimethacrylate-based polymeric matrixes. J Biomed Mater Res B Appl Biomater. 85, 320-325.
Mallmann, A., De Souza Barros, G., Cavalcanti, A. N., Marchi, G. M., Jacques, L. B. & Mathias, P. (2009). Influência de colutórios bucais na dureza de resinas compostas. Revista da Faculdade de Odontologia. 14, 32-36.
Moran, J. M. (1997). Chemical plaque control--prevention for the masses. Periodontol 2000. 15, 109-117.
Rodrigues Junior, S. A., Zanchi, C. H., Carvalho, R. V. & Demarco, F. F. (2007). Flexural strength and modulus of elasticity of different types of resin-based composites. Braz Oral Res. 21, 16-21.
Sideridou, I., Tserki, V. & Papanastasiou, G. (2003). Study of water sorption, solubility and modulus of elasticity of light-cured dimethacrylate-based dental resins. Biomaterials. 24, 655-665.
Sideridou, I. D., Karabela, M. M. & Vouvoudi, E. (2008). Dynamic thermomechanical properties and sorption characteristics of two commercial light cured dental resin composites. Dent Mater. 24, 737-743.
Weiner, R., Millstein, P., Hoang, E. & Marshall, D. (1997). The effect of alcoholic and nonalcoholic mouthwashes on heat-treated composite resin. Oper Dent. 22, 249-253.15.
Zhang, Y. & Xu, J. (2008). Effect of immersion in various media on the sorption, solubility, elution of unreacted monomers, and flexural properties of two model dental composite compositions. J Mater Sci Mater Med. 19, 2477-2483.






: eventos -> eaicti -> eaictiAnais2016 -> arquivos
arquivos -> Análise in vitro da perda mineral do esmalte dental devido à ação de diferentes tempos de aplicação do gel de clareamento
arquivos -> Avaliação radiográfica da influência da periodontite experimental em ratos associada ao exercício físico
arquivos -> Avaliação do efeito da desinfecção de boca toda em estágio único em pacientes de periodontite moderada
arquivos -> Auriculoterapia com laser de baixa potência sobre aspectos psicossociais de pacientes com disfunção temporomandibular: ensaio clínico randomizado
arquivos -> Avaliação clínica e radiográfica de implantes curtos de titânio e com plataforma protética cone-morse
arquivos -> Efeitos da derivação duodenojejunal sobre a população de células caliciformes do jejuno na alça alimentar em ratos Wistar obesos
arquivos -> Avaliação in vitro da micro infiltração marginal de restaurações classe V com cimento de ionômero de vidro
arquivos -> Avaliação in vitro da microinfiltração marginal de restaurações classe V com pré-tratamento com clorexidina
arquivos -> Estudo histopatológico e clinicopatológico do carcinoma espinocelular oral
arquivos -> Imobilização de micocinas em alginato de sódio




©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal